Created with Sketch.
Susana Pinto

“Sim!”…E agora?

O post de hoje é para as meninas que foram supreendidas (umas mais, outras menos, provavelmente) com a pergunta mágica nos últimos meses: “Queres casar comigo?”

Se a resposta é sim, garantimos uma semana ou duas de nervoso miudinho e feliz, mas quando se conta a novidade às pessoas próximas, parece que tudo ganha umas proporções malucas e os nervos tomam conta de nós. E não é só com as noivas mais indecisas, também as meninas que sabem o que querem, claramente (…!), terão os seus momentos!

 

Para todas, a nossa resposta é esta: respirar fundo, pôr a leitura em dia e seguir os bons conselhos que vos levarão até ao grande dia, sem nervos de maior (recomendamos alguns, faz parte e faz bem!). Foi para vocês (e para todos os intervenientes no processo, profissionais, participantes activos, etc.) que escrevemos este livro.

 

Queres casar comigo_NET

 

Quisemos partilhar conhecimento e boas práticas, desmistificar o processo e torná-lo mais simples, mais claro, mais acessível para as escolhas que têm de ser feitas  e, também, para que vocês próprios consigam ver de que partes é feita esta aventura e façam escolhas mais sábias, mais conhecedoras e que sejam, sempre e apenas, a vossa cara!

 

O “Queres casar comigo? – guia prático para um dia muito feliz”, pode ser comprado online na Wook, na Fnac, na Bertrand e na Ineditar, e em qualquer livraria tradicional e grande superfície. Na página do Facebook que criámos para o acolher, reunimos as novidades: as entrevistas (esta semana estivemos na Sic Mulher, no Canal Q e na Antena 3), os destaques, as referências, detalhes bonitos e algumas supresas que iremos preparar.

 

 

 

 

 

 

 

Abrimos com a “nota das autoras: este livro tem um final feliz” e arrumámos o conteúdo de forma ágil e prática: 10 capítulos recheados de informação sumarenta, e um lote de notas finais muito úteis: pequenas ideias, grandes poupanças e perguntas frequentes, respostas pertinente, tudo ilustrado com alguns dos nossos fotógrafos recomendados: Adoro, Hello Twiggs (que assina a capa fantástica!), Glimpse Fotografia, Um dia de sonho, Golden Days Photography, Lounge Fotografia, Miguel Ribeiro Fernandes, Adriana Morais Fotografia, Menino conhece Menina, Look Imaginary e Ricardo Vieira Photographe.

Aproveitem para conhecer o seu trabalho melhor, porque é maravilhoso.

 

As fotografias bonitas deste artigo são do André Castanheira, ARC Fotografia.

 

Susana Pinto

Liliana + Bruno, uma doçura

Hoje trazemos a festa bonita (linda!) da Liliana + Bruno, suavemente fotografada pela Cláudia Casal, da Hello Twiggs. Aconteceu na zona de Leiria, na Quinta das Silveiras, com catering Iguarias do Tempo e ainda dedinho da Caramelo.

Tudo delicado e bem pensado, doce, doce, E os sapatinhos, ufa!

Venham ver!

 

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Já morávamos juntos há 5 anos e casar era um passo que queríamos muito dar, por isso falávamos no assunto de vez em quando, cada vez com mais regularidade. Por esse motivo, sempre pensei que o Bruno não me conseguiria surpreender com um pedido de casamento, mas conseguiu!

Estávamos de férias pelo norte do país. O Hotel onde ficámos nesse dia, em Alfandega da Fé, tinha uma paisagem deslumbrante sobre a Serra de Bornes, a cerca de 1000 metros de altitude. O silêncio das montanhas oferecia-nos uma paz indescritível. O Bruno abraçou-me e disse-me ao ouvido: “aceitas casar comigo?”. Eu chorei muito e disse “sim!”.

