Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento no Monte do Ramalho: Patrícia + Sérgio, que festaça!

Hoje trazemos um casamento que é uma ode palpável ao amor!

Patrícia + Sérgio casaram no Monte do Ramalho, no coração do Alentejo e no mais gentil dos meses de verão. Foi em Setembro, num dia de luz dourada e paisagem sem fim.

Organizaram-se à distância, a partir de Londres, com o suporte da Amor e Lima e escolheram casar no campo, rodeados de amigos e família vindos dos quatro cantos do mundo. O cenário rústico do Monte do Ramalho, com o seu altar civil à sombra de uma figueira centenária, as suas mesas corridas ao ar livre, luzes de arraial e a eira que se transforma em pista de dança, foi o local perfeito para celebrar este amor tão generoso.

Juntem-se a nós, venham ver este dia para lá de bonito!

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

O Sérgio pediu-me em casamento em Dezembro de 2016, de uma forma muito sua, na Chef’s table do Petrus em Londres. Disse imediatamente que sim mas ambos sabíamos que o casamento tinha que esperar quase dois anos porque eu estava grávida da nossa filha Maria Luísa que ia nascer em Agosto de 2017. Portanto tivemos bastante tempo para programar e organizar o nosso dia. Mas imaginar, já o tínhamos imaginado e ambos estávamos de acordo sobre como seria. Sabíamos que teria que ser ao ar livre, de preferência debaixo de árvores e com luzes de arraial. A cerimónia queríamos que fosse também ao ar livre, com fardos de palha a servir de bancos, e que tivesse um toque pessoal porque tínhamos muito receio da impessoalidade de um acto civil. Queríamos fugir de hotéis e procurar o campo e sabíamos que seríamos rodeados de oliveiras ou de vinhas. Ganhou a primeira!

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Sim, bastante preparados e com poucos nervos. Tanto eu como o Sérgio não éramos “marinheiros de primeira viagem” e já tínhamos casado antes. Acho que tínhamos claro o que imprescindível e o que era dispensável, e isso ajudou bastante na preparação e organização. Houve, sim, alguns nervos por causa das distâncias e pelo facto de termos escolhido casar fora de um lugar comum para qualquer um dos nossos convidados. Acrescenta-se o facto de cerca de 50% dos convidados virem de fora do país (Angola, Estados Unidos, Dubai, Espanha), o que criou alguns constrangimentos adicionais porque tentámos sempre ajudar na logística e arranjar solução para tudo.

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

No meu caso, Patrícia, creio que só tomei consciência “é mesmo isto, vai acontecer” quando embarquei no Voo TP286 com destino a Lisboa no dia 1 de Setembro. Organizar um casamento à distância tem destas coisas. Acabamos por não estar tão emocionalmente próximos do evento e do eventual stress que a organização possa causar. Como confiávamos em pleno na Maria Villar, isso também ajudou. Quanto ao Sérgio, acho que foi quando começámos a ensaiar a dança para abertura da pista, depois da nossa amiga Huila a ter coreografado. Recordo dele dizer várias vezes: “Amor, isto está mesmo a acontecer, temos que ensaiar para sair perfeito, mas mais que tudo quero-me divertir a fazê-lo”.

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado final foi totalmente fiel às ideias iniciais. Queríamos um casamento pequeno, muito simples, em que os pormenores escolhidos fossem sentidos e recordados pelos presentes e fizessem realmente a diferença.

Contámos com a ajuda preciosa da Amor e Lima, mais precisamente da Maria Villar. A Maria foi incansável e crucial durante todo o processo, não só ajudando-nos a manter-nos fiel ao plano e nossos desejos, como em manter um fio condutor do conceito do casamento que começou com o Save the Date e terminou com a execução de todos os detalhes do dia do casamento.

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Era absolutamente fundamental que o casamento fosse fiel aos nossos princípios e transmitisse os nossos gostos. Queríamos muito que fosse simples e despretensioso, mas com significado. Queríamos muito, mas muito, aproveitar o dia e não chegar ao fim com a sensação que passou a correr e conseguimos. Era absolutamente fundamental que os nossos filhos tivessem uma atenção especial, de forma a que nem eles se sentissem esquecidos nem nós culpados por não lhes estar a dar atenção, ou a estar a dar atenção de mais e não aproveitar aquele dia único nas nossas vidas. Com a ajuda da Maria Villar conseguimos. Não sei se conseguimos identificar coisas que não tinham importância, porque as excluímos logo de início. Creio que não tinham importância muitas formalidades, dar lembranças desnecessárias e sem significado às pessoas, e olhar para o relógio.

