Created with Sketch.
Susana Pinto

Dicas para casar: os discursos de casamento

Hoje dedicamos as dicas para casar aos discursos de casamento.

Os discursos de casamento são, tradicionalmente, um costume anglo-saxónico. Por cá ainda somos muito tímidos com as palavras e quando os há, são simples e curtos, deixando de fora lágrimas, risos e todas as emoções mais fortes e histórias hilariantes e de fazer corar os noivos.

 

Eu sou particularmente apreciadora de discursos e de votos de casamento: acrescentar palavras bem medidas e anda mais bem sentidas a um dia de tantas emoções parece-me uma combinação extremamente feliz.

 

Reconhecendo que existe uma tradição e um figurino no que respeita aos discursos, irei abordá-los, mas, como em tantos outros aspectos da organização do vosso casamento, a palavra de ordem é «vosso». Adaptem, moldem, ajustem à vossa vontade e à vossa realidade. O que importa verdadeiramente é que possam todos ouvir as palavras de algumas das pessoas mais relevantes na vossa história comum.

Estes minutos de voz trémula e sonante com a ajuda de um microfone ficarão para sempre nas vossas memórias, assim como nas de todos os presentes.

 

Padrinho a fazer o seu discurso de casamento. Discurso de casamento dos padrinhosdiscursos de casamento

Convencionalmente, os principais oradores dos discursos de casamento são o padrinho do noivo e a madrinha da noiva, os pais dos noivos e, claro, o próprio casal. Agora, estamos a falar do padrão. Os discursos decorrem pelo final da refeição, quando todos estão mais relaxados e bebidos, é altura para os brindes, e quem abre o palco, digamos assim, é o anfitrião.

 

Lá está, tradicionalmente este papel cabe aos pais da noiva, mas se são vocês os responsáveis máximos pela festa, então deverão ser vocês os primeiros a falar. A ideia é celebrar a união das duas famílias, agradecer a presença dos convidados e dizer algumas palavras simpáticas sobre os recém-casados. Passa a palavra para o padrinho do noivo, seguido da madrinha da noiva e, a finalizar, fala o noivo (ou ambos). Padrinhos e madrinhas contam, normalmente, histórias divertidas sobre o casal, rematando com algum sentimentalismo. E a vocês cabe-vos fechar o microfone com agradecimentos generalizados, algumas respostas aos desafios deixados nos discursos anteriores, e palavras doces para a vossa cara-metade. Podem finalizar com o convite para o corte do bolo, por exemplo, ou abrir a pista de dança, para desanuviar de tantas emoções!

 

Este é o croquis de base. A partir daqui, risquem e reescrevam o que for necessário para terem um plano que seja a vossa cara.

Se precisarem de ajuda porque vos faltam as palavras para revelar o que têm no coração, se não sabem por onde começar, então o vosso par perfeito é a a Rafaela Martins, que assina como Somos as Palavras e escreve criativamente para casamentos e ocasiões especiais.

 

escrita de votos de casamento Somos as Palavras escrita de votos de casamento Somos as Palavras escrita de votos de casamento Somos as Palavras

Algumas regras para que tudo corra sobre rodas:

 

