Simplesmente Branco 

1 Comentário

Se eu me casasse… por Mariana Barbosa

Mariana Barbosa é jornalista e, por isso mesmo, escreve sempre mais do que o que fala. Conta histórias de Fazedores – gente que faz coisas – e isso entusiasma-a todos os dias. Gosta de ler revistas bonitas, comer bons petiscos, viajar. Gosta da sensação de chegar a um sítio que não conhece e da possibilidade de começar tudo de novo. Por isso, já viveu em Madrid, em Buenos Aires e em Nova Iorque. Faz outras tantas coisas e fotografa quase tudo.

 


 

Sempre quis casar. Adoro casamentos porque são dias felizes em que sempre me pareceu que toda a gente sorri. Há flores, música, as pessoas dançam, fazem-se promessas. Por isto tudo – e, sobretudo, por ser um dia que marca o início de outra coisa qualquer, como todos os outros em que podemos ser o que quisermos – sempre quis casar.

Mas nem por isso foi mais fácil este processo de escolher o que usaria no dia do meu casamento. Fiz o exercício de pensar: e se fosse hoje, usaria o quê? Queria começar por estes sapatos mas fiquei indecisa. Ando a namorá-los há algum tempo. Pergunto: podem eles ser sapatos à altura de uma noiva como eu, que sofro tanto de saltos altos? Veremos.

Face à dúvida, comecei a procurar o vestido. Escolhi este pela fluidez, pelo pormenor dos botões, pela cintura marcada. Pela simplicidade do corte. Se pudesse mudar alguma coisa, encurtaria o decote. Escolheria um menos pronunciado para estar mais à vontade sem me preocupar com isso.

Gostava de uma festa ao ar livre, com luzinhas brancas a enfeitar troncos de árvores, mesas enfeitadas com alecrim e alfazema e uma fogueira para aquecer os corpos e os corações de madrugada. Para isso, escolheria a Adoro para tratar dos convites, da decoração do espaço – que, gostava, fosse qualquer coisa parecida com o Areias do Seixo.

Se posso pedir tudo quanto sonho, quero a Madalena a fotografar-me e a Iris a filmar todos os detalhes, da igreja à festa. Quero brincos da Juliana e alianças feitas pelo André. Depois, maquilhagem da Marlene e o cabelo assim, com direito às flores e tudo.

Quero o Caetano e a Maria a cantar baixinho esta música para dançarmos um com o outro, como se fossemos só nós os dois naquela noite.

A propósito: estou de casamento marcado. Em 2017 serei uma miúda casada. E nada disto que vêem aqui será a escolha desse dia, não vá o noivo espreitar este blog…

 

0 Comentários

Wow factor, por Menino conhece Menina

 

 

 

Despedimo-nos da luz de Outono e damos as boas vindas aos dias compridos.

Imagens bonitas da dupla Menino conhece Menina.

 

0 Comentários

Tu e Eu: para ouvir com All you need is Love

Depois do tema “Run”, a nova proposta da All you need is Love é em português: chama-se “Tu e Eu”, é de Diogo Piçarra e pode ser ouvida com toda a tranquilidade aqui mesmo…

 

 

All you need is love é fornecedor seleccionado Simplesmente Branco. Podem encontrar mais informação e contactos detalhados na sua ficha de fornecedor, arquivada em Cerimónia e Protocolo.

 

0 Comentários

Um dia majestoso, por Shot & Cut Films

Foi no imponente Mosteiro de Jerónimos que Rejany + Miguel disseram sim um ao outro e para o resto das suas vidas, vidas essas que começaram logo de seguida com uma celebração à altura, na deslumbrante Estufa Fria. Como é habitual, a Shot & Cut Films apanhou todos os momentos mágicos deste dia, os esperados e os inesperados…

 

Um dia majestoso, com um rei e uma rainha apaixonados!

 

Shot&Cut Films é fornecedor seleccionado  Simplesmente Branco. Podem encontrar mais informação e contactos detalhados na sua ficha de fornecedor, arquivada em Vídeo.

