Created with Sketch.
Susana Pinto

Palavras sábias

No fim do mês, sai a edição de Verão da Marta Stewart Weddings, e avaliar pela capa, só pode vir recheada de coisas muito boas…



Depois de ler a entrevista da Darcy Miller (a editora da revista há uns bons anos) no The Bride’s cafe, fiquei ainda mais na expectativa, por estas duas razões – esta edição é dedicada ao DIY“Make it yours” e pela descrição que a Darcy faz da revista: “personal, timeless, and beautiful”


O que resumindo, é a mesma coisa, e o mesmo conselho: personalizar!!!

Quem sabe, sabe!


(para quem quiser comprar, a MSW vende-se na livraria Tema, nos Restauradores e Colombo, na Tabacaria do Calhariz, junto ao Lg. do Camões e no Corte Inglês, tudo na zona de Lisboa)

Susana Pinto

Uma noiva que sabe o que quer!

O artigo de hoje é bastante especial!

Apresento-vos a Mariana, uma noiva muito criativa e despachada, em vésperas de se casar (para a semana…!) e que a meu pedido, encaixou um bocadinho de tempo para partilhar o caminho que tem feito nos últimos tempos. Optou por fazer uma boa parte das peças e detalhes especiais de decoração e ter uma festa que fosse a cara de ambos!

É rapariga nascida em Gouveia, estudou em Lisboa e vive no Porto.

Por amor, deu uma volta de 180º à vida, e passados quase 5 anos foi-lhe feito o pedido por que tanto ansiava, de forma original e marcante, com direito a muitas lágrimas e emoção!



Como foi o teu pedido de casamento?

Era capaz de definir esse momento como o mais bonito, emotivo e surreal que já vivi na vida! Nesse dia fazíamos 4 anos de namoro, e como todos os anos comemoramos com um jantar num restaurante italiano, onde jantámos juntos pela primeira vez. Nesse mesmo dia fiz uma tatuagem no pé dedicada a estes 4 anos, mal sabia eu que iria ter ainda mais significado! Ainda hoje não percebo como fui tão “enganada” durante uma semana, em que o Tiago preparou tudo ao pormenor, e por isso, uma total surpresa! Nunca pensei sequer ser pedida em casamento naquele momento, muito menos que fosse tudo tão perfeito, e num dos sítios que mais gosto do Porto, a ponte de D. Luís à noite! Tive direito ao anel mais bonito do mundo (pelo menos para mim), a champagne fresquinho, flutes e uma choradeira descomunal, tanto um como o outro! Foi lindo e só de pensar fico com a lágrima no canto do olho!


Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Nunca fui muito de comprar revistas de noivas, as que tenho foram oferecidas, e normalmente assim que a maioria das noivas começa por tirar algumas ideias. Eu não fui por aí e preferi mentalmente ir recolhendo alguma informação do que via na internet. Tive inicialmente um caderno em que colava algumas ideias que imprimia de sites, mais para fazer conjugações de cores. Com o passar do tempo deixamos simplesmente de ter tempo para catalogar seja lá o que for! Basicamente como tinha ideias muito definidas do que queria, limitei-me a ver se conseguia logo de inicio arranjar realmente tudo o que precisava e queria (como é o caso dos materiais, flores, etc), pois caso não conseguisse teria que pensar noutras soluções.

Comecei por me dedicar aos convites e lembranças, porque era o que iria demorar mais a fazer. Também comprei com alguma antecedência a maioria do material que iria utilizar, pois deparei-me com algumas situações complicadas de querer papel igual e não haver mais!

O casamento foi organizado com 9 meses de antecedência, o que na minha opinião é mais que suficiente para se tratar de todos os pormenores.


Onde te inspiraste ao longo deste processo?

