Created with Sketch.
Marta Ramos

Bouquet de Liz, um fornecedor Simplesmente Branco

Maria do Rosário Pinho herdou da mãe o amor às flores e com ela aprendeu as técnicas da arte floral. Hoje, juntamente com o marido, lidera uma equipa que presta uma ampla variedade de serviços, que inclui concepção gráfica, iluminação e concepção integral de eventos.
Para a Bouquet de Liz, uma festa memorável é a soma de todos os detalhes depositados em cada pormenor, feitos com todo o seu saber: não têm preferências de estilo nem impõem um gosto pessoal. O que concretizam resulta do diálogo com cada um dos seus clientes.
Mais do que um trabalho apenas, o resultado é a sua paixão.

Maria do Rosário escolheu ser trabalhar nesta área porque cresceu a ver a minha mãe a decorar casamentos. Aprendeu a ficar feliz com as emoções que o seu trabalho proporcionava.

Amo as flores, as luzes, as velas, o delicado. Não é o nosso trabalho, é a nossa forma de ser feliz.

Orgulha-se muito de criar laços com os noivos e com as suas famílias. De proporcionar um trabalho de excelência que corresponda à expectativa de cada momento. De encarar cada casamento como único e irrepetível. E procura inspiração em tudo: nos melhores sites sobre eventos, em desfiles e blogues de moda, na arte, em viagens… e até na sua rua.
Olhando para o futuro, Maria do Rosário vê-se a fazer o mesmo, com o mesmo entusiasmo, mas com uma estrutura mais crescida – de forma consolidada e pensada.

 

Bouquet de Liz, um fornecedor seleccionado Simplesmente Branco

 

 

 

 

ACOMPANHEM OS POSTS que vamos publicando acerca do trabalho da Bouquet de Liz e contactem-nos para falar sobre as flores e os detalhes que imaginam para o vosso dia. Encontrarão todos os contactos e informações relevantes da ficha de fornecedor seleccionado.

 

Bouquet de Liz: SB aprova!

Susana Pinto

À conversa com: Lapela Photography – fotografia de casamento

Hoje sentamo-nos à conversa com a dupla algarvia de fotógrafos de casamento, Lapela Photography.

Conheci o trabalho do André Martins e Miguel Gonçalves através de uma das nossas queridas noivas de sexta-feira, a Rita Dias. Conversámos na altura sobre a minhas raízes algarvias, sobre o mercado de casamento no Algarve, do qual sei pouco porque não se mostra, não se encontra, e mantivemos um contacto ligeiro. Mais tarde, quando a irmã da Rita se casou, calhou novamente aos Lapela a tarefa de fotografar a bonita festa, e pelo meio, outra doce noiva, a Andreia, também os escolheu para registar seu dia.

Fiquei atenta, fomos trocando uns emails, até que passaram a fazer parte da nossa lista, oficialmente. Nos últimos dois anos, o trabalho que fazem ganhou asas, ganhou ponto de vista e tornou-se genuinamente bonito.

É sempre mágico ver o talento florescer e ganhar músculo em nome próprio. É, mesmo, o que eu mais gosto no meu trabalho!

 

Contem-nos um pouco da vossa viagem profissional até aqui, à fotografia de casamento.

A Lapela nasce da amizade entre dois colegas, amantes da fotografia, que se conheceram no trabalho que nada tinha a ver com esta área. No início nunca pensámos vir a fotografar a este nível sequer,  era somente um hobbie do qual gostávamos e nos divertia imenso.

Um dia, através de um convite de amigos em comum, foi-nos feito o desafio de fotografar o seu casamento. Foi uma proposta que quisemos logo recusar, pois a responsabilidade era imensa e o medo de falhar aterrorizava-nos! Mas na verdade, tudo funcionou. Adorámos cada minuto. Sentimos que era uma oportunidade única para obtermos imagens cheias de emoção e dinâmica, mostrar muito mais do que os objectos estáticos a que estávamos habituados. O feedback que se seguiu motivou-nos, e, a partir desse momento, sentimos que algo maior estava para vir e que era necessário agarrar. Desde então temos vindo a fotografar cada vez mais, fomos encontrando o nosso estilo, a nossa marca, o nosso lugar.