  • convidem as pessoas que gostariam que discursassem no vosso casamento com muita antecedência, isso dar-lhes-á tempo de sobra para se prepararem, para vencerem alguma resistência inicial e se afeiçoarem à ideia e responsabilidade, para comporem o seu texto e para praticarem, caso sintam necessidade;
  • para os entusiastas mas tímidos e avessos a falar em público, sugiram a leitura de um texto pré-escrito (pode até ser uma bela citação ou excerto), os serviços da Somos as Palavras e deixem-lhes espaço para recusar, se se sentirem demasiado pressionados e ansiosos;
  • organizem bem a sequência dos discursos e informem cada interveniente acerca dessa mesma sequência: quando falarão, quem falará antes e depois, durante quanto tempo deverão discursar;
  • informem previamente os profissionais envolvidos sobre a dinâmica e sequência dos discursos: os chefes de sala, o fotógrafo e equipa de vídeo, o DJ e todos os que tiverem funções nos mesmos timings, para que todos estejam a postos;
  • estabeleçam, gentilmente, um limite: não é à toa que uma canção ronda os três minutos de duração. Entre três e cinco minutos deverá ser o tempo ocupado por cada discurso ou brinde. Sejam elegantemente firmes, para que não haja grandes desequilíbrios entre os diversos intervenientes e também para que toda a gente consiga manter a atenção do público do início ao fim;
  • nomeiem alguém da vossa inteira confiança para articular tudo isto no dia: um padrinho ou uma madrinha, a pessoa que vos pareça mais indicada para ir regendo a orquestra e para garantir que tudo acontece nos timings previstos;
  •  tenham lencinhos à disposição, porque há sempre quem não aguente as lágrimas nestes momentos.

 

As fotos que ilustram este artigo são do casamento de Jamie + Brian, captados pelo Hugo Coelho, que já publicámos aqui: fica clara a energia que enche a sala neste momento das palavras sentidas e cheias de risos e lágrimas – é fantástico!

 

Se esta ideia vos agrada, mas sentem-se tímidos nas palavras  e emoções, entrem em contacto com a Rafaela Martins, através da sua ficha de fornecedor e iniciem esta conversa.

Os dias que vivemos, com tantas emoções acumuladas, pedirão mensagens mais bonitas e especiais.

 

Se estão a tratar da organização do vosso casamento, acompanhem as nossas dicas para casar, sempre à segunda-feira.

Susana Pinto

Hugo Coelho Fotografia: best of 2019

E no entretanto, continuamos a espreitar o trabalho bonito que  foi feito durante o ano de 2019.

Desta vez, abro as portas a Hugo Coelho Fotografia, que publicou recentemente o seu best of do ano.

 

Há tanta coisa bonita por aqui!

Digo muitas vezes que o trabalho do Hugo Coelho é muito difícil de editar: todas as imagens são necessárias à história que está a contar, têm o seu lugar, ligando as várias narrativas que se cruzam no dia. São muitos os fios que se desenrolam em simultâneo e acrescentam camadas e textura à vossa história de amor: pequenas brincadeiras, pequenos gestos, pequenos mundos que são, na sua soma, pequenos contos de um dia maior.

 

Querem espreitar?

 

Hugo Coelho Photography Hugo Coelho Photography Hugo Coelho Photography Hugo Coelho Photography Hugo Coelho Photography Hugo Coelho Photography Hugo Coelho Photography Hugo Coelho Photography Hugo Coelho Photography Hugo Coelho Photography

Estas imagens são uma minúscula amostra do trabalho do Hugo Coelho. Sempre cheias de sorrisos, abraços, toques de mão, beijos, amor palpável e a mais bonita luz dourada.

 

A última imagem é do mais bonito dos dias de Sara + David, que publicámos por aqui há umas semanas, com cento e quarenta imagens e nem imaginam quantas ficaram de fora, igualmente bonitas, doces e que mostram os momentos delicados e cheios de emoções de que este casamento foi feito!

 

Os dias mais bonitos só podem ser assim e o Hugo Coelho estará lá para os guardar.

 

Passem pela ficha de fornecedor de Hugo Coelho Fotografia, naveguem pela galeria e entrem em contacto através do formulário. O Hugo vai gostar de vos conhecer!

Susana Pinto

Casamento na Quinta do Hespanhol: Sofia + David

Hoje mostramos o mais bonito dos dias da Sofia + David: um casamento na Quinta Nova do Hespanhol, fotografado pelo Hugo Coelho Fotografia.

