Created with Sketch.
Susana Pinto

Dicas para casar: como escolher os profissionais de fotografia e vídeo?

Hoje continuamos a nossa série de dicas para casar, e vamos falar sobre as imagens que ficam, essa memória para as gerações futuras.

 

A fotografia e o vídeo registam o mais bonito dos dias e a escolha dos seus guardiões deve ser feita com ponderação. Percebe-se porquê: as imagens que daí resultarem serão as memórias palpáveis que ficarão para reviver o dia, ano após ano, para partilhar com gerações futuras, para construir a história da vossa família e poder contá-la a quem não tenha assistido a todos os episódios.

Quando decidem o vosso orçamento e contemplam todos os detalhes com que sonharam para um dia tão bonito e especial, é natural que os queiram guardar e relembrar também nas imagens que ficarão. Recomendamos, então, que escolham com o coração e a razão.

 

E como escolher os profissionais de fotografia e vídeo para o vosso casamento?

Temos um mercado bem recheado de óptimos profissionais e com uma certa amplitude de preços: há estilos e serviços para todos os bolsos e personalidades. As nossas listas de fornecedores seleccionados de fotografia e video contam com mais de quarenta profissionais com trabalho bonito, e convido-vos desde já a percorrer estas galerias feitas de sorrisos, lágrimas, abraços e gente bonita, porque quando estamos felizes, irradiamos amor.

 

Fotografia de casamento no Porto: Lounge Fotografia Fotografia de casamento no Porto: Lounge Fotografia Fotografia de casamento no Porto: Lounge Fotografia

Pedimos ajuda ao Luís Mateus e à Marta Barata, da Lounge Fotografia,  para este diálogo de bons conselhos.

 

Começamos com a antecedência: os melhores profissionais são, naturalmente, os mais concorridos, e no caso dos fornecedores cujo serviço implica a sua presença no dia do casamento, isso significa que quem confirma a data primeiro, fica servido.

O ideal é iniciar esta busca com bastante antecedência, na sequência que já falámos antes – depois do sim, fazem-se as contas, esclarecem-se as legalidades da cerimónia, se religiosa ou civil, procura-se o espaço e a sua decoração e segue-se a fotografia e o vídeo.

Seis meses é um bom timming, mas se a vossa data é um dos fins-de-semana mais cobiçados do ano, como o primeiro de Setembro, um ano dá-vos mais folga para escolher. Comecem por analisar os vossos sites de referência com descontracção. Vão listando os nomes que vos agradam e tomem notas para cada um deles. Lembrem-se de que a palavra-chave aqui é afunilar, por isso qualquer coisa que vos desagrade deve empurrar o nome correspondente para o fim da lista.

 

A Lounge diz-nos que «muitas vezes as pessoas acham que os fotógrafos são todos iguais, e não são! Há estilos muito próprios, posturas diferentes, níveis de experiência diferentes e ofertas diferentes.»

Consultem os trabalhos dos vossos favoritos online e façam uma lista de preferências, peguem nos cinco primeiros nomes de fotografia e de vídeo e ponham de lado os restantes. Contactem o top 3 – com um email personalizado, simpático e já com informação relevante, para agilizar o processo. As respostas que receberem vão ajudar a fazer escolhas, e, a seguir, é o momento de agendar reuniões presenciais.

 

Fotografia de casamento no Porto: Lounge Fotografia Fotografia de casamento no Porto: Lounge Fotografia Fotografia de casamento no Porto: Lounge Fotografia

Estes encontros presenciais servem para afinar a empatia – ou existe ou nem por isso, eventualmente pode ser conquistada. Levem uma lista de assuntos essenciais convosco, e atentem nestas recomendações da Lounge Fotografia:

 

1. consultem dois ou três álbuns ou galerias completas: há uma grande diferença entre uma dúzia de fotografias editadas para brilhar num site ou numa publicação, e o registo completo do vosso dia;

2. clarifiquem em que consiste exactamente o serviço (o que inclui, em termos de produtos, e quem o executa) e o respectivo preço;

3. definam de forma clara os prazos de entrega dos vários produtos (preview, galerias, fotografias em papel, álbuns, etc.);

