Created with Sketch.
Marta Ramos

FUNtoche: porque se os miúdos estão felizes, todos estão felizes

O projecto FUNtoche, do casal Andreia e Paulo Fernandes, põe os vossos convidados de palmo e meio a sorrir, cria momentos mágicos e únicos e faz do vosso casamento um dia inesquecível também para os mais pequeninos! Esta versátil e simpática equipa está disponível para a animação infantil (que inclui jogos, pinturas e balões) ou para um completíssimo serviço de babysitting, do início ao final da festa, para descanso de todos os adultos!
Escolheram trabalhar em casamentos porque constataram que nesta área de eventos não havia oferta de qualidade para o acompanhamento das crianças e bebés. Orgulham-se muito de fazer o seu melhor para que os pais desfrutem por completo da festa e possam confiar na equipa profissional e totalmente dedicada aos convidados de palmo e meio. E quando olham para o futuro, gostam de se ver «não maiores, mas melhores».
Para que a festa seja verdadeiramente tranquila e divertida para todos, é aconselhável que escolham o serviço de animação infantil como principal actividade e, em complemento, o babysitting (cuidar das crianças durante a refeição, nas fases de pausa, etc.) São coisas distintas: a animação, nas palavras da Andreia, é «verdadeiramente brincar e entreter as crianças com actividades super divertidas!» A FUNtoche tem pacotes de 4 e de 6 horas, e também o serviço completo, desde o cocktail – que é o que resulta em maior tranquilidade para todos.
Para os momentos de refeição, é sempre preferível que o espaço das crianças seja separado do dos adultos – mesmo que estejam todos no mesmo salão, os pequenotes deverão ter uma mesa só deles. E para as brincadeiras, serve o mesmo princípio: prever um espaço para que os miúdos possam estar à vontade. «Aquilo de que as crianças normalmente mais gostam é da nossa interacção constante com elas, do nosso envolvimento nas brincadeiras e jogos, e da relação que se cria entre os animadores e as crianças.»

Tivemos uns meninos que, quando voltaram para casa, perguntaram aos pais se no dia seguinte iriam voltar ao casamento porque queria estar connosco. Este é o melhor feedback que podemos ter!

FunToche fotografado por Atmosfia

FunToche fotografado por Atmosfia

FunToche fotografado por Atmosfia  FunToche fotografado por Atmosfia
FunToche fotografado por Atmosfia

FunToche fotografado por Atmosfia

FunToche fotografado por Atmosfia

As fotos deste artigo são assinadas por Atmosfia.
Acompanhem os nossos posts acerca do trabalho da FUNtoche e consultem também o seu portefólio de animação infantil para casamentos. E falem com a Andreia e o Paulo, que estão à vossa espera para fazer magia no vosso grande dia!

Marta Ramos

Wise words: casamentos eco-friendly, uma tendência que veio para ficar

No ano passado, já vos trouxemos algumas sugestões para tornarem o vosso casamento mais sustentável e amigo do ambiente: cinco ideias fáceis de colocar em prática e ainda a visão de um dos nossos fornecedores seleccionados, Silva Carvalho Catering, sobre como gerir a cozinha e o serviço em festas de modo a evitar o desperdício. Soubemos, há pouco, que o International Wedding Trend Report para 2019 aponta a abordagem eco-friendly como uma das grandes tendências para os casamentos daqui em diante – e isso deixa-nos muito felizes. Nas nossas wise words de hoje, mostramos-vos como a postura consciente já é transversal às várias áreas que compõe a organização do casamento.

A preocupação com o meio ambiente tem vindo a aumentar e começa também a chegar aos casamentos, pelo que cada vez mais temos pedidos de noivos que estão genuinamente interessados em diminuir o desperdício. – Marta Lourenço, TALES

Começámos por pedir à TALES uma visão geral de como se pode abordar a organização do casamento tendo em vista a sustentabilidade do evento: «Para noivos que procuram uma decoração mais eco-friendly, a primeira sugestão que fazemos é sempre a das flores, sendo que o ideal seria substituir os elementos florais por decoração adicional. No entanto, para os casais que gostam de florar, é possível reduzir na quantidade ou contratar fornecedores que possam reutilizar os arranjos que foram feitos. Caso não queiram reutilizar, podem oferecer os arranjos a alguma associação solidária, porque dar não custa nada! Outra ajuda passa por alugar plantas em vasos, para que as mesmas possam ser depois devolvidas ao fornecedor quando o casamento tiver terminado. Se preferirem comprar, é sempre uma boa ideia trazerem para casa (um vaso de plantas fica bem em qualquer cantinho!)»

