Created with Sketch.
Marta Ramos

Um casamento feito de flores, por Flor de Laranjeira

Pouco mais de uma dezena de pessoas especiais foi o necessário para tornar o dia da Maria e do Tomé o mais feliz das suas vidas. A Flor de Laranjeira desempenhou um papel fundamental neste casamento tão intimista em que as flores assumiram um lugar de destaque, já que todos os convidados teriam flores: todas as mulheres levavam flores no cabelo e os homens na lapela; a lembrança oferecida aos convidados foi um raminho de flores; e a noiva levava, para além do bouquet, flores no cabelo e uma pregadeira no ombro.

Conta-nos a Teresa: «Divertidos e descontraídos, a Maria e o Tomé sabiam que queriam arranjos coloridos de cores quentes. Optámos por gerberas, lisianthus, dálias, narcisos, frésias, cameleira, monstera e uvas. O resultado foi quente e vibrante – e o mais importante para os noivos foi estar com os familiares num fim-de-semana tão especial.»

O casamento decorreu na Quinta do Vento, em Palmela, e a fotografia ficou a cargo da Amarephotoart.

 

 

 

 

 

 

 

A Flor de Laranjeira nasceu da união de dois amores: a designer de interiores por formação dá a mão à florista por criação e juntas dedicam-se ao desenho com flores. A inspiração vem da paixão: trabalham com flores frescas, de preferência sazonais e nacionais. Desde o ramo de noiva e complementos, aos locais de celebração e festa, tudo é permitido e possível, tendo como única condição o respeito pela essência da flor​. E do amor, claro.

Vejam aqui OUTROS TRABALHOS DA FLOR DE LARANJEIRA e FALEM COM A TERESA. Ela terá todo o prazer em ouvir as vossas ideias e conhecer os vossos gostos, para depois traduzi-los em flores.

Marta Ramos

Mergulhar no amor, por Hugo Sousa Films

Hoje convido-vos a dar um mergulho na e-session da Filipa e do Fernando, filmada pela Hugo Sousa Films com o jeito cinematográfico que lhe é tão característico e que faz com que as vossas histórias ganhem vida.

O objectivo da Hugo Sousa Films é respeitar o vosso dia, passar despercebido e conseguir contar a vossa estória com o máximo de detalhe, segundo uma estética própria. Com uma abordagem simples, câmaras silenciosas e pequenas e os mais leves acessórios disponíveis no mercado, Hugo Sousa consegue captar as emoções sentidas no vosso dia no seu estado mais natural. Sobre o videógrafo, podemos dizer-vos que adora o que faz. Valoriza a composição cinematográfica, linhas e a luz natural. Valoriza também poder quebrar as regras visuais impostas por uma determinada época ou tendência. Por isso, aponta para o infinito para que daqui a 20 anos o vosso filme seja tão especial como no dia em que o recebem.
Tudo isto serve um único propósito: o de contar a estória perfeita do vosso dia.

 

 

O Hugo escolheu trabalhar na área dos casamentos porque já fez um pouco de tudo no audiovisual (promocionais, institucionais, publicidade, filmagem, edição, realização..) e nada, mas nada, lhe dá mais prazer do que filmar casamentos. Gosta de todo o processo. Desde o momento em que conhece o casal e trocam as primeiras impressões, até à entrega do seu filme. Orgulha-se muito de tentar sempre desenvolver um conceito, de ter uma visão em função dos noivos, mas mantendo o seu traço. É talvez o mais complicado (em vez de ter uma receita para todos) mas, segundo o Hugo, funciona.

Não deixem de consultar a ficha de fornecedor seleccionado de Hugo Sousa Films para ficarem a conhecer melhor o seu trabalho. E falem com ele sobre aquilo que têm em mente para o dia do vosso casamento – seguramente que será uma conversa muito frutífera!

Susana Pinto

À conversa com: Quinta do Hespanhol – espaço para casamentos

Hoje a conversa é com a equipa da Quinta do Hespanhol, um espaço para casamentos nos arredores de Lisboa, em Torres Vedras.

Fiquem a conhecer em detalhe este espaço mágico e muito romântico, onde uma equipa muito empenhada e atenda vos conduz até ao mais bonito dos dias.

Todos os anos conhecemos casais que nos inspiram e que nos marcam. O melhor que posso dizer é que todos eles depositam totalmente a sua confiança em nós, dando-nos liberdade criativa, desafiando-nos a criar coisas novas, e simplesmente relaxam e aproveitam todas as partes boas deste processo!

