Created with Sketch.
Marta Ramos

Wise words: escolher os sapatos para o casamento

Vamos às compras? Agora que já coleccionaram dezenas de imagens bonitas, como aquelas que partilhamos convosco todos os domingos, chegou a hora de escolher os sapatos para o casamento. E porque os sapatos não são apenas forma, mas também função, pedimos à podologista Patrícia Pontes que nos ajudasse a perceber como é que a escolha do calçado influencia o conforto e o bem-estar dos pés, sobretudo sabendo que o dia do casamento será grandemente passado em pé – e, provavelmente, durante as últimas horas, a dançar!

As nossas wise words de hoje são então dedicadas aos cuidados que deverão ter com os vossos pés antes, durante e depois do dia do casamento. As dicas são da Patrícia Pontes e as magníficas imagens da dupla Um Dia de Sonho.

Para mim falar de sapatos é um verdadeiro universo que me fascina, é o meu mundo. Se me colocarem um par de sapatos nas mãos conseguem ter uma longa conversa comigo sobre estas obras de arte (risos). São vários os detalhes de que vos posso falar e cada noiva terá necessidades particulares, mas vou mencionar alguns dos quais não podem deixar de ter a vossa atenção.

Perguntámos à Patrícia se o mito da Cinderela faz sentido, ou seja, se há um sapato para cada pé. A podologista respondeu-nos que sim e que há que ter em conta três factores no momento da escolha do sapato: são ele o tamanho, a largura e a própria estrutura ou morfologia anatómica do pé.  Por exemplo, certo formato de sapato pode adaptar-se perfeitamente a um pé de tamanho 37 mas não ser adequado em termos de largura. Numa situação destas, esqueçam a ideia de comprarem os sapatos para os alargarem em casa. No momento da compra têm de sentir-se confortáveis, não pode existir dor nem desconforto – os pés falam convosco, escutem-nos. «Trazer os sapatos para alargar em casa é estar a provocar problemas nos pés que por vezes não surgem naquele momento exacto após os usarem mas vão dar um sinal mais tarde.» É também importante experimentarem os sapatos com o tipo de meia que vão usar no dia do casamento, não só pelo espaço que ocupa mas também pelas sensações que o pé vos vai transmitir. Há meias que em contacto com determinados materiais fazem o pé deslizar e não vos vão dar segurança a andar.
Quanto à escolha do tamanho dos sapatos, orientem-se pelo dedo mais comprido e não pelo dedo mais gordo. «Entre o sapato e o vosso dedo mais comprido deve existir cerca de 0,5cm de espaço livre para que, ao caminhar, o pé possa avançar livremente, impulsionando o passo seguinte sem baterem com os dedos ou as unhas na frente do sapato.»

Há sapatos com acessórios lindíssimos como laços, pedras ou brilhantes, que muitas vezes estão posicionados em zonas de conflito com pontos sensíveis à dor. Se for esse o vosso caso, escolham sapatos isentos destes adornos nessas zonas delicadas.

O design dos sapatos também é muito importante, claro. Sapatos stilleto são sempre mais desconfortáveis para um dia exigente, a sua própria forma é mais estreita. É preciso saber escolher muito bem este tipo de sapato caso contrário sofrem dores horríveis nos pés – e até dores de cabeça. Para além disso, lembrem-se de que farão quilómetros no dia do vosso casamento, e se estiver calor os pés tenderão a dilatar. «Costumo dizer que andar de saltos é uma arte. Há mulheres que naturalmente deslizam com saltos mas para outras a ligação não se faz, e pode ser uma autêntica tortura.» Os pés são todos diferentes e cada mulher tem o seu próprio estilo de andar. Também existem pés instáveis por natureza e com determinados problemas que naturalmente têm maior dificuldade com os saltos ou simplesmente não os conseguem usar. Os saltos finos oferecem mais instabilidade e provocam mais cansaço que os saltos mais largos. «Para mim é fundamental uma noiva manter a sua elegância sem perder o seu conforto e naturalidade.»

Temos também as plataformas, que estão muito na moda. Apesar de serem associadas a maior conforto, isso pode ser ilusão. «É verdade que não se sente a textura de uma calçada, mas a maior parte das plataformas bloqueiam os movimentos naturais do pé. Há plataformas tão exageradas e com materiais tão rígidos que impedem as mulheres de fazerem a flexão normal de que o pé precisa.»

