Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento na Quinta do Vale: Beatriz + Rui

Hoje mostramos o mais bonito dos dias da Beatriz + Rui: um casamento na Quinta do Vale, com a luz dourada e baixa de Outubro.

E que doce e cheio de amor é este dia, temos sorrisos e abraços que duram dias e pormenores para lá de bonitos.

 

Na terça-feira, mostrámos aqui o maravilhoso vestido de noiva da Beatriz, criado especialmente para ela pela Imauve e hoje, como combinado, contamos como todo este dia bonito se desenrolou. As fotografias belíssimas são da dupla D10Photo.

 

Juntam-se a nós?

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Imaginámos um dia feliz, rodeados de todas as pessoas que são importantes para nós.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Foi um caminho muito relaxado, muito calmo e intuitivo. Namorámos 6 anos antes de casar e por isso o casamento era o passo natural seguinte. Não estava à espera que o Rui me pedisse em casamento, mas quando o fez senti que era certo. A preparação para o dia foi muito fácil. Sabíamos que queríamos um dia muito simples e o que importava eram as pessoas que estavam connosco. Importava acima de tudo, nós os dois. O facto de pensarmos assim tirou um grande peso de toda a organização. Fomos calmamente vendo as coisas que precisávamos e tomávamos decisões a partir daí.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

No próprio dia. Acho que por muito que se planeie ou se imagine, só no próprio dia é que percebemos que “era mesmo isto”, independentemente se tudo o que foi planeado foi cumprido ou não. Outros valores se levantam, como costumam dizer.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Diria que é bastante fiel. Fomos nós que organizamos tudo.

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Para a missa, conseguir uma das igrejas onde os nossos pais casaram. Ambos os nossos pais têm casamentos muitos felizes e continuam apaixonados depois de tantos anos. Nós queremos seguir o exemplo deles e achámos que casar onde eles casaram nos poderia trazer sorte nesse sentido.
Para a festa, encontrar um sítio onde conseguíssemos ter todas as pessoas que queríamos ter connosco e que ao mesmo tempo reflectisse quem nós somos.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Diria que foi tudo muito fácil excepto o design das peças do casamento (missal, convites, mesas…). Eu sou designer, e posso dizer que foi muito mais difícil desenhar para mim do que para os meus clientes. Não deveria ser, mas é! Acho que este é o problema de qualquer criativo que faça um trabalho para si mesmo. Somos demasiado críticos.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A celebração do casamento (a missa).

 

E o pico de diversão?

Dançámos a noite inteira sem parar. Foi inacreditável ter toda a gente a acompanhar-nos!

 

Um pormenor especial…

No dia em que nos casámos, formámos uma nova família: Ramos de Oliveira. Todo o nosso casamento, igreja e quinta, foi enfeitado com ramos de oliveira. Depois do casamento secámos os ramos e ainda os temos em jarras em nossa casa.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

NADA!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Aproveitem o vosso dia!! É possivelmente um dos dias mais felizes da vossa vida, por isso, enjoy the ride. Relaxem e não ponham pressão em nada. Tudo o que precisavam de fazer para que o dia do casamento acontecesse, já está feito. No próprio dia não podem fazer nada, por isso aproveitem todos os momentos.

Relaxar antes do casamento foi essencial. Na véspera do nosso casamento fiz questão de não fazer absolutamente nada! Acordei e fui para a praia. No dia seguinte estava a casar.

 

Casamento na Quinta do Vale Casamento na Quinta do Vale Casamento na Quinta do Vale

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Beco Creative Studio (da noiva!);

cerimónia: Igreja dos Capuchos;

espaço, catering e bolo dos noivos: Quinta do Vale, Loures;

fato do noivo e acessórios: fato Hugo Boss e relógio Omega;

vestido de noiva e sapatos: IMAUVE;

maquilhagem: Antónia Rosa;

cabelos: Rosa Mendonça;

bouquet: Flores a la Carte;

decoração: a noiva e Quinta do Vale;

ofertas aos convidados: doámos um montante por pessoa à Liga Portuguesa contra o Cancro.

fotografia: D10Photo;

vídeo: FreeSoul;

luzes, som e Dj: Nuno Garcia.

