Simplesmente Branco 

0 Comentários

Filipa + Manuel, o caminho para a felicidade!

Conheci a Filipa (e a mãe e o Manuel) em Novembro, no dia em que lançámos o nosso bonito livro “Queres casar comigo? – guia prático para um dia muito feliz”.

Foi a nossa noiva convidada, ainda a uns meses do grande dia, e falou da sua experiência até ali, acompanhada pela Maria João, da Design Events, wedding planner de serviço.

Bem disposta, disponível e com muito que contar, a Filipa a começou por agradecer ao Manuel, ali à nossa frente, o facto de ele a ter tornado noiva (bonito…!),  e abriu a conversa com um comentário claríssimo e hilariante: “a semana em que não contámos nada a ninguém, foi maravilhosa, mas assim que se tornou oficial, foi um horror!”.

A conversa foi giríssima, à volta dos preparativos, ansiedades e dúvidas e certezas de noiva.

Hoje mostramos a bonita festa da Filipa + Manuel, em Évora, um casamento de inverno (no frio de Fevereiro), pequeno, singelo, descomplicado e tão a cara deles…

O acompanhamento foi da Maria João Soares, da Design Events, o bolo delicioso, da Vintage Cake Company e as fotografias doces são da Adriana Morais.

 

Deliciem-se com as escolhas inesperadas (e bem giras!) da Filipa + Manuel!

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

O pedido foi exactamente um ano antes do dia do casamento. Fomos passar uns dias ao Gerês, um destino já há muito planeado e que, talvez não por acaso, ficou sempre por visitar. Fazíamos 9 anos de namoro e, como todos os anos celebramos o nosso aniversário, eu tinha feito a reserva de surpresa. Preparei tudo às escondidas! Era a minha prenda para nós. Jantámos numa encantadora casa em pedra, em plena serra, no quentinho confortável da lareira. Foi uma noite muito descontraída. Eu cozinhei e o Manel preparou o ambiente. Comecei a achar tudo esquisito mas não disse nada, nem desconfiei (muito)! Ele estava nervoso. Eu estava a achar engraçado e a pensar “mas o que é que para aqui se está a passar?”. Sentámo-nos à mesa, mesmo junto ao quentinho da lareira… que soube tão bem naquela noite fria e chuvosa! Ele meio atrapalhado disse: “já sabes que eu não tenho muito jeito para estas coisas” e aí é que eu comecei a ficar mesmo muito, muito nervosa! E ele lá fez a pergunta. E eu lá respondi: “É claro que sim!”.

 

 

 

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Durante uma semana, guardamos segredo só para nós. Ninguém sabia que estávamos noivos. Mas logo nessa semana comecei a pesquisar tudo e mais alguma coisa! Encontrei o Simplesmente Branco, que se tornou o meu melhor amigo, a minha fonte de inspiração. Comecei a recolher imagens, ideias. Usei muito o Pinterest onde ia coleccionando coisas giras, opções de decoração, detalhes. Ao mesmo tempo, tinha um caderninho onde escrevia um pouco de tudo. Desde esboços, listas disto e daquilo. Esta foi uma primeira fase, quase de êxtase!… Depois, com o trabalho à mistura, a organização ficou em stand-by durante algum tempo. Estou a fazer o doutoramento, muitas vezes tenho de me deslocar para fora, e começou a ser difícil gerir o tempo para seleccionar ideias e preparar tudo. Aí, a minha mãe sugeriu (e ainda bem!) que procurássemos algum apoio e foi então que encontrámos a nossa querida Maria João Soares, da Design Events.

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Desde o início sabíamos que queríamos um ambiente informal, divertido e descontraído. Queríamos uma festa entre amigos e com a família, onde partilhássemos com as pessoas mais especiais da nossa vida a felicidade que é estarmos há 10 anos juntos! Como dizíamos entre nós, queríamos uma festa de celebração daquilo que temos e construímos juntos, em que “por acaso” nos casamos. Para isso cada pormenor foi pensado por nós e considerado no conjunto. Desde os convites com as nossas iniciais, desenhado à medida com um toque vintage e com as nossas cores preferidas, à escolha do local da cerimónia, em pleno coração da cidade até à decoração das mesas. Queríamos que a nossa festa fosse a festa dos convidados. Queríamos mostrar-lhes o que somos, mas de modo a que eles participassem na festa que, afinal, também é deles! Preparámos um cortejo surpresa. Os convidados não sabiam onde era a festa, apenas sabiam onde era o ponto de encontro. Depois da cerimónia, todos caminharam atrás dos noivos, pelas ruas da cidade.