Contem-nos um bocadinho do vosso percurso, como vieram parar ao universo dos casamentos?

Começámos a fazer eventos há mais de 30 anos, inicialmente mais corporativos do que sociais, mas com o tempo focámo-nos mais nos casamentos. É difícil atribuir uma só razão, mas ainda bem que assim foi, os casamentos são muito mais pessoais e desafiantes que qualquer outra festa, não só devido às expectativas criadas após anos a sonhar com este dia como o facto de ser um momento único na vida do casal, um dia que querem partilhar com a pessoas de quem mais gostam, sem terem de se preocupar com mais nada, a não ser desfrutar.

 

A imagem de marca da Quinta do Hespanhol é, na minha opinião, um estilo rústico, campestre e muito romântico. Concordam com esta definição?

Descreve muito bem o estilo da Quinta. O campestre devido, claro, ao estar longe da cidade, e a toda a envolvência verde. O rústico devido à essência da Quinta, nós podemos tentar modernizar a decoração mas isso não faz sentido porque não faz parte da sua identidade. E o romântico pela sua história, aliás, por todas as histórias, as da nossa família e as de todos os casais que por cá passaram. A Quinta acaba por ser o “palco” de um dos dias mais especiais da vida dos nossos noivos, não só acredito que marque muitos deles, como também muitos marcaram a Quinta, é isso sem dúvida que influencia a essência de um espaço.

 

Esta assinatura faz parte do ADN do espaço, ou é algo que escolheram como tendência e tema para este ano? Porquê?

Sem dúvida que não foi escolhido, acredito que com os anos e as histórias que passaram na Quinta, ela foi ganhando carácter, isto não é algo que seja possível criar da noite para o dia, não é algo que seja possível escolher.

Se forçarmos um estilo a um sítio, nunca vai haver ligação, é algo que precisa de ser trabalhado e que tem de fazer sentido.

Este ano a mãe de uma noiva disse-nos algo que nos marcou: “visitámos muitos espaços, muitos com opções dentro do mesmo estilo e até com objetos de decoração iguais, mas pareciam só “postos lá” de propósito, aqui eles pertencem…”.
A lição é esta: não vale a pena forçar estilos para vender casamentos, devemos ser fiéis a nós mesmos e à identidade e natureza do espaço.

 

Quinta do Hespanhol - espaco para casamentos

 

Quinta do Hespanhol - espaco para casamentos

 

Quinta do Hespanhol - espaco para casamentos

 

As tendências da estação… são um assunto de trabalho ou apenas fait-divers?

Depende, há algumas tendências que são pesquisadas e trabalhadas de modo a convergirem com o nosso estilo, e há outras que simplesmente acontecem…! A maioria dos nossos casais interessa-se muito por decoração, e, felizmente têm muito bom gosto e vão ao encontro do nosso estilo.

Quando um casal nos apresenta ideias novas e estilos diferentes, depois das trabalharmos e pormos em prática, muitas vezes acabam no inspirational board do próximo ano!

 

Ter o controle das decisões é importante? Têm uma perspectiva perfeccionista e específica sobre o resultado e a forma como querem que o vosso espaço e trabalho sejam mostrados e vividos, ou é o prazer discutir ideias, de criar e acompanhar o processo, que vos interessa mais na relação com cada projecto, cada cliente?

O controlo das decisões não é, de todo, um objetivo nosso. Cada casal é diferente, pelo que cada casamento também o deve ser. Com o volume de marcações que temos, há certos aspectos que são difíceis de alterar, mas fazemos de tudo para que noivos sintam que estão a receber os seus convidados em casa e que tudo seja um refelxo da sua personalidade e gostos pessoais!

Recebemos casais que chegam com ideias muito determinadas, com fotografias de outros casamentos para que façamos igual, mas faz parte do nosso processo conhecê-los e, com um bocadinho de liberdade criativa, tornar a festa no “seu” casamento.

Somos perfecionistas e se houver margem, tempo e meios para melhorar, porque não?

 

Onde buscam inspiração para cada nova temporada de trabalho?

Passamos longas e apreciadas horas no Pinterest e recolhemos ideias que depois trabalhamos até fazerem parte do nosso estilo. Outra grande fonte de inspiração são os nossos casais criativos e dispostos a arriscar.

 

E nos momentos de fadiga criativa, como refrescam a mente e o olhar?