Susana Pinto

AZULCLARO: novo fornecedor seleccionado Simplesmente Branco

Hoje damos as boas vindas à AZULCLARO, uma equipa de fotografia do norte!

 

A AZULCLARO tem uma abordagem documental e uma preocupação constante em fintar o que é óbvio, evinatndo o cliché. Captamos o que é genuíno e se torna visível nos gestos, nos olhares e nas manifestações de afecto, fixando assim as memórias que perdurarão e serão passadas para as gerações futuras.

 

Fotograia de casamento no Porto - AzulClaro

Fotografia de casamento no Porto: Azul Claro Fotografia de casamento no Porto: Azul Claro Fotografia de casamento no Porto: Azul Claro

O António Brito quis ser fotógrafo profissional porque isto é uma paixão, mais do que uma escolha racional. A liberdade criativa que esta área  proporciona e a sua vertente humana, feita de ligações emotivas, são dois fortes argumentos para esta decisão.

A sua postura implica abraçar o imprevisto e contornar os obstáculos de forma criativa, e reforça a importância do cuidado em compreender e ir ao encontro das preferências dos noivos e do trabalho personalizado que é a sua assinatura.

Aliás, são estes gostos e escolhas que os noivos fazem – o que vestem, o espaço onde celebram, a decoração que escolhem –  o ponto de partida para a narrativa construída pela AZULCLARO, à qual é somada a sua própria experiência e refrências visuais e estilo fotográfico.
 

O resultado está à vista: é a assinatura AZULCLARO e é bem bonita!

 

 

Passem pela ficha de fornecedor da AZULCLARO e naveguem pelo seu portefólio. Entrem em contacto com o António Brito, através do formulário, e iniciem a vossa conversa!

Susana Pinto

À conversa com: Funtoche – animação infantil para casamentos

Hoje a nossa convidada para dois dedos de conversa, é a simpática Andreia Fernandes, que está à frente da Funtoche – animação infantil para casamentos.

A Funtoche – animação infantil para casamentos é nossa cliente desde o início, e tem sido um prazer ver este projecto crescer com passos firmes, rumo a uma grande aventura. Isto é resultado da visão da Andreia e Paulo Fernandes, da forma profissional como se apresentaram – desde o primeiro momento – ao mercado de casamentos em Portugal, e do talento e prazer genuínos com que animam os mais pequeninos, deixando espaço para que os casamentos em que estão a trabalhar sejam muito felizes, tranquilos e descomplicados para os jovens pais convidados.

Nos casamentos, temos a oportunidade de proporcionar às crianças (que estão numa festa infindável para elas), momentos de diversão constante que nunca mais vão esquecer. Já houve crianças, na semana seguinte, a pedirem aos pais para voltarem à festa de casamento, porque queriam brincar mais com os Piratas… isto diz tudo!

Conta-nos um pouco da tua viagem profissional até à criação da Funtoche.

Sempre adorei crianças, a minha mãe tinha um Colégio e eu sempre cresci no meio delas. Acabei por tirar o curso de Professora de 1º ciclo e leccionei durante 5 anos.

 

Há quanto tempo te dedicas à animação infantil? Porque escolheste este serviço para os mais pequeninos?

Desde o secundário que fazia, por hobby, animações infantis ao fim-de-semana.

Só quando fiquei grávida do meu 1º filho é que decidi que tinha de me dedicar a tempo inteiro ao meu projecto Funtoche e foi aí que ele cresceu! Escolhi este serviço por sentir que havia falta de ofertas com profissionalismo neste área.

 

Nestes tempos globais em que todos temos acesso a tudo, a qualquer hora, onde vais buscar inspiração para as tuas histórias e serviços?

A nossa primeira fonte inspiração são mesmo as crianças, os seus gostos e personagens preferidas, os novos temos de desenhos animados que surgem, etc..

