Created with Sketch.
Susana Pinto

Um casamento rústico e uma festa maravilhosa: Rubina + Filipe

Um casamento rústico e muito descontraído era o desejo da Rubina + Filipe, e foi exactamente essa a festa que tiveram.

Tudo muito bonito, relaxado e uma festa épica que terminou com o sol já a espreitar. A acompanhá-los nesta aventura, uma mão cheia de óptimos fornecedores, muito profissionais e disponíveis, e, nas palavras dos noivos, como vão poder ler, peças fundamentais para que o seu dia fosse tão bonito e perfeito.

As fotografias são da dupla Menino conhece Menina, o vídeo, que publicámos aqui há umas semanas, e que é tão bonito que merece ser revisto, é dos Pixel, o bouquet da noiva é da Isabel Castro  Freitas e o acessório do cabelo que a Rubina usou é da Cata Vassalo. Os sapatos maravilhosos são Guava.

Não digo mais nada, que as palavras da Rubina + Filipe descrevem na perfeição o mais bonito dos dias, o deles!

Bom fim-de-semana!

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

O “sim” aconteceu em pleno deserto da Namíbia, num sítio lindíssimo chamado Dead Vlei, e estávamos no início de uma viagem por África que incluiu dormirmos com um elefante encostado à nossa tenda no Botswana, pelo que a “ficha” só caiu quando voltámos. Penso que para ambos o “sonho” começou a ganhar forma no momento em que conhecemos a Quinta da Torre e a amorosa Rocío (a dona do espaço, que foi sempre incansável), e decidimos nesse momento que queríamos uma festa ao ar livre, bem rústica e descontraída (não porque pudesse estar na moda, mas porque o espaço assim o exige).

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Gostávamos de ser uns noivos muito cool e dizer que não foi um processo de nervos e estivemos sempre muito tranquilos, mas estaríamos claramente a mentir! Sobretudo quando se organiza um casamento à distância de 5000 Km (ambos trabalhamos e residimos em Angola). Estamos naquela idade em que vários amigos nossos casaram recentemente e então chovem conselhos e dicas, o que tem aspectos positivos e negativos – de cada vez que nos perguntavam “Então, já têm isto ou aquilo?” e a resposta é “Isso é necessário?” ou “Nem tínhamos pensado nisso”, o nível de ansiedade disparava!! Sobretudo para a Rubina (que não é nada control freak). Valeram-nos os fornecedores maravilhosos que escolhemos e a nossa família e amigos que nos ajudaram tanto!

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Difícil escolher, porque apesar de ser um processo de nervos, foi um percurso que nos deu bastante prazer, ver o nosso dia a ganhar forma. Há dois que nos marcaram por terem sido totalmente espontâneos e não planeados:

o momento em que conhecemos a Quinta da Torre que não conhecíamos até então. A escolha foi instantânea – a Rubina visualizou no momento o lugar onde seria a cerimónia com o seu corredor de oliveiras e ambiente etéreo; e o clique instantâneo que sentimos com a Isabel (da Crachá Wedding Agency) e o seu bom gosto que captou tão bem aquilo que pretendíamos e que nos ajudou muito para além do “contrato”. A cada reunião (ainda que por Skype e com todas as dificuldades de rede inerentes a África) conseguia sempre surpreender-nos e deixar os nossos corações mais descansados. Como esquecer a escolha da decoração das mesas que foi feita por Facetime, nas escadas do escritório com o telemóvel apontado para o teto para conseguir melhor rede.

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado final não foi fiel à nossa ideia inicial… foi 1000 vezes melhor! Contámos com muita ajuda, não apenas da nossa família e amigos, mas também dos nossos fornecedores que foram absolutamente maravilhosos e incansáveis – escolhemos uma equipa de profissionais que se preocupa verdadeiramente com proporcionar um dia inesquecível aos noivos, e colocam “mãos à obra” para que isso aconteça. Um episódio (agora) engraçado que ilustra perfeitamente o que acabámos de referir – o local e cenário que tínhamos planeado para o corte do bolo teve que ser alterado inesperadamente uns minutos antes, e sem nos apercebermos os Pixel, os Menino Conhece Menina e os VW Pão de Forma para alugar fizeram o impossível e montaram o cenário (lindo!) que podem ver nas fotos para esse momento. E como esquecer o Rúben dos Musicbox que mesmo tendo que trabalhar no dia seguinte (se calhar não devíamos dizer isto…) nos deu as “nossas” músicas até ao último momento, enquanto esperávamos pela última pão de forma e só restávamos nós, os padrinhos e o sol já a brilhar lá no alto.

