Created with Sketch.
Marta Ramos

Wise words: 5 regras para bem cuidar do fato do noivo

Num dos nossos artigos de wise words anteriores, ajudámos-vos na tarefa de escolher o fato do noivo. Para tal,  inspirámo-nos nos conselhos de um especialista na matéria, a Bespoke Edge, uma empresa familiar do estado norte-americano do Colorado que reúne o muito experiente pai, Ron Wagner, e os seus dois filhos empreendedores, Ryan e Brett Wagner, num negócio totalmente dedicado à personalização do vestuário masculino.

Hoje regressamos ao Colorado para vos transmitir os conselhos da família Wagner no que diz respeito à conservação do fato do noivo. Queremos que estejam no vosso melhor no grande dia, e que possam manter o vosso fato impecável durante muito tempo. Para conseguirem isso, todos os pormenores contam!

Podemos resumir os cuidados essenciais para uma vida longa e saudável do vosso fato especial em 5 regras:

. Pendurar o fato num cabide de madeira bastante robusto;

. Não recorrer à limpeza a seco (pelo menos, não com frequência, e sobretudo do casaco);

. Escovar o fato regularmente e usar um rolo adesivo para completar a limpeza do fato;

. Arejar o fato;

. Usar uma máquina de engomar a vapor para eliminar vincos (e não um ferro de engomar).

Se cumprirem estas linhas de orientação, estarão garantidamente impecáveis no dia do casamento e em todas as ocasiões em que queiram voltar a usar o vosso fato, durante muito tempo.

Vejamos então estas regras com mais atenção. O cabide no qual penduram o vosso fato é extremamente importante, porque sustenta os ombros, que são como que a estrutura essencial para garantir a elegância do vosso casaco. Garantam que o cabide que escolhem é suficientemente largo para chegar mesmo até ao fim dos ombros do casaco – isto é fundamental -, e que é robusto, para ocupar espaço dentro do casaco, distribuindo correctamente o peso do tecido. Assim, evitam desequilíbrios que podem criar foles e marcas no casaco. Também será importante deixar alguns centímetros de intervalo entre o fato e as restantes roupas penduradas, de modo a que possa respirar. E escolham sempre o cabide, mesmo que seja apenas por umas horas, em vez das costas de uma cadeira ou de outro repouso provisório improvisado. Só assim o vosso casaco estará direito na altura de voltar a vesti-lo.
Se não usarem o fato com regularidade, será importante retirá-lo ocasionalmente do roupeiro para o inspeccionar e para que possa apanhar ar.

Conhecem as máquinas de engomar a vapor? Pode ser um bom investimento agora que estão a começar uma vida nova a dois – e a vossa cara metade também lhe dará muito uso, acreditem! Estas máquinas permitem eliminar rugas e vincos da roupa apenas com o contacto com o vapor, sem terem que lhes encostar um ferro de engomar quentíssimo, que pode causar danos irreparáveis aos tecidos (e deixar aquele brilho irritante). Para além disso, opera-se como se fosse uma espécie de mangueira, o que permite chegar a todo o lado e «engomar» a roupa pendurada num cabide. É perfeito para manter o vosso fato longe da lavandaria o máximo de tempo possível, e ainda refresca os tecidos, graças à acção do vapor. E porque é que insistimos na questão de evitar a lavandaria? Claro que terão que recorrer à limpeza a seco de vez em quando, mas a ideia é reduzir essas visitas ao mínimo indispensável. Os produtos químicos usados nestes sistemas de limpeza danificam as fibras naturais dos tecidos, pelo que quanto menos, melhor. O teste final para determinar se não há volta a dar é o cheiro. Se detectarem que o vosso fato tem um cheiro esquisito, mesmo depois de um dia inteiro a arejar, então está na altura de o levar a limpar a seco. As nódoas também serão um motivo de peso!

Para eliminar pó, cabelos, pelos dos animais de estimação, etc, a combinação entre um rolo adesivo e uma escova adequada tratará do assunto com eficácia. Bastará pendurar o casaco e percorrê-lo de cima a baixo com o rolo e a escova.

 

 

 

 

E no dia do casamento? Bem, o ideal será recorrer a uma combinação de todas estas regras – às quais acresce uma: a de usarem um saco para o transporte do fato que não seja de plástico, mas sim de um material respirável. Deixem o fato pendurado num cabide adequado – e fora do saco – durante a noite. Mesmo que vos pareça que se amarrotou no transporte, o mais provável é que recupere a sua forma durante a noite. Se restarem alguns vincos na manhã seguinte, pois então estará na altura de recorrer à vossa máquina de engomar a vapor novinha em folha!

Estão agora prontos para brilhar no vosso grande dia. Não se esqueçam de usar um belo sorriso a condizer com o fato novo. E lembrem-se de que, para as coisas durarem, temos que cuidar delas com atenção e carinho. Isto vale para o fato do noivo e para praticamente tudo!

Marta Ramos

Wise words: o fato do noivo

Hoje falamos para eles. O dia do casamento é a grande oportunidade de estarem no vosso melhor, de usarem o melhor fato de sempre, que vos assente que nem uma luva e que vos faça sentir fantásticos. Se ainda não começaram a tratar deste assunto e têm casamento marcado para este ano, então está na altura de meter mãos à obra.

Para ajudar na tarefa de escolher o fato do noivo, inspirámo-nos nos conselhos de um especialista na matéria, a Bespoke Edge, uma empresa familiar do estado norte-americano do Colorado que reúne o muito experiente pai, Ron Wagner, e os seus dois filhos empreendedores, Ryan e Brett Wagner, num negócio totalmente dedicado à personalização do vestuário masculino. No ano passado, depois dos casamentos do seu irmão e do seu melhor amigo, Ryan Wagner decidiu que fazia falta um guia para planear o casamento dirigido aos noivos. Reuniu informações e testemunhos e acabou por publicá-lo no blog da empresa – podem lê-lo aqui. E um dos assuntos a que se dedica é, claro, o do fato do noivo, ou não fosse esse o negócio da sua família.

