Created with Sketch.
Susana Pinto

À conversa com: We Love Film – filmes de casamento

Hoje conversamos demoradamente com o César Sousa, da We Love Film, filmes de casamento.

É sempre engraçado e interessante ver como os filmes de casamento primeiro se estranham, mas acabam sempre por ganhar lugar cativo junto dos profissionais de imagem. As emoções ganham sempre, por larga vantagem, e isso é muito bonito de assistir e guardar para os anos que virão.

No caso da We Love Film, não é excepção, e esse crescendo de apreço e validação é notório na conversa que tivémos.

Acompanhem o César nesta sua conversa sobre o que faz e porque o faz – vão gostar de certeza!

 

Procuramos sempre as coisas que não saltam à vista, que passam despercebidas e que são muito importantes. Procuramos sempre as emoções e a intensidade que os momentos nos oferecem.

 

Conte-nos um pouco da sua viagem profissional até aqui, ao video de casamento.

Pessoalmente, tive sempre um fascínio pela vertente criativa, formei-me em comunicação e publicidade, estagiei nas diferentes áreas, imprensa, rádio, mas no meu caso, foi na televisão que eu me apercebi que conseguia ter uma ligação maior à parte criativa. Aprendi imenso e foi a trabalhar com imagens em movimento que sempre me senti mais estimulado e realizado, e, profissionalmente, trabalhei alguns anos em televisão e também na área da formação. Os casamentos surgiram mais tarde, quando já existia a necessidade de apostar num projeto que tivesse totalmente a minha assinatura.

 

Há quanto tempo filma? E porquê casamentos?

Comecei a filmar profissionalmente em 2008, trabalhava principalmente com conteúdos ligados a lifestyle e vida urbana, os casamentos surgiram de uma forma caricata. Em audiovisuais sempre me desafiaram para filmar casamentos, no entanto na altura era algo que não achava interessante, principalmente porque rejeitava todos os estímulos e inspirações que me eram apresentados.

Com o passar do tempo e a própria evolução do mercado, fui descobrindo que existiam de facto profissionais que tinham um trabalho realmente bom, inicialmente comecei por me interessar pelo trabalho de colegas do estrangeiro, mas é engraçado (até porque hoje faço parte desta casa), foi no Simplesmente Branco que descobri que existiam Portugueses tão bons como os que via de fora do país. No entanto sempre disse que se o fizesse, faria da minha forma e desde o início fui sempre colocando uma pitada de coisas que são mesmo próprias da nossa assinatura. Em 2012 surgiu a possibilidade de filmar um casamento, a qual foi encarada como um desafio muito sério e também muito divertido, e a partir daí foi uma bola de neve que continua a rolar até hoje.

 

 

Como construíu a sua assinatura, o seu ponto de vista? Como é que o define?

No caso da We Love Film acho que a assinatura está sempre a ser construída, é algo em constante evolução, sempre que mostro um filme a um casal de noivos, explico que o deles não será assim, não só porque eles são pessoas diferentes que viverão o dia de forma diferente, mas também porque é sempre o nosso dever tentar criar algo novo e não fazer algo que se aproxime muito ao que já foi criado anteriormente.

Costumo dizer que somos o convidado mais atento, tentamos sempre encontrar no dia os momentos mais verdadeiros, as pequenas coisas que até podem escapar à primeira vista – o objetivo é sempre descobrir esses momentos, para que posteriormente possamos construir em filme a história do dia, da forma mais bonita possível.

 

Num casamento, para onde olha, o que lhe prende a atenção? O que procura?

Olhamos para a mãe que na altura da troca das alianças começou a chorar, olhamos para o menino que começou a correr pelo corredor enquanto se realizava a cerimónia, olhamos para a irmã que limpa as lágrimas do rosto escondendo a emoção, temos muita atenção aos primeiros cumprimentos após a cerimónia, que podem ser dos momentos mais verdadeiros e emotivos do dia todo. Olhamos para o cãozinho que também foi convidado para a festa e está por baixo da mesa dos noivos de volta dos seus pés enquanto estes cantam com os amigos e família. No fundo, procuramos sempre as coisas que não saltam à vista, que passam despercebidas e que são muito importantes. Procuramos sempre as emoções e a intensidade que os momentos nos oferecem.

