Created with Sketch.
Susana Pinto

Festejando, by Páteo Velho!

O Páteo Velho juntou-se à nossa selecta lista no fim de 2012. Para além de ser um espaço (e catering!) de eleição, o que já sabíamos há muito, acolhe com regularidade um lote de outros fornecedores Simplesmente Branco, como a Jukebox, Videoart, Molde Design Weddings, Pedro Vilela, Vítor Duarte, Love is my Favorite Color e outros.

Como em equipa que ganha, não se mexe e recomenda-se, e porque gostam mesmo de fazer umas belas festas, quando é altura do aniversário do espaço, celebram em grande estilo, reunindo colaboradores e clientes que os fazem ser o que são hoje, como projecto.

Desde 2010 que reúnem num belo jantar, recém casados, clientes e amigos. Na última edição, resolveram convidar também os noivos de 2013 (e os “recém casados” de 2008, 2009, 2010, 2011 e 2012!) e todas as pessoas importantes na vida do Páteo Velho, para partilhar emoções vividas, amizades e alegrias de vários anos

Para além de mostrar o excelente serviço que têm e os fornecedores que aconselham, a ideia é tornar todo o processo de decisões mais fácil, já que os convidados podem interagir descontraidamente e conhecerem-se melhor.

 

E que bela festa fazem! Deliciem-se com o vídeo do Carlos Ferreira, da Videoart e descubram por lá algumas caras conhecidas!

 

[iframe src=”http://player.vimeo.com/video/55225599″ width=”570″ height=”371″]

 

Susana Pinto

Catarina + Zé, um doce dia de verão!

Hoje temos para partilhar um casamento luminoso e muito solarengo, perfeito para espantar o cinzento chuvoso dos últimos dias!

A Catarina + Zé casaram no Verão, na Praia da Comporta, e a deliciosa e descontraída festa foi fotografada pelos fantásticos The Knot Wedding Photography, ou não fosse a luz a sua forma preferida de guardar histórias…  A festa seguiu ao som da Jukebox, também fornecedores cá de casa e o resultado, as usual, memorável!

Vale a pena ler, porque é tudo muito bonito e especial…Venham ver como foi este dia perfeito!

 

 

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Tudo começou numa viagem que fizemos por Espanha em 2008, durante a qual passámos por San Sebastian. Estávamos a passear junto à praia e o Zé de repente perguntou-me o que eu achava se naquele momento descesse até à areia e escrevesse um pedido de casamento!!! “Estás a brincar??!!” E que tal fazer em vez de perguntar o que eu achava??! A cidade era perfeita, a praia linda, era fim de tarde… e que tal fazer logo o pedido de casamento???

Não fez!!!

Passados 2 anos decidimos passar uns dias no Alentejo! Saímos já de noite, eu estava cansada e adormeci… numa das vezes em que acordei apercebi-me que não íamos para o Alentejo… só tive mesmo a certeza do destino quando já estávamos perto de Bilbao.. “Vamos para San Sebastian” yupiiii… Adorei a surpresa, é uma cidade linda, uma das nossas cidades preferidas. Adorei ainda mais quando numa das nossas caminhadas junto a praia, já a caminho de casa, o Zé desce até a areia e escreve “casas comigo”? Estava a chuviscar, já era de noite… eu fiquei cá em cima, debaixo do chapéu a vê-lo escrever se queria casar com ele… Foi lindo!

Ele veio até mim e ofereceu-me uns pézinhos, uma medalhinha! Os meus pés na areia…

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Apesar de termos decidido que iríamos festejar o nosso casamento um ano depois, efectivamente só começámos a organizar tudo com 6 meses de antecedência. Sabíamos que teria de ser na praia e por isso num mês de calor mas com pouca confusão, daí também a escolha de uma sexta-feira. O mais importante seria a escolha do local e consoante a disponibilidade deste marcaríamos a data. E foi o que aconteceu, acertámos o dia com o restaurante e marcámos a data do casamento!

A partir daí começaram as pesquisas na internet e foi quando descobri o Simplesmente Branco que me ajudou imenso na escolha de alguns fornecedores e nas ideias.

 

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Eu acho que tanto a Praia da Comporta como o restaurante são tão bonitos que o ambiente já estava criado. A partir daí seriam apenas necessários alguns pormenores de decoração, numa linha romântica e delicada, com flores brancas e campestres, com vasos brancos, regadores, alguns corações e flores de papel, sem grandes exageros.

