Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento rústico em Alenquer: Margarida + Joaquim

Esta semana trazemos o casamento rústico da Margarida + Joaquim, em Alenquer, uma festa clássica e impecável fotografada pela Matilde Alçada e com video de Live Wedding Video.

O caminho até aqui foi feito de muitos detalhes e muito foco, desde, literalmente, o primeiro minuto, como vão ver, já que a Margarida nos conta detalhadamente como foram os preparativos.

Reparem no fiel companheiro, que também participou na festa e na abertura da pista com as damas de honor: que maneira bonita de celebrar a amizade!

Vamos a isto?

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Quando o Joaquim me pediu em casamento, no próprio dia, comecei a enviar e-mails para quintas e hóteis para saber datas disponíveis, orçamentos, etc. Não tinha ideia de nada em concreto, sabia que queria primeiro assegurar os “básicos” e depois tratar dos pormenores. Tendo alguma experiência em organização de eventos, sabia que a data e o local eram o ponto de partida para qualquer outra coisa. Assim, foram 2 semanas de muitos e-mails, de muitos “nãos”, porque em Outubro a maior parte das quintas já não tinha sábados disponíveis para a altura do ano em que queríamos. Visitámos cerca de 10 locais, e no dia em que visitámos a Quinta de São Gonçalo ficámos apaixonados com o espaço, com a disponibilidade com que nos receberam, mas sobretudo com a confiança que nos transmitiram. No entanto, o último sábado disponível tinha acabado de ser marcado, e foi aí que decidimos que seria uma sexta-feira, dia 25 que é um número com significado para os dois, pois foi o dia em que começámos a namorar, e até aí acho que nunca conseguimos bem imaginar como seria o dia. Depois de confirmarmos o espaço, fomos logo à Basílica de Meca, onde foi a cerimónia, para marcarmos o dia e, aí sim, acho que foi o momento em que percebemos os dois “ok, vamos mesmo casar” e que conseguimos pela primeira vez imaginar! Lembro-me de olhar para o Joaquim à saída da igreja e de lhe dizer “vai ser aqui!!!” e de ele olhar para mim e se rir! A sensação de estar na igreja a marcar o dia penso que foi a que nos marcou mais, porque de repente tínhamos o dia e os locais fechados, e apenas a partir daí começámos a imaginar como seria.

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Para o passo do casamento estávamos os dois preparados, já vivíamos juntos, por isso, estávamos muito calmos e serenos com a nossa decisão. Os nervos vieram, claro, mas porque tínhamos visões diferentes do dia, da organização e dos pormenores necessários para que tudo corresse como imaginávamos. Somos os dois muito perfeccionistas e não queríamos, como qualquer pessoa, que nada falhasse. O Joaquim achava que muitos pormenores podiam correr mal, eu achava que poucos pormenores não tinham nada a ver connosco. No final, chegámos a um consenso, em que o resultado final foi o que os dois tínhamos imaginado.

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Eu sou muito perfeccionista e (tenho o defeito) de reparar muito em detalhes. Perdi imenso tempo a ver vídeos de casamentos, a pesquisar centros de mesa, temas, decorações, etc. Por isso, na verdade, só senti o “é mesmo isto” no dia antes, quando fomos à quinta e estava tudo montado para o nosso casamento e lembro-me de entrar na sala e pensar exatamente “é mesmo isto”! Com o Joaquim foi a mesma coisa, acho que até aquele momento ele não sabia muito bem o que imaginar, como é normal nos homens. Por isso, acima de tudo, durante todo o processo, uma das minhas preocupações foi que o Joaquim se identificasse também com todas as escolhas, que por vezes os maridos ficam um pouco de fora, mas ele não, foi parte de tudo e dei-lhe tudo a escolher para que tal pudesse acontecer. Claro que, escusado será dizer, que ele estava já um pouco “farto” do tema, mas no dia ficou radiante e deu-me os parabéns.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Bem, na verdade, ao longo dos 11 meses de preparativos, existiram várias ideias… Todas à volta do mesmo estilo. Sabíamos que queríamos algo clássico, sóbrio e com elegância. Acho que essas 3 premissas foram cumpridas e o resultado ficou muito bonito e recebeu muitos elogios, o que nos deixou muito felizes. Acima de tudo, queríamos uma festa que fosse intemporal.

