Costureira de Palavras Arquivos -  Simplesmente Branco 

0 Comentários

Luz, por Costureira de palavras

Hoje despeço-me do Simplesmente Branco com uma pequena história, publicada originalmente na newsletter Quem conta um conto.

Isto é ficção. Mas não vos parece que a vossa história merecia uma roupagem assim?

 

Luz

 

Agora, vou ali costurar para outro lado. Espero que os nossos caminhos continuem a cruzar-se.

 

6 Comentários

Um casamento muito Pinga Amor!

A  Ana e o Mike casaram no passado dia 28 de Fevereiro e a dupla Um dia de sonho esteve lá a fotografar a doce festa, que coincidiu com o 14º aniversário de namoro destes dois pombinhos. Estava tudo tão bonito e neste caso não se pode dizer que «em casa de ferreiro, espeto de pau». Não, senhor. A Ana meteu mãos à obra e tratou de deixar tudo lindinho e perfeitinho, tal como faz quando se trata de concretizar o sonho dos clientes da Pinga Amor.

Vamos deixá-la contar-vos tudo:

 

«Sempre tivemos em mente que se um dia nos casássemos teria de ser na data do nosso aniversário de namoro, dia 28 de Fevereiro. Sem planos, decidimos, no Natal do ano que passou, anunciar à família que íamos dar o nó.

Seguiram-se os convites, e tudo começou pelo lindo quadro de recortes que encomendámos à Célia Fernandes para a nossa casa. Como todos os trabalhos dela, ficou magnífico e serviu agora de inspiração.

Tudo tinha de ser a nossa cara, só assim fazia sentido.»

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

«Escolhemos uma paleta de cores de que ambos gostássemos, azul, amarelo, preto, branco e verde natural; não é a opção de cores mais provável, mas era a nossa e decidimos arriscar.

Fomos muito práticos ao escolher todos os detalhes. Um fato intemporal que se pode voltar a usar vezes sem conta, com um corte perfeito sem precisar de qualquer arranjo; o vestido, optei por encomendá-lo à minha costureira, porque encontrar um vestido curto com mangas é praticamente impossível, a não ser que mandem mesmo fazer por medida. Sapatos azuis que posso voltar a calçar numa outra situação, e até os brincos foram comprados numa loja super comum – queria algo com um ar de anos 50 sem ser demasiado óbvio.»

 

 

 

 

 

 

 

«Queríamos uma festa só para os mais chegados, eram no total 39 pessoas: cerimónia civil, um belo jantar e um bolo delicioso, de preferência num local perto de casa e que fosse agradável. Sempre tivemos em mente um dia de Inverno, para nós tem outra magia

Escolhemos nove padrinhos e as duas amigas que mais apoiaram na preparação do casamento foram as minhas damas de honra. O que realmente importa é o significado que damos ao que nos rodeia, e sem essas presenças não faria sentido para nós.»

 

 

 

 

 

«Confesso que a cerimónia era parte que mais nos preocupava e os nervos e todas as emoções estiveram presentes. A música foi perfeita, o espaço, os votos foram um momento bastante marcante e emotivo e até os simples confetti de papel salpicaram de alegria aquele momento tão intenso – escusado será dizer que foi uma choradeira!»

 

 

 

 

 

«Esteve um dia lindo de Inverno, o frio e os chuviscos eram esperados, mas isso é que encanta num casamento de Inverno. Foi tão bom ver todas as pessoas felizes por nós, em cada abraço, sorriso e palavras de carinho! Sentimos esse dia como tinha de ser, único e recheado de emoção.»

 

 

 

 

«O espaço perfeito foi o Palacete da Quinta da Boeira, onde cada pedacinho do que nos foi servido era simplesmente delicioso, e terminámos a noite com um quente e reconfortante vinho do porto e o mais maravilhoso dos bolos: massa de claras, com marcarpone, lemon curd e frutos silvestres, que as meninas dos Sabores da Gula fizeram na perfeição. Aceitaram o nosso desafio de um naked cake e a prova foi mais do que superada, não só visualmente era lindo como era de comer e chorar por mais.»

 

 

 

«Para as flores, escolhemos flores da época, que são lindíssimas, anémonas, tulipas, eucalipto, iris, eryngium, narcisos, craspédias, solidago e flor de cera. Aqui, foi dar asas à imaginação, mesa corrida com todos os convidados à mesa, toalha de linho e muitas velas, lustres dourados, cadeiras douradas com coxins azuis, uma lareira vitoriana e uma ambiente clássico mas muito pouco formal.»

 

 

 

 

 

«Não posso deixar de agradecer a todos os amigos e fornecedores que gentilmente nos ajudaram e realizaram todos os detalhes na perfeição, sem eles o dia não teria sido como foi. Sim, faz toda a diferença ter as pessoas certas no dia do nosso casamento. Como profissional desta área já sabia disso, mas passar pela experiência é completamente diferente.

 

Houve uma frase que sempre nos acompanhou e neste dia fazia todo o sentido colocá-la em vários detalhes: “…forever we will be, together you and me…”

E 14 anos depois… assim foi o nosso dia!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Créditos:

 

Fotografia e vídeo: Um dia de sonho
Convites e material gráfico: Wise_up weddings, ilustração de Célia Fernandes
Espaço e catering: Palacete Quinta da Boeira, em Vila Nova de Gaia
Decoração Floral e Lembranças: Pinga Amor
Bolo dos noivos: Sabores da Gula
Votos: Costureira de palavras
Música cerimónia: Rosacea Music
Vestido: Mikado e tule/renda, costureira Zélia Pereira
Sapatos noiva: Gloria Ortiz
Brincos: Parfois
Makeup: Eloísa Carvalho
Cabelo: Andreia Neia
Bouquet, acessório cabelo, almofada das alianças,corsages e flores da lapela: Pinga Amor
Fato noivo: Hugo Boss
Sapatos: Rockport
Gravata e Camisa: Zara

 

 

0 Comentários

O Natal está a chegar

E no sapatinho, que tal uns ‘Vales do sorriso’? Criados pela Molde Design Weddings, são uma prenda perfeita, porque podem ser personalizados e porque apelam às melhores coisas da vida: os momentos bem passados com aqueles de quem mais gostamos.