 

0 Comentários

Forest Love, por Momento Cativo

Há quem lhe chame “Trash the Dress” e há quem, como a dupla Vanessa e Ivo da Momento Cativo, prefira a expressão “Love the Dress”… e na sessão pós-casamento de Stephanie + Jorge foi exactamente isso que aconteceu e que transpareceu. Um dia lindo, um cenário deslumbrante, um casal descontraído e radiante, um amor fortalecido.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Uma nova memória a dois, que vem directamente do coração…

 

Fotografia, Direcção Criativa e Styling: Momento Cativo Photography 

Film Lab: Carmencita Lab

Cabelo & Maquilhagem: Jenny MakeUp Land

Coroa de Flores: Clivia Floral Design

 

0 Comentários

De regresso!

Os primeiros três meses do ano foram, no mínimo, desafiantes (ocorrem-me outros, um pouco mais densos, também).

No fim de Dezembro, soubemos que a candidatura que fizéramos ao Portugal 2020, para a The Destination: international wedding conference – Lisboa 2016, tinha sido aprovada.

Em simultâneo, tive um convite para fazer a direcção de arte para os catálogos de 2017 de 2 marcas belgas de vestidos de noiva, com produção nacional. Como as oportunidades se agarram ou se largam, a opção foi aceitar tudo o que me foi posto à frente e, com um sorriso, muito sangue frio e muita angústia, provar a mim própria que era capaz.

E fui e foi óptimo!

Um mês depois do último showcase, estávamos a receber em Lisboa as nossas 5 convidadas fantásticas para a primeira edição da conferência: Liene Stevens, Manoela Cesar, Fernanda Silva, Esther Friedrich e Naoise McNally, para traçarmos o perfil dos noivos consumidores de destination weddings em mercados relevantes: quem são, onde estão, o que os caracteriza, o que procuram, o que os motiva na decisão, quanto gastam, o que esperam dos seus fornecedores, como falamos para eles, como os surpreendemos, como geramos e gerimos o factor confiança.
Falámos também da influência e relevância dos novos media e redes sociais no mercado de casamento, da globalização de ideias, formatos e tendências, e partilhámos algumas boas práticas e conselhos de marketing para o sucesso neste negócio: durante três dias, passeámos, comemos, visitámos, abrandámos, conversámos muito e partilhámos experiências e pontos de vista. Foi épico!

 

 

 

 

 

 

Duas semanas depois, estava a fotografar vestidos de noiva, primeiro em Carnaxide, com o Nuno Oliveira e depois no Porto, com o Frederico Martins, dois dos melhores fotógrafos de moda nacionais: uma grande experiência e uma lição em profissionalismo (na equipa, estava também a Joana Moreira (nossa fornecedora seleccionada!) a fazer o makeup e o Rui Rocha, incrível, a fazer o cabelo), bom ambiente, melhor disposição e resultados tão, mas tão bons. Se dúvidas houvessem, Portugal faz bem e recomenda-se, tenho a certeza de que passámos a mensagem certa (ainda que surpreendente) ao cliente belga que decidiu trabalhar connosco.

 

 

 

 

Podem acompanhar todos os detalhes (e imagens bonitas, captadas pela dupla Look Imaginary, também nossos fornecedores) da The Destination: international wedding conference – Lisboa 2016, na página do evento no Facebook.

 

As fotografias seguintes, para os lookbooks, pertencem ao Instagram da Joana Moreira (1 e 3, captura de ecrã de uma das imagens fotografadas pelo Frederico Martins) e da Rembo Styling (2).

Em Junho termino este projecto, fotografando a campanha para 2017. Can’t wait!

 

5 Comentários

…da importância do Simplesmente Branco: Luísa + Filipe

Nesta semana em que retomo uma certa normalidade profissional (falarei disso a seguir), trago-vos um um casamento que é a mais absoluta doçura: estava aqui bem guardado à espera da minha atenção para o mostrar como merece e partilhar as palavras bonitas da querida Luísa, que me enviou um email muito especial.

