Created with Sketch.
Susana Pinto

À conversa com: D10Photo – fotografia de casamento

Hoje conversamos demoradamente com a dupla David Pereira e Sara Gomes, que assinam como D10Photo e fazem fotografia de casamento.

É o trabalho deles que ilustra o nosso outro site, We are The Destination, e as suas imagens são muito, muito bonitas e intemporais. Há sempre uma leveza permanente no seu registo, nada intrusivo, apenas muito orgânico e natural. Tudo flui, como uma brisa, e para isso é preciso talento e confiança no que se faz.

Fiquem a conhecê-los, e ao seu belo trabalho, um pouco melhor.

 

Damos muito nos casamentos, mas recebemos imenso e isso é mágico.

 

Contem-nos um pouco da vossa viagem profissional até aqui, à fotografia de casamento.

O David formou-se como arquitecto, mas ainda não tinha acabado o curso quando decidiu aliar o gosto pela fotografia à oportunidade de ir trabalhar com um fotógrafo de arquitectura. Ficou-se pela fotografia de arquitectura durante uns anos, e, depois de ter trabalhado com outros fotógrafos em alguns casamentos, teve um convite para fotografar um casamento com 6 pessoas e foi aí que se apaixonou pelos casamentos.

A Sara formou-se em fisioterapia, mas sempre teve uma curiosidade aguçada e muito crítica relativamente ao que o David ia fazendo. Basta dizer que sempre que o David chegava após um dia de casamento, a Sara queria saber tudo e pedia para ir ver todas as fotografias. Mesmo hoje em dia, em que fotografamos quase sempre juntos, ela quer ver as fotos quando chegamos a casa, não importa a hora! Há cerca de três anos que ela decidiu arriscar no mundo da fotografia de casamento e, desde então, estamos nesta aventura a dois.

 

D10Photo: fotografia de casamento em Lisboa D10Photo: fotografia de casamento em Lisboa D10Photo: fotografia de casamento em Lisboa

Há quanto tempo fotografam? E porquê casamentos?

Desde 2010 que fotografamos, mas o tal casamento de 6 pessoas que iniciou esta jornada foi no final de 2014.

Damos muito nos casamentos, mas recebemos imenso e isso é mágico. Por muitos casamentos que já tenhamos feito, há sempre um borbulhar na barriga antes de começar.

 

Como o definem e como construíram essa assinatura?

Somos muito descontraídos e gostamos de passar despercebidos e isso reflecte-se na forma como fotografamos. O que nos caracteriza é mesmo isso, mostramos o nosso ponto de vista, o que vemos, da forma como somos.

 

Nestes tempos globais, em que as imagens circulam a uma velocidade vertiginosa e todos temos acesso a tudo, a qualquer hora, onde vão buscar inspiração?

É principalmente às coisas boas do dia-a-dia e que nada têm a ver com casamentos, apesar de acompanharmos o que os nossos colegas vão fazendo e isso também nos inspirar.

Cinema, arquitectura e criativos são as nossas principais fontes de inspiração.

 

D10Photo: fotografia de casamento em Lisboa D10Photo: fotografia de casamento em Lisboa D10Photo: fotografia de casamento em Lisboa

Quando precisam de fazer reset, para onde olham, o que fazem?

Viajar é a nossa fuga. É a forma que encontramos para restabelecer as energias e voltar a ver o mundo como crianças. Adoramos conhecer cidades novas, mas não dispensamos estar em contacto com a natureza.

 

De Lisboa para o mundo, ou Portugal de lés a lés: fotografar casamentos estrangeiros é diferente de fotografar casamentos nacionais?

Sim, é diferente, mas tende a ser cada vez menor essa diferença. Mesmo dentro de Portugal é diferente fotografar um casamento no Norte, Centro ou Sul, e isso é maravilhoso.

 

Qual é o vosso processo de trabalho, como acontece a ligação ao cliente?

Após o primeiro contacto, normalmente por email, o que mais nos interessa é conhecer o casal e tentar que eles nos conheçam. Nada melhor que uma boa conversa, relaxada e informal. Gostamos de chegar ao casamento e sentir que fazemos parte da festa.

 

D10Photo: fotografia de casamento em Lisboa D10Photo: fotografia de casamento em Lisboa Casar no L'And Vinyards, no Alentejo: fotografia de D10Photo.

Casamentos grandes ou pequeninos, nacionais ou estrangeiros, cerimónias emotivas, festas de arromba – qual é o tipo de festa que mais gostam de registar?