4. consultem o contrato de prestação de serviços e certifiquem-se de que é equilibrado para ambas as partes;

5. acertem preferências e necessidades: listem as fotografias ou pessoas que não podem faltar e nomeiem um mestre de cerimónias da vossa confiança (um irmão, uma madrinha) que, no dia, ajudará os fotógrafos e videógrafos a encontrá-las para as fotografias solicitadas, sem que tenham que ser vocês a preocupar-se com isso;

6. definam os graus de interferência no dia que são confortáveis para ambas as partes (pausas para sessões a dois, fotografias de grupo, etc.);

 

Se acham que se identificam com o trabalho apresentado mas resta ainda alguma dúvida, ou o vosso desconforto perante a fotografia está muito presente, agendem uma sessão de noivado. É a melhor ocasião para quebrar o gelo e verem a forma de estar dos fotógrafos/videógrafos: se são descontraídos, afáveis, divertidos, se vos fazem rir, se vos dirigem muito ou pouco.

Estas sessões prévias são um factor muito importante neste processo. Mesmo que já tenham decidido, não saltem essa parte. Para além de serem memórias acrescidas, é uma oportunidade de ouro para interagirem com os fotógrafos e videógrafos que estarão encarregues de registar o dia do vosso casamento. Ganha-se à vontade e descontracção, que serão essenciais no grande dia; afinam-se vontades e expectativas; e, de repente, já vocês tratam as câmaras por tu e já elas vos conhecem de cor, de modo que tudo flui com muito mais naturalidade.

 

Fotografia de casamento no Porto: Lounge Fotografia Fotografia de casamento no Porto: Lounge Fotografia Fotografia de casamento no Porto: Lounge Fotografia

Este é o vosso dia. Gravem-no nos sentidos, da forma mais doce; e em imagens, da forma mais profissional.

 

Analisem a oferta com antecedência e, na hora do aperto de mão, não descurem o contrato – leiam e confirmem cada detalhe. Desistam de quem não vos responde em tempo útil, ou o faz de modo pouco profissional, evasivo ou invasivo – e confiem no vosso instinto, dêem relevância à empatia, já que no dia do casamento vocês vão precisar de sentir que estão todos na mesma equipa. Certifiquem-se de que o profissional que estará presente no vosso casamento é mesmo aquele que vocês preferem, quando se trata de empresas com equipas grandes. Confiem nas dicas dos profissionais mas não se esqueçam de que a última palavra tem que ser a vossa. Se sentirem que de lado de lá vos estão a puxar para uma direcção que vai contra a vossa natureza, acreditem, não vai correr bem e será visível no resultado. A qualidade do trabalho dos fotógrafos e videógrafos que vocês escolherem deve ser, claro, um argumento de topo; mas valorizem igualmente a qualidade humana do atendimento. Se se sentirem acarinhados, certamente que o vosso casamento será filmado e fotografado na mesma medida.

Posto isto, a palavra final é… descontraiam! Sim, é possível. Vivam o vosso dia plenamente, sintam cada instante, saboreiem cada emoção, cada gargalhada. E depois deleitem-se com as imagens.

 

Equipados com toda esta informação, comecem já a pôr em prática as nossas dicas para casar, passando a pente fino a nossa selecção de fornecedores de fotografia e de vídeo. Têm algum trabalho pela frente, é verdade: mas o resultado final será garantidamente espectacular.

 

Estas imagens bonitas são da dupla Lounge Fotografia: relatam o mais bonito dos dias da Ariana + Bruno, que publicámos aqui. Espreitem esta festa tão bonita (e este vestidaço, que é uma blusa e uma saia, da Ariana!).

Se gostarem tanto quanto nós, não deixem de passar pela ficha de fornecedor da Lounge Fotografia, visitar a galeria e entrar em contacto com o Luís Mateus através do formulário. Vão gostar de os conhecer, temos a certeza!

 

Sobram dúvidas? Falem connosco, têm a caixa dos comentários inteiramente à vossa disposição. E não deixem de acompanhar todas as dicas para casar que vamos publicando, sempre à segunda-feira.

Susana Pinto

Bolo dos noivos, sapatos de noiva e um belo bouquet: um trio perfeito!

