Created with Sketch.
Marta Ramos

Um verão muito especial na Pisamonas

Este verão, os convidados em ponto pequenino estão cheios de sorte! A Pisamonas preparou uma promoção muito simpática para os dias mais quentes do ano – que parece que vêm mesmo aí!

De dia 3 a dia 15 de Agosto, «Leve 3, Pague 2». É mesmo assim. Por cada 3 produtos adquiridos na Pisamonas, o de menor valor é grátis; por cada 6, os 2 de menor valor são grátis, e assim sucessivamente. Se têm casamentos na agenda próxima (o vosso ou outros), não percam esta oportunidade de calçar os miúdos com sapatinhos cheios de estilo!

As boas notícias não acabam aqui: a promoção é válida para todos os artigos da Pisamonas, tanto na loja online como na loja física, em Lisboa: sapatos e acessórios, de verão e de inverno. Imperdível!

Sendo especialista em calçado infantil de qualidade, a Pisamonas desenhou uma colecção variada de sapatos de cerimónia, que alia conforto e elegância, com uma boa relação preço-qualidade: a Colecção Cerimónia 2018 da Pisamonas oferece uma ampla gama de modelos em diferentes estilos e cores. De certeza que irão encontrar aqui a opção perfeita de sapatos de cerimónia de criança, independentemente do estilo ou dress code do casamento.

 

Pisamonas - sapatos de criança para casamentos

 

Pisamonas - sapatos de criança para casamentos

 

Pisamonas - sapatos de criança para casamentos

 

Não deixem de consultar a ficha de fornecedor seleccionado Pisamonas para ficarem a conhecer melhor a sua oferta. E visitem o site da Pisamonas para verem detalhadamente todos os modelos disponíveis. Uma das grandes vantagens de fazer compras na Pisamonas é o facto de a loja online oferecer portes grátis e trocas igualmente grátis nos envios para Portugal continental.
Para esclarecerem qualquer questão, falem com a equipa de atendimento ao cliente, que vos ajudará a completar as vossas compras tranquilamente. E se estiverem por Lisboa, então não deixem de visitar pessoalmente a novíssima loja Pisamonas em Telheiras.

Marta Ramos

Wise words: Planear a lua-de-mel

Quando começarem a organizar o casamento, a lua-de-mel irá parecer-vos uma coisa muito longínqua – e podem cair na tentação de adiar esse assunto, com tanta coisa para resolver entre mãos. O nosso conselho é que não o façam. As nossas últimas wise words antes de irmos de férias são dedicadas a ajudar-vos nessa tarefa, e contamos com a ajuda de uma especialista na matéria: a Andreia Augusto, da I Go Travel.

Poupem sabiamente na lua-de-mel! Muitas vezes, assoberbados com todas as decisões que têm que tomar para o grande dia, os casais escolhem o destino de viagem quase de véspera. Se decidirem isso logo no início do processo e fizerem as vossas reservas atempadamente, isso é dinheiro em caixa! – Queres casar comigo?

Com que antecedência se deve reservar uma viagem de lua-de-mel? Segundo a Andreia, o ideal para aproveitar as tarifas especiais que as companhias aéreas, os operadores turísticos e os hotéis oferecem especialmente aos recém-casados é entre 9 a 6 meses da data de partida. Ou seja, quando fecharem a data do casamento podem começar a tratar do assunto. Reparem, até vos saberá bem intercalar a azáfama dos preparativos com umas idas à agência de viagens para ver imagens do destino paradisíaco que vos aguarda.
Há também outra forma de poupar (não só na lua-de-mel, mas em todas as rubricas do orçamento): casar fora de época. Ás vezes um mês a mais ou a menos pode fazer uma diferença muito assinalável É fazer as contas!
Há cerca de um mês publicámos um real wedding que trazia de bónus um conselho muito útil por parte da noiva:

«Não marcar a viagem de lua-de-mel no dia a seguir ao casamento! Um dia (pelo menos!) para recuperar, é fundamental!»

Tomem nota, que esta é uma óptima sugestão: porquê fazer uma longa viagem com o peso extra do cansaço da festa? Reservem um intervalinho na agenda para recuperar energias e aproveitar ao máximo a emoção da partida.

 

Lua-de-mel na República Dominicana

 

Lua-de-mel na República Dominicana

 

Depois de resolvido o quando, chega a hora de responder à million dollar question: onde?

