Created with Sketch.
Susana Pinto

A beleza das coisas simples

A febre dos photobooths e altares civis esteve em grande há uns anos – até nós nos sentimos contagiadas, por altura da primeira S Magazine.

As grandes instalações de flores de papel, fitas e tudo o que fosse muito fora da caixa e muito artístico e criativo (com o seu expoente máximo a partir dos blogs Oh happy Day e The House that Lars Built), foram saindo devagarinho de moda e substituídas por arranjos florais elegantes, mais ou menos clássicos, mais ou menos ricos, mais ou menos sérios. Esse lado divertido, colorido e enérgico, verdadeiramente surpreendente foi arrumado a um canto, sem contemplações de maior.

Eu tenho pena. Há uma componente de alegria despretensiosa que casa muito bem com a festa do casamento e enche o espaço de graça.

Como este fundo, glorioso, vibrante e so much fun… Se os vossos amigos forem como os meus, não haverá fotografia de grupo ou a solo que escape e será o spot da festa! Meio anos 70, meio disco, meio outra coisa qualquer, a mim faz-me sorrir e apetecer lá estar. Não é esse o objectivo?
Até o mais sisudo dos convidados se sentirá tentado!

 

 

 

 

Encontrei-o no sempre referscante Nouba, e foi o altar civil transformado em photobooth do casamento (lindo e muito moderno) de Fenella + Lee. É da Bangin Hangins.

Vão lá espreitar tudinho, que é digno de ser visto e apreciado em cada detalhe. Inspiração da boa, tudo, do véu cor-de-rosa, ao fato bordeaux com a gravata colorida, ao espaço moderno. Tudo em bom!

Comentar