Temos conhecido meio mundo de máquina na mão, satisfeitos, a fazer aquilo que mais gostamos. Dedicamo-nos a captar a essência das pessoas e dos lugares, procuramos encontrar as suas histórias.

 

Há quanto tempo fotografam? E porquê casamentos?

Casamentos, organizados enquanto Lapela Photography oficialmente, há 4 anos.

Fotografamos casamentos por várias razões. Primeiro, porque adoramos conhecer novas pessoas, temos alguma facilidade em nos relacionarmos, interessamo-nos verdadeiramente pelas suas histórias de vida. Por outro lado, o casamento é um momento em que tudo e todos transmitem felicidade, reina a boa disposição e isso contagia-nos também. Finalmente, porque durante aquele dia temos uma panóplia de emoções pelas quais as pessoas passam, desde tensão, choro, riso, momentos mais introspectivos e outros mais desconcertantes… Tudo isto acontece em sítios normalmente lindíssimos e originais, muito interessantes para fotografar e compor bonitos quadros.

 

Nestes tempos globais, em que as imagens circulam a uma velocidade vertiginosa e todos temos acesso a tudo, a qualquer hora, onde vão buscar inspiração?

A nossa inspiração oscila muito. Tem fases boas e outras más. Por vezes sentimos que nos estamos sempre a repetir, sobretudo se fotografamos muitos casamentos seguidos ou em ambientes que se repetem. Quando saímos para cenários novos ou estamos mais tempo sem fotografar, tudo surge naturalmente. Parece que pensamos melhor e experimentamos novas técnicas e composições que provavelmente encontrámos no nosso dia-a-dia, nas interações sociais, ou que recordamos dos média, dos filmes, de videoclips e de outros fotógrafos de referência.

Quando saímos para cenários novos ou estamos mais tempo sem fotografar, tudo surge naturalmente. Parece que pensamos melhor e experimentamos novas técnicas e composições.

 

 

Lapela Photography - fotografia de casamento - Algarve

 

Lapela Photography - fotografia de casamento - Algarve

 

Lapela Photography - fotografia de casamento - Algarve

 

Quando precisam de refrescar e descansar o olhar (e a criatividade!), para onde olham?

Temos de sair, ir conhecer lugares diferentes. Parar por completo as nossas máquinas. Temos também um grupo de críticos mais chegados, que nos conhecem bem: a família e alguns amigos, a quem questionamos o que estão a achar e o que devemos mudar. Tertuliamos horas e horas. Vemos muito fotojornalismo, fotografia de arquitectura, publicidade… e passamos horas a encontrar “aquele que faz diferente” em fotografia de casamento.

 

Estão instalados no Algarve: o vosso trabalho é local ou claramente nacional?

Até ao momento o nosso trabalho tem sido mais local do que nacional. Há um mercado enorme na nossa região, sobretudo porque imensos estrangeiros procuram casar cá e nós temos a sorte de aqui viver.

Contudo já conhecemos bastante bem a nossa terra e sentimos que os sítios escolhidos para casar repetem-se muito e ninguém quer arriscar nada de novo. Por isso, queremos futuramente poder ter mais oportunidades para fotografar em todo o país.

 

Qual é o vosso processo de trabalho, como acontece a ligação com os vossos clientes?

O cliente que vem até nós normalmente contacta-nos via email ou Facebook depois de já ter visto o nosso portfólio. Outros também já nos conhecem de casamentos em que estivemos presentes. Posteriormente, não dispensamos um reunião com casal, aí sentimos o “click” ou não. Hoje em dia, como já temos um largo portfólio exposto, as pessoas que nos escolhem percebem a nossa visão e estão em concordância, gostam do nosso estilo, e por isso dão-nos liberdade para criarmos o que entendermos. Começamos como simpáticos estranhos no início, e acabamos como bons amigos no fim da festa.