O mais importante é que se identifiquem com o nosso trabalho, isso é tudo para nós, mas temos um gosto especial por casamentos pequenos, em que seja uma festa constante.

 

Qual é a melhor parte de fotografar casamentos? E o mais desafiante e difícil?

Diríamos que o melhor são as pessoas e as suas histórias, juntamente com todos os locais novos que conhecemos. Tal como dissemos no início, damos muito nos casamentos, mas recebemos imenso, e isso é especial.

Desafiante é estarmos a registar um dia de festa que é único e que não se repete.

A mais difícil é tudo aquilo que fazemos para além de fotografar, e que passa maioritariamente despercebido, mas que nos ocupa muito tempo.

 

Escolham uma imagem favorita do vosso portefólio e contem-nos porquê:

Acho que todos devemos dizer o mesmo, mas é quase cruel ter de escolher uma imagem.

Não sei se é a nossa favorita, não é perfeita, mas foi feita num dos últimos casamentos, com uns noivos apaixonantes e que nos deixaram viver o dia deles.

 

D10 Photo - fotografia de casamento

 

Os contactos detalhados da dupla D10Photo estão na sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, feita de belas imagens, e contactem o David Pereira e a Sara Gomes directamente através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

 

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

Susana Pinto

Um pedido de casamento em viagem? Claro que Sim!

Que o casamento começa muito antes do grande dia já não é segredo para vocês, e todos os noivos sabem que planear com antecedência traz grandes vantagens à preparação de um verdadeiro dia de sonho.

Ora, vamos ao primeiro capítulo desta viagem – o pedido! É aqui que a magia começa e é com este momento que a fasquia do romantismo é elevada ao máximo. Começámos a semana a falar de anéis de noivado, metais preciosos e diamantes, e validámos a importância do pedido. Vamos então dar-vos algumas ideias com charme para esse momento!

 

Idealizar um casamento e uma vida a dois é também sonhar com aquele momento especial em que a pergunta surge: “Queres casar comigo?”

O sonho e promessa de futuro que estas três palavras mágicas contêm não pode ser deixado ao acaso ou à mercê do improviso, por isso pedimos ajuda à I Go Travel para preparar um pedido de casamento com viagem incluída, a transbordar de romance e surpresa – parece-vos bem?

 

Proposta de casamento em viagem Pedido de casamento em viagem por Lisboa

Pedido de casamento em viagem por Lisboa Pedido de casamento em viagem em Lisboa

Programem uns dias de férias a dois ou uma escapadinha de fim-de-semana pela Europa – algo normal e totalmente insuspeito.

O destino pode ser Paris, a capital do amor, com vista para a Torre Eiffel e um romântico passeio de bateaux mouche pelo Sena. Ou a não menos romântica Itália, onde não faltam cidades perfeitas para celebrar o amor – Florença ou Verona são a escolha óbvia, mas um pedido a bordo de uma gôndola num canal em Veneza, é igualmente mágico.

Se ambicionam um momento mais extraordinário e singular, viajar para um destino paradisíaco ou exótico é uma excelente opção, com um mar turquesa como cenário ou um céu estrelado sem fim.

Para os casais aventureiros, a I Go Travel sugere-nos um passeio de balão de ar quente – na Capadócia, no coração da Turquia – e, lá no alto, façam a tão desejada pergunta. Não se esqueçam de segurar bem o anel para que, no meio de tanta emoção, ele não se escape das mãos!

 

Pedido de casamento em viagem em Lisboa

Se as vossas viagens costumam incluir caminhadas por trilhos com paisagens naturais de cortar a respiração, os Açores são um destino de eleição, mas se quiserem um cenário mais dramático, aproveitando a neve e o frio, rumem aos Alpes!

Se são mais urbanos, que tal Nova Iorque? Um pedido em plena Brooklyn Bridge, no topo do Empire State Building ou um pleno Central Park com as folhas de outono a cair, são cenários de filme!

E para os mais arrojados, Thaiti, Indonésia, Ilha Fernando de Noronha, no Brasil, Costa Rica ou Lanzarote, têm sítios incríveis para a prática de mergulho. Um pedido de casamento no fundo do mar será inesquecível!

 

 

Seja qual for o destino para um pedido de casamento mágico e tão romântico, deixamos alguns bons conselhos, para que o sucesso da aventura seja total.

Contactem um fotógrafo local, detalhem o vosso plano (espreitem, por exemplo, o site Flytographer) ou, no pior cenário, recrutem um cúmplice (um transeunte, alguém do hotel ou café onde estão), façam de conta que estão a pedir indicações e, em vez de fazerem uma pose para a fotografia, agarrem o momento, dobrem o joelho e façam a pergunta.

