Created with Sketch.
Susana Pinto

Daniela + Marco, sempre juntos!

Chegam devagarinho os dias bonitos e o estado de espírito muda logo. Celebremos então os raios de sol, tão bem-vindos, com a festa da Daniela + Marco, igualmente luminosa e feliz!

Foi na Sertã, em Setembro, e “sempre juntos” prepararam o mais bonito dos dias, sempre focados no que os faz felizes, deixando que isso os guiasse em todas as escolhas que foram fazendo.

O belo vestido – e perfeito na escolha, composto por um crop top e uma saia com volume foi comprado na Vestidus e as imagens foram captadas pela dupla Lounge Fotografia.

O carinho e entusiasmo, contagioso, com que prepararam este dia é simplesmente doce. Os detalhes, divertidos, pessoais e especiais, e os conselhos da Daniela, spot on! Conforto e confiança são as palavras-chave e o resultado floresce…

 

Muito bonito, este dia, caros leitores, muito bonito mesmo!

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

O casamento é por si só algo muito especial e essa foi sempre a ideia que ambos partilhámos deste momento único. Desde o instante em que o pedido foi feito, juntos preparámos tudo ao pormenor, com empenho, orgulho e ambição de tornar o dia do nosso casamento um momento inesquecível, tanto para nós como para os nossos convidados. Sempre quisémos que tudo fosse imaginado e criado por nós… tanto os pormenores da decoração da capela ou da quinta, como nas dinâmicas com os nossos convidados, familiares e amigos. Quem corre por gosto não cansa e todo o empenho e horas que dispendemos na preparação do grande dia foi duplamente recompensado! Foi um dia memorável!

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Desde o primeiro momento que ambos sabíamos o que queríamos e sempre estivemos preparados para dar este passo. A nossa relação sempre evoluiu de forma natural, espontânea e única… o pedido de casamento foi apenas mais um dos muitos momentos mágicos que tivemos e que, com certeza, continuaremos a ter. Curiosamente, os nervos foram muito generosos connosco! Talvez devido ao facto de termos estado sempre tão entusiasmados e absorvidos na preparação do nosso dia! Sinceramente, não nos recordamos de grandes nervos… é claro que a ansiedade esteve presente naqueles minutos antes da saída para a capela… ou quando aquele familiar próximo nos abraçou, sussurrou ao ouvido e nos disse aquelas palavras que nos fazem emocionar e morder os lábios como forma de contenção… mais que não seja para não estragar a maquilhagem!

 

 

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

A questão nem foi essa… Desde o dia que nos beijámos pela primeira vez que sentimos “é mesmo isto”! Quanto à organização do casamento, todas as ideias que surgiam tanto da minha parte como do Marco, eram do agrado dos dois e a nossa cara, por isso sentimos “é isso mesmo” logo nas primeiras escolhas e durante toda a organização.

 

 

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado foi bastante fiel às ideias iniciais e até ao dia antes do “grande dia” continuavam a surgir ideias…! Ao longo da organização íamos pedindo ajuda a familiares e amigos que nunca a negaram e foram ajudas imprescindíveis! Envolver alguns amigos e familiares na preparação do casamento ou atribuir algumas tarefas aos mesmos no próprio dia fez parte, e sem dúvida que nos tranquilizou.

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Era importante que a nossa festa, o nosso dia, não fosse apenas mais um casamento! Colocarmo-nos no papel dos convidados é fundamental na organização do grande dia. Tudo deve ser pensado ao pormenor. É impossível agradar a todos mas poder causar o efeito surpresa está também do lado dos noivos. Ainda hoje os nossos amigos e família recordam muitos dos momentos e elogiam como tudo estava preparado. Mas fundamental mesmo é sentirmo-nos felizes! Menos importante não fez parte do nosso vocabulário matrimonial! Neste dia tudo é importante, senão não fazia parte…

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi mesmo manter um sorriso nos lábios todo o dia! Mais complicado foi “conter as lágrimas quando vi a Daniela (lindíssima) a entrar na Capela… que emoção!”, diz o Marco. Logicamente que o que mais nos custa (mas a vida é mesmo assim…) é não podermos ter por perto algumas das pessoas mais importantes da nossa vida… as que estão e as que infelizmente já deixaram de estar. Esperamos e acreditamos que, independentemente da forma, todas essas pessoas nos tenham acompanhado nesse dia.