 

Lapela Photography - fotografia de casamento - Algarve
Lapela Photography - fotografia de casamento - Algarve

Lapela Photography - fotografia de casamento - Algarve

 

Casamentos grandes ou pequeninos, nacionais ou estrangeiros, cerimónias emotivas, festas de arromba – qual é o tipo de festa que mais gostam de fotografar?

Preferimos casamentos nacionais e emotivos, de preferência mais pequenos e intimistas… sem dúvida!

Preferimos casamentos nacionais e emotivos, de preferência mais pequenos e intimistas… sem dúvida!

 

Como definem a vossa assinatura, o vosso olhar?

A Lapela Photography é simples, natural, e descontraída.

O nosso olhar emotivo e geométrico.

 

Qual é a melhor parte de ser um fotógrafo de casamento? E o mais desafiante e difícil?

O melhor é, sem dúvida, conhecer as histórias de cada casal, poder privar junto destes e suas famílias, viver momentos únicos e felizes. No fundo, vermos e disfrutarmos o lado bom da vida!

O mais difícil e desafiante é, no caos e no stress, conseguir pensar rápidamente e captar e captar a melhor imagem possível, que ao mesmo tempo consiga contar qualquer coisa ou transmitir uma emoção.

 

Escolham uma imagem favorita do vosso portfolio e contem-nos porquê:

Esta imagem é irrepetível. Parece bastante simples, se não conhecermos a história desta noiva.

Este abraço entre pai e filha aconteceu no momento em que a noiva ficou pronta, no quarto do hotel. Imediatamente antes, soube que o pai estava a chegar, e pressenti que iria ser um momento super emotivo. Pedi que ela ficasse sozinha para receber o pai. E assim foi: o pai entra no quarto e comovem-se os dois com uma troca de olhares fixos. Depois surge este abraço, demorado e profundo.

Sim… neste momento ambos pensaram no mesmo: isto podia nunca ter acontecido! A verdade é que, poucos meses antes, a noiva recuperou de uma doença grave que lhe ameaçou a vida, pondo em causa o casamento, tal como o tinha idealizado: num destino diferente, num país lindo, perto do mar, junto dos mais chegados.

Porque é que é uma das nossas favoritas? Porque tem tudo o que queremos mostrar: emoção, empatia, simplicidade, genuinidade, cumplicidade e espontaneidade.

No fundo, sabemos que sempre que o cliente olhar para esta fotografia, a reacção vai directa ao coração. E isso faz-nos felizes por fazermos o que fazemos.

 

Lapela Photography - fotografia de casamento - Algarve

 

Sempre bonito. Conheçam melhor o portfolio dos Lapela Photography, passeado pela sua ficha de fornecedor. Eles estão à vossa espera para conhecer outros recantos bonitos do país!

 

Save

Marta Ramos

Um triângulo super amoroso, por ADORO, parte II

Lembram-se do passeio à beira-mar da Joana, do Hugo e do Apolo? Na altura, as fotógrafas da ADORO comentaram que «depressa se percebeu que afinal foram feitos para isto!»

Pois hoje é dia da prova dos nove. Vamos ver se noivos e ‘menino das alianças’ se portaram tão bem no casamento como na e-session. A fotografia continua a ter assinatura ADORO; o local escolhido para o grande dia foi a Quinta dos Machados; e há ainda uma singela e deliciosa participação de outro fornecedor seleccionado Simplesmente Branco nesta bonita festa: a medalha que o Apolo usa na coleira (onde ele muito eficientemente transportou as alianças dos donos) é obra das meninas da Molde Design Weddings.