Ufa, por onde começar?  Os casamentos fotografados pelo Hugo Coelho são sempre muito difíceis de editar e geram selecções gigantes. Todas as imagens têm o seu lugar na narrativa do dia e ocupam o seu espaço de forma relevante e especial, somando nuances e detalhes.

O mais bonito dos dias da Sofia + Diogo tem aqui cento e quarenta imagens e nem imaginam quantas ficaram de fora, igualmente bonitas, doces e que mostram os momentos delicados e cheios de emoções de que este casamento foi feito!

 

Reparem na avó maravilhosa do David, com um sorriso orgulhoso, modernaça, com o seu smartphone em punho e a dançar com uma energia contagiante… ou os abraços, refrescados com um par de minis geladas… ou os sorrisos colectivos, de coração cheio, durante a cerimónia religiosa, ou o vestido maravilhosamente singelo e tão elegante da Sofia, ou a deliciosa vespa com sidecar azul bébé, ou tudo junto, porque o amor é a soma das partes…

Os dias mais bonitos só podem ser assim!

 

Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Converse All Star para noivas Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho

Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Vestido de noiva Uhma Vestido de noiva Uhma Vestido de noiva Uhma Vestido de noiva Uhma Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Vestido de noiva Uhma Vestido de noiva uhma

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Nunca tínhamos se quer falado em casar, e quando houve um pedido e um sim foi uma explosão de sentimentos… E agora como isto se faz? Com a nossa agenda e stress do dia-a-dia, sabíamos que queríamos uma cerimónia e festa com a nossa cara, simples mas cheia de sentimento e em que todos se divertissem, com pormenores que nos identificássemos.

 

Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho

Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho

Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Foi uma construção diária, com alguns nervos pela falta de tempo e por termos decidido fazer tudo à nossa maneira e sozinhos, mas sempre em mente que era um passo positivo e não para ser uma razão de desavença ou stress para a nossa relação.

 

Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

No dia!

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Sim, fiel a ideia que fomos construído e que fomos idealizando, estava tudo perfeito.

 

Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Vespa com side car azul bébé Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Era fundamental todos se divertirem, ter uma festa animada e com boa comida e bebida. Que todos se sentissem satisfeitos e felizes, o que aconteceu!!! Não teve importância o politicamente correcto, a tradição, o é suposto.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Foi mais difícil perceber o que queríamos ao certo e ter cedido em algumas coisas, como a localização não ser Lisboa, mas que valeu muito a pena, a qualidade-preço foi a melhor, sitio impecável e todos diziam que era a nossa cara. Corremos alguns riscos e contratámos fornecedores que não conhecíamos directamente e correu tudo acima do esperado.

 

Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Bolo dos noivos decorado com folhas de oliveira Bolo dos noivos com cake topper Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho

Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Entrada na igreja e os elogios do noivo aquando da chegada ao altar . Ah, e a visualização do vídeo com participação de todos os nossos convidados estava espetacular (que bela surpresa!).

 

E o pico de diversão?

Saída da igreja, banda, amigos djs no final da noite.

 

Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Miniaturas Licor Beirão Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho

Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho

Um pormenor especial…

A surpresa do noivo ao sairmos da igreja num sidecar azul bébé lindo, o brinde à saída da igreja com logos personalizados surpresa, a nossa dança, o lançamento do bouquet.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não! Vivia tudo outra vez, nunca pensei dizer isto, mas já tenho saudades do nosso dia… Foi uma bolha de amor incrível.

 

Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Respirem fundo quando se sentirem perdidas, no meio de tantos pormenores e inspirações tentem visualizar o que faz mais sentido, às vezes menos é mais, e se alguma coisa não estiver a correr como o esperado desdramatizem, muita vezes os vossos convidados nem notaram.