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

Funtoche - animação infantil para casamentos

Funtoche - animação infantil para casamentos

A tua atenção alterna entre a tua família e os filhotes dos outros. Esse equilíbrio é difícil?

Acaba por não ser difícil agora, pois o meu tempo inteiro é para este projecto e para formar permanentemente a equipa de animadores que temos. Já não fazemos animação infantil como fazíamos no início, em 2010 quando a Funtoche foi criada. Mas estamos sempre disponíveis e empenhados em crescer e melhorar os nossos serviços.

 

Quando precisas de recuperar as energias, para onde olhas, o que fazes?

Passo tempo de qualidade com a minha família e amigos. Faço uma viagem, saio um pouco do frenesim do dia-a-dia.

Foi o que fizemos recentemente, quando decidimos ir viver 4 meses para os EUA, com os nossos filhotes. Recuperámos energia e trouxemos novos projectos para os quais nos sentimos inspirados, por não estarmos neste corre-corre!

 

Qual é a melhor parte de ser um animador infantil, numa festa como o casamento? E o mais desafiante e difícil?

A melhor parte é levarmos alegria e momentos inesquecíveis a qualquer festa e a qualquer criança, sem dúvida.

Nos casamentos, temos a oportunidade de proporcionar às crianças (que estão numa festa infindável para elas), momentos de diversão constante que nunca mais vão esquecer. Já houve crianças na semana seguinte a pedirem aos pais para voltarem à festa de casamento, porque queriam brincar mais com os Piratas… isto diz tudo!

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

Funtoche - animação infantil para casamentos

Funtoche - animação infantil para casamentos

 Casamentos grandes ou pequeninos, nacionais ou estrangeiros, cerimónias emotivas, festas de arromba – são contextos diferentes para o teu serviço? Qual é o teu formato de festa favorito?

Todos os contextos e todas as festas são os nossos favoritos, desde que tenham crianças.

 

Qual é o teu processo de trabalho, como crias a ligação com os teus clientes?

A ligação é estabelecida no contacto inicial com o cliente, na reunião que fazemos antes do evento, para nos conhecemos melhor e definirmos os timings de actuação da animação, e com a nossa disponibilidade constante.

 

Escolhe uma imagem favorita do teu portfolio e conta-nos porquê:

Estas são as nossas imagens preferidas.

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

Funtoche - animação infantil para casamentos

A primeira, com os noivos, porque foi um dos primeiros casamentos que realizámos em 2011 no Coconuts, uma família muito querida para nós que ainda hoje é nossa cliente!

A segunda porque retrata perfeitamente o carinho e dedicação que levamos e damos em cada festa e animação! Conquistamos sempre os vossos convidados de palmo e meio!

 

Os contactos detalhados da Funtoche estão na sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, vejam as imagens divertidas e cheias de boa disposição e contactem directamente a Andreia Fernandes através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

Save

Save

Susana Pinto

Um vestido de noiva diferente e moderno para a Beatriz.

Há acasos assim: de repente passa-nos pelos olhos uma imagem que nos prende a atenção. Pode ser um detalhe, uma cor, umas flores, uns sapatos, um movimento de mãos.

Neste caso, foi o vestido de noiva da Beatriz. Com a sua capinha de tule, um laço de fitinhas a fechar, tão diferente, leve e etéreo, tão inesperado.

Averiguei junto de quem o tinha filmado e fotografado, e cheguei à doce Beatriz, a nossa noiva de hoje.

 

Vamos então falar deste vestido de noiva diferente e mágico!

 

Perguntei à Beatriz como é o que o tinha escolhido:

Sou apaixonada pela IMAUVE e soube imediatamente que queria que fosse a Inês de Oliveira a desenhar o meu vestido para este dia tão especial.
Não tinha nada muito concreto em mente, mas sabia que queria que fosse uma peça só minha e que reflectisse quem eu sou. Como a Inês diz, quis dar-lhe muita liberdade criativa. Sou designer e reconheço a importância de termos liberdade no processo de criação.