 

 

 

 

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

O Bruno estava a trabalhar em Copenhaga e só conseguíamos estar juntos ao fim de semana. Muitas ideias foram trocadas pelo skype!

A primeira coisa que tínhamos de decidir, era onde casar.

Decidimos que Leiria seria o sítio ideal, por ser central para ambas as famílias e amigos. Entretanto, essa decisão ficou facilitada quando, por acaso, a propósito de uma entrevista do Simplesmente Branco, descobrimos a Quinta das Silveiras/Iguarias do Tempo. Sabíamos que era um sítio assim que procurávamos e depois de visitarmos o espaço não tivemos qualquer dúvida.

Escolhida a cidade e o espaço, começámos os contactos com a Igreja onde gostávamos de casar: Santuário de N.ª Sr.ª da Encarnação, em Leiria.

Depois da igreja e da quinta, procurei o vestido dos meus sonhos. Decidi agendar a prova em várias lojas num só fim-de-semana, aproveitando a ajuda da minha cunhada que veio de propósito da Irlanda do Norte para me ajudar nessa tarefa. Quando vesti aquele, não tive dúvidas de que era “o tal”.

Depois destas escolhas, ainda faltavam todas as outras coisas: fotografia, decoração, ofertas, música, convites/grafismo, etc.

O Simplesmente Branco foi fundamental para toda a organização. Aliás, o que agora sugiro a todas as noivas é que comecem por visitar o blog! Aí encontrei a Hello Twiggs (fotografia), a Quinta das Silveiras, a Caramelo (que nos desenhou a árvore das digitais) e muitas ideias para tudo o resto.

Penso que o ideal é começar com um ano de antecedência. O mercado oferece muitas coisas (umas boas, outras más!). É preciso ter tempo para, sem pressões, procurar, conhecer e decidir o que realmente se pretende.

 

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Queríamos um ambiente romântico, leve, simples e descontraído mas com detalhes e pormenores especiais.

Escolhemos uma paleta de cores e a partir daí tentamos conciliar os vários pormenores.

Como um tema não apareceu naturalmente, percebemos que era melhor desistir dessa ideia e, em alternativa, procurámos que tudo estivesse em sintonia. A parte gráfica tinha uma identidade comum (os convites, os missais, os marcadores das mesas, o menu e o livro das mensagens tinham a mesma imagem gráfica). O bouquet, os meus sapatos, o vestido, o papillon do Bruno, as ofertas, tudo foi escolhido por referência ao ambiente romântico que queríamos criar. A banda que nos recebeu na quinta e fez “o baile” (Marisa e Leco) foi fundamental para criar um ambiente descontraído, o que também conseguimos com várias fotos da nossa história e infância que penduramos no bar/recepção da quinta e com a Instax (cor de rosa!) que comprámos para que os convidados brincassem e nos pudessem deixar uma foto e uma mensagem.

 

 

 

 

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

O nosso casamento só fazia sentido se fosse efectivamente “nosso”. Pretendíamos que fosse um dia que reflectisse aquilo que somos juntos. Não conseguíamos, por isso, deixar de nos envolver com todos os preparativos.

 

Tiveste ajuda?

Sim. A tia do Bruno foi fundamental nos contactos com a Igreja e o Coro. Tive também uma amiga que me ajudou muito nas pesquisas que fazia para todos os preparativos e que nos fez a almofada das alianças. A Sara Gomes Cangueiro, da Hoje é especial, também foi incansável.

 

 

 

 

 

O que era o mais importante para ti?

Que fosse um dia feliz, onde todos se pudessem divertir connosco.

 

E secundário?

Nada era secundário, mas não tínhamos a pretensão de que tudo fosse perfeito. A eventualidade de alguma coisa não correr como planeado não nos preocupava, desde que, no geral, tudo estivesse bem.

 

 

 

 

 

Onde gastaste mais dinheiro?

No espaço/catering.

 

Onde gastaste menos?

