Created with Sketch.
Susana Pinto

Estes dias e o futuro.

Continuamos em casa.

Este tempo em que abrandamos e nos tornamos mais observadores do que está à nossa volta e de nós próprios, dá-nos as respostas claras: tudo mudou e todos temos que nos ajustar e alinhar nesse novo caminho, tão diferente, mais longo ou mais curto, ainda por descobrir.

 

2020 terá começado de forma fresca e luminosa, não tenho dúvidas: um novo ano, uma nova década, tudo novo e a estrear. A vida a acontecer, um certo optimismo no ar, trabalho e relações alinhadas, vamos casar.

O cenário já se desenhava lá ao fundo, mais ainda muito distante. Até que, em vésperas de abrirmos as portas à nova saison, temos que as fechar.

Os sonhos, planos, beijos e abraços que antecipámos, ficam sem efeito e é difícil processar tudo isto, tanto do vosso lado, noivos, como do nosso, profissionais.

 

O fundamental está dito: é preciso parar e recolher, sair só para o essencial, e cumprir este caminho à risca, seguindo as instruções (e apenas essas) da cadeia de comando: Direcção Geral de Saúde e Estado.

 

Quanto aos planos para casar, a palavra de ordem tem sido adiar, não cancelar, veiculada pelos profissionais, de forma a tornar possível o vosso sonho, a nossa subsistência como negócio, e a saúde e segurança para todos. Estes três próximos meses serão de imenso desafio, também económico. Ao mesmo tempo que olhamos para este reajuste do sonho, é preciso nervos de aço para navegar o negócio, e para que ele seja capaz de florescer quando dias mais risonhos regressem.

Estamos por aqui, para vos dar suporte à decisão, acompanhar na mudança de planos e planear um dia ainda mais doce, porque quando nos reencontrarmos, os abraços serão em dobro.  Mas até lá, não vale o risco, estamos todos na mesma viagem, temos de remar em conjunto.

 

O nosso serviço público, aquilo que o Simplesmente Branco decidiu fazer para os seus leitores, é criar conteúdo bonito, leve e rigoroso – o que sempre fizémos.
Menos focado no planeamento, mais empenhado no que nos anima e inspira, no que nos eleva. Não queremos pegar nas pessoas pela mão, porque este é um momento em que todos temos que ser crescidos e tomar decisões de cabeça fria. Mas queremos passar a mensagem de forma clara: casar, agora, já, com este cenário em mãos, não é uma prioridade. Sonhar, planear, viver devagar e apoiar (adiando) os nossos pares, é.

 

Do meio desta confusão, estamos à escuta, de olhos no horizonte.

Imagem da Maison Dior, via Lavandula.

 

Susana Pinto

Tempos novos

Estamos em casa, voluntariamente, desde sexta-feira. Saídas só para o supermercado e farmácia.
Montámos os nossos postos de trabalho, organizámos a ementa dos próximos dias (sem excesso de rigor, que flexibilidade é palavra de ordem), procurámos um canal de You Tube com aulas de yoga para esticarmos as pernas e mantemos rotina e horários habituais na semana.

Tudo igual e, no entanto, tudo tão diferente, num intervalo tão curto de tempo que ninguém imaginou.

 

Quero dizer-vos que continuamos por aqui, business as usual – não quer isto dizer que não sentimos o pulso ao que se passa, que não estamos atentos ou que preferimos ignorar.

Antes pelo contrário, significa que, apesar das circunstâncias, mais do que nunca é necessário cabeça fria, um sentido de comunidade, estarmos uns para os outros, partilharmos conteúdo de qualidade e sério,  proporcionarmos a nossa dose diária de beleza singela e algum humor – é isso que nos mantém a cabeça saudável, sobretudo em tempos que são desafiantes e imprevisíveis.

 

Mantenham-se por perto, virtualmente falando.

Mantenham-se por casa.

Mantenham-se informados com rigor (eu sigo a conferência de imprensa diária da Direcção Geral de Saúde, para assuntos business related, o site da Segurança Social e a ministra Ana Mendes Godinho, e, para informação global, leio o jornal britânico The Guardian).

 

AzulClaro-Fotografia de casamento

Para terminar, deixo-vos um desafio: nos próximos tempos, estaremos todos mais por casa e, claro, mais online.

Como vamos passar mais tempo juntos, o que vos apetece ver deste lado? Que rúbricas, que assuntos, que imagens, que ideias podemos partilhar convosco?

 

Estamos por aqui, à escuta!

