Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento intimista na Quinta da Quintã: Joana + Vasco

Hoje celebramos um maravilhoso casamento intimista na Quinta da Quintã: é a festa da Joana + Vasco.

Parece feita às avessas, umas coisas primeiro que as outras, numa ordem que desafia o cenário habitual, mas vistas bem as coisas, que importância isso terá?

Uma festa de casamento celebra o amor. A forma como damos corpo a isso, é um detalhe à medida de cada casal. Mais elaborada e sofisticada, mais singela e intimista, mais divertida, mais emocional ou mais protocolar, são visões singulares dos noivos. No caso da Joana + Vasco, tudo é amor: dos pequeninos aos mais velhos, o fio condutor que liga e une todos é um imenso amor partilhado, feito de felicidade, abraços, sorrisos e algumas lágrimas.

Tudo lindo e tão doce, e a ajudá-los a pôr de pé este épico dia, estiveram a Quinta da Quintã e todo o seu staff impecável, a dupla de fotógrafos Menino conhece Menina, os Pixel ao comando do vídeo e se virem com atenção, vão descobrir um dos bonitos bastidores para as alianças, bordados com andorinhas, da Jubela.

Bom fim-de-semana!

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

O “sim” foi quase “imposto” por mim, porque um dia decidi ir ver vestidos de noiva e, sem estar à espera, apaixonei me por um vestido, que comprei. Logo a seguir ligo ao Vasco a dizer “Vamos casar para o ano, já comprei o vestido!”.

Depois disto, e o Vasco já recuperado do susto, imaginámos que teria de ser mais do que uma celebração da nossa união, mas sim uma celebração da família que construímos com os nossos filhos e um dia que marcasse todos os nossos convidados!

“O melhor casamento de sempre”, “o mais emocionante”, “um dia marcante para a vida de todos”, foram algumas das mensagens que fomos recebendo nos dias seguintes à nossa festa. E nós sentimos o mesmo.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Sim, preparados! Começámos a namorar em 99, fizemos um intervalo longo e voltámos a namorar em 2012. Já tínhamos vivido juntos na primeira fase do nosso namoro, em Coimbra, onde estudámos os dois e novamente desde 2012. Agora, os nossos filhos foram os nossos convidados super especiais. Há sempre nervos na preparação de um evento tão grande e num dia tão importante como este, mas sentimos que se não tivéssemos filhos e tivéssemos mais tempo teria sido mesmo muito tranquilo todo o processo.

E claro, a gestão do orçamento também traz algum stress, porque há coisas das quais não queríamos mesmo abdicar. Assim, fomos gerindo o processo melhor que soubemos e no fim conseguimos ter tudo o que queríamos, como os nossos fotógrafos e videógrafos preferidos: os Menino conhece Menina e os Pixel. E ainda bem que não abdicámos da sua presença, porque o trabalho de ambos ficou incrível!

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Todas as partes do processo foram importantes, mas nas reuniões com a Joana, o João e a Tânia, sentimos muita segurança e uma cumplicidade muito grande com eles, que sempre nos tranquilizaram garantindo que tudo iria ser como queríamos. Aliás queríamos casar de novo, pelo processo das reuniões, estar na Quinta com eles e rirmos com todas as ideias “inovadoras” do Vasco. Divertimo-nos bastante em todo o processo, mas principalmente com eles!

A semana anterior ao casamento também se revelou espectacular. Foi como um ensaio para o grande dia. Conversávamos os dois e dizíamos “ainda bem que decidimos casar, porque receber tanto carinho e amor está a ser delicioso”!

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Sim, muito fiel. O pessoal da Quinta da Quintã alinhou em tudo o que íamos planeando e ajudaram-nos imenso! Alinharam na nossa ideia de casarmos num laranjal da Quinta que não costuma ser usado para este efeito, alinharam na nossa entrada da sala de jantar pela cozinha com os nossos amigos a carregarem-nos em ombros, no flash mob que os nossos amigos preparam e que foi incrível e em muitos outros detalhes que fizeram da nossa festa um dia muito nosso! Confiei plenamente neles, mas no dia lembro-me de ter pensado que estava a ser muito melhor do que eu tinha imaginado!

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Fundamental era personalizar, emocionar e eternizar determinados momentos na memória de todos e não ser “mais um casamento”. Também tentámos que todos os nossos convidados percebessem porque estavam ali e que se sentissem especiais por partilharem aquele momento connosco, em especial os nossos pais e filhos, avós, irmãos, cunhada, mas também todos os amigos e restante família.