Para o nosso trio de bolo dos noivos, bouquet de noiva e sapatos de noiva de hoje, mergulhamos na cor da estação: amarelo mostarda!

Esta é uma daquelas cores que divide o mundo: há os que detestam, como eu, e há os que adoram, como a Cláudia Casal, da Hello Twiggs, que fica linda vestida desta cor (e é a única pessoa que conheço com esse talento!).

 

Quando vi estes sapatinhos às bolinhas e kitten heel, não resisti a escolhê-los como sapatos de noiva para o trio de hoje: achei-os fofíssimos só por si e tão perfeitos para um casamento de outono. Têm um ar muito divertido, têm um ar confortável e o laço generoso dá-lhes um ar muito coquette e à altura da ocasião. Seja a espreitarem por baixo de camadas de tule, de mikado encorpado ou de uma renda francesa bem trabalhada, o resultado é sempre bonito e surpreendente.

 

Para os acompanhar neste tema de amarelo mostarda, encontrei este bolo dos noivos lindo. Admito que não é exactamente mostarda, é mais amarelo torrado, mas ainda assim, completamente alinhado no tom. E este bolo tem muita graça e é inesperado, coisa rara nos dias de hoje em que temos sempre a sensação de que já vimos tudo. É cúbico, em vez de cilíndrico, tem folha de prata em vez da habitual folha de ouro e estas ervilhas de cheiro  frescas que o decoram, têm a forma e cor mais delicadas. O resultado é completamente surpreendente e tão suave e bonito, não acham?

 

Fechamos com um bouquet de noiva mesmo de outono, mesmo amarelo mostarda. E que bonito – e divertido, que é, não acham? Rústico, descontraído, com tons e texturas variadas, tem toda uma graça.

 

Bolo dos noivos moderno em forma de cubo. Sapatos de noiva cor de mostarda às bolinhas, da Zara. Bouquet de noiva com flores cor de mostarda

 

Amarelo mostarda é daquelas cores que divide o mundo. A mim, mesmo depois destas imagens lindas, não me assiste sob forma alguma, mas aposto que a querida Cláudia Casal, da Hello Twiggs, está deliciada!

E vocês, meninas, é um yeay ou nay…?

 

 

De cima para baixo, bolo dos noivos amarelo em forma de cubo, decorado com folha de ouro e flores frescas, de Dream Cakes; sapatos de noiva cor de mostarda às bolinhas, com salto kitten, na Zara, por 29.95 euros; bouquet de noiva com flores amarelas, de McKenzie Powell.

 

Para acompanhar estes nossos trios perfeitos que publicamos todos os domingos, basta que sigam as nossas etiquetas (a partir da homepage) ou aqui no topo do artigo: sapatos e sunday shoes; cake! e bolo; bouquet e um belo bouquet.

Bom domingo!

Susana Pinto

Um casamento DIY: o mais bonito dos dias de Holly + Brad

Hoje mostramos o mais bonito dos dias da Holly + Brad, no coração da Austrália.

Há uns anos que acompanho o universo dos casamentos australianos através de algumas revistas digitais e outros tantos blogues.

Garanto-vos, a melhor inspiração, os vestidos de noiva mais modernos, as flores mais exuberantes e as refeições mais espectaculares continuam a chegar, todos os dias, do outro lado do mundo!

 

O vestido de Holly é uma delícia e foi logo isso que me prendeu o olhar. O resto é a soma de muitos pormenores bonitos, intimistas e pessoais. O local escolhido acolhe as memórias de férias da noiva e celebra o pedido de casamento. As pedrinhas que marcam os lugares nominalmente foram apanhadas na mesma praia onde Brad se declarou.

As flores, bouquet de noiva e das damas de honor, altar civil e decoração das mesas foram feitas pela noiva e as suas companheiras e tudo ali tem uma simplicidade orgânica, no ponto certo do que é essencial e mágico: nem de mais, nem de menos.

 

A celebração de um casamento pode, também, ser assim: depurada, com acentos aqui e ali, escolhidos criteriosamente e criados com muita qualidade.