Muito antes de ter sido pedida em casamento, já passava horas a ver sites e blogs relacionados com casamentos e tudo o que envolve este momento fantástico na nossa vida. Era e sou obcecada com sites como o Style Me Pretty, Green Wedding Shoes, The Wedding Chiks, fotógrafos com tal qualidade e visão (como é o caso da Elizabeth Messina), que não imaginei encontrar por cá. Mas nas minhas pesquisas, encontrei a BrancoPrata, que tem o André Teixeira a fazer nesta área um trabalho excepcional que me cativou desde o início.

Fui inspirada por esses sites e pelo meu lado de menina do campo, que adora flores, pássaros e cheiro a terra molhada!






Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Visto que estou a casar numa cidade que não é a minha, a minha intenção desde cedo foi introduzir um pouco daquilo que é meu, do meio em que cresci, e onde realmente me sinto bem.

O campo diz-me muito, por todas as lembranças boas que tenho de uma infância e adolescência com cheiro a flores, do acordar com os pássaros, dos serões passados à lareira e do andar descalça na terra a plantar e a regar com o meu avô! Para o fazer bastou-me pegar num bocadinho disso e transpô-lo para uma cidade plantada à beira-mar! Com pormenores como as flores, o material usado (troncos, ramos de árvores, ninhos encontrados caídos das árvores), e muita imaginação para conseguir que isso assim fosse! Não quis ter livro de honra e preferi uma árvore dos desejos, não tenho placard de mesas e sim ramos com os nomes dos convidados, mesas decoradas com um ar campestre e romântico, aguardente de zimbro como oferta para os homens em vez dos tão batidos charutos, e muitos pássaros e ninhos a dar um toque em certos pormenores.

E tenho a sorte de ter um futuro marido que também adora tudo isto!


A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Surgiu porque como somos nós praticamente sozinhos a pagar o casamento, concordámos em cortar em algumas despesas, e como sempre fui muito dada a trabalhos manuais e mulher de pôr a “mão na massa”, achei que seria capaz de fazer a maioria das coisas e juntando o útil ao agradável, que era poupar e ao mesmo tempo personalizar e dar um toque muito pessoal a tudo. Hoje em dia temos à disposição em muitos blogs de pessoas fantásticas e criativas, uma panóplia de sugestões e “faça você mesmo”, que me levaram a utilizar algumas delas no casamento.


Tiveste ajuda?
Visto que o meu noivo é tudo menos dado a manualidades, contei com a ajuda importantíssima e imprescindível da mulher que mais me inspira e que tem uma imaginação inesgotável, a minha mãe!




O que era o mais importante para ti?

O mais importante era ter um dia especial, em que as pessoas se sentissem também elas especiais. Para isso temos que pôr de lado desde inicio tudo que seja standardizado, pouco pessoal e que se veja em tudo que é casamento. Que o próprio ambiente transmitido pela decoração e pormenores como as lembranças, o bolo, os acessórios que os noivos usam, tudo fosse literalmente nosso! Tal como a questão importantíssima, na minha opinião, do fotógrafo e do tipo de fotografia.


E secundário?

Nem sempre é fácil dizer-se que num casamento algumas coisas são secundárias, acho que dei importância a tudo, algumas coisas com mais dedicação, outras com menos, mas no total tudo é importante para se ter um dia perfeito. Talvez tenha optado por uns convites simples e fáceis de fazer mas não pensando que fosse um pormenor secundário.


 

Onde gastaste mais dinheiro?

A grande fatia vai para o espaço e catering, e eu própria defini um orçamento para os gastos, o que na minha opinião foi bastante baixo devido ao facto de ser eu a fazer praticamente tudo! Dividi o orçamento em partes, uma para as flores, outra para material gráfico, outra para as lembranças e por fim para o material usado na decoração (velas, jarras, etc). Talvez as flores seja o que fique mais dispendioso.


 

Onde gastaste menos?

O gastar menos resume-se ao facto de ter ido pela via do agora tão famoso DIY! Conseguindo aquilo que queria, personalizado ao máximo e com um orçamento reduzido. Fiz os convites, as lembranças, a decoração do espaço, os missais e os menus.