 

 

 

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Eu queria muito fugir do “típico” casamento. Cada vez que visitávamos um local, eu até estava entusiasmada, mas encontrava sempre qualquer coisa que não me deixava 100% satisfeita. Em grande parte porque, nesses locais, ofereciam a ideia de “Casamento Chapa 5”, em que podíamos escolher algumas coisas, mas de um leque restrito. Eu não queria um casamento onde alguém entrasse e dissesse: “Ah, é como no casamento da Maria… Já aqui estive”. Queria algo único, tal como nós somos únicos. Queria a nossa festa. E isso não existe feito em lado nenhum… Tinha de ser criado, tinha de ser “feito por nós”. Por este motivo, demos tanta importância aos detalhes. Coisas pequenas, como: os botões de punho, oferecidos pela noiva, com a fotografia do pai do Manel, simbolizando a sua presença; os pins que oferecemos aos amigos (equipa do noivo) e às amiga (equipa da noiva) mais próximos; a escolha do local da cerimónia, o antigo Palácio dos Estaus, actual sede da Sociedade Harmonia Eborense, local que é uma segunda casa, onde tantas vezes nos encontrámos e partilhamos com muitos e bons amigos. Queríamos também oferecer momentos e emoções, às pessoas que nos acompanham ao longo desta década juntos. O cortejo surpresa entre o local da cerimónia e o local da festa, a noite animada pelos amigos… Tudo isto são coisas que nos reflectem.

 

 

 

 

Tiveste ajuda?

Sim! Muita e muito preciosa! Em primeiro lugar do noivo, que lá ia ouvindo as minhas ideias (umas mais loucas que outras) e que lá ia aceitando o desafio de pôr as coisas a andar. Felizmente, como em tudo na nossa vida, fizemos praticamente tudo com a ajuda um do outro. Contei também com a Mafalda David (designer e prima do noivo) que idealizou todo o material gráfico (desde os convites, o flyer que distribuímos aos convidados).

Mas, porque os últimos são os primeiros, a ajuda mais importante de todas foi a da Maria João Soares (Design Events). Sem ela, o nosso dia não tinha sido o mesmo! Foi um apoio constante e fundamental, principalmente porque logo no nosso primeiro encontro fiquei com a certeza que tinha ali a parceira perfeita para alinhar nas minhas ideias! Posso dizer, que foi um amor à primeira vista.

 

 

 

 

O que era o mais importante para ti?

Nós. Queríamos que aquele dia, fosse um dia de festa, de celebração. Queríamos que fosse um marco dos nossos 10 anos juntos.

 

E secundário?

O secundário foram as preocupações, que acabam sempre por acontecer, mas que tentamos sempre colocar em segundo plano.

 

 

 

 

Onde gastaste mais dinheiro?

No catering.

 

Onde gastaste menos?

Nos convites.

 

 

 

 

O que foi mais fácil?

Dizer “sim”!

 

O que foi mais difícil?

Sentar toda a gente à mesa! O momento da distribuição dos convidados pelos lugares foi sem dúvida a tarefa mais difícil… E chata!

 

 

 

 

O que te deu mais prazer criar?

A ideia do “local mistério”! Os convidados não sabiam onde ia ser o casamento. Sabiam que havia um ponto de encontro e mais nada. Durante vários meses muita gente tentou desvendar onde seria o local,

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Fui fazendo algumas cedências, mas foram cedências naturais que no final fizeram toda a diferença e tornaram o casamento ainda mais especial. O nosso casamento foi a nossa cara, por nunca ter sido demasiado planeado e por ter sido construído ao longo do tempo, em que algumas opções pelo caminho fizeram todo o sentido!

 

 

 

 

 

Um pormenor especial?

O cortejo surpresa que preparámos para os convidados. Foi uma das partes mais giras (e simples) de planear. Divertimo-nos imenso, principalmente pelo suspense que criámos aos convidados que, sempre muito curiosos desde a entrega dos convites, insistiam e inventavam truques para descobrir onde seria a festa. Nós mantivemo-nos firmes até ao final! E foi fantástico caminhar pelas ruas da cidade com todos os convidados a seguirem os noivos e as placas direcções espalhadas pelo caminho.

Outro pormenor especial foi um caderno de mensagens personalizado que uma prima preparou (de surpresa!) para nós — desta vez nós é que fomos surpreendidos! O caderno circulou pelos convidados ao longo do jantar e, no final da festa, foi-nos entregue com mensagens para os noivos.

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Do dia em si, não mudava um bocadinho. Foi perfeito! Mudava porém algumas coisas dos momentos antes: da preparação e organização. Em primeiro lugar escondia durante mais tempo a notícia de que estávamos noivos! Isto sem dúvida! Aquela semana em que não contámos a ninguém, foi uma semana muito especial. E se fosse hoje acho que a arrastava até à entrega dos convites! Além disto, preocupava-me (ainda menos!) com o que as pessoas pensam. A festa é, sobretudo, dos noivos e por isso não devia nada que mais importe além disto.