Acondicionem devidamente o anel de noivado durante a viagem – na bagagem de mão e sem embrulho, não vão os serviços de segurança pedir para abrir um objecto não identificado e lá se vai a surpresa à frente da cara metade e dos outros viajantes.

Esperem pelo momento certo, mas não pelo último dia! E, como em tantas coisas, tenham um plano B, para o caso de alguma coisa não estar a correr como planeado.

 

A cereja no topo do bolo, é quando tudo isto é surpresa, incluíndo a viagem! Se é esta a ideia, a I Go Travel sugere que peçam ajuda a dois ou três cúmplices entre amigos, família e colegas de trabalho, de forma a gerir gostos e logística. A complexidade é maior, mas planeando com a devida antecedência e com a ajuda desta equipa profissional, o resultado será estrondoso!

 

As fotografias que acompanham este artigo são da Cláudia Martins, da I Heart You (e fotógrafa listada no Flytographer), e registam o pedido de casamento do Jamil à Meryem, no primeiro dia do ano, em viagem por Lisboa. Épico e mágico, e com este cenário luminoso da Torre de Belém, só pode ter sido inesquecível.

Passem pelo We are The Destination para saber a história deste pedido de casamento!

 

Susana Pinto

Um casamento moderno e um vestido de noiva curto!

Um casamento moderno e um vestido de noiva curto são logo dois musts para mim!
Quando me cruzei com o mais bonito dos dias de Amara + Ruben, parei tudo o que estava a fazer e fui meter o nariz.
Por onde começar… Talvez pelo vestido curto (abaixo do joelho, vá), e de corte super clean e moderno e tão sexy… e as sandálias forradas a seda selvagem rosa fúcsia… e o noivo, também tão cool e fresco…

Ou o cenário, um resort em Bali, com um edifício moderno e minimalista, com longas paredes em cimento cru, vegetação luxuriante e vista sobre a praia.

 

Por estarem todos deslocados  (isto foi um destination wedding, depois de já terem casado numa cerimónia hindu), os noivos organizaram o dia de forma a maximizarem o seu tempo com a família e os amigos. Inverteram a ordem do programa e fizeram a maior parte das fotografias antes da cerimónia deixando apenas algumas mais especiais com todos para depois.

A hora do cocktail, sob o tão apropriado tema tema luxo tropical, normalmente reservada para esta escapadinha fotográfica, foi passada na companhia de todos, entre conversas boas e bebidas frescas – esta é uma óptima ideia para ser anotada no caderninho de inspiração!

Para fechar, anotem também estapaleta de cores vibrante: rosa fúsia, azul petróleo, uma pitada de amarelo, muitos neutros e muita folhagem. É fresquíssima!

 

Noivo muito cool. Noivo muito cool. Sapatos d enoiva cor de rosa. Bouquet de noiva com flores cor de rosa. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto.Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto.

We had most of our photos before the ceremony and just a few done later at sunset. This meant we got to spend almost all of the cocktail hour with our guests which we loved. We would have had the worst FOMO missing out on our own wedding!

Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto. Casamento moderno e uma noiva de vestido curto.

Fotografia de Jess Nicholls, via Nouba.

Susana Pinto

Um mini wedding intimista em Brooklyn

Hoje trago-vos um mini wedding em Brooklyn, que é um assunto com muita graça.

Ora um mini wedding é isso mesmo: um casamento muito pequenino, noivos e duas mãos cheias de convidados, amigos e família. É super intimista e permite um universo de possibilidades, já que gerir um grupo pequeno é sempre muito mais fácil.

Também em termos de orçamento é muito menos desafiante e mesmo no que toca a guarda-roupa, como podem ver a seguir, há margem para muitas opções com muito estilo.

Kaitlyn + Joe tinham planeado inicialmente um destination wedding. Com tudo já alinhavado, o destino trocou-lhes as voltas e tiveram de improvisar um tipo de celebração mais frugal.
As escolhas que fizeram mostram, de forma doce e perfeita, que estas coisas têm tudo para dar certo, desde que saibamos gerir com cabeça fria os imprevistos. O resultado é um dia igualmente bonito, com a mesma dose de amor, os mesmos sorrisos, os mesmos abraços – apenas muda a escala e o cenário, e isso são só detalhes, certo?

