Simplesmente Branco 

0 Comentários

Inês+ Tiago, e uns sapatinhos vermelhos!

E fechamos esta semana com a festa bonita da da Inês + Tiago, nos arredores de Lisboa.

Contou com dedinho super profissional da Kabuki Makeup by Rita Amorim na maquilhagem e as fotografias são do Pedro Taborda. Os materiais gráficos, divertidos, são da responsabilidade dos simpáticos Love Stories by Urbanink.

 

Fiquem com o relato da Inês e para quem está por Lisboa, bom Santo António!

 

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Foi no dia dos namorados. Jantámos na nossa futura casa e no final ele deu-me uma caixinha onde estavam uma serie de peças de puzzle para eu fazer. O puzzle era uma fotografia nossa que dizia “Queres casar comigo?” Claro que disse que sim!

 

Como te organizaste? Por onde começaste. Com que antecedência?

Optámos por começar por aquilo que exigia disponibilidade de datas, junto dos fornecedores. O primeiro passo foi a escolha do local onde iríamos realizar a cerimónia e o copo de água. Começámos a ver com um ano de antecedência e mesmo assim o sítio que escolhemos já tinha muitas datas preenchidas. Depois do espaço escolhemos o fotógrafo, a animação e a maquilhadora/cabeleireiro.

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como fizeste?

Queríamos um ambiente romântico, mas divertido e descontraído. O tema passou a ser “os nossos momentos” e os convites, o seating plan e os marcadores de mesa reflectiram diversos momentos da nossa vida.

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Para que o casamento tivesse um toque pessoal e fosse possível concretizar as nossas ideias. Claro que também permitiu-nos poupar algum dinheiro.

 

 

 

 

Tiveste ajuda?

A ajuda preciosa dos meus pais!

 

O que era mais importante para ti?

Que os votos que escrevemos um ao outro transmitissem o sentimento que nos une há 12 anos. Incrivelmente não chorámos, mas é verdade que a voz tremeu…

Era também importante que estivesse um dia bonito de sol (nos dias anteriores tinha chovido imenso) para que todos aproveitassem o espaço ao ar livre. A qualidade da comida e da animação eram também importantes mas, a nosso ver, superaram largamente as expectativas.

 

E secundário?

Num dia tão importante e especial, tudo tem a sua importância.

 

 

 

Onde gastaste mais dinheiro?

Na quinta e respetivo catering.

 

Onde gastaste menos?

Nas ofertas para os convidados. Foi tudo feito em casa, com a ajuda dos meus pais, aos quais só tenho a agradecer a dedicação, carinho e paciência…

 

 

 

 

O que foi mais fácil?

Foi rápida a escolha da quinta. Adorámos logo o espaço. Talvez tenha sido este o aspecto mais fácil. A escolha das alianças também foi fácil. Sabíamos o que queríamos, algo simples e tradicional, por isso foi ver preços e escolher.

 

O que foi mais difícil?

A distribuição dos convidados pelas mesas… não é fácil separar grupos de amigos/família e fazer com que a mesa funcione.

 

 

 

 

O que te deu mais prazer criar?

A nossa dança de abertura da pista! Eu adoro dançar e queria fazer uma coisa diferente mas o meu marido não é muito dessas coisas. Tive de a simplificar mas acho que ficou engraçada e deu para surpreender os convidados.

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

No geral, o casamento decorreu como pensámos e ficámos muito felizes por todos terem gostado.

 

Um pormenor especial?

Os meus sapatos vermelhos. Foram um sucesso!

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Há sempre alguns aspectos que mudávamos ou que deveríamos ter pensado mas de um modo geral correu tudo como planeado e correspondeu às nossas expectativas.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?
Aproveitem cada minuto do dia! Será um dos dias mais bonito das vossas vidas e que irá deixar uma pontinha de saudade…

 

 

Os nossos fornecedores:

 

convites e materiais gráficos: Love Stories by Urbanink

local e catering: Herdade do Monte Novo – Grupo Imppacto

fato do noivo e acessórios: fato, laço e camisa da Hugo Boss; botões de punho da Dielmar

vestido da noiva e sapatos: vestido San Patrick, sapatos Atelier Fátima Alves

maquilhagem: Kabuki Makeup by Rita Amorim

cabelos: Fátima Romão Cabeleireiro

flores: All Flowers

ofertas aos convidados: imaginadas por nós, executadas pelos nosso pais

fotografia: Pedro Taborda

luzes, som e DJ: Deluxe Eventos

 

4 Comentários

Um casamento natural, por Look Imaginary

A Carolina e o Rodolfo casaram em Maio de 2014 na ilha da Madeira, e convidaram a Orsi e o Zé, a equipa Look Imaginary, a juntar-se eles para tornar eternos os belos momentos que ali viveram.