Quando nos contaram os planos para o dia, meses antes, bastou-nos ouvir ‘no meio do bosque’ para sabermos que era promissor. – ADORO

O casamento da Joana e do Hugo teve lugar num abafado dia de Outono. Nenhuma outra estação se prestaria tão bem ao cenário que o casal escolheu para a troca das alianças. No imponente bosque da Quinta dos Machados, adornado apenas com alguns pormenores bem escolhidos – umas fitas aqui, umas lanternas ali – e devidamente apetrechado com cadeiras de realizador para os convidados, o casal concretizou o seu sonho e deu início a mais um capítulo da sua vida, sem dúvida sob o signo da natureza, da espontaneidade e dos laços afectivos.

Sabemos que as fotógrafas Carla e Sofia adoram trabalhar com luz natural, por isso estavam verdadeiramente no seu elemento neste dia. Já pudemos testemunhar o à-vontade da ADORO a fotografar ao ar livro em numerosas ocasiões, fosse com o mar da Madeira em fundo, nas encostas cobertas de vinhas das margens do rio Douro ou numa praia em Janeiro.

Hoje deixamos-vos com esta amostra de delicadeza e de bom gosto: um casamento rústico com um ‘cão das alianças’, uma renda belíssima no vestido da noiva e um noivo bem giro de calções e blazer de linho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Joana e o Hugo não cederam um milímetro e tiveram o casamento que queriam, que era a cara deles, e que recordarão para sempre com emoção e com orgulho através das fotografias da ADORO. Vêem? How hard can it be?

Marta Ramos

Wise words: Como encontrar o espaço perfeito para o casamento?

A partir do momento em que têm uma data em mente e um número de convidados definido, é chegada a hora de escolher o espaço para a vossa festa. Hoje as nossas wise words são dedicadas a essa escolha – e contamos com a colaboração das Histórias com Alma, da Ana e do Francisco, que vos trazem conselhos úteis e imagens bonitas da sua Casa Grande do Fontão.
Já que começámos por falar na data:

Hoje, a grande maioria dos espaços já tem as principais datas de 2019 reservadas. – Histórias com Alma

Assustador? A verdade é que este é um dos casos em que a antecedência vale ouro. Normalmente, um ano é o tempo que deverão acautelar entre a vossa escolha de espaço e a data do vosso casamento. Haverá quem estique esse intervalo, sobretudo para casar no pino do verão e num local particularmente concorrido. Por isso, se o vosso calendário é curto, uma das soluções passará por flexibilizar a data do grande dia: as sextas-feiras, os domingos, alguns feriados a meio da semana e os meses menos comuns podem significar diferenças interessantes no orçamento final e assegurar a disponibilidade do espaço dos vossos sonhos – e tudo isto é, claro, válido igualmente para os restantes fornecedores.

Se têm a agenda com folga e o dia não está aberto a discussão, então comecem o quanto antes. Com data e número de convidados em mente, o passo seguinte será definirem o ambiente que mais vos agrada. As possibilidades são quase ilimitadas: um hotel, um restaurante, uma quinta, uma galeria ou sala bonita, um palácio, um jardim, uma casa de família, podemos dizer que qualquer sítio, desde que reúna as condições apropriadas, pode ser transformado no vosso local ideal para casar. Uma casa, dissemos nós? Sim, e falaremos detalhadamente sobre essa possibilidade num dos póximos wise words. Hoje focamo-nos mais nos espaços dedicados a receber eventos.

 

 

 

 

 

O método que temos vindo a aconselhar para outras tomadas de decisão aplica-se também aqui. Já sabem: pesquisar, escolher cinco, contactar o top 3.

A oferta é muita e quase sempre acompanhada do serviço de catering, o que faz desta a maior fatia do vosso orçamento. O processo merece, por isso, tempo e ponderação na mesma medida. – Queres casar comigo?