Provavelmente já fizeram algumas viagens juntos e já conhecem bem os vossos gostos e as vossas preferências. Talvez tenham um destino de sonho guardado para esta ocasião especial. Se assim for, missão cumprida! Mas se estão completamente em branco, podem sempre contar com a opinião fundamentada da agência de viagens. Expliquem ao vosso agente de que é que mais gostam e, não menos importante, de que é que não gostam mesmo nada; descrevam aquilo que imaginam que seriam os vossos dias perfeitos – descanso à beira-mar ou aventura na natureza? Museus e compras ou contemplação zen? Gostam de sentir-se acompanhados ou preferem caminhos menos percorridos?

Estamos a falar no plural, mas vocês são duas pessoas diferentes, e aqui como em todos os outros aspectos da organização do casamento têm que fazer com que isso jogue a vosso favor e não que seja um obstáculo ao entendimento. Façam listas de prós e contras, escolham dois ou três aspectos de que nenhum dos dois quer abdicar, e reservem espaço mental para se deixarem influenciar um pouco também um pelo outro. O importante é que a vossa escolha recaia sobre um destino no qual os dois, juntos, se sintam completamente bem – e viajar é descobrir, não é verdade?

Se estiverem sem ideias, que tal encontrarem um ponto de referência – por exemplo, um livro ou um filme de que ambos tenham gostado e que vos tenha transportado para um lugar bom? Podem agora ser transportados para lá, de facto!

Segundo a I Go Travel, os destinos mais escolhidos pelos portugueses para as próximas luas-de-mel são Vietname, Maldivas, Seychelles, Polinésia Francesa, Maurícias, Tailândia e os tradicionais México e República Dominicana. Também são muitos os casais que optam por combinações de destinos, sendo o top 3 ocupado por Japão + Maldivas, Vietname + Cambodja + Tailândia, e EUA + Polinésia Francesa.

 

Lua-de-mel em Nova Iorque

 

 

Escolher (e pagar!) é convosco; o resto é com a vossa agência de viagens. Para que possam viajar descansados, a I Go Travel pesquisa as melhores ofertas para o itinerário que pretendem, proporciona-vos um serviço personalizado (e até privado, nalguns destinos e para determinadas experiências), dá-vos um número de contacto disponível 24 horas por dia durante toda a vossa viagem e põe-vos em linha com agentes locais que vos prestarão prestam apoio. E no que toca a contas? Bem, quando tiverem decidido o quando e o onde, fazem a reserva e são imediatamente emitidos os bilhetes, mediante o pagamento de 25% do valor total. Os restantes 75% deverão ser liquidados a 3 semanas da data da partida – o que quer dizer, a 3 semanas, mais dia menos dia, da data do casamento, pelo que convém marcarem este assunto a fluorescente na agenda!

É natural que escolham um destino mais ou menos exótico para a vossa lua-de-mel. Se assim for (e mesmo que não vos pareça que seja), é sempre aconselhável fazer algum trabalho de casa. Consultem publicações da especialidade, como a revista Volta ao Mundo, e escolham um bom guia de referência para terem sempre à mão, seja em papel ou em versão digital – como os da Lonely Planet. Isto serve não só para conhecerem um pouco melhor os tesouros, mesmo os mais escondidos, do lugar que irão visitar, mas também – e isto não é de todo menos importante – os hábitos, as tradições e as regras básicas de etiqueta que deverão respeitar. Uma viagem maravilhosa pode ser arruinada por um gesto mal interpretado e isso hoje em dia é tão fácil de evitar que não faz sentido correr riscos. Informem-se e ajam como visitantes, tal como o fazem quando são recebidos na casa de alguém. Serão tão bem recebidos quanto respeitadores se mostrarem por quem vos recebe – e provavelmente ainda farão amizades para a vida.

 

Lua-de-mel nas ilhas Maurícias

 

 

Agora que está tudo tratado, é tempo de relaxar: depois da grande festa (e, preferencialmente, após dia ou dois de descanso), pegam nas malas e rumam até ao vosso destino de sonho. Inevitavelmente, irão cheios de recordações boas e terão oportunidade de relembrar a dois os episódios mais marcantes, mais divertidos, mais emocionantes do vosso casamento.