 

 

 

Falando de flores, chamámos à conversa Ema Mota Ramos, do Jardin d’Époque: «Pensar em questões de sustentabilidade e no conceito eco-friendly no mercado de casamentos não é fácil. Lidamos com expectativas muito elevadas, concentradas no resultado de um único dia em que nada pode falhar e que, por isso, nada menos do que a perfeição é esperado.
No que toca às flores, a pegada ecológica é enorme. Na generalidade dos casos, enquanto fornecedores, não nos é possível utilizar apenas espécies autóctones e locais. Ou porque a dimensão do projecto requer grandes quantidades que a produção nacional não consegue garantir, ou porque as espécies que os noivos ambicionam nem sequer são produzidas no nosso país. Compramos nos grandes leilões da Holanda e esperamos que os camiões cheguem até nós depois de fazerem milhares de quilómetros. Para não falar do cultivo intensivo e na manipulação das espécies.
O desafio está em encontrar estratégias para contrabalançar este impacto. O conselho imediato a dar aos noivos é que escolham sempre espécies da época e que estejam disponíveis e abertos às sugestões dos fornecedores que seleccionam.

Muitas vezes pergunto aos meus clientes se têm alguma memória de infância do jardim dos avós, dos pais, de uma tia… E se esse jardim ainda existe! Porque não usar uma selecção espécies provenientes desses espaços? Porque não aproveitar os desperdícios da poda de um jardim ou de um quintal?

Substituir flores de corte por plantas que depois possam ser replantadas é uma outra opção. Curiosamente em 2019 teremos um casamento em que a noiva se recusa a ter ‘flores mortas’ no seu casamento! O desafio é gigante mas o gozo que nos está a dar pensar todo um projecto de design floral com ‘flores vivas’ é incrível.
Mas a sugestão que acredito que possa ser aplicada mais facilmente é que percebam, verdadeiramente, o método e o processo de trabalho dos vossos fornecedores. E nós fornecedores, estarmos disponíveis para trabalhar na redução da pegada ecológica do nosso negócio. Cá pelo estúdio começamos por fazer a separação das embalagens em que as flores vêm envolvidas. Quando processamos as espécies, recolhemos todas as folhas, caules, pétalas, pés partidos, etc.; e posteriormente encaminhamos estes desperdícios para a compostagem. Reutilizamos a água dos baldes e jarras para regar o jardim. Evitamos usar esponjas florais. E sempre que nos é pedido para recolher as flores no final de um evento, tentamos perceber se existem lares, centros de dia, hospitais ou outras instituições para os quais possamos encaminhar os arranjos e provocar ainda mais sorrisos.Há coisas que não conseguimos mesmo controlar, mas aquelas que dependem apenas de nós… É apenas uma questão de disciplina e de gestão do tempo.»

Ainda no que diz respeito à decoração, uma das soluções mais importantes apontada pela TALES é a procura de fornecedores locais e a utilização de materiais orgânicos e amigos do ambiente: «Nestes fornecedores locais existem muitas vezes opções mais características, e que dão a vertente autêntica de que podemos estar à procura. Para além disto, há itens que podem ser transformados em 2 em 1 – por exemplo, um seating plan que se transforme em lembranças para os convidados. Já na iluminação, o ideal será sempre procurarmos um espaço com luz natural. No entanto, é importante certificarmo-nos que os fornecedores com quem trabalhamos utilizam iluminação LED. Bem, na realidade, é importante que todo o equipamento esteja actualizado, por causa da eficiência energética.»

 

A Pajarita - convites de casamento e decoração de casamentos e bouquet de noiva

 

A Pajarita - convites de casamento e decoração de casamentos e bouquet de noiva

 

E o que fazer em relação a todo o material produzido em papel, como convites, ementas, etc? A TALES sugere optar por versões digitais em vez de impressões em certos formatos, ou eliminar algumas peças (como os programas) que acabam por se traduzir em desperdício). E para os ‘obrigatórios’, o papel reciclado será sempre uma boa ideia.