O ponto de partida são os números. A vossa lista de convidados irá, logo de início, excluir algumas hipóteses, ou porque são muitos, ou porque são poucos. A seguir, o caminho divide-se, grosso modo, em dois: uma oferta do pacote completo ou um desafiante cenário em branco, onde a vossa visão e investimento (de tempo, dinheiro e energia) fará a magia. Ambos têm potencial e resultarão num dia espantoso, cabe-vos apenas perceber o que vos serve melhor, com mais conforto e menos dificuldades e angústias no processo.

Na hora de começar as visitas, não saiam de casa sem a vossa lista de perguntas a fazer e questões a esclarecer:

. A capacidade da sala;

. O que está e não está incluído no valor;

. Trabalham em exclusividade com o serviço de catering próprio ou permitem outros fornecedores da vossa escolha?

. Confirmem o que o espaço permite e o que proíbe (como decoração feita por terceiros ou aluguer de mobiliário extra, por exemplo). Não aceitem a “decoração da casa” com o argumento de que é tendência ou única opção, o diálogo e flexibilidade são sempre o melhor caminho;

. Hora de início e de fim da vossa festa;

. Se pretendem que a cerimónia decorra no mesmo espaço da festa, verifiquem a capacidade dos espaços exteriores, nomeadamente a oferta de sombra (façam contas à posição solar);

. Inspeccionem casas de banho, acessos (estacionamento incluído) e espaços exteriores (sem esquecer, novamente, os pontos de sombra!) Tomem nota também do mobiliário de apoio, aquecimentos para as noites mais frescas, dimensões dos espaços e alguns detalhes de segurança, por causa dos mais pequenos e dos mais velhos;

. Peçam para ver as opções de atoalhados e loiça; caso tenham um ar desgastado, perguntem se é possível alugar outros (o custo deverá estar sempre do lado do fornecedor); e vejam também uma mesa montada, completa.

. Avaliem devidamente o espaço: se é escuro e está em mau estado, a decoração não resolverá tudo, há situações estruturais que não têm solução.

 

 

 

 

 

Esta visita deverá ser feita com tempo e calma, máquina fotográfica na mão e caderno de notas a postos. É fundamental que inquiram sobre todos os itens e tomem nota de tudo aquilo de que gostaram mais e menos. E, claro, estejam atentos à forma como vos recebem e como acolhem as vossas dúvidas e sugestões.

Uma boa equipa de trabalho não é aquela nos que apresenta sempre as mesmas soluções e sempre as mesmas fórmulas. Para nós, cada cliente tem uma diferente expectativa, diferentes vivências e culturas e devemos saber ouvi-los e, a partir daí, começar a construir o seu evento, apresentando um projecto criativo e processos de personalização com os quais os clientes se identifiquem de forma gradual, profissional e simplificada. – Histórias com Alma

Uma coisa importante é também assegurarem a articulação entre o espaço e os outros fornecedores. Se a decoração é por vossa conta (particular ou de um profissional contratado), sejam exigentes e claros, façam as devidas apresentações antecipadamente e afinem e promovam a sintonia entre todas as partes. Detalhar é importante, e por isso acertar responsabilidades, tarefas, timmings e contactos é fundamental para que tudo flua de modo sereno, profissional e ágil. Não se esqueçam de confirmar horários e disponibilidades para as montagens e desmontagens dos fornecedores externos.

E, claro, para que não haja surpresas desagradáveis, deverão sempre conversar sobre um plano B. Certamente estão a pensar em dias soalheiros e temperaturas amenas, mas se o plano principal é ao ar livre, certifiquem-se de que há uma opção alternativa no interior, à vossa disposição e em perfeitas condições de utilização. Confiram a meteorologia na semana anterior, não confiem demasiado na sorte, e se for caso disso, ponham em marcha as alternativas planeadas.

 

 

 

 

 

Depois de visitarem os espaços que elegeram durante as pesquisas, pesem prós e contras de cada um deles. Retomem o contacto com quem vos recebeu para esclarecer dúvidas e considerar outras opções que não vos tenham ocorrido durante a visita; e façam-no por telefone, que é mais produtivo e poderão trocar ideias na hora, em vez de perder tempo a trocar e-mails.

