Simplesmente Branco 

0 Comentários

Sunday shoes

São modernaços e giros, e da Eureka, para ele. Procuram-se rapazes estilosos!

 

 

0 Comentários

Cake!

Lindinho!

Via Mod Wedding, com assinatura de Wild Orchid Baking Company.

 

 

Bom domingo!

 

0 Comentários

Cláudia + Miguel, o amor é sábio!

Hoje trazemos a festa da Cláudia + Miguel, soberbamente fotografada pela Matilde Alçada.

Uma história bonita, porque é disto que é feito o amor…

Ora deliciem-se com este ponto de vista e palavras sábias… fico com vontade de ver mais detalhes bonitos, e vocês?

 

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Era o dia do meu aniversário, 30, e tinha idealizado uma ida a Paris mas depois pareceu-me forçado. O que pode ser mais romântico do que Sintra? Nessa noite, enquanto jantávamos num restaurante à média luz, num ambiente acolhedor fui surpreendida (mesmo!) com a caixinha que cabia na mão, uma mão trémula, um discurso descompassado, um sorriso nervoso, uma vulnerabilidade exposta, comprometida antes mesmo da pergunta.

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Comecei com um ano de antecedência pois vivo fora de Portugal e para mim foi fundamental saber à partida qual o local onde iríamos casar. Ambos nos apaixonámos automaticamente pelo Palácio, pelas suas imperfeições e história. E tudo se desenrolou a partir daí. O fluir acontece quando pensamos mais nas nossas características e menos no efeito festa. Casar é um acto íntimo mesmo quando partilhado.
 

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Existiam 3 aspectos fundamentais: informalidade, empatia e cor. Tivemos uma abordagem descontraida, que não procurou o perfeccionismo. Tal é impossível quando fisicamente não podes deslocar-te para ter mais uma reunião com um fornecedor. As ideias têm de ser claras ao mesmo tempo flexíveis para receber conselhos de quem trabalha no meio, mas a decisão é tua. Não queríamos sofisticação mas romantismo e isso só se consegue com um ambiente mais sereno, é como uma história de um livro que lemos ao nosso compasso mas respeitamos as vírgulas e os pontos. É preciso que os convidados respirem a celebração e que não se sintam obrigados a divertir-se e a sorrir para as fotografias. O tema México ajudou na decoração colorida e deu uma tónica divertida a um espaço que podia tornar-se mais austero.

 

 

 

 

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Não podia conceber que alguém fosse responsável por um dia tão representativo. É como pedir a alguém que escreva uma carta de amor e sejas tu a assinar para depois ofertar à cara metade.

 

Tiveste ajuda?

Para alguns detalhes sim mas na sua maioria foi tudo tratado por mim, desde pesquisa de fornecedores, cronogramas, marcação de reuniões, gestão do orçamento…

 

O que era o mais importante para ti?

Estarmos felizes.

 

 

 

 

 

E secundário?

Que corresse tudo dentro do esperado.

 

Onde gastaste mais dinheiro?

No catering

 

Onde gastaste menos?

Nos convites.

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil?

A escolha do local

 

O que foi mais difícil?

Toda a logística de marcação de reuniões mediante as viagens que fazíamos a Portugal e a agenda apertada que tínhamos para tantos fornecedores.

 

O que te deu mais prazer criar?

Creio que a simbiose entre temas tão díspares como o México e o clássico do Palácio com uma nota do lenço dos namorados. Criar uma boa conjugação obedeceu a uma boa organização de detalhes e alguma abstracção.

 

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Tivemos a sorte de encontrar fornecedores que concretizaram o nosso dia em algo pessoal e instransmissível. Foi nosso e irrepetível. Cedências existem sempre a bem da nossa saúde mental!

 

Um pormenor especial?

A banda de música tradicional Mexicana…foram maravilhosos e autênticos.

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

O vento? (risos) Uma semana antes do nosso casamento houve de tudo em Portugal, inundações, vendaval, chuva incessante, o que nos faz crer que apesar de tudo tivémos muita sorte em ter apenas algum vento e umas nuvens que assombraram o dia. Talvez abríssemos mão do dia 5 de Outubro (data em que nos conhecemos) que neste ano calhou a um domingo e precipitou que grande parte das pessoas se fosse embora mais cedo. Sentimos que gostaríamos de ter tido mais festa.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Rodeiem-se de pessoas facilitadoras mas que não vos ditem o que fazer. Lembrem-se que é o vosso dia e que vão ter muitas perguntas mas, acreditem, são vocês que têm as respostas. Existe sempre tempo para rectificar a partida e não criem expetativas muito altas. Gastem bastante tempo com a escolha do vestido. Foi algo que para mim não foi possível mas aproveitei cada minuto. È um momento muito bonito. Levem a vossa mãe e a melhor amiga…

 

 

 

 

 

Os nossos fornecedores:

 

convites e materiais gráficos: Mimo feito à Mão

local: Palácio dos Marqueses de Fronteira

catering e bolo: Prime Catering e Eventos

fato do noivo e acessórios: Agacri

vestido de noiva e sapatos: vestido Pronovias, sapatos Foreva

maquilhagem: Blust – Claúdia Rodrigues

cabelos: Silvana Faustino

flores: Bloem – Cristina Marques

ofertas aos convidados: alebrijes e bonecas típicas do México vindas de uma artesã mexicana

fotografia: Matilde Alçada Photography

luzes, som e Dj: DJ Carlitos

 

0 Comentários

Um amor sobre rodas, por Vanessa & Ivo

«A Diana e o Gonçalo receberam-nos de braços abertos em Viseu», contam-nos Vanessa & Ivo. «Quase há um ano que falávamos por email, mensagens e skype. Acompanhámos a par e passo a organização do grande dia. Fomos surpreendidos com os pormenores; o convite trazia sorrisos e coincidências. O casal leu um poema muito especial, que ficou delicioso no filme com os melhores momentos – os highlights

 

 

vanessaivo

 

«Houve umas curvas no caminho, mas nada que os deitasse abaixo da sua bicicleta de dois lugares. Apesar de a Diana dizer que não sabe andar de bicicleta, terá sempre o Gonçalo ao lado.»

 

 

 

0 Comentários

Amor que se reparte, por My Frame & Caramelo

A Luciana e o Hélder casaram em Setembro de 2014 em Vila Nova de Gaia. A fotografia e os detalhes gráficos ficaram a cargo da My Frame, e o filme tem a assinatura Caramelo.

 

Contam-nos a Ângela e a Flávia: «O casamento da Luciana e do Hélder teve inspiração na cor verde água, com um estilo romântico onde a simplicidade foi o segredo para tudo estar perfeito.

Para nós foi um privilégio poder fazer as imagens e todos os detalhes gráficos deste dia único! Uma frase que esteve sempre presente neste casamento e escolhida pelos noivos foi ‘O amor é a única coisa que cresce à medida que se reparte’, do livro O Principezinho.»

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Liliana, da Caramelo, diz-nos que este é «mais uma história de amor que tivemos o privilégio de gravar para a vida. E bem acompanhados pela My Frame o prazer foi ainda maior!»