Pode ser uma festa  grandiosa, como um jardim florido e perfumado em tons pastel. Pode ser uma festa rústica com luzes de arraial e um churrasco animado. Pode ser um jantar a dois num restaurante Michelin.

A forma que a vossa festa toma só tem de ser o vosso reflexo, a vossa cara. Quando assim é, tudo flui e a memória que fica é, claro, a do mais bonito dos dias!

 

 

Um vestido de noiva curto é perfeito para dançar e estas sandálias Gucci, igualmente retro, fazem um par perfeito.

Este casamento é uma excelente lição de DIY: não é demasiado ambicioso nas suas intenções e aspirações, é contido mas especial. Não há aqui uma intervenção que tire o sono às meninas envolvidas, nem que gere stress de maior no próprio dia – este é um argumento de peso, quando decidimos ser nós a fazer a decoração!

 

As imagens são de Jason Corroto, via Nouba. Bom fim-de-semana!

Susana Pinto

Escolher a música de cerimónia, com o Coro Génesis

A música que acompanha uma cerimónia tem o poder de criar o ambiente.

As escolhas musicais podem ser o reflexo dos noivos, e todos nós sorrimos ao ouvi-las, reconhecendo a personalidade do casal, podem ser clássicos absolutos, que acrescentam solenidade à ocasião, ou, simplesmente, belas melodias que acompanham o crescendo da emoção.

Seja qual for a escolha do programa, todos concordamos com este facto: a música é uma parte essencial da cerimónia e é parceira da sua beleza e impacto!

 

Reconhecido este papel tão importante, como fazemos escolhas apropriadas?

Esta é uma excelente pergunta e o Coro Génesis preparou dois eventos, em Lisboa e em Vila Nova de Gaia, para vos guiar e responder a todas as questões.

Que músicas são as mais adequadas para uma cerimónia religiosa ou civil? São diferentes?

O que deve ser combinado com o padre ou com o conservador? O que faz, musicalmente, com que a cerimónia seja marcante?

 

O Ernesto Coelho, juntamente com com os elementos do Coro Génesis, preparou um concerto onde irá demonstrar várias opções musicais e guiar-vos nestas escolhas para os vários momentos da cerimónia, respondendo às questões que possam ter. É uma experiência única e uma oportunidade óptima de os verem a cantar e tocar – é sempre muito bonito!

 

Música de cerimónia para casamento religisoso ou civil: Coro Génesis.

Os concertos são de entrada livre, mas devem reservar o vosso lugar, enviando um email, dada a lotação dos auditórios.

 

Este domingo, 17 de Novembro, a apresentação é em Lisboa, às 17h, no Auditório da Biblioteca Municipal Orlando Ribeiro, em Telheiras.

No próximo domingo, 24 de Novembro, repetem em Vila Nova de Gaia, também às 17h.

Não percam a oportunidade de ver o Coro Génesis a actuar e a partilha de conhecimento valioso, que vos ajudará a criar uma cerimónia ainda mais especial e cheia de emoções.

 

Passem pela ficha de fornecedor seleccionado do Coro Génesis, espreitem as imagens e os vídeos e entrem em contacto com o Ernesto Coelho. Vão gostar de conversar com ele!

Susana Pinto

A Pajarita – convites de casamento tem casa nova!

Deste lado, somos completamente fãs do trabalho bonito da Alexandra Barbosa, que faz convites de casamento e outros detalhes, sob o nome A Pajarita.

Conheço bem estas peças de papel artesanal, delicadíssimas, e já tive a oportunidade de visitar o estúdio da Alexandra, onde ficámos umas boas horas alegremente à conversa, entre gravuras, papéis e um chá quentinho.

Quando a Alexandra me contou que estava a trabalhar num novo site, a sua casa digital, fiquei muito entusiasmada e tenho estado pacientemente à espera dessa estreia.

Aconteceu ontem e o novíssimo site de A Pajarita está online para vos receber…

 

E que casa bonita, esta!

Luminosa, concisa, clara. Toda a informação que precisam, encontram-na lá: quem é a Alexandra Barbosa, os serviços que presta, o seu magnífico portefólio, bem seleccionado, publicações que contam um pouco de cada trabalho, feedback de clientes e contactos detalhados.

