Created with Sketch.
Susana Pinto

Raquel + João, amor à sombra de um medronheiro

Hoje trazemos o casamento feliz (e não são todos…?) da Raquel + João, fotografado pela Beija-me, e com um pézinho de dança pelo Nuno Rodrigues DJ.

O spot escolhido para a cerimónia não podia ser mais perfeito e daqui vão comprovar que às vezes compensa ser firme nas ideias e propósitos!

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

O pedido de casamento chegou de mansinho, “Bem devagar”, como na música de Caetano Veloso . Camuflado dentro de papel de ice tea (para poder caber no bolso). Tudo decorreu durante umas maravilhosas férias de Verão, na cidade mágica de Brugges, na Bélgica, durante um passeio ao crepúsculo em cima duma ponte. Não havia ninguém por perto e apesar da conjuntura romântica, na altura fui totalmente apanhada de surpresa com o pedido. Passada a incredulidade, respondi instintivamente que sim.

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Começamos por anunciar que íamos casar, claro! Depois escolhemos a quinta em paralelo com a fotografia. À medida que íamos avançando no tempo fomos procurando outros fornecedores com base nas referências dos fornecedores previamente escolhidos.

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Procurámos criar um ambiente campestre, simples e floral, sem tema. Com a ajuda das decoradoras Vera e Sandra, da Ideias de Veludo procurámos expandir a essência da quinta que escolhemos. Foi um trabalho conjunto onde discutimos ideias, fizemos experiências e o resultado final foi fabuloso.

O local da cerimónia foi cuidadosamente escolhido ao ar livre, num sítio espectacular junto ao medronheiro da quinta, árvore essa que dá nome à própria quinta, a Quinta de Medronheiro. Apesar da acessibilidade ao local não ser a melhor, era de tal forma inspirador que teimei até ao fim para que a cerimónia se realizasse ali. Foi para mim um dos momentos mais especiais do dia, surreal e em nada me arrependo de ter sido um pouco egoísta e ter teimado (embora houvesse quem ficasse sem sapatos!).

 

 

 

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Fomos nós a fazer os grafismos para os convites e marcadores de mesas. No entanto alinhámos sempre todos os pormenores DIY com as nossas decoradoras para que tudo ficasse harmonioso. Conseguimos poupar algum dinheiro numas coisas para investir em outras.

 

Tiveste ajuda?

Sim, como referimos tivemos ajuda da Ideias de Veludo, pelas talentosas Vera e a Sandra.

 

 

 

 

 

O que era o mais importante para ti?

Acima de tudo ter um ambiente harmonioso, bonito e com boa música (leia-se a nossa música)!

 

E secundário?

Detalhes sobre entradas e outras especificidades de menu, etc. Na verdade, excepto os pratos principais, pouco nos importava exactamente o menu desde que a qualidade fosse boa em tudo o que fosse servido.

 

 

 

 

 

 

Onde gastaste mais dinheiro?

Claramente no espaço e nas refeições.

 

Onde gastaste menos?

Nos convites: fizemos o nosso próprio design, imprimimos, etc..

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil?

Trabalhar com os nossos fornecedores! Foram todos excelentes! Começou com a Beija-me, que depois nos recomendou a Vera e Sandra para a decoração, e o Nuno Rodrigues como DJ. Tivemos ainda a Vanessa e o Jose com o seu trio. Foi facílimo trabalhar com todas estas pessoas, pois foram muito profissionais connosco e uns com os outros, preocupando-se não apenas com a sua parte, mas como esta encaixava na cerimónia como tudo resto.

 

 

 

 

 

O que foi mais difícil?

Distribuir os convidados pelas mesas.

 

O que te deu mais prazer criar?

Os convites feitos por nós, a selecção musical e toda a decoração e ambiente. Foi um processo criativo muito interessante e foi muito bom ver as ideias a tomarem forma progressivamente até à data fina. Foi também uma “viagem” pela relação, o argumento perfeito para relembrar músicas e momentos especiais.

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

É a nossa cara e fizemos cedências pelo caminho. O casamento foi feito à nossa medida, com quase tudo decidido por nós. No entanto fizemos algumas cedências junto da família, por exemplo a nível de um dos pratos da ementa, bem como na altura da distribuição de mesas pelo espaço. Nada de critico!

 

 

 

 

Um pormenor especial?

A cerimónia do casamento: a combinação entre o som da guitarra, o nosso reencontro, a luz do local junto ao medronheiro da quinta, o dia de sol… Foi um momento lindo, completo!

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Nada! Casava outra vez amanhã!

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Para os noivos em geral: o casamento começa logo na preparação, desfrutem plenamente desse período, do enamoramento, sem stressar demasiado com futilidades. Nós adorámos a fase dos preparativos.

 

 

Os nossos fornecedores:

convites e materiais gráficos: feitos pelos noivos

local, catering e bolo: Quinta do Medronheiro

fato do noivo e acessórios: A C Ferreira Alfaiates

vestido de noiva e sapatos: Pronovias e sapatos Aldo

maquilhagem: Instituto Martha, em Viseu

cabelos: Forlife Cabeleireiros, em Viseu

fotografia: Beija-me

música ao vivo: Vanesa Sassine Quarteto

DJ: Dj Nuno Rodrigues

 

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.