Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento na Quinta da Quintã: Maria + Rui

Apesar dos excelentes conselhos que a Joana Coelho, da Quinta da Quintã deixou aqui na segunda-feira, sobre a importância de ter um plano B para as mudanças atmosféricas (e estes dois últimos dias demonstraram em grande a imprevisibilidade do tempo), isso não foi necessário para o casamento da Maria + Rui, que sonharam com uma sunset party a rigor neste espaço – e foi isso mesmo que aconteceu no mais bonito dos dias. Um sucesso completo, junto da família e dos amigos, pois claro!

Vamos a isto?

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Como connosco as coisas parecem acontecer de forma um pouco diferente, ambos decidimos dizer o “sim” ao mesmo tempo. Já estava bem definido, para os dois, dizermos o “sim”, e ambos sabíamos que teria de ser um dia memorável, lindo, único e maravilhoso. O nosso desejo era que se tornasse uma data inesquecível para nós e para os nossos familiares e amigos, e, acima de tudo, que a felicidade e os sorrisos fossem os reis da festa.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Foi um caminho atribulado e, claro, com alguns nervos, mas sempre muito controlados. Como sabíamos o que queriamos desde o início, tornaram-se mais fáceis as decisões. Mas a recta final foi um pouco mais atribulada.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Desde o dia em que visitámos a Quinta da Quintã! Imaginámos logo a nossa entrada no espaço e um corte de bolo triunfal, tal como tínhamos sonhado. Um momento à altura dos nossos desejos!

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado final foi exactamente o que tínhamos imaginado. Foi fantástico, e, sem dúvida, memorável! Nos dias seguintes recebemos imensas mensagens e telefonemas de familiares e amigos a descreverem a felicidade que tinham sentido e como tinha sido um dia maravilhoso. As fotografias mostram imensos sorrisos, portanto só podemos concluir que foi tudo fiel ao que imaginámos.

Contámos com alguma ajuda, claro – não é fácil pensar em tantos pormenores – e foi fantástico sentir que as pessoas estavam a ajudar com o coração. Foi muito bom! Desde as Twinly, à equipa de planeamento da Quinta da Quintã, ao nosso amigo e decorador da igreja, até à nossa família, toda a ajuda foi preciosa para termos um dia lindo.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Fundamental mesmo, era termos connosco a nossa família e os nossos amigos e, tal como já dissémos, que a “felicidade e os sorrisos fossem os reis da festa”, que fosse um dia que deixasse saudades de tão bom que foi.

Nós não demos muita importância a pequenos pormenores que não iriam acrescentar valor à festa, como as lembranças de casamento, os cones de papel para colocar o arroz à saída da igreja e as tradicionais fotografias com todos os convidados (que demoram horas e que consideramos que nos iriam tirar tempo de partilha com todos). Na realidade, temos fotografias de todos os convidados, mas numa versão mais descontraída.

 

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil para nós foi, sem dúvida, a escolha da quinta e dos restantes fornecedores e, por incrível que pareça, o fato do noivo e o vestido da noiva.

O mais difícil, e não, não é piada, foi a roupa dos meninos das alianças. Tínhamos seis meninos, não foi fácil toda a logística necessária.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Sem dúvida que é um dia cheio de emoções, mas a entrada na Igreja foi um verdadeiro turbilhão de emoções.

 

 

 

 

 

E o pico de diversão?

Não podemos considerar que tenhamos tido apenas um pico de diversão.

Nós planeámos uma “sunset party” com um bartender fantástico, que foi a maior diversão. Era suposto que este momento durasse uma hora mas tivémos de o prolongar porque ninguém saía da pista. Estava um dia de sol maravilhoso, portanto música e cocktails tornaram-se o complemento perfeito.

Mas claro que o ponto mais alto foi o corte do bolo: foi uma explosão de cinco minutos de fogo de artifício, sincronizado com a música que escolhemos. Foi fantástico, estava tudo em êxtase.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Um pormenor especial…

A decoração, linda, “simplesmente branca”, desde a igreja até à quinta, e o facto de nesta decoração termos integrado “peças de família” tornou tudo ainda mais nosso e com mais sentido, ajudando a reforçar o tema que escolhemos para a nossa festa: o “tradicional português”. Incluímos as toalhas de renda da mãe, o meu Santo padroeiro a encabeçar uma deliciosa mesa de doces conventuais, as peças gráficas inspiradas nos lenços de Viana e uma sobremesa servida à mesa com um toque tradicional.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não mudávamos nada de nada, porque até a nossa dança – que nao foi ensaiada – saiu perfeita.

A única coisa que talvez planeássemos de forma diferente foi o momento das fotografias com a família, que decidimos tirar na igreja. Provavelmente manteríamos o local, mas teríamos partilhado a informação de outra forma.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Antes de mais, e em especial para as noivas, os sapatos são a base de tudo…!

Agora um conselho dos dois para dois: aproveitem ao máximo o vosso dia, não percam tempo com pormenores que não vão acrescentar valor. Riam muito, chorem (q.b. para não estragar a maquilhagem!), dancem até que os vossos pés não aguentem mais. Aproveitam todos os pedacinhos porque é um dia único, que nunca mais se repetirá nas vossas vidas. Nesse dia tudo vai ser perfeito, até os pequenos defeitos acabam por fazer parte.

Em suma, sejam muito felizes, e que este dia seje apenas o primeiro dia feliz de um enorme calendário!