Este é um site bem feito e, sobretudo, bem pensado para vos receber. Está cheio de imagens bonitas, que são a assinatura de A Pajarita.

 

Passem por lá, deixem-se encantar com o trabalho da Alexandra Barbosa e não deixem de lhe dar os parabéns: esta nova casa foi feita para vos receber, sejam muito bem-vindos!

 

Convites de casamento A Pajarita Convites de casamento A Pajarita Convites de casamento A Pajarita Convites de casamento A Pajarita Convites de casamento A Pajarita Convites de casamento A Pajarita

Há umas semanas sentámo-nos à conversa com a Alexandra e falámos sobre o seu processo criativo, o seu percurso e o que a move para desenhar convites de casamento, impressos em papel artesanal e com uma forte inspiração nas técnicas artísticas de gravura, a área em que se formou e que tanto a apaixona. Não deixem de ler e de a conhecer melhor, vão gostar muito.

E para ver a amplitude da sua imaginação e capacidade criativa, nada melhor do que o casamento da Joana + Duarte, que partilhámos há dias: uma maravilha!  Há convites, cartões de agradecimento, pulseiras para as madrinhas, bouquet para a noiva, flor de lapela para o noivo e muitos detalhes gráficos aqui e acolá.

 

Os contactos detalhados de A Pajarita, estão na sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, feita de imagens bonitas, e contactem a Alexandra directamente através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

O trabalho da Alexandra Barbosa não se fica pelos convites: das suas mãos sai tudo o que é papel e também belas flores: bouquets de noiva, flores de lapela e outras delicadas maravilhas.

Sigam tudo aqui!

Susana Pinto

À conversa com: Pixel, filmes de casamento

Hoje falamos sobre filmes de casamento com os Pixel.

Lembro-me perfeitamente da primeira vez que vi um trabalho deles, num formato que por si só, já era diferenciador à época: 11 minutos de duração. Passaram 7 anos.

Rita + Roberto, absolutos desconhecidos e uma festa onde eu queria muito estar. Foi esta narrativa pulsante e irresistível que me cativou no trabalho dos Pixel, e que me fez segui-los, conversar com eles e insistir que esta era a casa perfeita para o seu trabalho ser visto. Tê-los na nossa lista seleccionada é um privilégio e um prazer. O trabalho que fazem reúne tudo aquilo em que acreditamos: um ponto de vista singular e uma qualidade impecável.

Fiquem com as palavras dos Pixel e conheçam com mais detalhe o que os move e de que se alimentam para fazer um trabalho tão especial.

Existem tantas formas de contar, de criar, de emocionar e de chegar àquele cantinho no coração que nos faz estremecer, e é aí que queremos estar!

Contem-nos um pouco da vossa viagem profissional até aqui, ao video de casamento.

A nossa viagem até aos vídeos de casamento começou, curiosamente, numa viagem. Há uns anos, andámos a viajar pelo Sudoeste Asiático e na altura fizemos um vídeo com as imagens que fomos captando. Estávamos longe (muito longe) de imaginar que esse vídeo mudaria para sempre as nossas vidas. Na altura, um fotógrafo (hoje amigo do coração) viu esse filme por intermédio de uns amigos que tínhamos em comum e convidou-nos a fazer um vídeo de casamento à experiência e… cá estamos!

 

Há quanto tempo filmam? E porquê casamentos?

O primeiro ano foi 2012, mas nesse ano ainda todos tínhamos os nossos respectivos empregos. A partir de 2013 é que nos dedicámos em exclusivo à Pixel. Não existe um porquê em relação aos casamentos… simplesmente aconteceu e adorámos a experiência! Ainda assim temos que confessar que cada mais temos trabalhos fora da área dos casamentos.

 

O vosso trabalho junta os pontos de vista de cada um de vocês. Como convergem? 

Ah, é difícil, muito difícil falar de nós próprios e do nosso trabalho. Ainda assim temos a certeza que o nosso trabalho é definido por tudo aquilo que somos, é muito mais uma forma de expressão do que propriamente um produto pensado ou criado a partir de uma estratégia bem definida.

 

 

Num casamento, para onde olham, o que vos prende a atenção? O que procuram?