Quanto à ajuda, fiz tudo sozinha. Tive apenas ajuda para fazer os convites e, a partir daí, arranjei um programa online onde fiz as artes-finais de todas as peças e defini a decoração com a quinta.

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Para nós existiram sempre 2 pontos fundamentais. O primeiro, era que a cerimónia na igreja fosse bonita, completa, mas sem ser muito demorada. Para tal preparámos com muito cuidado toda a cerimónia e, um ponto que fez toda a diferença, contratámos a fantástica Ana Brissos, que tem uma voz que não existem palavras para descrever. Lembro-me de passarmos uma noite inteira em casa dos meus pais a escolhermos o reportório, porque para nós, esse ponto era mesmo muito importante. Quanto à missa estávamos “descansados” pois quem nos casou foi um padre amigo da família do Joaquim e de quem já conhecíamos o registo e com o qual nos identificávamos.

O segundo ponto era que a comida e bebida fossem boass e em quantidade suficiente para todos os convidados. Para esse ponto, procurámos feedback sobre a quinta e mesmo amigos que já lá tinham ido e todos eram unânimes, excelente serviço. No dia, foi igual!

Sem importância não havia assim nada de que me lembre. Tentámos prestar atenção a tudo, mas chega a um ponto na preparação que existem pormenores que deixamos cair e acho que esses são os pontos sem importância.

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais difícil foi sem dúvida a fase inicial, encontrar os “básicos”, nomeadamente ajustar a escolha do local com datas. Sabíamos que não queríamos catering nem tenda e que tinha que ser em Agosto. A partir daí, tivemos alguma dificuldade em conciliar a disponibilidade dos espaços com os nossos requisitos e foi quando decidimos que seria a uma sexta-feira, essa também uma decisão difícil.

O mais fácil foi, sem dúvida, escolher a Matilde Alçada para fotógrafa do nosso casamento. Conhecíamos o trabalho dela de um casamento de uns amigos nossos e, lembro-me de estarmos a ver o álbum deles e comentarmos “um dia tem que que ser ela a fazer o nosso casamento!”, e assim foi.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

O pico sentimental foi, sem dúvida, a entrada na igreja. Lembro-me da minha mãe me vir dar um abraço ao carro antes de entrar e do meu pai me dar um beijinho na testa imediatamente antes de abrirem a porta e de entrarmos. Quando abriram a porta, lembro-me de ouvir a Avé Maria de Schubert, de ver toda a gente a olhar para mim e, ao fundo, lá estava o Joaquim, lindo de morrer! Só me apetecia chegar ao altar o mais rapidamente possível e abraçá-lo! Ficámos os dois a olhar um para o outro até meio da passadeira, mas no mesmo momento, virámos os dois a cara para o lado para não começarmos a chorar, e conseguimos!

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

E o pico de diversão?

O pico de diversão foi, sem dúvida, a entrada na sala de jantar com as nossas madrinhas! Tivemos um vídeo nosso com imagens de uma sessão que fizemos com a Matilde, antes do casamento, que antecederam a entrada e depois entrámos com foguetes e balões com as nossas iniciais. Estava tudo escuro e quando entrámos acenderam a pista de LED’s, que fez um efeito muito giro e que ficará nas nossas memórias para sempre.

 

Um pormenor especial…

Quem nos entregou as alianças foi o nosso sobrinho Francisco, com apenas 2 meses. Foi um momento que teve muito significado e uma forma de ele estar já muito presente apesar de ser tão pequenino.

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Casamento rústico em Alenquer, com fotografia de Matilde Alçada

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não, nada. O dia foi único, nosso e muito muito especial. Só gostávamos de o poder reviver outra vez!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Aproveitem bem os meses que antecedem o casamento. Divirtam-se com a preparação, porque apesar de dar imenso trabalho (na verdade, mais no último mês) depois é uma fase que deixa saudades! E, apesar dos homens não gostarem dos pormenores que nós teimamos em ter, não os deixem de fora, porque o dia é dos dois.