Falar em papel é falar n’A Pajarita – não podíamos deixar de contar com o contributo de Alexandra Barbosa para este capítulo:

Eu tenho alguns problemas com o desperdício, evito-o tanto a nível pessoal como profissional, por isso, tenho sempre especial atenção à gestão dos materiais e à qualidade dos mesmos. No estacionário, só usamos papeis livres de ácidos e gerimos a produção de modo a minimizar ao máximo o desperdício de papel, aconselhando sempre medidas que optimizam a área de impressão.

«A quantidade de papel necessária também pode ser optimizada se os noivos solicitarem um orçamento de todos os elementos do estacionário que vão pretender. Desta forma, o que pode ser desperdício, bem gerido, transformam-se em dois ou três menus. Os noivos até podem não considerar algo relevante mas o ambiente agradece.

Mas há mais para além do papel. Sempre que fazemos a decoração floral de um evento, para evitar o desperdício, gostamos de dar uma segunda vida às bonitas flores que tanto alegraram aquele dia. Fazer raminhos no final da festa e oferecer aos convidados é um bom continuar da festa e levar aquela alegria vivida para outros ambientes. Já nos outros detalhes também podemos ter este pensamento em conta: porque não um porta-alianças que se transforme em elemento decorativo?»
Porque não, de facto? E temos uma sugestão perfeita para isto mesmo, da Molde Design Weddings – ora espreitem o link!

No que toca à animação dos pequenotes, e porque quando pensamos nisso nos vêm logo à ideia balões e confettis, perguntámos à Andreia Fernandes, da FUNtoche, como fazem para que o cantinho dos miúdos também contribua para o equilíbrio ambiental dos casamentos: «Recomendamos logo retirar os balões de modelar que, apesar de serem biodegradáveis, são de látex. Depois há actividades que realizamos com as crianças que são em torno da responsabilização perante a atitude de reciclar e reutilizar: o jogo da reciclagem e o ateliê de  reutilização de vários materiais de desperdício. Só não poupamos na diversão!»

À mesa é, normalmente, onde mais se registam desperdícios em grandes celebrações, como nos casamentos. Sobre o catering, já sabem: leiam as nossas wise words escritas com a Silva Carvalho Catering. E sobre o bolo? Perguntámos à Susana Pinto e à Maria Silva, da Edelweiss Wedding Cakes: «No topo da preocupação de cada vez mais casais, a ecologia… Mas fazer escolhas eco-friendly não significa de modo algum comprometer a beleza, ou sabor, de um bolo de casamento. Afinal de contas, o bolo de casamento continua a ser um dos principais elementos desta festa. Vários são os aspectos a ter em consideração. Um dos principais, na nossa opinião, prende-se com o sabor. A melhor decisão: optar por produtores locais, de preferência com produção orgânica. Beneficiarão de produtos muito mais frescos, mais duráveis e com muito mais sabor! Estarão a contribuir para um movimento crescente em direccão a uma alimentação mais consciente, mais preocupada com a saúde e o com o meio ambiente. Paralelamente, estarão a reduzir o impacto dos combustíveis no ambiente, uma vez que comprando localmente os produtos não necessitam de ser transportados por longas distâncias. E reduzem ainda as embalagens… produtos locais são transportados em maravilhosas cestas! Para os produtos sem produção local (o chocolate e café serão dois bons exemplos) a escolha deverá sempre recair sobre produtos de comércio justo.»

 

 

 

«Uma escolha consciente é ainda a opção por um bolo vegan. Todos sabemos dos malefícios do consumo de produtos de origem animal quer a nível de saúde, quer a nível de impacto ambiental. Em qualquer uma destas escolhas estamos, sem sombra de dúvida, a impulsionar a economia local, a nacional por acréscimo, e a global! Já pensaram nisto?
Importante será não abdicarem do design, nunca. Com cobertura em creme de manteiga, optem por uma decoração com plantas herbáceas como a oliveira, hortelã, alecrim, alfazema. As frutas da época, ou mesmo flores naturais comestíveis de produção biológica, são outras opções. Deixem fluir a criatividade.
Se pretendem algo mais elaborado, não desanimem. A pasta de açúcar, bem como a pasta de flores, pode ser sempre produzida no próprio local. Minimiza o efeito do embalamento, neste caso não necessário, bem como assim do transporte deste tipo de bens. Na decoração do bolo, optem por flores não aramadas, nem feitas com recurso a esferovite. Existem tantas alternativas na decoração de um bolo, que provavelmente nem imaginam…
Os cake toppers também podem ser um elemento elegante e divertido. Opte por cake toppers de madeira reciclada, por exemplo.