Sem importância era obedecer a “regras”, como oferecer uma lembrança. Isto, para nós, era um gasto desnecessário, que preferimos investir num filme feito pelos Pixel que passou no dia do casamento e que vai ser uma das mais belas recordações que guardaremos para a vida e para deixar aos nossos filhos. Ainda hoje nos falam desse vídeo.

A banda sonora de toda a cerimónia e o corte de bolo dos noivos também foram fundamentais para tudo se encaixar. Nos dias seguintes muitos amigos nos diziam que não conseguiam parar de ouvir as músicas e que com elas iam revivendo aquele dia tão especial.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Eu sempre gostei de espreitar blogs e páginas como o Simplesmente Branco e já tinha na minha cabeça que se um dia casasse, queria que fosse na Quinta da Quintã, cos Pixel e os Menino conhece Menina, tornando tudo muito fácil. Numa semana tínhamos tudo definido, inclusive o vestido de noiva. Tivemos sorte por estarem todos disponíveis, e, a partir daqui, só tivemos de nos preocupar com os pormenores. O mais difícil foi o Vasco encontrar o fato que queria. Foi uma longa procura mas que também acabou por correr bem! Contou com a ajuda do alfaiate Ayres Bspoke Tailor e o processo da escolha do tecido, forro e provas também foi muito giro.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Toda a cerimónia foi muito bonita, pela simplicidade e emoção à flor da pele, mas no final da festa ambos concordámos que o melhor momento foi o corte de bolo! Foi muito emocionante e bonito pelos discursos que dirigimos a todos os presentes num momento muito envolvente e tranquilo em que todos nos rodeavam no laranjal. Um dia, um amigo disse-nos que tinha sonhado que íamos todos viver um momento incrível num laranjal e este foi mesmo!! Muitos abraços, beijos, palavras de afecto e amor, lágrimas… Foi mesmo o pico sentimental do dia.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

E o pico de diversão?

Diversão à séria foi a coreografia inesperada, preparada pelos nossos melhores amigos e irmãos e que envolveu todos os convidados. Foi incrível, porque víamos os nossos amigos a dançarem com os nossos pais, os nossos tios mais velhos e os colegas de trabalho, tudo misturado, e não conseguíamos perceber como é que pessoas que não se conheciam tinham conseguido pôr 200 e muitas pessoas a dançar. Mal começou, a energia deles invadiu-nos e dançámos muitoooo!

Sentimo-nos duas crianças genuinamente felizes!

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Um pormenor especial…

Durante a cerimónia quisemos homenagear os nossos avós, que já sabem o que é viver um Amor para a Vida Toda, com a ajuda da música da Carolina Deslandes. Abraçámos os avós em primeiro lugar e pedimos que todos abraçassem os seus amores naquele momento.

Este momento foi inspirado por uma missa Gospel a que assistimos em Nova York. Queríamos que as pessoas se movimentassem durante a cerimónia e não estivessem só a assitir, mas sim a participar e a reflectir sobre as suas próprias vidas.

Este momento terminou com um copo de champanhe e um brinde colectivo entre todos. Foi maravilhoso!

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

O que não correu tão bem como tínhamos planeado foi o baile, mas já estávamos tão felizes que não alterou o nosso estado de espírito e o sentimento de que tudo estava como queríamos.

A Joana, da Quinta da Quintã, mais experiente, alertou-nos para isso, e devíamos ter seguido os conselhos dela.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Viverem o dia! Não sentimos que o dia passou a correr como muitos noivos dizem. Conseguimos saborear todos os momentos ao máximo, primeiro porque sabíamos que o nosso dia estava nas melhores mãos do mundo, a Joana, o João e a Tânia, e em nenhum momento do dia nos preocupámos com nada. Só vivemos intensamente o nosso dia de celebração.

Por isso, o melhor conselho, é investirem no mais importante e descomplicarem ao máximo!

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Casamento rústico na Quinta da Quintã, com fotografia Menino conhece Menina.

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Filipa Viana, ilustradora + Joana Coelho (Quinta da Quintã);

espaço, decoração, catering e bolo dos noivos: Quinta da Quintã;

fato do noivo e acessórios: Ayres Bspoke Tailor, sapatos Camper;

vestido de noiva e sapatos: Rembo Styling (Borsini Noivas) Sapatos: Juliana Bicudo, Vila Madalena São Paulo, Brasil;

maquilhagem: Maria José, Secret Garden (Praia da Granja);

cabelos: Cabeleireiro Pente Novo (Praia da Granja);

bouquet: Célia (Quinta da Quintã);

fotografia: Menino Conhece Menina;

vídeo: Pixel;

luzes, som e Dj: Bizarros do Costume, Telmo Oliveira.