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Eu e o Sérgio dividimos responsabilidades. Ele ficou com o catering e a música e eu com o conceito do casamento, decoração, site e logística. O mais fácil e que disfrutámos imenso foi mesmo a escolha, tomar decisões, provar pratos, ver material de decoração, imaginar bouquets, entre tantas outras coisas. Mesmo tendo separado as responsabilidades, havia aspectos que se tocavam. Por exemplo, tive que solicitar outra opção de pratos/louça à Maria Villar porque o Sérgio dizia que não evidenciavam as qualidades do prato principal do jantar. Coisas de chef, mas acabei por concordar e dar razão, ajustando assim algo que tinha decidido. O mais difícil foi a questão logística e a gestão do alojamento para todos. Por coincidência houve um casamento no mesmo dia num hotel próximo e as opções de alojamento, que já eram limitadas, tornaram-se mais limitadas ainda. Ainda que me custasse imenso, houve convidados nossos a dormir a mais de 15 kms do Monte, que era a distância limite que inicialmente tinha definido.

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Os discursos! O do Sérgio, que oscilou entre os momentos de choro e de riso e terminou com todos os presentes (exceptuando os estrangeiros) a cantar uma das nossas músicas. O meu, que foi improvisado e surpreendeu muitos dos convidados, e o do meu irmão André, que cumpriu o papel que estava destinado ao meu pai, que infelizmente nos deixou há três anos e não pode viver este dia connosco.

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

E o pico de diversão?

A noite anterior já foi um pico de diversão. Oferecemos um churrasco alentejano aos familiares, padrinhos e madrinhas, e por ter sido tão descontraído, foi diversão espontânea. No próprio dia, foi também a parte da festa, que começou com a abertura da pista connosco a dançar uma música coreografada por uma amiga que é bailarina e professora de dança, e a partir daí contámos com a ajuda de muitos convidados para garantir que a diversão se mantinha até as forças acabarem.

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Um pormenor especial…

As placas que estavam nas nossas cadeiras na mesa de jantar em que a minha dizia: Cozinhas para mim? e a do Sérgio dizia: Para sempre! Já que este pormenor é alusivo à nossa história e ao que nos uniu. Adicionalmente a leitura do poema que foi feita por uma das minhas madrinhas antes da troca das alianças, E por vezes, de David Mourão Ferreira, que imprimiu um significado especial à cerimónia pelo significado das palavras e o que significa para nós, sem dúvida personalizando o momento e fazendo com que todas as pessoas reflectissem sobre a importância de um abraço e do aproveitar do Presente.

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

No cômputo geral não, mas se analisarmos o dia com todo o detalhe é impossível não identificar um outro pormenor que precisasse de melhoria ou alteração. Por exemplo, na cerimónia deveríamos ter salvaguardado que as duas primeiras filas eram reservadas aos padrinhos e não alertámos a wedding planner sobre isso. Uma delas efectivamente foi, a outra não e as madrinhas da noiva acabaram por ficar de pé muito perto dos noivos. Por outro lado, o Sérgio deveria ter feito um teste de som com o Filipe dos LBond para ter a certeza que não havia interferência com ele a falar com a música que escolheu para acompanhar o discurso.

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Os melhores conselhos que posso dar são: keep it simple, porque é mesmo verdade que menos é mais e só no meio da simplicidade é que os detalhes entoam e se enaltecem. Definam um conceito e procurem ser fiéis ao mesmo, da mesma forma que definam um budget racional e exequível e procurem igualmente não o exceder. Tenham bem claro o que é imprescindível e dispensável, e o que pode estar. A dada altura da organização de um casamento parece que tudo é pouco, a comida é pouca, a bebida é pouca, não vai haver diversão suficiente, precisamos de mais detalhes ou acontecimentos no dia, e isso são muitas vezes as inseguranças e o stress a falar. Nessa altura é importante respirar fundo em conjunto e voltar a analisar o conceito e o rácio imprescindível vs dispensável. E por último, lembrem-se que o casamento é vosso e é o vosso dia, se vocês se divertirem e o aproveitarem com as pessoas presentes, nada os vai deixar mais alegres e felizes que essa partilha de sentimentos.

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho, com fotografia de Madalena Tavares

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites, materiais gráficos, decoração e bouquet de noiva: Amor e Lima;

local: Monte do Ramalho;

catering e bolo dos noivos: Encontrus;

fato do noivo e acessórios: Alfaiataria San Giorgio, sapatos Armando Silva e botões de punho Cartier;

vestido de noiva e sapatos: vestido Laure de Sagazan e sapatos Manolo Blahnik;

maquilhagem: Lea Magui Louro;

cabelos: Ana Fernandes, Fhair Organic Studio;

ofertas aos convidados: para as senhoras, protectores de saltos da Lelle e echarpes à noite, da Amor e Lima. Para os senhores charutos e cigarrilhas Monte Cristo e José de la Piedra;

fotografia: Madalena Tavares;

vídeo: Fullcut;

luzes, som e Dj: LBond.

 

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.