 

A fotografia bonita é da equipa AzulClaro, espreitem o seu portefólio  bonito.

Susana Pinto

Um calendário Simplesmente Branco desenhado por A Pajarita

Todos os anos convido um dos nossos fornecedores de convites bonitos para nos desenhar um calendário de parede, em tamanho A3.

É a companhia que escolho para me acompanhar ao longo do ano, guiando-me pelas estações, feriados, férias e acontecimentos importantes.

 

Em 2011 fizémos o primeiro calendário, ilustrado pela Molde Design Weddings e hoje fechamos o ciclo com o último, desenhado por A Pajarita.

 

Quando o desenhámos, tivemos em mente dois pormenores importantes: ser uma ferramenta útil para as noivas, anotando a data do casamento e as reuniões importantes, acompanhando de modo bem visível a contagem decrescente dos dias, e ser um objecto bem bonito, que está na parede o ano inteiro e que nos faz companhia. Forma e função, de mãos dadas, como devem andar sempre!

 

O nosso calendário para 2020 respira liberdade, o mais precioso dos bens e é mesmo bonito.

Como sempre, temos 25 exemplares para oferecer!

 

calendário para noiva, Desenhado por A Pajarita para Simplesmente Branco

Para receberem o vosso, basta que deixem um comentário aqui (para podermos entrar em contacto convosco), e acompanharem as nossas redes sociais: Facebook e Instagram.

Na volta do correio, receberão o vosso bonito calendário em casa. Temos 25 exemplares para oferecer!

Susana Pinto

Feliz ano novo!

Abrimos as portas de par em par e damos as boas vindas a uma nova década: 2020!

Que este seja um ano cheio de frescura e novidade, bom e gentil, repleto de amor e, sempre, saúde!

Que seja passado com tempo para os nossos e para os dos outros, com tempo para as palavras, para os encontros, para os abraços. Com festas na cara, com mãos nos cabelos, com dedos entrelaçados, com sonos e sonhos tranquilos, com beijos gulosos, com muito riso e muitos sorrisos.

 

Com paz no mundo, sim, com mais tolerância, mais empatia. Com menos extremos, com menos preto ou branco, com menos parvoíce.

 

Este é o ano em que celebramos dez voltas ao sol, dez anos de vida online. Dez anos a partilhar o mais bonito dos dias, dez anos a lançar e consolidar talentos, dez anos a olhar para a frente e para o que está à nossa volta, sempre em busca de beleza, palavras sábias e ideias frescas – o trio de valores em que assenta a nossa espinha dorsal. Sempre em busca de trabalho bem feito. Sempre em busca do que é genuíno, com amor e com um sorriso agarrado.

 

Para vocês e para nós, que este seja um ano de festa: tchim tchim!

 

Fotografia de Jasmine Dowling, do Studio Jasmine.

Susana Pinto

Dicas para casar: lembranças solidárias para os convidados

Já falámos aqui sobre como desenhar o orçamento, partilhámos informação legal para casar, demos sugestões para encontrar, contactar e seleccionar fornecedores, e falámos (e falaremos!) sobre tantas outras coisas úteis para quem vai casar.

Estamos a fazê-lo por ordem cronológica de tarefas, naquele que é um caminho claro e organizado até ao mais bonito dos dias. Hoje resolvemos dar um pulinho atrás, para partilharmos uma ideia fantástica convosco. E quando digo andar para trás, é apenas para a contabilizarem no vosso orçamento, logo no início, nada mais complicado do que isso.

 

Hoje falamos sobre lembranças solidárias para os convidados.

O mais bonito dos dias é, na sua essência, a união e partilha do amor.

O formato que toma, seja uma festaça para duzentos convivas ou espumante e bolo para as dez pessoas mais próximas do vosso coração, acaba por ser um detalhe na grande ordem das coisas. Como dizemos sempre por aqui, o fundamental é que seja à vossa medida, a vossa cara, o vosso reflexo.

Depois do “sim!” emocionado e muito feliz, depois das borboletas na barriga só a dois, depois de contada a novidade e depois de marcada a data, começa esta viagem longa, tensa, divertida também, e muito desafiante. Toda a gente à vossa volta terá uma opinião, uma ideia genial, um direito devido, uma sugestão irrecusável.  Saber gerir estas forças que puxam para direcções que são diferentes entre si e que são diferentes da vossa, de forma delicada mas também assertiva, é um processo e uma aprendizagem, feita de ponderações várias, cedências com importâncias relativas (menos para um dos lados, muito mais para o outro) e firmeza no essencial e inquestionável.