Procurem um formato de sapato com bom apoio que respeite a largura, o volume e as necessidades dos vossos pés, proporcionando-lhes conforto. Os materiais também são de extrema importância para o conforto e a saúde do pé. Materiais naturais como a pele, algodões, sedas entre outros materiais inovadores já existentes no mercado são sempre boas escolhas, desde que sejam macios, confortáveis, com boa respiração do pé e absorção da transpiração.

«Uma outra palavra-chave é leveza: quanto mais leves forem os vossos sapatos, menos esforço terão que fazer e menos cansadas ficarão.»

 

 

 

 

Ora bem, se tiverem em conta estes aspectos assinalados pela Patrícia Pontes na hora de escolherem os sapatos para o casamento, garantidamente que irão minimizar muitos dos problemas e situações indesejadas.

Uma escolha acertada é aquela em que nos sentimos tão confortáveis com os sapatos que podemos facilmente sair com eles calçados da loja.

Ainda assim, é aconselhável que usem os sapatos algumas vezes, antes do grande dia. Se não o quiserem fazer na rua, façam-no em casa para uma adaptação natural e gradual, ou até mesmo para ponderarem uma possível troca no caso de verificarem que não fizeram a compra mais adequada.

E os homens, deverão ter também o mesmo tipo de preocupação com a escolha do calçado? «Sim, claro. Apesar de aparentemente os sapatos de homem serem mais confortáveis, nem sempre se faz a melhor escolha mediante aquilo de que os pés precisam.» Há sapatos masculinos com design bem estreito que não obedece à anatomia do pé.  Um noivo que esteja habituado a usar calçado mais casual ou desportivo, terá mais dificuldade adaptar-se ao calçado clássico. As solas em couro são menos flexíveis e sem amortecimento e por vezes o tipo de pele é mais dura. É aconselhável dar preferência a peles mais macias ou outros materiais flexíveis e que permitam a respiração. É também importante escolherem adequadamente o tamanho, tendo em conta a largura e a estrutura anatómica do pé. Sapatos com atacadores ou fivelas permitem que ao longo do dia do casamento possam reajustar os sapatos. Lembrem-se de ter em conta a dilatação ao calor e experimentem os sapatos com o mesmo tipo de meia que usarão no dia. Tal como as meninas, também os meninos devem usar os sapatos em casa, algumas vezes.

Agora que já vimos a questão do calçado, debrucemo-nos sobre os pés propriamente ditos. O que é que pode ser feito para prepará-los para o esforço do dia do casamento? «No caso de terem alguma dor ou problema de unhas, pele, calos ou calosidades, devem procurar um podologista com antecedência para tratarem devidamente os vossos pés. No caso de terem os pés saudáveis e sem problemas, aconselho o corte das unhas com cerca de uma semana de antecedência. Ao longo de pelo menos um mês, fazer uma esfoliação aos pés uma a duas vezes por semana, conforme a necessidade dos vossos pés, e todos os dias hidratá-los – excepto entre os dedos. Estes cuidados vão deixar os vossos pés bonitos, sedosos, perfumados e com um conforto maravilhoso.»

As meninas que queiram pintar as unhas dos pés tenham também em atenção as seguintes orientações: primeiro, garantir que as unhas estão saudáveis. Depois, cortá-las em formato recto. As cutículas não devem ser cortadas mas empurradas suavemente (aproveitem o momento da esfoliação de pés para esfoliar as cutículas e mantê-las sempre hidratadas). Apliquem previamente ao verniz de cor uma boa base protectora da unhas e escolham sempre vernizes de qualidade.

E depois do grande dia? Como ajudar os pés a recuperar de um esforço extraordinário? «Preparar um banho relaxante de pés com sal grosso, adicionar uma ervas de alfazema, alecrim e umas rodelas de limão e mergulhá-los por uns minutos, vão ficar rapidamente revigorados. Secar muito bem os pés, não esquecendo o meio dos dedos e unhas, e fazer uma boa hidratação acompanhada com uma boa massagem por todo o pé para aliviar todos os pontos de tensão. Aproveitem para desfrutar deste momento a dois. Se possível, andem algum tempo descalços pela casa, desde que não tenham o hábito de usar calçado de rua dentro de casa e que os vossos pés estejam de perfeita saúde. E para este dia larguem os saltos e usem sapatos bem confortáveis.»

 

Que maravilha, até nos sentimos mais relaxados só de ler esta descrição! Sigam as dicas da Patrícia Pontes à risca e verão como o dia do vosso casamento desliza! E se tiverem alguma dúvida ou questão, falem com ela. Não há nada como a opinião de uma profissional – e esta vem adoçada com uma dose generosa de simpatia!

Comentar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.