Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento na Quinta da Quintã: Maria + Rui

Apesar dos excelentes conselhos que a Joana Coelho, da Quinta da Quintã deixou aqui na segunda-feira, sobre a importância de ter um plano B para as mudanças atmosféricas (e estes dois últimos dias demonstraram em grande a imprevisibilidade do tempo), isso não foi necessário para o casamento da Maria + Rui, que sonharam com uma sunset party a rigor neste espaço – e foi isso mesmo que aconteceu no mais bonito dos dias. Um sucesso completo, junto da família e dos amigos, pois claro!

Vamos a isto?

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Como connosco as coisas parecem acontecer de forma um pouco diferente, ambos decidimos dizer o “sim” ao mesmo tempo. Já estava bem definido, para os dois, dizermos o “sim”, e ambos sabíamos que teria de ser um dia memorável, lindo, único e maravilhoso. O nosso desejo era que se tornasse uma data inesquecível para nós e para os nossos familiares e amigos, e, acima de tudo, que a felicidade e os sorrisos fossem os reis da festa.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Foi um caminho atribulado e, claro, com alguns nervos, mas sempre muito controlados. Como sabíamos o que queriamos desde o início, tornaram-se mais fáceis as decisões. Mas a recta final foi um pouco mais atribulada.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Desde o dia em que visitámos a Quinta da Quintã! Imaginámos logo a nossa entrada no espaço e um corte de bolo triunfal, tal como tínhamos sonhado. Um momento à altura dos nossos desejos!

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado final foi exactamente o que tínhamos imaginado. Foi fantástico, e, sem dúvida, memorável! Nos dias seguintes recebemos imensas mensagens e telefonemas de familiares e amigos a descreverem a felicidade que tinham sentido e como tinha sido um dia maravilhoso. As fotografias mostram imensos sorrisos, portanto só podemos concluir que foi tudo fiel ao que imaginámos.

Contámos com alguma ajuda, claro – não é fácil pensar em tantos pormenores – e foi fantástico sentir que as pessoas estavam a ajudar com o coração. Foi muito bom! Desde as Twinly, à equipa de planeamento da Quinta da Quintã, ao nosso amigo e decorador da igreja, até à nossa família, toda a ajuda foi preciosa para termos um dia lindo.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Fundamental mesmo, era termos connosco a nossa família e os nossos amigos e, tal como já dissémos, que a “felicidade e os sorrisos fossem os reis da festa”, que fosse um dia que deixasse saudades de tão bom que foi.

Nós não demos muita importância a pequenos pormenores que não iriam acrescentar valor à festa, como as lembranças de casamento, os cones de papel para colocar o arroz à saída da igreja e as tradicionais fotografias com todos os convidados (que demoram horas e que consideramos que nos iriam tirar tempo de partilha com todos). Na realidade, temos fotografias de todos os convidados, mas numa versão mais descontraída.

 

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil para nós foi, sem dúvida, a escolha da quinta e dos restantes fornecedores e, por incrível que pareça, o fato do noivo e o vestido da noiva.

O mais difícil, e não, não é piada, foi a roupa dos meninos das alianças. Tínhamos seis meninos, não foi fácil toda a logística necessária.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Sem dúvida que é um dia cheio de emoções, mas a entrada na Igreja foi um verdadeiro turbilhão de emoções.

 

 

 

 

 

E o pico de diversão?

Não podemos considerar que tenhamos tido apenas um pico de diversão.

Nós planeámos uma “sunset party” com um bartender fantástico, que foi a maior diversão. Era suposto que este momento durasse uma hora mas tivémos de o prolongar porque ninguém saía da pista. Estava um dia de sol maravilhoso, portanto música e cocktails tornaram-se o complemento perfeito.

Mas claro que o ponto mais alto foi o corte do bolo: foi uma explosão de cinco minutos de fogo de artifício, sincronizado com a música que escolhemos. Foi fantástico, estava tudo em êxtase.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Um pormenor especial…

A decoração, linda, “simplesmente branca”, desde a igreja até à quinta, e o facto de nesta decoração termos integrado “peças de família” tornou tudo ainda mais nosso e com mais sentido, ajudando a reforçar o tema que escolhemos para a nossa festa: o “tradicional português”. Incluímos as toalhas de renda da mãe, o meu Santo padroeiro a encabeçar uma deliciosa mesa de doces conventuais, as peças gráficas inspiradas nos lenços de Viana e uma sobremesa servida à mesa com um toque tradicional.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não mudávamos nada de nada, porque até a nossa dança – que nao foi ensaiada – saiu perfeita.