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseram criar? Como o fizeram?
O mais romântico, descontraído e naturalista possível. A paisagem era perfeita, quisémos aproveitá-la ao máximo. A decoração foi em grande parte responsável pelo ambiente que escolhemos criar.
Para criar um ambiente romântico, escolhemos flores com cores como o branco, o champanhe e o rosa claro; muitas velas altas e candelabros de prata e toalhas brancas bordadas com o romântico Bordado da Madeira.
O toque naturalista já lá estava. A paisagem magnífica que foi aproveitada ao máximo e que não deixa ninguém indiferente. Trouxemos um pouco dessa natureza para a decoração, complementando com peças em madeira, feitas e personalizadas por nós e pelos nossos amigos: letreiros, veleiros, marcadores de mesa, letreiros com indicações e até a base para o bolo. Na véspera do casamento, já de noite, fomos colher flores ao campo, das mais silvestres que encontrámos para colocar nas mesas junto dos cartões de agradecimento.
A descontracção sentia-se em pequenos promenores, como as lembranças embaladas em caixinhas desenhadas pelo noivo e atadas com fio barbante, os arranjos florais e os bouquets feitos pela mãe e pela própria noiva ou o topo do bolo dos noivos feito com duas pinhas, uma com véu e outra com cartola.. perfeitas!

 

 

 

 

 

O que era o mais importante?
O mais importante eram as pessoas. Parece um cliché, mas não é. Foram o factor crucial em quase todas as nossas escolhas e distribuímos muitas tarefas pelos convidados para que todos pudessem dar um pouco de si para a concretização de um dia de sonho. O nosso casamento era nosso, e fomos nós que decidimos partilhá-lo com as pessoas; portanto, fizemos com que esta celebração fosse também um bocadinho deles e para eles. Assim, foi inesquecível, para nós e para eles.
Decidimos o local para o copo de água com base nas pessoas que estariam presentes, se estariam confortáveis, se o espaço seria compatível com idosos, crianças e sapatos de salto; se o barulho não incomodaria vizinhos ou hóspedes e (muito importante) se a hora limite para terminar a festa seriam do agrado de todos. Não há nada mais deselegante do que mandar convidados embora.
Decidimos o cocktail no adro da Igreja para receber as pessoas que não estariam presentes na restante festa, para que esses também pudessem fazer parte do nosso fantástico dia.
Decidimos as leituras na igreja, escrevemos as nossas orações e até escolhemos o padre que teria mais “palavra”.
Decidimos a comida, com opções vegetarianas e abolindo os mariscos “escondidos” para evitar acidentes.
Decidimos o espectáculo, as músicas que seriam inesquecíveis, a big band que ia tocar e até a roupinha das bailarinas, não fosse haver alguma menos tapadinha e que as nossas avós abominassem.
Decidimos tudo, pensando em todos os que estariam presentes.

 

 

 

 

 

 

E secundário?
Os clichés, o repertório. Não ligámos nada a isso.
Não fizemos o gosto de estar sentados quietinhos à nossa mesa, dançámos entre pratos. A pista nunca estave vazia. Não fizemos o gosto de dar bolo na boca um do outro. Partimos o bolo e fomos dançar, num momento só nosso.
Não fizemos o gosto de ter uma primeira dança. Já estávamos todos fartinhos de dançar quando a pista se esvaziou e ficámos os dois sozinhos.
Não fizemos o gosto de tirar a mesma foto forçada com todos os convidados no mesmo cenário mas fizemos o gosto de estar com todos e de sorrir espontâneamente com todos.
Não fizemos o gosto de ir entregar as recordações uma a uma, mesa a mesa, etc. Fizemos o que nos apeteceu, dançámos do início ao fim, rimos muito, namorámos muito e partilhámos muito.

 

 

 

 

O que vos deu mais prazer criar?
Os eventos pré-casamento, em que os convidados se foram conhecendo e criando laços. As despedidas de solteiros(as), um dia de passeio pelos cartazes turísticos da Madeira, um dia passado à beira-mar numa praia reservada e com traços de paraíso. No dia do casamento, éramos todos uma família.

 

O casamento que planearam, é a vossa cara, ou foram fazendo cedências pelo caminho?
Sim, o casamento foi a nossa cara. Se voltássemos atrás, tínhamos casado de manhã só para aproveitarmos mais umas horas. Foi perfeito e não mudaríamos mais nada.

 

 

 

 

Um pormenor especial?
As nossas alianças. Foram feitas com ouro antigo das nossas famílias.
Os brincos sem par e os aros de ouro dos velhos óculos da avó, foram derretidos e novamente fundidos em alianças básicas redondas e em ouro amarelo. Uma bela recordação dos nossos antepassados com um grande simbolismo para nós.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?
Não sigam as tendências, sigam o vosso instinto e coração. Um casamento é para ser vivido a dois mas é para ser partilhado com todos os vossos amigos e familiares.

 

 

 

 

Não deixem de visitar a galeria de imagens deste casamento no site da Look Imaginary, onde poderão descobrir muitos mais pormenores.

