Created with Sketch.
Susana Pinto

À conversa com: Deambulando – fotografia de casamento

Aproveitamos o dia chuvoso para conversar de forma demorada com a dupla Deambulando, fotógrafos de casamento no Porto.

Sentamo-nos com a Elisa e o Paulo e ficamos a saber o que os trouxe até aqui, o que fizeram antes e porque gostam tanto de fotografar casamentos.

Estas são sempre as melhores conversas, descobrimos pequenos detalhes sobre as personalidades de cada um, o que os move, o que lhes interessa e como tudo isso soma  e se traduz no trabalho que fazem.

Vamos a isto?

Adoramos casamentos emotivos! Os abraços, os sorrisos, as lágrimas de alegria são para nós o mais bonito de uma festa em que se celebra o amor! Adoramos testemunhar casamentos cheios de emoções até porque nós normalmente nos emocionamos também por detrás das nossas câmaras!

 

Deambulando - Fotografia de Casamento Deambulando - Fotografia de Casamento

Contem-nos um pouco da vossa viagem profissional até aqui, à fotografia de casamento.

O nosso percurso foi um pouco peculiar. A Elisa iniciou a sua actividade profissional numa área completamente distinta da fotografia, mas, entretanto, decidiu seguir o sonho, estudou fotografia e desde há quatro anos para cá que se dedica a 100% a fazer o que mais gosta. O Paulo estudou Som e Imagem na Universidade Católica e desde que iniciou a sua carreira que se dedica a esta área.

A Deambulando surgiu em 2015, inicialmente como um projeto pessoal, onde a Elisa expunha todo o seu trabalho de fotografia. Foi também nessa altura que começou a trabalhar para outros fotógrafos de casamento, maioritariamente como segunda fotógrafa. Com o crescimento da sua paixão pela fotografia de casamentos, decidiu dedicar a Deambulando exclusivamente a este tipo de fotografia.

Como já tínham vários projetos em comum, fez todo o sentido o Paulo juntar-se à equipa e acrescentar assim o serviço de vídeo.

 

Há quanto tempo fotografam? E porquê casamentos?

Trabalhamos na área desde 2013. O que mais nos atrai na fotografia de casamentos é o facto de estarmos a marcar a vida das pessoas. Estamos a criar memórias que vão passar de geração em geração.

 

O vosso trabalho é feito a duas mãos. Como o definem e como construíram essa assinatura?

Nós trabalhamos sempre em conjunto, apesar de um fazer fotografia e o outro vídeo, tentamos sempre completar-nos um ao outro. Bebemos sempre das ideias um do outro e como já é hábito trabalharmos em conjunto, tudo flui muito naturalmente e muitas vezes nem precisamos de falar um com o outro para perceber o que vamos fazer a seguir.

 

Achas que o ponto de vista feminino, os detalhes que escolhes fotografar e como o fazes, a narrativa que constróis, é diferente das escolhas que o Paulo faz, do seu ponto de vista masculino? Como convergem?

Sim, sem dúvida, temos perspetivas muito diferentes. A Elisa é muito perfecionista e extremamente atenta ao detalhe no que se trata de pormenores. O Paulo é muito prático mas muito criativo e com ideias sempre frescas. Ajudamo-nos imenso um ao outro em todos os momentos e isso é evidente no resultado final.

 

Deambulando - Fotografia de Casamento Deambulando - Fotografia de Casamento Deambulando - Fotografia de Casamento

Nestes tempos globais, em que as imagens circulam a uma velocidade vertiginosa e todos temos acesso a tudo, a qualquer hora, onde vão buscar inspiração?

Adoramos cinema e este é uma grande fonte de inspiração para nós. Claro que alguns workshops e formações na área também nos ajudam muito.

 

Quando precisam de fazer reset, para onde olham, o que fazem?

Viajar, viajar, viajar!!!

 

Do Norte para o mundo, ou Portugal de lés a lés: fotografar casamentos estrangeiros é diferente de fotografar casamentos nacionais? É muito diferente sem dúvida. As culturas, os hábitos, as tradições, tudo é diferente de país para país, de cultura para cultura.

A diferença que assistimos de casamento para casamento é também aquilo que nos faz gostar tanto desta área. Todos eles trazem algo novo! Em cada casal aprendemos e conhecemos pessoas diferentes! É tão bom e inspirador!

 

Qual é o vosso processo de trabalho, como acontece a ligação ao cliente?

Tentamos conhecer os nossos noivos desde o primeiro contacto, gostamos de conversar, conhecê-los o melhor possível! A ligação que criamos com os noivos é para nós o mais importante para que tudo corra bem.

 

Deambulando - Fotografia de Casamento

Casamentos grandes ou pequeninos, nacionais ou estrangeiros, cerimónias emotivas, festas de arromba – qual é o tipo de festa que mais gostam de registar?

Adoramos casamentos emotivos! Os abraços, os sorrisos, as lágrimas de alegria são para nós o mais bonito de uma festa em que se celebra o amor! Adoramos testemunhar casamentos cheios de emoções até porque nós normalmente nos emocionamos também por detrás das nossas câmaras!

 

Qual é a melhor parte de fotografar casamentos? E o mais desafiante e difícil?

Nós vivemos estes dias de uma forma tão intensa, que é difícil destacar a melhor parte. Mas adoramos saber que estamos a criar memórias, sabemos que é uma responsabilidade enorme e esta é a parte mais desafiante mas o facto de sabermos que estamos a criar memórias que vão passar de geração em geração cria em nós um friozinho na barriga que nos faz ter motivação para continuar a fazer o nosso melhor!

 

Escolham uma imagem favorita do vosso portfolio e contem-nos porquê.

Fotógrafo de casamento no Porto: Deambulando

Esta é uma fotografia que nos diz muito porque foi realizada no nosso primeiro ano de casamentos e foi a partir deste que muitos outros surgiram. Obrigada Joana a André!

 

 

Contactem a Elisa e o Paulo através da sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, feita de belas imagens, e entrem em contacto directamente através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

 

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

 

Comentar

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.