Created with Sketch.
Susana Pinto

Marta + João, um amor doce!

Hoje trazemos a festa da Marta + João, com uma fantástica decoração do Aqueduto Eventos, e pista animadíssima pelo Nuno Rodrigues DJ.

As fotos bonitas são das dupla de meninas doces, a My Frame.

Acompanhem-nos neste feriado solarengo!

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

O pedido foi um turbilhão de emoções, com muitos cúmplices, viagens secretas para comprar o meu anel e ter comigo amigos que vieram de longe de propósito para esse momento. O que era para ser um jantar à beira mar com a minha melhor amiga, passou a um pedido especial com algumas das pessoas mais fundamentais da minha vida, amigos e família. Foi tudo pensado ao pormenor pelo João.

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseram criar? Como o fizeram?

Desde logo sabíamos que queríamos que a cerimónia fosse ao ar livre num local moderno, livre, que nos fizesse sentir em casa que transmitisse amor, beleza e paz. Encontramos o Aqueduto, foi amor à primeira vista!

 

 

 

 

 

O que era o mais importante?

O mais importante era divertirmo-nos e partilharmos o nosso dia com quem nos é querido num ambiente em que nos sentíssemos o mais confortável possível. Afinal o casamento era sobre o Amor e a Amizade.

 

 

 

 

 

E secundário?

Acho que é um dia tão único que nada é secundário, ou pelo menos nada se torna indiferente. Mas é mais fácil esquecer as horas as coisas más não existem, só Amor e Amizade.

 

 

 

 

 

O que vos deu mais prazer criar?

Foram várias as coisas que fomos fazendo em conjunto e se tornaram divertidas, como por exemplo, os votos que escrevemos para a nossa cerimónia. Os convites idealizados e ilustrados por nós, a caixa personalizada para as alianças. A procura por pormenores como as ofertas personalizadas.

Criámos também um pequeno Photobooth com uma máquina e acessórios divertidos.

Claro não posso esquecer o ramo e o cinto do meu vestido feitos por mim.

 

O casamento que planearam, é a vossa cara, ou foram fazendo cedências pelo caminho?

Sim é a nossa cara, cedências algumas mas por questões de logística.

 

 

 

 

Um pormenor especial?

A cerimónia civil celebrada num ambiente idílico, sentia-se amor no ar, foi tudo muito natural. Mas especial foi a surpresa feita pelo João durante o casamento.

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Sim mudava a sequência dos acontecimentos durante o casamento, tudo o resto estava como nós queríamos.

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Façam uma lista de tudo o que há para tratar (fizemos um Excel com tudo o que tínhamos de organizar e orçamentar). É normal que da primeira vez não se lembrem de tudo mas vão acrescentando. Façam as coisas juntos, torna-se tudo mais divertido, falamos por experiência própria. E o mais importante, ter profissionais como os que nós tivemos, que souberam captar a nossa essência.

E por fim o conselho clássico dos já casados a todos os noivos: o dia passa mesmo super depressa, aproveitem!

 

 

 

 

 

Os nossos fornecedores:

 

espaço, decoração e catering: Aqueduto Eventos

maquilhagem: Inês Mocho

fotografia: My Frame

som, luzes e DJ: Nuno Rodrigues

 

Susana Pinto

Raquel + João, amor à sombra de um medronheiro

Hoje trazemos o casamento feliz (e não são todos…?) da Raquel + João, fotografado pela Beija-me, e com um pézinho de dança pelo Nuno Rodrigues DJ.

O spot escolhido para a cerimónia não podia ser mais perfeito e daqui vão comprovar que às vezes compensa ser firme nas ideias e propósitos!

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

O pedido de casamento chegou de mansinho, “Bem devagar”, como na música de Caetano Veloso . Camuflado dentro de papel de ice tea (para poder caber no bolso). Tudo decorreu durante umas maravilhosas férias de Verão, na cidade mágica de Brugges, na Bélgica, durante um passeio ao crepúsculo em cima duma ponte. Não havia ninguém por perto e apesar da conjuntura romântica, na altura fui totalmente apanhada de surpresa com o pedido. Passada a incredulidade, respondi instintivamente que sim.

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Começamos por anunciar que íamos casar, claro! Depois escolhemos a quinta em paralelo com a fotografia. À medida que íamos avançando no tempo fomos procurando outros fornecedores com base nas referências dos fornecedores previamente escolhidos.

