Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento rústico e emotivo em Braga: Tânia + Nuno

O casamento rústico e muito romântico da Tânia + Nuno chegou-me à caixa de correio no fim do ano. Vinha envolto nestas palavras tão bonitas:

 

“Boa noite,

Resolvi enviar este email no dia em que faz 6 meses que estou casada. Tudo para vos agradecer…

Começo por explicar que namorei mais de 10 anos com o meu marido e nunca tive o sonho de casar porque nunca me imaginei a entrar numa igreja e a ter um casamento tradicional… 

As coisas começaram a mudar quando 2 amigas minhas tiveram casamentos lindos e completamente diferentes do habitual. Nessa fase, falaram-me do vosso site que comecei a espreitar de vez em quando…

Até que um dia o meu marido, decide pedir-me em casamento em frente à nossa família de 40 pessoas. A partir desse dia, tudo mudou… Tornei-me leitora assídua do vosso site e tirava inspirações dos real weddings que publicavam. Sabia que queria um casamento fora do tradicional, algo simples e bonito, mas não sabia o que fazer. Foi aí que o Simplesmente Branco teve um papel fundamental…

Percebi com os vossos posts que era possível aquilo que eu sonhava ter e que era possível fazer um casamento lindo, muito handmade e personalizado… Perdi a conta ao número de vezes que reli os vossos posts… As inspirações que retirei dos vossos conteúdos eram tantas que tive que fazer selecções das selecções e, no final de tudo, consegui fazer o casamento mais bonito, simples e sentimental que já vi (não sou a única a dizer isso, claro que sou suspeita)…

Por esse motivo quero-vos agradecer do fundo do coração… Obrigada por me terem ajudado a ter o dia mais bonito e perfeito da minha vida! Tenho perfeita noção que não teria conseguido sem vocês, porque me mostraram que era possível… 

Obrigada também pelos fornecedores selecionados que têm. Contratei o serviço de dj dos LSS que, apesar de não conhecer o trabalho, confiava a 100% porque eram vossos fornecedores e só podiam ser muito bons. E tinha razão!

Por tudo isto obrigada!”

 

Tânia e Nuno, um brinde ao mais bonito dos dias! Tchim, tchim!

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

A verdade é que sempre dissemos que nunca iríamos casar porque não nos identificávamos com o tipo de casamento tradicional, mas já tínhamos falado que um dia poderíamos fazer algo simples e descontraído. Assim, depois do pedido (que foi uma verdadeira surpresa), decidimos logo que seria por aí o caminho. Não tínhamos uma ideia clara do que queríamos nem onde poderíamos fazer o casamento, mas começámos a enviar emails para vários locais menos “tradicionais” para ver o que surgia. Sabíamos que queríamos uma festa bastante descontraída e natural, uma espécie de cocktail com boa música, boa comida e as pessoas importantes da nossa vida. Isso era o fundamental. Não queríamos cerimónia pela igreja nem os protocolos que a maior parte dos casamentos tem. Não queríamos um local muito moderno nem muito grande. Queríamos apenas uma festa onde que as pessoas se sentissem parte da nossa história.

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Não nos sentíamos muito preparados porque nunca ligámos à questão do casamento e não sabíamos como começar a organizar um. No entanto, tivemos apoio de amigos que já tinham casado e que nos ajudaram com check-lists para percebermos o que tínhamos de tratar. O casamento foi organizado em 9 meses e tivemos tempo suficiente de tratar de tudo, até porque houve muita decoração feita por nós, à mão. Mais perto da data, sentimos um pouco mais de nervos, porque há sempre aquele receio de alguma coisa falhar e de nos esquecermos de algo importante…

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Na escolha da quinta. A quinta era perfeita para o dia que estávamos a idealizar. Uma quinta muito rústica e bonita, com um espaço exterior perfeito para a festa que queríamos ter. A partir daí as ideias não pararam de surgir.

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Acho que o resultado ainda foi melhor do que ideias iniciais. Mocho Eventos prontificou-se desde logo a seguir todas as nossas ideias e sugestões, e o resultado foi mais que perfeito. Em todo o processo acreditávamos que iam conseguir, mas nunca pensámos que ficasse um espaço e uma decoração tão bonita… Além da Mocho Eventos tivemos uma grande ajuda da nossa família: na decoração, lembranças, almofada das alianças, etc. Tudo foi pensado ao pormenor e feito à mão com muito carinho.

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

O fundamental era termos um dia bonito e com muito amor em todos os pormenores. O nosso objectivo era fazermos uma festa bonita com as pessoas de quem mais gostamos. Foi um casamento diferente do habitual e, por isso, tão sentimental e relaxado. Queríamos que tudo fluísse de forma natural, sem pressas e sem horários.

O que não tinha importância era seguir o protocolo típico dos casamentos.