A Inês apresentou-me algumas propostas e houve uma que sabia que era para mim. Foi amor à primeira vista!

O que procurei foi um vestido elegante, confortável e único. E o resultado final foi mesmo esse.

 

À nossa conversa junta-se a Inês de Oliveira, diretora criativa e fundadora da IMAUVE, que nos conta como nasceu este vestido de noiva tão especial:

 

O vestido da Bea foi criado de raiz para ela. É um vestido IMAUVE Atelier, de design exclusivo, único no mundo… tal como a Bea.

Tive muita liberdade criativa e todo o processo de desenvolvimento do vestido correu de forma muito natural. Apresentei alguns croquis, dentro dos quais houve um que saltou aos nossos olhos mais que os outros e, emocionadas, decidimos por esse.

O vestido é composto por duas camadas. Uma base em cetim duchesse branco natural, com um decote profundo, traçado, uma tira a definir a cintura, a apertar com 3 botõezinhos forrados e alças que terminam em cordões muito finos, tornando-o vestido quase sem costas. Na parte de cima do body foram sobrepostas várias camadas drapeadas de musselina de seda natural, cosidas à mão e direccionadas para abraçar a silhueta, e ainda uma segunda saia de musselina esvoaçante para criar leveza e acrescentar uma segunda textura.

Sendo a Bea muito nova, extremamente bonita e com uma postura de extrema elegância, queria muito realçar a sua juventude e pureza, e assim criámos este vestido tão simples mas com materiais ricos e pormenores delicados.

Para a igreja, fizemos uma ”capa de princesa” a substituir o tradicional véu. Em tulle de seda, com pregas atrás, cobria os ombros, debruada com atilhos de seda, e escorria pelo comprimento do vestido ultrapassando-o em mais 2 metros de cauda adornada à mão com finas folhas bordadas em tulle.

A simbologia das folhas surge do nome dos noivos – Ramos de Oliveira – e foi transposta para o vestido também como um síbolo de paz e abundância: tudo aquilo que desejo para os noivos.

Criámos uma obra de arte para uma artista fabulosa que, acima de tudo, foi uma noiva deslumbrante, leve e muito, muito feliz.

 

Bouquet de noiva com ramos de oliveira Vestido de noiva diferente com capa bordada com folhas de oliveira Vestido de noiva diferente com capa longa bordada com ramos de oliveira. Vestido de noiva diferente com capa longa bordada com ramos de oliveira. Vestido de noiva diferente com capa em tule bordado com folhas de oliveira Vestido de noiva diferente com capa longa bordada com ramos de oliveira. Vestido de noiva diferente com capa em tule bordado com folhas de oliveira Vestido de noiva diferente com capa longa bordada com ramos de oliveira. Vestido de noiva diferente com capa em tule bordado. Vestido de noiva diferente com capa longa bordada com ramos de oliveira. Vestido d enoiva com capa bordada com ramos de oliveira Vestido de noiva diferente com capa longa bordada com ramos de oliveira.

 

Não é fantástico e poderoso? Este é um “daqueles” vestidos de noiva, os de princesa, os que ficam na memória, os que são épicos na sua singularidade.

Este é, de facto, um vestido de noiva diferente: de uma elegância intemporal, sem nunca perder a sua leveza e importância.

 

Na sexta-feira vamos mostrar mais detalhes deste casamento, passem por cá para ver o mais bonito dos dias da Beatriz + Rui!

As imagens felizes são da dupla D10Photo.

 

Susana Pinto

Dicas para casar: vamos planear a Lua-de-Mel?

Continuamos a nossa série Dicas para Casar e hoje falamos sobre planear a lua-de-mel.

Já reflectimos por aqui porque não devem deixar o vosso plano de lua-de-mel para depois, mas agora queremos ajudar-vos com os preparativos para uma lua-de-mel perfeita, com a ajuda da I Go Travel. O resultado será uma viagem inesquecível, repleta de memórias que guardarão para sempre, seja qual for o destino.