Já decidiram? Óptimo! Confirmem que tudo o que negociaram está no papel. Se se sentem confortáveis com as propostas apresentadas, acertem e assinem o contrato.

Na nossa romântica opinião, pensamos que existe um espaço ideal para cada evento. Sentimos, quase de todas as vezes, que quem nos vem visitar e conhecer e se emociona com as nossas Histórias com Alma é o nosso cliente e vai eleger-nos como o seu espaço. – Histórias com Alma

Na nossa romântica opinião, concordamos com a Ana e o Francisco. Estejam atentos a todos os detalhes de que vos falámos – é um investimento demasiado importante para ser decidido de ânimo leve, claro. Mas escutem atentamente o bater dos vossos corações: se acelerar ao entrarem num espaço em particular, se conseguirem ver-vos, e aos vossos convidados, naquelas salas e naqueles jardins, se sentirem um aperto emocionado no peito ao imaginar a primeira dança daquele cenário… então, muito provavelmente, encontraram o eleito.

Save

Susana Pinto

Um casamento moderno e tão elegante: Eva + Luís

Um casamento moderno, elegante e fresquíssimo entra sempre directamente para a minha lista de favoritos, ou não viesse eu de uma escola de design.

Eva+Luís casaram na igreja e seguiram para o cénico Parque da Penha, em Guimarães, para um copo de água cheio de estilo (gin e ostras, anyone?) e uma bela festa. As fotografias são da dupla Um dia de Sonho, lindas e femininas, como sempre, com um ponto de vista muito atento aos detalhes, que eu gosto sempre muito.

Ora prestem atenção ao modernaço vestido da Eva, primeiro com véu e saia, depois com capa e sem saia, do estilista Gio Rodrigues: é muito, muito bonito, e a escolha de sapatos… pois que valem um suspiro, estes belos e intemporais Jimmy Choo!

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Desde sempre que fomos pensando como seria o nosso dia, desde os pequenos pormenores, aos convites, locais… Mas o que sempre esteve em mente, foi ser tudo à nossa imagem. Que fosse tudo perfeito, tal qual como aconteceu!

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho

 

Boquet de noiva com peónias, fotografado por Um dia de Sonho

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Casar sempre esteve nos nossos planos, sempre fez parte do nosso relacionamento pensar como seria, quem iríamos convidar, onde iríamos casar (se cá em cima em Paredes, ou na minha terra natal, Leiria)… Como já tínhamos pensado tão bem nas coisas antes do “Queres casar comigo?” (esse sim, foi um momento de muitos nervos e choro, para ambos), foi tudo muito calmo.

Mas é claro que existiu aquele nervoso miudinho (principalmente eu, a noiva)!

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho

 

Noiva com vestido Gio Rodrigues, fotografado por Um dia de Sonho

 

Noiva com vestido moderno Gio Rodrigues, fotografado por Um dia de Sonho

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando chegámos ao Parque da Penha.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho

 

Vestido de noiva Gio Rodrigues, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Foi bastante fiel, graças ao apoio incansável da nossa wedding planer Sandra Azevedo. A Sandra tem uma sensibilidade incrível! Mesmo sem conseguirmos expressar as nossas ideias com clareza, o que aconteceu algumas vezes, ela sempre percebeu exatamente ao que nós queríamos. Sentimos que podíamos estar tranquilos, porque tudo ia estar (e esteve) perfeito!

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?


Tudo tem importância, mas o fundamental, para nós, era que as pessoas se sentissem confortáveis, que as pessoas sentissem o quão felizes nós estávamos com a presença delas ali, no nosso dia.
Sem importância acabou por ser a durabilidade da minha maquiagem! A nossa querida Catarina fez um trabalho perfeito, mas com tantos beijinhos e tantas lágrimas, não houve “à prova de água” que resistisse!