E claro, fundamental a ajuda da Crachá Wedding Agency, a quem nunca teremos palavras suficientes para agradecer. Foram todos tão brutais que até nos custa usar a palavra “fornecedores”, pois foram muito mais do que isso, foram verdadeiros companheiros. Podíamos ficar aqui horas a agradecer a todos que não seria suficiente.

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Para nós era fundamental que fosse um dia cheio de alegria, boa música e amor e mais do que isso, que todos os convidados se divertissem e sentissem quão importante era a sua presença para nós – para isso apostámos em pormenores que acreditávamos os fariam sentir bem recebidos como ter as duas carrinhas pão de forma a fazer o transporte dos convidados de e para a quinta, tínhamos protetores de saltos e chinelos para as senhoras descansarem os pés e dançarem à vontade, leques e welcome drink para ajudar a suportar o calor (estava um calor incrível naquele dia), escolhemos com muito cuidado a playlist, que o Rúben da Musicbox interpretou tão bem, etc.. Tivemos muitos convidados que viajaram grandes distâncias para estar connosco neste dia tão especial, alguns de Angola inclusive, e, portanto, quisemos retribuir essa demonstração de carinho.

Era também para nós fundamental fugir da tradicional cerimónia civil, com a leitura entediante e fria da celebração de contrato, e por essa razão queríamos imprimir um cunho pessoal e especial à mesma, e então cada um dos padrinhos e madrinhas teve espaço para dizer algumas palavras, e escolhemos com muito carinho as músicas para acompanhar as várias fases da cerimónia. No final o Filipe fez uma bonita declaração à Rubina que pôs todos os convidados em lágrimas (nem a senhora da conservatória resistiu).

O que demos menos importância foi ao cumprimento de tradições protocolares só porque sim – seguimos aquilo que para nós fazia sentido e deixámos de lado o que achámos que não acrescenta nada à festa e à experiência das pessoas.

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Boa pergunta… Diríamos que o mais fácil, e que decidimos sem necessidade de pensar muito, foi a escolha dos padrinhos e madrinhas (o Filipe teve 3 padrinhos e 1 madrinha e a Rubina, 5 madrinhas). São pessoas muito importantes para nós, que nos acompanham há tantos anos e, portanto, não faria sentido que fosse de outra forma.

Houve ainda vários outros aspetos que foram para nós fáceis de decidir – a escolha da dupla vídeo e fotografia, neste caso os Pixel e os Menino Conhece Menina foi instantânea, unânime (importante, pois toda a gente sabe que em caso de dúvida, quem tem razão é a noiva!) e a primeira que fizemos, ainda antes de saber o local e data. Sabíamos que era esta dupla que queríamos que registasse o nosso dia. Inclusive, aconteceu um episódio caricato, porque a data que tínhamos marcado inicialmente (24 de Junho) teve que ser alterada para o dia 17 de Junho. Antes de sabermos se estariam disponíveis chegamos a ponderar – bom, se eles não estiverem disponíveis no dia 17, mudamos de videógrafos e/ou fotógrafos, ou mudamos o sítio? Acho que nem eles sabem isso, portanto será uma surpresa para eles. A escolha da cabeleireira também foi muito fácil para a Rubina, pois a Carla e a Paula do Ixia Salon, são a quem confia o cabelo há vários anos e como sempre, acertaram em cheio. Aliás, nem se tratou de escolha, porque na verdade nem sequer colocou outra hipótese.

O mais difícil e tal como esperávamos, pois foi unanimemente referido nos inúmeros conselhos e dicas dados pelos amigos recém-casados referidos anteriormente – o temível plano de mesas!!! Temos que admitir, fazer isto na semana que antecede o casamento, com os nervos em franja foi a pior experiência na organização do casamento.

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Ufa… difícil de decidir! Toda a cerimónia civil foi muito emotiva (a generalidade das senhoras queixou-se imenso porque ficou logo com a maquilhagem arruinada) – os discursos dos padrinhos e madrinhas, o discurso do Filipe, o momento do “sim”. No entanto, não podemos deixar de referir o discurso (mais um) que o Filipe fez para “as mulheres da vida dele”, em especial a avó, durante o jantar. Foi um momento muito especial e que toda a gente presente leva também na memória, de certeza.

Foi o que nos deixou de coração cheio no final do dia e sempre que o recordamos – sentir que todas as pessoas presentes estavam genuinamente contentes por nós e elas próprias de coração cheio também. Foi de facto um dia de muito amor partilhado com as pessoas que mais significam para nós.

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

E o pico de diversão?

