Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento rústico na Quinta de Sant’Ana: Emily + Nuno

Um casamento rústico é sempre perfeito neste cenário de outono gentil e quentinho. A festa da Emily + Nuno, vindos de Londres para a Quinta de Santana, juntou uma mão cheia de fornecedores seleccionados do Simplesmente Branco e o resultado é, claro, impecável.

As fotografias são do Rui Gaiola, que assina como Golden Days Wedding Photography, a maquilhagem da noiva ficou por conta da Kabuki Makeup by Rita Amorim e o bouquet orgânico é a GreenPic’k.

Segue a festa, e uma ideia para pensar: o discurso, um hábito tão formalmente anglo-saxónico e emotivo, que nos passa ao lado a nós, calorosos latinos de gema. Uma curiosa contradição, que este casal de ambas as origens resolveu na perfeição, de forma memorável e muito especial!

Vamos espreitar?

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

When the answer was “yes!”, how did you imagine your day?

I saw Quinta de Sant’ Ana on Pinterest right around the time we got engaged, and knew right away it was the place. Wedding plans got put on hold for a year as we went backpacking around Asia, but as soon as we got home I contacted the venue and straight away booked it. We didn’t look at any other venues as I couldn’t imagine it taking place anywhere else. The lush green vineyards, vibrant yellow walls, white doves and endless wine were hard to beat – luckily Nuno agreed!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Did you feel prepared or was it a nerve-racking journey?

I was quite relaxed throughout the planning process. Ann and everyone was wonderful and made everything super easy. There was a lot of updating and sending back and fourth of excel spreadsheets, but it all came together smoothly.

 

At what point in the wedding planning did you feet, “this is for real”?

I always felt I was planning someone else’s wedding up until the night before, when all our friends and family arrived together in the beach town of Ericeira – where we decided to be based. We were lucky to have those who love us come from all over the world, so it was a surreal experience to finally see everyone’s faces all in one place!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Is the result true to the initial ideas or is it very different? Did you have any help?

We didn’t go into the planning with any specific vision, but the end result was better than we could have every imagined. So many people remarked that it was the best wedding they had every attended. From the celebratory chapel bells, wine tasting in the cellar, exceptional waiter service and beautiful organic floral arrangements, it was all a dream come true.

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

What was fundamental to you? And unimportant?

It was really important to me that everyone had a great time – so an open bar was necessary! Coming from two different cultures, there were some differences in expectations for the day – but the food and drinks were always priority for us both. We were not so worried about a particular colour scheme or theme and chose mostly neutral/natural tones to keep things clean and fresh. It was important for me to have soft candle lighting during the dinner, which the venue achieved well with interwoven greenery.

 

What was the easiest? And what was more difficult?

Deciding we wanted to get married in Portugal was definitely the easiest decision, as we couldn’t chance the London rain and you can’t beat the Portuguese sun! However, on the day, an unexpected heat wave and 40 degree temperature made the outside ceremony quite a challenge…!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

What was the sentimental peak of your day?

The speeches were undeniably the peak for me. It was the first moment I felt as though I was able to sit back, relax and take in the day. My father passed away when I was very young and my brother made an incredible speech in his place – acknowledging the fact that we had chosen to marry on father’s day. The Portuguese do not traditionally do speeches like we do in England, and as a surprise my brother did half of the speech in Portuguese. It was such an amazing moment that bridged the two cultures – everyone was crying, standing and clapping by the end!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

And the peak of fun?

I really loved the cake cutting. The fireworks and champagne really signified the start of the party!

 

Now that it has happened, would you change anything?