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi decidir o tipo de festa e decoração. Queríamos um casamento “handmade”, ou seja, uma decoração muito simples, rústica, com pormenores pensados por nós e feitos à mão por nós e pela nossa família.

O mais difícil: para o noivo foi a gestão do stress nos dias que antecederam o casamento. Para a noiva foi a gestão de tantas ideias e o querer fazer tanta coisa “handmade”. Algumas ideias mais secundárias tiveram que ficar pelo caminho porque não dava mesmo para fazer tudo.

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Tivemos vários picos sentimentais durante a cerimónia civil: os textos que os irmãos dos noivos leram e que faziam uma bonita homenagem a amigos e família que tinham falecido recentemente, as músicas que a tuna da noiva tocou e que deixaram as lágrimas no canto do olho, os votos dos noivos que tanto fizeram rir como chorar e que deixaram toda a gente emocionada…

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

E o pico de diversão?

Durante a tarde, o cocktail com música ao vivo da banda do irmão da noiva, os “Maria Ninguém”, que pôs toda a gente a cantar e a dançar, e a festa no final da noite com o dj LSS, que conseguiu que todas as gerações fossem para a pista. Também foi muito divertido um vídeo feito pela família, que pôs toda a gente às gargalhadas.

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Um pormenor especial…

Tivemos vários pormenores especiais porque queríamos que o casamento fosse muito personalizado e especial: para a cerimónia fizemos tsurus em origami para decoração do espaço, cones de papel kraft e um leque com as músicas para oferecer aos convidados; fizemos à mão vários textos e desenhos que colocámos nas ardósias e espalhámos por toda a quinta; fizemos bandeirolas de serapilheira com várias frases para decoração dos vários espaços; tínhamos um local no jardim para tirar fotos polaroid onde os convidados colavam as fotos num álbum feito por nós e deixavam dedicatórias; na sala de jantar tínhamos uma moldura de madeira com fotos de todos os convidados e com aqueles que, infelizmente, nos tinham deixado recentemente; nas mesas da família e amigos colocamos uma moldura com um texto muito bonito a relembrar essas pessoas; fizemos um livro com várias actividades para os mais pequenos se divertirem; os marcadores das mesas eram fotos nossas dos vários locais do mundo que tínhamos visitado; no ramo da noiva, foi colocado um pormenor de feltro feito à mão para relembrar uma grande amiga; as lembranças foram frascos de doce de framboesa caseiro feito pela família; os bonecos no topo do bolo eram o “Manel e a Maria” vianenses, uma vez que parte da família da noiva é de lá. A família e a tuna também fizeram algumas surpresas durante o jantar, que nos deixaram bastante emocionados.

 

Casamento rústico em Braga

 

 

Casamento rústico em Braga

 

Casamento rústico em Braga

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

No geral não mudávamos nada porque o dia foi perfeito, mas, apesar de termos dito desde logo que não queríamos fotos formais com os convidados, se fosse hoje, teríamos aproveitado a entrega das lembranças pelas mesas, para termos fotos com todos, sem excepção. Também alterávamos a dança para o exterior, caso o tempo pemitisse.

 

Casamento rústico em Braga

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

O maior conselho é que aproveitem tudo, desde a preparação, ao dia… São meses a sonhar e a idealizar toda a festa e é uma emoção tão grande que o dia passa mesmo a correr! Façam o casamento dos vossos sonhos, não ligando ao que as pessoas estão à espera. É o vosso dia e tem que ser à vossa imagem. A melhor coisa que vos podem dizer é que o casamento foi a vossa cara. No nosso caso, toda a gente o disse e é motivo de muito orgulho. Casávamos já outra vez!

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: os convites e algum material gráfico foram desenhados por duas amigas designers, Filipa Fortunato e Raquel Carvalho, e o restante foi desenhado pela noiva;

local e catering: Quinta de Vilaça com o catering Mocho Eventos;

bolo: Pastelaria Glicínia;

fato do noivo e acessórios: fato Miguel Vieira e sapatos Arcar;

vestido de noiva e sapatos: vestido Rembo Styling e sapatos H&M;

maquilhagem: Francisca Roboredo Professional Makeup;

cabelos: Luzia de Sá Cabeleireiro;

bouquet: Fábia Fernandes;

decoração: Mocho Eventos, noivos e família;

ofertas aos convidados: família dos noivos;

fotografia: José Crispim Photography;

vídeo: Os Tais do Video;

luzes, som e Dj: LSS como dj, Gatuna e Maria Ninguém com actuações durante o cocktail e jantar.

 

Susana Pinto

Um casamento de inverno: Leisa + Jesse

Jesse + Leisa escolheram um casamento de inverno. E ao contrário do que possam estar a pensar, todos os ingredientes somaram para um dia glorioso e muito acolhedor. A arte está em escolher os detalhes certos que proporcionam uma experiência incrível: quando tudo converge na mesma direcção, o resultado é perfeito, mesmo quando é um casamento de inverno.

