Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento rústico na Quinta do Hespanhol: Telma + Rui

A semana fecha-se com um bonito casamento rústico na Quinta do Hespanhol, com fotografia atenta da Adriana Morais Fotografia, e decoração campestre das meninas Amor e Lima.

Os noivos Telma + Rui decidiram juntar à festa o baptizado da fofíssima Carolina, a filhota de dois anos, e o resultado foi um dia repleto de emoções bonitas e momentos muito especiais e memoráveis.

O noivado foi longo (e o namoro, longuíssimo!), o que permitiu preparar tudo com calma e escolher a dedo exactamente aquilo que queriam: celebrar o amor, com todas as emoções incluídas, com as pessoas mais importantes das suas vidas.

Que bonito que isso é…!

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com convites Amor e Lima

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com bouquet de noiva Amor e Lima

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Namorávamos há 13 anos (sim,  já não existe!!!), por isso há muito acreditávamos que este dia chegaria, sempre achámos que ter um filho para fazermos batizado em simultâneo fazia todo o sentido. Assim quando a nossa filhota Carolina tinha dois anos, achámos que chegara o momento certo. O objetivo principal era ter um momento para comemorar o nosso amor e a nossa família junto daqueles que mais gostamos, amigos e família, em que todos se divertissem de forma descontraída.

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com coroa de flores Amor e Lima

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Sentimo-nos preparados, tivemos mais de um ano e meio envolvidos neste processo e fizemos tudo com alguma antecedência, nervos só mesmo os “normais”, talvez na última semana!

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

No dia em que escolhemos o espaço, a Quinta do Hespanhol, penso que foi esse momento. Fomos visitar e ao chegarmos, num sábado de manhã, a sala estava preparada para um casamento e estava tudo tão bonito e tão perfeito que nos apaixonámos imediatamente e saímos a dizer que teria de ser assim. Tinha tudo a ver com o que, aos poucos, fomos idealizando.

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

A visita à quinta facilitou muito, porque era exatamente (ou ainda melhor) aquilo que queríamos.

É claro que quisemos personalizar o mais possível, e também nesse aspeto os responsáveis da Quinta do Hespanhol foram fantásticos, colaborando em todas as nossas ideias. Contámos ainda com a ajuda fantástica da Amor e Lima, que complementou tudo na perfeição com elementos os gráficos e de decoração.

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Eram assuntos fundamentais o espaço, a decoração e ambiente da festa, e a fotografia.

Considerámos não tão importantes as lembranças para os convidados e o registo em vídeo, que optámos por não ter, porque achamos que a fotografia é mais importante e aí a Adriana Morais conseguiu captar na perfeição o nosso dia.

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Foi fácil escolher o conceito, vintage e romântico, para os detalhes do nosso dia, e tivemos a sorte de ter fornecedores fantásticos que tornaram as nossas ideias realidade. Não foi fácil focarmo-nos no essencial, há uma altura em que as ideias vão surgindo e queremos fazer mais e aí é importante decidir o que é essencial e cumprir o budget.

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A entrada na igreja, sem dúvida, a nossa filha levava as alianças e quando chegou estava a ficar um pouco envergonhada com tanta atenção pelo que lhe disse que o “papá” estava lá ao fundo. Quando o viu, disse muito alto “papá”, e foi a correr até ele.

Foi um momento muito bonito e cheio de moções que, sem dúvida, marcou o dia.

Outro momento bastante emocionante foi quando projectámos um filme com imagens nossas e dos convidados, em que recordámos momentos especiais com eles, antes de partirmos o bolo dos noivos e de baptizado .

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

E o pico de diversão?

Depois de partir o bolo, na pista de dança, é sempre o momento mais descontraído e divertido. O Rui fazia anos no dia seguinte, por isso, à meia-noite, tivemos mais um momento de celebração!

 

Um pormenor especial…

Os marcadores de lugares nas mesas eram macarons com o nome de cada um dos convidados, acho que funcionou como um pormenor bonito. Achamos importante personalizar alguns elementos para que os convidados saibam que queríamos que a festa fosse também de cada um deles.

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

O casamento começou às 15h, para todos terem tempo para se preparar e fazer tudo com calma, mas olhando para trás, sentimos que tudo passou tão rapidamente, que nos apetecia ter começado mais cedo, ter aproveitado mais, ter mais tempo para partilhar com cada convidado.