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

As emoções foram constantes e estiveram sempre à flor da pele… mas a troca de alianças, de olhares, as leituras e o sim são momentos inesquecíveis… parece que deixamos de estar ali fisicamente por ser tudo tão intenso e tão esperado, ainda para mais na presença de Deus e numa capela onde sempre sonhei casar.

 

E o pico de diversão?

Foram sem dúvida as dinâmicas que criámos e sobretudo as surpresas que os convidados e até não convidados nos proporcionaram. E foram muitas! As minhas alunas de Zumba e atividade física foram inexcedíveis e preparam-me grandes partidas, esperava algumas mas fui largamente surpreendida! Os meus irmãos e cunhadas escreveram uma letra divertidíssima sobre nós e cantaram-na ao vivo, foi top!

 

 

 

 

 

 

Um pormenor especial…

Existiram muitos pormenores especiais, não conseguimos mencionar apenas um! O tema do nosso casamento foi “Sempre Juntos” porque devido à nossa actividade profissional (trabalhamos a 200kms de distância um do outro) só conseguimos estar juntos aos fins de semana, mas o amor é e foi mais forte, sabemos que vamos conseguir superar esta distância e ao fim e ao cabo estamos “Sempre Juntos”! Outro pormenor, o meu vestido (top crop), era a minha cara, ir para a capela conduzida num side-car pelos meus dois irmãos, surpresa deles, o corte do bolo ter sido imediatamente a seguir à cerimónia com uma paisagem linda à nossa volta, o livro de honra e o quadro que fizemos para os convidados nos deixarem as suas mensagens, o porta-alianças feito à mão pelo meu padrinho, as lembranças feitas, também elas, todas à mão, entre muitos outros…

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Felizmente podemos dizer que não mudaríamos nada daquilo que fizemos, preparámos ou que idealizámos. O tempo que queremos estar com os convidados e não conseguimos será sempre uma “questão” levantada por todos os noivos… mas é sinal que tudo passou a uma velocidade alucinante… e bem sabemos que isso só acontece quando vivemos momentos saudáveis e felizes!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

No dia do nosso casamento não podemos deixar de ser nós mesmos! E como tal, o que vestimos, a forma como nos maquilhamos e os nossos acessórios (ou a falta deles) fazem com que nos possamos sentir mais confiantes, mais naturais, mais felizes! O dia é para desfrutar, confortáveis e sem preocupações!

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: desenhados por Eva Latado, com acabamentos nossos;

espaço: Capela de São Macário, em Cernache do Bonjardim e Quinta de Santa Teresinha, na Sertã;

catering e bolo: Santos & Marçal;

fato do noivo e acessórios: fato Hugo Boss; suspensórios e laço Dielmar e sapatos Aldo;

vestido de noiva e sapatos: vestido comprado na Vestidus e sapatos Guess;

maquilhagem: Susy Fernandes – Makeup Artist;

cabelos: Amélia, Salão Bonjardim;

bouquet e coroa: O Jardim da Patrícia;

decoração: feita em grande parte por nós, com ajuda de Santos & Marçal na quinta;

ofertas aos convidados: feitas por nós e familiares;

fotografia: Lounge Fotografia;

vídeo: Para Sempre Wedding Art;

luzes, som e Dj: Nuno Santos.

 

Mónica Aragão

Dizer sim em Serralves, por Inspirarte

Quando decidiram celebrar o seu grande dia em Serralves, Ana Rita + Sérgio sabiam que a decoração de casamento teria de ser romântica e elegante, com um toque campestre… afinal de contas, era Abril, a Primavera estava no ar e o cenário envolvente merecia uma festa à altura. Com o salmão e o rosa a servirem de ponto de partida, a Inspirarte foi ainda buscar os apontamentos dourados da própria decoração interior da Casa de Serralves e adicionou o branco para harmonizar a sua inspiração.

