Created with Sketch.
Marta Ramos

Dance me to the end of love, por We Love Film

Em Junho deste ano, os We Love Film subiram a Viana do Castelo para registar o casamento da Mariana e do Bruno. Viana é uma cidade mágica, brindada pelos poderes encantadores do seu triângulo natural – mar, rio e monte. Depois, há a importância histórica da cidade, que faz dela uma das nossas jóias da coroa: as suas origens remontam à Idade do Ferro, como confirma a Citânia erguida nessa altura no Monte de Santa Luzia, e o seu percurso, sempre em ligação com os mares, relata um conjunto de acontecimentos que fizeram dela um dos principais portos comerciais do país.

O Templo do Sagrado Coração de Jesus, é, sem dúvida, um dos seus monumentos mais conhecidos e emblemáticos. Lá do alto do Monte de Santa Luzia abarcamos uma paisagem absolutamente deslumbrante. O monumento em si também é particularmente fotogénico, claro; trata-se uma obra de 1898 de um dos arquitectos de maior projecção nacional e internacional à época, Miguel Ventura Terra, e um excelente exemplar da arquitectura revivalista. O pacote completo inclui a subida no funicular que vence um desnível de 160 metros. São cerca de sete minutos de absoluto espanto.
Ingredientes perfeitos para uma bela história de amor, não vos parece?

Conta-nos o César Sousa que o casamento da Mariana e do Bruno foi muito íntimo, na belíssima Pousada de Viana, e que houve um momento do dia que se repente se destacou e acabou por ser o protagonista do vídeo, pelo encanto, pela ternura, pela emoção.

Neste filme tudo gira à volta de uma dança entre os noivos. Para mim, que estive presente, foi um momento de magia entre os dois – o resto funciona como peças que encaixam no puzzle de um dia maravilhoso.

 

Não deixem de ver outros trabalhos dos We Love Film que já aqui publicámos; e falem com eles para começarem a planear a melhor maneira de capturar, para sempre, os momentos mágicos que brotarem no vosso dia.

Susana Pinto

À conversa com: Funtoche – animação infantil para casamentos

Hoje a nossa convidada para dois dedos de conversa, é a simpática Andreia Fernandes, que está à frente da Funtoche – animação infantil para casamentos.

A Funtoche – animação infantil para casamentos é nossa cliente desde o início, e tem sido um prazer ver este projecto crescer com passos firmes, rumo a uma grande aventura. Isto é resultado da visão da Andreia e Paulo Fernandes, da forma profissional como se apresentaram, desde o primeiro momento, ao mercado de casamentos em Portugal, e do talento (e prazer!) genuíno com que animam os mais pequeninos, deixando espaço para que os casamentos em que estão a trabalhar sejam muito felizes, tranquilos e descomplicados para os jovens pais convidados.

 

Nos casamentos, temos a oportunidade de proporcionar às crianças (que estão numa festa infindável para elas), momentos de diversão constante que nunca mais vão esquecer. Já houve crianças na semana seguinte a pedirem aos pais para voltarem à festa de casamento, porque queriam brincar mais com os Piratas… isto diz tudo!

 

 

Conta-nos um pouco da tua viagem profissional até à criação da Funtoche.

Sempre adorei crianças, a minha mãe tinha um Colégio e eu sempre cresci no meio delas. Acabei por tirar o curso de Professora de 1º ciclo e leccionei durante 5 anos.

 

Há quanto tempo te dedicas à animação infantil? Porque escolheste este serviço para os mais pequeninos?

Desde o secundário que fazia, por hobby, animações infantis ao fim-de-semana.

Só quando fiquei grávida do meu 1º filho é que decidi que tinha de me dedicar a tempo inteiro ao meu Projeto Funtoche e foi aí que ele cresceu! Escolhi este serviço por sentir que havia falta de ofertas com profissionalismo neste área.

 

Nestes tempos globais em que todos temos acesso a tudo, a qualquer hora, onde vais buscar inspiração para as tuas histórias e serviços?

A nossa primeira fonte inspiração são mesmo as crianças, os seus gostos e personagens preferidas, os novos temos de desenhos animados que surgem, etc..

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

A tua atenção alterna entre a tua família e os filhotes dos outros. Esse equilíbrio é difícil?

Acaba por não ser difícil agora, pois o meu tempo inteiro é para este projeto e para formar permanentemente a equipa de animadores que temos. Já não fazemos animação infantil como fazíamos no início, em 2010 quando a Funtoche foi criada. Mas estamos sempre disponíveis e empenhados em crescer e melhorar os nossos serviços.

 

Quando precisas de recuperar as energias, para onde olhas, o que fazes?

Passo tempo de qualidade com a minha família e amigos. Faço uma viagem, saio um pouco do frenesim do dia-a-dia.