O espaço escolhido foi um dos pontos fortes:

“With multiple fireplaces and rustic country charm, it ticked all boxes for a snug winter wedding. The food also lent itself to that ‘Sunday roast with the family’ type vibe which we thought really brought the whole experience together. Contrasting with the wild and windy weather outside, the warm and softly lit setting was ideal for celebrating with friends and family.”

Junta-se a isto uma decoração floral incrível, opulenta, rica, intensa, com tons quentes e profundos (vermelhos e verdes escuros e aveludados, dourado para os detalhes), um catering cheio de sabores aconchegantes, fotografias muito bonitas e um vestidaço (e coroa dourada…!) que rematam a história. Bom gosto absoluto, cenário perfeito e acolhedor, um dia maravilhoso, independentemente das condições atmosféricas, partilhado à volta da mesa com as pessoas do coração.

É isto – podemos mudar o cenário, o dress code, a experiência gastronómica. Seja um casamento de verão ou um casamento de inverno. O core da festa mais bonita será sempre este, sem excepção: a celebração do amor, partilhada com as pessoas do coração.

O resto? Meros detalhes!

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Casamento de inverno.

 

Via Nouba, com fotografia de Lauren Campbell, vestido James Coviello, coroa Viktoria Novak e flores de Fleur and Threads.

 

Susana Pinto

Casamento rústico em Alenquer: Alexandra + Francisco

A Alexandra + Francisco casaram em Alenquer em Setembro, esse mês da luz mágica e dourada.  Parceiros deste casamento bonito, foram uma boa meia dúzia de fornecedores seleccionados Simplesmente Branco: a fotografia e vídeo são do Miguel Ribeiro Fernandes, os convites e materiais gráficos são das meninas Amor e Lima  (assim como o bouquet de noiva) e da Molde Design Weddings, a maquilhagem ficou por conta da Kabuki Makeup by Rita Amorim, a decoração e catering são do Páteo Velho e a pista animada é da Jukebox.

O resultado é, claro, muito bonito. Da energia sorridente e muito contagiante da Alexandra, aos inúmeros abraços apertados, passado pelo segundo vestido (o da mãe!) e os belos pastéis à saída da igreja, com o topo de bolo da Senhor de si, há aqui muitos detalhes para vos deliciar e inspirar.

Bom fim-de-semana!

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Imaginámos um dia simples, descontraído em que conseguíssemos desfrutar tranquilamente de todos os momentos. Queríamos que tudo corresse da melhor forma possível, sem grandes preocupações e ter por perto as pessoas que nos são mais queridas, nunca faltando a boa disposição.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Preparadíssimos! Foi um caminho feito com calma, porque já tínhamos algumas ideias em mente, o que tornou tudo um pouco mais fácil. Contudo, há sempre momentos de maior ansiedade mas que conseguimos lidar e superar muito bem.

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Fomos sentindo muitas vezes ao longo de todos os meses de preparação (9 meses), sempre que alguma coisa era escolhida definitivamente, ficávamos muito felizes, tendo a certeza que a escolha seria a perfeita. Mas foi no próprio dia do casamento, que ao longo do dia sentimos que tudo estava a acontecer como tínhamos idealizado,  superando até, todas as nossas expectativas.

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Tínhamos uma ideia muito vincada sobre o estilo de casamento, queríamos um casamento simples, elegante e muito descontraído. Ao longo dos meses de preparação foram sempre surgindo novas ideias, algumas fomos nós próprios a concretizar e para outras pedimos ajuda. Todos os pormenores pensados fizeram a diferença, tornado o dia ainda mais nosso. Fizemos uns Santo Antónios para todas as solteiras que não ficaram com o bouquet, as letras da pista, o nosso próprio photobooth. Deu-nos imenso gozo fazer e adoramos a reacção de todos os convidados. Contámos também com a ajuda da Amor e Lima, que tratou de todos os materiais gráficos e da Molde Design Weddings, que fez o livro de honra, o quadro para todos os convidados pintarem a sua impressão digital e a medalhinha que levei no meu bouquet.

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Tudo foi fundamental e importante, queríamos que todos vivessem o dia com a mesma intensidade que nós, que houvesse alegria e boa disposição.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi aproveitar e desfrutar ao máximo aquele dia maravilhoso, depois de tanta preparação, foi, sem dúvida, o mais fácil e delicioso. O mais difícil foi a escolha da quinta, uma vez que queríamos mesmo casar em Setembro, tornou-se complicado conciliar uma data, mas não podíamos ter escolhido melhor, um lugar lindo e muito acolhedor.

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Foram vários os picos sentimentais sentidos ao longo do dia, mas a cerimónia é, sem dúvida, o momento mais marcante. A escolhermos um, foi o discurso feito pelo noivo no final da missa, que sensibilizou muito os convidados, deixando uma lágrima nos olhos da noiva.