Antes de mais, o que mais procuramos são casais que confiem e se entreguem ao nosso processo de criação… a partir daí tudo se resume a “feeling” e acreditar que não temos que nos render a fórmulas standard! Existem tantas formas de contar, de criar, de emocionar e de chegar àquele cantinho no coração que nos faz estremecer, e é aí que queremos estar!

 

Como construíram a vossa assinatura? Como é que a definem?

Não construímos, nem tão pouco a conseguimos definir… Como já referimos, nada na Pixel foi ou é exaustivamente pensado, não temos estratégia para o próximo vídeo. Ainda assim, estamos convictos de que as formas de expressão não se criam nem tão pouco se definem… Tudo se resume à nossa forma de ver o mundo ou de recriar um novo mundo através daquilo que escolhemos registar.

 

Nestes tempos globais, em que as imagens circulam a uma velocidade vertiginosa e todos temos acesso a tudo, a qualquer hora, onde vão buscar inspiração?

Inspiração no sentido literal vem sobretudo do cinema, filmes indie e música.

Somos consumidores ávidos do Vimeo (aliás, um de nós consegue passar todo o dia no Vimeo!).

Outro factor que se mistura umbilicalmente com inspiração são as nossa vivências enquanto pessoas. No limite, o que criamos é um reflexo daquilo que somos!

 

 

Quando precisam de fazer reset, para onde olham, o que fazem?

Este é um foco de divergência entre nós. Enquanto uns precisam nitidamente de “desligar a ficha” e ir para a praia, outros acabam por não sentir essa necessidade. Mas no fundo, achamos que quem vive nesta área de corpo e alma não se consegue desligar completamente. Em boa verdade, as nossas vidas pessoal e profissional unem-se de uma forma tão harmoniosa que já nem pensamos no que é trabalho ou no que pessoal… é apenas um lifestyle. Ainda assim, trabalhamos muito, trabalhamos imenso, não pensem que dormimos toda a manhã e vamos para a praia de tarde, não, de todo, não!

 

De Portugal para o mundo, ou o mundo em Portugal: filmar fora do país é diferente de filmar cá dentro?

De Portugal para o mundo claramente. O casamento em si pode até nem ser tão diferente do que por cá se faz, mas o simples facto de viajar (e nós adoramos viajar), altera completamente os nossos sentidos, aguça-os, sobredimensiona-os e tendencialmente estamos muito mais “ligados” do que quando estamos na nossa zona de conforto a 5, 50 ou 500km de casa. Este é, na nossa opinião, o grande factor diferenciador. Ainda assim, pela experiência que temos dentro e fora do País, achamos que em Portugal os casamentos duram demasiado tempo, só porque sim… 

 

Qual é o vosso processo de trabalho, como acontece a ligação ao cliente?

Ao receber um contacto, verificamos sempre primeiro a disponibilidade, pedindo a data e local. Depois gostamos de reunir para falamos sobre nós, sobre a forma de trabalhar e sobre o dia em si, ficando a aguardar o feedback do casal.

 

 

Casamentos grandes ou pequeninos, nacionais ou estrangeiros, cerimónias emotivas, festas de arromba – qual é o tipo de festa que mais gostam de registar?

Todas, desde que sejam festas de pessoas simples, simpáticas e despreconceituosas, estamos de coração quente e com sorriso nos lábios. Depois, cada “tipo” de casamento tem o seu mood especial e nós sentimo-nos confortáveis para criar com qualquer tipo de mood, desde o underground, electro, love, até um casamento em qualquer castelo ou palácio.

 

Qual é a melhor parte de ser videógrafo de casamentos? E o mais desafiante e difícil?

Ser videógrafo (não só de casamentos) permite-nos ter uma qualidade de vida que não imaginávamos há uns anos atrás… Estamos rodeados de pessoas felizes, fazemos o nosso próprio horário em termos de pós-produção, fazemos o que gostamos.

Não temos um trabalho, temos uma vida!