No dia do casamento, aproveitem bem a manhã, porque depois a partir do momento do inicio da cerimónia passa tudo a correr e, quando damos conta, já nos estamos a despedir das pessoas.

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: feitos pela noiva, com ajuda de uma amiga nos convites;

local, catering e bolo dos noivos: Quinta de São Gonçalo;

fato do noivo e acessórios: fraque Dielmar; camisa Hackett London, botões de punho: Montblanc; sapatos Sebago e relógio Smart Watch Fossil;

vestido de noiva e sapatos: vestido de noiva Rosa Clará, sapatos Gio Rodrigues e toucado Franc Sarabia;

maquilhagem: Susana Reimão, MAC;

cabelos: Ana Paula Roseiro, Sanjam Oeiras;

bouquet: Graça O’Neill;

ofertas aos convidados: Não oferecemos nada físico aos convidados, optámos por fazer uma doação no valor de 2€ por convidado, à União Zoófila;

fotografia: Matilde Alçada, acompanhada por Sofia Oliveira, LineWithLine;

vídeo: Live Wedding Video;

luzes, som e Dj: MCEventos.

 

Save

Save

Save

Save

Marta Ramos

É preciso dançar a vida, por Matilde Alçada

Hoje a Matilde Alçada partilha convosco um casamento muito especial. A Francisca e o Tiago já são um casal há algum tempo – e até já são pais. É bonito de ver isto, esta vontade de festejar a vida a dois, de confirmar a magia dos laços com família e amigos a assistir. Conta-nos a Matilde:

«A Francisca é especial. É doce, é linda, é bailarina, é mãe, é mulher. Quando conheci o Tiago, que me recebeu com o mesmo sorriso e abraço generoso, senti que me estavam verdadeiramente a acolher como uma amiga numa cerimónia tão intima e bonita na Quinta do Pé da Serra.

Para a Matilde, fotografar instantes é o momento em que se sente em paz com a vida, «como se o tempo e o mundo congelassem para nos mostrar a razão pela qual aqui estamos todos. Pelo amor, seja qual for a sua cor, forma, dimensão e transmissão.» A sua principal fonte de inspiração são as pessoas – as que acreditam no amor e são genuínas da sua forma de o abraçar. Mas também a vida, nos encontros perfeitos que esta nos proporciona; os pequenos gestos; a amizade e a família. «São estes os trunfos para que a nossa intuição esteja alerta. Sermos e estarmos felizes com as pequenas (grandes) coisas.»

No dia do casamento da Francisca e do Tiago, Matilde Alçada pôde sentir-se plenamente realizada naquilo que sempre procura na fotografia de casamentos:

A cerimónia foi mágica, com uma troca simbólica de palavras comoventes com os filhos do casal a testemunharem. Cantaram e dançaram tranquilamente o resto da tarde como sei que o farão de mãos dadas o resto da vida.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Francisca escolheu um elegante vestido Uhma, personalizou os brincos com uma criação de Vera Manzoni e fez de penas de pavão o seu bouquet, em homenagem à sua família Pavão. A maquilhagem ficou ao cuidado da Helena Coelho e a organização do casamento a cargo de RConcept Weddings.

 

Marta Ramos

O primeiro casamento do ano, por Matilde Alçada

Foi na Aldeia Galega da Merceana, em Alenquer, que Matilde Alçada fotografou o seu primeiro casamento de 2017. Estava um dia maravilhoso e a serenidade habitual daquele lugar de casas brancas, ruas de calçada e arvoredo começou a ser quebrada logo de manhã – mas quebrada no melhor dos sentidos, com movimentos apressados de quem anseia muito por algo de bom, com risos felizes e com vozes emocionadas.

 

Os noivos apostaram em pormenores mimosos, como as flores campestres, o vestidinho curto e o papillon às bolinhas, e deixaram que o ambiente rústico do espaço e o pano de fundo natural fizessem o resto. A festa foi bonita, fresquinha e divertida – e a Matilde Alçada deixa-nos espreitar para lá com as suas fotos carregadas de sol.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vejam mais trabalhos da Matilde Alçada em posts anteriores e falem com ela!