 


O que foi mais fácil?

Nada é fácil neste percurso! Tudo precisa de muita atenção, dedicação e horas a fio gastas a pensar em todos os pormenores e na personalização levada ao máximo, para que seja um dia diferente e que fique na lembrança de todos pela positiva, claro.


O que foi mais difícil?

Comprar os sapatos para o noivo, pois arranjar uns sapatos bonitos e originais no tamanho 46 não é tarefa fácil!!! Isto para não falar que arranjar um padre também nos deu muitas dores de cabeça e em alguns momentos vontade de desistir.

Quanto a coisas feitas por mim, lacrar as garrafas sozinha acabou em várias queimaduras nas mãos! Aqui no Porto deparei-me também com algumas dificuldades em encontrar certos materiais, valendo-me a minha mãe para descobrir e mandar fazer algumas coisas em Gouveia.


O que te deu mais prazer criar?

Tudo! Adorei soltar a imaginação, por exemplo, nos embrulhos das lembranças, num efeito giro nas garrafas, nos pormenores da árvore dos desejos e no cake topper que foi um bocado difícil de encontrar tal e qual como queria!





O casamento que estás a planear, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Aqui está a minha deixa para falar directamente ao coração das noivas! Sejam vocês mesmas! Admito que cedi em pequenos pormenores, até porque a uma certa altura esgotamos em momentos mais stressantes e não queremos criar problemas e mal entendidos. Mas se tiverem que ceder, cedam em coisas que não vão fazer assim muita diferença.

Decididamente o nosso casamento vai ser a nossa cara, com pormenores muito pessoais e personalizados. As cedências foram mínimas, embora sentisse que uma opinião difere muito de uma quase imposição. E nisto não deixem que as vossas certezas se tornem sonhos por realizar, num dia que é único e especial!


Um pormenor especial?

A escolha do local para a festa foi amor à primeira vista (apenas visitei uma quinta e vi logo que não era aquilo que queria), surgindo a oportunidade então de fazê-la no Forte de S. João em Vila do Conde, que diga-se de passagem é um sítio lindo e cheio de personalidade! Como o espaço está completamente reservado para nós nesse dia, incluindo os 7 quartos existentes dentro do Forte, lembrei-me automaticamente de reservá-los para os amigos de ambos, para poder prolongar mais a noite. E como cereja em cima do bolo, estaremos todos juntos na manhã seguinte a tomar um pequeno almoço servido na parte de cima das muralhas, para contar as peripécias do casamento e descontrairmos depois de um dia que vai ser cansativo mas muito divertido! Este será o nosso miminho para aqueles que tanto nos apoiaram e caminharam connosco ao longo destes anos.


 

Agora que estás na recta final, mudavas alguma coisa?

Não mudava literalmente nada! Acho que foi tudo muito pensado e feito com dedicação e amor! Desde a igreja escolhida, ao espaço para a festa (com um conceito completamente diferente das quintas), às indumentárias, convites, lembranças, decoração, flores, tudo ficaria como está e como foi decidido.


Estás prontíssima?

Estou mais do que pronta, muito ansiosa e com algum nervosismo, normal de uma noiva! Quero que seja um dia obviamente perfeito para todos e sei que será muito, mas muito especial para mim e para o Tiago!


 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Para as noivas que queiram travar a batalha e fazer tudo sozinhas, aconselho calma e concentração no que é realmente importante, pois chegamos a uma altura que queremos pôr em prática coisas a mais! É um percurso longo e trabalhoso mas que nos enche de orgulho! Tudo se consegue, tudo pode ser tornado real, desde que a imaginação e a força de vontade para ter um dia diferente não falte! Sejam criativas, sonhadoras, originais e pensem num dia de festa com aqueles que mais gostam!