Diria mesmo que, juntamente com a gestão totalmente cerebral do orçamento (a única forma de o fazer!), são os faróis para navegar durante meses, entre decisões complexas e valores elevados, em direcção a um dia muito feliz e leve: o melhor dia da vossa vida.

 

Porque sentimos que também nós fazemos parte do vosso círculo de amigos próximos, é claro que também temos uma opinião, e também temos uma ideia, e também temos um conselho que achamos ser o melhor de todos!

 

Permitam-me a audácia de saber o que é melhor para vocês, porque juntamos razão e coração neste gesto e mensagem.

A ideia que quero partilhar convosco é simples, valiosa e com impacto, e resume-se a um número singular: 1%.

Tomem nota deste valor, que explico a seguir: 1% do vosso orçamento.

1% do vosso orçamento.

Gentileza é um dos nossos valores essenciais. É algo que pratico de forma discreta, em público e em privado, à minha maneira, pela minha cabeça, em sintonia com o meu coração. Estender a mão, de forma real ou em sentido figurado, quando alguém precisa (seja de uma informação ou de uma ajuda mais real e concreta), é um pouco como respirar, é um bem essencial e natural. Se o podemos fazer, parece-me sempre tonto não o fazermos, de facto.

 

ofertas aos convidados

No Simplesmente Branco pomos à vista, todos os dias, esta nossa vontade: sermos gentis e generosos para com a nossa comunidade.

E fazemo-lo de forma estruturada e intencional, escolhendo um conjunto singelo de parceiros fazedores de imensa diferença no quotidiano de quem está menos bem. Se passamos os dias a celebrar a felicidade alheia, vamos alocar uma pequena parte dessa festa a um objectivo igualmente especial, não?

A nossa resposta é: claro que sim! E assim chegamos ao número mágico lá de cima…

Considerem doar 1% do vosso orçamento a uma instituição à vossa escolha (é isso mesmo, unzinho!), como substituto das lembranças para os convidados.

É uma ideia óptima, acreditem! Acabam com a pegada ecológica, facilitam alguma logística, ajudam quem precisa, gastando à medida do vosso orçamento e generosidade, sensibilizam os vossos convidados e amigos e podem, com isso, gerar  toda uma cadeia de partilha de conhecimento e valor para com a instituição que escolheram, de forma pública, informada e, com uma dose de optimismo viral (que bonito que isso pode ser…!).

Os parceiros solidários que sugerimos na nossa lista partem de escolhas pessoais: porque conhecemos pessoas envolvidas de ambos os lados (quem lá trabalha e quem foi ajudado), e por contactos profissionais que vamos tendo – todos estes projectos são valiosos e muito importantes nas comunidades que servem, e revemo-nos neles. Já o dissemos – é a nossa parte favorita deste Simplesmente Branco.

 

Nenhum é a vossa cara ou causa? Não há problema, façam a vossa ligação directa e mantenham a nossa ideia em prática: 1% do vosso orçamento. Têm amigos que vão casar? Pois opinem sobre as lembranças, com um tom sábio e bem humorado: vão convencê-los de certeza, porque as boas ideias  são luminosas e as ideias bonitas são irresistíveis!

 

1% do vosso orçamento, singelo ou generoso. É só isto!

Na imagem acima, têm um coração em origami com uma mensagem por dentro, feito especialmente para nós pela Ana Maio, da Indígo Paper Lab, fotografado de forma magnífica pelo Luis Mateus, da Lounge Fotografia. Foi com estes bonitos corações que agradecemos a todos os que nos visitaram no showcase das Caves Ferreirinha, cuja bilheteira reverteu a favor do nosso parceiro ENCONTRAR+SE.

O valor do trabalho foi gentilmente doado pela Indígo Paper Lab à ENCONTRAR+SE. As fotografias bonitas foram gentilmente feitas pela Lounge Fotografia, para nós. É uma cadeia gentil de acções consequentes, e um objecto, simples, delicado, discreto, que contém em si todo este amor, toda esta soma: obrigado!

 

Acompanhem as nossas dicas para casar, sempre à segunda-feira. Queremos ajudar-vos a navegar a viagem até ao mais bonito dos dias, reunindo e partilhando bons conselhos, ideias frescas e muito sentido prático, real e experiente.

Aproveitem para explorar a galeria da Lounge Fotografia, a dupla Luís Mateus e Marta Barata!

