Created with Sketch.
Susana Pinto

Casar sem se arruinar…! By Design Events

A estrear a nossa rúbrica Os melhores conselhos, aqui ficam as palavras sábias da Maria João Soares, da Design Events, para casar sem se arruinar!

 


1. espaço:

Encontrar o local ideal e a preço simpático é como procurar agulha num palheiro – ou é mais ou menos engraçado mas pedem uma fortuna, ou é em conta mas horrível de feio!

Solução…? Opte por um meio termo. Se é uma urban bride procure um espaço público nem gigante nem tão pequeno que só caberão os noivos e família chegada. Procure uma associação, um museu que tenha um espaço livre ou as chamadas casas dos emigrantes lisboetas, como a Casa do Alentejo, que tem uma sala fantástica – terá um casamento pelo menos diferente e pode brincar com a decoração à vontade e vai ver que o preço será uma agradável surpresa. Se não mora numa grande cidade, dirija-se aos serviços camarários e encontrará opcções a preços de outras eras. As associações também são válidas.


2. catering:

Combine sabores fortes e fracos preços – opte por uma ementa equilibrada e sem sobras desnecessárias (quem paga é você!). Se optar por casar logo de manhã, peça um cocktail simples – vodka, gin, sumo natural e vinho branco a acompanhar um buffet volante de canapés, sirva em seguida o almoço. Opte por soluções surpreendentes (e mais baratas): uma sopa, um prato de peixe com reminiscencias asiáticas (que irá deixar os convidados de boca aberta) e a seguir umas espetadinhas de carne na mesma onda (tudo em espetadinhas) acompanhado de verduras grelhadas ou salada exótica. Como sobremesa – o Bolo de Noiva – um cake de cortar a respiração (agora que já poupou na ementa) e um champanhe sério e de bom nome – menos é mais … se quiser prolongar a festa, faça um baile com cheirinho francês e no começo da noite sirva croissants com chocolate, diversos chás e um bom whisky.


Ultrapassada a factura mais pesada, aqui fica o Top + para chegar ao fim sem o sentimento de que se aproxima rapidamente da ruína permanente:


3. decoração:

alugue tudo o que puder sai muito mais em conta, não ceda a temas sem sentido só porque ouviu falar nisso – aposte num fio condutor exequível, as vossas cores perferidas, um tipo de ambiente que vos faz recordar um lugar… Aposte em cores fortes, junte tralha sua para enfeitar as mesas (livros antigos, as molduras da mãe etc, etc).


4. flores:

peça um ensaio do que pretende, decida a quantidade de flores (sempre da época, muito mais em conta). Em vez de muitos contentores espalhados pelo espaço, racionalize, melhor um grande na entrada, uma mesa de noivos espectacular e nas restantes mesas um pouco menos.

O seu bouquet…? Tem muito a ver com o vestido, a sua altura e gosto, é claro, mas seja ele qual for, cada vez são mais pequenos, simples e muito clean.


5. convites, ementas, programas e detalhes em papel:

seleccione um fornecedor que tenha a sua cara e que compreenda o que pretende, só as dores de cabeça que lhe irá tirar (acertar textos, pôr a impressora a printar o que quer e como quer)… E vai ver que, se fizer as contas aos tinteiros e às horas perdidas, o ditado “o barato sai caro”faz sentido.


6. fotografia:

escolha depois de ver vários trabalhos, recuse as centenas de fotos em todas as posições – opte por uma sessão descontraída tipo reportagem. Caso queira peça a chamada foto oficial – noivos, parentes e padrinhos. Lembre-se que estes gostarão de ter um retrato para guardar.


7. igreja:

aperte o orçamento, opte por um arranjo importante no altar e pouco mais. O lugar de culto já tem muita informação e muitas vezes deparamos com uma mistura tal, que o que é bonito fica soterrado num barulho infernal de espécies florais.


8. fatiota do noivo:

esqueça a gravata de cerimónia, o colete e um sem fim de coisas inúteis – opte por um bom fato (mesmo bom, sem brilhos por favor!), uma camisa de alta qualidade, uns bons sapatos normais de cordão e se ainda restar uns trocos uma gravata daquelas de marca ou caso queira seguir a onda actual, apresente-se sem ela e ponha uma flor na lapela, depois disto todas as convidadas suspirarão pelo charmoso que vai passar a “ocupado”. Caso a cerimónia exija fraque não brinque em serviço, alugue mas aporte um plus mandando fazer o colete num bom alfaiate (ainda existem!) e num tecido fora do comum – pode inspirar-se no filho da Rainha (Inglaterra!) que é o que melhor sabe vestir essa peça!