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Casamento rústico na Quinta do Hespanol, com fotografia de Adriana Morais

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Divirtam-se na organização sem grande stress, definam o que é essencial, concentrem a vossa atenção também nos convidados, é um dia de partilha, o dia é vosso mas será muito mais especial se virem a cara de felicidade das vossas famílias e amigos.

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites, materiais gráficos bouquet, topo de bolo e detalhes de decoração: Amor e Lima;

local, decoração, catering e bolo: Quinta do Hespanhol;

fato do noivo e acessórios: Hugo Boss;

vestido de noiva e sapatos: vestido Pureza Mello Breyner Atelier, sapatos Fátima Alves;

maquilhagem e cabelos: Sónia Camacho – Maquilhadora;

lembranças para os convidados: fotografias polaroids tiradas durante o dia com os noivos e  Santinhos Wishªcolor, do batizado da Carolina;

fotografia: Adriana Morais Fotografia;

luzes, som e Dj: Gonçalo Portela.

 

Susana Pinto

Raquel + Ricardo: um casamento fora do comum

Celebramos a primavera gentil que chegou – aqui na rua, em pleno coração da cidade, tenho cerejeiras em flor – umas a despontar muito vagarosamente, outras a perder as pétalas, como se fosse uma neve delicada a cair com a brisa!

O casamento que fecha a semana é o da Raquel + Ricardo, a norte, no Museu D. Diogo de Sousa, em Braga. Desalinhado da norma, muito bonito também por isso, foi fotografado pela Adriana Morais.

Deleitem-se com uma bonita história de amor com imagens a condizer!

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Sempre desejámos que o nosso dia fosse um espelho da forma como mais gostamos de nos divertir e de celebrar. Somos os dois apaixonados por noites quentes de verão, num ambiente descontraído é onde somos mais autênticos, a isto bastava juntar a música que nunca deixámos de ouvir, a família e os amigos mais próximos.

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Quando escolhemos a data sabíamos que poderia ser necessário alterá-la devido às disponibilidades dos fornecedores que queríamos muito juntar para este dia. Mas (com muita sorte) nunca tivemos de o fazer. E dizemos isto porque só começámos a tomar decisões a cerca de seis meses do casamento – só isto deixaria muitos noivos com os nervos em franja. O mais difícil mesmo foi encontrar o espaço, queríamos “fugir” das tradicionais quintas, tentámos alugar casas particulares com grande área de jardim, e com muita pesquisa e desconstrução completa de onde é possível organizar uma festa, chegámos ao Museu D. Diogo de Sousa, em Braga.

 

 

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Na primeira visita técnica ao espaço, com a incrível equipa das Pilar que materializou o que desejávamos, soubemos que aquele jardim tinha um potencial imenso.

Além disso, foi muito gratificante para nós apoiar uma nova empresa, com muita vontade e uma sagacidade que às vezes só encontramos nas equipas mais experientes. E também sentimos o “é mesmo isto” quando percebemos os desafios diários de um organismo público – o Museu – que pode ser aproveitado de tantas outras formas.

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Temos muitas vezes flashbacks, pequenas memórias fragmentadas daquele dia, que nos fazem sorrir e ter a certeza que nunca imaginámos algo tão bonito.

Além da Mónica e da Soraia, que são o coração das Pilar, que se adaptaram a cada pedido nosso, contámos com a ajuda e talento de amigos. Muitos elementos gráficos foram desenvolvidos por uma das fundadoras da Salva, mais um incrível projeto que continuamos a ver crescer.

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Para nós era fundamental que o nosso casamento fluísse naturalmente, que houvesse espaço para brindar, para dançar, para brincar em frente à câmara da Adriana Morais, e que isso pudesse acontecer a qualquer momento. Nunca nos identificámos com festas mais formais, com espaço e tempo definidos para que tudo aconteça.

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Sempre soubemos que queríamos a Adriana Morais a fotografar o nosso “sim” e quando tivemos a confirmação da disponibilidade de agenda… tudo ficou tão mais fácil!

Se não pensarmos no difícil que foi cumprir o orçamento que tínhamos definido para a festa, o mais complicado foi encontrar “o” vestido.

