Created with Sketch.
Marta Ramos

Wise words: o fato do noivo

Hoje falamos para eles. O dia do casamento é a grande oportunidade de estarem no vosso melhor, de usarem o melhor fato de sempre, que vos assente que nem uma luva e que vos faça sentir fantásticos. Se ainda não começaram a tratar deste assunto e têm casamento marcado para este ano, então está na altura de meter mãos à obra.

Para ajudar na tarefa de escolher o fato do noivo, inspirámo-nos nos conselhos de um especialista na matéria, a Bespoke Edge, uma empresa familiar do estado norte-americano do Colorado que reúne o muito experiente pai, Ron Wagner, e os seus dois filhos empreendedores, Ryan e Brett Wagner, num negócio totalmente dedicado à personalização do vestuário masculino. No ano passado, depois dos casamentos do seu irmão e do seu melhor amigo, Ryan Wagner decidiu que fazia falta um guia para planear o casamento dirigido aos noivos. Reuniu informações e testemunhos e acabou por publicá-lo no blog da empresa – podem lê-lo aqui. E um dos assuntos a que se dedica é, claro, o do fato do noivo, ou não fosse esse o negócio da sua família.

A ideia central é a de que, independentemente do estilo escolhido, todos os noivos podem (e devem) estar elegantes no dia do casamento. O segredo está nas medidas.

 

 

 

 

No que diz respeito às calças, o comprimento deverá ser ajustado de modo a que não haja folga nenhuma no cair do tecido. Qualquer centímetro de tecido a mais junto aos sapatos está ultrapassado, e fará com que pareçam mais baixos do que são na realidade.

Falando agora da camisa – não é uma peça de vestuário que normalmente se pense em ajustar à medida. No entanto, na mente de um alfaiate nada fica de fora até que o resultado seja como que uma segunda pele para o cliente. E a camisa não é excepção. Um dos pormenores a ter em conta será eliminar o excesso de largura, para que a camisa assente bem, sem ficar folgada, assim como acertar devidamente o comprimento da manga. Ainda nas mangas, os punhos duplos ou franceses são sempre uma escolha garantidamente elegante – mas convém praticarem a dobra do punho e a colocação dos botões de punho algumas vezes, para que não seja uma fonte de stresse no grande dia.

Ora bem, estamos então a assumir que vão usar um fato ou um smoking. Outras hipóteses serão abordadas em futuros artigos de wise words, mas por hoje foquemo-nos nas escolhas mais tradicionais. Está então na altura de falarmos do casaco. Esta é ‘a’ peça do vosso look, aquela que vai definir o resultado final, e é fundamental que esteja completamente ajustada à vossa fisionomia. Um casaco largo ou comprido arruína qualquer tentativa de ficar bem na fotografia! O comprimento do casaco não deverá ultrapassar os primeiros nós dos vossos dedos, quando estenderem os braços ao lado do corpo. As mangas deverão deixar ver no máximo um centímetro do punho da camisa: é esse pormenor que dará o enquadramento perfeito com o lenço a espreitar do bolso.

Quando o botão de cima estiver apertado, a lapela do casaco não deverá ter tendência a abrir ou dobrar, mas sim manter-se bem direita, junto ao peito. E a prova final: coloquem-se em frente ao espelho, de casaco apertado e braços estendidos ao lado do corpo. Se conseguirem ver um pequeno intervalo entre o tecido das mangas e o tecido do corpo, na zona da cintura, então o vosso casaco está decididamente a cumprir a missão.

 

 

 

 

A decisão final: gravata ou laço? Há duas ideias que actualmente pendem a favor do laço – a de que esse é o acessório mais elegante e a de que está na moda. Mas pensem bem antes de escolher o laço, sobretudo se não costumam usá-lo. Na verdade, a elegância tem muito mais a ver com sentirem-se bem do que com ideias pré-concebidas. Não tentem começar a usar laço no dia do vosso casamento. Se optarem por usá-lo, então garantam que aprendem a dar o nó correctamente.

Para um toque extra de formalidade, um pequeno quadrado impecavelmente branco no bolso do casaco é garantido. No entanto, se optarem por cores ou padrões, poderão obter um resultado igualmente charmoso. A regra de ouro – nunca escolher um lenço de bolso com o mesmo padrão da gravata. Procurem coordenar, ou apostar numa das cores da gravata, e pronto. Prevejam também, atempadamente, se haverá uma boutonnière à vossa espera (um pequeno apontamento floral na lapela, a condizer com o bouquet da noiva).

E pronto. Quando a medidas, estamos conversados. Com estas pequenas directrizes já serão capazes de avaliar os trabalhos de ajustamento que forem feitos no vosso fato. Claro que quanto mais experiente for o profissional a que recorrerem, melhores resultados obterão. E não se inibam de fazer perguntas e pedir segundas opiniões: afinal, a classe está nos pormenores!

Comentar