Acho que não conseguimos escolher um pico. Foram tantas as surpresas boas que os nossos amigos nos preparam –  a Rubina teve direito a um mini concerto de originais preparados pelas madrinhas (recordando o hobby de adolescência que partilharam, de pegar em músicas conhecidas e alterar-lhes as letras), os nossos amigos da faculdade preparam um vídeo à lá “How I Met Your Mother” a caricaturar a nossa história, a nossa entrada no jantar com os padrinhos e madrinhas, a dançar ao som de “Kids” dos MGMT… Acho que é impossível escolher só um momento… isso é bom, não é?

 

Um pormenor especial…

Como lembrança aos convidados, decidimos oferecer uma peça de artesanato feita por crianças de uma favela do Quénia, que estão inseridas num projeto fundado por uma jovem de Amarante (a terra natal do Filipe) e que se chama Há Ir e Voltar. Pela nossa ligação evidente a África (estamos cá há 5 anos), sempre soubemos que queríamos ajudar uma instituição de cá – ainda tentamos procurar em Angola, mas como não tínhamos garantia que o donativo chegasse a quem devia, decidimos pelo Há Ir e Voltar, pois o Filipe conhece a Diana (fundadora do projeto) e sabemos a paixão que ela emprega à causa. Não podíamos pedir melhor garantia do que essa. A melhor parte – tivemos vários convidados que após o casamento nos contactaram a pedir os dados do projeto para poderem efetuar donativos individuais!

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Esta é a pergunta mais fácil de responder – não mudávamos nada!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Planeamento, planeamento, planeamento… Acho que esta é a chave para gerir nervos. Aceitem toda a ajuda que vos oferecerem e a que possam recorrer. O conselho mais importante de todos – no dia esqueçam tudo o que pode correr mal e desfrutem muito! É um dia tão inesquecível e cheio de amor, rodeado pelas pessoas de que mais gostam, que não o devem desperdiçar a tentar controlar todos os pormenores. Acreditem nos profissionais que escolheram, que corre tudo bem!

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na QUinta da Torre, com fotografia de Menino conhece Menina

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Anita Geraz;

local: Quinta da Torre – Lanhelas;

catering: Maria José Pinho Catering;

bolo: Ameadella Pastelarias;

fato do noivo e acessórios: Prassa;

vestido de noiva, sapatos e acessórios: vestido Rosa Clara, sapatos Guava, tocado Cata Vassalo;

maquilhagem: Marlene Vinha, Pretty Exquisite Image Consulting;

cabelos: Ixia Salon;

bouquet: Isabel Castro Freitas Arte Floral;

decoração: Cracha Wedding Agency;

ofertas aos convidados: peças de artesanato do projeto Há ir e Voltar;

fotografia: Menino conhece Menina;

vídeo: Pixel;

luzes, som e Dj: Musicbox Porto e Quarteto Pop;

babysitting: SoAnimarte;

transporte convidados: VW Pão de Forma para alugar.

Save

Marta Ramos

Preview da colecção Cata Vassalo 2018

Cata Vassalo é um atelier de toucados e acessórios de noivas que cria peças únicas, capazes de marcar a diferença e dar personalidade a cada penteado. Cada peça é feita à mão, o que permite personalizar os toucados à medida e ao gosto de cada cliente. E daqui não saem repetições, apenas peças exclusivas, personalizadas, em que nenhum detalhe é deixado ao acaso. Neste atelier, adoram criar acessórios únicos e especiais para as noivas e madrinhas usarem em dias também eles muito especiais – e orgulham-se de deixar as suas clientes sempre felizes e de lhes acrescentar um sorriso através das suas peças.

Hoje mostramos-vos um preview da nova colecção Cata Vassalo, desenhada sob o tema «Vintage is the new black».

Trata-se de uma linha inspirada em peças antigas, peças que estavam guardadas em gavetas de familiares e de amigos, a que nós quisemos dar uma lufada de ar fresco! São peças que contam histórias e que falam por si!


 

 

 

Nas fotos vemos, por ordem, o toucado Abigail, feito de metal e cristais; o toucado Eliza, romântico e delicado; e o toucado Cecília, uma peça versátil, que pode ser usada de diferentes maneiras.

Lembro que todas as criações Cata Vassalo são únicas, não havendo duas peças iguais. Inspirem-se nestas imagens e contactem o atelier Cata Vassalo para falar sobre as várias formas de criar o vosso acessório de eleição, que vos represente, que vos distinga, que vos orgulhe. Basta enviar um email para info@catavassalo.com.