Em Portugal, existe ainda muito esta tendência para servir de forma abastada, gerando sempre desperdício. O bolo de casamento não foge à regra, e é na maioria das vezes desajustado. Questões como o momento do corte do bolo e o número de crianças presentes na festa podem ajudar na determinação da quantidade de bolo ideal, não gerando sobras.

Na grande maioria das vezes temos bolos em altura, sendo a sua estrutura interior em plástico. Os bolos podem sempre ser estruturados com madeira reciclada, devidamente protegida, ou em material de longa duração, reutilizável e que no final de vida seja aptos a ser reciclado e gerar novo valor na economia. O mesmo acontece com o transporte dos bolos. Optem por caixas reutilizáveis e recicláveis, em detrimento das tradicionais caixas de cartão, ou mesmo das de plástico.»

E que tal planear o momento do corte do bolo ao ar livre e durante o dia? Estarão a poupar energia!

Já têm muito material para trabalhar. Ainda assim, acrescentamos duas pequenas sugestões que ajudarão a resolver dois problemas frequentes. Perguntámos à Uniplanet o que poderemos usar para substituir os tão adorados confettis, e a resposta não poderia ser mais adorável: fazê-los com folhas caídas de árvores. Podem usar um furador tradicional de papel ou então escolher um com formas bonitas, à venda em qualquer boa papelaria. E como garantir que os convidados fumadores não irão ‘perder’ beatas pelo chão? Ah, muito simples: distribuindo eco-cinzeiros de bolso! Para mais boas ideias, leiam a última edição da revista digital Raízes, publicada pela Uniplanet e pela Âncora Verde.
Sobram dúvidas? Falem connosco, têm a caixa dos comentários inteiramente à vossa disposição. E não deixem de acompanhar todos os artigos de wise words que vamos publicando, sempre à segunda-feira.

 

Fotos: 1 e 2, Jardin d’Époque; 3 e 4, A Pajarita; 5 e 6, Edelweiss Wedding Cakes.

Marta Ramos

Wise words: a importância da animação infantil

Porque é que devem contratar um serviço de animação infantil para o vosso casamento?

Para todos poderem desfrutar verdadeiramente deste dia único. Os adultos podem ter uma refeição tranquila e conversar sem interrupções; e os miúdos divertem-se verdadeiramente – alguns até pedem aos pais para voltar ao casamento no dia seguinte! – Andreia Fernandes, FUNtoche

Para já, peço-vos que reflictam nisto: se o vosso plano é encontrar bons fornecedores, do outro lado saibam que também se aprecia e procura os bons clientes. Os casamentos são uma área de negócio muito exigente, com desgaste físico e grande investimento financeiro, sempre com nervos e emoções à flor da pele. Proporcionar com gosto e competência uma bela festa (da parte do fornecedor) e respeitar o custo e profissionalismo de quem executa (da parte dos noivos) são as duas faces da mesma moeda; quanto melhor e mais saudável for esta relação, mais perfeito será o dia, para todos. Vamos a isto? Consultar sites especializados, amigos recentemente casados e o vosso wedding planner são os primeiros passos a dar e o caminho mais curto para perguntas e respostas de qualidade.
No Simplesmente Branco, a lista de fornecedores é seleccionada em função da qualidade do portefólio e da prestação do serviço, mas também da presença online, organizada, profissional e clara. São factores que consideramos importantes e fundamentais para que a confiança emerja: identificação do profissional e do serviço prestado, contactos detalhados e conteúdos actualizados. Quando alguém não investe no seu negócio e não o comunica com gosto, brio e profissionalismo, será que o vai fazer com a vossa festa? Temos dúvidas e não recomendamos.