 

O mais desafiante e mais difícil é saber que estamos a registar um dos dias mais importantes da vida de duas pessoas e que temos de dar o nosso melhor, o dia pode ser uma azáfama de eventos complicados, mas tecnicamente temos de estar no nosso melhor, atentos a todos acontecimentos e prontos a criar algo novo.

 

Nestes tempos globais, em que as imagens circulam a uma velocidade vertiginosa e todos temos acesso a tudo, a qualquer hora, onde vai buscar inspiração?

Adoro cinema e existem filmes tão bons que parecem desenhados a regra e esquadro, a construção por vezes é tão boa que cada frame merece uma análise, no entanto é na publicidade e na área documental que vou buscar mais motivações, sempre foram das coisas que mais admirei e que mais me captaram a atenção.

 

Quando precisa de fazer reset, para onde olha, o que faz?

”Desligar a ficha”, fazer um reset por vezes é complicado, mas para quem trabalha em áreas como a nossa, é imperativo. No meu caso o dolce fare niente por vezes é uma boa solução, o passar o tempo com a família ou mesmo uma tarde de com os amigos ajuda a esclarecer as ideias e limpar a cabeça. Para recarregar energias criativas, tento olhar para outras temáticas, fora dos casamentos, como referi anteriormente. Algo que pontualmente faço, é olhar para trás e analisar a nossa própria evolução, ver o que se fez e como se fez, por vezes procuramos soluções que já temos e nem damos conta.

 

 

Qual é o seu processo de trabalho, como acontece a ligação ao cliente?

A ligação acontece logo na primeira reunião, ainda que por vezes possa acontecer até nos primeiros contactos por telefone ou por e-mail. Quando estamos juntos presencialmente, sentimos o verdadeiro click, é importante deixar tudo esclarecido em relação à nossa abordagem e sobre o nosso trabalho, e quando percebemos que os noivos também partilham os nossos valores, as nossas motivações e que respeitam a nossa visão, é meio caminho andado para que o trabalho seja um sucesso.

 

Casamentos grandes ou pequeninos, nacionais ou estrangeiros, cerimónias emotivas, festas de arromba – qual é o tipo de festa que mais gosta de registar?

Pessoalmente não existe um género de festa em concreto que tenha preferência por registar, gosto daquelas em que as pessoas são o seu eu mais verdadeiro, em que vivem o dia com intensidade e emoção, isso é tão bom e tão lindo de registar, que não há palavras para o descrever.

 

Qual é a melhor parte de ser videógrafo de casamentos? E o mais desafiante e difícil?

 Nos filmes de casamento encontrei algo que nunca tinha encontrado anteriormente: a gratidão das pessoas ao entregarmos o seu filme, é algo que por vezes me enche o coração. Noutras áreas, damos por concluído um trabalho e todos ficamos contentes, mas nos casamentos percebemos que de alguma forma o nosso trabalho foi importante para a vida de alguém, a somar a isso a forma como nos agradecem, é algo verdadeiramente fantástico. O mais desafiante e mais difícil é saber que estamos a registar um dos dias mais importantes da vida de duas pessoas e que temos de dar o nosso melhor, o dia pode ser uma azáfama de eventos complicados, mas tecnicamente temos de estar no nosso melhor, atentos a todos acontecimentos e prontos a criar algo novo.

 

 

Escolha um filme favorito do seu portfolio e conte-nos porquê:

Não consigo escolher um, para mim todos eles são importantes, todos eles me ajudaram a evoluir, de todos levo uma recordação para casa. Além de clientes faço novos amigos, registo a vida de pessoas, começo a fazer parte da vida delas e vice-versa, e essa é provavelmente a melhor parte desta aventura no mundo dos casamentos.

 

Os contactos detalhados We Love Film estão na sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, feita de belos filmes, e contactem o César Sousa directamente através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

 

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

 

Marta Ramos

Um arzinho dos Açores, por Vive la Fête

A Vive la Fête traz-nos um arzinho dos Açores – de facto, este tempo remete-nos para as ilhas – com propostas de decoração com hortênsia (ou hydrangea). Este arbusto originário do Japão encontra-se em todas as ilhas açorianas e as suas sebes floridas são mesmo um dos elementos típicos da paisagem do arquipélago.  Supõe-se que a hortênsia tenha sido trazida de terras nipónicas em meados do séc. XIX; a sua presença remete-nos imediatamente para ambientes frescos e vastos. Nos Açores, encontram-se em floração desde o início de Primavera até ao Outono, nos tons lilás, vermelho/rosa, azul ou branco.