I would ensure to make more time for myself in the lead up to the day. It is so important to be relaxed and calm so you can really take everything in and remember it all. Our favours could have been better – we left it until the last minute, and although the tequilla bottles were a hit, due to the extreme heat all of the chocolate Portuguese tiles melted and turned into liquid!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Some words of advice for upcoming brides …

Don’t stress over the small details!! Someone gave this advice to me before the day, and having now gone through the experience I couldn’t agree more. The day flies by and you will hardly notice them – and neither will anyone else!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Our selected vendors:

 

invitations, graphic materials and favors: bride & groom;

venue, decor, catering and cake: Quinta de Sant’Ana;

groom apparel and accessories: Hugo Boss;

wedding dress and shoes:  dress by Vera Wang and shoes ASOS;

makeup: Kabuki Makeup by Rita Amorim;

hair: Kerry Forster, the bride’s aunt;

bouquet: GreenPic’k;

photography: Golden Days Wedding Photography;

cinematography: Bruno Costarelli;

lights, sound and Dj: Rui Franjas.

 

Save

Save

Susana Pinto

20 convidados e um casamento: Valérie + Vincent, na Quinta de Sant’Ana

Valérie + Vincent casaram em pleno Agosto na Quinta de Sant’Ana e foram fotografados com muito carinho e foco pela dupla Menino conhece Menina.

Este casamento rústico foi totalmente singular: um grupo mínimo e muito especial de 20 pessoas, e a filhota do noivos a fazer parte da sessão fotográfica do casal, num registo intimista, atento e cheio de doçura – características possíveis nesta escala tão personalizada, um luxo muito bem aproveitado por esta dupla de talentosos fotógrafos.

Fechamos desta forma muito especial a nossa saison de real weddings. Vamos a banhos e retomamos a agenda, fresquíssimas, dia 1 de Setembro.

Até já!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

When the answer was “yes!”, how did you imagine your day?

We both imagined a day with closest friends and family. A tiny, intimate yet beautiful wedding. We absolutely wanted to make this day, our day. Since we really wanted to travel to Portugal, we decided to have a destination wedding.

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Did you feel prepared or was it a nerve-racking path?

The organization from Canada was somewhat a complicated path at moments, especially at the beginning because it was difficult to find local contacts, venue, addresses… We were close to simply cancel the wedding.

After months of looking at blogs, Pinterest and admiring Quinta de Sant’Ana weddings we finally decided to communicate with them and from there everything went smoothly. We trusted them with our day. Everything was organized within a few weeks.

We felt prepared thanks to all the staff from Quinta de Sant’Ana. They were simply wonderful from the start and made our special, perfect. After being in contact with the team, I then found the great make-up artist Joana Moreira and then Raquel and Daniel from Menino Conhece Menina. Everyone helped us to finalize our wedding day without stress and a lot of professionalism. Everyone was simply lovely.

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

At what point in the marriage organization did you feel, “this is for real”?

When we started planning with the team of Quinta de Sant’Ana, our dream to make our wedding on Portugal became real. The arrival at the Quinta was a moment we will never forget, it was picturesque.

 

Is the result true to the initial ideas or is it very different? Did you have any help?

It was more than we anticipated, it was a dream come true!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

What was fundamental to you? And unimportant?

Vincent: For me, it was essential to have my best friends at the weeding. Valerie and myself are only-child, our friends are family.

Valérie: I simply wanted a beautiful and intimate wedding surrounded by loved ones. Sadly my mother was unable to travel to Portugal due to her health but the Quinta de Sant’Ana team and Nelson dos Santos made sure the internet connection worked throughout the day, so that my mother and other family members from Canada could be part of this day.

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

What was easier? And what was more difficult?

It was difficult to have everyone coming to Portugal. Our guests were traveling from several locations in Canada and France, so it was a lot of coordination for us.

We arrived first in the Quinta with some family members, then everything became much easier!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

What was the sentimental peak of your day?

Saying yes in the vineyard.

At the beautiful heartwarming speeches from family and friends filled with sentimental moments.

The video our friends and family that Virginie, a good friend of ours, edited to surprise us during the reception.

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

And the peak of fun?

Our friend Mick mixing with DJ Bully was great!

Vincent: I had a nice time before I got dressed. We had a lunch in a small restaurant in Gradil, then we went to the swimming pool. It was relaxing.

Valérie: Well, the preparation was not as fun and stress free as the boys but still filled with beautiful moments. I had so many peaks of fun. From walking the aisle with my father and daughter, to seeing so many people we love sharing this day with us in Portugal, to the cocktails after the ceremony, to dancing the night away.

