Fornecedor Seleccionado Arquivos - Página 3 de 324 -  Simplesmente Branco 

0 Comentários

Um sonho tornado realidade, por We Love Film

Rodeados pela natureza luxuriante das Pedras Salgadas, a Mi e o André deram o nó num dia bem quente, com a família e os amigos junto a eles – e sem dispensar a companhia do seu fiel companheiro de quatro patas.

É também sobre pedras salgadas que os conhecemos, no início deste filme, embora estas sejam de outra natureza. Da beira-mar para Trás-os-Montes, acompanhamos o casal através da câmara dos We Love Film e somos testemunhas de um sonho tornado realidade.

Que bom que é ver tanta a gente a sorrir!

 

 

Vejam outros posts que já publicámos com trabalhos dos We Love Film e falem com eles para esclarecer qualquer dúvida ou apresentar a vossa ideia.

0 Comentários

Reencontro, por Momento Cativo

Um dia como este está mesmo a pedir uma ode à Primavera. E nós temo-la aqui mesmo à mão, assinada por Momento Cativo – ainda por cima sob a forma de uma e-session carregadinha de romantismo.

Isto porque a Verónica e o Joaquim são obrigados, por imperativos profissionais, a passar temporadas longas afastados um do outro. Esta é, aliás, uma realidade cada vez mais comum entre os casais que por aqui passam: um deles ou ambos estão fora do país, mas sempre com o coração do lado de cá da fronteira.

Bem, no caso destes dois, um dos reencontros após muito tempo de ausência e de saudade deu-se precisamente no dia da sessão fotográfica agendada com os Momento Cativo. Nas palavras da Vanessa, o momento «não podia ser mais contagiante e emotivo, o amor e a cumplicidade sentem-se a cada imagem.»

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ah, o amor e a Primavera são mesmo almas gémeas! Esperamos que a Verónica e o Joaquim já tenham conseguido reorganizar as suas vidas profissionais porque Tom Jobim estava carregadinho de razão quando cantava “não quero mais esse negócio de você longe de mim”.

 

6 Comentários

Damos as boas-vindas: Foto de Sonho!

As boas-vindas de hoje são dadas ao Hélio e ao Marco e à sua Foto de Sonho!

 

Ambos procuram, através da Foto de Sonho, uma afirmação da sua identidade como pessoas e artistas. Uma celebração do que é único em cada um deles. Fotografar é a paixão que os move: contar cada história de casamento e partilhar com os noivos momentos especiais da sua vida tem feito deles pessoas melhores. E esse, reconhecem, é o verdadeiro privilégio.

Gostam das duas faces da moeda: de captar retratos mágicos e da visão espontânea de fotojornalismo, e conhecem muito bem a luz, já que ambos vêm da fotografia de natureza.

 

Com a Foto de Sonho, eternizam memórias, tesouros que ficam para sempre, o legado visual da vossa nova família. E fazem questão de prestar um serviço de excelência. Cada trabalho é sempre único e muito personalizado, com álbuns desenhados à mão e criados por artesãos, num encontro entre o moderno e a tradição.

 

 

Não deixem de visitar o site da Foto de Sonho para conhecerem melhor a empresa; acompanhem também as novidades via Facebook, Instagram e Pinterest.

Para mais detalhes, consultem a ficha de fornecedor seleccionado.

 

Marco e Hélio, bem-vindos ao Simplesmente Branco!

 

0 Comentários

“Simplesmente Branco é…”

Golden Days Wedding Photography - fotógrafo de casamento

 

…o mais bonito dos dias”.

Fotografia perfeita captada por Rui Gaiola, que assina como Golden Days Wedding Photography.

Boa semana!

 

5 Comentários

Raquel + Ricardo: um casamento fora do comum

Celebramos a primavera gentil que chegou – aqui na rua, em pleno coração da cidade, tenho cerejeiras em flor – umas a despontar muito vagarosamente, outras a perder as pétalas, como se fosse uma neve delicada a cair com a brisa!

O casamento que fecha a semana é o da Raquel + Ricardo, a norte, no Museu D. Diogo de Sousa, em Braga. Desalinhado da norma, muito bonito também por isso, foi fotografado pela Adriana Morais.

Deleitem-se com uma bonita história de amor com imagens a condizer!

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Sempre desejámos que o nosso dia fosse um espelho da forma como mais gostamos de nos divertir e de celebrar. Somos os dois apaixonados por noites quentes de verão, num ambiente descontraído é onde somos mais autênticos, a isto bastava juntar a música que nunca deixámos de ouvir, a família e os amigos mais próximos.

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Quando escolhemos a data sabíamos que poderia ser necessário alterá-la devido às disponibilidades dos fornecedores que queríamos muito juntar para este dia. Mas (com muita sorte) nunca tivemos de o fazer. E dizemos isto porque só começámos a tomar decisões a cerca de seis meses do casamento – só isto deixaria muitos noivos com os nervos em franja. O mais difícil mesmo foi encontrar o espaço, queríamos “fugir” das tradicionais quintas, tentámos alugar casas particulares com grande área de jardim, e com muita pesquisa e desconstrução completa de onde é possível organizar uma festa, chegámos ao Museu D. Diogo de Sousa, em Braga.