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Procurámos criar um ambiente campestre, simples e floral, sem tema. Com a ajuda das decoradoras Vera e Sandra, da Ideias de Veludo procurámos expandir a essência da quinta que escolhemos. Foi um trabalho conjunto onde discutimos ideias, fizemos experiências e o resultado final foi fabuloso.

O local da cerimónia foi cuidadosamente escolhido ao ar livre, num sítio espectacular junto ao medronheiro da quinta, árvore essa que dá nome à própria quinta, a Quinta de Medronheiro. Apesar da acessibilidade ao local não ser a melhor, era de tal forma inspirador que teimei até ao fim para que a cerimónia se realizasse ali. Foi para mim um dos momentos mais especiais do dia, surreal e em nada me arrependo de ter sido um pouco egoísta e ter teimado (embora houvesse quem ficasse sem sapatos!).

 

 

 

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Fomos nós a fazer os grafismos para os convites e marcadores de mesas. No entanto alinhámos sempre todos os pormenores DIY com as nossas decoradoras para que tudo ficasse harmonioso. Conseguimos poupar algum dinheiro numas coisas para investir em outras.

 

Tiveste ajuda?

Sim, como referimos tivemos ajuda da Ideias de Veludo, pelas talentosas Vera e a Sandra.

 

 

 

 

 

O que era o mais importante para ti?

Acima de tudo ter um ambiente harmonioso, bonito e com boa música (leia-se a nossa música)!

 

E secundário?

Detalhes sobre entradas e outras especificidades de menu, etc. Na verdade, excepto os pratos principais, pouco nos importava exactamente o menu desde que a qualidade fosse boa em tudo o que fosse servido.

 

 

 

 

 

 

Onde gastaste mais dinheiro?

Claramente no espaço e nas refeições.

 

Onde gastaste menos?

Nos convites: fizemos o nosso próprio design, imprimimos, etc..

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil?

Trabalhar com os nossos fornecedores! Foram todos excelentes! Começou com a Beija-me, que depois nos recomendou a Vera e Sandra para a decoração, e o Nuno Rodrigues como DJ. Tivemos ainda a Vanessa e o Jose com o seu trio. Foi facílimo trabalhar com todas estas pessoas, pois foram muito profissionais connosco e uns com os outros, preocupando-se não apenas com a sua parte, mas como esta encaixava na cerimónia como tudo resto.

 

 

 

 

 

O que foi mais difícil?

Distribuir os convidados pelas mesas.

 

O que te deu mais prazer criar?

Os convites feitos por nós, a selecção musical e toda a decoração e ambiente. Foi um processo criativo muito interessante e foi muito bom ver as ideias a tomarem forma progressivamente até à data fina. Foi também uma “viagem” pela relação, o argumento perfeito para relembrar músicas e momentos especiais.

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

É a nossa cara e fizemos cedências pelo caminho. O casamento foi feito à nossa medida, com quase tudo decidido por nós. No entanto fizemos algumas cedências junto da família, por exemplo a nível de um dos pratos da ementa, bem como na altura da distribuição de mesas pelo espaço. Nada de critico!

 

 

 

 

Um pormenor especial?

A cerimónia do casamento: a combinação entre o som da guitarra, o nosso reencontro, a luz do local junto ao medronheiro da quinta, o dia de sol… Foi um momento lindo, completo!

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Nada! Casava outra vez amanhã!

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Para os noivos em geral: o casamento começa logo na preparação, desfrutem plenamente desse período, do enamoramento, sem stressar demasiado com futilidades. Nós adorámos a fase dos preparativos.

 

 

Os nossos fornecedores:

convites e materiais gráficos: feitos pelos noivos

local, catering e bolo: Quinta do Medronheiro

fato do noivo e acessórios: A C Ferreira Alfaiates

vestido de noiva e sapatos: Pronovias e sapatos Aldo

maquilhagem: Instituto Martha, em Viseu

cabelos: Forlife Cabeleireiros, em Viseu

fotografia: Beija-me

música ao vivo: Vanesa Sassine Quarteto

DJ: Dj Nuno Rodrigues

 

Marta Ramos

Damos as boas vindas: Nuno Rodrigues DJ!

As boas vindas de hoje são dadas ao Nuno Rodrigues DJ.

 

O Nuno é apaixonado pela música e vive-a intensamente no seu dia-a-dia.  Aliás, considera-se mesmo um privilegiado por gostar tanto daquilo que faz. Que, na sua perspectiva, é criar emoções através da música, e construir um plano para que cada evento em que participa seja único e memorável.