A única coisa que talvez planeássemos de forma diferente foi o momento das fotografias com a família, que decidimos tirar na igreja. Provavelmente manteríamos o local, mas teríamos partilhado a informação de outra forma.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Antes de mais, e em especial para as noivas, os sapatos são a base de tudo…!

Agora um conselho dos dois para dois: aproveitem ao máximo o vosso dia, não percam tempo com pormenores que não vão acrescentar valor. Riam muito, chorem (q.b. para não estragar a maquilhagem!), dancem até que os vossos pés não aguentem mais. Aproveitam todos os pedacinhos porque é um dia único, que nunca mais se repetirá nas vossas vidas. Nesse dia tudo vai ser perfeito, até os pequenos defeitos acabam por fazer parte.

Em suma, sejam muito felizes, e que este dia seje apenas o primeiro dia feliz de um enorme calendário!

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

 

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Ana Hoo Ilustrações (convite, missais, cartões com o planeamento da festa, ilustração dos noivos para cartaz de boas-vindas, decoração das lembranças para as senhoras);

caixa para cartas, livro de honra e lembranças para as crianças: Homebaking – Design de Bolos e Organização de eventos;

espaço, catering, decoração, bolo dos noivos e cake topper: Quinta da Quintã;

fato do noivo e acessórios: Grande Uniforme do Exércíto do A. Da Costa, Lda; botões de punho de família; relógio Hugo Boss;

vestido de noiva e sapatos: vestido da Pronovias, veú, casaco de renda feito à medida e sapatos Chana Noivos;

maquilhagem: Daniela Rosmaninho Makeup;

cabelos: Vânia Caravela Hairstylist;

bouquet de noiva: Isabel Florista;

decoração da igreja: amigo Tó com a ajuda da nossa querida família;

ofertas aos convidados: charutos para os senhores, chinelos para as senhoras, moinhos de vento e puzzles para as crianças;

fotografia e vídeo: Twinly;

luzes, som e Dj: Feedback Produções; durante o jantar, Trio Town & Country.

 

Marta Ramos

Sapatinhos para um casamento romântico, por Pisamonas

Voltamos hoje a dedicar-nos aos convidados em ponto pequenino, que conseguem ser sempre estrelas nos casamentos – e nas fotografias! Sendo especialista em calçado infantil de qualidade, a Pisamonas desenhou uma colecção variada de sapatos de cerimónia, que alia conforto e elegância, com uma boa relação preço-qualidade: a Colecção Cerimónia 2018 da Pisamonas oferece uma ampla gama de modelos em diferentes estilos e cores. De certeza que irão encontrar aqui a opção perfeita de sapatos de cerimónia de criança, independentemente do estilo ou dress code do casamento.

Estão a pensar numa cerimónia em estilo romântico? Um ambiente campestre, doce, talvez até bucólico? Se for esse o caso, estas são as nossas sugestões para os pezinhos pequeninos:

Estilo e conforto reunidos em modelos de sapatos a que nem os miúdos irão resistir.

Não deixem de consultar a ficha de fornecedor seleccionado Pisamonas para ficarem a conhecer melhor a sua oferta. E visitem o site da Pisamonas, para verem detalhadamente todos os modelos disponíveis. Uma das grandes vantagens de fazer compras na Pisamonas é o facto de a loja online oferecer portes grátis e trocas igualmente grátis nos envios para Portugal continental.
Para esclarecerem qualquer questão, falem com a equipa de atendimento ao cliente, que vos ajudará a completar as vossas compras tranquilamente. E se estiverem por Lisboa, então não deixem de visitar pessoalmente a novíssima loja Pisamonas em Telheiras.

Marta Ramos

Damos as boas-vindas: Retractus Photography!

As boas-vindas de hoje são dadas à Retractus Photography!