Reparem nos sapatinhos da noiva, em veludo azul (e no vestido da Asus)… são a prova que o nosso tão apregoado smart saving é eficaz: são da Zara e fazem um vistaço!

 

Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Bouquet de noiva orgânico, com flores azuis e laranja. Sapatos de noiva em veludo azul. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados.Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados.

We had no real expectations for our wedding, so making all of our choices ended up being really fun. We sat down at our computers with bevs and researched all our options. Joe was really sweet in letting me make most of the decisions, but he surprised me when his ideas flowed. The whole process was really enjoyable

Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados.Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados. Mini wedding: um casamento civil, pequenino, com uma mão cheia de convidados.

As fotografias são de Common Dove Photography, via Bridal Musings.

 

Susana Pinto

À conversa com: Wedwings – wedding planner

Hoje conversamos com a Rita Soares-Alves, wedding planner que assina como Wedwings.

Falamos sobre o seu percurso e sobre a importância e valências de um wedding planner, no grande esquema que compõe o mais bonito dos dias.

Juntem-se a nós e fiquem a conhecer o trabalho bonito da Rita Soares-Alves!

Tenho como premissa que o casamento é um acto privado entre os noivos, mas a festa de casamento é um dia de partilha, entre familiares e amigos próximos e mais queridos que, em conjunto, celebram o nascimento de uma nova família.

Conte-nos um como começou esta aventura de ser wedding planner:

Já lá vão bastantes anos… o gosto pela área começou nos meus “early 20s” – sim, faço parte de uma geração que casava logo após o final da faculdade, bastante antes dos 30 anos – com a tradicional ajuda e disponibilidade de casais amigos, na organização dos seus casamentos. Fui durante anos a amiga que os acompanhava às feiras de casamentos, às provas dos vestidos, tinha as ideias para os temas das mesas, muito em voga nessa altura, fazia noitada na véspera do casamento para apoiar nos momentos de maior ansiedade… A vocação confirmou-se quando os amigos começaram a oferecer-me revistas e livros da especialidade trazidos de viagens internacionais!

O meu percurso profissional passou, durante alguns anos, pela área de eventos, embora corporativos, mas os casamentos sempre foram o meu “crush”: desde há muito que tenho cadernos com ideias, livros sobre wedding planning, recortes de revistas e jornais, já para não falar de diversas edições de revistas nacionais e internacionais, das quais sou incapaz de me desfazer. Em 2012, comecei a organizar o casamento da minha irmã, que residia fora do país, e decidi que esse seria o meu grande teste. Estava na hora de dar vida a este projecto e de lançar o que viria a ser a Wedwings,o  que aconteceu em finais de 2014.

 

Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves

Organizar um casamento é coordenar tarefas e um orçamento, mas também gerir emoções e expectativas. Um destes lados pesa mais ou no meio está a virtude?

É um pouco de tudo! Trabalhamos ao lado dos noivos cerca de um ano, tornamo-nos muito próximos e acabamos por assumir os papéis que são mais convenientes a cada casal.

Considero-me uma pessoa bastante analítica, sou uma “Excel-addicted”, tenho templates e processos desenhados para quase todas as minhas atividades, mas o grande desafio é, sem dúvida, a gestão de emoções e de expectativas!

A maioria dos noivos nunca passou por este processo, é um ano muito intenso e de grande pressão; e claro que há sempre situações em que, naturalmente, somos os conselheiros, os apaziguadores, os gestores de emoções e, em muitos casos, acabamos por mediar tensões entre os casais ou com as suas famílias.

 

Tem uma perspectiva perfeccionista sobre o resultado ou é o prazer de acompanhar o processo que é o factor dominante?

Estou permanentemente a visualizar o resultado, ou seja, a visualizar o dia do casamento em si. E isso atira-me um pouco para tendência para o perfeccionismo do resultado.

Mas o que é o perfeito hoje, não tem de ser o perfeito de amanhã; e o processo é essencial para fazer essa evolução, sempre com o foco no que é o perfeito para aqueles noivos.

 

Ainda há alguma resistência à figura do wedding planner, que é vista mais como um custo adicional do que um genuíno valor acrescentado. Quais são as claras vantagens em contratá-la?

Para os noivos que optam por ter um Destination Wedding, que é a minha especialidade, a contratação de um wedding planner é, na maioria dos casos, natural e não há grandes questões sobre o valor acrescentado dessa contratação: a distância e diferença horária, o pouco conhecimento da realidade local, a complexidade de um casamento desta natureza criam uma óbvia necessidade nesses casais.