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

A special detail …

There are so many of them…

 

Now that it has happened, would you have changed anything?

We would change absolutely nothing! It was an amazing day and week for us and our guests. From the venue, the housing, the friendly team and wonderful Ann Frost to the delicious food that every guest still talks about, to the cake and midnight lunch, to the fun and friendly DJ Nelson. And let’s not forget the dog, chickens and doves that also participated in our special day.

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Some words of advice for upcoming brides …

Remember to soak in the moment. This is your day but also the day of your significant other. Make it yours!

Surround yourself with love and people that will remind you to eat and laugh. Really look around at everyone and think how much they mean to you and tell them. Whether it’s a personalized letter or simply a hug. Feel every moment and eat!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, fotografado por Menino conhece Menina

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites: Virginie Laumaillier;

local, catering, bolo, decoração, bouquet e materiais gráficos: Quinta de Sant’Ana;

fato do noivo e acessórios: fato Tiger of Sweden; sapatos FilipaK;

vestido de noiva e sapatos: vestido Cassie Wedding Dress, sapatos Floral Nine West;

maquilhagem: Joana Moreira;

cabelo: Daniel Neron, o pai do noivo, que é hairstylist;

lembranças para os noivos: biscoitos  em forma de azulejo, T Bakes;

fotografia: Menino conhece Menina;

video: filmado por Virginie Laumaillier e editado pela noiva, Valérie Néron;

luzes, som e DJ: DJ Bully, Nelson Dos Santos.

 

Susana Pinto

Ana + Rui, a felicidade tranquila é um passeio pelas vinhas

Abril vai a meio, arranca a temporada de casamentos, e nós continuamos a mostrar-vos trabalho bonito que tem sido feito pelos fornecedores seleccionados pelo Simplesmente Branco. É sempre um prazer ver as escolhas que os nossos queridos leitores fazem, postas em prática no mais especial dos dias.

O casamento da Ana + Rui, no belo cenário vínico da Quinta de Sant’ana, com convites da Como Branco Wedding Concept, foi registado pela lente da sempre bem-disposta e muito doce Diana Nobre Fotografia.

Ora rematem a vossa semana com estas imagens bonitas e soalheiras, acompanhadas das suaves respostas da Ana – que bonito que tudo isto é!

Bom fim-de-semana!

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

No momento do sim, ambos sentimos que teria de ser num local e com condições pelas quais nos sentíssemos apaixonados, com um ambiente que fosse único. Senão, não valia a pena, até porque ainda tivemos de fazer um exercício exigente para perceber se tínhamos capacidade financeira para este dia. Para não ser realmente significativo, não valia a pena.

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Sempre nos sentimos muito tranquilos durante todo o processo, resolvendo cada passo apenas quando era necessário, sem pensar demasiado nas coisas por antecipação. Creio que apenas na semana antes da data vieram alguns nervos. Tentámos que o casamento e os preparativos não tomassem conta da nossa vida.

 

 

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

No próprio dia? Na verdade, talvez apenas na semana anterior, quando fomos à Quinta de Sant’ana levar os materiais gráficos de decoração e, tendo já tudo orientado, voltámos a olhar para o espaço de outra forma, já arrumando mentalmente cada coisa e casa momento nos seus respectivos espaços.

 

 

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado foi tudo o que esperávamos, bastante fiel. A equipa da Quinta de Sant’ana foi extraordinária ao longo de todo o processo e deixou-nos super-despreocupados com a decoração do espaço, o serviço de catering e inúmeras logísticas. Contámos com uma grande ajuda inicial da Como Branco Wedding Concept na procura do espaço, fornecedores e desenvolvimento dos convites.

 

 

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Era fundamental um espaço que tivesse uma envolvência natural grande e que, por si, quase contasse uma história. Era fundamental um bom registo fotográfico, com que nos identificássemos, pois as imagens do casamentos são o que fica para reavivar a memória. Nisso, a Diana Nobre foi fantástica. Era fundamental uma boa experiência gastronómica. Não era tão importante a questão da festa pela noite dentro.