O casamento da Luísa + Filipe não é recente (Outubro de 2014!), já mostrámos por aqui os deliciosos sapatinhos feitos à medida pela Helsar, e acompanhei-o à distância, como espectadora, porque conheço de perto quase todos os fornecedores envolvidos  – e o seu trabalho muito especial para esta festa.

 

Não me alongo mais, porque as palavras da Luísa completam as imagens e deixam-me de coração cheio: a Primavera começou há umas semanas, mas bem podia ser agora neste instante, em que tudo recomeça e floresce devagarinho.

 

 

 

 

“Sou a Luísa,  uma das milhares de seguidoras do Simplesmente Branco! Quando digo seguidora é no termo literal, ou seja, sou aquela pessoa que todos os dias vê 3 vezes o SB: às 9h, à 13h e às 17h, sem excepção!!! E, acredite que, apesar de já ter casado, continuo a fazê-lo todos os dias, mas agora de outro lado, na Alemanha.
Casei em outubro de 2014 mas continuo a manter contacto com alguns fornecedores e a seguir o trabalho de todos e, depois de me terem perguntado “mas porquê que o teu casamento nunca saiu no SB?”, decidi escrever este mail.

Contudo, julgo que dada a qualidade do trabalho dos “meus” fornecedores, este mail é mais do que obrigatório… mesmo passado todo este tempo!
Antes de mais há que notar que todos os “meus” fornecedores foram escolhidos através do SB, uns directamente da lista de fornecedores, outros de forma indirecta, por recomendação de quem já não tinha agenda. Por isso, como pode imaginar o SB  teve uma importância fundamental no meu casamento!

 

 

 

 

Não escolhi nenhum pacote (falo na 1.ª pessoa porque o Filipe estava a viver na Alemanha e eu tive a difícil tarefa de pesquisar tudo), preferi partir de ideias minhas e contratar quase todos os serviços à parte da quinta!! Detesto ideias “empacotadas”!

Este foi o ponto de partida, e como já conhecia o trabalho, diga-se absolutamente maravilhoso, da Ana Jordão, da Pinga Amor, e a perfeição da Francisca Neves, da Cupcake, estas escolhas foram logo imediatas. Depois, vi o trabalho da Susana Almeida, do projecto “Feliz é quem diz” aqui no SB e contactei-a logo de imediato! Queria que a nossa decisão – acompanhar o Filipe na Alemanha – estivesse presente em alguns detalhes e pedi-lhe que fizesse uma ilustração com a nossa decisão. A ilustração da Susana serviu para a distribuição das mesas e foi uma ideia perfeita!!

 

 

 

 

Quando li e vi alguns testemunhos no SB sobre a importância dos votos contactei logo a Marta Ramos, a Costureira de Palavras! Mais do que acertada a decisão foi transmitir, em palavras, para as pessoas a emoção do nosso casamento.

Casámos pelo civil e a leitura dos votos veio trazer um sentimento muito especial, a sensação que o nosso passo passou para os convidados!!
Por serem um marco tão importante no nosso dia, mal vi o trabalho da Levado à letra publicado também aqui, pedi logo à Ana Pinto que lhe desse o tratamento que mereciam. Estão agora escritos numa bonita caligrafia e emoldurados. Ofereci-os  ao Filipe quando fizemos 1 ano de casados!

Para os convites, sempre soube o que queria. Desenhei um rabisco que partia de um ramo de oliveira e de uma frase de José Saramago, “sempre chegamos ao lugar onde nos esperam” e depois, a Teresa Montenegro, da Diferente, fê-los a preceito, clássicos, bonitos e cheios de pormenores,  fechados com um fio rosa unido por um sinete.