A ideia central é a de que, independentemente do estilo escolhido, todos os noivos podem (e devem) estar elegantes no dia do casamento. O segredo está nas medidas.

 

 

 

 

No que diz respeito às calças, o comprimento deverá ser ajustado de modo a que não haja folga nenhuma no cair do tecido. Qualquer centímetro de tecido a mais junto aos sapatos está ultrapassado, e fará com que pareçam mais baixos do que são na realidade.

Falando agora da camisa – não é uma peça de vestuário que normalmente se pense em ajustar à medida. No entanto, na mente de um alfaiate nada fica de fora até que o resultado seja como que uma segunda pele para o cliente. E a camisa não é excepção. Um dos pormenores a ter em conta será eliminar o excesso de largura, para que a camisa assente bem, sem ficar folgada, assim como acertar devidamente o comprimento da manga. Ainda nas mangas, os punhos duplos ou franceses são sempre uma escolha garantidamente elegante – mas convém praticarem a dobra do punho e a colocação dos botões de punho algumas vezes, para que não seja uma fonte de stresse no grande dia.

Ora bem, estamos então a assumir que vão usar um fato ou um smoking. Outras hipóteses serão abordadas em futuros artigos de wise words, mas por hoje foquemo-nos nas escolhas mais tradicionais. Está então na altura de falarmos do casaco. Esta é ‘a’ peça do vosso look, aquela que vai definir o resultado final, e é fundamental que esteja completamente ajustada à vossa fisionomia. Um casaco largo ou comprido arruína qualquer tentativa de ficar bem na fotografia! O comprimento do casaco não deverá ultrapassar os primeiros nós dos vossos dedos, quando estenderem os braços ao lado do corpo. As mangas deverão deixar ver no máximo um centímetro do punho da camisa: é esse pormenor que dará o enquadramento perfeito com o lenço a espreitar do bolso.

Quando o botão de cima estiver apertado, a lapela do casaco não deverá ter tendência a abrir ou dobrar, mas sim manter-se bem direita, junto ao peito. E a prova final: coloquem-se em frente ao espelho, de casaco apertado e braços estendidos ao lado do corpo. Se conseguirem ver um pequeno intervalo entre o tecido das mangas e o tecido do corpo, na zona da cintura, então o vosso casaco está decididamente a cumprir a missão.

 

 

 

 

A decisão final: gravata ou laço? Há duas ideias que actualmente pendem a favor do laço – a de que esse é o acessório mais elegante e a de que está na moda. Mas pensem bem antes de escolher o laço, sobretudo se não costumam usá-lo. Na verdade, a elegância tem muito mais a ver com sentirem-se bem do que com ideias pré-concebidas. Não tentem começar a usar laço no dia do vosso casamento. Se optarem por usá-lo, então garantam que aprendem a dar o nó correctamente.

Para um toque extra de formalidade, um pequeno quadrado impecavelmente branco no bolso do casaco é garantido. No entanto, se optarem por cores ou padrões, poderão obter um resultado igualmente charmoso. A regra de ouro – nunca escolher um lenço de bolso com o mesmo padrão da gravata. Procurem coordenar, ou apostar numa das cores da gravata, e pronto. Prevejam também, atempadamente, se haverá uma boutonnière à vossa espera (um pequeno apontamento floral na lapela, a condizer com o bouquet da noiva).

E pronto. Quando a medidas, estamos conversados. Com estas pequenas directrizes já serão capazes de avaliar os trabalhos de ajustamento que forem feitos no vosso fato. Claro que quanto mais experiente for o profissional a que recorrerem, melhores resultados obterão. E não se inibam de fazer perguntas e pedir segundas opiniões: afinal, a classe está nos pormenores!

Susana Pinto

Fato do noivo: alfaiataria Mango

É um facto que raramente falamos por aqui do fato do noivo, e a razão é simples – é um assunto que não domino demasiado bem, com muita pena minha!

Para hoje, decidi seguir os conselhos da Mango, que tem uma bela secção de alfaiataria e um lote de fatos modernos, bonitos e muito charmosos, suficientemente variados no corte, cor e material, para acudir aos vários tipos de noivos que nos estão a ler!

A colecção Primavera/Verão 17 acabou de chegar e merece a vossa atenção, como podem ver de seguida:

 

Fato do noivo Mango Man

 

Fato do noivo Mango Man

 

Fato de noivo Mango Man

 

Fato de noivo Mango Man

 

Fato de noivo Mango Man

 

Fato de noivo Mango Man

 

Para além dos fatos (blazer, calças e colete) e camisas, podem encontrar sapatos clássicos, cintos, gravatas bonitas e bowties à escolha, lenços de bolso, suspensórios e botões de punho com graça – o sítio perfeito para quem não gosta de andar às compras, com tudo em um!

Vamos às compras, rapazes?

 

Susana Pinto

“How to where a tuxedo”, com John Legend

Oh mr. Porter, sempre tão sabedor…

O estiloso John Legend explica-nos como se deve escolher e usar um smoking. Dúvidas para quê?

 

 

Estas e outras pérolas de estilo, na edição semanal de Mr. Porter. Moços noivos, esta dica é para vocês: mesmo que estranhem (ah e tal, moda não é comigo!), deixem-se ficar e recebam esta newsletter na vossa caixa de correio, vão começar a apreciar – e é graficamente óptima!