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil talvez tenha sido a decoração. So tivemos de passar referências visuais à Quinta de Sant’ana e eles trataram de tudo. O mais difícil foi a gestão financeira de todo o processo, de forma a não descontrolar o orçamento.

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A entrada da noiva na zona das vinhas da Quinta de Sant’ana, para a cerimónia civil.

 

E o pico de diversão?

A festa, durante a noite.

 

 

 

 

 

 

Um pormenor especial…

O dia resolveu cooperar e a luz, no momento da cerimónia, estava perfeita, dando às vinhas um ambiente fantástico.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não conseguimos ver o quê, portanto… não!

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Façam tudo com bastante antecedência. O processo torna-se mais fluido e menos stressante. E keep it simple, não é preciso um mundo de coisas diferentes e complexas para ser um grande dia! Quanto maiores as preocupações, menos saboreias o dia.

 

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Como Branco Wedding Concept / Rui Martins;

local, catering, decoração e bouquet: Quinta de Sant’ana;

bolo: Migalha Doce;

fato do noivo e acessórios: fato Hugo Boss; sapatos Camper;

vestido de noiva e sapatos: vestido Penhalta; sapatos Zylian;

maquilhagem: Tânia Doce Makeup Artist;

cabelos: Paula Wellemkamp;

ofertas aos convidados: Nobrinde;

fotografia: Diana Nobre Fotografia;

luzes, som e Dj: DJ Bully.

 

Marta Ramos

Paixão à primeira vista, na Quinta de Sant’Ana

A Rita e o Francisco casaram em Setembro e, quando começaram a organizar o seu dia, procuravam, acima de tudo, um sítio que tivesse uma ligação forte com a natureza, de uma forma simples e descontraída, mas com um toque de sobriedade e elegância. A Quinta de Sant’Ana foi o único sítio que visitaram – foi paixão à primeira vista: «Por tudo. Pela envolvência daquele sítio, pelo que nos fez sentir, pelas pessoas que conhecemos, e pelas histórias de romance antigas que me fizeram sonhar», conta-nos a Rita.

Para além da Quinta de Sant’Ana e da sua equipa, a Rita e o Francisco contaram ainda com o toque mágico da Jukebox para pôr toda a gente a dançar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E que conselhos deixa este casal aos noivos em fase de preparativos? «Que encarem este dia como um dia que deve ser à vossa medida e não ao estilo de mais ninguém. Por outro lado, na fase de planeamento, deleguem o mais possível para se poderem focar nas coisas mais importantes e que podem fazer a diferença. No nosso caso, a Quinta de Sant’Ana organizou absolutamente tudo, apenas com conversas pontuais de alinhamento. E foi de facto um descanso!»

Fotos: Love is My Favorite Color

 

Save

Susana Pinto

Cláudia + Rui, o mais bonito sorriso!

Hoje trazemos o casamento da Cláudia + Rui, na magnífica Quinta de Sant’Ana, com video bonito da Shot & Cut Films.

Descomplicar é a palavra de ordem e isso não faz uma festa menos bonita ou menos emocionante – confiram as palavrinhas doces da mãe da noiva, mesmo no fim!

Bom fim-de-semana!

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Foi no dia em que fiz 27 anos. Dia 28 de Agosto de 2014, o Rui leva-me a jantar num restaurante que os dois adoramos, mesmo junto ao mar, em Cascais, e na hora da sobremesa ajoelha-se e faz o pedido. Foi lindo, como sempre sonhei. Ah, antes disto pediu a minha mão em casamento ao meu pai. Clássico.