 

Casamento na Quinta da Quintã com decoração em branco.

 

 

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Ana Hoo Ilustrações (convite, missais, cartões com o planeamento da festa, ilustração dos noivos para cartaz de boas-vindas, decoração das lembranças para as senhoras);

caixa para cartas, livro de honra e lembranças para as crianças: Homebaking – Design de Bolos e Organização de eventos;

espaço, catering, decoração, bolo dos noivos e cake topper: Quinta da Quintã;

fato do noivo e acessórios: Grande Uniforme do Exércíto do A. Da Costa, Lda; botões de punho de família; relógio Hugo Boss;

vestido de noiva e sapatos: vestido da Pronovias, veú, casaco de renda feito à medida e sapatos Chana Noivos;

maquilhagem: Daniela Rosmaninho Makeup;

cabelos: Vânia Caravela Hairstylist;

bouquet de noiva: Isabel Florista;

decoração da igreja: amigo Tó com a ajuda da nossa querida família;

ofertas aos convidados: charutos para os senhores, chinelos para as senhoras, moinhos de vento e puzzles para as crianças;

fotografia e vídeo: Twinly;

luzes, som e Dj: Feedback Produções; durante o jantar, Trio Town & Country.

 

Susana Pinto

Casamento molhado, casamento abençoado: Marina + Ricardo

Parece que andamos às avessas: contrariamos uma primavera cheia de nuvens e alguma chuva com casamentos cheios de luz dourada e dias longos, esta semana que nos traz um assomo de verão, publicamos um casamento molhado!
No entanto, não pensem que esse pequeno (enorme!) pormenor fez alguma diferença no mais bonito dos dias da Marina + Ricardo, antes pelo contrário, e os noivos assumem isso mesmo – e é um facto, se não podes vencer, junta-te a eles!

O casamento da Marina + Ricardo aconteceu em Abril, num dia acinzentado e indeciso, com um pouco de tudo, e foi uma festa maravilhosa e cheia de emoções – tal como imaginaram e fizeram acontecer. O cuidado na escolha dos fornecedores contribuíu e muito para o sucesso da festa, e para a sua equipa de sonho escolheram dois fornecedores seleccionados Simplesmente Branco: Lounge Fotografia e Aqueduto Eventos.

Este foi um dia luminoso e muito feliz. Venham ver!

 

 

 

 

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Bem, confesso que quando disse o “sim” todo o planeamento do casamento já estava feito na minha cabeça. Era um sonho de menina, e todos os detalhes já tinham percorrido os meus pensamentos vezes e vezes sem conta. Queríamos que nada acontecesse ao acaso. Tudo tinha que ter significado, e, acima de tudo, queríamos muita emoção, que não fosse apenas mais um casamento. Queríamos ouvir dos convidados “foi o melhor casamento a que já fui”! Não pela ostentação ou luxo, mas sim pelo sentimento que se respirava. Imaginávamos, como alguém depois disse, “muitos sorrisos, muitas lágrimas e muitos abraços!

 

 

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Preparadíssimos! Foi um caminho muito tranquilo. Como sabíamos bem o que queríamos, tudo foi planeando com bastante antecedência e serenidade. A parte mais stressante foi mesmo a última semana, em que tudo o que havia para ultimar não podia ter sido feito antes. Mas mesmo assim havia apenas a ansiedade de chegar ao dia, nervosismo não.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Desde o início! Como dissemos anteriormente, sabíamos bem o queríamos. Foi mesmo só por em prática todas as nossas ideias.

 

 

 

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado é exatamente igual às ideias iniciais, em todos os pormenores. Nós podemos dizer que somos uns felizardos, porque estamos rodeados de pessoas que estavam tão ou mais felizes do que nós com o nosso casamento e foram uma ajuda preciosa. Desde a família aos amigos (família do coração). A ajuda começou com a mãe do Ricardo a fazer uma pintura que serviu de base a toda a parte gráfica, passando pelos amigos (Isabel e Helder) que nos ajudaram na composição grafica do convite e afins, e por aí fora… Nós também fizemos questão de fazer com que todas estas pessoas mais próximas se sentissem integradas em todo o processo.

 

 

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Era fundamental que estivessem presentes as pessoas mais importantes na nossa vida e que se divertissem ao máximo. Não fizemos convites por conveniência ou porque ficava bem, daí não terem tido importância as opiniões alheias.

 

 

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

A escolha dos fornecedores. Desde o espaço ao fotógrafo, o vídeo, a florista, o Dj… foram todos primeiras escolhas. Difícil???!!!!!! Acho que nada foi difícil no nosso casamento. À excepção da escolha das fotos para elaboração do álbum. Isso sim, foi muito díficil!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A entrada da Marina na Igreja. Ela entrou a cantar e foi surpresa para TODOS. Foi, sem dúvida, um momento inesquecível.

 

E o pico de diversão?

Acho que, sem dúvida, foi a dança do noivo com os restantes homens. Foi hilariante. Nós preparámos, para além da nossa, danças separadas com os homens e com as mulheres, e o resultado só foi revelado no dia. Sem dúvida que eles deram mil a zero ao grupo feminino, no que concerne à diversão.

 

 

 

 

 

 

 

 

Um pormenor especial…

A bicileta em que o Ricardo me ensinou a andar e que o meu pai orgulhosamente restaurou. No dia do casamento esteve à entrada da Igreja, com os cones do arroz, e depois foi para a quinta fazer parte da decoração e da festa. Fez um sucesso, para além de todo o valor sentimental!