A equipa da Retractus Photography acredita que a fotografia é uma linguagem universal. O que os une é a paixão pela fotografia. O que os distingue é a característica única que cada um deles possui em áreas distintas – e que, combinadas, os tornam numa equipa perfeita.
O lema da Retractus, quando estão em acção, é passar despercebidos entre os convidados e fazer com que os clientes se sintam confortáveis com as presença das lentes. E, claro, captar aquele momento único que ficará para toda a vida – adoram apanhar os pequenos detalhes que tornam o dia do casamento num momento tão especial e que permanecerão para sempre registados numa imagem única. E orgulham-se muito de conseguir estabelecer relações de confiança e intimismo com quem está do outro lado da lente.

Cada casal é único e a relação que têm um com o outro e a própria personalidade de cada um acaba por moldar a forma como escolhemos fotografar.

 

 

Retractus - fotografia de casamento

 

Retractus - fotografia de casamento

 

Retractus - fotografia de casamento

 

Não deixem de consultar a ficha de fornecedor seleccionado Retractus Photography para ficarem a conhecer melhor o seu trabalho e admirarem as bonitas fotos da galeria. E falem com a Susana, que está à vossa espera para eternizar os vossos momentos mais felizes.

 

Retractus Photography, bem-vindos ao Simplesmente Branco!

Susana Pinto

À conversa com: Monte do Ramalho – espaço para casamentos no Alentejo

Chegaram os dias de calor e as respectivas noites, por isso nada mais apropriado do que nos sentarmos à conversa com a Manuela Estevinha, do Monte do Ramalho, um espaço para casamentos no coração dourado e manso do Alentejo.

Há qualquer coisa de muito mágico nesta paisagem sossegada, no calor que sobe do chão e no céu estrelado que não tem fim. O Monte do Ramalho mantém essa pureza natural, sem deixar de estar preparado para receber uma bela festa – a vossa.

Deixem-se encantar!

Ter o controle das decisões não é importante, isto é, deixamos praticamente tudo na mão de quem nos procura, sejam noivos, wedding planners, empresas de decoração, cedemos o espaço aos nossos noivos e apresentamo-lo como sendo a sua casa. Aqui podem idealizar o dia da forma que sonharam, não impomos formatos nem fornecedores. O que mais nos interessa é acompanhar o processo, orientando, discutindo ideias e criando juntamente com quem nos procura.

 

Contem-nos um bocadinho do vosso percurso, como vieram parar ao universo dos casamentos?

Eramos apenas uma quinta de turismo rural, quando em 2013 fomos descobertos por um casal, ela de Lisboa e ele de Itália. Adoraram o espaço e principalmente o facto de nunca termos tido nenhum casamento, foram os nossos primeiros noivos. O evento ocorreu em Junho de 2014, totalmente ao ar livre, com a nossa iluminação de arraial e mesas corridas, tudo no exterior. Não tínhamos espaço para plano B e felizmente o bom tempo ajudou. Ainda no mesmo ano, recebemos outro casamento no início de Setembro, e para que se pudesse realizar, fizemos obras numa das nossas salas, porque a existência de um plano B era condição para que o nosso espaço fosse escolhido. Foi também nesta data que o colocámos em prática, choveu torrencialmente no dia do casamento. Em 2015 voltámos a fazer obras no espaço para podermos receber os casamentos com melhores condições, e desde aí até agora temos vimos em crescendo.

 

A imagem de marca do Monte do Ramalho é, na minha opinião, um estilo rústico, descontraído e romântico. Concordam com esta definição?

Totalmente. E pudemos ainda acrescentar: puro e genuíno.

 

Esta assinatura faz parte do ADN do espaço, ou é algo que escolheram como tendência e tema para este ano? Porquê?

Faz parte do ADN do espaço, não fizemos nenhuma alteração ao que já existia. É a simplicidade que o torna diferente dos demais. A nossa praia é um olival a perder de vista, devemos ser dos poucos que nos podemos orgulhar disso!

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho

 

As tendências da estação… são um assunto de trabalho ou apenas fait-divers?

São apenas fait-divers, acompanhamos as tendências mas deixamos este assunto nas mãos dos demais.