 

Casamento rústico em Alenquer

 

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

E o pico de diversão?

O dia foi todo vivido em grande diversão, mas a nossa entrada na sala foi muito animada, sem ensaios, saiu na perfeição. Entrámos ao som da música dos Earth, Wind & Fire, September, passando por todas as mesas com um selfie stick conseguimos fazer um vídeo que ainda hoje não nos cansámos de ver. Não esquecendo também que fizemos o corte do bolo à porta da igreja, sempre acompanhados por uma banda de gaiteiros, contagiando todos os convidados pela música e animação.

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Um pormenor especial…

Contratámos um empregado falso, que com o seu ar cómico, desajeitado e descontraído se mistura com os convidados e faz-se passar por um verdadeiro empregado, servindo para além de refeições e cocktails, muito humor. Com ele a festa foi garantida.

Outro pormenor especial, após a nossa primeira dança, troquei o meu vestido pelo vestido de noiva da minha mãe numa versão curta, fez todo o sentido e adorei poder vestir o mesmo vestido dela no dia do nosso casamento.

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não mudava nada, correu tudo como tínhamos planeado e na perfeição. Passou ftudo tão rapidamente…

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Casamento rústico em Alenquer

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Desfrutem todos os momentos, porque passa a voar. Não tenham medo de arriscar em fugir das regras e em ter um dia que seja à vossa imagem. Deleguem tarefas no dia, preocupem-se apenas em aproveitar a companhia daqueles de que mais gostam. É uma fase que deixa muitas saudades, por isso aproveitem tudo ao máximo.

 

E repetimos, agora em movimento, com o vídeo do Miguel Ribeiro Fernandes:

 


Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Amor e Lima e Molde Design Weddings;

local: Quinta das Rosas;

catering e decoração: Páteo Velho;

bolo dos noivos: pastéis de feijão regionais, da Pastelaria Serra da Vila em Torres Vedras;

fato do noivo e acessórios: Mister Man;

vestido de noiva e sapatos: vestido Pureza de Mello Breyner e sapatos Andiwonder;

maquilhagem: Kabuki make up by Rita Amorim;

cabelos: Lilia Costa;

bouquet: Amor e Lima;

ofertas aos convidados: saquinhos de linho com as inicias AF, feitos por uma costureira local de Torres Vedras com os típicos bolos de casamento da nossa região (bolo ferradura);

fotografia e vídeo: Miguel Ribeiro Fernandes;

luzes, som e Dj: Jukebox.

 

Susana Pinto

Casamento elegante e descontraído na Quinta da Quintã: Filipa + André

Abrimos o novo ano em versão curta e mexida: com o casamento da Filipa + André, no fim do Verão (ou tecnicamente, nos primeiros dias do Outono, já que foi a 30 de Setembro), filmado pelo Edgar Félix, na Quinta da Quintã.

Simples, elegante, emocionante, divertido, caloroso. Ou numa palavra apenas, feliz!

As regras para chegar aqui? Como nos explicam aqui a Filipa e o André, de forma tão descomplicada e natural: organizar um dia “rodeado de família e amigos, fazendo uma grande festa em que todos estivessem felizes por participar na mesma e se divertissem.”

Simples, queridos noivos, tão simples!

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Rodeado de família e amigos, fazendo uma grande festa em que todos estivessem felizes por participar na mesma e se divertissem.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Estávamos preparados. Nunca foi surpresa para ambos o pedido de casamento, tudo surgiu com naturalidade.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando finalizámos a ementa e decoração da quinta e contratámos a animação. Também quando escolhemos o vestido e o fato para o dia.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado final conseguiu ser foi igual ou superior às espectativas iniciais. Casávamos outra vez! Organizámos todo o casamento a dois.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Para nós era fundamental que a comida estivesse boa e que todos os convidados se divertissem.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi contratar o fotógrafo e o videógrafo. O mais difícil foi garantir a presença do Marcus para a animação.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A entrada na igreja, o same day edit e a chegada dos amigos familiares a nossas casas.

 

E o pico de diversão?

O pico de diversão foi o inicio da atuação ao vivo do Marcus.

 

Um pormenor especial…

Durante a festa houve uma distribuição de máscaras com as nossas cara pelos convidados, organizada pelas madrinhas de casamento. As músicas de entrada dos noivos na igreja foram cantadas por um familiar.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nada!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Encararem o dia do casamento como uma festa com os amigos e família. Não devem ficar demasiado preocupadas com aquilo que possa correr menos bem, pois não vão conseguir absorver todas as emoções do dia, que são fantásticas.