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Comecei logo a pesquisar espaços, vestidos e dicas para organizar um casamento. Felizmente, hoje em dia, conseguimos encontrar todo o tipo de informação. O blogue Simplesmente Branco foi o meu ponto de partida para começar a organizar o casamento. Contactei os fornecedores e assim começou…

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Só visitei duas quintas e foi logo pela segunda que me apaixonei: Quinta de Sant’Ana, no Gradil. O sítio mais lindo, mágico, maravilhoso e perfeito que já vi. Ficámos logo encantados. Assim que a Paula nos recebe e começa a apresentar a quinta, só olhei para o Rui e percebi que era ali que me queria casar. Além de todo o ambiente ser perfeito, a família Frost, que gere a Quinta de Sant’Ana é encantadora. São exímios na organização de eventos. Senti logo que não tinha de me preocupar com nada, que tratariam de tudo, com carinho, com interesse, com atenção. E assim foi. O ambiente rústico/romântico era mesmo o que eu queria.

 

Tiveste ajuda?

Tive ajuda das minhas amigas e mãe para preparar os detalhes e na escolha de pormenores. A minha melhor amiga foi quase a minha wedding planner. Ela é que me ia avisando das datas, do que tinha de escolher, entre outros. E, no dia do casamento, ela é que garantiu que tudo estava como combinado.

 

 

 

 

O que era o mais importante para ti?

A quinta.

 

E secundário?

Não consigo escolher. Foi tudo importante!

 

Onde gastaste mais dinheiro?

Na quinta.

 

Onde gastaste menos?

Nos convites e ofertas a convidados.

 

 

 

 

O que foi mais fácil?

Escolher a quinta.

 

O que foi mais difícil?

Organizar os lugares para os convidados se sentarem.

 

O que te deu mais prazer criar?

O convite de casamento. Foi todo idealizado por mim com a ajuda de um colega designer.

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Foi a nossa cara.

 

 

 

 

Um pormenor especial?

Os sapatos. Corri Londres à chuva com o Rui, à procura dos sapatos pelos quais me tinha apaixonado num site. Quando lá cheguei eram os últimos no meu tamanho.

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Nada.

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Não se preocupem em que seja perfeito. Vivam o momento. Aproveitem para sonhar. Façam planos com as vossas amigas, família, padrinhos, noivo. O mais importante é que naquele dia são só os dois, tu e ele, mais nada. Ninguém vai reparar se tens um pêlo a mais ou se o penteado não é o mais trendy da estação. As pessoas vão olhar para o vosso sorriso. Isso sim, vai valer a pena. O que a minha mãe me disse no dia seguinte foi “acho que nunca te tinha visto sorrir assim”.

 

Os nossos fornecedores:

 

convites, materiais gráficos e ofertas aos convidados: Telobrindes;

local, catering, bolo e flores: Quinta de Sant’Ana;

fato do noivo e acessórios: Hugo Boss;

vestido de noiva e sapatos: Vestido Pomba Branca e sapatos Dune London;

maquilhagem e cabelos: Francesca Parodi;

fotografia: Buddhy;

vídeo: Shot & Cut Films;

luzes, som e Dj: Dj Bully, Pandora Brasão e Miguel Salvadinha

 

Susana Pinto

Margarida + António, casa é onde o coração está

Estreamos o ano com as bonitas fotografias da Adriana Morais, do casamento da Margarida+António, na Quinta de Sant’Ana. Perfeito, delicado e muito emocional, foi a cerimónia intimista e perto do coração que tanto queriam.

As escolhas são certeiras e entre elas, está o mais lindo topo de bolo, feito pelas meninas da Senhor de si, de quem somos absolutamente fãs.

 

Comecemos mais um ano de publicações, então, e da melhor forma!

 

 

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Uma surpresa total para mim, há bastante tempo planeada pelo noivo. Com muitas das nossas trapalhadas pelo meio, acabou por ser muito íntimo, cúmplice e discreto em Nova York no dia do meu aniversário. Foi “só” perfeito!

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Um ano antes, começámos por escolher a quinta. No entanto, depois de vermos a Quinta de Sant’Ana todas as opções seguintes foram só para cumprir calendário. Posteriormente, com a ajuda de outras noivas fizemos uma lista de Excel com todas as tarefas e fomos seguindo passo-a-passo.