As pessoas que partilharam convosco o vosso dia feliz estarão, claro, presentes nessas recordações. Que tal aproveitar a oportunidade para enviarem alguns postais simpáticos? Afinal, toda a gente gosta de receber um postal na caixa do correio, com selos de um destino longínquo e imagens de uma paisagem inspiradora – e ainda mais com as palavras felizes de quem o enviou. Esta é uma simpática maneira de tratarem de alguns dos agradecimentos. Podem fazer circular um address book bonito durante a festa (peçam ao vosso fornecedor de convites que vos crie um com a imagem gráfica do vosso casamento) e assim ficam com as moradas de toda a gente – para enviarem os postais mas também para futuras ocasiões, como, por exemplo, o anúncio da chegada de um novo membro à família!

 

Fotos: 1 e 2, República Dominicana, via Dominican Republic Ministry of Tourism; 3 e 4, Nova Iorque, via NYC The Oficial Guide ; 5 e 6, ilhas Maurícias, via Mauritius Tourism.

Susana Pinto

São as pessoas que fazem a festa: Liliana + Vitor

Enquanto a saison corre ao rubro, nós, deste lado, damos por encerrada a nossa época, que corre de Setembro, sem interrupções, até fim de Julho.

O casamento bonito de hoje, o último desta temporada, é particularmente especial e doce – e por vários motivos.

É o mais bonito dos dias da Liliana + Vitor, na companhia dos amigos e familía, e da fofíssima filha de três anos e meio. É uma festa de pessoas e para as pessoas, e que especial isso é.

Eu conheci a Liliana no início do Simplesmente Branco, quando ela era a designer gráfica de Gil Sousa Joalheiros, na altura, nosso cliente, e até hoje, mantivemos sempre o contacto e pude acompanhar a sua mudança para um projecto de design em nome próprio, Branca Design, o nascimento da filha e outras aventuras, sempre com enorme simpatia e graça.

É um prazer enorme poder partilhar este momento tão pessoal aqui, convosco, e como diz a Li, “o importante é o estado de espirito e estar rodeado daqueles de quem mais gostamos! São as pessoas que fazem a festa, e a nossa foi maravilhosa!”

Não podíamos concordar mais com este argumento!

Regressamos aos casamentos bonitos em Setembro, até lá, deliciem-se com esta festa cheia de amor e doçura!

 

 

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Ora bem, eu (a noiva!) nunca fiz intenção de casar, o pedido foi algo que me surpreendeu e muito, de joelhos e com anel de noivado como manda a tradição!

O que imaginámos… que simplesmente ia ser brutal!

 

 

 

 

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Mais do que preparados, namoramos há doze anos, vivemos juntos há quase sete e temos uma filhota de três anos e meio, foi a altura perfeita!

 

 

 

 

 

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando entrámos na quinta e vimos aqueles jardins (apesar de não termos aproveitado metade, pois choveu imenso nos dias anteriores!)…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Foi! Excepto os centros de mesa, ainda hoje não conseguimos perceber a ideia! Mas foi um risco que corremos, a quinta não aceita decoradores, o que é um lamentável.

Contámos com a ajuda dos Humor ao Lume na decoração da mesa de bolo (foi uma luta mas os senhores da quinta lá permitiram!).

E contámos com a ajuda imprescindível de familiares e amigos para as lembranças e os cones de pétalas, sem eles não tínhamos conseguido!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Aproveitar o dia da melhor forma que conseguíssemos!

 

 

 

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Escolher o o meu vestido, ou melhor, o vestido “escolheu-me”!

Difícil, a decoração! O espaço é muito bonito, parece mágico, mas não acompanhou a evolução dos tempos no que diz respeito à decoração, pois não aceitam bem ideias externas, tentando impor estilos próprios.

 

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Quando dissemos o “Sim!” com a nossa filha ali junto a nós, diante de todos os nossos amigos e família.

 

 

 

 

 

 

 

E o pico de diversão?

A dança surpresa do noivo, com o seu ‘gang’! Não estava nada a espera, foi o máximo!

 

 

 

 

 

 

 

 

Um pormenor especial…

As lembranças, oferecemos aos convidados um saquinho, feito à mão, com algumas folhas de louro dentro – afinal, somos a família Loureiro!