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não, nada. Depois do casamento pensámos que mudaríamoss o fato de ter estado a chover durante praticamente todo dia, mas se não fosse isso não podíamos ter usado os guarda-chuvas personalizados que mandámos fazer e não tínhamos as fotos magnificas que temos!

 

 

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

APROVEITEM O DIA!!! É um pouco cliché, mas é tão verdade!! Não fiquem presas a pensar que tudo tem de correr milimetricamente como tinham planeado, ou se os convidados estão satisfeitos com as vossas escolhas. Riam muito, chorem muito, dancem muito. Façam o que diz o vosso coração. Há coisas que fogem ao nosso controlo e temos de saber lidar com isso de uma forma positiva, de forma ao nosso dia ser único e inesquecível.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: feitos pelos noivos e composição gráfica por amigos dos noivos;

espaço, catering e bolo dos noivos: Aqueduto Eventos;

fato do noivo e acessórios: fatoAvelino Dias, sapatos El Corte Inglês e botões de punho The Cufflinks Store;

vestido de noiva e sapatos: vestido Pronovias e sapatos Menbur;

maquilhagem: Diana Teixeira;

cabelos: Luzia Pires Cabeleiros;

bouquet de noiva: Clívia Arte Floral;

decoração: Marco Morgado; Roseiral; Cristina Macedo – Aqueduto Eventos;

ofertas aos convidados: Suspiros (Tia Lena) e Guarda-Chuvas PontoMarc;

fotografia: Lounge Fotografia;

vídeo: João Vieira Filmes;

luzes, som e Dj: Ricardo Figueiredo.

 

Querem conhecer melhor o trabalho da Lounge Fotografia? Acompanhem aqui as suas bonitas reportagens de casamento.

Susana Pinto

Um casamento intimista no Porto: Marta + Nuno

Contrariamos este Junho chuvoso com um casamento intimista, muito especial e singular. É o dia bonito da Marta + Nuno, sob o mote “Não falta amor, falta amar” num espaço inesperado e muito bem desenhado pela talentosa equipa da S.P.O.T.

Este é um casamento genuinamente feito de tudo o que é essencial, do qual foi retirado tudo o que era excessivo, formatado ou desnecessário. O resultado é um momento partilhado pelos mais próximos, cheio de significado e brilho.

As fotografias são da Beija-me. E reparem nos belos sapatinhos da Marta: já passaram por aqui num Sunday Shoes!

Que bonito que tudo isto é, venham ver.

Bom fim-de-semana!

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Já íamos imaginando o nosso dia há muito tempo (tanto quanto os anos que já vivíamos juntos). Sempre imaginámos o nosso dia, não como “um casamento”, mas sim uma “festa” para celebrar o nosso amor e a nossa vida a dois. O objetivo seria organizar e proporcionar a maior e mais bonita festa a todos os que gostam de nós e de quem nós gostamos.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Se no início foi uma excitação e um sentimento de que podia ser já no dia seguinte, que estaria tudo bem, depois fomos tendo alguns momentos com nervos.
A noiva começou a ficar nervosa e ansiosa, e o noivo só nos dias anteriores é que sentiu o nervosismo. Mas tudo dentro do normal.

Agora que pensamos nisso, não estávamos assim tão nervosos, queríamos era estar um com o outro e com toda a gente, e que tudo corresse muito bem.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Foi no dia em que a Joana Lima, da S.P.O.T. – a empresa a quem entregámos toda a organização do casamento e à qual somos eternamente gratos por tudo – nos apresentou a proposta, que era baseada em muitas reuniões, partilha de ideias de que gostávamos e que faziam sentido para nós.
Ainda estava tudo “só no papel”, mas era aquilo, a nossa cara e a nossa festa. Uma proposta muito bem desenhada com a descrição de todos os espaços, conceito e algumas ideias que eram a nossa cara.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado foi fiel ao que partilhámos com a Joana Lima, sobre o que queríamos (e também o que não queríamos), e excedeu as expectativas porque foi muito melhor e estava tudo muito bonito!

Todos os pormenores que foram apresentados estavam lá, com uma perfeiçãoo e bom gosto incríveis. Quando vimos tudo a ser preparado durante os dias anteriores, a dedicação, e, depois no dia com as flores, os arranjos e claro com a atmosfera própria do evento, foi tudo ainda mais bonito.

Vamos ter saudades e recordar esse dia com muito carinho para sempre!

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Para nós era importante ter um casamento (festa) que fosse nosso.
Visitámos uma quinta, pedimos orçamentos e os menus pré-concebidos, tabelas de preços com “tudo incluído” ou “oferta de…” não nos agradaram. Sabíamos que aí íamos ser mais uns clientes.

A S.P.O.T. dedicou tempo e carinho ao nosso casamento, assim como os restantes fornecedores que trabalharam com a S.P.O.T.. Para nós era importante não existir excesso de comida que levaria a excedentes, somos contra todo o exagero presente em muitos casamentos. Queríamos boa comida, bem confeccionada e de qualidade, e a escolha do serviço de catering – a cargo do chef Luís Miguel do Restaurante Brick nos Clérigos (também foi sugestaão da S.P.O.T.) – foi uma excelente escolha, nós e os convidados adorámos!