 

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

A nossa primeira opção foi casar em casa da nossa família mas como não foi possível, escolhemos a Quinta de Sant’Ana, já que foi lá que conseguimos recriar esta sensação. Durante o dia, sentimos que os nossos amigos e família tinham ido visitar-nos a casa, tal como imaginamos.

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Confesso que o DIY que não é a nossa área de especialidade. Fizemos os convites porque queríamos algo muito mais simples do que a oferta “normal”, os leques, os cones para o arroz e pouco mais.

 

 

 

 

 

Tiveste ajuda?

Falar com os casais recém-casados foi uma enorme ajuda. No dia, a Adriana Morais e a Filipa Teixeira (Galeria) apoiaram-nos imenso. Conhecem todos os pormenores do dia e foram dando dicas. Não esquecendo os nossos pais, que em todos os passos foram opinando.

 

O que era o mais importante para ti?

O mais importante era ter os nossos convidados sempre divertidos, o dia fazer jus à beleza de Quinta de Sant’Ana e conseguir dedicar tempo de qualidade a todos os presentes. A última parte, apesar de termos escolhido convidar só as pessoas mais próximas, foi a mais difícil das três.

 

 

 

 

 

 

E secundário?

Os pormenores que correm fora do planeado. Por exemplo, a massa do bolo de noiva partiu-se, a responsável da Quinta veio dar-nos o recado “a medo”. Nós colocámos umas flores a disfarçar e acabou. Não vale a pena deixar estes percalços estragarem o dia.

 

Onde gastaste mais dinheiro?

Na quinta e lua-de-mel, em ambos os casos, todos os cêntimos foram bem investidos.

 

 

 

 

Onde gastaste menos?

Em adereços no dia. A Quinta de Sant’Ana é demasiado bonita para isso.

 

O que foi mais fácil?

Sei que parece estranho dizer isto mas acho que foi tudo fácil, apesar de ser dar imenso trabalho organizar o casamento.

 

 

 

 

O que foi mais difícil?

Na preparação destacaria o facto de 2 dias antes do casamento ter partido o pé. Mas com motivação e a quantidade certa de medicamentos, tudo se fez! No dia, o momento mais difícil ocorreu durante a missa, na leitura dos nomes das pessoas que já partiram.

 

O que te deu mais prazer criar?

Uns cartões que colocámos nas mesas para que os convidados nos dedicassem algumas palavras (em vez do livro de honra). O momento da leitura foi uma mistura muito sui generis de risos e lágrimas.

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Foi a nossa cara mas com algumas cedências pelo caminho de ambas as partes (mais do noivo, vá…). Como escolhemos fornecedores com quem nos identificamos imenso nas reuniões prévias, foi tudo a nossa cara.

 

Um pormenor especial?

A música. A irmã do noivo e grande amiga minha cantar a Avé Maria na minha entrada da Igreja, acompanhada pelas minhas amigas da faculdade. No cocktail tivemos um conhecido de longa data (Nery Ribeiro) a tocar. Reforçou o sentimento de estarmos a “casar em nossa casa”

O padre Tiago Neto que celebrou o nosso casamento, envolveu as crianças na cerimónia fazendo-lhes perguntas sobre nós. Foi inesperado, muito pessoal e culminou num momento de rara beleza.

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Casávamos antes das 15h para o dia durar mais…

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Fact check…o dia nunca será exactamente como imaginaram. Se não se prenderem demasiado a este facto, vão conseguir aproveitar todos os minutos de um dia que, no final, é sempre perfeito!

 

 

Os nossos fornecedores:

 

convites e materiais gráficos: GODAL, no Entrocamento

local e catering: Quinta de Sant’Ana

fato do noivo e acessórios: Hugo Boss

vestido de noiva e sapatos: Arte& Chic e Fátima Alves

anel de noivado, alianças e brincos: Ourivesaria Torres, os brincos foram uma das nossas homenagens à mãe do noivo, que já não está entre nós

adereços: preferia destacar os porta alianças e o topo do bolo: Senhor de si, que descobri no Simplesmente Branco

maquilhagem: Andreia Almeida, MUA

flores e bouquet: Martins Alves

lembranças para os convidados: resolvemos doar o valor que pretendíamos usar à operação Nariz Vermelho

fotografia: Adriana Morais

vídeo: Galeria

 

Susana Pinto

Rita + Bruno, um dia luminoso!