 

O resultado? Uma decoração de casamento saída de um conto de fadas, começando pelo magnífico espaço lounge no exterior, cujo ambiente foi transportado para dentro de portas com detalhes mais do que perfeitos. Detalhes esses que foram potenciados pelo uso de uma variedade de flores tão grande e sublime – cravos, margaridas, eustomas, cravinas, rosas, statice, alstroemerias, rosas Sta. Teresinha, eucalipto, ranúnculos – que foi como se um jardim tivesse florescido ali mesmo…

 

casamento em Serralves com decoração ambiente lounge exterior

 

decoração de casamento com flores em vaso branco e frascos de vidro com velas

 

decoração de casamento exterior em Serralves com sofás e almofadas

 

decoração de casamento com flores e velas na Casa de Serralves

 

decoração de casamento com castiçais brancos, flores em jarras brancas e apontamentos dourados

 

decoração de casamento com flores em vasos brancos e porta velas dourados

 

decoração de casamento Casa de Serralves com candeeiros e abajurs floridos

 

decoração de mesas de casamento com velas brancas, flores e cadeiras douradas

 

decoração de casamento com centros de mesa floridos e velas brancas

 

decoração de casamento com arranjos florais em louças brancas e salmão

 

decoração de casamento com centro de mesa composto por flores brancas, rosa e salmão

 

pés de alfazema sobre menu de casamento

 

decoração de casamento com flores e marcador de mesa rosa

 

decoração de mesa de casamento com flores, velas brancas, copos e marcador de mesa rosa

 

pormenores dos arranjos florais em decoração de casamento

 

arranjo floral de casamento em tons de branco e rosa

 

decoração de casamento com flores, velas brancas e marcador de mesa rosa

 

decoração de casamento em branco, rosa, salmão e dourado

 

decoração de casamento elegante na Casa de Serralves

 

Uma decoração de casamento sublime, que fala por si…

Decoração e design floral da Inspirarte, catering Silva Carvalho Catering e fotografia de Lounge Fotografia.

 

Save

Save

Mónica Aragão

Best of 2016, por Lounge Fotografia

Para a Lounge Fotografia, 2016 foi, sem qualquer dúvida, um ano para recordar… e basta olhar para as espectaculares fotografias que compõem o seu best of do ano que há pouco terminou, para concordarmos. A cores ou a preto e branco, momentos esperados ou inesperados, o antes, o durante e o depois… todas têm uma bela história para contar.

 fotografia a preto e branco de casal apaixonado

 

fotografia a preto e branco de casal abraçado e sentado num rochedo

 

fotografia a preto e branco de casal abraçado junto a uma marina

 

fotografia a preto e branco de noiva a beber por uma palhinha

 

fotografia a preto e branco de noivo e amigos com óculos de sol

 

fotografia a preto e branco de noiva de costas junto a uma janela oval

 

noiva a sorrir dentro de um carro com chuva na janela

 

noiva a entrar na igreja e noivo com mão na cabeça

 

noivos às gargalhadas em frente ao padre

 

noiva a cumprimentar pai no altar

 

noiva a descer escadas da embaixada

 

fotografia a preto e branco de noivos a descer escadaria da igreja

 

noivos a chegar de mãos dadas a cerimónia civil ao ar livre

 

noiva a aproximar-se do noivo que está a limpar uma lágrima

 

noivos a beijarem-se e convidados a aplaudir

 

convidados a cumprimentar noivos com abraços e lágrimas

 

noivos sorridentes à saída da igreja com chuva de pétalas

 

fotografia a preto e branco de noivos a descer o beco da corvinha

 

fotografia a preto e branco de noivos a caminhar

 

noivos de costas a caminhar pelas vinhas com uma luz dourada

 

noivos de costas a caminhar pelo campo

 

noivos às gargalhadas no meio do campo

 

noivos abraçados e sorridentes com as montanhas ao fundo

 

fotografia a preto e branco de noiva a chegar de carro com pai

 

fotografia a preto e branco de noiva com o porto de fundo

 

fotografia a preto e branco de noivos junto ao rio douro com caravelas

 

fotografia a preto e branco de noivos a dançar e sorrir

 

fotografia a preto e branco de noivos de costas a brindar com convidados

Espreitam a selecção completa das fotografias que marcaram o ano de 2016 da Lounge Fotografia aqui – e no caso de os quererem contactar, já sabem que encontram toda a informação necessária na sua ficha de fornecedor.

 

Susana Pinto

Maria + Helder, something old, something new, something borrowed, something blue

“Something old, something new, something borrowed, something blue”: este foi certamente o fio condutor da sofisticada festa da Maria + Helder, que a Lounge Fotografia nos trouxe esta semana.

A Maria conta em detalhe o plano posto em marcha – e a graça que tem este formato de festa que ambos congeminaram… conforto para todos, uma dinâmica agitada mas simpática e um resultado mais do que feliz. Ficámos fãs!

Deliciem-se com as imagens (sim, porque a Lounge Fotografia tem sempre um olho atento para os detalhes e as suas reportagens são sempre ricas, variadas e bem bonitas) e com esta dose gloriosa de azul, no sempre especial Mosteiro de Landim.