 

Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho Casamento na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Hugo Coelho

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: M2 Artes Gráficas;

local, catering, bolo dos noivos e decoração: Quinta Nova do Hespanhol;

fato do noivo e acessórios: fato CBI Indústria Vestuário, sapatos Armando Silva;

vestido de noiva e sapatos: vestido de noiva UHMA Store, sapatos Michael Kors;

maquilhagem: Ioana Florea Makeup Artist;

cabelos: HairFit Cabeleireiro

bouquet: Florista Tininha;

decoração: Quinta Nova

ofertas aos convidados: donativo para Associação Acreditar (marcador de livros com mensagem dos noivos aos convidados);

fotografia: Hugo Coelho Fotografia;

vídeo: OnWeddings;

luzes, som e Dj: banda Octopus e dj familiares e amigos.

 

Susana Pinto

Casamento no Castelo de Marvão: Rita + Martim, um dia épico!

Hoje partilhamos convosco um casamento no Castelo de Marvão, no coração do Alto Alentejo: é o mais bonito dos dias da Rita + Martim.

A ajudá-los a por de pé este dia épico, estiveram os fornecedores seleccionados cá de casa, Hugo Coelho Fotografia, Every Heart e Jukebox. Na logística de montar uma festa fantástica num castelo no topo do monte e servir um belo jantar, esteve a Imppacto.

O vestido da Rita, feito à sua imagem, saiu das mãos da Madalena Braga, da Mad Bridal, e os sapatos de noiva são de uma das nossas marcas favoritas: Flor de Asoka.

 

Que aventura esta, feita de vontade, persistência e confiança na equipa escolhida! Deliciem-se com o que nos contam os noivos e com o bonito vídeo da Every Heart. É disto que se faz o mais bonito dos dias!

O pico sentimental do dia foi o momento da cerimónia mesmo! Chegar e ver todas as pessoas de quem gostamos juntas pelas primeira vez… É qualquer coisa de surreal!

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Na verdade, já tínhamos decidido onde queríamos casar, era no L’AND VINEYARDS. Tivemos lá o casamento de uns amigos e adorámos o espaço. Gostámos também muito da ideia de ser um espaço com alojamento para podermos estar com as pessoas mais tempo e transformar o dia do casamento num fim de semana de casamento. Aconteceu que o valor do espaço tinha duplicado de um ano para o outro e, para além disso, tinham alguns condicionantes novos que não nos agradaram. Depois deste “balde de água fria” inicial, começamos a ver outros espaços e nunca imaginámos que o local escolhido acabasse por ser o Castelo de Marvão, que descobrimos 4 meses depois.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Eu estava sempre a brincar, a dizer que já tinha tudo pensado, que no dia que fosse pedida, era só reservar e adjudicar fornecedores… Na realidade não foi nada assim! A única coisa que foi fácil foi o vestido. A única estilista que consultei foi a Madalena e ela soube exactamente aquilo que eu queria! Também já tinha ideia de quem queria para fotógrafo… e felizmente o Hugo Coelho tinha disponibilidade para o nosso dia. Foram os fornecedores que fechámos mais cedo. Tudo o resto demorou muito… O facto de ser no Castelo de Marvão dificultou bastante as coisas, a logística era muito complicada, não havia electricidade nem acesso automóvel ao espaço. Vários fornecedores recusaram fazer o nosso casamento por estes motivos. Foram precisas muitas visitas ao espaço, muitas reuniões com a câmara municipal, com organizadores e fornecedores até sentirmos que ia acontecer. Mesmo assim até ao final havia receio de que algo não corresse tão bem, que chovesse ou fizesse frio…

