Created with Sketch.

Escolhi ser profissional de casamento porque...

a fotografia é a nossa vida e não há sensação melhor do que criar memórias. Sabermos que o que criarmos se tornará numa herança de família enche os nossos corações e temos a certeza de que a vida não nos poderia ter dado profissão melhor.

Orgulho-me muito de...

acompanhar quem nos escolhe para fotografar o seu casamento e seguir as suas famílias ao longo dos anos. Criar laços com quem deposita tanta confiança no nosso trabalho é algo único.

Vou procurar inspiração...

em tudo! Seja nos filmes que vemos, nos livros que lemos, nos locais que visitamos, nas pessoas que conhecemos. Ter os sentidos despertos apura a inspiração.

Daqui a 5 anos vejo-me...

a fotografar. Que mais poderia ser?!

Arte Magna

A primeira morada da Arte Magna foi no rés-do-chão de casa dos avós da Teresa, fundada em 1976 pelo seu pai, Jorge Guerreiro, que fotografou várias gerações até Abril de 2011, ano que passou o testemunho à filha, Teresa. Com algum medo, mas com um enorme orgulho, Teresa foi moldando a empresa ao seu estilo. E em 2013 entra em cena Dado Calabresi, com quem agora Teresa Guerreiro partilha a vida e a empresa que é o seu tesouro de família. Juntos (e felizes), Teresa e Dado querem estar ao vosso lado a fotografar (e a viver!) estes momentos especiais com as vossas famílias. Contem-lhes a vossa história – ah, e eles adoram viajar, por isso não hesitem em desafiá-los para vos fotografarem nos confins do mundo!
Acompanhem os nossos posts acerca do trabalho da Arte Magna.

Escolhi ser profissional de casamento porque...

a fotografia é a nossa vida e não há sensação melhor do que criar memórias. Sabermos que o que criarmos se tornará numa herança de família enche os nossos corações e temos a certeza de que a vida não nos poderia ter dado profissão melhor.

Orgulho-me muito de...

acompanhar quem nos escolhe para fotografar o seu casamento e seguir as suas famílias ao longo dos anos. Criar laços com quem deposita tanta confiança no nosso trabalho é algo único.

Vou procurar inspiração...

em tudo! Seja nos filmes que vemos, nos livros que lemos, nos locais que visitamos, nas pessoas que conhecemos. Ter os sentidos despertos apura a inspiração.

Daqui a 5 anos vejo-me...

a fotografar. Que mais poderia ser?!