Hoje trazemos a festa da Rita + Bruno, a fechar esta semana de sol, e estas imagens bonitas!

Aconteceu na bonita Quinta de Sant’Ana, e as fotografias luminosas são do talentoso Hugo Coelho.

Tudo simples, elegante e intimista, tudo muito bonito, como vão comprovar.

Vamos a isto?


 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

No dia de Natal, na praia da Légua, na Nazaré, com uma carta, em que o envelope era um lenço dos namorados, com um pedido ao estilo da escola primária com um quadradinho para uma cruz no Sim ou no Não.

 

 

 

 

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Começámos a pesquisar um ano depois do pedido para ver se encontrávamos algum local de que gostássemos, mas não encontrávamos nada ao nosso gosto, até que vimos a Quinta de Sant’Ana e adorámos. Em Fevereiro marcámos o casamento para o fim de Junho.

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Queríamos um ambiente simples e nada formal, como um arraial, onde pudéssemos fazer um grande convívio com as nossas famílias e grandes amigos. Procurámos um ambiente descontraído, com flores naturais, bandeirolas de festa e com muitos momentos ao ar livre.

 

 

 

 

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Usámos uma cestinha antiga que tínhamos em casa para levar as alianças, com uma almofada e uns raminhos de vivaz.

 

 

 

 

 

O que foi mais difícil?

O vestido de noiva! Como tínhamos pouco tempo, para os padrões das lojas de noiva, fui muito pressionada nas visitas que fiz e disseram-me várias vezes que não ia ter tempo. Encontrar um vestido simples sem brilhantes e saias enormes também não foi fácil.

 

 

 

 

 

Tiveste ajuda?

Tivemos todo o apoio da Quinta de Sant’Ana que ouviu as nossas ideias e nos ajudou a criar o ambiente que procurávamos. Para os convites e marcadores de mesas contámos com uma amiga designer que se ofereceu para nos ajudar.

 

 

 

 

 

O que era o mais importante para ti?

Ter um casamento simples, bonito, com uma cerimónia ao ar livre, num espaço clássico, com um serviço de muita qualidade e que os nossos convidados gostassem.

 

E secundário?

Lembranças para os convidados e convites, decidimos logo ao início que não era preciso.

 

 

 

 

 

Onde gastaste mais dinheiro?

Na Quinta, mas valeu totalmente a pena.

 

Onde gastaste menos?

Na gravata do noivo, 9,99€.

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil?

Escolher o local.

 

O que te deu mais prazer criar?

Pensar em alguns detalhes, como por exemplo, o cesto das alianças, os balões para a entrada da noiva e escolher as músicas.

 

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Foi aquilo que tínhamos imaginado, acabámos por fazer algumas cedências, mas em nada que considerássemos essencial.

 

Um pormenor especial?

Os brincos que usei eram adaptados de uns que a minha avó usava sempre e foi uma forma de a ter comigo nesse dia.

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Em vez de uma festa durante o dia optávamos por casar ao fim da tarde e prolongar a festa durante a noite.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Organizar um casamento não é um bicho-de-sete-cabeças, é saber o que se quer, procurar e no fim é juntar as peças num roteiro/guião e aproveitar muito o dia!

 

Os nossos fornecedores:

 

convites e materiais gráficos: feitos por uma amiga e enviados por email

local, catering bolo e flores: Quinta de Sant’Ana

fato do noivo e acessórios: fato Hugo Boss, camisa Sacoor, sapatos Sapataria do Carmo, gravata Mr. Blue

vestido de noiva e sapatos: vestido Penhalta e sapatos Unisa

maquilhagem e cabelos: Lea Magui Louro e Ana Fernandes, Griffe HairStyle

fotografia: Hugo Coelho

luzes, som e Dj: DJ Quinzé Grilo e Cottas Club