Já a realidade nacional é diferente, os casamentos são, culturalmente, organizados pelas famílias. Também, conceptualmente, os orçamentos são mais reduzidos que os de casamentos internacionais e muito absorvidos por itens dependentes pela quantidade de convidados.

Pessoalmente, considero que é uma questão de definição de prioridades e de que tipo de casamento que estamos a falar: se se tratar de um casamento pequeno, simples, em que os noivos não pretendem disponibilizar um orçamento avultado, a contratação de um wedding planner pode não fazer sentido e não passar de um custo adicional; mas estivermos a falar de um casamento detalhado, com uma dinâmica mais complexa, uma decoração mais elaborada ou com actividades diversificadas, com um orçamento generoso, claramente que fará todo o sentido em contratar um wedding planner! Eu chamo a isso uma “wise decision”, contratar alguém que gira, de forma profissional, as suas expectativas, dê vida às suas ideias e que invista adequadamente o seu orçamento!

 

Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves

Como é o seu processo de trabalho, como cria uma ligação com os seus clientes?

Lido diariamente com emoções, sonhos (muitas vezes, de uma vida), relações familiares. Gosto muito de conhecer a história dos meus noivos – como se conheceram, como foi o pedido de casamento, o que gostam de fazer, qual o seu clube de futebol favorito -, das suas famílias – se existem tradições familiares, como se relacionam …-. Faço girar todo o processo em torno dessas histórias.

No dia, uso as toalhas bordadas pela avó ou pela tia mais querida na mesa da cerimónia, “obrigo” o pai da noiva a escrever um discurso ou um postal para oferecer à filha no dia do casamento, contrato, de surpresa, o grupo coral de cante alentejano da terra do noivo ou recebo os noivos, que são de origem irlandesa, com um Bag Pipe Player.

Tenho como premissa que o casamento é um acto privado entre os noivos, mas a festa de casamento é um dia de partilha, entre familiares e amigos próximos e mais queridos que, em conjunto, celebram o nascimento de uma nova família.

 

As tendências da estação… são um assunto de trabalho ou apenas fait divers?

Definitivamente, são um assunto de trabalho. São guias das nossas noivas (normalmente, é assunto mais feminino) e há uma enorme expectativa que o seu casamento reflicta a tendência do momento. Compete-nos a nós fazer uma primeira análise dessas tendências, perceber se e como se adequam àquele casamento específico, e equilibrar e incorporar da melhor forma cada tendência.

 

Onde busca inspiração para cada nova temporada de trabalho?

Antes de mais, na época anterior: fazer o balanço do que resultou, do que pode ser melhorado: é talvez uma das maiores inspirações para o nosso trabalho. Enquanto profissionais, crescemos com a nossa experiência e com as diferentes realidades que vivemos e esta é um enorme valor acrescentado para os casamentos seguintes. Fomento também, bastante, o networking com outros profissionais da área, quer em Portugal quer internacionalmente, o que me permite absorver novas e diferentes abordagens e conceitos.

Dedico particular atenção às tendências do momento, não só as específicas de casamentos, mas também em áreas como a moda, o design, a arquitectura, o cinema, entre outros.

 

E nos momentos de fadiga criativa, como refresca a mente e o olhar?

Acima de tudo, a minha fadiga criativa é gerada pelo foco e concentração apenas no trabalho.

Quando chego a esse ponto, o melhor mesmo é ligar o “Out-of-the -office”, desligar o computador e dar espaço à vida pessoal. No meu caso, o meu Algarve, o cheiro a mar e a citrinos. Passear a minha querida Biki, a minha cadela Labrador. Por o cinema em dia. Aproveitar os finais de tarde num qualquer rooftop de Lisboa.

 

Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves

Qual é a melhor parte de organizar um casamento? E o mais desafiante e difícil?

Sabem aquele momento em que já têm o espaço e catering contrato, o DJ escolhido e o fotógrafo reservado? É a partir daqui que, para mim, começa a melhor parte! Juntar as peças do puzzle e começar a escrever a história desta festa, pensar nos detalhes e dar corpo às ideias. E, claro, o dia em si! Ver acontecer, viver o resultado e as emoções que geram.

O mais difícil, definitivamente, é gerir os constrangimentos, sejam eles financeiros ou de outra natureza. São sempre quebras no entusiasmo, geram frustrações e o processo de adaptação à realidade requer um cuidado especial.

Mas é aqui que tento fazer a diferença: seja através de soluções alternativas, dando-lhes tempo para reflectir, avaliando, em conjunto, o impacto da situação…

 

Qual foi o casamento em que mais gostou de trabalhar? Porquê?