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não! No final de contas, percebemos que o importante é o estado de espirito e estar rodeado daqueles de quem mais gostamos! São as pessoas que fazem a festa, e a nossa foi maravilhosa!

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Tranquilidade, descontracção, aproveitem cada momento, vivam as emoções ao máximo e sejam fiéis a vocês mesmas e tudo corre bem, muito bem!

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Branca Design Studio;

espaço: Quinta Senhora do Penedo;

catering: Francisco Vieira Catering;

bolo dos noivos: Humor ao Lume;

fato do noivo e acessórios: Loja MIGUEL, em Gondormar;

vestido de noiva,sapatos e clutch: vestido de noiva Pronovias, sapatos Haity e clutch Purificación Garcia;

maquilhagem e cabelos: Jenny MakeupLand;

bouquet de noiva: Isabel Castro Freitas;

decoração: hummm, pois… foram os senhores da quinta com as nossas sugestões (e algumas imposições!) à mistura;

ofertas aos convidados: saquinho com folhas de louro;

fotografia: Dreamaker;

vídeo: A Couple of Filmes;

luzes, som e Dj: Party Sound – Renato Mota.

 

Marta Ramos

Bolo dos noivos traço a traço, por Sweet Stylist

Maria Silva e Susana Pinto são as mentes (e as mãos) responsáveis pela Sweet Stylist. Para as duas profissionais de pastelaria criativa, o objectivo do seu trabalho é levar aos seus clientes emoções em forma de bolos. Cada bolo Sweet Stylist é único, cada projecto pensado ao detalhe, e toda a execução é tradicional, artesanal, respeitando os ingredientes e a sazonalidade dos produtos que a natureza nos oferece.coração dos bolos é toda uma outra arte, e pode assumir diferentes formas – no entanto, esta casa é especialmente célebre pela delicadeza e perfeição das suas flores em pasta de açúcar. Tudo lindo e delicioso, para criar memórias muito saborosas.

«Talvez muitos de vocês não saibam, mas um bolo nasce de uma visão, uma inspiração, ou até muitas inspirações. Pode ser um pedaço de papel ou tecido, a natureza ou peças de arte… A inspiração pode estar em qualquer lugar!
Então, desenhamos, dando início ao processo criativo.
Bem, depois disso começamos a trabalhar… e deixem-nos dizer que pode ser um processo demorado! Mas nós adoramos! Folha por folha, pétala por pétala, tudo feito à mão, vemos nascer um pequeno jardim.»

Fiquem com o esboço e o bolo final que a Sweet Stylist levou para II Open Day da Quinta dos Machados, no passado mês Março. A foto é de Ricardo Ferreira Catarro.

 

 

 

Não deixem de consultar a ficha de fornecedor seleccionado Sweet Stylist para ficarem a conhecer melhor a sua oferta. E falem com a Susana e a Maria, elas têm ideias doces à vossa espera!

Susana Pinto

À conversa com: Cara Lavada – organização e decoração de casamentos

Hoje conversamos alongadamente com a Ana Rebelo e a Sandra Barroso, que assinam como Cara Lavada, organização e decoração de casamentos.

Instaladas a norte, têm uma linguagem eclética no que toca a estilos: desenham casamentos vibrantes, divertidos, singulares ou elegantes. O fio condutor permanente, é que são sempre cheios de detalhes e boa disposição.

Fiquem a conhecê-las um pouco melhor, estas meninas merecem a vossa atenção!

 

Cada noivo que chega até nós tem uma história única e visões distintas do que pretende para o grande dia. A única fórmula vencedora que seguimos religiosamente é de sermos fieis àquilo que os nossos clientes idealizaram, sem abdicarmos da nossa identidade.

 

Como é que nasceu a Cara lavada?

A Cara Lavada surgiu como uma consequência natural de uma amizade sustentada por muitos interesses, sonhos e projectos em comum. Para além de grandes amigas, somos duas mulheres com ideias a mais para ficarmos quietas. Conversa puxa conversa, fomos percebendo que se calhar tínhamos mais ideias em comum do que imaginávamos, e daí até arrancarmos com a Cara Lavada, foi um saltinho.

 

Como definem a assinatura da Cara Lavada?

Não sabemos traduzir essa assinatura numa palavra única, mas gostamos de acreditar que há algo de diferenciador nos nossos trabalhos. Adoramos quando alguém nos diz “vi logo que isto tinha dedo vosso”. Gostamos muito de dar um cunho pessoal em cada trabalho que assumimos, aliando sempre a simplicidade e a estética.