E para terminar, define numa só palavra:

O vestido: ballet

Os sapatos: pink

As flores: peónias

O make up: luminosidade

O espaço: carismático


E agora, resta-nos esperar para ver as imagens da festa!

Susana Pinto

Detalhes para sonhar

Via Ruffled, encontrei este belíssimo casamento de Nicole + Michael, que tem uns detalhes de decoração e espaço absolutamente de sonho!

Ora reparem:





Repararam nos cones com pétalas, feitos com páginas de livros antigos e amarelados, pendurados nas cadeiras?

E no sítio da cerimónia, à frente de uma árvore, com uma decoração simples, mas que transforma o espaço ?

E nos marcadores de mesa, feitos de livros…?


Daqui a pouco há mais!

Susana Pinto

Beleza clássica e algumas ideias muito boas

Via 100 Layer Cake (um dos meus favoritos!), com fotografia de Stephanie Williams, o casamento de Ashley + Derek:









Um verdadeiro clássico, black tie e vestido sereia, com uns pormenores bastante interessantes e fora do comum (um clássico com um twist, como eu tanto gosto…!)

Os bolos são lindos e o biombo com as molduras, para distribuir os convidados, muito, muito bonito e diferente!

Susana Pinto

Prescrição!


A Dora responde:


“Olá  Margarida!

Agradeço o seu e-mail e compreendo perfeitamente as dificuldades que encontra. São muito comuns para muitas mulheres.


Seguem as sugestões:


EVITE O PRETO, mesmo que seja misturado com acessórios de outras cores.


Como refere que é petite, sugiro que escolha SEMPRE modelos que lhe cheguem até meio do joelho, nem mais acima, nem mais abaixo. Assim, as suas pernas poderão sair valorizadas e a sua altura também!


Os vestidos linha império, em materiais mais estruturados são uma boa opção.


Evite demasiados volumes e grandes padrões. O efeito não é adelgaçante, muito pelo contrário.

Se escolher um modelo próximo do corpo, além de tornar a sua silhueta mais definida, poderá parecer mais magra e mais alta!


Sugiro também que escolha modelos lisos, com detalhes drapeados, que poderão ajudar a disfarçar algumas curvas menos bonitas. São mais sofisticados para um casamento e dão sempre mais altura do que modelos com padrões.



Os vestidos mais cintados e a direito para baixo, são também uma excelente opção.

Para que o seu peito fique bem enquadrado, opte por um decote. Nada demasiado revelador, no entanto, o peito fica mais bonito e parece mais pequeno e proporcional. Poderá ser um decote redondo ou em V.


Escolha modelos com alças ou com uma pequena manga. Vestidos com mangas a três quartos são uma excelente opção também, porque os seus braços ficam mais elegantes e parecem também mais magros.




Quanto a “agasalhos”, os boleros são uma óptima opção e os blazers bem cintados também! Assim tem duas boas alternativas às já tão usadas écharpes.


Quanto a acessórios, sugiro que use saltos, os mais altos que conseguir aguentar! Escolha um modelo sem fivelas nos tornozelos, para poder ganhar altura e para não “cortar” a sua perna. Opte ainda por um modelo que seja ligeiramente compensado, porque se torna mais cómodo.


Se não gosta de colares, sugiro uns brincos vistosos. Vão chamar as atenções para o seu rosto! Desse modo, quem olhar para si, irá dar atenção à parte de cima do seu corpo e ao seu rosto, o que fará com que as zonas mais “redondinhas” que a Célia gosta menos, fiquem menos evidentes.


Como é morena, pode ainda usar cores vivas, como os rosas, os verdes ou vermelhos.



Em termos de marcas, posso sugerir que visite o Corte Inglés. Têm uma zona de cerimónia, com preços bastante acessíveis, uma grande variedade de modelos e variados tamanhos. Vai poder encontrar modelos semelhantes aos que lhe envio em anexo, na Karen Millen, que tem preços entre os €180 a €250.