 

Susana Pinto

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva: Angela + Laurentiu

Fechamos a semana com dias de verão: é o casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, da Angela + Laurentiu.

Esta foi uma festaça, acreditem! Um dos meus luxos de editora é poder navegar pelas galerias completas e viver a festa como se fosse uma das convidadas. E este foi um casamento muito especial, cheio de gente feliz, descontraída, muito bem vestida e cool, miudagem feliz e à solta, e um sentido de estilo absoluto!

A pista de dança foi o ponto alto da festa, e a animação esteve a cargoa da Rituais. O estacionário e detalhes bonitos, é da In Love Unique Weddings, e o registo fotográfico, electrizante e peculiar como sempre, é da conta da dupla Menino conhece Menina, em grande forma.

 

Bom fim-de-semana!

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

When the answer was “yes!”, how did you imagine your day?

Well, assuming that there was a yes, is a bit of a jump! It would mean a question was asked…

When Laurentiu popped the ring, there were some very sweet and incoherent sentences in the mumbling that was going on, but definitely not a question, at least that we can remember. Not that is was needed, thought. It was clear we were the one for each other.

We started planning our day on that same evening, in Lanzarote, walking back to our rented flat. It was clear what we wanted: spend a good time with all our best friends and family without the hush rush that usually comes with wedding days.

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Did you feel prepared or was it a nerve-racking path?

Can’t say we were prepared, as being married had never been on our life plans, so we had no preconceived ideas to go with.

However, by end of day one, we already had the “masterplan” in our heads. We knew what we wanted, and, most importantly, what we did not want. From that moment on, everything went as planned, even though we felt running a little out of time, when two weeks left for the big day we were still looking for some parts of the outfits we had in mind for the day. No stress.

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

At what point in the wedding planning did you feel, “this is for real”?

Never. Even today, 6 months later, it still feels like: Is this for real? Are we really husband and wife? Oh yes!

 

Is the result true to the initial ideas or is it very different? Did you have any help?

100% as we wanted it to be: simple, fun and relaxed. No great conventions or protocol, just us with family and friends. Enjoying a fantastic weekend in the Algarve countryside, not too far from the coast, so we could go for a swim in the ocean.

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

What was fundamental to you? And unimportant?

Fundamental: we wanted to keep it simple and spend time with our family and friends. We wanted everyone to feel comfortable and at home. If they wanted to be on flip flops, be it; if they wanted to be on tuxedo and fancy gown, be it as well. We wanted everyone to be as they felt like, to fully enjoy their time off with us.

Unimportant: the formality and etiquette.

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

What was easier? And what was more difficult?

Easy: choosing the location. The day after the ring showed up, we had already decided to marry in Portugal in Pedralva. We found it by pure chance while browsing the internet. It was perfect. Unpretentious, with its rustic stone white walls and beautiful little cottages. We loved it. It was just us. A village where we were the locals, and where we could have everyone together, while still enjoying some privacy, with no TV, no internet and poor mobile reception. A place to “be in” and relax. Luckily, the weekend of September 23rd was the last one available, perfect. Booked!!!

Living abroad meant that we couldn’t do a lot ourselves, so we had wedding planners with whom was not always easy to get our message across: a simple wedding. But by far, the biggest challenge was to go through all the bureaucracy. For us to get all necessary papers to have a civil wedding was a huge task. After long queues on embassies and notaries, translations and flights to Portugal, we succeed. We got our moment of joy and celebration when we finally got the right papers in our hands.

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

What was the sentimental peak of your day?

We had our song playing out a few times over the day: “I Follow River” by Triggerfinger, but it was only when the party was in full swing and the song came on again, that it hit me. For Laurentiu, when he saw me coming out of our little cottage holding hands with my father, at the sound of our song.

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

And the peak of fun?

We had attempted to rehearse a few months before the wedding an electric swing dance, very unsuccessfully. So the time we wanted to show some skills, we totally forgot the steps and quickly had to improvise. I must say, we did it quite well and almost could be mistaken for professional dancers!

Or, if you prefer, the moment at the end of the ceremony, when we realized I had forgotten the bouquet in our cottage.

 

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

A special detail …

Everyone wrote us a letter that was posted to us at the end of the party, and, as we speak, we still receive postcards from our family and friends.

 

Now that it has happened, would you change anything?

On our way back home, impossible to avoid the thoughts: would have been better if we had done this, or that, but you know what? It was beautifully chaotic and genuinely full of laughs. Looking back, it could have not been better.

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Some words of advice for upcoming brides …

Plan the day for yourselves and not for what you believe others would want or expect. This is not easy, and we almost fell on that trap as well. At the end, we had to stop and think: it’s our day and we should enjoy it the most.

