Created with Sketch.
Susana Pinto

Teresa + Ricardo, e o amor é mesmo isto!

Hoje, o casamento escolhido é tão bom, tão bom, que nos damos ao luxo de começar verdadeiramente pelo princípio!

Fiquem com a Teresa e o Ricardo, preparem a caixa de Kleenex e sentem-se uns bons minutinhos, porque vão gostar!
 

 

Este vídeo foi feito pelos dois, sem ajudinhas profissionais…  Ah, pois é… Belíssimo, não é?

Então fiquem agora com o resto!

 

 

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

A nossa história começou quando tínhamos 18 anos. Acreditamos mesmo que somos o primeiro amor um do outro mas demorou algum tempo até o percebermos. No dia 27 de Maio de 2011, o Ricardo surpreendeu-me com um pedido que incluiu tudo o que uma miúda tem direito: namorado nervoso e emocionado, joelho no chão, um anel lindo e um “queres casar comigo?” absolutamente delicioso. Giro, giro, é que foi feito já depois da data do casamento estar marcada! Confuso? Não. Fofo, muito fofo!

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Marcámos a data com pouco mais de seis meses de antecedência. Pelo meio, fui submetida a uma cirurgia que me obrigou a ficar em casa durante seis semanas e foi nesse período que me dediquei completamente aos preparativos. Só tinha duas certezas – queria um casamento colorido e que tivesse a nossa cara!

Como sou a maluquinha das listas, foi por aí que comecei. Assusta um pouco perceber a quantidade de coisas que têm mesmo que ser feitas até chegar o dia mas se assumirmos que não somos super mulheres e soubermos pedir ajuda, tudo se torna mais fácil.

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Tentámos criar um ambiente colorido e descontraído onde fosse impossível ficar sentado e não saltar para a pista assim que a música começasse a tocar! E conseguimos fazê-lo muito graças à super equipa de fornecedores que tivemos ao nosso lado e que tudo fizeram para que o dia fosse perfeito.

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Sou um bocadinho fanática do DYI e a verdade é que a única maneira de algumas das ideias tomarem forma, era pondo as mãos à obra. Para além disso, acho que tudo é mais especial se for feito por nós ou por alguém que nos ama.

Eu e o Ricardo fizemos acessórios para a photobooth e um biombo com fotografias nossas e de todos os convidados. A minha madrinha fez a almofada das alianças e os corações de tecido que usámos na decoração. A mãe do Ricardo fez os passarinhos para o bolo, a cartola e o véu para o nosso Smart e ajudou-me a fazer flores de papel. O Ricardo e o pai construíram o cenário da photobooth.

No dia do casamento soube tão bem olhar à nossa volta e ver, por todo o lado, coisas que sabíamos terem sido feitas por nós ou para nós com todo o carinho do mundo.

 

 

 

 

 

Tiveste ajuda?
Sim, tive mesmo muita ajuda. A família e os amigos foram imprescindíveis na fase dos preparativos. E acredito que nem faria sentido se assim não fosse. O casamento foi uma oportunidade perfeita para envolver toda a gente e fazê-los sentir que a festa também era deles e que precisávamos muito da sua ajuda para que o dia fosse inesquecível.

Espaços como o Simplesmente Branco e o Brancoprata também foram preciosos na procura de inspiração e para me ajudarem a perceber que era possível ter um casamento bonito e especial sem ter que cumprir todas as regras e tradições.

 

O que era o mais importante para ti?

O registo do dia era o mais importante para nós e por isso, a fotografia e o vídeo foram a nossa prioridade.

Para além disso, era mesmo muito importante conseguir não ceder à pressão de fazer tudo muito certinho sem quebrar qualquer regra, mesmo as que para nós não faziam qualquer sentido.

 

 

 

 

 

E secundário?

Gastar dinheiro no aluguer de um carro antigo caríssimo foi uma das coisas que decidimos logo à partida que não queríamos fazer. Por isso, o carro dos noivos era mesmo o carro dos noivos – saímos da igreja no nosso Smart!

 

Onde gastaste mais dinheiro?

Como na maioria dos casamentos, o espaço e o catering levaram-nos a maior fatia do orçamento.

 

 

 

 

 

Onde gastaste menos? 

Tudo o que foi feito por nós custou muito pouco mas onde gastei menos foi na almofada das alianças, feita com o tecido e os botões das mangas do vestido de noiva da minha mãe. Só tive que comprar duas fitinhas de cetim, uma laranja e outra rosa, para prender as nossas alianças. E ficou mesmo muito bonita.

Os brincos que usei também eram da minha mãe e os botões de punho do Ricardo pertenceram ao seu bisavô.

 

O que foi mais fácil?

O meu vestido foi mesmo muito fácil de escolher. Bastante mais fácil que o fato do noivo!
 

 

 

 

 

O que foi mais difícil?

Custa-me assumir mas, sem dúvida, o mais difícil de todo o processo foi gerir o stress que senti na semana antes do casamento. Tenho mesmo muita sorte por ter alguém tão paciente como o Ricardo ao meu lado que percebeu que aquela simplesmente não era eu. Às vezes parecia que saía do meu corpo e ficava a ver-me a mim própria e a pensar: “Miúda, quem és tu e o que fizeste à Teresa tranquila e calminha que eu conheço?” Mas passou. E na manhã do casamento estava tão zen que só acordei quando o despertador tocou e ainda carreguei no botão do snooze umas três vezes.

 

O que te deu mais prazer criar?