Isto, a par de andar a animar os espaços mais badalados do Porto há anos e anos, ganhando reputação e experiência que fazem dele um importante valor no dance floor do nosso país.

 

BoasVindas_NunoRodriguesDJ

 

Não deixem de visitar o site Nuno Rodrigues DJ para conhecerem melhor os seus trabalhos; e de acompanhar a página do Facebook, para saber as últimas. E para mais detalhes, consultem a ficha de fornecedor.

 

Nuno, bem-vindo ao Simplesmente Branco!

Susana Pinto

Marta + Luís, uma festa perfeita!

Hoje trazemos um casamento muito cá de casa! É a festa da Marta + Luís, a dupla que assina com o nome de Lounge Fotografia, num cenário digno do romance Wuthering Heights!

Profissionais do casamento (devem ser umas centenas, os que eles já fotografaram…!), queriam proporcionar a festa perfeita aos amigos próximos e família e por isso, tudo foi escolhido a dedo!

Inspirarte, Emotions Media, Design com Texto, Jenny Makeup Land, Diferente, Dj Nuno Rodrigues, Pedro Vilela, Vitor Duarte, Costureira de Palavras, todos fornecedores seleccionados do Simplesmente Branco foram os cúmplices deste dia bonito e especial.

Vejam o resultado!

 

 

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Não houve um pedido “oficial”, depois de namorarmos cerca de 16 anos, resolvemos que estava na hora da nossa festa!

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Decidimos casar em Fevereiro, pelo que não era muito tempo para organizar tudo, mas como já tinhamos “alguma” experiência em casamentos acabou por tornar-se fácil. Penso que o primeiro fornecedor que escolhemos, como não podia deixar de ser, foi o fotógrafo, o Pedro Vilela, que depois trouxe o seu wingman Vitor Duarte.

A parte videográfica também sempre esteve decidida para nós: seria o Henrique Cepeda e o João Vieira a eternizarem todos os momentos, pelo que também foi uma escolha fácil.

Também sabíamos que a decoração iria ficar a cargo da Inspirarte, pelo que depois de acertarmos com o Hotel ficámos descansados e sabíamos que tudo iria correr como planeámos.

Outra grande preocupação da Marta foi a parte da maquilhagem e do cabeleireiro, que neste dia se quer perfeita! A Jenny Miranda surgiu como uma opção natural pois acompanhamos o seu trabalho e sabia que podia ficar descansada neste aspecto.

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Sempre quisemos um ambiente rústico, devido ao local onde seria o casamento. Queríamos um casamento ao ar livre e no meio da natureza. A Susana Abreu, da Inspirarte, foi um pilar fundamental nesta aventura. Depois de uma pesquisa exaustiva no Pinterest, nossa e da Susana, chegámos a um ponto de partida, depois visitámos o espaço e fomos alinhavando o que faríamos.

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Sim, muitos dos pormenores foram feitos por nós. Por um lado queríamos confiar em fornecedores com talento para nos ajudarem neste processo, como a Diferente, que nos fez os convites, mas houve outros pormenores que quisemos ser nós a fazer, as ementas, o plano da cerimónia, os cartões para as mensagens, os cones para as pétalas, a maneira como fizemos a distribuição e identificação das mesas, entre outros pormenores.

 

 

 

 

 

Tiveste ajuda?
Sim, muita! A Susana Abreu foi uma ajuda essencial em todo o processo, depois já no Hotel  da Montanha nos dias anteriores ao casamento tivemos a ajuda preciosa dos irmãos da Marta e do staff do Hotel, nomeadamente o Hugo.

 

O que era o mais importante para ti?

O mais importante era que fosse uma cerimónia intima, ao ar livre e que todo o ambiente fosse muito descontraído e divertido, um espelho nosso no fundo. Queríamos um casamento que fizesse sentido para nós, que fosse algo que as pessoas recordassem com carinho de um dia bem especial.  Depois de termos fotografado tantos casamentos, havia uma “pressão” adicional para que tudo fosse perfeito, dai nos termos empenhado de corpo e alma.

A parte da festa também era bastante importante pois queríamos que todos os convidados se divertissem ao máximo, para isso contámos com a ajuda importante do Nuno Rodrigues.

 

 

 

 

 

E secundário?

Não houve aspectos secundários

 

Onde gastaste mais dinheiro?

No catering, sem dúvida.