So be yourselves, all way through. Own your party, and have it as you dream it!

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento descontraído na Aldeia da Pedralva, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: In Love Unique Weddings;

espaço e catering: Aldeia da Pedralva;

cabelo e makeup: Jordana & Dorota;

boquet de noiva e decoração: Teresa Beja, Aldeia da Pedralva;

fotografia: Menino conhece Menina;

luzes e DJ: Rituais Eventos.

 

Susana Pinto

Casamento rústico em Alenquer: Neide + David

Hoje trazemos para vocês o casamento rústico em Alenquer, da Neide + David.

Oiço muitas vezes os fornecedores comentarem que têm os melhores noivos, que isto, que aquilo.

Mas na realidade, quem tem os melhores noivos sou eu! Genuínos, felizes, com um maravilhoso sentido de humor, cheios de emoções e envolvidos naquele que é o mais bonito dos dias.

Foi doce e perfeito o dia da Neide + David, e eles contam-vos como o fizeram acontecer. Para além da partilha e da celebração, era para eles fundamental que todo o dia fosse uma sucessão de bons momentos, muito animados, dos mais pequenos aos mais graúdos, e que essa sensação de felicidade fosse contagiante. E foi.

As fotografias são do Hugo Coelho Fotografia, a decoração ficou a cargo da Amor e Lima para o Páteo Velho e o vídeo é dos Pixel.

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Estava tão longe da ideia de casar, que em vez de um “Sim”, a resposta foi “ estás a brincar?!”. O nosso dia tinha de ser rodeado de amigos e família, num espaço cujo ambiente fosse leve, boémio e fresco como uma brisa de final de Verão. Era essa a nossa imagem. E assim foi!

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Há sempre nervos, claro.  Entre o pedido e o grande dia, tínhamos apenas alguns meses. Os espaços já estavam com agendas preenchidas (e ainda bem para nós), o que nos levou a uma pesquisa mais demorada e ao encontro daquilo com que mais nos identificávamos. Com muita sorte, acabámos por encontrar as pessoas certas para que cada detalhe espelhasse a nossa personalidade.

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando chegámos ao Solar de Pancas! Pela falta de datas disponíveis em todos os espaços que visitávamos, já ponderávamos deixar tudo para 2018. Quando descobrimos o Solar e fomos recebidos pelo Diogo, não foi necessário sequer tempo para pensar. Tinha de ser ali, pelo tons de verde, o jardim, as luzes, a escadaria, o tabuado em madeira das várias salas do solar, o peso leve daqueles 500 anos de história em cada canto… Depois tudo se encaminhou.

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado é superior qualquer ideia inicial! Imaginem-se numa tela de Monet com toda a vossa família e amigos, ao som de Bossa Nova… Perfeito! As decisões foram todas tomadas por nós sem margem para “grandes opiniões externas”. Isso deu-nos muito prazer e divertíamo-nos imenso. Na execução de algumas coisas, contámos com ajuda, nomeadamente para os noivos do topo do bolo, feitos em croché pela mãe do David e a execução do photobooth com a ajuda do pai.

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

A presença dos convidados e que se lembrassem do nosso dia com um sorriso. É uma sensação única, tentar juntar no mesmo dia, pessoas tão importantes que passaram pelas nossas vidas, em momentos e lugares tão diferentes, que testemunharam o nosso percurso. Por isso, era tão importante para nós que se divertissem, que se envolvessem em cada momento e que sentissem que a sua presença era fundamental. Não há nada sem importância num dia destes.

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil: Por incrível que pareça, o vestido de noiva – Obrigada, Joana! O mais difícil: encontrar o fotógrafo! Não há muitos “Coelhos” por aí…

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A entrada na igreja, ver o David comovido no altar, ouvir a Ave Maria de Schubert na voz da Susana Duarte ao som do órgão com o Daniel Oliveira e a luz no interior da Basílica. Mágico.

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

E o pico de diversão?

A saída da igreja, tão colorida e emotiva, é um momento de descompressão e euforia ao mesmo tempo. Ah! e o momento de dança, durante a festa, treinado com as amigas. Inesquecível!

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Um pormenor especial…

É difícil de eleger um, quando tentámos que o nosso dia fosse repleto de pormenores, tanto para nós como para os nossos convidados. Talvez o carrinho de gelados artesanais da Nutwood com sabores do Oeste que refrescaram os convidados à saída da igreja, o Photobooth Home Made, a mesa de mensagens em Origami, o Palhaço Batatolas (Pedro Almeida) que deixou os pais descansado por largas horas, a maravilhosa voz em estilo Bossa Nova, da Madalena Botelho, a nossa entrada no jantar ao som do Super Mario… Ui… É difícil escolher um!