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Acho que só na semana do casamento é que caímos na realidade de que ia mesmo acontecer! Até lá parecia sempre distante e não sabíamos se íamos conseguir ter tudo! Com as dificuldades todas de logística, até à última da hora estávamos basicamente em pânico! Só quando lá chegámos e começámos a ver as coisas montadas é que sentimos que ia ser possível e que era mesmo aquilo que tínhamos idealizado.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Bom, como o espaço mudou, acho que o conceito do casamento teve de mudar um pouco. A partir do momento em que o espaço ficou decidido acho que o resultado acabou por ser fiel ao que tínhamos pensado. Conseguimos separar a cerimónia, o cocktail e o jantar em três áreas diferentes do castelo, fazer o corte do bolo (folhado de camarão) no início do cocktail, ter um momento musical durante o jantar e conseguimos ainda encontrar quem nos montasse uma tenda! Tudo o resto, como flores, decoração e mobiliário foi selecionado com a Imppacto e acabou por ir mais ou menos ao encontro do que tínhamos idealizado. O nosso padrinho António ajudou muito e foi absolutamente essencial em todo o processo, com apoio moral mas também de logística! Foi connosco ao espaço e a várias visitas e reuniões! Sem ele não sei se teríamos conseguido.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

O que era fundamental para nós e que felizmente conseguimos, era que as pessoas estivessem bem, felizes e confortáveis. Tínhamos muitas preocupações com as pessoas mais velhas (por causa dos acessos), com as grávidas (porque as casas de banho não eram assim tão próximas do espaço de jantar) e com as crianças (por causa das muralhas). Estas preocupações foram motivo de stress durante todos os meses de organização! Para além disso havia a questão do tempo… Marvão é a quase mil metros de altitude, é geralmente frio e ventoso! Contratámos aquecedores e a tenda e comprámos mantas, mas felizmente estava uma noite espectactular!

Acho que não havia nada sem importância… O Martim não ligou muito às flores, mas para mim era um aspecto muito importante também!

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Durante o processo de organização, o mais fácil para nós foi convidar e organizar as pessoas. Não tínhamos dúvidas neste aspecto e não precisámos nem tivemos de cortar ninguém. O mais complicado foi toda a logística extra a que o espaço obrigou (nomeadamente colocar um gerador fora da vila, com cabos pela montanha!).

No próprio dia, havia muito nervosismo antes da cerimónia, mas depois fomos ficando mais calmos. No entanto, acho que só relaxámos totalmente depois da dança e abertura da pista.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

O pico sentimental do dia foi o momento da cerimónia mesmo! Chegar e ver todas as pessoas de quem gostamos juntas pelas primeira vez… É qualquer coisa de surreal!

 

E o pico de diversão?

Provavelmente a dança e toda a festa depois! Ensaiámos muito a dança, mas era complicada, sobretudo para nós que temos pouco jeito. Para além disso era bastante contemporânea e tinha movimentos que ficam super bem no “So You Think You Can Dance” mas que em nós podiam ficar só ridículos! Estavamos muito nervosos e acho que errámos muitos passos mas foi muito divertido! Na última parte da música os convidados juntaram-se na pista de dança!

 

Um pormenor especial…

Houve um pormenor que acho que todas as pessoas gostaram muito. Nós queríamos fazer umas ofertas personalizadas e não sabíamos bem o quê. Tudo nos parecia caro e sem grande piada! Às tantas tivemos a ideia de conjugar as ofertas com as mensagens de agradecimento e acabámos por pedir a um padrinho com muito jeito para o desenho que fizesse o retrato de cada um dos convidados! Colámos em cartão rígido, encaixado em bases de troncos de madeira (apanhados e cortados por nós) e atrás escrevemos uma mensagem de agradecimento personalizada para cada convidado. Cada retrato estava colocado no lugar onde cada pessoa se deveria sentar! Com cerca de 160 convidados, o efeito era muito giro!

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Adorámos cada momento! Gostávamos de ter tido mais tempo para falar com toda a gente, mas acho que é sempre assim…

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Hmmm… Eu gostava de dizer que não vale a pena stressar nem discutir, nem ter crises de nervos por causa da organização do casamento, mas sinceramente acho que é inevitável e faz parte do processo. Acho que o melhor conselho que me deram a mim foi organizar tudo com a maior antecedência possível! Em relação ao dia, acho que o mais importante é aproveitar ao máximo e esquecer qualquer preocupação, qualquer falha ou qualquer pormenor que não está perfeito!