Naveguem com calma, organização e alguma demora pelas listas de fornecedores seleccionados, procurem sinais do que mais se identifica com o vosso gosto e pretensões, e escolham até cinco candidatos (mais do que isso só vos trará confusão, angústias e perda de tempo). Feitas as listas de contactos, iniciem a conversa com cada um. E é mesmo disto que se trata, não de uma consulta anónima, curta e pouco simpática, mas do início de uma boa conversa, com a formalidade necessária e um belo sorriso… como quando apertamos a mão a alguém que acabámos de conhecer.

Pedimos à Andreia Fernandes, da FUNtoche, para nos dar algumas luzes sobre as informações de que precisam para dar um orçamento aos clientes: «Antes de mais nada, precisamos de saber a data e o local do casamento, para avaliar a nossa disponibilidade. E logo de seguida, o número de crianças previsto, as suas idades, se falam todas português ou se é preciso estar alguém com domínio de outras línguas, e qual o intervalo horário durante o qual pretendem ter o nosso serviço no grande dia.»

 

 

 

 

 

Como escolher os profissionais de animação infantil (1)

 

No caso da FUNtoche, poderão contar com duas opções de plano de animação: personalizado ou standard: «Temos já a animação pensada e organizada de acordo com as várias faixas etárias e incluímos todas as crianças. Conseguimos conquistá-las e estar com elas durante as infinitas horas que um casamento tem. Os pais às vezes até se esquecem de que levaram os filhos para o casamento!»

E quando se fala em várias faixas etárias, isso também inclui serviço de babysitting para crianças dos zero aos dois anos. Portanto, descansem que está tudo bem entregue.

Para que a festa seja verdadeiramente tranquila e divertida para todos, é aconselhável que escolham o serviço de animação infantil como principal actividade e, em complemento, o babysitting (cuidar das crianças durante a refeição, nas fases de pausa, etc.) São coisas distintas: a animação, nas palavras da Andreia, é «verdadeiramente brincar e entreter as crianças com actividades super divertidas!» A FUNtoche tem pacotes de 4 e de 6 horas, e também o serviço completo, desde o cocktail – que é o que resulta em maior tranquilidade para todos.

Para os momentos de refeição, é sempre preferível que o espaço das crianças seja separado do dos adultos – mesmo que estejam todos no mesmo salão, os pequenotes deverão ter uma mesa só deles. E para as brincadeiras, serve o mesmo princípio: prever um espaço para que os miúdos possam estar à vontade. «Aquilo de que as crianças normalmente mais gostam é da nossa interacção constante com elas, do nosso envolvimento nas brincadeiras e jogos, e da relação que se cria entre os animadores e as crianças.»

Tivemos uns meninos que, quando voltaram para casa, perguntaram aos pais se no dia seguinte iriam voltar ao casamento porque queria estar connosco. Este é o melhor feedback que podemos ter!

Conta ainda a Andreia: «Houve uma noiva que me disse que a animação infantil foi o mais elogiado do casamento, a seguir ao seu vestido de noiva. Isso foi uma honra para nós!»

Pensem nisto a sério: proporcionar momento de descontracção e convívio aos pais dos vossos mini-convidados vai valer muito a pena, eles ficarão muito gratos por isso. Miúdos entretidos e felizes é igual a adultos relaxados e felizes. Assim é que todas as festas deveriam ser.

 

As fotos deste artigo são assinadas por Atmosfia.
Sobram dúvidas? Falem connosco, têm a caixa dos comentários inteiramente à vossa disposição. E não deixem de acompanhar todos os artigos de wise words que vamos publicando, sempre à segunda-feira.

Susana Pinto

À conversa com: Funtoche – animação infantil para casamentos

Hoje a nossa convidada para dois dedos de conversa, é a simpática Andreia Fernandes, que está à frente da Funtoche – animação infantil para casamentos.

A Funtoche – animação infantil para casamentos é nossa cliente desde o início, e tem sido um prazer ver este projecto crescer com passos firmes, rumo a uma grande aventura. Isto é resultado da visão da Andreia e Paulo Fernandes, da forma profissional como se apresentaram, desde o primeiro momento, ao mercado de casamentos em Portugal, e do talento (e prazer!) genuíno com que animam os mais pequeninos, deixando espaço para que os casamentos em que estão a trabalhar sejam muito felizes, tranquilos e descomplicados para os jovens pais convidados.

