Created with Sketch.
Marta Ramos

Raízes, por Pixel

Há qualquer coisa nos casamentos celebrados no meio de árvores que me toca. Normalmente, as cerimónias ao ar livre são de carácter civil, mas este cenário, o verde das copas compactas das árvores, os troncos como pilares, o chão de terra e vegetação caída, acrescenta-lhes qualquer coisa de cerimonial, como se se tratasse de um ritual pagão muito antigo. Acaba por ser, na verdade: desde sempre que o ser humano encontrou na natureza ligações que lhe deram bases para construir tradições com as quais acrescentar significado, solenidade, aos momentos mais importantes da vida, às grandes transições.

Acrescentar raízes, no fundo. Como se, enquanto o casal escuta as palavras que oficializam a sua união, outras palavras fossem murmuradas debaixo da terra, e as suas raízes despontassem ali mesmo, entrelaçadas.

Os Pixel trazem-vos hoje um vídeo magnífico, breathtaking, com fragmentos do casamento da Rubina e do Filipe no mês passado. Sabemos que este casal de muito bom gosto escolheu outro fornecedor seleccionado para fotografar o grande dia, a dupla Menino conhece Menina. Talvez ainda venhamos a ter oportunidade de vos mostrar as fotografias; eu sei que gostaria de ver mais daquelas flores silvestres, do vestido em duas peças da Rubina, das danças que têm todo o ar de terem durado até altas horas. Festejar com alegria, com prazer.

Mas, para já, são imagens em movimento que quero que apreciem. Deixem-se levar pelo ambiente onírico criado pelos Pixel – é fundamental que ouçam a música, é como que mais uma personagem desta bonita história. Ponham os headphones e desliguem-se do mundo por alguns minutos para apreciarem esta bonita peça, um hino às uniões, às celebrações. Às raízes.

 

 

E não deixem de espreitar os outros trabalhos dos Pixel que já aqui publicámos. Para falarem com eles, encontrarão todos os contactos da ficha de fornecedor seleccionado.

 

Créditos:

 

wedding planner: Crachá Wedding Agency

fotografia: Menino conhece Menina

vídeo: Pixel

dj: Musicbox Porto

espaço: Quinta da Torre – Lanhelas

 

Comentar