Created with Sketch.
Marta Ramos

Wise words: Planear a lua-de-mel

Quando começarem a organizar o casamento, a lua-de-mel irá parecer-vos uma coisa muito longínqua – e podem cair na tentação de adiar esse assunto, com tanta coisa para resolver entre mãos. O nosso conselho é que não o façam. Hoje as nossas wise words são dedicadas a ajudar-vos nessa tarefa, e contamos com a ajuda de uma especialista na matéria: a Andreia Augusto, da I Go Travel.

Poupem sabiamente na lua-de-mel! Muitas vezes, assoberbados com todas as decisões que têm que tomar para o grande dia, os casais escolhem o destino de viagem quase de véspera. Se decidirem isso logo no início do processo e fizerem as vossas reservas atempadamente, isso é dinheiro em caixa! – Queres casar comigo?

Com que antecedência se deve reservar uma viagem de lua-de-mel? Segundo a Andreia, o ideal para aproveitar as tarifas especiais que as companhias aéreas, os operadores turísticos e os hotéis oferecem especialmente aos recém-casados é entre 9 a 6 meses da data de partida. Ou seja, quando fecharem a data do casamento podem começar a tratar do assunto. Reparem, até vos saberá bem intercalar a azáfama dos preparativos com umas idas à agência de viagens para ver imagens do destino paradisíaco que vos aguarda.
Há também outra forma de poupar (não só na lua-de-mel, mas em todas as rubricas do orçamento): casar fora de época. Ás vezes um mês a mais ou a menos pode fazer uma diferença muito assinalável É fazer as contas!
Há cerca de um mês publicámos um real wedding que trazia de bónus um conselho muito útil por parte da noiva:

«Não marcar a viagem de lua-de-mel no dia a seguir ao casamento! Um dia (pelo menos!) para recuperar, é fundamental!»

Tomem nota, que esta é uma óptima sugestão: porquê fazer uma longa viagem com o peso extra do cansaço da festa? Reservem um intervalinho na agenda para recuperar energias e aproveitar ao máximo a emoção da partida.

 

Lua-de-mel na República Dominicana

 

Lua-de-mel na República Dominicana

 

Depois de resolvido o quando, chega a hora de responder à million dollar question: onde?

Provavelmente já fizeram algumas viagens juntos e já conhecem bem os vossos gostos e as vossas preferências. Talvez tenham um destino de sonho guardado para esta ocasião especial. Se assim for, missão cumprida! Mas se estão completamente em branco, podem sempre contar com a opinião fundamentada da agência de viagens. Expliquem ao vosso agente de que é que mais gostam e, não menos importante, de que é que não gostam mesmo nada; descrevam aquilo que imaginam que seriam os vossos dias perfeitos – descanso à beira-mar ou aventura na natureza? Museus e compras ou contemplação zen? Gostam de sentir-se acompanhados ou preferem caminhos menos percorridos?

Estamos a falar no plural, mas vocês são duas pessoas diferentes, e aqui como em todos os outros aspectos da organização do casamento têm que fazer com que isso jogue a vosso favor e não que seja um obstáculo ao entendimento. Façam listas de prós e contras, escolham dois ou três aspectos de que nenhum dos dois quer abdicar, e reservem espaço mental para se deixarem influenciar um pouco também um pelo outro. O importante é que a vossa escolha recaia sobre um destino no qual os dois, juntos, se sintam completamente bem – e viajar é descobrir, não é verdade?

Se estiverem sem ideias, que tal encontrarem um ponto de referência – por exemplo, um livro ou um filme de que ambos tenham gostado e que vos tenha transportado para um lugar bom? Podem agora ser transportados para lá, de facto!

Segundo a I Go Travel, os destinos mais escolhidos pelos portugueses para as próximas luas-de-mel são Vietname, Maldivas, Seychelles, Polinésia Francesa, Maurícias, Tailândia e os tradicionais México e República Dominicana. Também são muitos os casais que optam por combinações de destinos, sendo o top 3 ocupado por Japão + Maldivas, Vietname + Cambodja + Tailândia, e EUA + Polinésia Francesa.

 

Lua-de-mel em Nova Iorque

 

 

Escolher (e pagar!) é convosco; o resto é com a vossa agência de viagens. Para que possam viajar descansados, a I Go Travel pesquisa as melhores ofertas para o itinerário que pretendem, proporciona-vos um serviço personalizado (e até privado, nalguns destinos e para determinadas experiências), dá-vos um número de contacto disponível 24 horas por dia durante toda a vossa viagem e põe-vos em linha com agentes locais que vos prestarão prestam apoio. E no que toca a contas? Bem, quando tiverem decidido o quando e o onde, fazem a reserva e são imediatamente emitidos os bilhetes, mediante o pagamento de 25% do valor total. Os restantes 75% deverão ser liquidados a 3 semanas da data da partida – o que quer dizer, a 3 semanas, mais dia menos dia, da data do casamento, pelo que convém marcarem este assunto a fluorescente na agenda!

É natural que escolham um destino mais ou menos exótico para a vossa lua-de-mel. Se assim for (e mesmo que não vos pareça que seja), é sempre aconselhável fazer algum trabalho de casa. Consultem publicações da especialidade, como a revista Volta ao Mundo, e escolham um bom guia de referência para terem sempre à mão, seja em papel ou em versão digital – como os da Lonely Planet. Isto serve não só para conhecerem um pouco melhor os tesouros, mesmo os mais escondidos, do lugar que irão visitar, mas também – e isto não é de todo menos importante – os hábitos, as tradições e as regras básicas de etiqueta que deverão respeitar. Uma viagem maravilhosa pode ser arruinada por um gesto mal interpretado e isso hoje em dia é tão fácil de evitar que não faz sentido correr riscos. Informem-se e ajam como visitantes, tal como o fazem quando são recebidos na casa de alguém. Serão tão bem recebidos quanto respeitadores se mostrarem por quem vos recebe – e provavelmente ainda farão amizades para a vida.

 

Lua-de-mel nas ilhas Maurícias

 

 

Agora que está tudo tratado, é tempo de relaxar: depois da grande festa (e, preferencialmente, após dia ou dois de descanso), pegam nas malas e rumam até ao vosso destino de sonho. Inevitavelmente, irão cheios de recordações boas e terão oportunidade de relembrar a dois os episódios mais marcantes, mais divertidos, mais emocionantes do vosso casamento.

As pessoas que partilharam convosco o vosso dia feliz estarão, claro, presentes nessas recordações. Que tal aproveitar a oportunidade para enviarem alguns postais simpáticos? Afinal, toda a gente gosta de receber um postal na caixa do correio, com selos de um destino longínquo e imagens de uma paisagem inspiradora – e ainda mais com as palavras felizes de quem o enviou. Esta é uma simpática maneira de tratarem de alguns dos agradecimentos. Podem fazer circular um address book bonito durante a festa (peçam ao vosso fornecedor de convites que vos crie um com a imagem gráfica do vosso casamento) e assim ficam com as moradas de toda a gente – para enviarem os postais mas também para futuras ocasiões, como, por exemplo, o anúncio da chegada de um novo membro à família!

 

Fotos: 1 e 2, República Dominicana, via Dominican Republic Ministry of Tourism; 3 e 4, Nova Iorque, via NYC The Oficial Guide ; 5 e 6, ilhas Maurícias, via Mauritius Tourism.

Comentar