 

Nos casamentos, temos a oportunidade de proporcionar às crianças (que estão numa festa infindável para elas), momentos de diversão constante que nunca mais vão esquecer. Já houve crianças na semana seguinte a pedirem aos pais para voltarem à festa de casamento, porque queriam brincar mais com os Piratas… isto diz tudo!

 

 

Conta-nos um pouco da tua viagem profissional até à criação da Funtoche.

Sempre adorei crianças, a minha mãe tinha um Colégio e eu sempre cresci no meio delas. Acabei por tirar o curso de Professora de 1º ciclo e leccionei durante 5 anos.

 

Há quanto tempo te dedicas à animação infantil? Porque escolheste este serviço para os mais pequeninos?

Desde o secundário que fazia, por hobby, animações infantis ao fim-de-semana.

Só quando fiquei grávida do meu 1º filho é que decidi que tinha de me dedicar a tempo inteiro ao meu Projeto Funtoche e foi aí que ele cresceu! Escolhi este serviço por sentir que havia falta de ofertas com profissionalismo neste área.

 

Nestes tempos globais em que todos temos acesso a tudo, a qualquer hora, onde vais buscar inspiração para as tuas histórias e serviços?

A nossa primeira fonte inspiração são mesmo as crianças, os seus gostos e personagens preferidas, os novos temos de desenhos animados que surgem, etc..

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

A tua atenção alterna entre a tua família e os filhotes dos outros. Esse equilíbrio é difícil?

Acaba por não ser difícil agora, pois o meu tempo inteiro é para este projeto e para formar permanentemente a equipa de animadores que temos. Já não fazemos animação infantil como fazíamos no início, em 2010 quando a Funtoche foi criada. Mas estamos sempre disponíveis e empenhados em crescer e melhorar os nossos serviços.

 

Quando precisas de recuperar as energias, para onde olhas, o que fazes?

Passo tempo de qualidade com a minha família e amigos. Faço uma viagem, saio um pouco do frenesim do dia-a-dia.

Foi o que fizemos no ano passado, quando decidimos ir viver 4 meses para os EUA, com os nossos 2 filhotes. Recuperámos energia e trouxemos novos projetos para os quais nos sentimos inspirados, por não estarmos neste corre-corre!

 

Qual é a melhor parte de ser um animador infantil, numa festa como o casamento? E o mais desafiante e difícil?

A melhor parte é levarmos alegria e momentos inesquecíveis a qualquer festa e a qualquer criança, sem dúvida.

Nos casamentos, temos a oportunidade de proporcionar às crianças (que estão numa festa infindável para elas), momentos de diversão constante que nunca mais vão esquecer. Já houve crianças na semana seguinte a pedirem aos pais para voltarem à festa de casamento, porque queriam brincar mais com os Piratas… isto diz tudo!

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Casamentos grandes ou pequeninos, nacionais ou estrangeiros, cerimónias emotivas, festas de arromba – são contextos diferentes para o teu serviço? Qual é o teu formato de festa favorito?

Todos os contextos e todas as festas são os nossos favoritos, desde que tenham crianças.

 

Qual é o teu processo de trabalho, como crias a ligação com os teus clientes?

A ligação é estabelecida no contacto inicial com o cliente, na reunião que fazemos antes do evento, para nos conhecemos melhor e definirmos os timings de actuação da animação, e com a nossa disponibilidade constante.

 

Escolhe uma imagem favorita do teu portfolio e conta-nos porquê:

Estas são as nossas imagens preferidas.

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

A primeira, com os noivos, porque foi um dos primeiros casamentos que realizámos em 2011 no Coconuts, uma família muito querida para nós que ainda hoje é nossa cliente!

A segunda porque retrata perfeitamente o carinho e dedicação que levamos e damos em cada festa e animação! Conquistamos sempre os vossos convidados de palmo e meio!

 

Os contactos detalhados da Funtoche estão na sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, vejam as imagens divertidas e cheias de boa disposição e contactem directamente a Andreia Fernandes através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

 

 

Save

Save

Marta Ramos

Open day FUNtoche: por uma boa causa

Quando a Andreia e o Paulo fundaram a a sua empresa de animação infantil, a FUNtoche, em 2010, decidiram fazer uma viagem missionária a Moçambique com o propósito de levar alegria e fantasia a crianças que nunca tinham visto um balão ou um palhaço.