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nada! Só comprávamos menos sacos de gomas (entusiasmámo-nos e comprámos uns 13 kg!)

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Tirem prazer dos preparativos a dois e aproveitem o dia ao máximo. Criem momentos únicos para os vossos convidados, eles estão lá por nós. Não há detalhes menos importantes quando se trata de nós!

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

Casamento rústico em Alenquer, fotografia de Hugo Coelho Photography

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites: convites e missais feitos pelos noivos;

local: Solar de Pancas;

catering e bolo dos noivos: Páteo Velho;

gelados artesanais: Nutwood, Torres Vedras;

fato do noivo e acessórios: Ted Baker;

vestido de noiva e sapatos: vestido de noiva Joana Montez, sapatos Nero Giardini;

maquilhagem: Tânia Neves Makeup;

cabelos: Susy Cabeleireiros, Torres Vedras;

bouquet: Flores e Cores Florista, Torres Vedras;

decoração e materiais gráficos: Amor e Lima;

lembranças para os convidados: doces da Pêras e Companhia, Lourinhã;

fotografia: Hugo Coelho Fotografia;

vídeo: Pixel;

animação infantil: Batatolas – Pedro Almeida;

música da cerimónia: Susana Duarte (voz) e Daniel Oliveira (orgão);

música do cocktail: Madalena Botelho de Sousa;

luzes, som e Dj: Dj Rui Franjas

 

 

Susana Pinto

Um casamento nos Açores: Laura + David

Em vésperas da chegada da primavera e dos dias mais longos, viajamos até à esplendorosa e verdejante ilha de São Miguel, nos Açores, pela lente dos Vanessa & Ivo – Filmes feitos à mão, que nos mostram o casamento bonito e tão doce da Laura + David.

Este é um abraço apertado de amor, com vista para a paisagem.

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

No dia do “sim”, não imaginámos o dia do casamento, mas sim uma vida inteira ao lado um do outro. Como uma equipa, que procura o melhor para os seus elementos e para os que nos rodeiam.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Sentimo-nos minimamente preparados, mas o percurso ao longo dos meses foi-nos preparando para aquele grande dia. Mas claro, no dia, houve um nervoso miudinho próprio de quem está prestes a firmar um contrato para o resto da vida, com a melhor pessoa para o efeito.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Até ao dia foi quase tudo uma surpresa para nós, pois tivemos familiares e amigos que nos “blindaram” a porta, para que fosse tudo perfeito e de acordo com aquilo que sempre sonhámos.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado foi perfeito e único. Estava tudo maravilhoso e deixou-nos sem palavras. Contámos com a ajuda preciosa das nossas famílias, e da família de uma amiga nossa que se dedica à decoração de eventos (Flores & Cores). Por termos contado com essa grande ajuda, foram proporcionados momentos de uma alegria e entreajuda nos dias que antecederam o nosso casamento.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Sem qualquer dúvida, o momento religioso, e que no copo de água todos os nossos familiares e convidados pudessem desfrutar de um ambiente descontraído, mas ao mesmo tempo mágico.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Os momentos vividos durante aquele maravilhoso dia. O mais difícil foram as decisões que tivemos de tomar à distância, pois vivemos em Lisboa e o casamento foi na ilha de São Miguel, nos Açores.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

O ritual matrimonial e termos sido abençoados por Deus, como marido e mulher, para o resto das nossas vidas.

 

E o pico de diversão?

A dança dos noivos e os momentos na pista de dança.

 

Um pormenor especial…

A entrada da noiva na igreja ao som de um violino que tocava Pachelbel Canon in D.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não mudávamos nenhum pormenor ou momento, foi tudo perfeito.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Por vezes os “timings” na preparação do casamento não são os que nós desejamos, mas no final o que mais importa são os momentos vividos no dia e que tenhamos a vontade e a determinação para passar por eles de coração aberto, pois são tão fugazes que nos fogem pela mão, como de areia se tratasse.

É muito importante ter bons fotógrafos e videógrafos, existem imensos momentos que nos passam despercebidos, pessoas, situações engraçadas, momentos solenes, que ficarão para sempre para a posteridade, pois os pratos, copos, talheres, comida, bebida desaparecem no tempo, mas as lembranças ficam para sempre, bem vivas.

No dia do casamento, não deverá existir preocupação por parte dos noivos, com pormenores da igreja, copo de água, refeição ou músicos. Estas situações terão de estar à responsabilidade de outras pessoas ou familiares. Os noivos devem apenas, desfrutar do momento solene do casamento e de todas as vivências que consigam guardar na memória, pois aquele dia passa com uma velocidade estonteante. Num instante estamos a tomar o pequeno-almoço e de um momento para o outro já estamos cheios de dores nos pés a entrar no quarto para a noite de núpcias.