Foi um casamento de clientes americanos que se realizou no Palácio Marquês da Fronteira.

Mais do que pela a parte cénica e criativa – sim, foi um dos casamentos mais bonitos que organizei –, pelo processo e pela relação com os clientes.

Estávamos com oito horas de diferença horária, foi tudo tratado por email ou por Facetime – foi assim que fecharam a escolha do espaço – e nem o noivo nem nenhum convidado tinham estado alguma vez em Portugal, até dois dias antes do casamento. E nada disto foi um problema.

O objectivo deste casal era ter um dia bonito, com muita inspiração portuguesa, uma festa de arromba e três dias fora de série com a família e os amigos. E foi isso que aconteceu e que foi inesquecível para todos os que vieram do outro lado do mundo!

O segredo: confiaram e mantiveram o foco no essencial- o resultado e ser feliz!

 

Escolha uma imagem favorita do seu portfolio e conte-nos porquê:

 

Casamento no Palácio Marquês da Fronteira

Para além de considerar que visualmente é uma grande fotografia, esta imagem reflecte muito do ADN da Wedwings: representa um destination wedding, muito autêntico, com um cunho muito português e que contou com alguns dos meus parceiros mais queridos; representa também a cumplicidade familiar e a sua força num dia tão importante com o do casamento. Estão aqui muitos dos valores da Wedwings e é uma fotografia que me acompanhará sempre.

 

 

Contactem a Wedwings, através da sua ficha de fornecedor. Espreitem as galerias e entrem em contacto com a Rita Soares-Alves, directamente através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem e, na volta do correio, terão uma resposta simpática.

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

 

Susana Pinto

Casamento nos Açores: Kristin + Nolan

Esta semana voamos até à ilha São Miguel, para um belíssimo casamento nos Açores. É o mais bonito dos dias da Kristin + Nolan, amigos e família, vindos dos Estados Unidos. A organização cuidada e toda a decoração ficou (e muito bem) nas mãos da dupla Cátia Leandro e João Gomes, da Plano A – Organização de Eventos.

Prestem atenção às palavras da Kristin, sobre a ideia de ter um destination wedding. Há, de facto, uma magia imensa nesta forma de celebrar o amor.

Os factores principais são imensos e com peso, nem sempre fáceis de gerir: abdicar de um plano muito detalhado, focarmo-nos no fundamental, gerir à distência, largar o controle. O prémio é a presença das nossas pessoas e de todo esse amor, a experiência vivida durante três dias com elas, a energia feliz e contagiante partilhada a tempo inteiro, focada, presente, o que lhes podemos proporcionar enquanto casal, como mensagem do que significam para nós, na nossa vida, e o que elas nos dão de volta, essa resposta de amor incondicional, generoso, autêntico.

Nós, viajantes e descobridores, regressamos a casa para casar, incondicionalmente. Será altura de pormos os olhos no horizonte e voarmos? No mínimo, é tentador!

Bom fim-de-semana!

 

Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography

When the answer was “yes!”, how did you imagine your day?

Our main hope was to have a weekend where our friends and families could escape from their daily lives and get to immerse themselves in a new experience together and get to know each other over a few days. We wanted it to feel organic and filled with natural beauty and allow conversation and love and relaxation to flow.

 

Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography

Did you feel prepared or was it a nerve-racking journey?

It was slightly nerve racking to give up an element of control by having a destination wedding! But I think giving up some control was healthy! It was absolutely the best thing for us, and we recommend to all of our friends to consider doing it the same way. It helped us enjoy the process, the people, and the weekend so much more to not feel focused in on the outcome of particular details that weren’t high priority for us and to primarily live the experience.

 

Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography

At what point of the wedding planning did you feel, “this is for real”?

When we got on the plane…? We got engaged 16 months before the wedding, so all that time and our physical distance from the venue led it to not feel quite “for real” until we started meeting up with friends and family at the airport! It felt pretty special to take up a large portion of a plane with our friends and family and really helped kick off the fun of our wedding.

 

Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography

Is the result true to the initial ideas or is it very different? Did you have any help?

Absolutely true and better. Our wedding planners, Catia and João from Plano A Eventos took into account our vision via some Instagram photos I shared with them, and they made it mesh beautifully with our venue. And our rehearsal dinner turned out better than we could have imagined! We found the venue on TripAdvisor because it looked like a beautiful space for outdoor dining, and we were fortunate that they were also open to catering and creating décor and booking live music for us! We were so happy to also get to integrate Azorean food into the evening.