 

O plano ideal é pensar na data para o casamento em simultâneo com o destino da lua-de-mel, por uma razão simples: a sintonia destas duas ideias deve estar alinhada, para que o destino e a época do ano para o desfrutar, coincidam. Ora se vão casar no verão e a vossa viagem de sonho tem como destino uma cabana de madeira numa montanha coberta de neve, terão de esperar uns meses entre o mais bonito dos dias e a grande viagem.

Isto é o plano perfeito para quem é super organizado e muito metódico – não é para todos e não há problema nenhum com isso, relaxem e não acrescentem mais itens à vossa lista de preocupações. Tudo converge!

 

A Andreia Augusto, da I Go Travel aconselha: comecem por fazer uma lista dos vossos destinos de sonho. Os meus, os teus e os nossos. Se há coincidências, então há vencedores. Mas se a lista for completamente diversa, analisem os gostos de cada um e os pontos fortes e fracos que vos levaram a fazer essas escolhas. Que tipo de viajantes são? Gostam mais de natureza e aventura ou são as cidades e a cultura urbana que fazem uma viagem valer a pena? São adeptos de roteiros ou dão tudo por uns dias só de sol e praia?

Pensem no contexto em que vão viajar, logo após um dia tão mágico, que foi precedido de uma carga emocional tão grande, e pensem no que querem para esses dias – essa reflexão vai ser também um factor de decisão para o destino a escolher.

 

Lista feita (não é má ideia ter pelo menos três opções, diversas, de destino), há que fazer contas e perceber qual o orçamento disponível. Não há viagem de sonho se não houver também (alguma) disponibilidade financeira para sonhar. No plano de custos que traçarem, contemplem ainda um montante para gastos extra no local, que podem ser mais ou menos, mediante o plano de viagem que escolherem.

 

Como planear uma viagem de lua de mel com a I Go Travel Como planear uma lua-de-mel exótica, com a I Go Travel  Planear a lua-de-mel com safari, com a I Go Travel

Com três opções de destino alinhavadas e uma noção de custos e orçamento disponível, é altura de fazer algum trabalho de casa. Estas são algumas questões para as quais devem procurar respostas claras:

 

Quanto tempo demorará a viagem?

Considerem um dia de descanso entre o dia do casamento e a data da partida (o mesmo para a viagem de volta, em relação ao regresso ao trabalho ou às rotinas). Evitam nervosismos de maior, pressas malucas, malas feitas a correr, viajar com um imenso cansaço acumulado (e talvez uma certa ressaca…) e ajuda ao ajuste ao jet lag, caso escolham um destino com um fuso horário bastante diferente do vosso.

Viajar milhares de quilómetros durante um dia inteiro só vai valer a pena se, depois, puderem usufruir do destino com tranquilidade e intenção. O tempo de correria e stress acabou no dia anterior ao casamento. Agora, aproveitar cada instante é apalavra de ordem.

 

Qual é o estado do tempo no período em que estarão lá?

O facto de o vosso casamento ser no verão, não significa que no destino da lua-de-mel as temperaturas sejam iguais. Muita atenção também aos alertas metereológicos, aos desastres naturais potenciados pelas natureza das próprias estações (como esta vaga de incêndios em pleno verão australiano) e às épocas de furacões e monções, habituais no sudoeste asiático. Cada vez mais as alterações climáticas têm genuíno impacto no clima e compete-nos estarmos atentos e sermos cuidadosos e conscientes.

 

O que há para ver, conhecer e fazer?

Façam esta pesquisa em conjunto, sobretudo se (ainda) não estiverem alinhados em relação ao destino a escolher. Apresentem, de forma individual, os vossos pros e contras em relação aos respectivos destinos e, certamente, chegarão a bom porto.

 

Qual a situação política e social actual?