Nas ofertas.

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil?

Escolher a quinta e a Igreja.

 

O que foi mais difícil?

Descobrir um designer gráfico dentro do estilo que pretendíamos e a preços acessíveis.

 

 

 

 

 

O que te deu mais prazer criar?

Tudo. Sem excepção!

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

O casamento que tivemos foi o que planeamos, apesar de algumas cedências que fomos fazendo pelo caminho.

 

 

 

 

 

Um pormenor especial?

Vários: o padre que nos casou (acompanhou-nos no CPM e foi, a nosso convite, celebrar o casamento a Leiria), a “GoPro” que compramos para filmar a cerimónia, o baloiço, a Instax cor de rosa, a árvore das digitais, o “mini concerto” dado pelo noivo, irmão do noivo e amigo de infância, como faziam nos tempos em que tinham uma banda de garagem.

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Não mudávamos nada. Quando recebemos as fotografias e pudemos ter uma visão geral daquele que foi o nosso dia, comentamos: era mesmo este o casamento que queríamos!

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

É um dia muito intenso e muito, muito feliz. Sorriam, aproveitem, divirtam-se, desde o 1.º minuto! É o vosso dia! Aproveitem muito, tudo o que conseguirem, porque passa mesmo a correr.

 

 

 

 

 

Os nossos fornecedores:

 

convites e materiais gráficos: Hoje é especial, by Sara Gomes Cangueiro (convites, missais, menus, indicadores das mesas, livro das mensagens) e Caramelo (árvore das digitais)

local, catering e bolo : Quinta das Silveiras/Iguarias do Tempo

fato do noivo e acessórios: Fato, laço e camisa Agacri Couture (tailored); sapatosValuni

vestido de noiva e sapatos: vestido Aire Barcelona, sapatos Nine West, pulseira Swarowski

maquilhagem e cabelos: Cristina Leal

flores: A flor do campo (igreja e quinta), Flow (bouquet)

ofertas aos convidados: O meu amor é verde (suculentas)

fotografia: Hello Twiggs

video: GoPro, comprada pelos noivos

luzes, som e Dj: Marisa e Leco/ Quinta das Silveiras

Susana Pinto

Vânia + Francisco, happy days!

Hoje trazemos o doce casamento da Vânia + Francisco, na Quinta do Hespanhol.

Uma festa serena e muito feliz, com fotografias bonitas da Cláudia Casal, da Hello Twiggs, makeup soberbo, como de costume, da Joana Moreira e video da Emotions Media.

 

Vamos ver coisas bonitas!

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Ao contrário do que acontece na maioria dos casos, o meu pedido de casamento não foi uma surpresa. O casamento era um tema do qual já tínhamos falado várias vezes e de certa forma já tínhamos decidido dar esse passo num futuro próximo. Ainda assim, tive direito a um pedido à beira do rio Tejo e fomos brindados com uma bela tarde de sol e inundados de uma grande certeza de que estávamos a tomar a decisão certa.

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

O pedido de casamento aconteceu onze meses antes do grande dia, e foi a partir desse momento que começámos a organizar tudo. Uma vez que iríamos casar apenas pelo civil, a nossa principal preocupação foi o local, queríamos um espaço exterior bonito e romântico para a realização da cerimónia. Escolhido o local, fomos seleccionando os restantes fornecedores e preparando cada detalhe de acordo com os timings normais. Felizmente temos gostos muito parecidos e as decisões a tomar foram relativamente fáceis.

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Optámos por criar ambiente rústico mas com elegância, com pequenos detalhes que surpreendessem e ficassem na memória dos nossos convidados.

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Gosto de dar um toque especial às coisas que faço e que organizo e não poderia deixar de o fazer num dos dias mais importantes da minha vida, porque é uma forma de dar um pouco de nós aos nossos convidados e tornar o dia ainda mais especial e único. Além disso é a melhor maneira de disfrutarmos ao máximo dos preparativos e da magia que os envolve.