 

Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days PhotographyCasamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography

What was fundamental to you? And unimportant?

Creating a warm and inviting contemporary vibe, an amazing photographer who was skilled at capturing candid moments, the color scheme, delicious healthy food and open bar, and keeping things affordable. We weren’t particular on details or personally vetting details about vendors as we trusted and relied on our wedding planners for that.

 

Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography

What was easier? And what was more difficult?

It was surprisingly easier than expected to find and book the major things we cared about. We picked our venue and photographer before we picked our wedding planners (yay for the internet and Instagram!), and had also had a restaurant in mind for catering. A more difficult aspect was that the restaurant fell through at a time that felt late in the game to us, so we felt a little stressed that we might not have food at our wedding! Our wedding planners were on top of working that out, and it ended up working out likely better than our original plan.

 

Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography

Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography

What was the sentimental peak of your day?

Our ceremony. We wrote the ceremony ourselves and integrated many friends and family throughout the ceremony, from officiating, playing guitar and singing, to readings and prayers. We also each wrote something that we read aloud to each other during the ceremony in addition to vows we recited in common, and we didn’t quite realize ahead of time how touching that would be to each of us and to everyone there.

 

Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography

And the peak of fun?

As soon as the ceremony started, we were both so joy-filled. Our reception when literally all of our guests were packed onto the dance floor and rocked out was a pretty magically fun moment.

 

A special detail…

Hugo, our DJ, asked us the night before the wedding what song we’d like to walk into the reception to. It was a detail we weren’t too particular about, but we had fun spending ten minutes together picking out a song and chose Crazy in Love by Beyonce. It was a really fun vibe and moment when we walked out and we spontaneously broke out into dance together on the dance floor once we got out there. Most of our guests thought we had put tons of time into planning and choreographing it!

 

Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days PhotographyCasamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography Casamento nos Açores, em Vila Franca do Campo, com organização de plano A Eventos e fotografia de Golden Days Photography

Now that it has happened, would you change anything?

Not a thing. We feel very lucky to be able to say that!

 

Some words of advice for upcoming brides…

Have a destination wedding! It’s a great opportunity to have a vacation with your favorite people, and takes away a lot of the stress of managing small details and allows you to focus on planning things that are important to you—for us, it was planning a whale watching excursion for our guests the days before the wedding. Instagram is a great source for finding the big pieces, like a wedding planner/photographer/venue. Also, don’t put too much pressure on yourself. I think it’s natural to want to create the perfect time for both you/your husband-to-be as well as for all of your friends and family, but that idea can easily turn into a burden. I couldn’t help but feel stressed in the days before we had specifically scheduled events because I worried about meeting everyone’s needs. But our guests seemed very happy to not have their entire trip managed for them to allow them time on their own to explore. I came to realize that everyone coming to your wedding has low expectations for how much free time the bride and groom will have to spend with them, and they are just so happy to be there for you, so you can’t really mess that up.

 

 

Os fornecedores escolhidos:

 

convites, materiais gráficos decoração e bouquet da noiva: Plano A – Organização de Eventos;

espaço para casamento: Convento de Sao Francisco, jantar de véspera na Quinta das Furnas;

catering: Primos Ferreira;

bolo dos noivos: Beliciosos;

fato do noivo e acessórios: fato Hugo Boss, sapatos Steve Madden;

vestido de noiva e acessórios: vestido Pronovias, sapatos Gianni Bini;

makeup da noiva: a própria;

cabelo: Susana Couto;

fotografia: Golden Days Photography;

Lights, sound and Dj: Amplisom e DJ Huguinho the King (Hugo Rei).

Susana Pinto

Parabéns: o legado Simplesmente Branco

Hoje completamos nove anos online. E neste universo digital, é uma vida!

Em 2010 não havia Pinterest, não havia smartphones, não havia Dropbox. O Facebook dava pequenos passos e o Instagram não respirava.
Havia revistas em papel e um site americano que me fazia suspirar.
Em 2010 o mercado de casamento estava numa fase sem graça: os mais velhos estavam acomodados, sem desafios de maior, e os mais novos não se interessavam por este assunto. Os noivos estavam sozinhos. Faltava entusiasmo, frescura, inspiração, sobrava desencanto.

Eu queria uma casa digital para mostrar os meus convites de casamento: uma casa à minha escala, alinhada com a minha visão. Uma casa para mim e para os meus pares. Uma casa para os meus noivos. Um sítio fresco, inspirado, gentil, generoso. Um sítio nosso, à nossa medida.