 

Ter o controle das decisões é importante? Têm uma perspectiva perfeccionista e específica sobre o resultado e a forma como querem que o vosso espaço e trabalho sejam mostrados e vividos, ou é o prazer discutir ideias, de criar e acompanhar o processo, que vos interessa mais na relação com cada projecto, cada cliente?

Ter o controle das decisões não é importante, isto é, deixamos praticamente tudo na mão de quem nos procura, sejam noivos, wedding planners, empresas de decoração, cedemos o espaço aos nossos noivos e apresentamo-lo como sendo a sua casa. Aqui podem idealizar o dia da forma que sonharam, não impomos formatos nem fornecedores. O que mais nos interessa é acompanhar o processo, orientando, discutindo ideias e criando juntamente com quem nos procura.

 

Onde buscam inspiração para cada nova temporada de trabalho?

Não buscamos. Procuramos manter o espaço tal e qual como é. As tendências vêm com os nossos noivos e fornecedores por eles escolhidos.

 

E nos momentos de fadiga criativa, como refrescam a mente e o olhar?

Não temos fadiga criativa, temos apenas fadiga mental! Refrescamos a mente e o olhar em cada novo casamento que acolhemos no nosso espaço.

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho

 

Casamento no Alentejo, no Monte do Ramalho

 

Monte do Ramalho - espaços para casamento

 

Como é o vosso processo de trabalho, como criam uma ligação aos vossos clientes?

Para além da importância que tem o nosso espaço e da preocupação que temos em mante-lo o mais natural possível, acompanhamos e ajudamos os nossos noivos a concretizarem o seu dia especial, deixando-os sonhar.

 

Qual foi o casamento em que mais gostaram de trabalhar? Porquê?

Todos são diferentes, relembramos um em que o plano B foi accionado duas horas antes do início da cerimónia. Também, de certa forma, os casamentos religiosos, porque são realizados ao ar livre e têm todo um ambiente especial.

 

Escolham uma imagem favorita do seu portfolio e contem-nos porquê:

 

Casamento no Monte do Ramalho, no Alentejo

 

 A escolha foi difícil, no entanto escolhemos uma imagem das mesas colocadas para o jantar no exterior debaixo das nossas amoreiras. A imagem lembra as maravilhosas noites de verão que temos no Alentejo, sob um céu estrelado.

 

 

Os contactos detalhados do Monte do Ramalho estão na sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, feita de imagens maravilhosas, e contactem a Manuela Estevinha directamente através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

 

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

 

Marta Ramos

Os diamantes Romantis são para sempre

Em 1940, a De Beers, maior produtora de diamantes do mundo, criou o slogan ‘Um diamante é para sempre’. Uma ideia que foi sendo validada por momentos célebres da música e do cinema, e que ficou mesmo enraizada no nosso inconsciente. Mas a história do anel de noivado com um ou mais diamantes é ainda mais antiga. O primeiro registo de um anel desta natureza remonta a 1477 e terá sido oferecido pelo Arquiduque Maximiliano da Áustria, ao pedir a Condessa de Borgonha em casamento. Outro marco incontornável neste percurso assinala-se em 1866, quando a Tiffany & Co. lançou o Tiffany Setting, criando o arquétipo do anel de noivado, que ainda perdura: um diamante solitário, elevado do anel num engenhoso suporte que lhe permite brilhar em todo o seu esplendor.

A Romantis inclui nas suas colecções alguns dos elementos clássicos dos anéis de noivado com diamantes, mas também apresenta alternativas para quem procura algum um pouco diferente. Hoje sugerimos seis modelos de anéis – diferentes, mas todos eles eternos.

 

 

 

 

 

 

Nascida no seio de uma empresa joalheira portuguesa com meio século de história, a Romantis é uma marca de jóias que apresenta colecções particularmente românticas, destacando-se as alianças de casamento e anéis de noivado. A alta qualidade, o desenho moderno, a cravação perfeita, as formas volumosas e o acabamento cuidado são os argumentos principais para a distinção desta marca. As alianças de casamento e os anéis de noivado Romantis são produzidos em diferentes metais e com diferentes tons: ouro branco, amarelo e rosa, com ou sem diamantes e diversas texturas.