A Vive la Fête é uma loja online de artigos decorativos originais para crianças e adultos que desenvolve produtos de marca própria totalmente personalizáveis: placas, nomes e frases em madeira, cake toppers, entre outros. Também podem contar com a ajuda da Vive la Fête para criar toda a identidade gráfica do vosso casamento. A Rita Leite escolheu trabalhar nesta área porque «é um mundo em que a nossa criatividade e capacidade de adaptação é constantemente posta à prova e em que a harmonia e a estética têm de estar sempre presentes.» Orgulha-se da sua capacidade de personalização total, de comunicação e de estar sempre a aprender e a descobrir novas inspirações. E quando olha para o futuro, vê-se a fazer aquilo de que mais gosta: criar cenários e ajudar a construir histórias únicas.

Vamos então aos cenários ilhéus?

 

Vive la Fête - cake toppers e detalhes de casamento

 

Vive la Fête - cake toppers e detalhes de casamento

 

Vive la Fête - cake toppers e detalhes de casamento

 

Vive la Fête - cake toppers e detalhes de casamento

 

Vive la Fête - cake toppers e detalhes de casamento

 

Apetece viajar!

A Vive la Fête integra a nossa selecção de novos talentos, uma das novidades do Simplesmente Branco. Ao fim de sete anos online, decidimos abrir uma janela suplementar no nosso portal para dar visibilidade a talentos emergentes – gente cujo potencial nos anima, e que estamos certos que irão florescer. Queremos ser os primeiros a dar-lhes a mão. Para tal, criámos um segundo directório de fornecedores seleccionados – a que demos o nome de Novos Talentos – com condições que se ajustam especialmente ao perfil de quem está a desabrochar. Não deixem de consultar a ficha de fornecedor seleccionado da Vive la Fête para ficarem a conhecer melhor a Rita e o seu trabalho.

Marta Ramos

Nova montra Romã Eventos: ouro sobre azul!

As galerias das fichas de fornecedor seleccionado são como montras do trabalho dos profissionais que escolhemos para vos recomendar. Com a remodelação do Simplesmente Branco no ano passado, ficaram ainda mais gloriosas, permitindo-vos folhear e sonhar, enquanto detectam aqueles pormenores especiais que vos fazem querer contactar aquela pessoa.

Hoje destacamos a renovação da montra da Romã Eventos, cuja equipa reúne designers, arquitectos, fotógrafos, videógrafos, entre outros. Todos contadores de histórias, todos com a mesma vontade: concretizar sonhos. Ao leme, de coração doce e lágrima fácil, encontramos a Rute. Levada sempre pelas emoções, é perita em surpreender todos com os seus detalhes e mimos. Designer gráfica de profissão e com uma vasta experiência na coordenação de projectos e eventos da área, é uma entusiasta defensora da beleza e da harmonia: «Assim começamos este caminho. Dando ouvidos ao instinto e à voz interior. Dando tempo ao tempo. Sabendo que o caminho certo é o de seguir o sonho.».

Acreditam que, como diz Valter Hugo Mãe, “amar é um trabalho bom”. E trabalhar por amor e com amor não só é um privilégio como também é uma benção. Reunindo várias paixões numa só missão procuram, através do design e inovação, criar experiências extraordinárias, ricas em estilo e requinte. Orgulham-se dar ouvidos à voz interior, dar tempo ao tempo.

«Assim é o amor e assim é a Romã: desenhamos cada sonho em conjunto com quem nos procura, desde o projecto e criação do evento ao design e decoração.»

Procuram inspiração onde a inspiração os encontra! Seja numa conversa em família ou numa viagem com amigos, num disco que ouvem ou no pormenor de uma fachada… «A inspiração rodeia-nos e conta-nos uma história. Também nós procuramos contar uma história com o nosso trabalho, deixando transparecer a autenticidade e harmonia.» E no futuro vêem-se a eternizar ainda mais cerimónias com as sementes da autenticidade, da vida e da união. Ajudar a construir sonhos, criando memórias únicas e inesquecíveis. Sempre de coração cheio.