Temos boards de inspiração para cada estilo, e quando estamos menos inspiradas, conversamos entre nós, discutir o processo é a melhor maneira de arranjar novas ideias, e tendo em conta a carga criativa dentro da nossa equipa, é uma óptima solução!

 

Quinta do Hespanhol - espaco para casamentos

 

Quinta do Hespanhol - espaco para casamentos

 

Quinta do Hespanhol - espaco para casamentos

 

Como é o vosso processo de trabalho, como criam uma ligação aos vossos clientes?

O nosso processo não tem sido tão pessoal como gostaríamos, e para a nova estação queremos organizar as visitas de uma forma mais apelativa: uma primeira visita para conhecer o espaço e os serviços, que é mais impessoal e na companhia de outros clientes, que servirá de filtro para a segunda visita, igualmente colectiva e provavelmente acompanhada pelos pais, e que inclui prova de degustação.

A terceira visita será para a mostra da decoração e aqui a atenção é já mais dedicada, conseguimos conhecer melhor os casais e conversar demoradamente de forma a conhecê-los e perceber o seu estilo, o que os inspira e quais as expectativas que têm para o grande dia.

Recomendamos uma quarta visita cerca de três meses antes do evento e uma reunião para percebermos o progresso da organização do casamento. A quinta visita ocorre um mês antes, para fecharmos todos os pormenores da organização do dia. A sexta visita deverá ser na semana anterior, para depositar todo o estacionário e elementos soltos (seating plan, menus, sinalética, lembranças, peças especiais, etc.).

Fechamos o ciclo com a sétima visita, a melhor de todas: o grande dia!

Este é o cenário ideal, mas é claro que nem todos os casais têm esta disponibilidade, por isso, fazendo as visitas indispensáveis, e reuniões via Skype com os nossos casais que vivem fora do país, organizamos tudo!

 

Qual é a melhor parte de organizar e decorar um casamento? E o mais desafiante e difícil?

A melhor parte é, sem dúvida, quando passamos do papel para realidade, a montagem e depois o resultado final quando corre como idealizámos, é algo extremamente gratificante. O grande desafio é a falta de orçamento para decoração, por parte de alguns dos nossos casais que têm ideias com as quais nos identificamos e que queremos mesmo por em prática- é uma ginástica difícil.

 

Qual foi o casamento em que mais gostaram de trabalhar? Porquê?

Isso é tão difícil de escolher! Todos os anos conhecemos casais que nos inspiram e que nos marcam. O melhor que posso dizer é que todos eles depositam totalmente a sua confiança em nós, dando-nos liberdade criativa, desafiando-nos a criar coisas novas, e simplesmente relaxam e aproveitam todas as partes boas deste processo!

 

Quinta do Hespanhol - espaco para casamentos

 

Quinta do Hespanhol - espaco para casamentos

 

Quinta do Hespanhol - espaco para casamentos

 

Escolham uma imagem favorita do seu portfolio e contem-nos porquê:

Mais uma pergunta difícil… Há certas imagens que ficam guardadas na memória, muitas vezes porque foi uma estreia (de um novo estilo, de uma nova área, etc..), porque são zonas familiares (como as do viveiro), porque é a nossa equipa, ou pelas emoções que transparecem. No dia, com a correria das montagens, apenas a Silvia (a nossa coordenadora do dia) acompanha os noivos. Quando recebemos as reportagens fotográficas, mesmo com as belas imagens das decorações, as que nos marca mais  são as que captam o “carrocel” de emoções que os noivos atravessaram nesse dia.

 

Quinta do Hespanhol - espaco para casamentos

 

 

Contactem a Quinta do Hespanhol através da sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, feita de belas imagens, e contactem o Miguel Fernandes Thomaz directamente através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

 

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

 

Marta Ramos

Como duas pessoas se apaixonam, por The Breeders

Lauren e Mason vivem em Portugal e uma das coisas que mais gostam de fazer a dois a viajar, sobretudo porque se divertem imenso na companhia um do outro a descobrir novas paisagens e novos caminhos. Laren é wedesigner e professora de yoga e Mason é escritor. Decidiram casar de um dia para o outro: comunicaram aos familiares, convidaram as pessoas que lhes são mais próximas para irem jantar com eles nesse dia e assim aconteceu o casamento, de uma forma descontraída e espontânea – exactamente da mesma forma como duas pessoas se apaixonam.