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Episódio – Convites de casamento;

espaço, decoração, catering e bolo: Quinta da Quintã;

fato do noivo e acessórios: Miguel Vieira;

vestido de noiva e sapatos: Pureza de Mello Breyner, Sapataria Pedro Martins;

maquilhagem: Vânia Reis Make Up Artist;

cabelos: Hairstories;

bouquet: Orquídea;

ofertas aos convidados: Cerveja Sovina para os meninos, suporte para mala feito pela Nobrinde para as meninas;

fotografia: Pedro Lopes Photography;

vídeo: Edgar Félix Videography;

luzes, som e Dj: Choose the Best Eventos e Dj Side.

 

Susana Pinto

Casamento no Funchal: Cristina + Tiago, o amor é partilhado

Fechamos mais um ano de publicações de casamentos bonitos, próximos, emotivos, pessoais e que são o espelho de cada casal que celebra desta forma o mais bonito dos dias. Publicamos quase meia centena de histórias de amor e de partilha, cheias de abraços apertados, algumas lágrimas, sorrisos que não terminam e muitas emoções.
As nossas sextas-feiras são sempre mais ricas, mais especiais, somos também convidados dos nossos queridos noivos e esta partilha colectiva de informação, conhecimento e memórias é um acto de generosidade. Agradecemos de coração cheio, com a responsabilidade e a honra que merece.

O último casamento que publicamos em 2017,  chega-nos do clima tropical do Funchal, é a festa da Cristina + Tiago, pensada com tanto carinho e entusiasmo, a duas cabeças, para que o dia fosse, dizem eles, “a nossa cara, simples, descontraído, natural e genuinamente carregado de bons sentimentos.”

De Coimbra para o Funchal, com dedinho da Molde Design Weddings, da In Love Unique Weddings e toucado da Cata Vassalo, fechamos 2017 com a mesma convicção: “é mesmo isto!”.

 

 

 

 

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Imaginámos um dia que fosse a nossa cara, simples, descontraído, natural e genuinamente carregado de bons sentimentos. Queríamos que tudo fluísse naturalmente, sem grandes imposições, nem preocupações em cumprir protocolos. Acima de tudo, imaginámos um dia com muita energia positiva com as pessoas que nos são mais queridas, presentes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Foi, acima de tudo, um caminho muito divertido. Adorámos cada fase do planeamento do casamento e vivemos esses meses (foi quase um ano!) em clima de grande entusiasmo. Idealizámos todos os pormenores e preparámos tudo com muito carinho e dedicação. Claro que também foi um caminho com algum stress. Principalmente porque tivemos de organizar tudo à distância (vivemos em Coimbra e o casamento foi no Funchal, terra natal da noiva).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Acho que sentimos isso muitas vezes. Sempre que sentíamos o entusiasmo das pessoas à nossa volta com o nosso casamento. Sempre que tínhamos alguma ideia e a concretizávamos… Mas o autêntico “é mesmo isto”, fomos sentindo verdadeiramente ao longo do próprio dia do casamento, em que vimos tudo o que idealizámos a acontecer e a conseguir até superar as nossas melhores expectativas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Sabíamos bem qual o estilo de casamento que queríamos e tinha que combinar connosco. Queríamos algo descontraído, emotivo, intimista e intenso.

O maior problema foi mesmo surgirem muitas ideias e ter um noivo que embarcava em todas as loucuras, sem nunca colocar um travão. Todos os pormenores foram pensados por nós e deu-nos um gozo tremendo executar algumas coisas, como os rótulos das garrafas de cerveja que tínhamos para o primeiro brinde, os missais, os livrinhos para as crianças e parte do estacionário. Também contámos com a ajuda das meninas da Molde Design Weddings que conseguiram captar muito bem o nosso estilo e desenvolveram peças lindas. O nosso cunhado Maligno também se revelou uma preciosa ajuda ao executar diversas peças em madeira que idealizámos. O resultado final não nos podia ter deixados mais felizes, e os elogios e sorrisos genuínos das pessoas não nos podiam ter deixado mais orgulhosos.

 

 

 

 

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Fundamental era conseguirmos estar com as pessoas e vivermos tudo com grande intensidade. Demos importância a tudo o que fazia sentido para nós.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi desfrutar em pleno aquele maravilhoso dia. Para o noivo o mais difícil foi encontrar o “pantone” certo da gravata. Para a noiva foi encontrar os brincos. Para ambos, foi pagar a conta no final!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Tivemos vários picos sentimentais durante o dia. Mas se só pudessemos escolher um, escolheríamos o momento na cerimónia onde lemos um texto escrito por nós e que relatava metaforicamente a nossa história e onde demos graças pelo sentimento que estávamos a viver. Tivemos a sorte de ser o Padre Tolentino Mendonça a fazer a nossa celebração e foi um momento verdadeiramente emotivo, do início até ao fim. Desde as palavras sabiamente escolhidas, a toda a serenidade e sensibilidade que só ele nos consegue transmitir. É algo que vamos guardar para sempre como um momento mágico e único!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E o pico de diversão?