 

Seleccionámos algumas das mais recentes imagens da galeria Romã Eventos para vos mostrar aqui – mas depois não deixem de ir ver o conjunto completo, que é irresistível!

 

Romã Eventos - organização de casamentos

 

Romã Eventos - organização de casamentos

 

Romã Eventos - organização de casamentos

 

Romã Eventos - organização de casamentos

 

Romã Eventos - organização de casamentos

 

Romã Eventos - organização de casamentos

 

Romã Eventos - organização de casamentos

 

Romã Eventos - organização de casamentos

 

Romã Eventos - organização de casamentos

 

Ouro sobre azul! Se gostaram desta amostra, mais ainda gostarão de navegar demoradamente pela galeria completa. Aconselhamos, também, que releiam todos os artigos que já publicámos acerca da Romã Eventos e que falem com a Rute, que está à vossa espera para vos ajudar a seguir o sonho.

Marta Ramos

Wise words: organizar os discursos de casamento

A tradição dos discursos de casamento é muito mais acentuada nos países anglo-saxónicos do que entre nós, mas como é precisamente desses países que vem muita da inspiração que todos nós consultamos na hora de organizar o casamento, também este hábito tem vindo a tornar-se cada vez mais comum por cá. Eu sou particularmente apreciadora de discursos e de votos de casamento. Ao contrário de outros hábitos que dispensaria de boa vontade, pormenores meramente folclóricos, por exemplo, acrescentar palavras bem medidas e anda mais bem sentidas num dia de tantas emoções parece-me uma combinação extremamente feliz.

Assim sendo, recomendo que considerem introduzir discursos de casamento no vosso grande dia – é sobre eles que falam as nossas wise words de hoje. Brevemente o assunto será os votos de casamento, outro dos meus temas preferidos.

Reconhecendo que existe uma tradição e um figurino no que respeita aos discursos, irei abordá-los, mas, como em tantos outros aspectos da organização do vosso casamento, a palavra de ordem é «vosso». Adaptem, moldem, ajustem à vossa vontade e à vossa realidade. O que importa verdadeiramente é que possam todos ouvir as palavras de algumas das pessoas mais importantes para o casal, momentos que ficarão registadas para sempre em fotografias e vídeo. Garantidamente alguns dos minutos mais preciosos que ficarão para sempre nas vossas memórias, assim como nas de todos os presentes.

Convencionalmente, os principais oradores são o padrinho do noivo e a madrinha da noiva, os pais dos noivos e, claro, o próprio casal. Agora, estamos a falar do padrão. Os discursos decorrem pelo final da refeição, momento propenso a brindes, e quem abre o palco, digamos assim, é o anfitrião. Lá está, tradicionalmente este papel cabe aos pais da noiva, mas se são vocês os responsáveis máximos pela festa, então deverão ser vocês os primeiros a falar. A ideia é celebrar a união das duas famílias, agradecer a presença dos convidados e dizer algumas palavras simpáticas sobre os recém-casados. Passa a palavra para o padrinho do noivo, seguido da madrinha da noiva e, a finalizar, fala o noivo (ou ambos). Padrinhos e madrinhas contam, normalmente, histórias divertidas sobre o casal, rematando com algum sentimentalismo. E a vocês cabe-vos fechar o microfone com agradecimentos generalizados, algumas respostas aos desafios deixados nos discursos anteriores, e palavras doces para a vossa cara-metade. Podem finalizar com o convite para o corte do bolo, por exemplo.

Este é o croquis de base. A partir daqui, risquem e reescrevam o que for necessário para terem um plano que seja a vossa cara. Se precisarem de ajuda, qualquer wedding planner experiente saberá como vos organizar este momento tão sensível e tão bonito.

 

 

 

 

Algumas regras para que tudo corra sobre rodas:

. Convidem as pessoas que gostariam que discursassem no vosso casamento com muita antecedência, isso dar-lhes-á tempo de sobra para se prepararem, para vencerem alguma resistência inicial, para comporem o seu texto e para praticarem, caso sintam necessidade.

. A quem tiver muita dificuldade em falar em público, sugiram a leitura de um texto pré-escrito (pode até ser uma peça literária); ou, no limite, façam-lhe a gentileza de dispensar os seus serviços e peçam-lhe que recomende outro orador para falar no seu lugar.