Caso o casamento seja religioso (católico apostólico romano) aconselhamos a fazer o CPM (curso de preparação para o matrimonio/ Curso de noivos) no CUPAV – Centro Universitário Padre António Vieira em Lisboa.

 

Casamento nos Açores - Vanessa & Ivo - filmes feitos à mão - filmes de casamento

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Arte Papel e EGA – Empresa Gráfica Açoreana, Lda.;

local e catering: Ermida de Nossa Senhora da Conceição – Convento dos Frades Franciscanos (Santa Cruz, Lagoa); Solar da Graça (Paulo Cruz);

bolo: Roveredo & Filhos, Lda.;

fato do noivo e acessórios: Massimo Dutti e Hugo Boss; sapatos Eureka; espólio pessoal;

vestido de noiva e sapatos: Joana Montez; Rui Branco;

maquilhagem e cabelos: Vítor Santos Cabeleireiros;

bouquet de noiva e decoração: Sónia Santos (Flores & Cores Florista) e Matilde Sabino (irmã do noivo);

ofertas aos convidados: latas de atum fornecidas pela conserveira Santa Catarina (São Jorge – Açores) e personalização das latas pela Coingra – Companhia Gráfica dos Açores;

fotografia: Filipa Couto Photography;

vídeo: Vanessa & Ivo – Filmes feitos à mão;

luzes, som e Dj: Dj Mati (Ricardo Cabral).

Susana Pinto

Casamento civil moderno e urbano: tanto estilo!

Hoje trago-vos um casamento civil, moderno e urbano.

Casamentos claramente contemporâneos e minimalistas entram sempre para o meu Top 10 de favoritos!

A forma como Tara+Edward, londrinos, decidiram celebrar o mais bonito dos dias corresponde totalmente a este formato, e é tudo de uma elegância e leveza maravilhosas, exactamente os adjectivos que procuro sempre e nos quais mais me revejo, quando falamos de casamentos.

A inspiração partiu da década de 60, e tudo se foi encaixando a partir do momento em que a Tara encontrou o vestido perfeito – ou, segundo as suas palavras, o vestido a encontrou a ela!

Esta versão minimalista não é sinónimo de um evento despido de detalhes e atenções, antes pelo contrário. O foco fica no que é essencial e intrinsecamente valioso: Tara usou o mesmo perfume que usava no início do namoro com Edward, um par de brincos de diamante feitos para si e um glorioso bouquet de frésias brancas, perfumadíssimas (o meu aroma favorito!), tal como a sua mãe usara no seu casamento, entrou no Registo Civil ao som de “Hey now”, dos London Grammar, pelo braço do irmão e a sobrinha de ambos leu umas palavras. E as sandálias Saint Laurent? Maravilhosas!

Até o formato da festa foi ligeiramente especial e muito intimista, reflexo da leveza que queriam para o dia: cerimónia civil apenas com família e amigos próximos, seguida de jantar em sala privada no restaurante favorito do casal e, para terminar, cocktails e festa com lista de convidados alargada.

Que combinação ganhadora, esta, sem confusão, sem stresses de maior e com budget mais concentrado.

Nas palavras de ambos, “having less made a much bigger impact.  We had less to worry about on the day, meaning we were able to enjoy every single minute and be present with all of our guests.”

“Having less on the day also meant we were able to financially invest more in the details we did have.”

Gosto disto, muito mesmo!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Podem ver os detalhes todos no My Lovely dress. As fotografias bonitas são de Ash Powell.

Que me dizem vocês desta forma minimalista de casar, com  celebração partida em dois grupos? Do ponto de vista financeiro pode representar uma poupança interessante e inteligente, sem cortar na emoção ou riqueza de cada momento. Eu diria que é uma dica smart saver!

 

Susana Pinto

Casamento no Mosteiro de Landim: Joana + André

Abrimos a porta ao bonito mês de Março com um casamento no Mosteiro de Landim.

Glorioso, animado e elegantíssimo, são adjectivos que descrevem a festa da Joana + André, em Setembro, o mais doce dos meses, fotografada pela dupla Arte Magna. As lembranças para os convidados são dos nossos queridos parceiros Operação Nariz Vermelho: não só é um gesto bonito e generoso, como garante sempre imagens deliciosas.

Há sítios mágicos, e este é um deles!

Bom fim-de-semana!

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Como num conto de fadas. E histórias de príncipes e princesas!

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Foi um caminho relativamente simples, claro que com alguns nervos pelo meio, muito devido a querer sempre mais, como é normal, mas na generalidade foi um caminho fácil de percorrer.