 

 

 

 

Tiveste ajuda?

Felizmente sim! Pude contar com a ajuda da minha madrinha e sobretudo dos meus pais, até para tarefas impensáveis como cortar pequenos discos de sobreiro para os nossos convites, onde iríamos depois queimar as nossas iniciais.

 

O que era o mais importante para ti?

Num dia tão especial como o do nosso casamento tudo é importante. No entanto, a nossa principal preocupação era conseguir transformar uma cerimónia civil (que pela sua natureza não é particularmente romântica) numa celebração bonita e capaz de transmitir aos nossos amigos e familiares presentes o amor que sentimos um pelo outro.

 

 

 

 

 

E secundário?

Só me ocorre uma coisa: o meio de transporte dos noivos, nenhum de nós fazia questão de ir neste ou naquele veículo.

 

Onde gastaste mais dinheiro?

Na quinta e catering pelo peso que tem em qualquer casamento, e na música porque quisémos criar ambientes distintos ao longo do dia.

 

 

 

 

 

Onde gastaste menos?

Na cabeleireira porque, ao contrário da maioria dos casos, a palavra casamento não inflacionou o preço do meu penteado.

 

O que foi mais fácil?

Escolher o espaço (amor à primeira visita), o vestido da noiva (fui a uma única loja e sai de lá já com vestido escolhido) e a fotógrafa (já minha conhecida de outros tempos e cujo trabalho fotográfico sempre admirei).

 

 

 

 

 

O que foi mais difícil?

Decidir o destino da lua de mel, há tantas opções e todas tão diferentes…

 

O que te deu mais prazer criar?

Sem dúvida, os convites. Não foi fácil conseguir colocar no convite o estilo que escolhemos para o casamento, mas o resultado final encheu-nos de orgulho.

 

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Fizemos uma ou outra cedência pelo caminho, mas no essencial o casamento foi um reflexo das nossas personalidades.

 

Um pormenor especial?

As câmaras fotográficas colocadas nas mesas para os convidados partilharem connosco as suas perspectivas do nosso casamento.

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Julgo que não, manteríamos todas as escolhas e decisões que fizemos. Há sempre imprevistos ou pormenores que saem um pouco ao lado do planeado, mas isso acontecerá sempre em qualquer casamento.

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Preparem tudo com tempo e no dia disfrutem e deixem de lado qualquer preocupação. O dia passa a correr e há que vivê-lo com intensidade e aproveitar cada minuto!

 

 

 

 

E o vídeo da Emotions Media:

 

 
Os nossos fornecedores:

 

convites e materiais gráficos: a noiva

local, catering e bolo: Quinta do Hespanhol

fato do noivo e acessórios: Hugo Boss

vestido de noiva e sapatos: Pronovias

brincos e pulseira: Konplott

maquilhagem: Joana Moreira

cabelos: Marcia Marquês

flores: Cecília Elias (mãe da noiva)

ofertas aos convidados: biscoitos para as senhoras (feitos pela noiva), licores para os senhores (feitos pelos pais da noiva) e espetadas de gomas para as crianças (feitas pela noiva também)

fotografia: Hello Twiggs

video: Emotions Media

luzes, som e Dj: Quinta do Hespanhol e Acoustic Lounge com participação da Maria dos Rosacea Music

 

Susana Pinto

Do SB com amor: o orçamento!

O segundo volume do nosso guia de bolso para um dia muito feliz é dedicado à bela e difícil arte de orçamentar.

Neste fascículo falamos essencialmente de boas práticas, boa educação e simpatia, um trio de valores que farão maravilhas no processo de decisão e negociação: um email não é um simples email, é o início de uma bela conversa!

 

 

As fotografias bonitas que dão suporte ao nosso texto são da Cláudia Casal, da Hello Twiggs.

Dêem-nos feedback!