Cremos que a gestão de expectativas é – secretamente – o que mais nos apoquenta. O resultado final do nosso trabalho não depende unicamente de nós, longe disso. Tentamos sempre explicar aos noivos que o resultado final depende de imensas variáveis, desde o local, a luz, o tempo que temos disponível nas várias fases do dia, etc., e ainda existe o factor subjectivo de o dia ser retratado sempre através dos nossos olhos.

 

Escolham um filme favorito do vosso portfolio e contem-nos porquê:

Este é um pedido bastante difícil. Cada filme é criado do zero e fazêmo-lo com o mood que consideramos adaptar-se àquele casal e festa específicos. Neste sentido, queremos pensar que todos os vídeos são especiais, e quando os terminamos, achamo-los perfeitos, cada um à sua maneira. Ainda assim, todos os trabalhos que já estão feitos, estão no passado, e não queremos estar “reféns” de nenhum registo ou estilo, pelo que o trabalho anterior não deve ser um prenúncio do próximo.

Mas respondendo mais objectivamente, o filme que melhor nos espelha neste momento é o “NEON BALLROOM”, apenas porque é o mood e o registo visual em que nos revemos nesta fase.

 

 

 

Os contactos detalhados da Pixel, estão na sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, cheia de videos incríveis e contactem a Luísa Coelho directamente através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

 

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

 

Susana Pinto

Dicas para casar: como escolher a decoração do casamento

Nas nossas dicas para casar, todas as segundas-feiras, temos falado, de forma vagamente cronológica, dos vários assuntos relevantes para quem vai casar.

Depois de uma mão cheia de boas sugestões para encontrar o espaço ideal, hoje falamos do seu complemento: a decoração do casamento.

 

Ora a decoração de casamento é sempre um assunto pouco compreendido como tendo direito a existência e autonomia próprias. Vamos lá esclarecer alguns mitos!

Um decorador não é um wedding planner, um wedding planner não é um decorador. Uma quinta pode ter decoração incluída, mas raramente isso é um serviço de decoração. Um conjunto de centros de mesa e umas florinhas ali no canto não substituem o serviço de um decorador.

 

Então o que é, afinal, a decoração de um casamento?

A decoração de um casamento é a criação de um ambiente.

Quando se contrata um decorador, contrata-se mais do que apenas o serviço de execução e a logística; são ideias, conceitos e criatividade, é experiência, é conhecimento e capacidade de execução para vos levar do ponto A (um espaço “qualquer”) ao ponto B (um dia mágico), de modo feliz e eficaz.

 

Seja qual for o ambiente e o tipo de espaço escolhido, contratar um profissional é fundamental: a decoração está presente em todos os detalhes e cenários, cria um ambiente, define dinâmicas e deixa toda a gente feliz.

Um bom profissional olha para o espaço que escolheram como uma tela em branco e tem a capacidade de o transformar no cenário com que sonham. Vai pensar nos vários momentos do dia, vai criar espaços de lounge, vai estar atento ao sol e às sombras, aos detalhes de construção menos bonitos e a forma de os fazer desaparecer do olhar, vai descobrir recantos com graça e vesti-los para que fiquem ainda mais especiais, vai definir dinâmicas de circulação dos convidados, vai acentuar o que é bestial e tirar o foco ao que está menos bem.

Vai criar um ambiente e com isso uma história: a vossa história!

 

Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte. Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte. Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte.

Agora que as diferenças ficaram mais claras, podem ter chegado a várias conclusões diferentes, todas elas correctas: a oferta disponibilizada pelo espaço agrada-vos (na sua forma e preço) e não precisam de um decorador; o espaço é muito espectacular e não pede nada extra, vale por si; o espaço é perfeito, mas não inclui nada para além disso mesmo; o espaço é óptimo (e até tem alguma oferta decorativa), mas têm em mente algo específico e precisam de ajuda profissional.

 

Se chegaram a uma das duas últimas conclusões, então está na altura de encontrar o decorador do vosso casamento!

Avaliar o portefólio e experiência do fornecedor são fundamentais, assim como o feedback de outros clientes. Seleccionem três fornecedores para contactar, cujo portefólio vos tenha agradado, e preparem um simpático email. Se possível, mencionem já o espaço escolhido, incluindo o endereço do site, para que o fornecedor se possa situar, e, claro, a data. Não esperem receber orçamentos na volta do correio – este é um assunto que requer e merece uma conversa prévia – mas sim um pedido de marcação de reunião.