Muito importante! Procurem informação fidedigna e certifiquem-se de que tudo está tranquilo, sobretudo se optarem por um destino menos convencional. A vossa segurança e bem-estar estão em primeiro lugar, principalmente numa viagem como a lua-de-mel. Consultem os sites do Governo Português, E-Portugal (o portal do cidadão) e o Portal das Comunidades Portuguesas (do Ministério dos Negócios Estrangeiros) para verificar possíveis alertas e destinos não recomendados ou pouco seguros, e cruzem esta informação com a vossa agência de viagens.

 

Quais as burocracias necessárias?

Recolham informações sobre a validade do passaporte necessária para entrar no país, bem como sobre a necessidade de visto e vacinas específicas, junto das entidades responsáveis. Todos estes procedimentos levam algum tempo e não ter tudo pronto com a devida antecedência pode inviabilizar a vossa viagem. Ninguém quer ficar em terra por causa de burocracia, pois não?

 

Recomendações finais: escolham um destino que tenha a ver convosco, não o que esteja na moda. Como na organização e decisões do vosso casamento, deve ser à vossa medida e reflexo de quem são, enquanto indivíduos e enquanto casal.

Se se estão a planear a lua-de-mel sem ajuda, sejam exaustivos no planeamento, de forma a desfrutarem, de facto, de uma viagem de sonho.

 

A Andreia Augusto partilha a sua sabedoria, como profissional, como noiva que foi e como viajante: a lua-de-mel não é uma viagem qualquer, é “A” viagem. Aquela que celebra o vosso Amor, a vossa união e, até, a vossa perseverança. É o presente que vocês se oferecem, depois de um dos momentos mais importantes (e desafiantes) da vossa vida como casal.

 

Sobram dúvidas? Falem connosco ou passem pela ficha de fornecedor da I Go Travel e enviem-lhes uma mensagem.

E não deixem de acompanhar as nossas dicas para casar, sempre à segunda-feira.

Susana Pinto

Bolo dos noivos, sapatos de noiva e um belo bouquet: um trio perfeito!

Regressamos ao nosso trio de bolo dos noivos, bouquet de noiva e sapatos de noiva, o primeiro deste novo ano, e escolhemos veludo azul como ponto de partida!

 

A Pantone diz que a cor do ano é o Azul Clássico e estes sapatos de noiva que vos trago hoje correspondem, tal e qual, ao tom.

Escolhi uns mules de veludo azul, que têm um ar para lá de macio (e portanto confortável) e um tom que fica sempre tão bem neste assunto de casar: é rico, é sofisticado e combina com outras cores igualmente ricas (como os metálicos) e também com os neutros, caso estejamos num caminho clássico e intemporal. O que pedem, sem dúvida, é um verniz alegre – como este Perle de Corail da Chanel.

 

Escolhi para acompanhar este tema clássico e intemporal, mas com um toque de modernidade, um magnífico bolo de três andares, coberto de um padrão de mosaicos em pasta de açúcar, nestes tons de areia e de mar – não é tão bonito?

Acho-o super elegante, vagamente oriental e com um design inesperado e novo: não tendo exactamente um ar guloso de um naked cake, tem, por outro lado, uma sofisticação que o coloca numa posição de estrela da festa!

 

Fechamos com um belo bouquet de noiva, orgânico e despenteado como tanto gosto. A combinação de cores é inesperada, também feita de céu, mar e pôr-do-sol: orquídeas, rosas, bocas de lobo, folhagem de jasmim e de camélia. É maravilhoso na sua paleta de cores e texturas, para não falar desta combinação invulgar de flores.

 

Bolo dos noivos

De cima para baixo, bolo dos noivos com três andares, coberto com um padrão de pequeninos mosaicos em pasta de açúcar, de Wildflower Cakes; sapatos de noiva em veludo azul, com tacão, por 19.99 euros, na Mango Outlet; bouquet de noiva com orquídeas e rosas, de IVY Floral.

 

Para acompanhar estes nossos trios perfeitos que publicamos todos os domingos, basta que sigam as nossas etiquetas (a partir da homepage) ou aqui no topo do artigo: sapatos e sunday shoes; cake! e bolo; bouquet e um belo bouquet.