 

 

Marta Ramos

Flores, volantes e muito amor

A Margarida e o Zé casaram em Outubro de 2016 e fizeram-se acompanhar de um belo trio de fornecedores seleccionados SB: Amor e Lima encarregou-se do wedding planning, da decoração, dos convites e do bouquet; Kabuki Makeup by Rita Amorim assina a maquilhagem; e as fotos são da Matilde Alçada.

Por aqui já se percebe que são um casal de bom gosto. Conta-nos a Maria Villar: «A Margarida e o Zé sempre foram noivos muito descontraídos. Desde o primeiro dia em que falámos com eles, sabíamos que o principal objetivo era criar uma festa divertida, cheia de simplicidade e cheia de amor. E foi isso que nos inspirou para criar este bouquet. Tons simples, sóbrios, com um toque de romantismo e de ingenuidade, que agora temos a certeza que ficou perfeito no estilo e imagem da Margarida.»

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vale a pena destacar um pormenor muito bem conseguido neste trabalho Amor e Lima. Dada a paixão do Zé por carros, sobretudo por um automóvel que pertence à sua família, a missão era conseguir tratar o tema com leveza e actualidade. «Criámos uma ilustração (feita pela Sara Infante Gaspar) e a partir daí desenvolvemos todo o conceito. É assim que nascem os tons de verde e verde água.»

Missão cumprida!

 

 

Mónica Aragão

Matilde Alçada Photography, no You+Us=Fun!

Estamos já em contagem decrescente para o 9º showcase You+Us=Fun! (para os mais distraídos acontece no próximo domingo, 15 de Janeiro, no lindíssimo Palacete Gomes Freire entre as 14h00 e as 20h00!) e que vai contar com a presença de 23 fornecedores seleccionados Simplesmente Branco e uma mão cheia de surpresas!

 

A fotografia vai estar, como é habitual por aqui, muito bem representada… a começar pela presença da Matilde Alçada e da sua forma muito própria de encarar a fotografia e tornar momentos espontâneos e felizes em recordações exclusivas, recordações para sempre.

 

Seja um casamento de Primavera, Verão, Outono ou Inverno, a lente da Matilde Alçada é sempre luminosa, emotiva, up close e muito, muito pessoal. E mais. A Matilde sabe que todos os momentos que levam ao grande dia merecem ser registados e, por isso mesmo, está disponível para todo o tipo de sessões – noivado, despedida de solteira – até ao grande dia, sempre com a mesma autenticidade, sempre com a mesma entrega.

 

noivos a darem um beijo no meio das vinhas

 

noiva com bouquet à janela do carro

 

noiva a caminhar com boquet e vestido romântico

Passem pelo showcase, falem pessoalmente com a Matilde, troquem ideias sobre o que pretendem para o grande dia em termos fotográficos e não se esqueçam das palavras da própria fotógrafa: “a vida é feita de momentos e este é o vosso!”.

 

Susana Pinto

Presentes de Natal: 6 boas ideias!

Faltam 10 dias para o Natal e decidimos dar-vos uma mão cheia (e mais um bocadinho) de ideias para presentes muito catitas, escolhidos entre o nosso lote de fornecedores seleccionados. Querem espreitar?

 

 

“Queres casar comigo? – guia prático para um dia muito feliz”, é o livro bonito que eu e a Maria João Soares, da Design Events, escrevemos. Está recheado de palavras doces, conselhos sábios, informação importante e prometemos um final feliz!

É um óptimo presente da amiga, madrinha, mãe ou futura sogra para a menina casadoira, ou até, do noivo, com ou sem anel agarrado!

Podem encontrá-lo nas livrarias de rua, na Fnac Online, Bertrand Online e Wook Online (com um simpático desconto de 20%), ou encomendá-lo às autoras, e ainda levam um exemplar autografado!