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: feitos pela noiva;

espaço: Castelo de Marvão;

catering e bolo dos noivos: Imppacto;

fato do noivo e acessórios: Tom Ford;

vestido de noiva e sapatos: vestido Madbridal e sapatos Flor de Asoka;

maquilhagem de noiva e penteado: Ivan Moraes;

bouquet de noiva: Lizgarden;

decoração: Imppacto e Lizgarden;

fotografia: Hugo Coelho Fotografia;

vídeo: Every Heart;

luzes: Magic Hand Iluminação;

som e Dj: Jukebox.

Susana Pinto

Hugo Coelho Fotografia tem site novo!

O Hugo Coelho, fotógrafo de casamento, tem um site novo e é um prazer para os olhos!

 

O site de um fornecedor de serviços de casamento é a sua casa: aqui há espaço para uma apresentação mais detalhada com um belo retracto, para mostrar o portefólio em detalhe e de forma longa e consistente, contando algumas histórias e para consultar os seus contactos de forma transparente e bem visível – sempre tão importante!

 

Ficarmos encantados com uma imagem solitária no Instagram é, nos dias de hoje, algo bastante provável. E quando a conta pertence a um fotógrafo, ainda mais.

Mas, tal como um disco, um livro ou até uma pessoa, não julguem tudo o resto, que é tão importante (consistência, qualidade de serviço, empatia e disponibilidade, capacidade de registar um dia e contar uma história e até o preço) por essa impressão singular.

 

A nossa recomendação é para que façam sempre uma visita ao site, mais ou menos demorada, corram as reportagens publicações e galerias, avaliem a sua consistência e revejam-se nas imagens. Verifiquem se há uma cara e uma apresentação, e se há contactos visíveis. A ausência destes itens não é bom sinal.

 

Se gostam do que vêem, se tudo tem bom ar e é aquilo que procuram, passem à etapa seguinte. Entrem em contacto e digam isso mesmo: gostámos do seu trabalho, casamos no dia X no sítio Z e queremos saber o seu orçamento e disponibilidade.

 

Fotógrafo de casamento em Lisboa - Hugo Coelho Fotografia Fotógrafo de casamento em Lisboa - Hugo Coelho Fotografia Fotógrafo de casamento em Lisboa - Hugo Coelho Fotografia

 

Esta nova casa do Hugo Coelho Fotografia está fantástica: luminosa, com conteúdos bonitos seleccionados a dedo, e informação clara e concisa.

 

“A fotografia de casamento tem sido cada vez mais a minha dedicação e paixão. Se tiver que definir o meu estilo fotográfico chamar-lhe-ia ‘uma reportagem natural’, é isso que pretendo fazer: captar a espontaneidade, os sorrisos, as emoções e conjugar tudo com a iluminação e o meu sentido estético. Sobretudo, adoro o que faço. Fotografar!”

 

Espreitem o mais bonito dos dias da Maria + David, fotografado pelo Hugo Coelho. Passem também pelo seu portefólio e entrem em contacto. E claro, para encher os olhos de imagens bonitas e inspiradoras, façam o favor de visitar, demoradamente, a sua nova casa – vão gostar muito!

Susana Pinto

Hugo Coelho Fotografia: nova galeria

O Hugo Coelho Fotografia tem novas imagens na sua galeria… e que imagens bonitas estas!

 

Deste lado, aguardamos sempre o fim da época de casamentos com imensa expectativa. Sabemos que passado o cansaço acumulado durante os duros meses de verão, a nossa caixa de correio se vai encher de dezenas de fotografias belíssimas.

 

E são belas, não apenas porque o trabalho dos profissionais que cuidadosamente seleccionamos e recomendamos aqui todos os dias é realmente bom, mas também porque são registos do mais bonito dos dias, cheios de amor palpável, de sorrisos contagiantes, de abraços apertados, de algumas lágrimas felizes e de uma imensa alegria que transparece em todas as imagens.