A festa foi para nós tão divertida, que toda ela foi um longo pico, dando a sensação que estávamos nas nuvens. Mas a escolher um momento, escolhemos a loucura da nossa entrada na sala de jantar ao som da música “I was born to love you” dos Queen. Nada foi planeado, mas chegámos lá e foi como se disséssemos um ao outro “Isto é tudo nosso!”. Foi engraçado porque, tendo sido o casamento num hotel, vários turistas assistiram à nossa entrada, e deixaram-se também contagiar pela música e animação, fotografando e filmando o momento.

Mas tivemos tantos outros momentos. O discurso do noivo, num registo cómico-sentimental, deixou toda a gente a rir… A nossa primeira dança, que depois de tantos ensaios à porta fechada, saiu um pouco ao lado. Mas divertimo-nos imenso!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um pormenor especial…

A escolha da #bastaquesim logo que começámos a planear o casamento. Trata-se de um regionalismo madeirense, que exprime admiração por algo que aconteceu ou serve para quebrar o silêncio entre conversas. Foi engraçado porque, mesmo antes do casamento, os convidados interiorizaram o conceito e já se referiam ao nosso casamento como o “bastaquesim”.

 

 

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não mudávamos nada. Talvez me tivesse preocupado um pouco menos com as flores e com a decoração e tivesse entrado na igreja um pouco mais devagar!

 

 

 

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Aproveitem e vivam com intensidade a fase de preparação do casamento. Apesar de dar muito trabalho e de a certa altura já não sabermos para onde nos virar, é tão bom sonhar e idealizar cada pormenor. É uma fase que deixa muitas saudades.

Não se deixem influenciar pelas opiniões das outras pessoas. O casamento é vosso e deve espelhar as vossas opções. E acima de tudo, não contem tudo, deixem algumas surpresas para o próprio dia. Ninguém viu o meu vestido e outros pormenores antes do dia do casamento. Foi difícil aguentar, mas valeu a pena!

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Molde Design Weddings, In love Unique Moments e os noivos;

espaço, catering e bolo dos noivos: Pestana Casino Park Hotel;

fato do noivo e acessórios: fato e botões de punho Dielmar; camisa Vicri; sapatos Aldo; gravata HolmesTies

vestido de noiva, sapatos e acessórios: vestido de noiva Inês Pimentel; sapatos Atelier Fátima Alves; brincos Juliana Bezerra Jewellery; toucado Cata Vassalo;

maquilhagem e cabelo: Ricardo Cecílio (Urban Hair Studio);

bouquet de noiva: A Tulipa;

decoração: idealizada e feita por nós, com a preciosa ajuda do nosso cunhado Maligno que executou grande parte dos materiais em madeira;

ofertas aos convidados: feitas por nós: um frasquinho de mel, da produção dos pais do Tiago;

fotografia e video: No Words Productions;

luzes, som e Dj: Xevents.

 

Susana Pinto

Fun, fun, fun: Joana + Bruno, um casamento em Leiria

Aproveitamos o feriado para partilhar convosco, de forma generosa, o casamento divertidíssimo da Joana + Bruno, perto de Leiria, na Quinta das Silveiras, com catering de Iguarias do Tempo.

Esta festa tem graça do princípio ao fim, e as fotografias bonitas do Pedro Sifredo, nosso fornecedor seleccionado, mostram a emoção à flor da pele.

Sem mais delongas, peguem numa caneca de chá fumegante e vamos espreitar esta magnífica festa, no querido mês de Agosto!

 

 

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?
Não somos propriamente um casal romântico, porém sempre sonhámos com o nosso dia; não porque tínhamos pressa em «ser casados no papel», mas porque desejávamos muito festejar a nossa união, junto das pessoas que nos eram mais queridas e, claro, da nossa Malu (a nossa companheira de quatro patas). Queríamos um casamento que nos espelhasse. Teria de ser algo simples, mas diferente… e decididamente ao ar livre! Imaginávamos que o nosso dia acontecesse numa tarde de verão, ao som de boa música e com um ambiente de muita alegria e diversão, rodeados pelos nossos familiares e amigos.

 

 

 

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?
Muito preparados! Desejávamos tanto esse dia que sentíamos imenso prazer em tudo o que projetávamos, mesmo nos aspetos que poderiam ser mais extenuantes. Todo essa preparação nos deixa muitas saudades, pois vivemos tudo de uma forma muito descontraída. Até ao dia antes do casamento, não existiram nervos, por mais estranho que possa parecer.