 

 

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Na primeira visita técnica ao espaço, com a incrível equipa das Pilar que materializou o que desejávamos, soubemos que aquele jardim tinha um potencial imenso.

Além disso, foi muito gratificante para nós apoiar uma nova empresa, com muita vontade e uma sagacidade que às vezes só encontramos nas equipas mais experientes. E também sentimos o “é mesmo isto” quando percebemos os desafios diários de um organismo público – o Museu – que pode ser aproveitado de tantas outras formas.

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Temos muitas vezes flashbacks, pequenas memórias fragmentadas daquele dia, que nos fazem sorrir e ter a certeza que nunca imaginámos algo tão bonito.

Além da Mónica e da Soraia, que são o coração das Pilar, que se adaptaram a cada pedido nosso, contámos com a ajuda e talento de amigos. Muitos elementos gráficos foram desenvolvidos por uma das fundadoras da Salva, mais um incrível projeto que continuamos a ver crescer.

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Para nós era fundamental que o nosso casamento fluísse naturalmente, que houvesse espaço para brindar, para dançar, para brincar em frente à câmara da Adriana Morais, e que isso pudesse acontecer a qualquer momento. Nunca nos identificámos com festas mais formais, com espaço e tempo definidos para que tudo aconteça.

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Sempre soubemos que queríamos a Adriana Morais a fotografar o nosso “sim” e quando tivemos a confirmação da disponibilidade de agenda… tudo ficou tão mais fácil!

Se não pensarmos no difícil que foi cumprir o orçamento que tínhamos definido para a festa, o mais complicado foi encontrar “o” vestido.

“Entrar nas mais variadas lojas, fazer marcações, e ser constantemente direcionada para um tipo de vestido que nada tinha a ver comigo, foi desanimador. Mas encontrei a UHMA que fez os esboços, os testes e as provas necessárias até me deixarem confiante”, lembra a noiva.

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Se para o noivo foi “ver a Raquel entrar na igreja, de braço dado com o pai, emocionados, e um instrumental dos Beatles a encher o ambiente… foi um momento de arrepiar”, a noiva nunca esquecerá “a sensação de encontrar os olhos do Ricardo e abraçá-lo no altar”.

 

E o pico de diversão?

O momento em que cortámos o bolo foi tão romântico como divertido. Todos os convidados de sparklers a brilhar na mão, a dançarem, e nós a beijarmo-nos muito!

 

 

 

 

 

Um pormenor especial…

Quisemos lembrar quem não podia estar fisicamente entre nós, quem fez parte das nossas histórias e com quem desejaríamos partilhar muito este dia. Por isso, dedicámos um espaço na festa, onde tínhamos retratos dessas pessoas, que de alguma forma estarão sempre presentes.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nunca queremos mudar nada quando estamos tão felizes com o resultado. Verdade?

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…
Cada noiva é única e devem conseguir sempre a autenticidade que lhes é própria. É muito importante que respeitem os vossos gostos e nunca vos apressem a tomar decisões.

No dia do vosso casamento planeiem um momento para relaxar e comer, antes de tudo começar.

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: noiva e Salva;

local: Museu D. Diogo de Sousa;

bolo: Bolosofia;

fato do noivo e acessórios: fato Sacoor Brothers, camisa Calvin Klein, laço The Tie Bar, suspensórios Creattive Collective e sapatos Armando Silva;

vestido de noiva e sapatos: vestido UHMA e sapatosWhat for;

maquilhagem: Gabriella Damin;

cabelos: Benvinda Cabeleireiros;

bouquet: Pilar; lapela do noivo: Isabel Castro Freitas Arte Floral;

decoração: Pilar e Salva;

ofertas aos convidados: feitas pelos noivos;

fotografia: Adriana Morais;

vídeo: João Trindade e Ricardo Sampaio;

luzes, som e Dj: David Fraga.

 

0 Comentários

Shinny happy people, por The Emotion Wedding Film

A Naomi e o Stephan casaram em Sintra, num magnífico dia de Setembro do ano passado. A festa foi linda, com direito a muitos mimos de amigos e familiares, cerimónia ao ar livre e diversão pela noite dentro. Pessoas felizes com a felicidade dos outros é sempre tão bom de se ver, não é?

Fiquem com o filme, assinado pelo Tiago Milheiro – The Emotion Wedding Films.

 

 

0 Comentários

Coroa de flores, por Green Pic’k

O que move a Carolina e a Sofia é a sua paixão pelas plantas e pela natureza, aliada à vontade de criar peças únicas e de, com o seu trabalho, tornarem os dias felizes dos seus clientes ainda mais bonitos.

Este é um dos casos em que a proposta se concretizou plenamente: uma coroa de flores Green Pic’k, de ar boémio e delicado, coordenada com uma boutonnière para o noivo.

 

 

 

Bonito, bonito! E temos mais criações Green Pic’k para vos mostrar: ora folheiem os posts que já publicámos sobre este nosso fornecedor seleccionado.