“Entrar nas mais variadas lojas, fazer marcações, e ser constantemente direcionada para um tipo de vestido que nada tinha a ver comigo, foi desanimador. Mas encontrei a UHMA que fez os esboços, os testes e as provas necessárias até me deixarem confiante”, lembra a noiva.

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Se para o noivo foi “ver a Raquel entrar na igreja, de braço dado com o pai, emocionados, e um instrumental dos Beatles a encher o ambiente… foi um momento de arrepiar”, a noiva nunca esquecerá “a sensação de encontrar os olhos do Ricardo e abraçá-lo no altar”.

 

E o pico de diversão?

O momento em que cortámos o bolo foi tão romântico como divertido. Todos os convidados de sparklers a brilhar na mão, a dançarem, e nós a beijarmo-nos muito!

 

 

 

 

 

Um pormenor especial…

Quisemos lembrar quem não podia estar fisicamente entre nós, quem fez parte das nossas histórias e com quem desejaríamos partilhar muito este dia. Por isso, dedicámos um espaço na festa, onde tínhamos retratos dessas pessoas, que de alguma forma estarão sempre presentes.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nunca queremos mudar nada quando estamos tão felizes com o resultado. Verdade?

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…
Cada noiva é única e devem conseguir sempre a autenticidade que lhes é própria. É muito importante que respeitem os vossos gostos e nunca vos apressem a tomar decisões.

No dia do vosso casamento planeiem um momento para relaxar e comer, antes de tudo começar.

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: noiva e Salva;

local: Museu D. Diogo de Sousa;

bolo: Bolosofia;

fato do noivo e acessórios: fato Sacoor Brothers, camisa Calvin Klein, laço The Tie Bar, suspensórios Creattive Collective e sapatos Armando Silva;

vestido de noiva e sapatos: vestido UHMA e sapatosWhat for;

maquilhagem: Gabriella Damin;

cabelos: Benvinda Cabeleireiros;

bouquet: Pilar; lapela do noivo: Isabel Castro Freitas Arte Floral;

decoração: Pilar e Salva;

ofertas aos convidados: feitas pelos noivos;

fotografia: Adriana Morais;

vídeo: João Trindade e Ricardo Sampaio;

luzes, som e Dj: David Fraga.

 

Marta Ramos

Primavera em Londres, por Adriana Morais

Por estes dias, também em Londres irrompem flores de árvores há muito adormecidas e ouvem-se cantos de pássaros quase esquecidos. Claro que a paleta de tons primaveris londrina é muito própria, mas não deixa de ser encantadora.

Adriana Morais voou até à capital do Reino Unido para fotografar uma sessão de inspiração neste cenário mágico de jardins e canais. E o que dizer da imponência desta igreja?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O vestidinho bonito é da Asos… in case you were wondering!

 

Mónica Aragão

Love lines, por In Love | Unique Weddings

As linhas do amor traçam princípios e meios, histórias e celebrações, momentos feitos de inúmeros pontos (tudo o que envolve a organização de um casamento leia-se!) que juntos desenham uma festa única.

 

Foi precisamente com isso em mente que a In Love | Unique Weddings juntou uma equipa fantástica e um sem fim de detalhes que, em conjunto, transformaram uma fábrica abandonada, junto de uma estação de comboios desactivada, num styled shoot muito cool, inspirado num casamento industrial-chique. Respeitando e aproveitando as linhas exclusivas de um dos locais mais imponentes e interessantes de Lisboa (e que em breve será transformado no maior espaço de cowork da Europa: NOW_ Lisboa!), todo o estacionário e decoração nasceu dessa geometria genuína.

 

Essas linhas cruzaram-se ainda com o calor do cobre, com madeira, cimento e ferro depurado, com o romantismo de um bouquet branco e verde, com a feminilidade de um vestido sexy com transparências, com a irreverência de um casaco em pele e uns saltos vertiginosos, com a felicidade de um casamento que é a minha linha… outside-the-box, chique e contemporâneo!