O vídeo em stop motion que conta a nossa história de amor, sem dúvida. Deu muito trabalho mas foi tão divertido e valeu tanto a pena! Os convidados riram e choraram de emoção. É algo que vamos guardar para sempre e que não conseguiríamos ter feito sem a ajuda de duas queridas amigas que têm um coração maior que o mundo!
 

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

As cedências que fizemos foram tão poucas que sinceramente, acredito não terem tido influência na forma como vivemos o nosso dia. Por isso sim, o nosso casamento teve a nossa cara e foi muito bom ouvir amigos e família a dizê-lo quando se despediam de nós no fim da festa.

 

Um pormenor especial?

Os mais especiais são dois: os meus pais já faleceram e por isso, tentei de todas as formas tê-los presentes comigo naquele dia. No meu bouquet, para além da pega ter o tecido do vestido de noiva da minha mãe, coloquei um fio com um pendente onde pus uma fotografia do meu pai e outra da minha mãe. Assim, eu e o meu irmão conseguimos senti-los sempre connosco enquanto caminhávamos até ao altar e durante todo o dia.

As nossas alianças são também muito especiais para mim. A minha tem a frase ‘Todo o meu amor’ escrita pelo Ricardo, e a dele ‘Toda a minha vida’, escrita por mim.
 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Aconteceram algumas peripécias que não podia controlar e que se pudesse mudar, mudava. O noivo esquecer-se da máquina de barbear e ligar-me nervosíssimo meia hora antes do fotógrafo chegar à casa da quinta onde dormimos, é uma delas. A menina das alianças ter decidido um minuto antes de entrarmos na igreja que não queria mesmo sê-lo e ‘passar a pasta’, é outra. Para além destas coisas, acho mesmo que a única coisa que mudava era o dia da semana em que casámos. Ao Domingo a festa acaba cedo demais!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Encarem o casamento como uma celebração do amor que sentem um pelo outro e que querem partilhar com a família e os amigos e não como uma performance para os convidados. É muito fácil esquecermo-nos do motivo pelo qual estamos ali e ir por um caminho em que as coisas não são feitas com o coração mas porque é assim que tem que ser. Claro que há sempre cedências que têm que ser feitas mas não cedam no que for mais importante para vocês. Por exemplo, para nós era muito importante vermo-nos antes da cerimónia. Não tivemos o apoio de quase ninguém mas fizemo-lo. E deixem-me dizer que foi a melhor coisa que podíamos ter feito.

No dia do casamento, não queiram conferir se os guardanapos são os que escolheram ou se os talheres estão todos perfeitamente alinhados nas mesas. Confiem na equipa que escolheram e acreditem que o que tiver que acontecer vai acontecer, independentemente de vocês o tentaram controlar.

Saboreiem o dia, absorvam cada momento, dancem agarradinhos e sorriam muito!

 

 

 

 

 

 

 

Os nossos fornecedores:

 

local e catering:  Quinta do Convento de Nossa Senhora da Visitação com catering Páteo Velho

vestido de noiva e sapatos: Vestido Alma Novia, modelo Myler, Sapatos Colors of California.

alianças: Eternis

maquilhagem e cabelos: Sandra Serra

lembranças para os convidados: Rebuçados artesanais Papabubble

fotografia: Cardeli Photography

video: Videoart

luzes, som e Dj: Rui Franjas

 

Comentar

  • que fotos fantasticas!!! adorei as cores, lindo

  • Muito muito bonito:)))

  • Bem estou sem palavras…Teresa mas afinal onde é que tu estavas escondida???!!!! Tens a noçao do que acabamos de ver é simplesmente magnífico?!

  • Xana

    Parabéns, não estive na festa mas fiquei radiante só de olhar as fotos 😉
    As fotos servem para isso mesmo não é? Para retratar um dia que se quer muito feliz para os noivos e que sejam muitos anos felizes um com o outro.
    Tudo de bom para vocês e parabéns pelo trabalho magnífico que conseguiram para o vosso casamento e gostei muito do que li de vós.
    Mais uma vez, parabéns e muitas felicidades.

  • Mandinha

    Adorei… e apesar de ter estado presente neste dia fantástico, ao ler a entrevista veio uma lágrima ao canto do olho.

  • Susana felix

    Tive o privilegio de partilhar momentos e o grande momento e o apos. O amor e algo lindo e fabuloso

  • jose luis correia

    Somos suspeitos mas para nós o vosso casamento foi o máximo em organização e criatividade.Foi de facto um dia muito bonito e feliz para todos nós.

  • Adriana Ideia

    Simplesmente fantastico o vosso casamento!!!
    As imagens falam por si… mas quero mais uma vez vos felicitar.
    Tive o privilegio de partilhar este dia convosco…. toda uma cerimonia de bom gosto, pormenor, amor, alegria, uma verdadeira festa.
    ADOREI e PARABENS!!!!

  • Obrigada a todos pelos comentários e pelo carinho!
    Soube tão bem reviver o nosso dia e perceber que se nota e sente o quão foi feliz e especial para nós os dois e para quem o partilhou connosco.
    Queremos agradecer também a todos os fantásticos fornecedores e, em especial, à Susana por este artigo tão doce e ao Simplesmente Branco por ser cada vez mais um sítio onde nascem os sonhos de tantos casais!

  • Carina Afonso

    Mais uma vez parabéns e mega felicidades… Adorei estar presente numa festa como esta… 2011 foi sem dúvida um ano em grande!!! Acompanhei de perto toda a organização e sem dúvida que valeu a pena todos os pequenos stresses na preparação… Um dia fantástico com pessoas perfeitas. Beijinhos