Não também deixem de navegar por outros artigos que já publicámos acerca das criações do atelier Cata Vassalo, incluindo. Só coisas bonitas, bem feitas, com materiais nobres e com muita arte e perícia.

 

Créditos:

 

vídeo: Rita Féria – Film Maker
fotos: Mafalda Rodrigues Fotografia
saia/top: Mad.B
cabelo: Patz Art Work hair&makeup
maquilhagem: Inês Marques Make Up
jóias: Telma Mota – Jewellery
modelos: Naylidiana Alvarez e Inês Sofia Ramos

Susana Pinto

Mariana + Luís: um casamento sofisticado, intimista e pleno de riso!

Hoje trazemos um casamento intimista, elegante, sofisticado e cheio de emoções: sim, porque todos estes adjectivos – e outros tantos – podem coexistir em harmonia!

Falamos do casamento doce da Mariana + Luís, com cerimónia na Igreja Matriz de Alqueidão, na Figueira da Foz e recepção na Quinta das Silveiras, com catering, serviço e decoração da Iguarias do Tempo, em Leiria.

As fotografias são do estreante cá de casa, Pedro Sifredo Photographer e a Mariana usou, a acompanhar o seu belíssimo vestido de mangas comprdas (um must!), um dos maravilhosos acessórios da Cata Vassalo, um travessão para o cabelo.

Acompanhem o relato suave deste dia e do caminho para cá chegar: é tudo bonito e doce (e divertido, reparem na fotografia dos noivos com os instrumentos, giríssimos)!

 

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Imaginámos que tudo aconteceria num dia de outono, como sempre desejámos… Queríamos um ambiente à nossa imagem, simples, com um toque campestre mas nunca descurando a delicadeza e o requinte… Imaginámos um dia, nosso e acima de tudo com os nossos, muita festa e que todos se sentissem igualmente especiais. Queríamos que fosse um casamento pequeno e íntimo, com os essenciais.

 

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Tudo começou com “o” pedido a 10 de Maio, andei uma semana a curtir o “sim”. Quando demos a notícia aos meus pais, perguntei à minha mãe se ela acharia que ainda seria possível ser naquele outono, ao que ela respondeu muito prontamente “claro que sim, força!”. E assim foi, tínhamos 5 meses para preparar tudo, não deu sequer tempo para contemplar nervosismos.

O Luís só queria que chegasse o dia, para ele estávamos mais do que preparados!

 

 

 

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Podemos dizer que tivemos a sorte de estar rodeados por equipas fantásticas, que logo de início perceberam o que queríamos e como o queríamos. Por muito que gostássemos, não tínhamos tempo para usar a máxima “feito por nós”, tivemos que pedir ajuda, no entanto sentimos que foi tudo “feito por nós”, porque todos nos compreenderam e fizeram tudo à nossa imagem. Os primeiros preparativos para o casamento começaram na Quinta das Silveiras, e, logo após a primeira reunião, dissemos um para o outro: “Tranquilo, é mesmo isto, vai tudo correr bem”.

 

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

As ideias iniciais mantiveram-se até ao grande dia. Foi um dia de sonho, tornado realidade, com a ajuda de todos. Os nossos pais e irmãos foram fundamentais para que tudo fosse perfeito, foram e são o nosso grande pilar. Os amigos estiveram sempre prontos a ajudar e a tranquilizar-nos. Nunca faltaram mãos para nos dar apoio.

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Tudo era fundamental, não havia nada com menos importância. A razão por querermos um casamento pequeno, foi porque desejávamos dar importância a tudo e todos. Queríamos que cada convidado se divertisse e que aproveitasse ao máximo todos os momentos, tal como nós.

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Demos por nós a dizer um para o outro ”que estranho, isto é tudo à primeira…!”. Foi isso mesmo, não sentimos dificuldade em nada especifico. Quando estávamos com alguma dúvida ou entrave, rapidamente se resolvia ou, melhor, rapidamente aparecia algum familiar ou amigo e tudo se resolvia. Foi incrível!

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A nossa opinião neste aspecto é bastante coesa, neste dia o pico sentimental começa logo pela manhã, com pequenos gestos, com tudo o que nos rodeia. E somos da opinião que este pico só começa a baixar uma semana depois. São momentos muito intensos, de muita entrega , de muito amor.

 

E o pico de diversão?

O baile, sem duvida o baile…! Muitos risos, muita animação. Tivemos um bar de gins e cocktails maravilhoso, que se encarregou de garantir que a festa seria pela noite dentro.