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Porque foi tudo pensado ao pormenor, com dedicação, com carinho, com amor, que não fazia sentido não sermos nós próprios a fazer a maioria das coisas pelo gozo e satisfação que isso nos dava.

 

 

 

 

 

 

Tiveste ajuda?
Acho que nos organizámos muito bem, o Zé ficou mais responsável pela parte de produção de video e eu com a decoração. Tive 4 madrinhas maravilhosas e a Daniela Oliveira é mesmo a super-madrinha (e atenção que todas as outras também concordam!). Ela acompanhou-me sempre, em todas as ideias, criações, deslocações, encomendas, escolha do vestido.. Incansável! Também foi muito importante a ajuda de algumas amigas na criação dos origamis e dos proprietários do restaurante.

 

O que era o mais importante para ti?

O mais importante era mesmo criar um ambiente que tivesse a ver connosco e que acima de tudo fosse um dia divertido, bonito e feliz para todos, diferente. Igualmente importante eram os fotógrafos e a música: adorámos os fornecedores The Knot Wedding Photography e a Jukebox.

 

 

 

 

 

 

 

Onde gastaste mais dinheiro?

No restaurante e no vestido da noiva.

 

Onde gastaste menos? 

Nos convites e decoração. Apesar de ter gasto algum dinheiro nas flores, tudo o resto foi feito por nós.

 

 

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil?

A escolha do restaurante e roupa do noivo

 

O que foi mais difícil?

A distância. Nós vivemos a cerca de 100km da comporta o que logisticamente não foi muito fácil, mas organizámo-nos bem.

 

O que te deu mais prazer criar?

Adorámos tudo! Mas o que mais gozo nos deu foi termos feito o nosso próprio convite, um pequeno vídeo que mostrámos pessoalmente à grande maioria dos convidados. Enquanto estávamos a mostrar o vídeo fomos filmando a reacção de cada um através da web cam, sem eles saberem. Foi muito giro ver a reacção de cada um. No dia do casamento, quando todos esperavam ver novamente o convite, mostrámos um outro vídeo mas com a reacção deles ao mesmo. Ninguém estava à espera!

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

O nosso casamento foi sem dúvida nenhuma a nossa cara. Tivemos que fazer algumas cedências, mas simples, tudo é possível!

 

Um pormenor especial?

Dez…!

Foi muito especial o discurso que fiz antes de entrar, “escondida”… apenas 2 pessoas sabiam que o ia fazer… Foi muito especial a música da minha entrada – “Festival” dos Sigur Ros – que acabou por ser a última música a passar, já no fim da noite.  A passadeira de relva e a cor das pétalas sobre o verde… os padrinhos estavam lindos, todos de igual e a condizer com o noivo, as madrinhas estavam lindas, com um bouquet da cor do vestido, a oferta do bouquet a uma amiga em vez do lançamento, o bolo perfeito feito por uma amiga, a “menina da aliança” foi a minha prima, que tem 25 anos e que fez também os votos do casamento. Só houve uma aliança, a minha, o Zé fez uma tatuagem com o mesmo simbolismo. Ah, e adorei fazer a minha liga, estava linda!

 

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Não mudava nada. Até os balões que murcharam e se enrolaram todos uns nos outros eu deixava ficar… foi a nossa festa e foi perfeita.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Acima de tudo que não “stressem”, não se chateiem, não dramatizem nem desanimem se tiverem de fazer algumas cedências, tudo é possível!!! O vosso dia vai acontecer e vai ser feliz de certeza absoluta. Mesmo que alguma coisa não aconteça conforme idealizámos, naquele dia deixa de ter importância, importante é a cumplicidade que sentimos e o carinho de todos os que estão ali connosco.

Vai ser lindo!

 

 

 

 

Os nossos fornecedores:

 

convites e materiais gráficos: feitos por nós

local e catering: Restaurante Ilha do Arroz, na Praia da Comporta

fato do noivo e acessórios: calças e suspensórios da Energy, camisa da Mr Blue e ténis  Fred Perry

vestido de noiva e sapatos: vestido de Susana Agostinho, sandálias Melissa para a cerimónia e Aldo para dançar

anel de noivado, alianças e brincos: “Pézinhos” comprados numa ourivesaria em Lisboa, aliança Saint Maurice

brincos: pérolas oferecidas por uma madrinha

acessórios: pulseira oferecida pelo noivo há 6 anos

maquilhagem: Susana Boia Make Up

cabelos: Cabelos Atómios

bolo: Edite Sanches, inspirado num original da Tea Bakes

fotografia: The Knot Wedding Photography

luzes, som e Dj: Jukebox

 

Susana Pinto

Vanessa + Pedro e muitas palavras doces!