 

 

 

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?
Quando escolhemos o local para a realização de todo o casamento. Para podermos fazer aquilo que desejávamos, tínhamos de encontrar alguém que aceitasse o nosso “desafio”, exigências e, claro, nos facultasse o espaço que necessitávamos. Durante algum tempo procurámos locais – hotéis, pousadas, monumentos históricos, etc. – onde existissem espaços abertos e verdes (porque nenhum de nós tinha interesse em quintas de casamento), mas sem sucesso, pois ninguém estava disposto a pôr em práticas as nossas ideias. Foi então que encontrámos a Quinta das Silveiras. Para quem andou sempre a evitar quintas de casamento, foi precisamente uma quinta que “nos acolheu”.

 

 

 

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?
Bastante fiel. Dentro daquilo que era possível fazer (sim, porque muitas vezes desejámos quase o impossível… mas quando se é noiva/noivo, tudo passa pelas nossas cabeças), o resultado foi muito bom! Tínhamos muitas “fontes de inspiração” que nos davam mais ou menos uma noção de como queríamos todo o ambiente do casamento. Para conseguirmos pôr em prática tudo o que desejávamos, contámos com a fantástica ajuda da Joana Conde, responsável pela Quinta das Silveiras, que encontrou a maior parte dos fornecedores que precisávamos e nos ajudou a alinhar o dia da melhor forma. Foi a nossa querida wedding planner.

 

 

 

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?
Sinceramente, tudo para nós tinha importância, até o mais ínfimo pormenor. Contudo, havia algo que era fundamental: que os nossos convidados se divertissem e desfrutassem do que tínhamos preparado, porque quando todos se sentem bem e felizes, tudo corre maravilhosamente. Queríamos que fosse um dia especial também para eles, por isso procurámos sempre mimá-los com pequenas coisas. Para além das lembranças, tentámos “enriquecer” o ambiente com apontamentos diferentes, como foi o caso do carrinho de gelados artesanais, do carrinho de gomas e da máquina de pipocas (porque temos tantos amigos doidos por gomas e pipocas!) e da fantástica «Gertrudes» – uma carrinha que na hora em que o frio apertou serviu caldo verde, preguinhos e pastéis de nata quentinhos, pela noite dentro. Enfim, pequenos detalhes que tinham o intuito de proporcionar o melhor aos nossos convidados, mostrando o quão gratos estávamos pela presença de todos.

 

 

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?
O mais difícil foi, sem dúvida, a escolha (ou melhor, a descoberta) do local. Seguidamente, foi o vestido, porque ambos sabíamos que a Joana ia ser muito indecisa no que toca à escolha do modelito perfeito para o dia, pois não se identificava com nenhum vestido de noiva. Podemos ainda incluir na lista do «mais difícil» a elaboração das mesas. Este é um aspeto que exige muito tempo e paciência porque queremos agradar a todos (o que é praticamente impossível). Relativamente ao mais fácil, achamos que foi a escolha do bolo (a imagem daquele bolo estava há anos guardada nos nossos telemóveis, pois já tínhamos decidido que um dia aquele seria «o bolo») e a escolha do fotógrafo e do videógrafo (o trabalho deles era o que procurávamos: captação da imagem de forma natural e elegante).

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?
Apesar de ter sido um miminho de aniversário (festejámos o 27.º aniversário da Joana à meia-noite), a chegada da Pixie (a nossa mais recente cadelinha) foi a maior emoção do dia. Já tínhamos pensado em aumentar a família, mas não estávamos de todo à espera que acontecesse naquele dia, que já por si era tão especial. As fotos captaram exatamente o que sentimos com a chegada dela. Foi muito especial e emocionante.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E o pico de diversão?
Pessoalmente, achamos que a diversão foi uma constante do início ao fim do casamento. Durante o dia, sentimos que o tempo voou e à hora do jantar, depois de nos termos sentado e reparado na realidade à nossa volta, conseguimos desfrutar da alegria que se fazia sentir naquele momento. Temos amigos muito palhaços (e adoramo-los por isso mesmo!) que fizeram do jantar um momento super divertido! Rimo-nos tanto!

 

 

 

 

 

 

Um pormenor especial…
O momento em que duas das pessoas mais importantes para nós disseram algumas palavras (tão especiais!) durante a cerimónia. Foi um momento muito querido e emocionante, que vamos guardar para sempre no coração.

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?
Se tivéssemos a oportunidade de voltar a viver o nosso dia, teríamos aproveitado para dançar mais… Alguns convidados, principalmente os mais velhos, quiseram despedir-se no momento em que a pista abriu. Como queríamos dar-lhes toda a atenção e uma palavra de agradecimento, a dança ficou para segundo plano.