No El Corte Inglés, sugiro ainda que visite a marca Zendra, porque os preços são moderados, na ordem dos 100 euros e há imensos tamanhos.


Para sapatos e carteiras a bons preços, sugiro-lhe a Haity, que fica em frente à saída das Amoreiras. Há imensas cores de sapatos, com modelos de diferentes alturas e cores. Pode até levar o tecido e eles forram. A marca própria deles vende sapatos a €60 – €120.


Um outro detalhe que é muitíssimo importante é a lingerie! Para evitar marcas pouco elegantes sob a roupa, sugiro que escolha a sua lingerie, num tom o mais próximo possível da sua cor de pele. Escolha também uma combinação ou uma cinta adelgaçante! Fazem verdadeiros milagres. Recomendo-lhe que visite a secção de lingerie do El Corte Inglés porque a oferta é imensa e os preços são muito variados.



Brincos e bijuteria engraçada a bons preços, pode procurar na Casa Batalha, que foi agora renovada e tem imensa oferta.


Se necessitar de ajuda mais específica, posso sugerir o serviço de Personal Shopping da Blossom, que oferece algumas vantagens no que se refere a descontos em determinadas marcas.”


Margarida, que tal?

Susana Pinto

Consultório em estreia!

A nossa leitora Célia Margarida, aproveitando a inauguração do consultório da Blossom (nosso fornecedor seleccionado), enviou-nos um email cheiinho de questões e grandes dúvidas. Tem um casamento em Setembro, é redondinha e a dar para o baixo:

 

“Olá Dora

 

Aproveitando esta plataforma e a oportunidade de ter conselho de especialistas, aqui vão algumas questões que tenho em relação a um casamento que vou em Setembro, mas que acabam por ser questões que me acompanham sempre.

 

Sou uma moça com alguns quilinhos a mais e dentro daquela categoria petite, não muito alta e redondinha o que me condiciona imenso as escolhas, por muito bonitos que sejam os vestidos e as cores e os formatos, é difícil que me fiquem bem, e é uma frustração ver a diferença entre o manequim e a nossa pessoa, dificilmente se encontram opções agradáveis em tamanhos grandes. E há aquela tentação de cair no preto ou de levar algo demasiado básico e aborrecido (outra tentação, que é a de parecer invisível).

 

Gosto de vestidos, mas não me sinto bem com cai cai ou muito decotados, a não ser que consiga algo para usar junto, um casaquinho, um bolero? Não sei, mas tenho muita dificuldade em saber o quê, as cores os formatos adequados! Duas peças? Calças? Onde comprar…? Estou aflita, considero a hipótese de mandar fazer alguma das peças ou tudo, tendo em conta o problema com tamanhos, mas continuo com esta indecisão sobre as referências, cores formatos, etc, o que evitar de todo… O ideal era que o orçamento fosse simpático também, mas considero a hipótese de fazer algum investimento, principalmente se forem coisas que possa converter com alguma facilidade para outras ocasiões.

 

O último casamento a que fui, usei preto, não total, mas era o dominante, uma saia com flores grandes comprida e um casaquinho preto de linho, foi o melhor que encontrei na batalha que foi saber o que levar, mas foi um desconsolo ver as fotos e concordar que aquilo era uma mancha escura no meio de um geral airoso e alegre.

 

O casamento é em Setembro, provavelmente estará calor, é de manhã com copo de água à tarde, o tradicional!

 

Não tenho nenhuma peça que queira aproveitar e sobre mim para além das medidas xl que referi, se ajudar, sou morena, uso o cabelo pelos ombros, castanho.

 

Gosto muito de verdes, de vermelhos e derivados até ao rosa, mas não faço ideia se é uma boa escolha. De acessórios, não sou muito amiga de colares, acho sempre que me aumentam ainda mais o busto, mas adoro brincos e pulseiras.

 

Agradeço desde já!”

 

A resposta segue daqui a pouco!