Foi o que fizemos no ano passado, quando decidimos ir viver 4 meses para os EUA, com os nossos 2 filhotes. Recuperámos energia e trouxemos novos projetos para os quais nos sentimos inspirados, por não estarmos neste corre-corre!

 

Qual é a melhor parte de ser um animador infantil, numa festa como o casamento? E o mais desafiante e difícil?

A melhor parte é levarmos alegria e momentos inesquecíveis a qualquer festa e a qualquer criança, sem dúvida.

Nos casamentos, temos a oportunidade de proporcionar às crianças (que estão numa festa infindável para elas), momentos de diversão constante que nunca mais vão esquecer. Já houve crianças na semana seguinte a pedirem aos pais para voltarem à festa de casamento, porque queriam brincar mais com os Piratas… isto diz tudo!

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Casamentos grandes ou pequeninos, nacionais ou estrangeiros, cerimónias emotivas, festas de arromba – são contextos diferentes para o teu serviço? Qual é o teu formato de festa favorito?

Todos os contextos e todas as festas são os nossos favoritos, desde que tenham crianças.

 

Qual é o teu processo de trabalho, como crias a ligação com os teus clientes?

A ligação é estabelecida no contacto inicial com o cliente, na reunião que fazemos antes do evento, para nos conhecemos melhor e definirmos os timings de actuação da animação, e com a nossa disponibilidade constante.

 

Escolhe uma imagem favorita do teu portfolio e conta-nos porquê:

Estas são as nossas imagens preferidas.

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

A primeira, com os noivos, porque foi um dos primeiros casamentos que realizámos em 2011 no Coconuts, uma família muito querida para nós que ainda hoje é nossa cliente!

A segunda porque retrata perfeitamente o carinho e dedicação que levamos e damos em cada festa e animação! Conquistamos sempre os vossos convidados de palmo e meio!

 

Os contactos detalhados da Funtoche estão na sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, vejam as imagens divertidas e cheias de boa disposição e contactem directamente a Andreia Fernandes através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

 

 

Save

Save

Marta Ramos

Vestidos de noiva Ti Adora na Vestidus Atelier

A Vestidus Atelier está carregadinha de vestidos de noiva novinhos em folha, das colecções para 2018. Hoje destacamos a marca Ti Adora, assinada pela designer Allison Webb para o grupo JLM Couture. Trata-se de uma linha caracterizada pela curadoria – cada vestido que a integra é rigoramente seleccionado e distingue-se por aquilo a que podemos chamar uma infusão de elegância fresca.

Usando combinações de renda inovadoras e detalhes requintados, Ti Adora evoca uma atmosfera de romantismo que remete às raízes etéreas da marca. A noiva Ti Adora é encantadora, elegante e, acima de tudo, uma romântica moderna.

Deixamos-vos com uma selecção de imagens feita pela Sara, e ainda sugerimos que espreitem o nosso artigo sobre a Barcelona Bridal Fashion Week deste ano, onde a Sara esteve e de onde nos trouxe as novidades fresquinhas para a estação que agora arranca.

Leiam também as nossas wise words sobre a escolha do vestido de noiva: no fundo, trata-se de um pequeno e muito útil manual de instruções para ajudar a lidar com o stresse da decisão e prever os vários passos do processo, para que possam atravessá-lo sem turbulência! Para começar, um aviso quanto a timings: 9 meses de antecedência para vestidos de catálogo e de 6 a 8 quando se tratar de um vestido feito de raiz. O processo incluirá sempre várias provas (duas ou três, pelo menos), com a última nas semanas que antecedem o grande dia. Por isso, não deixem para amanhã!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Marquem um atendimento personalizado na Vestidus – aproveitem para espreitar as nossas dicas sobre como preparar as provas para que corra tudo sobre rodas. Vale a pena navegar por todos os artigos que já publicámos sobre a Vestidus e, na data marcada, basta aparecer com um sorriso e a certeza de que terão assessoria de topo neste momento tão importante das vossas vidas. Relaxem, aproveitem… e divirtam-se!

Marta Ramos

Ericeira no coração, por Rodrigo Silva Photography

O Rodrigo Silva escolheu ser fotógrafo de casamentos porque acredita no casamento. Não apenas como um símbolo de união, mas como uma expressão de sentimentos entre duas pessoas que se amam.

Gosto de fotografar casamentos pela motivação que me dá conhecer novas pessoas, com as suas histórias únicas de amor e relacionamento. É um privilégio para mim poder contar essas histórias.

O mundo é dos românticos – é uma teoria que eu defendo com unhas e dentes. E aqui está um exemplo de romântico incurável que decidiu fazer da sua paixão profissão – porque acredita no ‘felizes para sempre’.