 

estacionário casamento inspiração geométrica

 

vestido de casamento justo pendurado numa janela industrial

 

vestido de casamento curto pendurado num ambiente de casamento industrial-chique

 

noiva com vestido de casamento curto e bouquet num ambiente industrial

 

noiva com vestido de casamento justo bouquet e colar geométrico

 

noiva em ambiente industrial com vigas e chão em madeira

 

noiva de lado com vestido de casamento justo e transparente a segurar bouquet

 

noiva com vestido de casamento justo bouquet e saltos altos vista de trás

 

closeup de bouquet de noiva branco e verde

 

estacionário casamento inspiração geométrica afixado em parede industrial

 

placa geométrica better together de casamento industrial-chique afixada em portão industrial

 

placa geométrica better together afixada em portão industrial sobre mesa de bolos casamento

 

mesa bolos de casamento inspiração geométrica

 

macarons escuros sobre base geométrica em casamento industrial-chique

 

bolo de casamento com corações geométricos como cake toppers

 

decoração mesa casamento em cobre com detalhes geométricos

 

decoração mesa casamento em cobre com arranjo floral branco e verde

 

menu de casamento com inspiração geométrica

 

marcador de lugar casamento com inspiração geométrica

 

decoração mesa casamento com talheres em cobre

 

decoração mesa casamento com suculentas e detalhes geométricos em cobre

 

noiva vista de trás com vestido justo e casaco em pele junto a mesa de casamento

 

noiva com vestido justo colar geométrico e casaco em pele sentada à mesa de casamento

 

mãos da noiva com anel preto a mexer em talheres acobreados na mesa de casamento

 

decoração mesa casamento em cobre com detalhes geométricos e arranjo floral visto de cima

 

noiva casamento industrial-chique com casaco de pele a sorrir junto a um portão de ferro

 

noiva com casaco de pele e bouquet a sorrir junto a uma viga de madeira

 

noiva com casaco de pele colar geométrico e bouquet a sorrir

 

noiva com casaco de pele e bouquet a olhar para baixo junto a um portão de ferro

 

noiva a segurar placa boas vindas junto a um portão de ferro

 

Façam um connect the dots e apaixonem-se pelas linhas deste casamento industrial-chique!  

 

Concept & Styling (estacionário, flores, acessórios da noiva e decoração da mesa): In Love | Unique Weddings

Fotografia: Adriana Morais

Video: Vanessa & Ivo

Maquilhagem: Kabuki Makeup by Rita Amorim

Cabelo: Golden Locks

Bolos: Susana Pinto Sweets Stylist

Vestido: ASOS

Modelo: Cátia Marcelino

 

Save

Mónica Aragão

London calling, por Adriana Morais

O casamento vai ser em Portugal mas Mafalda+Ruben quiseram que a sessão de namoro fosse em Londres, onde vivem actualmente… e assim conseguiram juntar o melhor dos seus dois mundos! Foi uma tarde à turista, com o casal a mostrar à Adriana Morais os seus lugares preferidos e, entre Westminster Bridge, Big Ben, St. James’s Park e o Palácio de Buckingham, foram-se captando momentos de sonho, numa cidade de sonho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lovely London, lovely lovebirds…

 

Adriana Morais é fornecedora seleccionada Simplesmente Branco. Podem encontrar mais informação e contactos detalhados na sua ficha de fornecedor, arquivada em Fotografia e Despedida de Solteira.

 

Susana Pinto

Margarida + António, casa é onde o coração está

Estreamos o ano com as bonitas fotografias da Adriana Morais, do casamento da Margarida+António, na Quinta de Sant’Ana. Perfeito, delicado e muito emocional, foi a cerimónia intimista e perto do coração que tanto queriam.

As escolhas são certeiras e entre elas, está o mais lindo topo de bolo, feito pelas meninas da Senhor de si, de quem somos absolutamente fãs.

 

Comecemos mais um ano de publicações, então, e da melhor forma!

 

 

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Uma surpresa total para mim, há bastante tempo planeada pelo noivo. Com muitas das nossas trapalhadas pelo meio, acabou por ser muito íntimo, cúmplice e discreto em Nova York no dia do meu aniversário. Foi “só” perfeito!

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Um ano antes, começámos por escolher a quinta. No entanto, depois de vermos a Quinta de Sant’Ana todas as opções seguintes foram só para cumprir calendário. Posteriormente, com a ajuda de outras noivas fizemos uma lista de Excel com todas as tarefas e fomos seguindo passo-a-passo.