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?


No nosso caso, em que apenas tivemos seis meses de preparativos, pensávamos que ia ser o pânico! Que eu não ia ter o vestido perfeito, que não iamos ter fotógrafos e todas as catástrofes possíveis iriam acontecer!! Mas não, foi tudo fácil! Sabíamos bem o que queríamos, a partir daí tudo se simplifica.
Houve apenas uma situação que considerámos mais complicada: restringir a lista de convidados. Temos muita gente que gostávamos de ter tido presente, mas não podíamos suportar um casamento com 500 pessoas, então convidámos só mesmo os familiares diretos e amigos chegados.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Vestido de noiva Gio Rodrigues, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Vestido de noiva com capa Gio Rodrigues, fotografao por Um dia de Sonho.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Sem dúvida a minha entrada na igreja!

 

E o pico de diversão?

O fim da festa, só com os melhores amigos e muitos shots!

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Um pormenor especial…


Os lencinhos personalizados na igreja, para todas as lágrimas de alegria e emoção!

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nada!

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…
Simplicidade.

Quanto mais queremos, mais complicamos. O objectivo deste dia é sermos felizes, divertirmo-nos e estarmos com “as nossas pessoas”.

Preparem os pormenores com tempo.
Façam as coisas ao vosso gosto. Não se preocupem com o que acham que os outros gostam. Se é aquele vestido que mais vos faz chorar quando se vêem ao espelho, não escolham o outro só para agradar a outrem! É o vosso dia! Não deixem de o aproveitar por preocupações mesquinhas…

O dia passa tão rápido! E quando derem conta, não valeu o tempo que perderam a chatearem-se ou aborrecerem-se, porque aquela flor é azul e devia ser verde. Relativizem. Ninguém vai reparar!

 

Casamento moderno e elegante no Parque da Penha, fotografado por Um dia de Sonho.

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: fomos nós que fizémos!
espaço, catering e decoração: Parque da Penha;
bolo: Tradicional Cakes, em Paredes;
fato do noivo e acessórios: fato Atelier Gio Rodrigues; botões de punho em prata,que eram do avô;
vestido de noiva e sapatos: vestido Atelier Gio Rodrigues; sapatos Jimmy Choo;
maquilhagem: Catarina Albano;
cabelos: Bruno Pinto;
bouquet e decoração floral da igreja: Atelier Lisa Flores;
ofertas aos convidados: caixinha com folhas de sabão da Matilde M;
fotografia e vídeo: Um dia de Sonho;
luzes, som e Dj: Dj Motinha.

 

O trabalho da dupla Um dia de Sonho é sempre tão bonito e feminino, ou não fosse o ponto de vista, exquisite, da Ana Freitas a captar estas imagens. Espreitem esta sessão de namoro tão colorida e festiva, ou o casamento da Marta + Alexandre, com uma luz incrível, e vão perceber num ápice, do que estamos a falar!

 