 

O pack inclui quatro vales e um íman, para além do envelope e de um autocolante; três dos vales estão em branco, para que cada um preencha com aquilo que o coração mandar. O quarto traz algumas sugestões da Molde Design Weddings, coisas que ninguém desdenha, como ‘um abraço apertado’ e ‘conversas boas sobre nadas’.

 

 

 

 

 

Há ainda, no verso dos vales por preencher, algumas frases que acrescentam um pouco mais de carinho a esta doce prenda. Afinal, quem não gostaria de ler que ‘o teu nome tem em mim a forma de um abraço’?

Consta que a Costureira de palavras tem um dedinho nesta história: mas nós fomos pedir-lhe um comentário e ela disse que, na verdade, este foi um verdadeiro trabalho de equipa!

 

Contactem a Molde via email para mais informações e encomendas.

 

0 Comentários

Ao longo do Tejo e mais além

A Sara e o Pedro casaram no ano passado, numa sexta-feira 13. Escolheram a data de propósito:

«Temos uma data, a nossa data preferida, a data em que começámos a namorar, em que comprámos a nossa casa, em que nos estamos a casar: as sextas-feiras 13 nunca recuperarão do estrago que temos causado à sua fama de azarentas.»

 

O Pedro é piloto e a Sara é designer, com fascínio pelo mar:

«Temos um mito: o aviador e a marinheira com medo das alturas. Heróis que podiam ter saído da dupla criativa Hugo Pratt e Saint-Exupéry. Um casal aparentemente improvável que encontra um rumo em comum e parte na direcção do pôr do Sol para viver feliz para sempre.»

 

Casaram no belíssimo Palácio Conde d’Óbidos, sempre com o Tejo à vista, e pernoitaram no Palácio Ramalhete, abraçando 0 espírito queirosiano que se respira na casa que Eça escolheu para ser a da família Maia:

«Levamos, é claro, uma imensa vantagem sobre o mais empolgante dos romances clássicos: seja pelo ar ou pelo mar, seguiremos juntos, rumo às coisas boas que nos esperam e que desejamos, juntos. Como se lê n’os Maias, ‘deixando escapar do coração muito cheio o interminável cântico da sua felicidade.’»

 

 

 

O vídeo é da Videoart {storytellers}, e houve outros fornecedores selecionados Simplesmente Branco envolvidos nesta bonita história: os fotógrafos The Knot, a maquilhadora Sandra Senra e a Costureira de palavras, que escreveu os votos que podemos escutar no vídeo, de onde são retirados os trechos acima citados.

E uma nota curiosa: os convites, materiais gráficos e lembranças foram criados pela Sara, e correu tudo tão bem que ela acabou por criar um projecto novo, Amor à Portuguesa. Feito com amor, só pode correr bem.

 

0 Comentários

Uma caixa de palavras, por Sílvia Pontes

Saiu do atelier Sílvia Pontes mais uma peça de encanto. A Sílvia conta-nos tudo:

«A Raquel e o Mário trouxeram o logótipo da linha gráfica que já possuíam e cofiaram nas minhas mãos um pormenor para um dos dias mais importantes das suas vidas. Uma caixa com 100 cartões para honrar e eternizar palavras doces e carinhosas dos seus convidados.»

 

 

 

 

 

Belo, comme d’habitude.

E sabiam que estes cartões também têm um dedinho da costureira de palavras?

 

1 Comentário

Palavras, para que não?

As palavras têm estado muito presentes nos casamentos, nos últimos tempos, e isso agrada-nos muito. Também é muito bom perceber que a tendência está a alastrar-se a outras comemorações (como o primeiro aniversário de casamento, que, por sinal, assinala as Bodas de Papel).

Há tempos, a costureira de palavras recebeu uma encomenda muito simpática: escrever um poema para a Manuela oferecer ao marido, no dia do aniversário dele.

 

desdobravel1

 

desdobravel_2

 

As imagens são da Chapéu de Papel, que tratou de dar às palavrinhas costuradas uma forma palpável. E assim o marido da Manuela recebeu um presente de aniversário pensado, com muito carinho e cuidado, que de certeza lhe falou direitinho ao coração.

 

Palavras, para que não?

 

0 Comentários

Cadernos de honra made by Sílvia Pontes… com uns pontinhos da Costureira de palavras

Há tempos a Sílvia Pontes teve a ideia de oferecer aos noivos não um livro de honra mas vários cadernos, que pudessem ser distribuídos pelas várias mesas, permitindo assim que os convidados tenham mais tempo para deixar as suas mensagens (e menos desculpas para não o fazer).

Depois de criado o objecto, pediu à Costureira de palavras que escrevesse dez frases diferentes para colocar nas capas, criando assim uma colecção inspiradora. Como todas as criações do seu atelier, é perfeita ao mais ínfimo pormenor.

 

 

 

 

 

 

 

O conjunto é uma delícia e promete vir a tornar-se numa excelente caixinha de memórias, para consultar de tempos a tempos. Até porque, se os convidados seguirem o mote dado nas capas dos caderninhos, as mensagens podem mesmo vir a tornar-se de extrema utilidade…