Created with Sketch.
Susana Pinto

Delicious: Catarina + Dário

O real wedding de hoje é simplesmente… delicious, tão bom que apesar de já ter sido publicado aqui há uns tempos no Ruffled (sim, é mesmo assim tão bom…!), merece a primeira página aqui no Simplesmente Branco.


Meninas (e rapazes…!), Catarina + Dário, aka Dookielicious.

Sit back and enjoy!



Como foi o teu pedido de casamento?

O meu pedido de casamento foi muito diferente daquilo que é habitual. Para começar, nem sequer envolveu o famoso anel, nem o ajoelhar, nem tão pouco um jantar à luz das velas. Numa noite de Novembro de um dia banal, entro no quarto e vejo uma caixa em cima da cama. Só podia ser um presente para mim, típico do Dário! O grafismo inconfundível da marca Irregular Choice fez-me adivinhar que eram uns sapatos. Dentro da caixa, para além dos sapatos, estava uma folha de papel onde li: “Casas comigo?”. E foi assim que o Dário me pediu em casamento, numa folha de papel branco. E em vez de anel de diamante, o meu presente de noivado foi um par de sapatos fantásticos com o salto em forma de diamante! (Garanto que tem muito mais a minha cara!!)


 



Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Depois de comunicar às nossas famílias a grande notícia e definir a data, começaram verdadeiramente os preparativos. Faltavam cerca de seis meses para o grande dia.

Comecei logo por investigar quais os passos para tratar de toda a papelada, quais os documentos necessários, essa parte mais “séria”. E como sou muito organizada, cheguei até a escrever na minha agenda, nos meses respectivos, todos os passos a tratar: convites, restaurante, flores, marcar cabeleireiro, etc. Tudinho, para não falhar nada!


Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

O nosso desejo foi criar um ambiente kitsch com uma pitada de vintage. Todos os elementos foram pensados em função desse tema, a começar pelo convite, totalmente feito por nós, a partir de naprons de papel e de um postal vintage do dia de S. Valentim. O próprio restaurante era um espaço ideal para o tema, tradicional da Madeira e com a mítica bola de espelhos na pista de dança. Os convidados podiam ver qual o número da sua mesa num conjunto de postais feitos a partir de imagens vintage do dia dos namorados, nos quais podiam também escrever-nos uma mensagem, um 2 em 1! Para as fotografias escolhemos um cenário com uma imagem da Madeira antiga e havia bigodes de papel como acessório  para momentos mais divertidos. E muito importante também foi a parte da animação da festa, totalmente preparada por nós de acordo com o tema: fizemos uma emissão de rádio com voz de locutor e tudo, e uma playlist muito especial que incluía vários êxitos dos anos 80, 70 e até mais antigos. A “rádio cupido” e o seu locutor Valentim animaram a noite.




A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Estando eu e o Dário ligados a áreas criativas, a ideia de não sermos nós a preparar tudo nem nos passou pela cabeça. Era o nosso casamento e queríamos ter o prazer de criar cada detalhe. E como tínhamos ideias muito concretas daquilo que desejávamos, foi também uma maneira de ficar tudo tal como imaginámos.


Tiveste ajuda?

Uma vez que o casamento foi na Madeira e nós moramos em Lisboa, a ajuda dos pais do Dário e de duas tias dele foi preciosa! E claro, a mamã e a mana foram fundamentais, sempre comigo em todas as tardes de compras, na busca da lingerie certa, das luvas perfeitas, ou mesmo do laço vermelho do noivo, que foi tão difícil de encontrar!



O que era o mais importante para ti?

Acho que acima de tudo queria que fosse um dia cheio de alegria, que toda a gente se divertisse muito! Para mim era muito importante usufruir de cada momento, aquele dia que tanto planeámos tinha finalmente chegado, agora era aproveitá-lo e ser feliz!


E secundário?

Secundário era que ocorresse algum tipo de imprevisto. Não queríamos estar obcecados e nervosos no dia do casamento, preocupados com possíveis “erros”, o nosso desejo era mesmo divertirmo-nos acima de tudo!


Onde gastaste mais dinheiro?

No vestido.


Onde gastaste menos?

Nos convites.


O que foi mais fácil?

Escolher o meu vestido. Foi uma tarde maravilhosa que partilhei com a minha mãe e a minha irmã no atelier dos Storytailors. Já conhecia muito bem o trabalho deles e sabia também muito bem o que queria. A partir daí foi facílimo!



O que foi mais difícil?

Foi um pouco difícil em alguns momentos o facto do casamento ser na Madeira e nós estarmos em Lisboa, mas no fim tudo correu bem.


O que te deu mais prazer criar?

Os convites. Adorei pensar neles e fazê-los um a um à mão foi um prazer. Talvez também por ter sido o primeiro elemento feito por nós para o grande dia, teve um gostinho especial.


O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Agora, pensando em todo o processo de preparação e olhando para trás, posso dizer com alegria que o nosso casamento foi a nossa cara. Mantivemo-nos fiés a nós mesmos e às nossas escolhas, e ainda bem que assim foi!





Um pormenor especial?

Vou ter que escolher três: um vídeo que preparámos para mostrar antes do jantar e que conta a nossa história (uma delícia); o facto de ter sido eu mesma a fazer os vestidos de algumas convidadas muito especiais; e a presença do bailinho da Madeira, uma total surpresa para nós preparada por uma tia do Dário.


Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Não. Foi tudo como tinha que ser!


Algumas words of advice para as próximas noivas?


Acima de tudo que se divirtam muito com todo o processo de preparativos e que no dia estejam bem calmas, aproveitem cada momento, não se deixem preocupar com o que possa não correr como planeado, porque até os imprevistos se podem tornar deliciosos no momento de recordar esse dia tão especial. E claro, sintam-se as mulheres mais lindas do mundo!








Os nossos fornecedores:


Convites e materiais gráficos: os noivos

Local, catering: Restaurante “A Parreira”

Fato do noivo e acessórios: H&M, All Star, Fábrica dos Chapéus

Vestido de noiva e sapatos: Storytailors, Killah, Fábrica dos Chapéus, Luvaria Ulisses

Anel de noivado, alianças e brincos: Sapatos de noivado Irregular Choice, alianças Ouro Vivo, colar que era da minha mãe

Maquilhagem: Ricardo Cecílio, Angels Cabeleireiro, Funchal

Cabelos: Ricardo Cecílio Angels Cabeleireiro, Funchal

Flores: Florista A Cattleya, Funchal

Lembranças para os convidados: os noivos

Fotografia: Fábio Teixeira (www.fabioteixeira.com)

Luzes, som e Dj: os noivos, com ajuda de alguns amigos.



Et voilá…! como diz a minha amiga Ana Isabel Antão, giro ou …giro?!

Bom fim de semana!


http://www.afabricadoschapeus.com/
Susana Pinto

sunday shoes!

Finíssimos!

Da Asos, onde a escolha de sapatos bonitos não tem fim!

Perfeitos para um momento Ginger Rogers nos braços de um noivo Fred Astaire!

 

 

Susana Pinto

Sunday Shoes!


Pretty in pink!

Na Asos, por 25 euros! Muito mignon, verdade?

Ou acham que é pouca sofisticação para sapatinho de casamento?


Bom domingo!

Susana Pinto

Sunday Shoes!

Já estou a imaginar uma daquelas noivas tatuadas, cabelo à anos 50, red lipstick e cinturinha de vespa. Como diriam os nosso amigos brasileiros, “chiquérrimo…!”

Na Asos.