 

 

 

 

 

Onde gastaste menos? 

Tivemos a sorte de ter óptimos fornecedores que eram nossos amigos, pelo que houve serviços que nos foram oferecidos ou a um custo reduzido.

A escolha feita no bolo foi também dos melhores investimentos que fizemos, pois só podemos dizer que estava maravilhoso. Optámos por um red velvet, que todos os convidados adoraram. A Andreia Ferreira, da Juras de Amor, acertou no ponto!

 

O que foi mais fácil?

A escolha do fotógrafo. Já conhecíamos o Pedro Vilela há algum tempo e identificamo-nos muito com o trabalho dele. Havia alguns bons fotógrafos cujo trabalho também gostamos muito, mas não podíamos ter todos! Alguns dessa lista eram nossos convidados, pelo que não queríamos que estivessem a trabalhar!

 

 

 

 

 

O que foi mais difícil?

A decoração do espaço, porque tivemos de fazer um extreme make over no salão do Hotel, levando tudo do Porto, duas carrinhas cheias de material! Novamente, a Inspirarte foi essencial neste processo.

A escolha do vestido da noiva também não foi tarefa fácil, queria um vestido que não fosse muito “de noiva” mas que fosse elegante, fluído, sofisticado. Após ter percorrido algumas lojas no Porto, e em conversa com a nossa amiga Sofia Ferreira surgiu o nome da Manuela Noivas e desde que visitei o seu atelier, soube imediatamente que tinha ido ao local certo. A Rute e a D. Manuela perceberam de imediato o que pretendia e deram asas à imaginação para concretizar “O” vestido.

 

O que te deu mais prazer criar?

Todo o ambiente rústico da cerimónia civil.

 

 

 

 

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Sim, é a nossa cara! A cerimónia foi bastante emotiva e aconteceu num cenário totalmente idílico, em sintonia com a natureza! Tivemos a sorte da Isabel Spínola, que já conhecíamos de outros casamentos, aceitar o nosso convite para celebrar a cerimónia e a Gisela e o José Rodrigues que tocaram durante a cerimónia. Foi tão especial que até os noivos cantaram!!! E a troca dos votos foi um momento muito bonito e especial, aconselho todos os noivos a fazerem o mesmo, pois é uma sensação única dizer o quanto se ama à pessoa com que estamos prestes a casar.

 

Um pormenor especial?

Houve vários… mas destaco talvez as portas que serviram de altar, que fomos buscar à casa da Avó da Marta, e as placas que diziam Mr. e Mrs, que nos foram oferecidas pelo Luís Ventura, feitas a partir da madeira de um orgão muito antigo (o Luís faz restauro de pianos e orgãos).

Também foi pedido a todos os convidados masculinos a usarem laço, o que foi aceite por quase todos!

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Talvez fizéssemos a cerimónia uma ou duas horas mais cedo, em Outubro já era arriscado começar às 16h.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

APROVEITEM o dia!!!!! Não imaginam as vezes que ouvíamos dos “nossos” noivos que o tempo passa a correr e nem dão por isso, mas é a pura verdade! O tempo passa a voar e gostávamos de ter mais tempo para estar com as pessoas. É aqui que se vê o quanto é importante ter uma boa reportagem tanto fotográfica como videográfica, só mais tarde é que nos apercebemos de certos momentos, certos pormenores, situações caricatas, etc. Acreditem que todo o dinheiro que se investe nesta parte é fundamental.

 

 

 

Marta + Luis ..::.. Wedding Highlights from HCepeda on Vimeo.

 

Os nossos fornecedores:

 

convites e materiais gráficos: convites Diferente, marcação de mesas e detalhes, Feliz é quem diz, e e feitos por nós

local e catering: Hotel da Montanha

fato do noivo e acessórios: fato Hugo Boss, sapatos Dielmar, atacadores HUP, laço e lenço, Fox and Brie

vestido de noiva e sapatos: vestido Manuela Noivas, sapatos Made In

almofadas das alianças: Design com texto

votos: Costureira de palavras

maquilhagem: Jenny Makeup Land

cabelos: Pedro Ferreira

flores (ramo noiva) e decoração: Inspirarte

música da cerimónia: Canto de Anjo

bolo: Juras de Amor

bartender: Vitó Bartending

ofertas aos convidados: suculentas

fotografia: Pedro Vilela e Vitor Duarte

videografia: Henrique Cepeda e João Vieira

luzes, som e Dj: DJ Nuno Rodrigues