Bom fim-de-semana!

 

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Totalmente inesperado, no casamento de uma das minhas melhores amigas. O Hélder tinha combinado com ela que, no momento em que era suposto atirar o ramo, ela mo entregava a mim! Portanto, de repente e com a nossa música de fundo, ele ajoelhou-se e fez de mim a mulher mais feliz!

 

 

 

 

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Definimos uma altura do ano em que gostaríamos que acontecesse e, como já tínhamos alguns fornecedores em mente, caso um dia decidíssemos casar, começámos logo por contactá-los para tentarmos conciliar calendários. Depois de algumas sugestões, estavam todos disponíveis a 30 de Julho, por isso, marcámos nesse dia. A primeira opção foi Setembro mas o tempo é mais incerto, as noites mais frias, os dias mais curtos, então recuámos até Julho. Começámos logo a tratar de reservar alguns serviços como o espaço e os fotógrafos, por isso, as coisas começaram a avançar logo após o pedido de casamento, ainda em Setembro de 2015, ou seja, quase 11 meses antes.

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Queríamos sobretudo que fosse clássico, simples e sóbrio. Que fosse a junção perfeita entre o “algum” moderno e o “mais” antigo. Fugimos às cores habituais e concentramo-nos nas flores que queríamos usar: hidrângeas azuis. A partir daí foi tudo surgindo naturalmente. O Mosteiro tem várias paredes forradas a azulejo tipicamente português. E isso foi o mote de saída para toda a decoração. Aproveitámos o azulejo desde os convites até às toalhas de mesa, passando pelo meu véu! O ambiente do Mosteiro já transpira história, foi necessário muito pouco para o tornar ainda mais bonito.

 

 

 

 

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Porque somos os dois assim: muito pró-activos na organização seja do que for! Nunca pagaríamos a ninguém para organizar o nosso dia de casamento. Queríamos ter esse gosto e esse gozo! Queríamos escolher tudo, queríamos participar em tudo e não deixar nada ao acaso. Além disso, é incomparavelmente mais barato sermos nós a fazermos determinadas coisas. Quando se sabe o que se quer, é só preciso “arregaçar as mangas”.

 

 

 

 

Tiveste ajuda?

Da minha mãe, que percebeu o que pretendíamos desde o início, e de todas as pessoas com quem trabalhámos e com quem íamos trocando opiniões.

 

 

 

 

 

O que era o mais importante para ti?

Que as pessoas sentissem o que nós estávamos a sentir naquele dia. Que preparámos tudo com o maior cuidado, não só para nós mas para elas também. Era tão importante nós vivermos um dia único como as pessoas sentirem-se bem, confortáveis e de certa forma, acarinhadas por nós. Porque aquele dia só faz sentido com cada uma das pessoas que lá esteve!

 

 

 

 

 

E secundário?

As ofertas aos convidados, optámos por “presenteá-las” de outras formas, menos evidentes.

 

Onde gastaste mais dinheiro?

No catering, parece-me que esta é sempre a maior fatia do bolo.

 

 

 

 

Onde gastaste menos?

Em toda a parte gráfica, quer na elaboração quer na impressão. Quem desenvolveu tudo foi a Anita, uma amiga designer, que entendeu desde o primeiro momento o que tínhamos imaginado. A impressão foi toda feita na Avegráfica, em Guimarães, porque já conhecíamos e sabíamos que ia correr bem. A minha aliança era do meu avô materno, a liga foi oferecida por uma das minhas melhores amigas, não comprei sapatos novos – usei uns que já tinha – os meus brincos e a “escrava” também eram das minhas avós, o véu foi oferecido pela minha costureira, foi ela que o fez. Todas as peças utilizadas na decoração eram da nossa família, entre pratas, passepartouts e almofadas! As minhas 2 roupas foram feitas pela minha costureira de sempre, Anabela, que executou na perfeição o que desenhei. Fez também os vestidos das minhas filhas. A Dielmar, que é a marca que veste o Hélder, ofereceu as duas roupas, os sapatos e os botões de punho.

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil?

Na verdade, a esta distância, não me parece que tenha havido nada difícil de decidir.

 

O que foi mais difícil?

Não tivemos nenhuma dificuldade a decidir seja o que for. Como disse, sabíamos o queríamos. E quando assim é, é mais fácil atalhar caminho e irmos directos aquilo que queremos, sem perdermos tempo.