Como não existia, construí-o. O Simplesmente Branco foi a faísca e a gasolina de uma nova geração de profissionais, de uma nova tribo de noivos, de um novo mercado de casamento.

De “foleiro”, passou a “giro”, de estagnado passou a vibrante e, hoje, é com orgulho que alguém diz “sou fotógrafo de casamentos” e muitos querem fazer parte desta aventura.
Ligámos quem procurava, sem saber que existia, a quem oferecia, sem as mesmas certezas.

 

Em números, o Simplesmente Branco é, hoje,  um monstro feliz!

Temos mais de 10 mil visitas mensais, mais 6 mil posts publicados, mais de 30 mil seguidores no Facebook e mais de 640 mil visualizações mensais no Pinterest. Editámos 7 revistas digitais, bilingues, com uma média de 215 páginas cada uma. Pusemos de pé 11 showcases, organizámos uma conferência internacional e uma conferência nacional. Publicámos um livro e desenhámos 9 calendários anuais. Mantemos uma centena de fornecedores seleccionados, lançámos vários talentos e demos novo fôlego a negócios tradicionais e tímidos na sua comunicação. Fazemos reflexões frequentes sobre o que observamos e sobre o que queremos. Mudámos de casa 4 vezes. Publicámos mais de 500 casamentos bonitos.

Estabelecemos um standard de qualidade e um modo de fazer. Trabalhamos, todos os dias, para um mercado melhor, duradouro, estável, são, justo.

Este é o legado Simplesmente Branco.

 

Em 2019, o mundo é incrivelmente diferente. Tudo é mais imediato, menos profundo, mais artificial. Quem grita mais, é validado com mais audiência, é esse o nome do jogo, independentemente da veracidade ou qualidade intrínseca da mensagem.
Styled shoots ganham o nome de casamentos, manequins profissionais são promovidos a noivos, criam-se decorações impossíveis de concretizar na vida real, preço e experiência nem sempre andam ligados, brochuras de 20 páginas afinal são revistas, e que importância tem não distinguir destination wedding de wedding destination ou enxovalhar a gramática e vocabulário ingleses a toda a hora? O importante parece ser viver fast and furious, para o instante, sacando ao máximo com o mínimo de investimento, enquanto a onda rola.

 

Não somos isso, não acreditamos nisso, não queremos isso. Não validamos isso.

Preferimos a nossa visão gentil, generosa, discreta, constante.

Preferimos partilhar e trabalhar a realidade, de forma honesta, transparente e celebrar, convosco, o mais bonito dos dias.

Estes nove anos são feitos de resiliência e de produção de conteúdos de qualidade e vida longa. Não há prova melhor do que a primeira edição da S Magazine, que celebrou o primeiro aniversário do Simplesmente Branco, em 20111, e permanece intemporal, oito anos depois. Faz-me sorrir e deixa-me muito feliz.

 

É esta a nossa posição, consistentemente, mesmo que pareçamos andar às arrecuas do momento: tornarmo-nos relevantes no tempo, investir na aura e na intemporalidade,  o coração do Simplesmente Branco, aquilo que é a nossa missão:

Oferecer inspiração fresca e bonita, e informação fundamental e fidedigna aos leitores mais exigentes, que acreditam que o seu casamento pode e deve ser um dia único e inteiramente desenhado à sua medida; guiá-los no caminho até ao mais bonito dos dias; garantir que encontram os fornecedores que são a sua cara-metade.

Identificar o talento e promovê-lo; ajudar os profissionais mais criativos e consistentes a crescer com a projecção que merecem, e acompanhá-los nessa viagem; garantir que encontram os clientes que são a sua cara-metade.

Isto é o coração pulsante do Simplesmente Branco.

 

Ali em cima falei de legado. Fizémos um caminho imenso, mudámos o nosso mundo, mas há ainda coisas, imensas, desafiantes, que faltam fazer: construir uma comunidade e criar uma associação profissional. Conto celebrá-las no 10º aniversário!

Fecho com um imenso agradecimento a todos os que estão comigo, sempre.  Esta viagem não se faz sozinha e a vossa companhia é valiosa. Parabéns!

 

Esta imagem sou eu, fotografada pelo André Castanheira (que definiu de forma mais hilariante e certeira o Simplesmente Branco: “uma ostra com pérola num mar de berbigão com areia), para a primeira edição da S Magazine, no Centro Cultural de Vila do Conde.