Quiseram assinalar a sua união com um registo especial e, para isso, escolheram um momento íntimo e muito bem-humorado: uma luta de almofadas! «O Mason é super envergonhado e não muito dado a câmaras mas foi incrível como uma simples luta de almofadas fez com que tudo fluísse e chegássemos rapidamente àquilo que pretendíamos», conta-nos o Vítor Barros, dos The Breeders, que assinam o vídeo. Foi uma sessão muito rápida e genuína».

O resultado é verdadeiramente feliz. Ora vejam:

 

 

Vejam também as fotos desta sessão, da autoria de Diana Nobre, e consultem a ficha de fornecedor seleccionado The Breeders para verem mais vídeos e saberem um pouco mais sobre este nosso fornecedor seleccionado.

Vítor Barros trabalha como fotógrafo e videógrafo desde 2008, tendo desde então acumulado diferentes experiências e construído, com essas aprendizagens e com a sua própria intuição e percepção estética, uma abordagem pessoal aos casamentos. 2018 foi o ano de dar um grande passo e criar a sua marca, The Breeders, para poder pôr em prática a sua visão daquilo que devem ser as memórias em filme de um dia tão especial como o do vosso casamento: «Para mim, o mais importante é conseguir transmitir a felicidade que os noivos vivem, sendo o mais discreto possível. Sempre fiel à minha estética, mas adaptando-me a cada casal.»

Falem com o Vítor, ele está à espera de vos conhecer e de contar a vossa história.

Marta Ramos

Edgar Dias Photography: um fornecedor seleccionado Simplesmente Branco

A equipa Edgar Dias Photography abraçou a fotografia de casamentos com o objectivo de captar a espontaneidade e a expressão de emoções. Definem o seu trabalho como consistindo em imagens iluminadas, naturais e contemporâneas, numa tendência fotojornalística. A luz é uma característica central nas suas produções fotográficas, dado que se movem pela vontade de explorar e alimentar a curiosidade pela estrutura, cor e, sobretudo, a luminosidade de cada imagem.
A experiência levou-os valorizar cada vez mais a importância destes registos, das lembranças de um dia único vivido junto da família e dos amigos. São memórias que cada casal merece guardar para sempre.
Escolheram trabalhar nesta área porque acreditam que são a equipa certa para captar cada momento de um dia único e cheio de significados. Orgulham-se muito da vontade de explorar as infinitas possibilidades que cada fotografia dá, da relação fácil e próxima que naturalmente estabelecem com os casais que os desafiam a registar o seu dia de casamento, e do profissionalismo que lhes tem sido reconhecido. Vão procurar inspiração a cada história que ouvem, a cada casal que conhecem, ao mundo e às experiências que vão guardando. Para eles, uma ida ao café pode ser tão inspiradora como a viagem dos nossos sonhos.

 

Edgar Dias - fotógrafo de casamento

 

Edgar Dias - fotógrafo de casamento

 

Edgar Dias - fotógrafo de casamento

 

Edgar Dias - fotógrafo de casamento

 

Edgar Dias - fotógrafo de casamento

 

Não deixem de consultar a ficha de fornecedor seleccionado de Edgar Dias Photography para ficarem a conhecer melhor o seu trabalho. E falem com o Edgar, ele está à vossa espera para guardar as vossas melhores memórias para sempre.

Marta Ramos

Wise words: noivas plus size

A ideia surgiu ao ler o blogue The Paper and Ink, a casa virtual de Joana Cardoso para assuntos variados, mas sobretudo para falar de moda, com especial foco no estilo com formas generosas. Acontece que a Joana é fotógrafa e trabalha também na área dos casamentos, pelo que nos pareceu a pessoa indicada para nos ajudar a preparar um artigo de wise words dedicado às noivas plus size.

«Penso que cada vez mais o mercado da moda responde às exigências da mulher real, ou seja, aquela que tanto veste um 34 como 54.»

«Claro que os modelos base são sempre pensados numa silhueta mais estreita, mais conforme os parâmetros dos desfiles de moda, mas quase todas as lojas e grande parte das marcas e estilistas acabam por, na área de vestidos de noiva, ter à disposição uma maior variedade de tamanhos. Há modelos que assentam melhor numa mulher mais magra, enquanto outros são escolhas mais seguras para mulheres com mais curvas – mas a verdade é que já encontramos uma boa variedade de vestidos em diversos tamanhos.»