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

No dia!

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado ficou muito semelhante ao que foi idealizado desde o início, sempre com a ajuda da nossa querida Sofia da Saiotes Etc..

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Fundamental os noivos, os convidados, a alegria e as flores! Acho que não há nada sem importância num casamento, se não for importante, é porque não é para fazer parte.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi escolher o sítio, o mais difícil foi escolher a igreja, mas acabou por ser tudo no mesmo espaço. Afinal era tudo simples e nós é que complicámos!

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Foi na igreja, sem dúvida!

 

E o pico de diversão?

A dança com todos os nossos padrinhos e madrinhas, depois das valsas.

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Um pormenor especial…

As lembranças, oferecemos narizes da Operação Nariz Vermelho a todos os convidados, e, para nós, isso foi bastante importante.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não!

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Casamento no Mosteiro de Landim, com fotografia da dupla Arte Magna

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

“Don’t stress, do your best!” Tudo se resolve, e, no dia, nada do que parecia ser o mais importante do mundo, vai realmente ser.

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Eduarda Rodrigues;

local e catering: Mosteiro de Landim;

fato do noivo e acessórios: Officina 38;

vestido de noiva e sapatos: Gio Rodrigues;

maquilhagem: Bekas – Elisabete Santos;

cabelos: Bruno Pinto;

bouquet de noiva e decoração: Saiotes;

ofertas aos convidados: Operação Nariz Vermelho;

fotografia: Arte Magna;

vídeo: Papagaio do Mar;

luzes, som e Dj: Musicbox Porto.

 

Susana Pinto

Casamento rústico na Quinta de Sant’Ana: Ana + Bennie

Fechamos esta semana com um casamento rústico na Quinta de Sant’ana, fotografado de forma delicada e intimista pela dupla Menino conhece Menina: sempre tão bonito…

É a festa da Ana + Bennie, portuguesa e holandês, com todos os amigos e família internacionais. As escolhas destes noivos são especiais do princípio ao fim, como vão poder ler, e entre os fornecedores escolhidos, para além dos seleccionados pelo Simplesmente Branco, estão dois projecos de que sou muito fã. Pela qualidade que têm, pela frescura de ideias, pelo humor e pela singularidade neste mundo tão global: os cadernos da Beija-Flor, da Susana Gomes, que já passou por aqui, precisamente numa sexta-feira, e a Oupas! Design, que cria peças em volume em papel e cartolina.

Fiquem com estas imagens singulares e cheias de intimidade, e deliciem-se com o caminho até ao mais bonito dos dias, contado pela Ana.

Fechar a semana assim é um luxo!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Quisemos que fosse um dia passado com a família e amigos mais chegados. Um casamento pequeno, muito descontraído, sem protocolos (salvo os procedimentos legais), sem tradicionalismos e com bastante “espaço” para que todos pudessem interagir uns com os outros. Tínhamos também a particularidade do Bennie e a família serem holandeses, muitos dos nossos amigos serem eles próprios também estrangeiros, outros a viverem fora de Portugal, e de nós próprios morarmos na Suécia. Ia ser à partida, um dia de diferentes costumes, línguas e sotaques! Era importante para nós que todos se entendessem, e que houvesse pequenos pormenores que falassem dessa mesma mistura. Nesse sentido, e sendo outra coisa que queríamos desde inicio, tentámos envolver os nossos familiares e amigos ao máximo, para que, ao recordarmos o dia, tivéssemos essa sensação de termos feito parte de algo que juntou e envolveu o trabalho de gente tão diferente. Pode ser tolice, mas é das melhores recordações que tenho do nosso dia. Só alguns exemplos, o meu bouquet e as flores do noivo e dos nossos pais foram feitos pelo irmão do Bennie que é florista, e os confettis da cerimónia, que eram na verdade folhas de oliveira, foram “colhidos” pelos nossos sobrinhos. As nossas alianças foram feitas pela nossa querida amiga Filipa Oliveira que é joalheira, e os botões de punho do Bennie foram feitos pelo companheiro da Filipa, o Nuno Borges, também ele joalheiro.

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

(ler com alguma ironia!) Estávamos perfeitamente preparados claro, desde o sim em Roma até ao segundo sim em Portugal íamos ter mais de um ano, tempo mais do que suficiente para preparar tudo mesmo estando fora do país, não é?