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…
Por mais perfeccionistas que tentemos ser, existem sempre pormenores que nos escapam ou algo que não corre como havíamos previsto. Ouvimos isto inúmeras vezes, aquando da preparação do casamento, e sempre nos tentámos convencer que connosco seria diferente; iríamos tentar ter tudo bem organizado e controlado. Esqueçam, isso não irá acontecer! Há sempre algo que escapa, no meio de tanta preparação e azáfama.
Por isso, queremos aqui deixar um conselho: consciencializem-se que falhas irão existir sempre, mas serão tão mínimas que ninguém vai dar por elas, apenas vocês. O importante é que se divirtam porque é um dia que (infelizmente) não volta e tudo o que fizerem e sentirem naquele dia é o que ficará com vocês para sempre.

 

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Adjetivos de Papel;
local e decoração: Quinta das Silveiras;

catering: Iguarias do Tempo;
bolo: Brisa Norte;
fato do noivo e acessórios: fato, camisa e lenço Dielmar; sapatos Miguel Vieira; botões de punho – Massimo Dutti;
vestido de noiva, sapatos e acessórios: vestido de noiva feito por uma costureira cheia de imensa paciência, a amável Sónica Cerejo; sapatos Asos; Ainda a noite não tinha chegado e a Joana já tinha trocado os saltos pelas suas All Stars e o vestido de noiva por um “trapinho” curto de renda, da Asos;
maquilhagem e cabelo: Dressing Room;
bouquet, coroa de flores e coleira: Flores do Liz – Florista e Jardins;
ofertas aos convidados: saquinhos de biscoitos Ponto Rebuçado; pacotes com livro de atividades e canetas de feltro para as crianças (feitos pelos noivos); photobooth Arco-Íris Eventos;
carrinho de gelados artesanais: gelados artesanais Permarcati Creperie & Geladaria;
máquina de pipocas, som e DJ: A.Karaoke;
fotografia: Pedro Sifredo Photographer;
vídeo: Made My Day Films;

Susana Pinto

Um casamento no Alentejo: Maria + Tiago

Esta semana damos um pulinho a sul, para festejar o casamento no alentejo da Maria + Tiago, celebrado à luz dourada da planície e com um vibe bem moderno.

O trabalho bonito ficou a cargo da dupla  de fotógrafos D10PHOTO, o video é da Live Wedding Vídeo, e animada pista de dança, por conta da Jukebox, um belo trio de fornecedores seleccionados Simplesmente Branco.

Bem vindo, Dezembro, e bom fim-de-semana!

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Uma festa requintada e elegante, com poucas pessoas, a família e os amigos mais importantes, mas divertida.

A escolha do espaço refletiu o conceito que pretendíamos.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Eu senti-me sempre tranquila. Com excepção da escolha do vestido, também muito devido ao facto de estar sob pressão pois estava, nessa altura, a preparar-me para a minha oral de agregação.

O Tiago teve dúvidas, e andou muitas vezes tenso e saturado.

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Relativamente ao casamento em si, acho que nunca sentimos isso. Foi um caminho percorrido com alguma tensão mas naturalidade.

Relativamente à organização do evento, cremos que foi no dia em que escolhemos o espaço. E depois com o resultado final.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Totalmente fiel ao idealizado. TIvemos ajuda, sim. Suporte familiar, ajuda das amigas mais próximas, colaboração do próprio hotel onde celebrámos o evento. E ajuda por parte de todas as empresas com quem trabalhámos, principalmente com a Festa Aluga.

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Fundamental: que fosse um dia agradável, divertido e feliz para todos, tanto para nós como para os convidados.

Sem importância: num casamento não há qualquer detalhe que não mereça importância.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Mais fácil: concordarmos com as ideias um do outro, e apoiarmo-nos sempre.

Mais difícil: para mim, a escolha do vestido. Gerir o estado de saturação do Tiago.

Para o Tiago, gerir as opiniões de terceiros.

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

O momento dos discursos.

 

E o pico de diversão?

A noite na festa, sentimos que deixámos de estar preocupados.

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Um pormenor especial…

A alegria e a felicidade estampada no rosto dos nossos convidados, refletida nas fotografias e no vídeo que resultaram no final.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não, nada.

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Escolham as coisas com antecedência, pois todos os pormenores são importantes e cada escolha leva o seu tempo.

A escolha do espaço é um momento importante pois reflete aquilo que os noivos pretendem transmitir.

Há pormenores que idealizamos mas que são impraticáveis. Às vezes a mudança pode levar a agradáveis surpresas.

Peçam ajuda e conselhos a profissionais.

Não se deixem levar pelas ideias de familiares ou amigos, porque no fundo o dia é vosso.

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

Casamento no Alentejo - D10Photo - fotografia de casamento

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

local e catering: L’AND Vineyards;

fato do noivo e acessórios: Hugo Boss;

vestido de noiva e sapatos: MOD – My Own Dress;

maquilhagem: Andreia de Almeida MUA;

cabelos: Tânia de Sousa Hairstylist;

decoração: Festa Aluga;

fotografia: D10PHOTO;

vídeo: Live Wedding Vídeo;

luzes, som e Dj: Jukebox.