 

Os nossos fornecedores:

 

convites e materiais gráficos: Look Imaginary
espaço e catering: Pestana Casino
fato do noivo e acessórios: Uniforme Militar
vestido de noiva, sapatos e acessórios: Pronovias
alianças: Personalizadas
maquilhagem: Amiga da noiva
cabelos: Tina Cabeleireiro
flores: Mãe da noiva
ofertas para os convidados: Pastelaria Ravioli, personalizados
fotografia e vídeo: Look Imaginary
luzes, som e dj: Pestana Casino

 

0 Comentários

Palavras para sempre, by Molde Weddings

De entre as muitas peças que a Molde Design Weddings propõe para decorar e personalizar a vossa festa, as palavras de madeira estão, tenho que assumi-lo, no topo das minhas preferências. Afinal, são palavras!

Vamos espreitar as novidades?

 

 

 

 

 

 

Contactem a Molde via email para mais informações e encomendas.

 

0 Comentários

LSS, um fornecedor Simplesmente Branco

A LSS é uma empresa com cerca de 12 anos no mercado de produção de eventos, com uma vasta experiência em eventos sociais, institucionais e empresariais.
Para além dos serviços de DJ, dispõe de um leque variado de profissionais ligados à musica, saxofonista, violinista, MC, grupo de fados, pianista e coro, entre outros.

 

 

Para conhecer melhor a LSS e falar com o Luís Silva Santos, ligue para +351 914 897 391 ou envie-lhe um email.

LSS é fornecedor seleccionado Simplesmente Branco. Pode encontrar mais informação e contactos detalhados na sua ficha de fornecedor, arquivada em Entretenimento.

 

4 Comentários

Colher de Chá Noivas apresenta: Wedding Truck

No início de Abril, os jardins do Casino do Estoril receberam o primeiro festival de comida de rua da Europa: carrinhas, lambretas de atrelado e tendas, todos com comida deliciosa e variada ao vosso dispôr.

E porque falo nisto? Porque no último ano, vimos inúmeros real weddings americanos invadidos por este serviço giro, funcional e inesperado. Por cá, já é comum ver gelados Santini servidos desta forma e o que tem aparecido de comida boa e multicultural em tudo o que é evento, deixa-nos a salivar…

 

Ora nem de propósito, hoje vou falar do giríssimo evento que a Manoela Cesar, do reputado Colher de Chá Noivas, está a organizar no Rio de Janeiro, no próximo dia 16, das 18h às 23h, na Sociedade Hípica Brasileira, no coração da Lagoa Rodrigo de Freitas: Wedding Truck, a primeira curadoria de foodtrucks aptos para atender casamentos.

 

 

Conta-nos a Manoela:

 

“Reservem a data: dia 16 de junho, das 18h às 23h, na Sociedade Hípica Brasileira. Desta vez, além de apresentar excelentes profissionais de casamento da cidade, o nosso encontro terá como grande diferencial ser a primeira curadoria de food trucks para casamentos, complementando o serviço de buffet, com um toque descolado. Em uma cuidadosa seleção, os melhores trucks e carrocinhas da cidade estarão em nosso evento oferecendo uma degustação de suas delícias. (inclusive o Larica Gourmet, que esteve no casamento da Preta Gil). Vocês não podem perder esta festa, são vagas limitadas!

 

Além do já tradicional showroom de profissionais de casamento que integram o time do Guia de Fornecedores Criativos, selecionados pelo Colher de Chá – desde papelaria, decoração, wedding planner, iluminação, DJ, até detalhes como bolos e cake toppers – o evento apresentará aos noivos e profissionais de casamento uma seleta carta de trucks, bike foods e até moto cervas artesanais que estão prontos para dar um charme extra às celebrações.

 

A ideia surgiu em 2014, quando visitei o evento de foodtruck do Planetário da Gávea e senti que a proposta das comidinhas confortáveis sobre rodas seriam um charme enorme nos casamentos, especialmente os Garden Weddings, que cada vez mais ganham adeptos no Brasil.”

 

 

 

Quem está habituado a frequentar os eventos Colher de Chá, já sabe o que esperar!

Queridas leitoras que estão no Rio de Janeiro, não percam a oportunidade de passar por esta deliciosa experiência (literalmente) e conhecer um lote de fornecedores top!

Para saber tudinho, acompanhem a página do Facebook da Colher de Chá e o site!

 

0 Comentários

Bridal Week 2016: Monique Lhuiller

Hoje deixamos uma pequena amostra da colecção Spring 2016 de Monique Lhuiller. São imagens para sonhar e suspirar!

 

Acompanhámos a reportagem no blog da Olivia Palermo:

 

“The collection was inspired by Alice in Wonderland, creating a progressive journey of magic and fantasy with each and every gown. There was an emphasis on the woman’s back as they were expertly embellished with lace appliqués and crystals and cut lower than ever before. Along with low backs; nude underlays, precisely placed cutouts, deep v-necks and fun pallets brought out the sexiest bride Monique has ever dressed. Another change was her straying away from white and featuring a much softer palette full of nudes, blush tones and even a sky-blue and ‘mist’ that were complimentary to everyone’s skin tones. Of course ML staples were present; those romantic and enchanting gowns full of floating tulle, encrusted bodices and swooping layers of silk, including a show-stopping number which took over 85 pattern pieces to construct and was covered in over 2K crystals that Monique called the “ultimate fantasy”.”

 

 

 

 

 

 

 

Ai ai…