Façam o vosso trabalho de casa – os boards do Pinterest, as anotações da visita ao espaço e a folha de orçamento – e reúnam, com tempo e disponibilidade. Conversem sobre a festa que querem ter, o tipo de convidados que esperam (e as suas necessidades), o que é fundamental, o que é acessório, ideias que gostariam de pôr em prática, e deixem que o fornecedor inicie o seu processo criativo.

 

Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte. Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte. Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte.

Quer tenham uma visão bem definida ou uma ideia vaga, confiem no profissional, não o considerem um mero executante, mas um criativo capaz, que toma decisões e cujo objectivo é prestar-vos o melhor serviço possível. Se sentirem que há imposição de gostos ou modelos (a importância da empatia, de que falamos tantas vezes), desistam e passem ao próximo contacto.

É provável que não obtenham uma proposta completa e detalhada no fim deste primeiro encontro. Criar um projecto de decoração de raiz e orçamentá-lo é um processo criativo e aritmético, é necessário tempo para pensar, pesquisar e orçamentar, e esse investimento por parte do fornecedor espera um compromisso da parte do cliente, por isso, o mais natural é uma proposta simplificada e uma baliza de valores.

 

Se estiver dentro do que têm em mente (ideias e custos), é sinal para avançar. Contactem os outros fornecedores não seleccionados e informem-nos da vossa decisão, libertando-lhes a data, previamente acautelada com o primeiro contacto.

Façam uma visita conjunta ao espaço (as deslocações do fornecedor deverão estar por vossa conta), aproveitem a oportunidade para apresentar ambas as partes envolvidas, avaliem as várias intervenções necessárias e estejam disponíveis para algumas sugestões.

Daqui sairão os dados que faltavam para um projecto e orçamento detalhados e é altura de assinar o contrato. Contem com uma adjudicação ou sinal (pelo menos 20%), que dá início ao processo de trabalho, e com possíveis alterações de última hora, desde que aconteçam com o vosso acordo.

 

Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte. Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte. Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte. Decoração para clássica para um casamento ao ar livre no Porto com assinatura de Susana Abreu, da Inspirarte.

No processo logístico, estará incluída uma lista de todo o material fornecido (do qual passam vocês a ser os responsáveis), que deverão partilhar com os profissionais do catering e do espaço, para que tudo retorne a quem de direito, e um valor de caução, para as peças que se extraviarem, que forem levadas por convidados mais entusiasmados ou simplesmente que se estraguem.

Atempadamente, peçam uma prova da mesa completa, se possível já no local – é uma boa oportunidade de analisar a qualidade dos têxteis, o estado das cadeiras, a categoria da loiça.

Para o restante ambiente, confiem no portefólio que viram, nas conversas que tiveram e na empatia criada, são garantia suficiente de um bom trabalho!

 

A fechar, reforçamos o ponto inicial: um decorador não é um wedding planner. Não esperem dele competências organizacionais, de gestão de equipas, de resolução de problemas maiores ou fora do restrito âmbito da decoração. Se concluírem que vos faz falta esse apoio profissional, muito além das funções de um chefe de sala, contratem-no. Há quem disponha de ambos os serviços e essa especificação deverá estar devidamente mencionada e contratualizada, e terá o seu custo adicional.

No próprio dia, desfrutem. Haverá sempre alguma coisa que não ficou exactamente como se pensou, mas também algumas surpresas boas, cortesia de um bom profissional com brio no que faz, atento ao detalhe e especialista em criar cenários especiais para o mais bonito dos dias!

 

Sobram dúvidas? Falem connosco, têm a caixa dos comentários inteiramente à vossa disposição. E não deixem de acompanhar todas as dicas para casar que vamos publicando, sempre à segunda-feira.

 

Estas imagens bonitas são da Inspirarte, sempre com a assinatura da talentosa Susana Abreu, especialista na criação de ambientes especiais e que respiram qualidade (na selecção floral, no mobiliário, nos têxteis e nos acessórios). Espreitem a sua ficha de fornecedor e marquem uma visita!