Simplesmente Branco 

0 Comentários

E em 2015…

…também gostava de ver estas esplendorosas bases para bolos por aí.

Ultimamente tenho me cruzado com elas muitas vezes, mas por cá, não sei onde se encontram (já as vi no Etsy).

É todo um outro nível de sofisticação e exotismo, diria. E chamam-se cake plateau, o que também é bonito.

 

 

 

 

 

1. Style me Pretty; 2. Style me Pretty; 3. Southern Weddings e 4. Elizabeth Anne Designs.

 

0 Comentários

Um belo bouquet…

…ou a peça que mais gostava de ver fotografada durante 2015!

Flores de I (Heart) Flowers, fotografia de Eric Donald. Vejam o resto, que é tão bonito.

 

 

2 Comentários

Sunday shoes

Valentino, claro! D’Orsay Pumps, é o nome destas belezuras.

Vistos no Style me pretty, com fotografia de Mango Studios.

 

 

0 Comentários

Cake!

Absolutamente maravilhoso!

Visto no Polka Dot Bride, com autoria de Cake Ink.

 

 

Bom domingo!

 

0 Comentários

Diana + Gonçalo, um passeio de bicicleta

Hoje tazemos a festa da Diana + Gonçalo, fotografada pela Lounge Fotografia.

Juntem-se a nós nesta viagem feita a dois, com muito amor e olho para o detalhe, e ainda na companhia dos Something Blue, Coro Génesis e um toquezinho de Molde Design Weddings.

Uma doçura, é o que é!

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Depois de 10 anos de namoro, uma viagem a um destino romântico levanta entre os familiares e amigos uma série de especulações. Em Maio de 2013 rumámos a Veneza e durante os primeiros dias, a cada foto que publicávamos nas redes sociais os nossos amigos perguntavam ansiosos se já se tinha dado o “tal” pedido. Ao ver estes comentários, na brincadeira, e porque a seguir rumávamos a Verona, disse ao Gonçalo que a pedir era melhor que fosse em Veneza, dado o trágico destino de Romeu e Julieta, mas ele negava veementemente que tivesse chegado a hora. Mas era exatamente isso que ele tinha planeado, um pedido em Verona… Numa rápida mudança de planos ele foi discretamente buscar o anel ao hotel e levou-me a dar um passeio. Comecei a senti-lo ansioso, em busca do lugar perfeito. Chegámos à Basílica de Santa Maria della Salute e entrámos. Acendi uma vela, orei, saímos e sentámo-nos um momento na escadaria a contemplar a cidade. Chegou a hora do pedido, das lágrimas de alegria, de muitos abraços e frases trocadas. O local, a vista e a companhia mais perfeitos. Voltei ao interior da Basílica para olhar novamente para o santo a que tinha orado e identificá-lo… era o Santo António. Foi realmente o firmar de um momento muito especial.

 

 

 

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Os preparativos começaram cerca de um ano antes da cerimónia. Começámos por visitar alguns locais para o copo de água enquanto contactávamos alguns fotógrafos e videógrafos. Para nós era essencial guardar boas memorias de um dia tão importante na nossa vida.

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Pesquisei imenso na Internet, nomeadamente no Simplesmente Branco, para obter as inspirações e definir um estilo. Criei uma pasta de imagens imensa e fomos triando as cores e estilos que mais se adequavam à nossa personalidade. Não queríamos nada demasiado formal. Queríamos que tivesse um toque de rústico e vintage, mas leve e fresco. Começámos por acertar ponteiros em relação às cores e de seguida definimos com as nossas queridas Mais Design a linha gráfica. Baseámo-nos na imagem da bicicleta de dois lugares porque eu não sei andar e a única maneira que temos de seguir viagem é fazendo-o juntos, um a conduzir o outro, ambos essenciais para a manutenção do equilíbrio necessário. A partir daí tudo fluiu.

 

 

 

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Queríamos que todo o casamento fosse o reflexo do que somos. Queríamos senti-lo como nosso, pessoal e único, e queríamos poder receber os nossos convidados no nosso mundinho. Daí a preocupação em imprimirmos muito de nós em cada detalhe.