Hoje temos o casamento da Vanessa + Pedro, absolutamente radiantes! Nas suas escolhas para o dia mais especial, está um lote de fornecedores Simplesmente Branco, de luxo: maquilhagem da doce Vânia Oliveira, fotografia do André Teixeira e música do João Marques, da sempre fantástica Jukebox!

Venham comigo ver coisas bonitas!

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Um ao outro, como nos tempos modernos.

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Com mais de um ano de antecedência, corremos para reservar a quinta que queríamos, a Quinta de Santo António do Freixo, em Leiria.

Tudo o resto foi feito com calma, afinal de contas ainda estávamos no início de 2011…

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Não nos quisemos prender a um tema. Queríamos um ambiente simples, com pormenores que nos revelassem e que, quem nos conhece, facilmente os atribuiria a nós. Adoramos a nossa família e os nossos amigos e quisemos que todos se sentissem protagonistas neste dia, e criámos pequenos pontos que reflectiam isso mesmo.

 

 

 

 

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Sou assim mesmo. Quando o investimento emocional é demasiado elevado, não gosto de entregar nada a ninguém, por mais que confie nessas pessoas. Mas as coisas não foram exactamente assim!

 

Tiveste ajuda?
Sim. O meu pai e o meu sogro foram incansáveis! Com dedicação máxima, tinham listas dos afazeres para que nada falhasse… e não falhou mesmo!

 

O que era o mais importante para ti?

Que tudo corresse na perfeição, até ao ínfimo pormenor.

Viver o dia de forma tão intensa que não fosse possível esquecer-me de nenhum pormenor.

 

 

 

 

 

E secundário?

Todos os assuntos que de forma nenhuma tocavam no dia do casamento (exagerando, é claro)…

Com os pormenores já me tinha preocupado muito até ao dia, pelo que no grande dia nem me lembrei deles.

 

Onde gastaste mais dinheiro?

Na festa.

 

Onde gastaste menos? 

Material gráfico… o meu pai tratou de tudo!

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil?

O que entregámos ao meu pai e ao meu sogro, porque estávamos certos que iriam fazer um excelente trabalho.

 

O que foi mais difícil?

Não me recordo… tratar dos pormenores com o padre da paróquia.

 

O que te deu mais prazer criar?

Ui, que pergunta complicada…

Criar o conceito para as mesas – provérbios e ditados populares –, escolhê-los e associar pessoas foi uma tarefa muito gira.

 

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Fui fazendo cedências, claro, exactamente por isso é que o nosso casamento foi a cara dos dois.

 

Um pormenor especial?

Os meninos lindos que me abriram o caminho até ao altar… os nossos sobrinhos. O Martim, que estava a acabar o 1.º ano, leu-nos na igreja um texto lindo, de autoria de uma das minhas melhores amigas, a Su:

“Tia Vanessa e Tio Pedro:

Há muita coisa no Mundo que eu ainda não sei. Não sei o que quero ser quando for grande. Não sei porque é que há tantos planetas no céu. Mas sei o que é o Amor. Sei quando gosto de alguém e alguém gosta de mim. Sei que o amor pode ser um beijinho, um abraço, uma festinha, um sorriso ou um silêncio. E sei como é importante o amor para ser feliz.

Há muita coisa no Mundo que eu ainda não sei. Mas sei o que é o Amor! E quero que ele brilhe como uma grande estrela no vosso céu. Há muita coisa no Mundo que eu ainda não sei. Mas sei o que é o Amor! E desejo que ele viva na vossa casa e vos faça muito felizes, para sempre.

Martim”

 

 

 

 

 

Outro, que partilho por também ter sido muito especial: a nossa amiga Dani fez um texto delicioso de descrição dos noivos, para o blog… aqui vai:

“Era Algarve no Verão, os dois pelos vinte. Ele diz que ela estava de vestido verde, ela não lhe ligava lá grande coisa. Não é sempre assim que começam as histórias de amor?

Antes disto tudo, no tempo em que nenhum deles sabia que histórias eram essas, no tempo em que não se conheciam e pouco conheciam de si próprios, eram os anos 80. No quarto dela dava onda choc, na sala os discos dos ABBA que ela dançava em cima dos pés do pai, apesar de já nessa altura ser a cara chapada da mãe.