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Dois conselhos. Um, não planear de mais! Há sempre coisas que vão fugir do nosso controlo e, às vezes, ainda bem que assim acontece. E dois, ouvir a pessoa que está ao nosso lado e com quem, afinal de contas, vamos casar. Ninguém além dessa pessoa deve importar mais e o momento de preparação do casamento é um grande teste à capacidade de nos adaptarmos e sabermos ceder nos momentos certos. Na verdade nada mais importa do que os dois, juntos, estarem felizes e partilharem momentos (e uma vida) maravilhosos!

 

Os nossos fornecedores:

convites e materiais gráficos: Mafalda David

local e catering: cerimónia civil na Sociedade Harmonia Eborense recepção no Jardim do Paço

bolo: Vintage Cake Company

fato do noivo e acessórios: fato e sapatos Silva Neves, botões de punho Atelier ABC

vestido de noiva e sapatos: vestido Laçarote, casaquinho de malha Catsball, sapatos Melissa Shoes

maquilhagem e cabelos: Alda & Vitorino Cabeleireiros

organização, decoração e flores: Design Events

ofertas aos convidados: Mafalda David (design) e MasterCD (execução)

fotografia: Adriana Morais Fotografia

luzes, som e Dj: os amigos!

 

0 Comentários

Peónias coral, por Pinga Amor

A Ana Jordão, da Pinga Amor, fez uma descoberta que a deixou muito feliz… a ela, e não só: «Há já algum tempo que sonhava com peónias em tons de coral…eis que fui apanhada de surpresa e elas estavam a sorrir para mim no mercado de flores! Não resisti a colocá-las no bouquet da Regina… mais uma happy bride

 

 

 

 

Triunfal! Vejam aqui mais exemplos dos pós mágicos que a Pinga Amor pode acrescentar aos vossos dias felizes.

0 Comentários

Dancing in the rain, por Matilde Alçada Photography

«The sun’s in my heart / And I’m ready for love», canta Gene Kelly num dos mais famosos filmes musicais de sempre, Singin’ in the Rain.

A Inês e o Filipe também traziam o sol nos seus corações, no dia em que a fotógrafa Matilde Alçada os acompanhou para uma e-session.

Conta-nos a Matilde: «Gostei muito da cumplicidade e serenidade deles. Começaram a sessão com alguma timidez mas rapidamente partilharam comigo uma ternurenta dança à chuva, no meio do trajecto do elevador da Bica. Fiquei rendida!»

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bonito de se ver! E fica tão bem com esta banda sonora

 

0 Comentários

Aqueduto Eventos, um fornecedor Simplesmente Branco

É desta forma que a Cristina e o Francisco Macedo, da Aqueduto Eventos, se apresentam:

“Somos contadores de histórias, originais e imaginárias. Temos a certeza que a partir de cada evento proposto, vivemos a vontade de o transformar e reinventar, criando novos desafios que nos obriguem a desviar do caminho que já conhecemos, em prol de poder, enquanto acontecem, correr, divertir, comover, sorrir com os resultados, deixar-nos levar por momentos especiais, torná-los também nossos e garantir que para aqueles que estão connosco, serão decerto memoráveis.”

 

Aqueduto_SBaprova

 

Para conhecer melhor o trabalho da Aqueduto Eventos e falar com a Cristina e o Francisco, ligue para o 252 298 130  ou o 968 495 109; ou então, envie-lhes um email.

A Aqueduto Eventos é fornecedor seleccionado Simplesmente Branco. Pode encontrar mais informação e contactos detalhados na sua ficha de fornecedor, arquivada em Catering, Decoração, Espaços.

 

0 Comentários

Detalhes bonitos II

Ficam bonitas assim vazias, mas podem levar flores, ofertas, recadinhos, pétalas… Basta pegar na colecção da avó (eu tenho uma…!) ou correr a feira da ladra, e seguir as instruções.

A beleza está na delicadeza e combinação das cores!

 

 

Via Apartment Therapy, com as instruções incluídas.

 

0 Comentários

Detalhes bonitos I

Para a casa de banho das senhoras, um recanto para retocar a maquiagem ou onde apetecer, simplesmente porque é tão bonita a ideia (e, certamente, perfumada)!

 

 

 

Visto no Paper and Stich, com todas as instruções incluídas. Por aqui, a recomendação que faço, é trocar as peónias (hiper-sensíveis) por cravos ou outras flores mais robustas.