 

 

 

 

 

Save

Save

Save

Susana Pinto

Parabéns: o legado Simplesmente Branco

Hoje completamos nove anos online. E neste universo digital, é uma vida!

Em 2010 não havia Pinterest, não havia smartphones, não havia Dropbox. O Facebook dava pequenos passos e o Instagram não respirava.
Havia revistas em papel e um site americano que me fazia suspirar.
Em 2010 o mercado de casamento estava numa fase sem graça: os mais velhos estavam acomodados, sem desafios de maior, e os mais novos não se interessavam por este assunto. Os noivos estavam sozinhos. Faltava entusiasmo, frescura, inspiração, sobrava desencanto.

Eu queria uma casa digital para mostrar os meus convites de casamento: uma casa à minha escala, alinhada com a minha visão. Uma casa para mim e para os meus pares. Uma casa para os meus noivos. Um sítio fresco, inspirado, gentil, generoso. Um sítio nosso, à nossa medida.

Como não existia, construí-o. O Simplesmente Branco foi a faísca e a gasolina de uma nova geração de profissionais, de uma nova tribo de noivos, de um novo mercado de casamento.

De “foleiro”, passou a “giro”, de estagnado passou a vibrante e, hoje, é com orgulho que alguém diz “sou fotógrafo de casamentos” e muitos querem fazer parte desta aventura.
Ligámos quem procurava, sem saber que existia, a quem oferecia, sem as mesmas certezas.

 

Em números, o Simplesmente Branco é, hoje,  um monstro feliz!

Temos mais de 10 mil visitas mensais, mais 6 mil posts publicados, mais de 30 mil seguidores no Facebook e mais de 640 mil visualizações mensais no Pinterest. Editámos 7 revistas digitais, bilingues, com uma média de 215 páginas cada uma. Pusemos de pé 11 showcases, organizámos uma conferência internacional e uma conferência nacional. Publicámos um livro e desenhámos 9 calendários anuais. Mantemos uma centena de fornecedores seleccionados, lançámos vários talentos e demos novo fôlego a negócios tradicionais e tímidos na sua comunicação. Fazemos reflexões frequentes sobre o que observamos e sobre o que queremos. Mudámos de casa 4 vezes. Publicámos mais de 500 casamentos bonitos.

Estabelecemos um standard de qualidade e um modo de fazer. Trabalhamos, todos os dias, para um mercado melhor, duradouro, estável, são, justo.

Este é o legado Simplesmente Branco.

 

Em 2019, o mundo é incrivelmente diferente. Tudo é mais imediato, menos profundo, mais artificial. Quem grita mais, é validado com mais audiência, é esse o nome do jogo, independentemente da veracidade ou qualidade intrínseca da mensagem.
Styled shoots ganham o nome de casamentos, manequins profissionais são promovidos a noivos, criam-se decorações impossíveis de concretizar na vida real, preço e experiência nem sempre andam ligados, brochuras de 20 páginas afinal são revistas, e que importância tem não distinguir destination wedding de wedding destination ou enxovalhar a gramática e vocabulário ingleses a toda a hora? O importante parece ser viver fast and furious, para o instante, sacando ao máximo com o mínimo de investimento, enquanto a onda rola.

 

Não somos isso, não acreditamos nisso, não queremos isso. Não validamos isso.

Preferimos a nossa visão gentil, generosa, discreta, constante.

Preferimos partilhar e trabalhar a realidade, de forma honesta, transparente e celebrar, convosco, o mais bonito dos dias.

Estes nove anos são feitos de resiliência e de produção de conteúdos de qualidade e vida longa. Não há prova melhor do que a primeira edição da S Magazine, que celebrou o primeiro aniversário do Simplesmente Branco, em 20111, e permanece intemporal, oito anos depois. Faz-me sorrir e deixa-me muito feliz.

 

É esta a nossa posição, consistentemente, mesmo que pareçamos andar às arrecuas do momento: tornarmo-nos relevantes no tempo, investir na aura e na intemporalidade,  o coração do Simplesmente Branco, aquilo que é a nossa missão:

Oferecer inspiração fresca e bonita, e informação fundamental e fidedigna aos leitores mais exigentes, que acreditam que o seu casamento pode e deve ser um dia único e inteiramente desenhado à sua medida; guiá-los no caminho até ao mais bonito dos dias; garantir que encontram os fornecedores que são a sua cara-metade.