A soma destes dois factores é imbatível e o trabalho do Hugo Coelho demonstra isso mesmo.

 

Fotógrafo de casamento em Lisboa: Hugo Coelho Fotografia Fotógrafo de casamento em Lisboa: Hugo Coelho Fotografia Fotógrafo de casamento em Lisboa: Hugo Coelho Fotografia Fotógrafo de casamento em Lisboa: Hugo Coelho Fotografia Fotógrafo de casamento em Lisboa: Hugo Coelho Fotografia

Estão de casamento marcado? São de Lisboa – ou de qualquer parte do mundo, na verdade -? Procuram o vosso fotógrafo de casamento?

Então a minha sugestão é que vão espreitar a novíssima galeria do Hugo Coelho Fotografia e deixem-se emocionar. Passem os olhos pelas publicações do seu trabalho e, a seguir, contactem-no.

Garanto que vão gostar de o conhecer!

Susana Pinto

À conversa com: Hugo Coelho – fotografia de casamento

Hoje conversamos com o Hugo Coelho, fotógrafo de casamentos, que assina como Hugo Coelho Fotografia.

 

Com a chegada de Setembro, retomamos a série de conversas longas com os fornecedores seleccionados Simplesmente Branco. Posso dizer que é uma das minhas rúbricas favoritas, porque é sempre fascinante conhecer o percurso de cada pessoa, as suas escolhas, a visão que tem sobre o seu trabalho e sobre o mundo, e como mostra tudo isso, naquilo que é a sua assinatura.

E é, também, uma óptima forma de vocês os ficarem a conhecer melhor e balizarem as vossas escolhas de fornecedor – feita esta primeira apresentação, o contacto que se segue já não será tão impessoal e estarão mais sabedores daquilo que gostam no seu trabalho.

 

Gosto muito da forma como o Hugo Coelho conta a história de cada casal, como constrói a narrativa do dia e nos passeia por ele, como se lá tivéssemos estado. Quando vejo as imagens que escolhe captar, para as preparar para a edição de um artigo, a selecção é sempre uma tarefa difícil, que exige tempo e desapego, mas faço-o com um imenso entusiasmo e expectativa, porque o ponto de vista do Hugo Coelho é fortíssimo e todos os elementos são essenciais e têm o seu lugar, não há uma hierarquia, nem uma formatação prévia, mas sim uma magnífica soma das partes: uma narrativa. Não há festas feias nem festas bonitas. Há pessoas, uma história, intuição, trabalho e talento.

 

Tem sido um imenso prazer ver o Hugo Coelho a traçar o seu rumo, em nome próprio. Aguardo os resultados desta época com imensa expectativa – serão sempre bonitas histórias de amor, tenho a certeza!

 

Fotógrafo de casamento em Lisboa: Hugo Coelho Fotografia Fotógrafo de casamento em Lisboa: Hugo Coelho FotografiaFotógrafo de casamento em Lisboa: Hugo Coelho Fotografia

Conta-nos um pouco da tua viagem profissional até aqui, à fotografia de casamento.

Estudei fotografia durante três anos na ETIC e quando terminei o curso fui estagiar para a Global Imagens, do grupo Diário de Notícias. Na altura não era bem a minha paixão, mas acabei por me deixar levar pelo fotojornalismo que se tornou uma boa base para o que faço hoje: documentar histórias bonitas.

 

Há quanto tempo fotografas? E porquê casamentos?

Sempre fotografei e gostei de fotografia de reportagem, trabalhei como fotojornalista e talvez daí tenha vindo a paixão pelos casamentos. Lembro-me de que, no jornal, era raro o serviço que fazia em que as pessoas quisessem ser fotografadas. Num casamento é diferente, todos estão lá para um propósito e os convidados gostam ser fotografados. Com esta premissa, é mais fácil trabalhar.