Bom domingo!

Susana Pinto

Casamento no Castelo de Marvão: Rita + Martim, um dia épico!

Hoje partilhamos convosco um casamento no Castelo de Marvão, no coração do Alto Alentejo: é o mais bonito dos dias da Rita + Martim.

A ajudá-los a por de pé este dia épico, estiveram os fornecedores seleccionados cá de casa, Hugo Coelho Fotografia, Every Heart e Jukebox. Na logística de montar uma festa fantástica num castelo no topo do monte e servir um belo jantar, esteve a Imppacto.

O vestido da Rita, feito à sua imagem, saiu das mãos da Madalena Braga, da Mad Bridal, e os sapatos de noiva são de uma das nossas marcas favoritas: Flor de Asoka.

 

Que aventura esta, feita de vontade, persistência e confiança na equipa escolhida! Deliciem-se com o que nos contam os noivos e com o bonito vídeo da Every Heart. É disto que se faz o mais bonito dos dias!

O pico sentimental do dia foi o momento da cerimónia mesmo! Chegar e ver todas as pessoas de quem gostamos juntas pelas primeira vez… É qualquer coisa de surreal!

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Na verdade, já tínhamos decidido onde queríamos casar, era no L’AND VINEYARDS. Tivemos lá o casamento de uns amigos e adorámos o espaço. Gostámos também muito da ideia de ser um espaço com alojamento para podermos estar com as pessoas mais tempo e transformar o dia do casamento num fim de semana de casamento. Aconteceu que o valor do espaço tinha duplicado de um ano para o outro e, para além disso, tinham alguns condicionantes novos que não nos agradaram. Depois deste “balde de água fria” inicial, começamos a ver outros espaços e nunca imaginámos que o local escolhido acabasse por ser o Castelo de Marvão, que descobrimos 4 meses depois.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Eu estava sempre a brincar, a dizer que já tinha tudo pensado, que no dia que fosse pedida, era só reservar e adjudicar fornecedores… Na realidade não foi nada assim! A única coisa que foi fácil foi o vestido. A única estilista que consultei foi a Madalena e ela soube exactamente aquilo que eu queria! Também já tinha ideia de quem queria para fotógrafo… e felizmente o Hugo Coelho tinha disponibilidade para o nosso dia. Foram os fornecedores que fechámos mais cedo. Tudo o resto demorou muito… O facto de ser no Castelo de Marvão dificultou bastante as coisas, a logística era muito complicada, não havia electricidade nem acesso automóvel ao espaço. Vários fornecedores recusaram fazer o nosso casamento por estes motivos. Foram precisas muitas visitas ao espaço, muitas reuniões com a câmara municipal, com organizadores e fornecedores até sentirmos que ia acontecer. Mesmo assim até ao final havia receio de que algo não corresse tão bem, que chovesse ou fizesse frio…

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Acho que só na semana do casamento é que caímos na realidade de que ia mesmo acontecer! Até lá parecia sempre distante e não sabíamos se íamos conseguir ter tudo! Com as dificuldades todas de logística, até à última da hora estávamos basicamente em pânico! Só quando lá chegámos e começámos a ver as coisas montadas é que sentimos que ia ser possível e que era mesmo aquilo que tínhamos idealizado.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Bom, como o espaço mudou, acho que o conceito do casamento teve de mudar um pouco. A partir do momento em que o espaço ficou decidido acho que o resultado acabou por ser fiel ao que tínhamos pensado. Conseguimos separar a cerimónia, o cocktail e o jantar em três áreas diferentes do castelo, fazer o corte do bolo (folhado de camarão) no início do cocktail, ter um momento musical durante o jantar e conseguimos ainda encontrar quem nos montasse uma tenda! Tudo o resto, como flores, decoração e mobiliário foi selecionado com a Imppacto e acabou por ir mais ou menos ao encontro do que tínhamos idealizado. O nosso padrinho António ajudou muito e foi absolutamente essencial em todo o processo, com apoio moral mas também de logística! Foi connosco ao espaço e a várias visitas e reuniões! Sem ele não sei se teríamos conseguido.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