As suas imagens relatam contos de fadas da vida real e um ingrediente que nunca falta nos seus registos são as emoções. Fortes, bem fortes! Num estilo natural e descontraído, fotografa casamentos procurando alcançar o equilíbrio perfeito entre a personalidade dos noivos e a sua noção estética. E onde estes dois mundos se encontram, a magia acontece…

Hoje, o Rodrigo leva-nos a passear com a Elina e o Felix, que vieram visitar a Ericeira em Agosto deste ano. A Elina é do Chipre e o Felix, da Rússia; e quando chegaram a Portugal apaixonaram-se tão perdidamente pelo nosso país que quiseram imortalizar a viagem numa sessão fotográfica.
Nós compreendemos, não é? E é certo que a Ericeira tem sido mais falada, ultimamente, pelas ondas (é Reserva Mundial de Surf desde 2011), mas a vila é muito mais do que isto. É boa mesa, ruas pitorescas, maresia no ar, pastelaria deliciosa, cestaria que dá vontade de levar para casa aos molhos, história e e gente com vagar para parar no seu caminho diário e espreitar o mar uma, duas, várias vezes ao dia. Porque podem!

Vamos dar uma volta?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vejam mais trabalhos deste nosso fornecedor seleccionado: sessões fotográficas free spiritcasamentos com atmosfera vintagee-sessions à beira-mar…  diferentes pretextos para o Rodrigo apontar a objectiva a uma emoção. E falem com ele: quem sabe se a próxima emoção capturada pela sua câmara não será vossa…

Susana Pinto

Casamento rústico no Douro: Inês + Gonçalo

Um casamento rústico no Douro é a melhor forma de fecharmos o doce Setembro, brindando com um delicioso Porto cor de rubi ao Outono que chega de forma suave e luminosa.

Hoje partilhamos o bonito casamento da Inês + Gonçalo, na Quinta da Pacheca, fotografado pela dupla Arte Magna. Relaxados, donos do seu dia e do seu compasso, contam-nos que isto tudo afinal é facil e tranquilo – uma excelente atitude e um brilhante e muito contagiante ponto de vista! Descomplicar é um dos ingredientes, ter as ideias claras e arrumadas é outro. Depois, é só deixar fluir, porque este é, com certeza, o mais bonito dos dias!

Tomem nota das lembranças para os convidados – não aparecem nas imagens, mas são dos nossos especialíssimos parceiros Operação Nariz Vermelho. Saibam tudinho sobre isto na nossa página dedicada a este assunto!

Bom fim-de-semana!

 

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

O nosso dia tinha que ser num sítio que nos dissesse muito, o Douro, rodeados da família e amigos mais próximos, onde não podia faltar diversão, amor e felicidade!

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Zero nervos! Foi um processo muito natural. O sim foi apenas o celebrar do amor e motivo para uma festa, já temos 9 anos de vida em comum!

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Organizar um casamento é muito mais fácil do que se pensa. O pedido de casamento foi no dia 25 de Dezembro de 2016 e em menos de 6 meses casámos. Logo de início tinhamos uma ideia muito clara do que iria ser o nosso dia, e superou claramente as nossas expectativas!

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Fizemos tudo sozinhos e foi realmente ao encontro das nossas ideias e gosto pessoal. Tínhamos uma selecção de fotos desde os convites, passando pelo vestido, flores, mesas e afins. E foi só afinar um ou outro pormenor. Queríamos uma decoração muito simples, dentro dos verdes e brancos, afinal “less is more.”

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Fundamental era, sem dúvida, a diversão! Queríamos um casamento descontraído e não muito protocolado, mas há coisas às quais não podemos fugir. Restringimo-nos apenas ao fundamental, o que não era importante não fez parte da festa.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Mais fácil foi dizer o sim…! O mais difícil foram os 42.5º que se fizeram sentir no dia!

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Foram alguns… a chegada a pé com o meu pai, o caminho até encontrar os olhos do Gonçalo, ter que o fazer com os nossos sobrinhos ao colo, porque queriam o colo da titi e do bubu, o texto lido pelos nosso Joões, e ver toda esta emoção a transparecer para os convidados.

 

E o pico de diversão?

O baile! Não saímos um minuto sequer da pista!

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Um pormenor especial…

O Siza, no convite, desenhado pelo Gonçalo (o nosso coelho anão de estimação!). A árvore com as fotografias de casamento dos convidados.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nada de nada. Nesse dia estamos sempre tão ocupados que não nos apercebemos do que podia ser mudado ou melhorado, mas pelo que os convidados nos dizem correu tudo muito bem, apenas só uns graus a menos na temperatura!