Identificar o talento e promovê-lo; ajudar os profissionais mais criativos e consistentes a crescer com a projecção que merecem, e acompanhá-los nessa viagem; garantir que encontram os clientes que são a sua cara-metade.

Isto é o coração pulsante do Simplesmente Branco.

 

Ali em cima falei de legado. Fizémos um caminho imenso, mudámos o nosso mundo, mas há ainda coisas, imensas, desafiantes, que faltam fazer: construir uma comunidade e criar uma associação profissional. Conto celebrá-las no 10º aniversário!

Fecho com um imenso agradecimento a todos os que estão comigo, sempre.  Esta viagem não se faz sozinha e a vossa companhia é valiosa. Parabéns!

 

Esta imagem sou eu, fotografada pelo André Castanheira (que definiu de forma mais hilariante e certeira o Simplesmente Branco: “uma ostra com pérola num mar de berbigão com areia), para a primeira edição da S Magazine, no Centro Cultural de Vila do Conde.

Marta Ramos

Wise words: vou casar com Simplesmente Branco

Se a tradição cumpriu a sua função, o Natal ou a passagem de ano trouxeram-vos um anel muito especial e as palavras mais doces que sonhavam ouvir da parte da vossa cara-metade. Ou talvez já tenham chegado à quadra festiva de anel no dedo. Muito bem: temos ano novo, vida nova, no verdadeiro sentido da expressão, certo?

Então, vamos meter mãos à obra. Para o primeiro artigo de wise words de Janeiro, decidimos criar um calendário de bons conselhos que cubra o mês inteiro. Assim, não haverá dias em branco e estarão sempre em cima do acontecimento. O objectivo é substituir o habitual «vou casar, e agora?» por um tranquilo «vou casar com Simplesmente Branco», logo, está tudo sob controlo. À medida que forem carimbando os dias e incorporando as nossas wise words na organização do vosso casamento, contem-nos como estão a correr as coisas na nossa página do Facebook e no Instagram, com a hashtag #voucasarcomSimplesmenteBranco

Vamos a isto?

 

7 de Janeiro: Se ainda não têm o livro Queres Casar Comigo – guia prático para um dia muito feliz, hoje é um bom dia para comprá-lo. As autoras Susana Esteves Pinto e Maria João Soares quiseram «dar-vos uma visão de 360º, bem disposta, serena, aberta e profissional, sobre os vários assuntos de que é feita esta viagem, e facilitar a vossa aventura, partilhando conhecimento valioso e ferramentas práticas para dominar o processo.» Será um valioso companheiro – tenham-no sempre à mão.

8 de Janeiro: Vamos começar a eliminar dúvidas? Reunimos 15 perguntas frequentes sobre a organização do casamento, acompanhadas de respostas pertinentes. Espero que vos sirvam de ponto de partida para começarem a sentir-se menos ‘perdidos’. Em muitas das respostas encontrarão links para poderem aprofundar melhor cada assunto.

9 de Janeiro: Por onde é que se começa a fazer contas? Já decidiram casar, já contaram às pessoas que vos são mais chegadas, já confirmaram de quanto dinheiro é que dispõe para esta aventura e já sabem que contribuições poderão encaixar dos familiares, se for esse o (sempre simpático) caso. Está na hora de pôr tudo preto no branco e começar a desenhar o orçamento do casamento.

10 de Janeiro: Ser um smart saver implica que se compreenda as diferenças entre poupança, que diz respeito a um custo (baixar um orçamento, por exemplo) e ganho, que diz respeito a valor (ter mais qualidade ou serviço, pelo mesmo preço).

11 de Janeiro: Está na altura de vos lembrar que o casamento obedece a algumas regras e procedimentos para fique tudo dentro da legalidade. Saibam quais e tratem de tudo atempadamente.

12 de Janeiro: Chegámos à parte divertida do processo: procurar os fornecedores ideais para o vosso casamento. Do lado de lá, também se aprecia e procura bons clientes. Quanto melhor e mais saudável for esta relação, mais perfeito será o dia, para todos.

13 de Janeiro: A partir do momento em que têm uma data em mente e um número de convidados definido, é chegada a hora de escolher o espaço para a vossa festa.

14 de Janeiro: Convites e agradecimentos – vejamos as regras e a margem de manobra para que os momentos protocolares pré e pós-casamento deslizem com ligeireza.

15 de Janeiro: Um dos assuntos que mais espaço mental vos ocupa desde o dia do pedido – ou, muito possivelmente, desde antes disso: o vestido perfeito – eis aquilo com que todas as mulheres sonham para o dia do seu casamento. Mas como encontrá-lo? (As meninas plus size encontrarão também aqui dicas muito valiosas.)