Para além das colecções que a marca vai lançando, poderão sempre confiar-lhes a criação de peças personalizadas. Únicas. Perfeito, não vos parece? Falem com eles!

Marta Ramos

Vestidos de noiva plus size: em breve na Vestidus

Hoje falamos às meninas que vão começar a pensar no seu vestido de noiva depois das férias de Verão. Sobre a escolha do vestido, já aqui vos trouxemos wise words, com a preciosa assessoria da Sara, da Vestidus. Sabemos que este é um assunto muito importante nesta fase das vossas vidas, e que pode tornar-se um verdadeiro bicho de sete cabeças – isto, claro, antes de lerem o nosso artigo. A Sara, sempre atenta àquilo de que as noivas mais precisam, sabe bem que as mulheres reais vêm em todos os tamanhos e formatos, e preocupa-se em adequar a oferta do seu atelier para que todas as suas clientes tenham uma grande variedade de modelos para experimentar, podendo assim desfazer mitos e confirmar o que é que, de facto, mais as beneficia e melhor as faz sentir.
Nesse sentido, já estão em preparação as colecções de vestidos de noiva que chegarão à loja a partir de Setembro, e a Sara hoje mostra-nos alguns dos modelos que receberá, desenhados a pensar nas bonitas curvas das meninas plus size.

E por falar em bonitas curvas, leram as nossas wise words dedicadas às noivas plus size? Um excelente artigo, em colaboração com a blogger e fotógrafa Joana Cardoso – a não perder. Para a Joana, a regra número um será fugir aos vestidos com decotes cai-cai ou de alças muito finas. Muitas vezes os modelos mais justos e até estruturados acabam por cair muito melhor num corpo mais volumoso, fazendo sobressair uma maravilhosa forma ampulheta.

«Não tenham medo de experimentar um corte sereia, ou um corte fit and flare, ou algo que nunca vos passaria pela mente sequer. Pensem no tom do vestido, no tecido em si – adoro rendas e sedas ou cetins mais estruturados – e combinem todos os pormenores de modo a ter um vestido coeso, no qual se sintam bem e bonitas» – Joana Cardoso

 

 

Vestidos de noiva plus size (7)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Que tal este espreitar por debaixo do véu? Fiquem atentas, pois iremos divulgando as novidades da Vestidus nos próximos tempos. E não hesitem em marcar um atendimento personalizado na Vestidus – aproveitem para espreitar as nossas dicas sobre como preparar as provas para que corra tudo sobre rodas. Vale a pena ainda navegar por todos os artigos que já publicámos sobre a Vestidus. Falem com a Sara para esclarecer qualquer dúvida: ela terá todo o gosto em vos ajudar.

Marta Ramos

Wise words: e se o tempo mudar de repente?

Estamos a dois dias do Verão e ainda há dois ou três dias parecia Inverno. Se há ano que nos põe a duvidar da estabilidade das estações, é este! O que levanta uma questão preocupante em relação ao vosso casamento: e se o tempo mudar de repente? Para ficarem descansados, falámos com Joana Coelho, da Quinta da Quintã, que tem conselhos muito valiosos para vos dar – até porque a Quinta da Quintã tem um “plano de chuva” para que nenhuma surpresa climatérica possa estragar o brilho do vosso dia!

Hoje em dia, e cada vez mais, é complicado prever em antecipação o tempo que se vai fazer sentir na data escolhida com tanta antecedência para um evento. Mesmo os meses que costumavam ser garantia de dias de sol e noites agradáveis, já não são de fiar. – Joana Coelho

«O meu primeiro conselho para os noivos é que, na procura do local para a recepção, ponderem esta questão e escolham com alguma cautela um espaço que ofereça alternativas convenientes para um serviço ‘dentro de portas’, caso seja necessário. Espaços cobertos distintos para os vários momentos da festa, em que os convidados se sintam confortáveis, possam circular e mudar de cenário ao longo do dia (ou da noite, se for o caso), com boas condições térmicas e em que o espírito da festa que idealizaram seja penalizado o mínimo possível caso não possam depender do exterior.»