Para nós, o que tinha menos importância eram aspectos tradicionais ou “que têm que ser”: não exagerámos na nossa roupa (em termos de orçamento), não alugámos carro antigo para a noiva, não tivemos fogo de artifício, não tivemos vídeo, são alguns exemplos de algumas coisas de que abdicámos.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Há muita coisa que foi fácil. Depois de termos alguns orçamentos no email, foi fácil escolher a S.P.O.T., foi fácil também todo o processo de organização e trabalho de equipa que tivemos. Aliás, acho que vamos ter saudades! Também foi fácil entregar o trabalho fotográfico à Marta Marinho, e ela própria ajudou-nos a organizar um pouco o nosso dia até entrarmos no edifício, com dicas importantes para as recém-mamãs convidadas.

O mais difícil foram os imperativos da vida, como a morte do meu avô e da avó do Nuno, que nos deixaram sem chão, mas que também deu mais sentido ao dia incrível e memorável que tínhamos planeado para os amigos e família. A vida é mesmo assim, não há certezas do que pode acontecer, por isso temos que aproveitar ao máximo. Foi isso que nos deu alento durante tudo, aproveitar e ser felizes.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Acho que toda a cerimónia foi muito sentimental. Tivemos a sorte de termos tido uma conservadora que criou uma empatia muito grande connosco e que leu textos lindíssimos. Os padrinhos também leram um texto cada um, escolhido por nós e que nos dizia muito.

Foi mesmo bonito e diferente do que é habitual nas cerimónias civis. Foi a celebração especial do nosso amor e uma grande alavanca para a felicidade de toda a gente que estava presente, por ser tão inspiradora.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

E o pico de diversão?

Talvez tenha sido entre os dotes de bailarino do meu pai, os nossos amigos a dançarem como se não houvesse amanhã, ou os nossos sobrinhos a transpirarem de alegria, porque as babysitters (Tias do Bonfim) lhes deram diversão para 3 dias.

 

Um pormenor especial…

Tínhamos vários, tantos! Uma mesa com as fotografias dos casamentos da nossa família, um mural pintado no local por uma ilustradora, de propósito para nós, com uma frase inspiradora e muito verdadeira “Não falta amor falta amar”, os textos que escolhemos para a cerimónia, as camélias, aliás o mar de camélias no local da cerimónia (a flor preferida da Marta), as flores e os arranjos espetaculares, a pista de dança incrível!

Outros pormenores: os convites que tinham uma ilustração do pai da noiva, e as ofertas também, assim como as prendas para os mais novos que foi ele que ajudou a personalizar.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nada! Bem, aumentávamos para 2 dias de festa porque é pouco tempo para tanta emoção, tantos amigos e tantas pessoas queridas que querem estar connosco.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Aproveitem o dia à séria e vivam-no! Tentem descontrair! Mesmo que achem que não conseguem, aproveitem umas horas do dia antes de tudo começar e façam algo “normal”. Ajuda muito!
Devem viver o dia ao máximo sem artifícios, é o melhor, sejam vocês mesmas, sempre! Não copiem demasiadas ideias, personalizem e façam o que gostam, não o façam porque alguém já o fez.

Inspirem-se, mas não copiem! Aproveitem tudo e sejam felizes!

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Casamento intimista no Porto, com fotografia de Beija-me.

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites, materiais gráficos e lembranças para os convidados: Marta Lino;
espaço: Cais Novo – Museu do Vinho do Porto;
catering: Brick dos Clérigos;
bolo: Menina Bolacha;
fato do noivo e acessórios: Suits Inc. e Massimo Dutti;
vestido de noiva e sapatos: Unforgettable Brides (Aveiro/Anadia) e Uterque;

maquilhagem: Sinda Neves;
cabelos: Imagem Cabeleireiros (Vila Nova de Gaia)
bouquet: Filipa Alves
decoração e organização: S.P.O.T.
fotografia: Marta Marinho;
luzes, som e Dj: Dj. Sr. Sousa.

Susana Pinto

Casar em casa: Ana Marta + Hugo

Hoje trazemos, genuinamente, um casamento diferente. É a festa da Ana Marta + Hugo, num formato intimista, singelo, com uma dose essencial de formalidade, tal como o desejaram, e com a cumplicidade da família.

A Ana Marta + Hugo casaram na bonita Igreja de São Mamede, em Lisboa, e celebraram com a família e amigos com um jantar, em sua casa.

Sem confusões, sem stresses de maior, com um belo vestido de noiva da Vestidus, de forma orgânica, animada e natural, esta foi a sua ideia de celebração do mais bonito dos dias. E a julgar pelas imagens do Bernardo Gouveia, foi perfeito.

Querem ver?

 

 

 

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

A felicidade foi tanta que nem pensámos em mais nada. Honestamente, “o dia” nem nos passou pela cabeça, mas sim o resto dos nossos dias juntos.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Superpreparados e nada nervosos, nem no dia do casamento.

 

 

 

 

 

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Já sabíamos o que queríamos à partida, algo simples e íntimo, sem confusões.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Sim, o resultado foi fiel ao que tínhamos imaginado. Contámos com a ajuda dos nossos pais que organizaram tudo, de acordo com o nosso feedback.

 

 

 

 

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Ter uma celebração simples, apenas com jantar, de forma a aproveitarmos os momentos juntos sem nos preocuparmos com obrigações. Queríamos algo simples, mas formal, sem grandes decorações e floreados.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Mais fácil? O Sim! Mais difícil? Terminar a festa.