 

Esse estilo faz parte do ADN da marca ou é algo que escolheram como tendência e tema para este ano? Porquê?

Mais do que uma mera tendência, é algo que nos caracteriza e, como tal, pensamos que é intemporal…  Gostamos de pautar o nosso trabalho com cores e detalhes únicos, apostando em cenários marcantes e que sejam a imagem de marca dos nossos noivos.

 

Cara Lavada, organização e decoração de casamentos: almofadinha das alianças

 

Cara Lavada, organização e decoração de casamentos: centro de mesa rose gold

 

Cara Lavada, organização e decoração de casamentos: lembrança para os convidados

 

As tendências da estação… são um assunto de trabalho ou apenas fait-divers?

As tendências da estação são… as tendências da estação. Nada mais do que isso. Sem dúvida que são algo que invariavelmente está presente no nosso percurso, que se manifesta nos pedidos dos nossos noivos e que se reflete no trabalho que desempenhamos, mas procuramos que não sejam a guideline fundamental que nos norteia. Queremos que o nosso trabalho seja intemporalmente bonito.

 

Ter o controle das decisões é importante? Têm uma perspectiva perfeccionista e específica sobre o resultado e a forma como querem que o vosso trabalho seja mostrado e vivido, ou é o prazer discutir ideias, de criar e acompanhar o processo, que vos interessa mais na relação com cada projecto, cada cliente?

Acima de tudo, é importante termos os papeis bem definidos. Adoramos clientes interventivos, que sabem o que querem e que gostam de viver connosco cada fase do projecto. Se cada um tiver bem ciente qual o papel que representa neste processo, a discussão de ideias só pode enriquecer o resultado final.

 

Existem fórmulas vencedoras ou cada projecto de decoração é pensado totalmente de raiz?

Sem dúvida que cada projecto de decoração é pensado totalmente de raíz. Cada noivo que chega até nós tem uma história única e visões distintas do que pretende para o grande dia. A única fórmula vencedora que seguimos religiosamente é de sermos fieis àquilo que os nossos clientes idealizaram, sem abdicarmos da nossa identidade.

 

Cara Lavada, organização e decoração de casamentos: centro de mesa rose gold

 

Cara Lavada, organização e decoração de casamentos: seating plan com raspadinhas

 

Cara Lavada, organização e decoração de casamentos

 

Onde buscam inspiração para cada nova temporada de trabalho?

A nossa maior fonte de inspiração são, sem dúvida, os nossos noivos e as histórias e vivências que trazem até nós. Depois há todas as nossas vivências, as nossas experiências pessoais, as conversas, as pesquisas… a nossa curiosidade natural que nos faz estar constantemente em busca de novidades.

 

E nos momentos de fadiga criativa, como refrescam a mente e o olhar?

Felizmente não temos tido muitos desses momentos, mas num mundo rodeado de estímulos não falta onde ir buscar inspiração… Temos que ter noção que às vezes é preciso parar, avaliar o percurso trilhado e perceber por onde queremos seguir. As viagens, a história, as tradições funcionam sempre como óptimos gatilhos para a nossa inspiração.

 

Como é o vosso processo de trabalho, como criam uma ligação aos vossos clientes?

Tentamos ao máximo ter uma relação pessoal com os nossos noivos. Acreditamos que quanto melhor os conhecermos, mais facilmente conseguiremos criar uma festa à sua imagem. Por isso, é para nós tão importante que, logo numa fase inicial, haja sempre uma reunião presencial em que trocamos ideias com os nossos noivos, os começamos a conhecer, damos a conhecer a nossa forma de trabalhar… Desta reunião sai muitas vezes o fio condutor do projecto.  A partir daí, procuramos manter uma relação de proximidade e de troca de ideias, o tão constante e frequente quanto possível.

 

Cara Lavada, organização e decoração de casamentos: bouquet de noiva colorido

 

Cara Lavada, organização e decoração de casamentos: detalhes do noivo

 

Cara Lavada, organização e decoração de casamento

 

Qual é a melhor parte de decorar um casamento? E o mais desafiante e difícil?