Agora, passados 7 anos, o casal vai repete a iniciativa e organiza uma missão social a São Tomé e Príncipe. Mas desta vez levam com eles os seus dois filhos, de 3 e 4 anos, e mais oito animadores da FUNtoche.

Esta bela equipa vai ficar em São Tomé entre 6 e 20 de Junho. O projecto, desenvolvido em colaboração com a ONG JOCUM, envolve, claro, animações em aldeias locais, mas também a angariação de fundos para um projecto de melhoramento das condições básicas das famílias nativas.

 

Ora bem, agora que já sabem isto tudo, não podem falta ao Open Day FUNtoche no próximo domingo, dia 7 de Maio, no Lisbon Secret Spot – Montes Claros. Para além de toda a família ter muito por onde se divertir, também poderão contribuir para esta bonita missão.

 

 

 

 

 

Caso não tenham mesmo possibilidade de lá ir no domingo há outra forma de contribuir: a FUNtoche criou uma conta de crowdfunding – é só clicar e ajudar.

Boa sorte, Andreia e Paulo (e restante equipa); e boa viagem!

 

Susana Pinto

Andreia + Paulo, uma renovação de votos intimista e com vista para o mar

O artigo de hoje, que é uma renovação de votos intimista, com vista para o mar, é um pouco mais especial porque eu conheço e admiro vários dos fornecedores envolvidos, não só pelo trabalho que fazem, mas também pelas pessoas bonitas que são!

Estou a falar da Andreia + Paulo, a dupla animada da Funtoche, que celebram com esta bonita festa 10 anos de casados, da Raquel, da Atmosfia, que os fotografou e da Sara, da Vestidus, que acompanhou a Andreia na busca do vestido perfeito para esta ocasião tão especial.

Comecemos pelo motivo da festa que parece um casamento, mas não é: a Andreia e o Paulo casaram há 10 anos, têm dois filhotes muito fofos (muito mini-me!) e quiseram celebrar esse marco tão relevante no caminho que têm feito juntos, com as pessoas que os acompanham desde sempre. Ora nada melhor do que uma renovação de votos, com tudo e tudo: vestido, flores, bolo, amigos e família e fotografias de tudo isto para recordar mais tarde.

E que bonito que é, porque dez anos de intimidade vêem-se através da lente da Raquel: no olhar, nos gestos, na cumplicidade entre todos…

Deixem-se levar por estas imagens, num belo dia de verão, com vista para a baía de Cascais: são perfeitas!

 

Hotel Albatroz em Cascais

 

Hotel albatroz em Cascais

 

vista da praia, do Hotel albatroz em Cascais

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Neste caso não foi pedido de casamento, foi pedido de renovação de votos: “Vamos voltar a dizer sim, meu amor?”

Fizemos este convite e desafio um ao outro! Porquê esperar pelos 25 anos, se podemos celebrar já?!

 

preparativos do noivo

 

Noivo a preparar-se

 

noivo de suspensórios a preparar-se para o casamento

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Começámos um ano antes, o primeiro passo foi escolher o local e depois os fornecedores principais: foóografo, videógrafo, estacionário e decoração floral.

 

coroa de noiva em vivaz

 

noiva a preparar-se com os últimos detalhes

 

sapatos de noiva dourados

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Quisemos juntar todos os familiares e amigos que fizeram parte destes primeiros 10 anos da nossa vida em comum, todos os que realmente nos acompanharam em cada momento e cada passo desta viagem.

O ambiente escolhido foi perto do mar e em Cascais, onde começámos a namorar. Quisemos um estilo mais descontraído e romântico ao mesmo tempo, e a Momentos com Design ajudou-nos nesse desafio com todo o bom gosto e profissionalismo que já lhes são característicos.

 

first look dos noivos

 

first look dos noivos

 

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Surgiu porque decidi preparar tudo como sempre faço no meu próprio trabalho, em que organizo eventos infantis. Neste caso, a festa foi maior e mais especial, porque eram os nossos 10 anos de casamento!