Assegurado este ponto, e se a previsão meteorológica não for favorável, Joana Coelho recomenda que se desenhe um plano B nas reuniões de planeamento do evento – «o que chamamos na Quinta da Quintã de “plano de chuva”» – para todos os momentos originalmente idealizados no exterior. O facto de se definir este plano com antecedência, e de se comunicar o mesmo aos intervenientes no evento, vai reduzir a tensão no dia e vai permitir que tudo se desenrole com a fluidez desejada. No caso de haver alguns serviços extra contratados exclusivamente para o exterior (como é o caso de fogo de artifício, sparklers, etc.), também é conveniente confirmar com antecedência quais as condições que os respectivos fornecedores oferecem para se alterarem ou até cancelarem os planos feitos. Assim, garante-se que não haverá dissabores no dia em que tudo se quer perfeito

«No caso de haver crianças na vossa lista de convidados, estas não deverão ser esquecidas no planeamento do dia. Pode ser desafiante organizar jogos, brincadeiras e dinâmicas que não necessitem de tanto espaço quanto o que as crianças, quando estão todas juntas, exigem. A melhor forma será contratar animadores infantis que ajudem nesta tarefa e que os orientem ao longo do dia, e pensar num recanto giro para os acomodar. Para os mais pequeninos recomendo um berçário onde os pais possam refugiar-se de vez em quando ao longo da festa e que permita aos mais novos dormir uma sesta longe da confusão.»

Outro ponto que Joana Coelho considera muito importante, senão o mais importante, é a atitude dos próprios noivos, os anfitriões da festa: «É essencial que se mentalizem de que o tempo é um factor que ninguém pode controlar e que não permitam que isso vos arruíne o dia. Antes pelo contrário, devem abusar da criatividade e boa disposição e tentar usá-lo como um ponto charneira para redefinir a festa e torná-la – porque não? – num casamento “de inverno” maravilhoso (os eventos de inverno são especialmente charmosos, acreditem!). Estou certa de que uma atitude positiva dos anfitriões perante a obrigatória mudança de planos vai ajudar e muito a que a festa seja um sucesso e a que os próprios convidados não sintam que se penalizou de alguma forma o plano original. Isto vai valer a recordação de uma festa fantástica, com uma excelente energia e algumas histórias divertidas de como o improviso tornou este e aquele momento ainda mais especial.»

 

Quinta da Quintã - espaço para casamentos

 

Quinta da Quintã - espaço para casamentos

 

 

Este improviso refere-se a alguns detalhes ou apontamentos que se podem acrescentar à última hora e que podem contribuir bastante para um evento inesquecível, como por exemplo:
– contratar hospedeiros para receberem e acompanharem os convidados com guarda-chuvas até ao interior. Este detalhe vai conferir um toque extra de requinte à festa e os convidados vão sentir-se especialmente mimados;
– oferecer guarda-chuvas giros aos convidados e fazer com eles uma fotografia fantástica de grupo à chuva, ou mesmo desafiá-los para um ou outro momento no exterior;
– disponibilizar mantinhas que ajudam a contornar o frio num momento especial que se queira no exterior (Joana Coelho assegura, por experiência própria, que os convidados gostam mais das mantinhas do que dos chinelos de praia para o baile!);
– prever alguns aquecedores de exterior junto a conjuntos de sofás ajuda a criar recantos confortáveis de esplanada e a alargar o leque de espaços possíveis nos dias em que não chove mas está frio;
– por último, não há nada como exagerar na quantidade de velas dos centros de mesa para enaltecer o charme de um jantar brindado com a chuva que cai lá fora.

 

Obrigada, Joana! Sentem-se mais bem preparados agora? Claro que sim! Lembrem-se disto: se correr alguma coisa mal no vosso dia – ou se acontecer alguma coisa fora dos planos, como chuva, por exemplo – não é isso que vai definir as memórias que ficarão. O que as definirá será a forma como vocês lidarão com isso! Um pouco de preparação e muita boa disposição farão milagres.

Não deixem de consultar os nossos restantes artigos de wise wordsque vos ajudarão a sentir-se os anfitriões mais prevenidos do mundo! E se tiverem alguma dúvida, falem com a Quinta da Quintã. Eles são especialistas em fazer com que tudo corra maravilhosamente bem.