 

 

A Romantis sugere uma bonita aliança para surpreender a cara-metade. Estes são os modelos Sweet Moment, em ouro branco de 19,2 quilates, com diamantes cravados. Podem encontrá-los nos agentes da marca (encontram a lista completa no site).

 

 

Já a Caramelo, sugere um dos seus retratos ilustrados, um presente que dura uma vida e passará de geração em geração. Pode ser dos noivos lá para casa, da noiva para as amigas ou vice-versa, e até um presente muito especial para pais, sogros e avós. Basta surripiar uma bela foto para servir de base e, no fim, acompanhar por uma moldura bonita.

 

 

Para esta época, a Green Pic’k criou uns arranjos natalícios, feitos com flores secas e suculentas, o que lhes dará vida longa pós-festas. O preço médio ronda os 35 euros, e inclui o vasinho. Se tiverem um recipiente de vossa preferência, podem levá-lo às meninas da Green Pic’k, que elas tratam do resto e o preço é mais simpático.

Sugerimos estes arranjos bonitos para a mesa de Natal: se vão almoçar ou jantar às várias casas de família, levem um destes para surpreender o anfitrião – será um sucesso!

As encomendas são feitas por email ou via Facebook da Green Pic’k.

 

 

A querida Matilde Alçada preparou uns vouchers muito especiais, com 10% de desconto sobre o valor final.

As sessões fotográficas incluem a inteira disponibilidade e dedicação durante 1h a 2h de sessão. O resultado são 50 a 80 fotografias trabalhadas a cores e preto e branco num estilo contemporâneo, aliando a foto-reportagem à fine art, gravadas e entregues numa pen de madeira.

Para dois (“For us”), custa 150 euros e traduz-se numa sessão que acompanha a sintonia de cada casal deixando os momentos fluirem com naturalidade.

Em família (“Family”) custa 170 euros e é uma sessão que capta de forma natural, divertida e espontânea o ritmo de cada família.

O lema da Matilde é “Porque a vida é feita de momentos e este é o vosso”. É difícil soar mais perfeito, não?

Nestes tempos digitais, os mais velhos nunca têm fotografias dos mais novos, sejam esses novos os filhos com vintes ou quarentões, ou os netos adolescentes ou pequenos… Escolham as mais especiais, imprimam em papel, façam-lhes uma surpresa assim bonita, garantimos que vão adorar!

 

 

E terminamos com mais um voucher com muita graça (e utilidade!). A Rita Amorim, da Kabuki Makeup recomenda um workshop de auto-maquiagem, com dois dados engraçados: é ao domícílio, na zona de Lisboa, e pode ser individual (“Vale para ti”) ou para duas pessoas (“Vale para nós”).

Nós achamos que é uma óptima ideia para uma despedida de solteira em beleza (literalmente!), um presente muito especial para uma amiga que precise de dominar esta arte ou quality time com a irmã ou mãe. Se há por aí noivos atentos, a vossa cara-metade també é capaz de apreciar!

Para detalhes e preços, basta falar com a Rita Amorim.

 

 

Inspirados?

Boas festas!

 

Susana Pinto

“Obrigado, Matilde!”

“Queríamos agradecer a tua dedicação, paciência e simpatia no nosso dia! Foi óptimo ter-te connosco neste dia tão importante para nós.

Foi uma tranquilidade saber que estavas a gerir da melhor forma toda a reportagem fotográfica. Queria também agradecer-te de forma especial os breves conselhos que me foste dando, durante a preparação. De alguma forma, como já viveste dias de várias noivas, senti que me compreendias e que me acalmavas. Foi mesmo muito bom!”

 

Agradecer é uma arte que sem tem perdido devagarinho, como se não fizesse falta…

E quando esse agradecimento é assim bonito e sentido, além de aquecer o coração do destinatário, merece ser partilhado, até porque comprova a importância de um bom serviço e a certeza de que foi prestado da melhor forma – é assim que nascem a empatia e a satisfação genuína, que são contagiantes e felizes.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dos noivos Mafalda + Tiago, para a doce Matilde Alçada, nossa fornecedora seleccionada, fotografados no dia do seu casamento no bonito Solar de Pancas.

Sweet!