Created with Sketch.
Susana Pinto

Desacelerar: o caminho para a felicidade

Esta é a semana em que fechamos a porta devagarinho, trabalhamos o dobro para vos entreter em modo leve e inspirado durante o mês de Agosto, e nos preparamos para o merecido descanso. Vamos a banhos!

Desacelerar é um assunto. É um bem precioso, que nos permite regressar, seja de onde for que tenhamos parado, com uma frescura de ideias, passo leve e entusiasmo. Vale para o nosso quotidiano de trabalho, onde procuramos trazer-vos sempre novidades valiosas e informação acertada, e sentimos o desgaste; e vale de igual forma para cada par de noivos que nos lê.

O caminho até ao mais bonito dos dias é feito de tensões, decisões complexas com custos elevados, vontade de agradar a todos e um esforço imenso para não perder o leme e a própria visão do que se quer. Há discussões, há dúvidas a mais, há cansaço que se soma aos nervos e esse  não é o mind set com que queremos entrar na semana que antecede o casamento.

A minha forma de ultrapassar esta montanha de emoções e cansaço é desacelerar.

Parar, respirar fundo, desligar e sair do momento. Menos estímulos exteriores, mais paz de espírito interior. Menos ruído, mais sossego. Trocado por miúdos, é tomar a rédea ao tempo e re-alinhar as prioridades, de forma consciente – não apenas o que é mais importante de forma genérica, mas o que é mais importante para nós, neste momento, que nos vai permitir chegar ao destino que queremos.

Os dias que antecedem o vosso casamento serão sempre intensos, esse é o cenário natural. Entre os preparativos profissionais que antecipam a vossa ausência por umas semanas (certamente semelhantes aos nossos!), as últimas corridas, recolhas, compras, pequenas decisões e pontas para rematar, assegurem-se de que guardam tempo para os dois, a dois (façam-no também durante o caminho até aqui, namorem muito e relembrem-se, várias vezes, do que vos trouxe até este dia). Vão ao cinema, vão à praia, durmam até tarde, marquem uma massagem, recuperem alguma rotina pré-casamento (já nem se devem lembrar de como era…!) ou vão, simplesmente, aparvalhar com os amigos, sem tocar no assunto casamento. Vale tudo o que vos faça encher o peito de ar e rir livremente, dar abraços e beijos e sorrir generosamente.

 

 

 

 

No dia, acordem devagar e tomem, juntos (porque é tão doce…) ou separados (porque a antecipação pode ser deliciosa), um maravilhoso pequeno-almoço – será, ainda mais que o habitual, a refeição mais importante do dia: completo, guloso e saudável, vai ser o vosso combustível.

Cerquem-se das vossas pessoas queridas e especiais (e possuidoras de uma tranquilidade contagiante!), nomeiem um braço direito/mestre de cerimónias e passem-lhe todas as informações fundamentais, será o “frente de casa”, a pessoa que resolve tudo, sabe tudo e antecipa tudo, para que não vos chovam perguntas a cada três minutos e consigam, tranquilamente, in the moment e envoltos numa bolha de amor e conforto, preparar-se. Reservem uns minutos rápidos para um first look: avisem apenas o vosso cúmplice que sabe de tudo e o vosso fotógrafo, e fujam por uns instantes para este momento que é só vosso. A carga emocional é electrizante e as imagens que vão guardar deste encontro fugaz serão as mais incríveis.

Et voilá, estes são os nossos conselhos para abrandar e entrar na zona. Para absorver a onda de amor. Para guardar, de forma palpável, todos os momentos mágicos que enchem o dia. Para celebrar o caminho feito. Para dar início à próxima viagem.

Vou pegar nos livros volumosos que me piscam o olho todos os dias, pacientemente, à minha espera e no meu querido rapaz, e vamos espreguiçar a mente e o corpo, com vista para o mar. Desacelerar é o caminho para a felicidade!

 

Imagens via Jessica Comingore; The home made haus; Sunday Suppers.

Comentar