A parte mais desafiante é, sem dúvida, o desenhar do projecto, passar para o papel aquilo que conhecemos dos nossos noivos, tentar ir ao encontro das suas expectativas, faze-los apaixonarem-se pela proposta que lhes apresentamos. A melhor parte, ou o mais gratificante, é quando percebemos que acertamos e quando vemos os nossos noivos felizes com o nosso trabalho. Um exemplo disto foi uma situação em que reunimos primeiramente com os noivos não presencialmente. Falámos por skype, trocámos uns emails, até que fomos a casa deles apresentar o projecto. A certa altura, um deles vira-se para nós e diz “Uau… estou assustado… vocês têm a certeza que foi a 1ª vez que vieram cá a casa?”. Efectivamente, depois de nos mostrarem a casa, percebemos que havia vários elementos do projecto que pareciam inspirados naquele cenário. Isto, sim, é gratificante.

 

Qual foi o casamento em que mais gostaram de trabalhar? Porquê?

Cada casamento é único e de cada um deles tiramos coisas boas. De alguns ficam as experiências, de outros as amizades, da grande maioria ficam registos de dias bonitos e felizes… É difícil eleger um só casamento… Por motivos óbvios temos que referir dois, os nossos. O da Sandra (que já vos demos a conhecer) pelo pormenor e pela originalidade e o da Ana (que em breve vos iremos mostrar) por provar que um casamento alternativo pode ser igualmente especial e único.

 

Escolham uma imagem favorita do vosso portfolio e contem-nos porquê:

 

Cara Lavada, organização e decoração de casamentos

 

Não se trata de uma fotografia preferida até porque consideramos que seria impossível fazer essa seleção, mas trata-se de uma foto de um casamento muito especial que iremos publicar em breve e que representa, de forma genuína, sem poses ou floreados, o que gostamos de ver nos nossos casamentos: sorrisos francos, sentimentos à flor da pele, lágrima no canto do olho e emoções ao rubro. Que sirva para aguçar a curiosidade!

 

Os contactos detalhados das meninas Cara Lavada estão na sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, feita de belas imagens, e contactem a Sandra Barroso e a Ana Rebelo directamente através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

 

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

 

Marta Ramos

Lenços de bolso: um pormenor cheio de estilo, por Weev

A Weev é uma marca de acessórios feitos à mão, segundo os preceitos artesanais e a visão irreverente da sua criadora. Resultado: peças únicas e cheias de estilo! Tudo começou quando Diana procurava um laço para uma cerimónia, mas esbarrava nos padrões de sempre. Decidiu então deixar de lado a arquitectura e criar a Weev, com um objectivo: dar ainda mais pinta aos homens – e às mulheres – que, como ela, procuram um acessório único e carregadinho de personalidade.
Para já, a Weev propõe laços e lenços de bolso para noivos com um toque muito especial. Mas mais peças virão. E se não encontrarem o laço ou o lenço que é a vossa cara na loja da Weev, não se preocupem: a Diana faz exactamente aquilo que imaginaram.

Acreditamos que preenchemos uma lacuna neste campo. Diferenciamo-nos pelos diversos padrões que permitem aos noivos brincar e transmitir a sua personalidade através dos nossos laços e lenços.

Na Weev, orgulham-se muito de serem ousados. Acreditam que os seus produtos se enquadram nos casamentos mas que vão muito para além da cerimónia. «É um acessório que transmite atitude.» Para desenvolver o seu trabalho criativo, inspiram-se em tudo aquilo que os rodeia: «Vivemos dos padrões, por isso percorremos várias feiras artesanais, mercados, pequenos recantos perdidos na cidade até encontrarmos o “tal” que achamos que vai ao encontro de quem nos procura.»

Hoje destaco alguns dos lenços de bolso que a Weev tem colocado à venda na sua loja online – perfeitos para uma lapela com muita personalidade!

 

 

 

 


Impecáveis! Consultem o nosso artigo de wise words dedicado aos noivos, para contarem com dicas de estilo da cabeça aos pés. E não deixem de consultar a ficha de fornecedor seleccionado Weev para ficarem a conhecer melhor o seu trabalho.

Susana Pinto

Casamento na Quinta d’Arrochada: Joana + Diogo

Hoje temos para vos mostrar o dia bonito da Joana + Diogo, na Quinta d’Arrochada, e que bonito que é.