Este é o meu sexto ano a fotografar casamentos a tempo inteiro!

 

Nestes tempos globais, em que as imagens circulam a uma velocidade vertiginosa e todos temos acesso a tudo, a qualquer hora, onde vais buscar inspiração?

Quando comecei a fotografar, via muitos blogs, participava em grupos de fotografia e consumia muita fotografia de casamento, mas acabei por me distanciar um pouco e ganhar espaço para não pensar em trabalho ou pontos de comparação (que nos fazem sempre duvidar do nosso trabalho). Penso que isso é o mais importante para mim. Gosto muito de pintura, de ver exposições e cinema (em casa e sem pipocas a estalar nos ouvidos), gosto de andar de mota e encontrar sítios perdidos para fotografar e, claro, a família e os amigos, são a melhor inspiração.

 

Fotógrafo de casamento em Lisboa: Hugo Coelho Fotografia Fotógrafo de casamento em Lisboa: Hugo Coelho Fotografia Fotógrafo de casamento em Lisboa: Hugo Coelho Fotografia

O teu trabalho tem sempre uma narrativa e um ponto de vista que eu acho muito especial. Como construíste essa tua assinatura?

Acho que não inventei nada, apenas descobri uma fórmula que resulta para mim, que me faz sentir mais realizado e que tem sentido para mim enquanto fotógrafo. Tento dar a perspectiva de um convidado muito próximo do casal, que está em todos os momentos importantes do dia. Não procuro uma fotografia “sem palavras”, procuro uma história contada em imagens que seja coerente e agradável de ver.

 

Quando precisas de fazer reset, para onde olhas, o que fazes?

Boa pergunta, o pequenino cá de casa faz as delícias para uma boa pausa no trabalho. Observar uma criança a explorar e sentir coisas pela primeira vez é um bom passatempo!

 

De Lisboa para o mundo, ou o mundo em Lisboa: fotografar fora do país é diferente de fotografar cá dentro?

Existem tradições diferentes e isso é um dos pontos fascinantes neste assunto, mas acima de tudo penso que sejam os locais, adoro viajar e conhecer novos sítios! Por vezes estar sempre a ver a mesma coisa por mais bela que seja atrapalha a (minha) criatividade!

 

Fotógrafo de casamento em Lisboa: Hugo Coelho Fotografia

Fotógrafo de casamento em Lisboa: Hugo Coelho Fotografia Fotógrafo de casamento em Lisboa: Hugo Coelho Fotografia

Qual é o teu processo de trabalho, como acontece a ligação com os teus clientes?

Tento ser o mais sincero naquilo que faço e como consequência,  o tipo de clientes que vêm ter comigo são os que se revêem nas minhas fotografias. Acho que essa é a melhor maneira de criar uma primeira ligação.

 

Casamentos grandes ou pequeninos, nacionais ou estrangeiros, cerimónias emotivas, festas de arromba – qual é o tipo de festa que mais gostas de fotografar?

Prefiro os casamentos mais pequenos, são mais intimistas. Tenho vindo, cada vez mais, a fotografar sozinho e acaba por ser mais difícil fotografar eventos grandes. Cerimónias emotivas são genuínas, a minha fotografia vai muito em busca disso e duma boa festa, claro!

 

Qual é a melhor parte de ser um fotógrafo de casamento? E o mais desafiante e difícil?

A melhor parte, sem dúvida, é conhecer outras pessoas e estar em sítios novos. O mais difícil é perder alguns momentos com aqueles de quem gostamos. Cada vez mais tento fazer um bom equilíbrio entre estes dois planos, pessoal e profissional.

 

Não procuro uma fotografia “sem palavras”, procuro uma história contada em imagens.

 

Os contactos detalhados do Hugo Coelho Fotografia estão na sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, com o seu trabalho mais recente e contactem directamente o Hugo Coelho através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

 

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

 

Save