 

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

A nossa primeira opção foi casar em casa da nossa família mas como não foi possível, escolhemos a Quinta de Sant’Ana, já que foi lá que conseguimos recriar esta sensação. Durante o dia, sentimos que os nossos amigos e família tinham ido visitar-nos a casa, tal como imaginamos.

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Confesso que o DIY que não é a nossa área de especialidade. Fizemos os convites porque queríamos algo muito mais simples do que a oferta “normal”, os leques, os cones para o arroz e pouco mais.

 

 

 

 

 

Tiveste ajuda?

Falar com os casais recém-casados foi uma enorme ajuda. No dia, a Adriana Morais e a Filipa Teixeira (Galeria) apoiaram-nos imenso. Conhecem todos os pormenores do dia e foram dando dicas. Não esquecendo os nossos pais, que em todos os passos foram opinando.

 

O que era o mais importante para ti?

O mais importante era ter os nossos convidados sempre divertidos, o dia fazer jus à beleza de Quinta de Sant’Ana e conseguir dedicar tempo de qualidade a todos os presentes. A última parte, apesar de termos escolhido convidar só as pessoas mais próximas, foi a mais difícil das três.

 

 

 

 

 

 

E secundário?

Os pormenores que correm fora do planeado. Por exemplo, a massa do bolo de noiva partiu-se, a responsável da Quinta veio dar-nos o recado “a medo”. Nós colocámos umas flores a disfarçar e acabou. Não vale a pena deixar estes percalços estragarem o dia.

 

Onde gastaste mais dinheiro?

Na quinta e lua-de-mel, em ambos os casos, todos os cêntimos foram bem investidos.

 

 

 

 

Onde gastaste menos?

Em adereços no dia. A Quinta de Sant’Ana é demasiado bonita para isso.

 

O que foi mais fácil?

Sei que parece estranho dizer isto mas acho que foi tudo fácil, apesar de ser dar imenso trabalho organizar o casamento.

 

 

 

 

O que foi mais difícil?

Na preparação destacaria o facto de 2 dias antes do casamento ter partido o pé. Mas com motivação e a quantidade certa de medicamentos, tudo se fez! No dia, o momento mais difícil ocorreu durante a missa, na leitura dos nomes das pessoas que já partiram.

 

O que te deu mais prazer criar?

Uns cartões que colocámos nas mesas para que os convidados nos dedicassem algumas palavras (em vez do livro de honra). O momento da leitura foi uma mistura muito sui generis de risos e lágrimas.

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Foi a nossa cara mas com algumas cedências pelo caminho de ambas as partes (mais do noivo, vá…). Como escolhemos fornecedores com quem nos identificamos imenso nas reuniões prévias, foi tudo a nossa cara.

 

Um pormenor especial?

A música. A irmã do noivo e grande amiga minha cantar a Avé Maria na minha entrada da Igreja, acompanhada pelas minhas amigas da faculdade. No cocktail tivemos um conhecido de longa data (Nery Ribeiro) a tocar. Reforçou o sentimento de estarmos a “casar em nossa casa”

O padre Tiago Neto que celebrou o nosso casamento, envolveu as crianças na cerimónia fazendo-lhes perguntas sobre nós. Foi inesperado, muito pessoal e culminou num momento de rara beleza.

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Casávamos antes das 15h para o dia durar mais…

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Fact check…o dia nunca será exactamente como imaginaram. Se não se prenderem demasiado a este facto, vão conseguir aproveitar todos os minutos de um dia que, no final, é sempre perfeito!

 

 

Os nossos fornecedores:

 

convites e materiais gráficos: GODAL, no Entrocamento

local e catering: Quinta de Sant’Ana

fato do noivo e acessórios: Hugo Boss

vestido de noiva e sapatos: Arte& Chic e Fátima Alves

anel de noivado, alianças e brincos: Ourivesaria Torres, os brincos foram uma das nossas homenagens à mãe do noivo, que já não está entre nós

adereços: preferia destacar os porta alianças e o topo do bolo: Senhor de si, que descobri no Simplesmente Branco

maquilhagem: Andreia Almeida, MUA

flores e bouquet: Martins Alves

lembranças para os convidados: resolvemos doar o valor que pretendíamos usar à operação Nariz Vermelho

fotografia: Adriana Morais

vídeo: Galeria