 

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Dizer os votos na igreja, sem dúvida.

 

E o pico de diversão?

A lua de mel.

 

 

 

 

 

Um pormenor especial…

O Hugo tinha meias feias, mas ninguém notou.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

O catering do jantar, porque poderíamos ter sido nós a fazer o jantar.

 

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Simples, sem complicações e sem stress.

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: convites digitais Green Envelope;

local: casa dos oivos;

catering e bolo dos noivos: Salsaparrilha;

aluguer de mobiliário e louça: Mesa Posta;

fato do noivo e acessórios: Massimo Dutti, fato feito à medida;

vestido de noiva e sapatos: vestido da Vestidus Atelier, sapatos Asos;

maquilhagem: feita pela noiva;

cabelos: Flávio Passos Reihn para Toni & Guy, Chiado;

bouquet de noiva: Monceau Fleurs Amoreiras;

fotografia: Bernardo Gouveia;

luzes, som e Dj: playlist Youtube.

Susana Pinto

Um casamento orgânico e a transbordar de emoções: Ana + Daniel

Esta semana temos um casamento orgânico e cheio de emoções: é o dia da Ana + Daniel, captado de forma magnífica pela lente da dupla Arte Magna, no bonito mês de Setembro.

Arquitectos de profissão, e com raízes nos Açores, Ana + Daniel criaram uma belíssima festa para celebrar o seu amor e partilhá-lo com os seus. Há detalhes em todos os gestos, acções e ideias, e o resultado é uma pequena maravilha. Reparem no pratinho das alianças e a história delas, leiam as experiências com o bolo dos noivos, e sobre o bouquet da noiva, contaremos para a semana.

Venham ver!

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

A resposta não foi assim tão  imediata, dado que o noivo decidiu deixar a noiva pendurada durante cerca de um ano de contínuo suspense e apreensão, que culminou numa resposta obviamente positiva, envolvida pela devida pompa e circunstância. Este ano de preparação mental permitiu-nos amadurecer algumas ideias para descobrir o que é que poderia fazer sentido para celebrar o nosso amor. Começámos por imaginar uma festa de jardim, na Quinta dos pais do Daniel, nos Açores, com muitas grinaldas de flores e de luzes, um banquete de saborosas iguarias e bebidas, mas sem grandes sumptuosidades, e a indispensável presença de todas as pessoas que nos enchem a alma.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Ao fim de 9 anos de namoro, o casamento significava um momento de confirmação e de partilha com todos aqueles que fazem parte das nossas vidas. As decisões nem sempre foram imediatas e os nervos estão sempre presentes durante a preparação de um dia tão emotivo, mas quando fazemos desse percurso uma oportunidade para trabalhar em conjunto e partilhar todas as decisões, tudo acaba por se tornar mais especial. Porém, nem tudo foi pêra doce. A título de exemplo, a concepção do fato do noivo por medida foi um caminho bem tortuoso de percorrer, com alfaiates desvairados, tecidos enganados ou esgotados, medidas mal tiradas, atrasos, trocas enganos mesmo até à véspera, quando a salvação finalmente surgiu pelas mãos de fada da irrepreensível dona Irene Farinha.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Não sei se houve esse momento, foi um caminho que percorremos a dois e foi isso que o tornou especial. Sempre que tomávamos uma decisão em conjunto sabíamos que “era mesmo isto”!

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O ambiente geral do dia foi como idealizámos, mas as ideias foram evoluindo em conjunto, o que enriqueceu muito a cerimónia e a festa. Por sorte, foram surgindo sempre alguns momentos e acontecimentos inesperados que espelhavam os sentimentos de felicidade e alegria dos noivos e dos convidados.
No processo de preparação, contámos felizmente com a ajuda da família e dos amigos que, de forma voluntária e entusiasta, estiveram sempre presentes e interessados, pelo que temos muito que lhes agradecer. Para além disso, destacamos a profícua colaboração com a Diana Perdigão e com os fotógrafos da Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Para nós era absolutamente essencial que se concretizassem duas ambições: reunir toda a família e amigos, e que o casamento fosse capaz de espelhar o amor sem medidas que temos entre nós e por todas as pessoas.
Deste modo, todos os pormenores contaram para fazer do casamento uma festa à nossa medida e que representasse de uma forma fiel os nossos gostos e paixões. Talvez seja um defeito de profissão, mas, como arquitectos, gostamos de trabalhar em equipa, pensar o projecto como um todo e estar atentos a todos os pormenores. O problema desta atitude é que praticamente tudo passa a ter importância e se torna objecto de reflexão e cumplicidade. Para além de toda a concepção do projecto de decoração dos espaços e do design de todos os elementos gráficos do casamento, o bolo de Chá Matcha com ganache de chocolate branco foi um dos elementos ao qual nos dedicámos muito na busca pela perfeição. Tudo foi tido em conta, desde os ingredientes, ao sabor, cor, textura e aspecto simples. Após vários testes, conseguimos, em conjunto com a pasteleira Ana Gabriel, aperfeiçoar a receita e chegar a um resultado muito interessante que surpreendeu todos os convidados.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais difícil foi mesmo a descoberta do local da cerimónia. Não foi fácil encontrar um espaço que nos fizesse sentir em casa e ao mesmo tempo num jardim rodeados de natureza e de mar.
O mais fácil foram as alianças, pois sabíamos que queríamos usar ouro nosso de infância. Por isso escolhemos duas pulseiras de quando eramos bebés e pedimos para as fundir e fazer as alianças com base num design feito por nós. A ideia foi tão bem acolhida que nos deixaram acompanhar o trabalho de bastidores durante todo o processo de execução das alianças.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Os votos! Foi um momento muito especial onde pudemos partilhar algumas palavras com a família e os amigos, seguido de um breve momento de celebração em que realizámos a cerimónia do Chá e partilhámos um ritual que habitualmente fazemos em casa. Os discursos dos pais e padrinhos também entram no top sentimental do dia.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

E o pico de diversão?