 

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Foi um dia único desde que acordámos um ao lado do outro, até ao momento em que fomos dormir. Aproveitem o dia, que passa a correr, vivam a festa! Não se preocupem com pormenores, e divirtam-se ao máximo. Se estiverem rodeados das pessoas certas e de quem mais gostam, tudo vai dar certo. É um dia mágico!

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Casamento rústico no Douro, na Quinta da Pacheca, com fotografia de Arte Magna

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Maria Pipa;

espaço, decoração, catering e bolo: Quinta da Pacheca;

fato do noivo e acessórios: Hugo Boss;

vestido de noiva e sapatos: vestido Joana Castro, sapatos Zilian e jóias de família;

makeup e cabelo: Matriz by Rita Azevedo;

bouquet: Estrelícia Flores;

ofertas aos convidados: Operação Nariz Vermelho;

fotografia: Arte Magna;

vídeo: Tiago Carvalho Videografia;

luzes, som e Dj: Dj Mário Kitty.

 

Save

Marta Ramos

Regresso às origens, por Torga Emotion & Films

Hoje abrimos um dia com uma bonita colaboração entre a dupla Torga emotion & films e a Vive la Fête, um dos nossos mais recentes Novos Talentos SB.

A inspiração por detrás desta styled shoot foi a obra Walden, de Henry David Thoreau, publicada em 1854 como um manifesto contra a crescente industrialização e urbanização dos EUA. Thoreau retirou-se para a floresta e abraçou um estilo de vida o mais natural e despojado possível, tendo inclusivamente construído a sua casa com as próprias mãos. Durante os dois anos em que viveu em contacto apenas com a natureza e com os livros (e com algumas pessoas, ocasionalmente), o escritor desenvolveu uma nova visão da vida e da Humanidade. Walden é o seu diário desse período e rapidamente se tornou num símbolo de libertação e de essência para várias gerações um pouco por todo o mundo.

«Do transcendentalismo da obra de Henry David Thoreau, Walden, partimos para uma experiência de afirmação da simplicidade e do despojamento, celebramos a natureza enquanto alicerce de uma vida espiritual e total em união com a terra, com o chão, com as folhas que pisamos e com os sonhos que sonhamos. O mote para este trabalho foi este elogio da terra e a assunção de uma estética que valoriza e que não sobrepõe, que comunga e que não destrói. É com estes valores que nos identificamos, com cada vez menos artificialismos e com a expressão do amor, afinal é ele que nos move, que nos inspira e que nos dá energia.» – Rita Leite

I went to the woods because I wished to live deliberately, to front only the essential facts of life –  Henry David Thoreau

 

 

Não deixem de ver outros trabalhos assinados por Torga Emotion & Films, e falem com eles sobre aquilo que vos inspira – o vosso livro preferido, um filme, uma canção, uma memória. De certeza que, juntos, conseguirão pegar nesse património emocional e transformá-lo em imagens memoráveis.

Marta Ramos

Vestidos de noiva St. Patrick na Vestidus III: colecção Studio

A Vestidus Atelier já está à vossa espera para que comecem a experimentar os modelos recém-chegados da Pronovias Fashion Group. A grande aposta para este ano é a marca St. Patrick, dividida em várias colecções. A Sara, da Vestidus, escolheu as três colecções de topo para o seu atelier: St. Patrick Studio, La Sposa e White One. E tem vindo a apresentar-nos cada uma, detalhadamente, para que vocês possam começar a tomar notas. Começámos por vos trazer aqui uma amostra da linha White One, seguida da La Sposa. Se ainda não viram, aproveitem agora.

Hoje fechamos o capítulo St. Patrick com a linha Studio, com vestidos de noiva a oscilar entre os 2.050 € e os 2.690€. Deixamos-vos com uma selecção de imagens feita pela Sara, e ainda sugerimos que espreitem o vídeo do desfile de apresentação desta colecção da Barcelona Bridal Fashion Week deste ano, onde a Sara esteve e de onde nos trouxe as novidades fresquinhas para a estação que agora arranca.

Uma novidade para o próximo ano são as saias sobrepostas, em vestidos de renda com corte sereia. São perfeitos para a noiva que deseja ter dois vestidos: um para a cerimónia religiosa, mais tradicional, a causar impacto no percurso até ao altar com a cauda grande e a saia volumosa; e outro (bastando remover a saia de cima) mais confortável e sensual, para exibir na festa (e dançar mais à vontade!) São várias as marcas do nosso catálogo a oferecer vestidos de noiva com esta dupla saia, como Pronovias Fashion Group, Maggie Sottero ou Eddy K.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Marquem um atendimento personalizado na Vestidus – aproveitem para espreitar as nossas dicas sobre como preparar as provas para que corra tudo sobre rodas. Vale a pena navegar por todos os artigos que já publicámos sobre a Vestidus enquanto se preparam para passar à prática.