Há um sorriso doce na cara da Joana e uma cumplicidade táctil no olhar dos dois que nos deixa de coração quentinho – não é preciso uma festa épica para que o dia do vosso casamento seja memorável.

O que faz isso, verdadeiramente, são todas as emoções partilhadas, o amor nos olhos e junto à boca, a cada palavra, a cada abraço, a cada olhar.

Os convites, detalhes bonitos e decoração floral ficaram a cargo de A Pajarita, fornecedora seleccionada do Simplesmente Branco, sempre com um olhar muito feminino e delicado sobre todos os detalhes.

Ora espreitem (e tenham um óptimo fim-de-semana!):

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Quando a resposta foi sim, só conseguimos imaginar que nos aguarda uma vida repleta de momentos mágicos e inesquecíveis. O nosso dia foi apenas um deles. Cheio de amor, felicidade, família e amigos e a chuva do São Pedro para abençoar!

 

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Não podíamos estar mais calmos. Fizemos tudo com tempo e pensámos bem naquilo que queríamos. Organizámos tudo e vivemos a nossa contagem decrescente sem grandes preocupações, ansiosos por vivermos o nosso dia.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando escolhemos o vestido e o fato foi quando tivemos mesmo aquele clique do “isto vai mesmo acontecer!”.

 

 

 

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Acho que teria sido impossível termos vivido e aproveitado tão em pleno o nosso dia sem ajuda. As nossas famílias e amigos ajudaram-nos e apoiaram-nos muito. Mas, a Alexandra Barbosa, d’A Pajarita foi a ajuda principal! Toda a decoração e estacionário foram feitos por ela e não podia ter sido mais perfeito. Ela conseguiu transpor no seu trabalho, os nossos gostos e a nossa forma de estar na vida. Por outro lado, a Goreti e o Júlio, donos da Quinta d’Arrochada, foram incivelmente prestáveis e impecáveis do início ao fim, fazendo de tudo para realizar todos os nossos desejos.

 

 

 

 

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

O fundamental era aproveitarmos o dia e vivê-lo da melhor forma possível. Claro que também era fundamental que os nossos convidados também o fizessem. A ideia, dado que estariam lá reunidas todas as pessoas de quem mais gostamos, era que todos nos sentíssemos em casa, num grande encontro familiar.

 

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi a escolha d’A Pajarita e do fotógrafo André Tavares. Tivemos a certeza assim que falámos com eles! O difícil foi aguentar a ansiedade pelo dia!

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Sem dúvida que o discurso feito pelo Diogo. Não é todos os dias que podemos reconhecer a todas as pessoas que nos são mais especiais tudo aquilo que fizeram por nós… Foi o pico sentimental tanto para nós, como para os convidados.

 

 

 

 

 

 

E o pico de diversão?

Quando os convidados dançaram e rodaram com o vestido da Joana.

 

Um pormenor especial…

As montagens que fizemos em paletes de madeira com fotografias nossas. O objetivo era contar uma história, a nossa história. E a nossa história começou não apenas quando nos conhecemos, mas desde que nascemos e crescemos, ao lado das pessoas de quem mais gostamos e que não só fazem parte da nossa felicidade, como também contribuíram para que ela acontecesse. Por isso, montámos fotos que ilustram os nossos caminhos, primeiro até nos conhecermos, desde bebés, ao lado da família e amigos que fizeram de nós quem somos hoje, e, depois, a partir do momento em que nos encontrámos e começámos a caminhar juntos.

 

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não alterávamos nada no nosso dia. O dia foi perfeito do jeito que foi! Mesmo com toda a chuva…!

 

 

 

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Aproveitem todos os bocadinhos do dia ao máximo e sem nervosismos. Vão ficar com a sensação de que não o podiam ter vivido de melhor forma! Ah, e confiem na escolha do fato por parte do noivo e deixem que ele vos surpreenda…!!

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites, materiais gráficos, bouquet de noiva e decoração: A Pajarita;

espaço e catering: Quinta d’Arrochada;

bolo dos noivos: Alpha 5, decorado por A Pajarita;

fato do noivo e acessórios: Prassa;

vestido de noiva e sapatos: Pronovias e Sopel

maquilhagem: Delminda Silva

fotografia e vídeo: André Tavares Wedding Photographer;

luzes, som e Dj: Rui Melo.