Ele preferia os Europe. Bem, assim ninguém percebe. Ele preferia “It’s the final Countdown” mas no refrão preferia cantar “É o fad’alcantra…”. Da infância, lembra-se dos jantares com os pais em que não se calava com o que tinha acontecido na escola e das conversas nocturnas com o irmão no beliche de baixo. Lembra-se também de jogar hóquei, futebol e basquete no corredor gigante de sua casa. É uma história verídica com vidros partidos pelo meio.

Nesta altura ela queria ser costureira como a tia Beatriz, ele queria ser piloto de aviões e viajar pelo mundo todo.

Depois passaram muitos anos e há tantas coisas que não cabem neste parágrafo, mas são mesmo bonitas, como ela. Há um ano pediram-se em casamento. Um ao outro, como nos tempos modernos.

Ele 29, ela 28 e há tantos dias a sonharem com isto. E não existem outras palavras que descrevam a felicidade deles. Não é sempre assim que começam as histórias de amor?”

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Rigorosamente nada.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Mais do que para os preparativos, prefiro dar para o dia: concentrem-se em viver os momentos “fotograficamente”, por forma a que não cheguem ao dia seguinte e digam que não me lembro disto, não vi nada disso, a sério? Não é fácil, mas é importantíssimo.

 

 

Os nossos fornecedores:

convites e materiais gráficos: Brindicis

Local e catering: Quinta de Santo António do Freixo, Cortes, Leiria

fato do noivo e acessórios: Mister Man, Lisboa

vestido de noiva e sapatos: Pronuptia, Leiria | Pel’arte Sapataria, Leiria

anel de noivado, alianças e brincos: Ourivesaria Rubi, Leiria

maquilhagem: Vânia Oliveira

lembranças para os convidados: o meu pai, os padrinhos e nós

fotografia: Brancoprata

luzes, som e Dj: Jukebox, DJ João Marques

 

Susana Pinto

Hey, mr. DJ…!

A Jukebox está a preparar uns workshops de iniciação à actividade de DJ, cujo lema é “10 horas de puro ritmo”!

O objectivo é passar aos participantes as noções básicas de Djing e destina-se a profissionais e amadores, com interesse em DJing, música electrónica e club culture. No programa inclui-se uma breve história sobre a música de club dos últimos 30 anos, conhecimento de meios técnicos, princípios básicos sobre mistura e técnicas base de DJ e noções gerais sobre a actividade.

O equipamento e música estão incluídos, assim como o acompanhamento de um DJ profissional, experiências com formatos variados (digital, CD e vinyl), entre outros detalhes à séria.

 

 

Para saberem mais detalhes, basta falar com o João Marques, enviando um email ou ligando para 914 608 877.

Se há um tímido Dj dentro de vocês, este é o momento de o pôr a dançar (e que tal como presente de Natal, ou oferta especial ao noivo, por parte dos amigos…?)!


Susana Pinto

Sofia + Rogério, party on…!

Hoje temos dose dupla!

Uma e-session em vídeo e uma festa à séria (já vão ver as imagens!), o casamento da Sofia + Rogério, animadíssimo pela Jukebox, um dos nossos fornecedores recomendados.

Para o baile ficar armado, este casal contou ainda com a maquilhagem da Kabuki, fotografias do Fábio Azanha, um belo vídeo, editado para ser mostrado no dia do casamento, do Carlos Ferreira, da Videoart e um grupo de amigos talentosos e de pé leve.

Venham ver!

 

[iframe src=”http://player.vimeo.com/video/52679021″ width=”570″ height=”371″]

 

E agora, as fotografias!

 

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?
Foi o mais inesperado possível!
Estávamos de férias no Rio de Janeiro, precisamente um ano antes do casamento, quando ele sugeriu visitarmos o museu H.Stern. A visita terminou obviamente na loja e a senhora trouxe logo uma série de anéis para vermos. Logo bati os olhos no the one e ele começou a incentivar-me para experimentar, mas eu estava um pouco reticente e confesso que estava bem longe de adivinhar o que vinha por aí, até porque estava a poucos dias de fazer anos e estava convencida de que queria oferecer-me uma prenda de aniversário.
Foi então que me ofereceu o anel e me pediu em casamento! Fui totalmente apanhada de surpresa e fiquei super emocionada! Foi muito engraçado!