Save

Save

Marta Ramos

Mais belos um no outro, por Menino conhece Menina

O Daniel e a Raquel são Menino conhece Menina (porque a história deles é uma história-de-menino-conhece-menina). Para além da fotografia, une-os o amor e o mini-Menino que entretanto se juntou à história. Fotografam juntos, sempre: «dois olhos esquerdos, dois dedos no gatilho, um só coração!» E juntos, como sempre, acabam de adicionar ao seu site um blog, para que possam ter mais espaço para contar histórias – a Raquel, sobretudo, está super entusiasmada com este novo projecto, porque adora escrever.
Para inaugurar o blog, escolheram partilhar convosco uma sessão fotográfica com uma linda história por detrás. Vamos deixar que seja o Daniel a contá-la:
«Entre os vários casais que as nossas lentes viram, este é claramente especial. Com este senhor e esta senhora não vemos o amor no seu início, exuberante e energético, mas vemo-lo com a serenidade e a placidez de quem caminha de mão dada há 35 anos.
Mas não é só. Sem eles, Menino conhece Menina seria impossível, porque não existiria Menino. Seríamos algo como ‘Menina espera que o Menino a venha conhecer’.
Fazia neste dia 35 anos que, em rescaldo de Natal, o Daniel (sim, o Menino herda o nome do pai) e a Isabel casaram. Tal como há 35 anos, o céu estava carregado de um nevoeiro frio e espesso. Na pequena aldeia transmontana, percorremos com eles os sítios onde namoravam, a primeira casa onde viveram e até o castanheiro onde o fotógrafo os levou para a sua sessão de casamento. Ouvimos as histórias desse outro tempo em que os beijos eram escondidos e os encontros de fugida mas o amor, esse era o mesmo vendaval de borboletas sobre a pele.
É com este confirmado amor que queremos inaugurar o blog Menino conhece Menina. Será mais um instrumento a acompanhar-nos nesta caminhada que, embora já longa, acreditamos ainda estará muito longe de atingir o seu cume. Ainda há muito amor para ver, muito para mostrar, tanto para aprender e crescer.»
Resta-me apenas acrescentar umas palavras que não são minhas mas que me vieram à memória assim que recebi estas imagens. São do poeta Juan Gelman, aqui traduzidas por Vasco Gato no seu livro LACRE:

Uma mulher e um homem levados pela vida,
uma mulher e um homem cara a cara
habitam na noite, extravasam pelas mãos,
são ouvidos a subirem livres na sombra,
as suas cabeças descansam numa bela infância
que criaram juntos, plena de sol, de luz,
uma mulher e um homem presos pelos lábios
enchem a noite lenta com toda a sua memória,
uma mulher e um homem mais belos um no outro
ocupam o seu lugar na terra.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Que a todos vocês, que agora preparam o vosso casamento, vos esperem imagens assim tão enternecedoras daqui a 35 anos. É o melhor que vos posso desejar.

Não deixem de ver aqui mais trabalhos do Daniel e da Raquel, que são sempre carregadinhos de boas vibrações!

Marta Ramos

Coro Génesis, um fornecedor Simplesmente Branco

O Coro Génesis é um grupo profissional especializado em executar momentos de música em todo o tipo de cerimónias protocolares. Apresenta-se em diferentes formações, desde dueto com voz e piano, a um coro com orquestra, adaptando-se a diferentes espaços e orçamentos. A variedade de repertório permite-lhes executar músicas de estilos muito diferenciados: clássico, gospel, pop, jazz. Nos últimos anos tem sido constantemente solicitado para casamentos e as suas prestações resultam maravilhosamente em todos os ambientes, desde igrejas até espaços abertos.
Escolheram ser profissionais de casamento porque consideraram que a música na cerimónia de casamento (litúrgica ou civil) necessitava de mais profissionalismo e de um tipo de grupo que apostasse em repertório de estilos variados, alegres e alternativos. Orgulham-se muito de terem feito parte, até hoje, de mais de mil casamentos, e de serem considerados um grupo de referência em Portugal na música para a igreja ou para a cerimónia civil de casamentos.
Vão procurar inspiração aos sorrisos e à emoção dos noivos provocados pela música na cerimónia, algo que, para o Coro Génesis, só esta arte consegue fazer. E vêem-se a ser cada vez mais exigentes, para que o Coro Génesis seja cada vez mais um grupo de qualidade, capaz de interpretar músicas que tocam as pessoas.

 

Coro Génesis, um fornecedor seleccionado Simplesmente Branco

 

 

ACOMPANHEM OS POSTS que vamos publicando acerca do Coro Génesis e contactem-nos para falar sobre a música que imaginam para o vosso dia. Encontrarão todos os contactos e informações relevantes da ficha de fornecedor seleccionado.

 

Coro Génesis: SB aprova!