 

 

 

 

 

O que te deu mais prazer criar?

Tudo. Desde as duas roupas que usei às surpresas que preparei. É impossível escolher apenas uma coisa! Andámos meses a pensar no casamento e a prepará-lo, em segredo, ao pormenor. Até os sapatos que as minhas filhas usaram, tinham pequenas folhas de hidrângeas cosidas à mão pela minha mãe, por isso, a dedicação foi máxima!

 

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Foi exatamente o que planeámos. Havia coisas que eu queria e o Hélder não. Havia coisas que ele queria e eu não. Mas conversámos sempre muito e, hoje, sabemos que fizemos as melhores escolhas.

 

 

 

 

Um pormenor especial?

Há vários. Mas um, que é o que mais distingue o nosso casamento dos casamentos aos quais estamos habituados, é o facto de termos feito uma recepção aos convidados. Passo a explicar: os convidados tinham uma hora marcada no convite. E a essa hora, eu e o Hélder, estávamos juntos, nos jardins do Mosteiro, a recebê-los à medida que iam chegando. Isto permitiu-nos ir conversando tranquilamente com as pessoas, enquanto bebiam e petiscavam. Passado algum tempo e, já depois de todos os convidados estarem presentes, retiramo-nos e vestimo-nos para a cerimónia, enquanto todas as pessoas eram encaminhadas para a igreja. Ora, isto fez com que ninguém chegasse atrasado! Além disso, sabemos que muitas das senhoras nem almoçam porque se vão arranjar e muitos dos senhores estão com sede, por isso achámos que “tirar a barriga de misérias” a toda a gente antes da cerimónia ia fazer com que suportassem muito melhor o tempo que passam na igreja. Não tínhamos dúvidas nenhumas de que este conceito ia funcionar muito bem, mas o feedback das pessoas veio reforçar a nossa opinião. As surpresas que preparámos um ao outro: eu aprendi a tocar uma das nossas músicas preferidas ao piano, o Hélder leu-me um dos textos mais bonitos que já escreveu, ao som de um violino tocado pelo Tiago, primo dele. Fizemos uma emissão especial de um Jornal da Tarde, eu e as minhas amigas, que contava, de forma resumida, a nossa história desde que estamos juntos. Eu diria mesmo que estamos os dois convencidos de que todo o casamento é um pormenor especial na nossa vida!

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

A única coisa que mudaríamos, se fosse possível, era estender o dia por 48 horas!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

É preciso tempo e dedicação para preparar um casamento. Se o têm, então preparem-no com calma e com todo o empenho que o dia merece. Se não o têm, entreguem a organização a quem tem experiência para o fazer. O importante é que corra tudo bem e que seja um dia memorável para todos.

 

 

 

Os nossos fornecedores:

 

convites e materiais gráficos: Ana Geraz, Communication & Graphic Designer;

local e catering: Mosteiro de Landim, com o catering do restaurante “Cantina 32” cujo Chef é o Luís Américo;

bolo: Juras de Amor;

fato do noivo e acessórios: Dielmar;

vestido de noiva e sapatos: Anabela Vasconcelos e Louboutin;

maquilhagem: Sandra Coutinho, no The Spa;

cabelos: Fátima Beja, Seara Cabeleireiro;

flores: Contraste Decorações;

ofertas para os convidados: fizemos, eu e a minha mãe com alguma ajuda de amigas, uns leques que distribuímos pelas senhoras à sua chegada e umas mantinhas para porem pelas costas assim que anoitecesse e sentissem frio.;

fotografia: Lounge Fotografia;

vídeo: Groove Motion;

luzes, som e Dj: Happy N, com DJ Ima

 

Mónica Aragão

Prontos para descolar, por Lounge Fotografia

Um piloto de aviões e uma assistente de bordo… pode parecer cliché mas a verdade é que fica longe disso! Esta grande história de amor começou muito antes das vidas de Miriam + Luís se terem cruzado nos ares e já lá vão sete anos. Antes de descolarem rumo à próxima grande aventura das suas vidas, fizeram uma bonita sessão de noivado, com os pés bem assentes no chão e na companhia da Lounge Fotografia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Próximo destino: um casamento onde não vai faltar romance e altos voos!

 

Lounge Fotografia é fornecedor seleccionado Simplesmente Branco. Podem encontrar mais informação e contactos detalhados na sua ficha de fornecedor, arquivada em Fotografia e Despedida de Solteira.