. Organizem bem a sequência dos discursos e informem cada interveniente acerca dessa mesma sequência: quando falarão, quem falará antes e depois, durante quanto tempo deverão discursar.

. Informem previamente os vossos fotógrafos e videógrafos do quando e do quem, para que estejam a postos.

. Estabeleçam um limite: não é à toa que uma canção ronda os três minutos de duração. Entre três e cinco minutos deverá ser o tempo ocupado por cada discurso ou brinde. Não tenham receio de deixar isso bem claro, para que não haja grandes desequilíbrios entre os diversos intervenientes e também para que toda a gente consiga manter a atenção do público do início ao fim.

. Façam a ponte entre os vários intervenientes, de modo a que possam trocar impressões entre si: por exemplo, para acertarem o tom de cada discurso, para confirmar se não irão repetir histórias, para esclarecer o que é que pode e deve ser mencionado e o que é que deve ficar de fora.

. Nomeiem alguém da vossa inteira confiança para articular tudo isto no dia: um padrinho ou uma madrinha, a pessoa que vos pareça mais indicada para ir regendo a orquestra e para garantir que tudo acontece nos timmings previstos.

. Last but not least… tenham lencinhos à disposição, porque há sempre quem não aguente as lágrimas nestes momentos.

Tchim tchim!

Fotos: Menino conhece menina

Susana Pinto

Bolo dos noivos, sapatos de noiva e um belo bouquet: um trio perfeito!

Esta semana, o trio de bolo dos noivos, bouquet de noiva e sapatos de noiva toma um rumo mais exótico: seja pela paleta de cores, calorosa e inspirada no deserto, seja pelas formas e texturas que ligam os três assuntos.

Mas vamos por partes!

Este bolo dos noivos é qualquer coisa de muito surpreendente: parece uma criatura que habita na floresta e que se mexe delicadamente quando ninguém está a olhar. O trabalho da pasta de açúcar, esticada até ao seu limite, e a cosntrução abstracta, mas orgânica, viva, elegante… E no fim, fiquem descansados: a Jasmine Rae acredita seriamente que o sabor original deve ser celebrado, por isso os seus bolos não são excessivamente doces, mas deliciosamente gulosos!

Do bolo dos noivos, seguimos para uns sapatos de noiva simples e bonitos: uma sandálias de salto médio e fino, na cor da moda, rose gold.

Não são tão bonitas e delicadas? Gosto muito.

Fechamos com um bouquet de noiva  de cortar a respiração e que faz justiça à expressão “apanhado ali no campo”. Este é um género e estilo apenas para quem sabe deste assunto, porque este ar desconstruído, assimétrico e orgânico é muito difícil de conseguir.

Este bouquet de noiva é fantástico!

 

Bolo dos noivos

 

Sapatos de noiva rose gold

 

Bouquet de noiva orgânico e desconstruído

 

Tons do deserto, formas extranhas, mas uma elegância transversal. Perfeito!

De cima para baixo, bolo dos noivos com dois andares e cobertura de pasta de açúcar, de Jasmin Rae Cakes; sapatos de noiva em rose gold da Zara, por 17,99 euros; bouquet de noiva orgânico e desconstruído, via La musa de las flores.

 

Para acompanhar estes nossos trios perfeitos que publicamos todos os domingos, basta que sigam as nossas etiquetas (a partir da homepage) ou aqui no topo do artigo: sapatos e sunday shoes; cake! e bolo; bouquet e um belo bouquet.

Bom domingo!

 

Susana Pinto

Casamento no Alentejo com Coral Alentejano: Ana + Carlos

Esta semana damos um pulinho até Montemor, para um casamento no Alentejo com Coral Alentejano incluído em vários momentos da festa, o que é muito mágico: um conjunto de vozes masculinas em uníssono, num ritmo impossivelmente lento, a vários tons.

A Ana + Carlos rumaram a sul para casar, juntamente com a família e os amigos, e imaginaram o mais bonito dos dias cheio de emoções fortes e alguma tradição. O João Pedro Correia, que assina João makes photos, esteve com eles e mostra-nos como doce foi este dia.

O vestido da Ana, feito pela Joana Montez, é uma maravilha, venham daí ver este dia luminoso!