Desafiámos a Jo (como é mais conhecida) a imaginar que estava de data de casamento marcada. Por onde começaria as suas pesquisas de vestidos de noiva? «Acho que sou aquele tipo de mulher que já tem uma ideia bastante fixa do que quer usar e procurar, mas mesmo assim acredito que muitas vezes somos surpreendidas por aquele vestido ou corte que nunca nos passaria pela cabeça. Sem dúvida que o meu primeiro instinto seria procurar inspirações em sites do género do Pinterest ou até mesmo no Instagram. Faria pesquisa online nas lojas multimarca mais conhecidas e também por pequenas boutiques e designers independentes, algo que começa a ser bastante comum nos dias que correm. Acho que tudo depende do nosso gosto e orçamento, mas acredito que a pesquisa deve ser extensa e termos a certeza de onde estamos a comprar e de realmente escolhermos algo que nos faz feliz. No Porto, onde resido, não perderia as lojas físicas como a Rosa Clará, a Pronovias, Jesus Peiro, Gio Rodrigues ou a Penhalta Novias.
É sempre mais difícil comprar um vestido de noiva online, mas ainda assim pesquisar também lá fora é uma óptima ideia para encontrar marcas e designers que trabalham com tamanhos grandes, sendo que há a possibilidade de algumas lojas em Portugal receberem artigos de marcas internacionais com essa especificidade, como a Kenneth Winston ou a Laure de Sagazan

Para a Joana, a regra número um será fugir aos cortes comuns, isto é, ao estilo princesa, com grandes saias, vestido com decotes cai-cai, alças muito finas. Muitas vezes os modelos mais justos e até estruturados acabam por cair muito melhor num corpo mais volumoso, fazendo sobressair uma maravilhosa forma ampulheta. Cada pessoa tem as suas características, mesmo que duas mulheres vistam o mesmo tamanho isso não significa que tenham a mesma forma. Daí que não pode haver uma fórmula para vestir todas as noivas plus size. «Não tenham medo de experimentar um corte sereia, ou um corte fit and flare, ou algo que nunca vos passaria pela mente sequer. Pensem no tom do vestido, no tecido em si – adoro rendas e sedas ou cetins mais estruturados – e combinem todos os pormenores de modo a ter um vestido coeso, no qual se sintam bem e bonitas. Por vezes os vendedores têm a melhor intenção possível mas acreditem que a decisão final deve ser sempre vossa e se se sentirem bem é o que importa. De que vos vale todos dizerem que estão lindas se não gostam do vestido? O dia é vosso, mantenham isso em mente.»

Quanto a acessórios, a preferência da Jo recai sobre os toucados, embora reconheça que os véus têm um efeito fotogénico muito especial. Uma bonita pulseira, um anel de família ou uns brincos simples são as suas apostas em termos de jóias (sobretudo, em vestidos muito complexos ou com decotes altos). E quanto a sapatos? Elegância, claro, mas conforto, sempre. Se não resistem a uns saltos super altos para arrasar, contemplem a hipótese de ter um segundo par de sapatos para as horas mais agitadas da festa. Podem ser igualmente bonitos e vocês agradecerão muito terem-se lembrado disso, depois de várias horas em pé. E para conselhos sobre lingerie, recomendamos o nosso artigo de wise words com o contributo da Dama de Copas.

 

 

 

 

 

 

 

É então que chega o grande dia, em que a noiva é o centro das atenções, com câmaras apontadas para si a toda a hora. «O modo como nos vemos é sempre diferente daquele que é retratado, temos tendência a ver coisas a mais ou a menos, a fazer poses que resultam bem ao espelho mas que são impossíveis de replicar fotograficamente. Também o ângulo da fotografia nunca será o mesmo de quem se olha a si mesma num espelho. Enquanto que eu olho de cima para baixo num espelho, com a altura dos meus olhos a cerca de 1,60m do chão, já a partir de uma lente o ângulo é posicionado mais abaixo ou mais acima, e a própria abertura angular da lente faz com que pequenas deformações existam o que leva a que acabemos por parecer ou mais gordinhas ou mais magras.»

A verdade é que um bom fotógrafo, quer seja no casamento ou numa sessão, irá ajudar-vos a encontrar o ângulo certo, especialmente se já vos conhecer e tiver trabalhado convosco – algo que acredito ser sempre muito benéfico – e assim dar-vos uma fotos de sonho que vos irão fazer ver o quão bonitas realmente são, algo que nem sempre conseguimos apreciar em nós mesmas.