 

 

 

 

 

Depois, a Célia Fernandes, do Caderno de Recortes (adoro o trabalho desta senhora!!!), fez um bonito recorte para colocar na mesa da cerimónia. Quando os fornecedores são bons, não precisamos de estar a especificar o quer que seja, basta dizer a ideia e a minha ideia era apenas e tão somente que o recorte tivesse de alguma forma um ramo de oliveira. Ficou perfeito e hoje está na nossa sala!
A música ficou a cargo dos Acoustic Lounge Musics ou não fossemos nós bons ouvintes de jazz! Contratámos este serviço para acompanhar toda a refeição  e posso garantir que valeu todo o dinheiro! As pessoas gostaram, podiam falar calmamente e isso trouxe tranquilidade ao dia.

Como fotografo escolhi o André Castanheira, da ARC Fotografia. Já conhecia o trabalho dele através do SB e foi fácil a escolha. Registou o dia na perfeição, tal como esperava.
A querida Sílvia Pontes fez o caderno de mensagens e o álbum. Esta escolha era obrigatória depois do que vi aqui!!! No Natal, pedi-lhe ainda que fizesse os mini-álbuns para oferecer a algumas pessoas especiais com as nossas fotografias de casamento.

 

 

 

 

 

 

 

Casámos na Sertã, a cerca de 80 km do local onde vivíamos, porque várias foram as vezes que fomos até lá de propósito só para jantar.  E porque uma cerimónia civil pode e deve ser especial, optámos pelo Convento da Sertã Hotel, e a cerimónia foi na antiga capela do próprio convento: foi especial, mágico!!

Este foi um dia mais do que especial, foi cheio de pequenas coisas que o tornaram inesquecível. Fomos nós do princípio ao fim: simples, mas bonito!

 

 

 

 

 

Tudo isto graças ao Simplesmente Branco e aos “meus” fornecedores, em quem confiei a 100%.

Casei a um sábado, trabalhei até quarta e na quinta-feira imediatamente a seguir ao casamento fiz o exame da agregação na Ordem. Foi uma nervoseira? Não, graças a eles, no dia do casamento até adormeci… cheguei meia hora atrasada à cabeleireira.!

A mensagem que quero passar é apenas e tão somente a importância de ter bons fornecedores.
Em Portugal, talvez graças ao Simplesmente Branco, as coisas foram mudando um pouco nos últimos anos. Contudo, ainda há muito a ideia de comprar os serviços todos empacotados… e depois há ainda (e infelizmente) a ideia de que só o vestido de noiva é importante. Estas ideias deixam-me absolutamente transtornada!

 

 

 

 

 

 

O dia quer-se simples e verdadeiro mas, ao mesmo tempo, bonito e  cheio de sentimento, e isso só se consegue com bons fornecedores, quando o trabalho de um não apaga o trabalho do outro,  pelo contrário,  complementam-se na perfeição e tornam o dia absolutamente único. De que adianta, por exemplo, ter um vestido bonito se não tenho um bom fotógrafo?  Ou ter um espaço bonito sem decoração. É que, decoração do espaço não é colocar apenas umas flores nas mesas… é criar uma harmonia, é trazer bem-estar, é convidar as pessoas a entrarem e a ficar.

 

 

 

 

 

Para terminar, uma das coisas que constatei foi que pessoas com um trabalho “amador” pedem o mesmo valor,  ou mais, que verdadeiros fornecedores, o que é absolutamente desconcertante. Quando me apercebi disso, olhei apenas para os fornecedores do Simplesmente Branco.”

 

Bom, admito que pareça quase um post patrocinado, mas não é. É genuíno e feliz, e comprova que o trabalho que fazemos todos os dias, os sins e os nãos que damos de resposta a quem nos contacta, as ideias que partilhamos e defendemos, os fornecedores que recomendamos e o amor que partilhamos de forma dedicada e generosa, tem fruto e multiplica-se, é contagioso.

Aos queridos Luisa + Filipe, um abraço luminoso e feliz. Aos fornecedores fantásticos, um brinde: juntos, somos melhores e fazemo-nos – mutuamente – bem.

Esta é uma bonita viagem e é um prazer fazê-la na vossa companhia!