A festa, claro, onde pudemos estar mais tempo com os amigos e disfrutar da presença de cada um após uma inesperada flashmob ao som de September dos Earth Wind & Fire, coreografado pela irmã do noivo. No entanto, houve também outra ocasião em que pudemos ver a alegria de miúdos e graúdos quando descobriram no fim da cerimónia civil que tinham uma banquinha de gelados da Nannarella à sua espera para deleite de todos.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Um pormenor especial…

Tivemos muitos elementos especiais. Foi a oportunidade de mostrar aos amigos e família o que nos unia e partilhar os nossos sonhos e paixões com todos. Os pequenos saquinhos de chá branco dos Açores que desenhámos e fizemos para oferecer a todos os convidados foram representativos disso. Apanhámos e processámos artesanalmente o chá nos Açores, a partir de uma plantação muito especial na Lagoa das Sete Cidades, a Ana fez os saquinhos de algodão e linho com a ajuda da mãe, da cunhada e amigas, e, no fim, até os pais do Daniel participaram na montagem final do presente. Durante a festa passámos um pequeno slide show que explicou todo este processo com reportagem fotográfica da Arte Magna e onde agradecemos a todos pela a ajuda constante.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Casamento orgânico no Areias do Seixo, fotografado por Arte Magna.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não adianta chorar sobre leite derramado. No entanto, mudaríamos sem hesitação o alfaiate do noivo e o DJ.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Partilhem cada momento e no dia disfrutem ao máximo! Passa tudo tão depressa, que é importante termos tempo para estarmos com todas as pessoas e podermos partilhar mais do que uma breve conversa.

 

Os fornecedores envolvidos:

convites e materiais gráficos: feitos pelos noivos;

local: Areias do Seixo Hotel, Noah Restaurante;

catering e bolo: Catering Império;

vestido de noiva e sapatos: vestido Aire Barcelona e sapatos Aerosoles;

maquilhagem: Rita Rodrigues Makeup;

cabelos: Salão do Bairro;

bouquet: feito pela noiva;

decoração: projecto dos noivos em colaboração com a equipa de decoração Areias dos Seixo;

ofertas aos convidados: Chá Branco dos Açores, preparados pelos noivos desde a apanha do chá até à elaboração dos saquinhos de tecido;

fotografia: Arte Magna.

 

Se são fãs das nossas histórias de amor das sextas-feiras, basta segui-las no arquivo Real Weddings. E para acompanhar o trabalho sempre bonito da dupla Arte Magna, é por aqui.

 

Susana Pinto

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol: Daniela + Ricardo

Hoje trazemos um casamento boho chic na Quinta do Hespanhol. E não é só um casamento, é mesmo uma festaça non stop a durar 17h!
Leram bem – este é o dia da Daniela + Ricardo, equipados de All Star e muito estilo, família e amigos presentes e uma celebração cheia de amor e uma felicidade contagiante, eléctrica e palpável.

O cenário é a centenária e sempre bonita Quinta do Hespanhol, que tomou as rédeas do evento – e muito bem! O vestido da Daniela, leve e perfeito para dançar e para acompanhar os seus confortáveis All Star, bem ao estilo boho chic que procurava, é da Vestidus, e os convites divertidos com as raspadinhas, têm assinatura da Amor à Portuguesa.

As fotografia belíssimas são da Fotolux, que, sem hesitar, acomodou o meu pedido de publicação.

Fechamos esta semana de festividades em grande – este casamento é a nossa cara, porque é a cara da Daniela + Ricardo. Que bonito que tudo isto é!

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Quando a resposta foi sim, imaginámos um dia descontraído, com muita diversão e muita natureza. Queríamos combinar um estilo country com boho chic, a simplicidade foi sempre o que tivemos em mente. Queríamos um ambiente claro, no meio da natureza, e tudo inspirado nos verdes, bejes e brancos. Quisemos fugir do tradicional e desde que começámos a falar em casar, sempre sonhámos casar de All Stars e estarmos confortáveis o dia todo, tal como os nossos convidados que aderiram aos All Star e ténis. Mas, acima de tudo, encarámos o dia do casamento como uma festa e celebração do nosso amor, com todos os amigos e família que fazem parte da nossa vida e desse amor.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Foi tudo muito calmo, decidimos planear tudo com 2 anos de avanço porque queríamos dar atenção a todos os detalhes, sem pressas, para termos tempo para pesquisar e escolhermos todos os nossos fornecedores. E não podia ter corrido melhor, tivemos os melhores connosco.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Nunca houve essa questão, sempre estivemos em sintonia em relação aos detalhes, decoração e pormenores. Sempre tivemos a certeza do que pretendíamos.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado foi mais do que fiel, todos os envolvidos captaram a nossa essência de forma surreal, tivemos imenso apoio de todos os nossos fornecedores com quem criámos ligações muito fortes e nos apoiaram imenso, fazendo-nos sentir seguros nas nossas escolhas, nunca tivemos receio ou incerteza sobre o profissionalismo e talento de todos. A Quinta do Hespanhol organizou tudo: decoração, catering, animadoras, babysiters, largada de balões e a conservadora. A Fotolux foi a nossa primeira escolha antes sequer termos a quinta ou tudo o resto, é incrível como traduzem fotos em histórias, a Pigmento Makeup, desde o primeiro dia e entre provas, esteve sempre disponível e, com um talento enorme, maquilhou-me e a todas as madrinhas, a tempo e horas, sem atrasos e de forma formidável, a Kombimania a quem requisitámos as duas carrinhas, uma verde para a noiva e madrinhas, e uma bege para o noivo e os padrinhos, e foram sempre muito prestáveis. A Manubela Cabeleireiros, mais precisamente a Bela, que tratou do meu cabelo, foi formidável, adicionou um toque à minha coroa como surpresa e não podia ter resultado melhor.