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Pensámos que iria ser o primeiro dia do resto das nossas vidas. Queríamos que a felicidade do “sim” nunca mais acabasse! Confessamos que nunca tínhamos pensado em planear um casamento, nem tão pouco nas tarefas inerentes a fazê-lo. Sentimos que tínhamos de proporcionar várias surpresas aos nossos convidados, e foi o que fizemos. Durante a celebração, o Cante Alentejano reinou e no jantar tivemos a honra de ter um amigo que encantou com o Fado de Coimbra. Foram momentos únicos e preenchidos de amor.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Vestido de noiva Joana Montez

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Foi um caminho longo, com muitas tarefas para idealizar, mas no fim tudo correu como imaginámos. É importante planear todos os pormenores do nosso dia, pois queremos vivê-lo para sempre e lembrá-lo todos os dias.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando começámos a juntar todos os intervenientes, desde a primeira conversa com o Cónego Mário Tavares de Oliveira até à visita da quinta. Sentimos que iríamos ter o nosso dia, e que este seria o reflexo de cada um de nós, tudo o resto já estava à nossa imagem!

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Foi tudo planeado com alguma antecedência e com muito carinho. Como tínhamos gostos semelhantes,  as ideias foram surgindo e as escolhas foram fáceis. Contámos apenas com a ajuda dos familiares e de amigos mais chegados. A nossa família foi fundamental na organização, ajudaram-nos em grande parte das tarefas, foram verdadeiros pilares.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

O fundamental, sem sombra de dúvida, foi a cerimónia na igreja, repleta de sentimentos e emoções. Uma verdadeira benção, sentimos que estavam todos presentes no dia. Tudo se revela extremamente importante, por isso podemos afirmar que não houve nenhum pormenor sem importância.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi a escolha do fotógrafo, o João. Foi a decisão mais rápida e mais assertiva.

O mais difícil, dada a logística e a geografia — noiva e cerimónia em Alcácer do Sal, noivo em Avis, festa em Montemor-o-Novo —, foi encontrar a quinta que brilhasse nos nossos olhos e que fosse o nosso reflexo: a Herdade da Casa Branca.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A cerimónia, acompanhada pelo Grupo Coral e Etnográfico da Casa do Povo de Serpa – Cante Alentejano, foi, sem dúvida, o pico sentimental do nosso dia. Deixou-nos de coração bem apertado.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

E o pico de diversão?

A dança dos noivos foi o pico da diversão. Levámos quatro meses a preparar a Sevilhana que dançámos. Graças às Sevilhanas Rocieiras de Alcochete e à paciência do professor Rui Fonseca conseguimos apresentar a nossa Sevilhana.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Um pormenor especial…

As lembranças que oferecemos aos nossos convidados refletem as nossas origens e os nossos gostos. Às meninas oferecemos um leque com uma gravação das nossas iniciais e a data do nosso casamento, feita por nós. Aos meninos oferecemos um chocalho em porta-chaves, também com as nossas iniciais. Foram lembranças que projectámos com muito carinho e gratidão para os nossos amigos e familiares.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não mudávamos nada, aconteceu tudo como idealizámos e como esperávamos. Cada hora foi passada com muito entusiasmo, tanto nos dias de preparação como no próprio dia. Faríamos tudo exatamente igual.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Simplesmente aproveitem cada momento e cada emoção, divirtam-se e vivam o vosso dia.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Bolo dos noivos decorado com peónias vermelhas.

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Casamento no Alentejo com cante alentejano

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Isatelier (convites, missais, livro de honra, cones, autocolantes, ementas e organização das mesas);

espaço: Herdade da Casa Branca;

bolo dos noivos e catering: Catering Tempero de Alegria;

fato do noivo e acessórios: Labrador (fato e acessórios);

vestido de noiva e acessórios: vestido e mantilha Joana Montez, jóia de família aplicada na mantilha e sapatos Rui Branco;

maquilhagem: Joana Moreira;

cabelos: Isabel Ricardo;

bouquet de noiva e decoração da igreja: Florista O Bouquet;

decoração do espaço: escolhida por nós e familiares, juntamente com o Catering.

ofertas aos convidados: Chocalhos Pardalinho e leques Casamentos e Complementos;

fotografia: João makes photos

vídeo: Make Me Feel Weddings

luzes, som e Dj: Dj D’jav