Um dica da Jo que vale mesmo a pena pôr em prática: experimentem ter uma amiga a tirar-vos fotos na prova dos vestidos, de vários ângulos, sentada, em pé, a andar, e assim conseguirão ter uma melhor percepção de como tudo irá correr no dia e se o vestido fica tão bem – ou não – como vos parece quando se vêem ao espelho.

«Se não gostam de ver os braços nus, optem por um vestido com manga. Se não querem realçar a barriguinha, optem por usar uma cinta modeladora ou um vestido em que o corte não evidencie a zona abdominal. A verdade é que, como mulher e fotógrafa, ouço clientes dizer que não gostam disto ou daquilo nas suas silhuetas e, no dia do casamento, aparecem com vestidos que evidenciam todos essas partes que menos apreciam. Pedem-nos “milagres”, pedem-nos Photoshop – não é viável editar 1000 fotos de um casamento de modo a dar uns braços mais magros, uma barriga mais definida. Isto não é de todo uma crítica, é mesmo um conselho, como fotógrafa e como mulher plus size que começou a perceber os truques que a roupa nos permite fazer.»

A confiança também é dos pontos mais importantes. Se uma mulher se sente bonita, sem medos, sem preocupações estéticas face ao seu corpo e ao que veste, isso transparece. A confiança é uma base importante da beleza. «Para as pessoas mais tímidas, acreditem que nós – fotógrafos – temos a nossa maneira de vos deixar mais à vontade. Eu, pessoalmente, adoro conhecer os meus clientes antes, talvez até fotografar com eles antes do casamento para entender toda a nossa dinâmica. Não tenham medo de dizer aquilo de que gostam, não gostam, o que querem ou não querem. Da minha parte, eu vou tentar fazer-vos rir, pedir para olharem um para o outro e dizerem o motivo que vos levou a amar, que vos levou àquele dia, e é a partir desses momentos que os olhos brilham, os abraços surgem, os beijos acontecem e eu consigo captar a essência do vosso amor, de modo muito natural, puro e sem grandes poses. O amor torna tudo mais bonito, incluindo as pessoas.»

Obrigada, Jo!

 

Este artigo está ilustrado com fotos do casamento da plus size blogger Callie Thorpe, assinadas por Kirsty Mackenzie. Sobram dúvidas? Falem connosco, têm a caixa dos comentários inteiramente à vossa disposição. E não deixem de acompanhar todos os artigos de wise words que vamos publicando, sempre à segunda-feira.

 

Susana Pinto

Bolo dos noivos, sapatos de noiva e um belo bouquet: um trio perfeito!

O nosso trio de bolo dos noivos, sapatos de noiva e bouquet de noiva de hoje assenta no rosa fúcsia.

Cor de buganvílea, cor de brincos-de-princesa, cor de peónia, o que vos posso dizer é que este tom é uma alegria contagiante e uma boa dose de animação.

Comecei por estas belas sandálias da Sfera, em veludo rosa e salto aceitável – são assim um compromisso verão/inverno ou uma eterna meia-estação: o material é claramente invernoso, já a cor, totalmente veraneante!

Basta juntar uma pedicure francesa ou ao tom (ou um belo glitter…?) e esses pés estão perfeitos para assomar por baixo de uma camada de renda e tule delicados!

Junte-se um bolo cheio de creme (sim, este trio é para gulosos assumidos), decorado com umas enormes peónias igualmente cor-de-rosa e uma pitada de ouro, claro.

Fechamos com um bouquet ao tom: rosas, ranúnculos, peónias e astilbe – tudo em rosa intenso também, com certeza, que este trio de hoje não para meninas tímidas!

 

Bolo dos noivos cor de rosa com peónias naturais

 

sandálias de noiva em veludo fúcsia.

 

Bouquet de noiva com ranúnculos, rosas e astilbe cor-de-rosa.

 

Excessivo ou festivo? Eu cá adoro estas cores, sabiam?

 

De cima para baixo, bolo dos noivos com dois andares coberto de creme e decorado com peónias cor-de-rosa, Sweet Bakes; sandálias de veludo em rosa fúcsia, da Sfera, por 29,99 euros; bouquet de noiva em tons de rosa com ranúnculos, rosas e astilbe em tons de rosa, de The Perfect Party.

 

Para acompanhar estes nossos trios perfeitos que publicamos todos os domingos, basta que sigam as nossas etiquetas (a partir da homepage) ou aqui no topo do artigo: sapatos e sunday shoes; cake! e bolo; bouquet e um belo bouquet.

Bom domingo!