A banda Exilibris que animou a festa com imensa animação para além da música, a banda da cerimónia, músicos extraordinários. Como tenho o previlégio de ter dois primos com vozes maravilhosas que deram voz a nossa cerimónia e fizeram um concerto misturado com a cerimónia e animaram algo que normalmente não passa de um contrato, deram alma e vida aquele momento. A Vestidus que tem uma linha boho linda da Rembo Styling. A Amor à Portuguesa, que fez todo o design e impressão dos nossos convites com raspadinha, e menus que escolhemos com papel de sementes para os convidados poderem reaproveitar e plantarem como recordação do nosso casamento. A Iriscoimbra, que tratou dos leques e canetas recicláveis, tal como a placa para as meninas das flores, os sacos de presente para as madrinhas e os óculos personalizados tanto para nós, noivos, como para as madrinhas e padrinhos.

Enfim, estivemos com uma equipa de elite, como nós pessoalmente os chamámos.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Ter a Fotolux a registar o dia, aliás nós mudávamos de dia, se eles não tivessem disponibilidade só para os termos do nosso lado. O espaço e a comida, pois queríamos algo muito específico e a Quinta do Hespanhol tinha tudo o que queríamos para festejar com os amigos ea  família. E, claro, estarmos com todos os que amamos. Tudo foi importante para nós!

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Não consideramos que nada tenha sido difícil, pois contámos com os melhores profissionais.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

O pico foi o dia todo, não houve momentos parados foi um casamento longo, começou às 14h e terminou às 7h30 da manhã seguinte, sempre com muita diversão, amigos e familiares dormiram na quinta tal como nós e juntámo-nos após 1h30 de sono, para tomarmos o pequeno-almoço. Mas, a nível emocional, foi sem dúvida o vídeo dos nossos votos, quisemos mais uma vez fugir da tradição e contámos com todo o apoio e arte da Fotolux, Pedimos para fazermos um vídeo dos votos de cada um em separado, num local à nossa escolha, e só nos reunimos no fim. A Fotolux tratou de toda a edição, e foi sem dúvida emocionante esperar até ao dia para vermos o que ambos tínhamos para dizer em forma de arte. Foi sem dúvida muito emocional para nós e para os convidados, uma choradeira, mas de muita alegria.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

E o pico de diversão?

Dia e noite, não parámos a festa até à madrugada, sempre com bar aberto e música !

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Um pormenor especial…

As nossas madrinhas e padrinhos juntaram-se e dançaram para nós, interrompendo a refeiçãoe surpreendendo toda a gente. Foi genial e muito engraçado ver todos a dançarem “Single Ladies” da Beyonce, colheres de pau no ar. Foi mesmo muito especial esse momento, pois não estávamos a espera.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nada, não mudávamos nada, nem acrescentávamos nem tirávamos, foi um dia muito feliz das nossas vidas e dos nossos familiares e amigos, ainda hoje falamos do casamento com muita gargalhada e emoção. Foi simplesmente perfeito do início ao fim.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Casamento boho chic na Quinta do Hespanhol, com fotografia de Fotolux.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Sejam fiéis aos vossos sentimentos, lutem sempre para concretizarem a vossa ideia, tirem inspirações do Pinterest e apresentem aos vossos fornecedores, e, acima de tudo, pensem que o mais importante é terem os vossos convosco e divertirem-se! Mesmo que algum pormenor não seja exatamente como queriam, ninguém vai reparar, pois só vocês sabem o que tinham planeado. Confiem nos profissionais, isso é muito importante para poderem usufruir de tudo sem preocupações, a única preocupação que devem ter no dia é vivê-lo, porque passa rápido e é para o resto das vossas vidas.

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Amor à Portuguesa;

espaço, decoração, catering e bolo dos noivos: Quinta do Hespanhol;

fato do noivo e acessórios: Elizabeth Videira, Armani e Converse All Star;

vestido de noiva e sapatos: Vestidus e Converse All Star;

maquilhagem: Rute Calçada – Pigmento Makeup;

cabelos: Manubela Cabeleireiro;

bouquet de noiva: A.L. Flores;

ofertas aos convidados: Iris Coimbra;

fotografia e vídeo: Fotolux;

luzes, som e Dj: Ex-Libris, Dj Fábio, Dj Bootyshaker, Soundsuite (banda da cerimónia).