 

 

 

 

 

Um pormenor especial…

Tudo foi especial, mas é claro que houve momentos carregados de mais emoção. Arriscamo-nos a mencionar (só) alguns, porque se não este questionário não terminaria… A minha irmã a cantar o “Avé Maria” acompanhada pela filarmónica onde somos músicos, a presença dos escuteiros na cerimónia, os amigos de ambos que se juntaram e nos fizeram um vídeo, os olhares e gestos de carinho que recebemos ao longo do dia. E dizemos com toda a certeza que tudo foi especial porque todos os nossos convidados são especiais e se dedicaram especialmente a nós neste nosso dia.

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não. Nada mudaria. O Luís queria que voltasse tudo a acontecer!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

O que posso dizer a todas as noivas e futuras noivas é que aproveitem ao máximo cada momento do vosso dia, passa muito rápido (não, não é boato, é bem verdade). É sem dúvida um dia muito especial, fantástico e único. Nada de stress, vai correr tudo bem!

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Adjectivos de papel;

local e decoração: Quinta das Silveiras;

catering: Iguarias do Tempo;

bolo: Brisanorte através da Iguarias do Tempo;

fato do noivo e acessórios: fato Prassa, sapatos Amour Glamour Boutique;

vestido de noiva e sapatos: vestido Pronoivas, sapatos Daniela Catraia;

acessórios da noiva: brincos da avó materna, travessão de cabelo Cata Vassalo;

maquilhagem: Inês Ferreira (amiga da noiva);

cabelos: Salão Dina – Cabeleireiro e Estética;

bouquet: Cantinho da Irene ((loja local) e mãe da noiva;

decoração da igreja: Cantinho da Irene (loja local) e pais dos noivos;

ofertas aos convidados: mães dos noivos;

fotografia: Pedro Sifredo Photographer;

luzes, som e Dj: através da equipa Iguarias do Tempo;

duo durante aperitivo: Vanessa e Cató;

carro Clássico: Bruno Rodrigues (amigo do noivo).

 

Mónica Aragão

Damos as boas vindas: Cata Vassalo

Cata Vassalo dedica-se a criar peças únicas, capazes de marcar a diferença e dar personalidade ao penteado de cada menina, noiva ou não. Com a possibilidade de personalizar os toucados à medida de cada cliente, o objectivo é um coup de foudre absoluto!

 

Catarina foi dona e principal designer da B’ju & etc, um atelier que nos últimos anos ficou conhecido como o local de eleição para toucados e acessórios de noivas em Valência, uma das cidades mais ligadas a moda de casamentos na Europa. No seu regresso a Portugal, criou a Cata Vassalo, um novo nome com os mesmos standards de exclusividade e qualidade que fizeram da B’ju & etc um sucesso tão grande, mas desta vez online, uma janela aberta para o mundo.

 

Noiva ou convidada, a Catarina Vassalo irá desenhar e criar manualmente a peça perfeita e exclusiva para si… e que seja muito bem-vinda ao Simplesmente Branco!

 

toucados de noiva cata vassaloDescubram tudo sobre este trabalho fantástico no seu site, página de Facebook e Instagram, assim como na sua ficha de fornecedor, onde têm toda a informação que precisarem para contactar directamente a Catarina Vassalo.

 

Mónica Aragão

Cata Vassalo, no You+Us=Fun!

Para fechar as apresentações de hoje, uma bonita estreia aqui no Simplesmente Branco e no domingo, no showcase You+Us=Fun! no Porto – chama-se Cata Vassalo e dedica-se, de mãos, alma e coração, a criar peças únicas, capazes de marcar a diferença e dar personalidade ao penteado de cada noiva. Com a possibilidade de personalizar os toucados à medida de cada cliente, o objectivo é um coup de foudre absoluto!

 

A Catarina Vassalo foi dona e principal designer da B’ju & etc, um atelier que nos últimos anos ficou conhecido como o local de eleição para toucados e acessórios de noivas em Valência, uma das cidades mais ligadas a moda de casamentos na Europa. No seu regresso a Portugal, criou a Cata Vassalo, um novo nome com os mesmos standards de exclusividade e qualidade que fizeram da B’ju & etc um sucesso tão grande, mas desta vez online – ou seja, uma verdadeira janela aberta para o mundo, onde se respira estilo e bom gosto!

 

toucado vintage com flores em metal e pedras semi-preciosas

 

toucado romântico em tons rosa com flores em metal e pedras semi-preciosas

 

toucado original com estrelas e flores em metal e pedras semi-preciosas

Seja noiva ou convidada, saiba que a Catarina Vassalo irá desenhar e criar manualmente uma peça perfeita, exclusivamente para si! Venham deslumbrar-se com as suas criações este domingo, no Clube Universitário do Porto.