Só que não, houve alturas em que os nervos realmente vieram um pouco ao de cima, mas tivemos muita sorte em termos uma “equipa” fantástica de amigos e fornecedores que ajudaram a fazer com que ficasse tudo à nossa maneira.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Podíamos dizer que houve dois momentos «é mesmo isto». Um em relação à logística: local da cerimónia, transportes/alojamento da família no local, etc. Assim que isso ficou resolvido soubemos, «é mesmo aqui». O outro seria em relação à parte visual, e esse demorou um pouco mais, visto que durante um ano houve imenso tempo para escolher, repensar, duvidar de tudo, desde o vestido às cores dos convites, tipo de letra, tipo de flores, etc… Mas assim que vimos tudo junto a ganhar forma as dúvidas passaram!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

As ideias iniciais acabaram por se ir alterando ligeiramente com o tempo, evoluindo, para algo que fosse mais prático, mais fazível. Mas tentámos ao máximo mantermo-nos fieis à nossa ideia inicial de que não queríamos nada que não fosse realmente necessário, é fácil perdermo-nos em detalhes e acessórios, há sempre aquela tendência de “isto também era capaz de la ficar bem”, e para além disso tentámos também desde início manter uma certa coesão em tudo o que envolvesse a parte gráfica. Portanto, nesse sentido, o resultado foi exatamente o que tínhamos antecipado. Mas sim tivemos ajuda, claro. Contámos com a infinita paciência da Susana Gomes,  da Beija-Flor para as ofertas aos convidados, da Paula da Quinta de Sant’Ana, que organizou tudo no dia, e do Bennie que, coitado, teve de ver, ler, rever os menus e outros materiais que eu ia refazendo de cada vez que tinha uma ideia nova!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

A questão principal sempre foi como fazer com que um grupo tão diferente estivesse junto durante umas horas e no final do dia se fossem embora a sentir-se como família. Pelas reacções, acho que conseguimos, no mínimo, por toda gente à vontade! Sem importância era ir ao encontro de tradições e da expectativa do que normalmente é o dia do casamento.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Mais fácil foi decidir acerca do local e dos fotógrafos. Fazer uma seleção de quem queríamos ter connosco foi, sem dúvida, o mais difícil em todo o processo.

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Os discursos durante o jantar. Não estávamos a contar que tanto os meus pais, que são bastante reservados, como a família do Bennie fizessem algo, mas foi sem dúvida muito especial. O Bennie tinha levado com ele um livro tipo “pop-up” feito pelo Oupas! design, que eu lhe tinha oferecido como presente de casamento, e que usou no discurso dele para contar a nossa “história” e agradecer aos convidados.

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

E o pico de diversão?

A “discoteca” no final do dia.

 

Um pormenor especial…

Difícil escolher só um… Já fui dando alguns exemplos, mas talvez um que gostei particularmente de fazer foram os “postais” que deixámos aos convidados como “last minute words” e que viriam a ser o “guest book”. Fiz para que parecessem postais, completos com a nossa morada e um selo antigo Sueco, que comprei ao peso numa feira. No final carimbei com um carimbo feito pela Beija-flor com a data e o local, o mesmo que tínhamos previamente usado nas lembranças para os convidados e nos pacotes de confettis.

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Acho que não mudava nada. As decisões que tomámos foram as melhores/possíveis na altura, mas em retrospetiva tentaríamos relaxar mais durante o dia!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

É difícil aconselhar, cada pessoa reage de modo diferente. Há quem seja muito bom a delegar e nesse sentido talvez tenha um pouco mais flexibilidade em planear. Se esse for o caso, aconselho, porque se não, requer bastante tempo e paciência a contactar os fornecedores, etc.. Talvez o conselho que deixo para quem esteja fora e queira casar no civil em Portugal com um cidadão estrangeiro, é que se informe atempadamente dos documentos/traduções/carimbos que ele(a) precisa, porque a burocracia envolvida no processo e a falta de clareza podem ser muito frustrantes em certas alturas.

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana, com fotografia de Menino conhece Menina

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: convites pela Tankerville Press; materiais gráficos: Beija-flor, Oupas! Design e os noivos;

espaço, decoração, catering e bolo: Quinta de Sant’Ana;
fato do noivo e acessórios: Oscar Jacobsson, Tiger of Sweden, Fillipa K, botões de punho feitos pelo amigo dos noivos;
vestido de noiva e sapatos: Laure de Sagazan, SwedishHasbeens. Gancho de cabelo da Maison Guillemette;
maquilhagem: Sara Kruss da Make U Over Makeup;
cabelos: amigas da noiva;
bouquet: feito pelo irmão do noivo;
ofertas aos convidados: cadernos com agradecimento a cada convidado, feitos por Beija-flor;
fotografia: Menino conhece Menina;
luzes, som e Dj: som e luzes Bully (Quinta Sant’Ana) e Dj amigo dos noivos.