 

Susana Pinto

Razão e coração: o destination wedding de Liza + Nick

O segundo casamento de Maio vem de fora: Liz + Nick, cidadãos do mundo, escolheram Portugal para casar e a sua dream team concretizou o mais épico dos dias.

Mostramos a versão curta desta festa belíssima e repleta de emoções, mas caso se apaixonem por tudo isto tanto quanto nós, peguem num lenço de papel e reservem 20 minutos para espreitar a versão completa, aqui.
O registo é de Hugo Sousa Films e a maquilhagem ficou a cargo de Kabuki Makeup by Rita Amorim.

Isto é tão, tão bom!

The most difficult was probably picking our venues without having been there in person. We never even visited Portugal before deciding to do our wedding there! We are easy going in some ways and with the Internet and photos, we were sure of everything when we booked. It’s the people that make the memories, not where you are. The easiest part was after we got there, met all our vendors, and visited the locations, we really knew everything was meant to be. Last minute we decided to live in Lisbon a month before the wedding and fell in love with Portugal even more, making us more sure about our decision to have our wedding there.

When the answer was “yes!”, how did you imagine your wedding day?
We got engaged in Bali. Travelling has become such a huge part of us as a couple, so we immediately knew we wanted a small and intimate destination wedding. We just didn’t know where, but we knew we wanted to be somewhere our friends and family would enjoy as well.

 

Did you feel prepared or was it a nerve-racking journey?
Planning something from far away is never easy (especially if it’s a wedding and you’ve never had to plan one before)! Once we had all the key vendors picked out we were able to relax for a bit until we had to start planning all the details right before.

 

At what point in the wedding planning did you feel, “this is for real”?
When we made deposits to venues and vendors and our friends started booking their flights!

 

Is the result true to the initial ideas or is it very different? Did you have any help?

We couldn’t be happier with how everything turned out and represented us as a couple. We found an amazing wedding planner from Lisbon, Nikolina of SplendidaWeddings, who took our vision boards and made our wedding day look exactly how we wanted. She fully understands the needs of the bride and groom individually but also who they are as a couple. She never strayed from our vision and was able to recommend other local vendors that were perfect matches to our needs and style.

 

What was fundamental to you? And unimportant?
The most fundamental aspect was that all our friends would have the time of their lives (and they did)! We just wanted to have fun and create lasting memories with our best friends and immediate family. In choosing a country, we also wanted to make sure we would have a proper Catholic mass in English. We would probably say what was least important were all the small details, yet we seemed to have those easily executed as well.

 

 

What was easier? And what was more difficult?
The most difficult was probably picking our venues without having been there in person. We never even visited Portugal before deciding to do our wedding there! We are easy going in some ways and with the Internet and photos, we were sure of everything when we booked. It’s the people that make the memories, not where you are. The easiest part was after we got there, met all our vendors, and visited the locations, we really knew everything was meant to be. Last minute we decided to live in Lisbon a month before the wedding and fell in love with Portugal even more, making us more sure about our decision to have our wedding there.

 

What was the sentimental peak of your day?
We did a “first look” and as suggested by our photographer and videographer, we wrote letters to read to each other. It was so great to have that moment between us before the ceremony without anyone else around.

 

And the peak of fun?
All the dancing and speeches! We had asked some people to write notes to us that we randomly had some read throughout the dinner reception. We probably had a record of 15 guests making speeches throughout the night! Our friends and family really love to dance and so do we! That night was magical!

 

Now that it has happened, would you change anything?
Not really! We never thought of the things that went wrong or what we could have done instead. We didn’t have any bridesmaid or groomsmen since everyone we invited would have basically been part of the wedding in some way if we did! We wish we took more photos with specific groups of friends and family if anything, but you don’t think to stop and do that when you’re just trying to live in the moment. Guess we’ll do some re-dos at our celebration in Palm Springs and San Diego.

We’re having 2 other celebrations this coming October for more friends and family!

 

Some words of advice for upcoming brides …
Pick your dress, be happy with it and DON’T LOOK anymore (even if it’s just for fun). Don’t worry about all the little stuff. If you find a really good planner (like ours), they will handle it all. Especially if you’re thinking of doing a destination wedding, a planner who is local is essential.

 

We did a “first look” and as suggested by our photographer and videographer, we wrote letters to read to each other. It was so great to have that moment between us before the ceremony without anyone else around.

 

Our selected vendors:

invitations and graphic materials: Ramon Gomez-Rodriguez for The Prince & The Proper;

venue: ceremony at Church of St. Mary Magdalena Turcifal, reception at Noah Surf House Portugal;

catering and cake: provided by Noah Surf House Portugal;

groom apparel and accessories: suit Theory; shoes Hugo Boss;

wedding dress and shoes: dress Noel and Jean Collection by Katie May; shoes by Jimmy Choo;

makeup: Kabuki Makeup by Rita Amorim;

hair: Steven David Rodriguez;

bouquet: provided by Surf Noah House Portugal;

decoration: sourced and styled by Nikolina of Splendida Weddings; some props & florals also provided by Noah Surf House;

favours: place cards: Lenka Calligraphy;

photography: Golden Days Photography;

cinematography: Hugo Sousa Films;

lights, sound, and Dj: Paulo Rodrigues Work DJ.

 

Se gostaram do trabalho do Hugo Sousa, espreitem aqui o que já publicámos sobre ele. E se quiserem conhecer melhor o trabalho da Rita Amorim, dêem uma vista de olhos nas suas publicações mais recentes.

Bom fim-de-semana!