 

Tiveste ajuda?
Por vezes torna-se difícil reunir tantas ideias (as que já tinha e que recolhi ao longo do tempo) e transformá-las no produto final. E nisso as Mais Design, com quem trabalhámos a linha gráfica, foram uma ajuda preciosa. Rapidamente perceberam o que queríamos e transformaram-no no fio condutor de todo a decoração do casamento.

Noutro campo tivemos a preciosa ajuda dos nossos pais, irmãos, cunhados e amigos que foram incansáveis nos dias prévios e no dia do casamento para tornar os nossos sonhos realidade.

 

 

 

 

 

O que era o mais importante para ti?

Que os convidados se sentissem bem recebidos, à vontade, e que todos nos focássemos no essencial, o amor que sentimos um pelo outro e a amizade que nos ligava a todos eles. Num plano mais material era-nos muito importante a imagem gráfica e decoração, como marca do casamento, assim como a criação de memorias em foto e vídeo para recordamos esse momento para sempre.

 

E secundário?

Nada foi secundário, porque nos preocupámos com todos os pormenores para que todos se sentissem bem ao longo de todo o dia. Como boa virginiana acredito mesmo que o amor está nos detalhes.

 

 

 

 

 

Onde gastaste mais dinheiro?

No local do copo de água/catering.

 

Onde gastaste menos?

Para além de bem-casados decidimos fazer uma gracinha e dar a cada um dos convidados uma raspadinha embrulhada e com uma etiqueta com o mote “Nós temos sorte ao amor. Hoje, esperamos dar-lhe sorte ao jogo!”.

 

 

 

 

O que foi mais fácil?

A escolha do local e dos diferentes fornecedores. Encontrámos o local ideal para o casamento que queríamos, que nos ofereceu uma decoradora de mão cheia e com a qual entrámos em perfeita sintonia, com comida muito boa e todas as condições para nós e para os nossos convidados. Com os restantes fornecedores foi “amor à primeira vista” com todos.

 

 

 

 

 

O que foi mais difícil?

Estranhamente o bouquet. No dia anterior as flores pareciam não estar no seu melhor, mas tive de confiar e realmente a florista que escolhi surpreendeu-me com um ramo lindo, mais do que o que tinha idealizado.

 

O que te deu mais prazer criar?

A criação de toda a imagem do casamento, em termos gráficos e de decoração, foi o que me deu mais prazer. E todos os pormenorezinhos que fizemos com amor para surpreender/mimar os convidados.

 

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Penso que o casamento foi em tudo a nossa cara e conseguimos levar adiante tudo o que idealizámos.

 

Um pormenor especial?

Vários. O cartaz que recebia os convidados na porta da igreja e que definia o tom leve e descontraído, familiar, de todo o casamento, dizendo “Hoje duas famílias tornam-se uma, por isso escolha um lugar e não um lado”. O Santo António que adornou a mesa do bolo. A bicicleta de dois lugares em arame que foi o nosso cake topper.

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Não mudava nada a não ser, se pudesse, parar o tempo, voltar atrás e reviver o dia e cada momento vezes sem conta. Passa realmente a correr o tempo quando estamos a viver tudo tão intensamente.

 

 

 


Algumas words of advice para as próximas noivas?

Quando chegar o nervoso miudinho, pensem que o mais importante não é a decoração, não são as flores certas ou o cabelo e maquilhagem certas, o mais importante são os dois, o casal, o que vos une e a reunião com a família de ambos, por vezes única nas nossas vidas, que o casamento representa. O momento e que todos se sintam bem acolhidos são essenciais.

 

 

 

Os nossos fornecedores:

 

convites e materiais gráficos: Mais Design e Molde Design Weddings

local e catering: Solar de Vilar

decoração: Organizza

fato do noivo e acessórios: Hugo Boss

vestido de noiva e sapatos: vestido Aire Barcelona (comprado na loja Teresa Macário, em Viseu) e sapatos Ursula Mascaró

maquilhagem: Bárbara Brandão

cabelos: José António, Viseu

flores: Jardim da Ângela, Viseu

ofertas aos convidados: Bem-casados Sabores da Gula e raspadinhas

fotografia: Lounge Fotografia

vídeo: Something Blue

coro: Coro Génesis

Dj: Musicbox, Renato Polónia, saxofone, Fábio de Almeida