16 de Janeiro: Para que os rapazes não se sintam excluídos, hoje falamos com eles sobre fatos, sapatos e cuidados com a pele, o cabelo e a barba.

 

 

 

 

 

 

17 de Janeiro: O que é mais a vossa cara? Uma mesa gloriosamente tradicional ou algo simples e leve, com toques de modernidade? Este será um dos prováveis duelos que terão de arbitrar até chegarem a uma conclusão final. As opções de comida e bebida são de facto, variadas, e o fio condutor deverá ser uma combinação equilibrada entre o local, o tipo de festa que delinearam e a variedade de convidados que esperam.

18 de Janeiro: 2019 será, seguramente, o ano em que mais pessoas despertarão para a necessidade de evitarmos os desperdícios. Também os nossos fornecedores estão sensibilizados para a necessidade de mudar comportamentos. Ontem falámos de comida, hoje falamos de catering consciente.

19 de Janeiro: Continuamos a ajudar-vos a fazer escolhas sustentáveis, para que o vosso dia feliz seja também leve, em termos ambientais. E não pensem que vos queremos complicar a vida, nada disso. Aliás, a palavra de ordem aqui é mesmo ‘simplificar’.

20 de Janeiro: A fotografia e o vídeo serão das primeiras alíneas que quererão ver resolvidas na checklist de organização do vosso casamento. Percebe-se porquê: as imagens que daí resultarem serão as memórias palpáveis que vos ficarão para reviver o dia ano após ano, para partilhar com gerações futuras, para construir a história palpável da vossa família e poder contá-la a quem não tenha assistido a todos os episódios.

21 de Janeiro: Vamos reservar mais um dia para a importância das memórias que guardarão do dia do vosso casamento, sob a forma de imagens. Porque um álbum de fotografias de casamento é muito mais do que isso. É um tesouro.

22 de Janeiro: Para tornar o espaço do vosso casamento verdadeiramente ‘vosso’, há todo um trabalho de criação e de execução que é necessário planear com tempo. Esse é o trabalho do decorador. Ou o vosso, caso optem por assumir a decoração do grande dia.

23 de Janeiro: A música é um dos principais ingredientes de qualquer festa que se preze, quanto mais de uma festa de casamento – até porque, neste caso, estamos a falar de uma banda sonora, com todo o compromisso que isso implica. 

24 de Janeiro: Falar de festa é falar de bolo, claro está.

25 de Janeiro: Garantir que todos os convidados se divertem é uma das vossas principais preocupações. Daí a importância da animação especial para as crianças. Ganham os miúdos e os graúdos.

26 de Janeiro: Se houve ano que nos pôs a duvidar da estabilidade das estações, foi 2018! O que levanta uma questão preocupante em relação ao vosso casamento: e se o tempo mudar de repente?

27 de Janeiro: Pegando nesta ideia da instabilidade meteorológica, porque não virar o calendário de pernas para o ar e casar fora de época?

28 de Janeiro: Já têm a lista de convidados fechada, e no entanto há ainda uma questão por resolver que vos preocupa: o que fazer em relação aos vossos melhores amigos de quatro patas?

29 de Janeiro: No dia do casamento, saber a quem dar o braço, sentar quem e onde, quem vai com quem, são questões que chamamos de protocolares, mas facilmente resolvíveis com uma boa dose de bom senso.

30 de Janeiro: Para evitar situações desagradáveis e manter o espírito bom da vossa festa por muito tempo, o melhor é definirem as regras da gestão das redes sociais no vosso casamento de antemão – e partilharem-nas com todos os envolvidos, de forma clara e simpática.

31 de Janeiro: Está na altura de ter a primeira conversa sobre a lua-de-mel. Pensem em destinos, façam uma lista, equacionem prós e contras e, se for preciso, atirem uma moeda ao ar: quando lá estiverem, já casados e imensamente felizes, vão lembrar com carinho estes momentos e perceber que, de facto, o que importa é estarem juntos.

 

Sentem-se motivados? Uma leitura por dia, apenas, não custa nada e ajudará a balizar todas as grandes questões e a perceber o quadro geral. Lembrem-se de nos ir contando como está a correr o vosso Janeiro e não deixem de nos colocar as vossas questões: #voucasarcomSimplesmenteBranco
Acompanhem todos os artigos de wise words que vamos publicando, sempre à segunda-feira.