 

a noiva com a sua filha

 

A noiva com os seus filhos pequenos

 

pai e filho vestidos de igual

 

fotografias de família

 

Tiveste ajuda?

Tive ajuda de pessoas especiais, amigas e parceiras, como a Raquel Castro, da Atmosfia, que me ajudou no programa do dia e a definir cada momento, com timings certos e previsão de como iria decorrer, e que eternizou com fotos lindas cada um desses momentos inesquecíveis. A querida Patrícia Carrilho, event planner da Menta Dourada, apoiou e coordenou todo o decorrer da cerimónia, cocktail e jantar. Foi uma ajuda incrível, sempre preocupada com todos os detalhes, até em consertar o meu penteado, faz uma diferença incrível ter este serviço que há dez anos atrás não tive.

 

bouquet de noiva com peónias cor de rosa

 

damas de honor com vestidos cor de rosa

 

mensagem de boas vindas em aguarela

 

O que era o mais importante para ti?

Para nós, o mais importante era termos um dia inesquecível ao lado de quem é especial para nós, e assim foi!

 

 

casamento intimista em Cascais

 

retratos de família antes da cerimónia

 

E secundário?

Nada foi secundário.

 

Onde gastaste mais dinheiro?

No espaço e catering.

 

decoração floral para casamento em tons de rosa

 

bolo dos noivos com flores naturais

 

casamento intimista em Cascais

 

Onde gastaste menos? 

Na animação infantil, que foi com a nossa equipa da FUNtoche Eventos Infantis.

 

O que foi mais fácil?

Confiar que tudo correria bem!

 

O que foi mais difícil?

Dizer os votos escritos de novo, dez anos depois, sem chorar ou soluçar desalmadamente!

 

 

 

O que te deu mais prazer criar?

Escrever os meus votos novamente, pensando em cada etapa, nos desafios e vitórias que conquistámos juntos e ver que chegámos até aqui com aquele amor que nos uniu há 14 anos, quando começámos a namorar.

 

decoração orgância em tons de rosa

 

ementas com desenhos florais em aguarela

 

marcadores de mesa com aguarelas

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Foi totalmente a nossa cara!

 

Um pormenor especial?

Ter os nossos filhos presentes nesta festa foi muito espcial, apesar de só terem 2 e 3 anos. Adoraram a festa dos papás e nos dias que se seguiram, pediam-nos para voltar.

 

casamento intimista na praia em cascais

 

casamento intimista na praia em Cascais

 

casamento intimista na praia em Cascais

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Não mudava nada, agora voltaria a renovar aos 15 anos!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Festejem sempre que puderem, a vida passa a corer e devemos vivê-la com intensidade. Felicidades a todos os noivos!

 

casamento intimista na praia em Cascais

 

casamento intimista na praia em Cascais

 

Os nossos fornecedores:

 

convites, materiais gráficos,ofertas aos convidados e flores: Momentos com Design

local, catering e bolo: Hotel Albatroz

fato do noivo e acessórios: Zara

vestido de noiva e sapatos: Vestidus

maquilhagem: Cátia Raposo Makeup

cabelos: Esdras Mello

event planning: Menta Dourada by Patrícia Carrilho 

fotografia: Atmosfia

vídeo: Pafoto

luzes, som e Dj: João Serrano

animação infantil: FUNtoche – Eventos Infantis

 

Mónica Aragão

Festa para todos, por FUNtoche

Quase sempre pensadas para os adultos, nem todas as festas visualizam aqueles convidados de palmo e meio que também merecem desfrutar da celebração, mas à sua medida. E é quase sempre aqui que entram os nossos amigos especializados em diversão júnior – a FUNtoche chega a qualquer festa carregada de boa disposição e na mala leva decorações temáticas, insufláveis, pinturas faciais, modelagem de balões, espectáculo de magias, teatro de fantoches, caça ao tesouro e… muito mais!

 

 

 

 

 

 

 

 

O resultado? Uma festa feliz para todos!

 

FUNtoche é fornecedor seleccionado Simplesmente Branco. Pode encontrar mais informação e contactos detalhados na sua ficha de fornecedor, arquivada em Animação Infantil. As fotografias desta festa ficaram a cargo da Atmosfia.