O que era fundamental para nós e que felizmente conseguimos, era que as pessoas estivessem bem, felizes e confortáveis. Tínhamos muitas preocupações com as pessoas mais velhas (por causa dos acessos), com as grávidas (porque as casas de banho não eram assim tão próximas do espaço de jantar) e com as crianças (por causa das muralhas). Estas preocupações foram motivo de stress durante todos os meses de organização! Para além disso havia a questão do tempo… Marvão é a quase mil metros de altitude, é geralmente frio e ventoso! Contratámos aquecedores e a tenda e comprámos mantas, mas felizmente estava uma noite espectactular!

Acho que não havia nada sem importância… O Martim não ligou muito às flores, mas para mim era um aspecto muito importante também!

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Durante o processo de organização, o mais fácil para nós foi convidar e organizar as pessoas. Não tínhamos dúvidas neste aspecto e não precisámos nem tivemos de cortar ninguém. O mais complicado foi toda a logística extra a que o espaço obrigou (nomeadamente colocar um gerador fora da vila, com cabos pela montanha!).

No próprio dia, havia muito nervosismo antes da cerimónia, mas depois fomos ficando mais calmos. No entanto, acho que só relaxámos totalmente depois da dança e abertura da pista.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

O pico sentimental do dia foi o momento da cerimónia mesmo! Chegar e ver todas as pessoas de quem gostamos juntas pelas primeira vez… É qualquer coisa de surreal!

 

E o pico de diversão?

Provavelmente a dança e toda a festa depois! Ensaiámos muito a dança, mas era complicada, sobretudo para nós que temos pouco jeito. Para além disso era bastante contemporânea e tinha movimentos que ficam super bem no “So You Think You Can Dance” mas que em nós podiam ficar só ridículos! Estavamos muito nervosos e acho que errámos muitos passos mas foi muito divertido! Na última parte da música os convidados juntaram-se na pista de dança!

 

Um pormenor especial…

Houve um pormenor que acho que todas as pessoas gostaram muito. Nós queríamos fazer umas ofertas personalizadas e não sabíamos bem o quê. Tudo nos parecia caro e sem grande piada! Às tantas tivemos a ideia de conjugar as ofertas com as mensagens de agradecimento e acabámos por pedir a um padrinho com muito jeito para o desenho que fizesse o retrato de cada um dos convidados! Colámos em cartão rígido, encaixado em bases de troncos de madeira (apanhados e cortados por nós) e atrás escrevemos uma mensagem de agradecimento personalizada para cada convidado. Cada retrato estava colocado no lugar onde cada pessoa se deveria sentar! Com cerca de 160 convidados, o efeito era muito giro!

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Adorámos cada momento! Gostávamos de ter tido mais tempo para falar com toda a gente, mas acho que é sempre assim…

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Hmmm… Eu gostava de dizer que não vale a pena stressar nem discutir, nem ter crises de nervos por causa da organização do casamento, mas sinceramente acho que é inevitável e faz parte do processo. Acho que o melhor conselho que me deram a mim foi organizar tudo com a maior antecedência possível! Em relação ao dia, acho que o mais importante é aproveitar ao máximo e esquecer qualquer preocupação, qualquer falha ou qualquer pormenor que não está perfeito!

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: feitos pela noiva;

espaço: Castelo de Marvão;

catering e bolo dos noivos: Imppacto;

fato do noivo e acessórios: Tom Ford;

vestido de noiva e sapatos: vestido Madbridal e sapatos Flor de Asoka;

maquilhagem de noiva e penteado: Ivan Moraes;

bouquet de noiva: Lizgarden;

decoração: Imppacto e Lizgarden;

fotografia: Hugo Coelho Fotografia;

vídeo: Every Heart;

luzes: Magic Hand Iluminação;

som e Dj: Jukebox.