 

Como te organizaste? Por onde começaste. Com que antecedência?
Começámos a tratar com quase um ano de antecedência e a nossa prioridade foram o espaço e o fotógrafo. E correu da melhor maneira pois ficámos encantados com o trabalho fantástico do Fábio Azanha e nem pensámos duas vezes! Também adorámos logo a Quinta de Catralvos e toda a sua equipa, especialmente a Vera que foi incansável e foi sem dúvida fundamental para que tudo decorresse da melhor forma!

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como fizeste?
Acima de tudo, queríamos que o ambiente fosse muito descontraído e que toda a gente se divertisse. Idealizámos uma festa cheia de surpresas, como o photobooth, a projecção da nossa Love Story, realizada  pelo Carlos Ferreira, da Videoart, e que nos deixou a todos de boca aberta! E houve ainda e dança de abertura da pista que teve a colaboração de um grupo de amigos ligados ao hip hop e que fizeram uma coreografia muito animada.

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?
É um momento único nas nossas vidas e queria acima de tudo que a festa fosse a “nossa cara”, daí a dedicação ser a 100%. Tive mesmo muito prazer em cuidar de cada detalhe.

 

 

 

 

 

Tiveste ajuda?
Claro que sim! Tivemos ajuda da minha mãe e da minha irmã, que foi também minha madrinha, e dos padrinhos.

 

O que era mais importante para ti?
Todos os passos foram muito importantes, desde a escolha dos fornecedores ao planeamento da festa.

 

 

 

 

 

E secundário?
Nada, não deixámos nada para segundo plano.

 

Onde gastaste mais dinheiro?
No catering e na decoração.

 

 

 

 

 

Onde gastaste menos?
Nas lembranças para os convidados.

 

O que foi mais fácil?
A escolha dos fornecedores, pois gostamos logo de todos! E como tratámos com antecedência, conseguimos a disponibilidade de todos.

 

 

 

 

O que foi mais difícil?
Os convites, porque foram personalizados para cada convidado.

 

O que te deu mais prazer criar?
Também os convites! Tendo em conta a temática das viagens, os nossos amigos da Hortelã Magenta criaram o site “Sofia e Rogério”. Escolhemos uma cidade para cada convidado/família, e escrevemos uma mensagem para cada um, relacionando-os com a respectiva cidade. Entregámos o convite a cada convidado que continha as coordenadas da cidade respectiva, com as quais deveriam aceder ao site. Ao entrarem no site, encontravam a nossa mensagem e podiam logo confirmar a sua presença. Após cada confirmação, as cidades foram surgindo posicionadas no mapa mundo até que este ficou repleto com todos os convidados. Pedimos também a cada um que contribuísse para a festa com um adereço alusivo à sua cidade, que seria depois usado no photobooth.

 

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?
Foi mesmo a nossa cara e correu tudo ainda melhor do que alguma vez imaginámos!

 

Um pormenor especial?
A flash mob surpresa organizada pelos padrinhos e que teve a colaboração de todos os convidados! Foi para lá de espectacular!!

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?
Não mudava nada! Foi um dia fantástico e divertimo-nos imenso!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?
Confiem nos profissionais que escolheram e aproveitem o dia ao máximo, pois passa a correr.

Just go with the flow!!

 

Os nossos fornecedores:
convites e materiais gráficos: Hortelã Magenta, Design de Comunicação
local e catering: Quinta de Catralvos, Azeitão
fato do noivo e acessórios: fato e gravata Oficina Mustra, sapatos Carlos Santos, relógio e botões de punho Montblanc
vestido da noiva e sapatos: vestido Pronovias, sapatos Choo’s – Atelier de Calçado
anel noivado, alianças e brincos: anel de noivado H. Stern, alianças Meister by Dara Jewels, brincos comprados em Singapura
acessórios: flor do cabelo Pronovias, pulseira vintage comprada em Paris, pregadeira para o bouquet, comprada em Londres
maquilhagem: Kabuki Make Up by Rita Amorim
cabelos: Salma Cabeleireiros, Amora
flores: Cores da Terra, by Maria Luísa Lameiras, Palmela
decoração: Socitoldos, Alcochete
lembranças para convidados: Moscatel Malo Tojo, da Quinta de Catralvos, para os senhores e Macarons  J’adore Macarons, para as senhoras
fotografia: Fábio Azanha
luzes, som e DJ: Jukebox
entretenimento: Pussydogg Toys
vídeo: Videoart
topo de bolo: Atelier da Rosana