9. lembranças:

ofereça as clássicas amendoas num embrulhinho de arrasar ou deixe um cartãozinho em cada lugar a agradecer a presença e faça referência a uma instituição para onde canalizou o budget das mesma – é o chamado 2 em 1.


10. casamentos pequenos:

é cada vez mais frequente, pense muito bem na sua lista de convites. Faça um casamento cosy, no campo ou na cidade se puder, opte pelo espaço doméstico ou empréstimo de amigos. Pense numa festa íntima, descontraída e muito charmosa – tudo hoje em dia é possível, e sobretudo divirta-se e aproveite os preparativos como parte da festa e não como uma etapa chata, desgastante e stressante.

Susana Pinto

Menos é mais! Ou como poupar realmente no orçamento…



“Menos é mais!” é o nosso lema e hoje deixamos os belos conselhos da Maria João Soares, da Design Events, para poupar e controlar realmente o orçamento, com ideias e sugestões que podem fazer a diferença toda – estas são as sugestões inteligentes!

Ora prestem atenção, que vale a pena!


“Menos é mais ….

Afinal o que é isso ???


Usar flores na medida certa – da estação ou até mesmo as que estão no nosso jardim – será optimo se o tivermos!


A nossa sugestão:

use mais que uma jarra no centro, disponha as flores de uma forma natural e conjugue não mais de 3 cores, ou, em opcção um contentor grande com uma só flor marcante.


Não usar muita informação em cima das mesas – é frequente usar-se uma ementa por cada duas pessoas, mas sabendo-se que em média as mesas rondam as 12 pessoas, espalhar 6 ementas no centro da mesa pode comprometer completamente a decoração.


A nossa sugestão:

disponha 3 ementas em estrela e se possível, monte as mesmas em suportes bonitos, nada de bonecada em plástico, já vimos exemplos de mesas sofisticadas serem completamente arruinadas com os ditos bonequinhos.


Laços e lacinhos – sabemos que as cadeiras mais usadas pelas quintas são aquelas plásticas super feias, mas é o que se pode pagar na maior parte das vezes.


A nossa sugestão:

se a saia da mesa e capa da cadeira forem no mesmo tom e se possível mesmo material, vão ver que a imagem de conjunto será muito razoável. Agora é caso para perguntar, para quê o laço?  De facto nem sempre existe essa necessidade – muitas vezes o laço não acrescenta nada à decoração de uma sala. Se quer marcar pela diferença,  crie pontos de atracção a partir do tecto (uns balões giros, fitas ou outro material) ou escolha vasos gigantes em vidro para as mesas – menos é mais… é preferivel um vaso alto com uma flor marcante que um pequeno cheio de flores baratinhas.


Convites, prendinhas e ementas –  começa-se sempre pelo convite e só mais tarde se pensa no resto, resultado… imagens diferentes uma feita à séria, outra de fabrico caseiro… não temos nada contra o faça você mesmo, antes pelo contrário, mas há que fazer escolhas coerentes.


A nossa sugestão:

se pretende gastar o grosso do dinheirinho num convite especial (o que achamos muito bem, pois é o primeiro impacto), a seguir começa a pensar que para as ementas já não chega. Mas pense bem, o tonner lá de casa também custa dinheiro (e é do seu!). Combine com a designer um custo controlado para tudo. Negociar é fundamental, procure soluções baratas, papéis bonitos e fitinhas (que você mesma pode fornecer) em conta, tudo junto e bem pensado pode evitar um orçamento ruinoso. E por favor nem tudo o que esta na net é o que esta in, o que conta é o que quer para o seu Big Day.


Cores suaves, cores fortes – está na dúvida, gostava mas não tem coragem…? Arrisque sem medos, tenha o casamento que quer e sempre sonhou.


A nossa sugestão:

experimente, peça para montarem uma mesa, veja bem o tipo e estado dos atoalhados, junte os guardanapos e idealize o centro de mesa. Nem sempre é fácil juntar as flores no dia do ensaio, mas um bom profissional tentará encontrar uma solução. Peça conselho ao profissional, às vezes uma mesa fica bem, mas vinte mesas juntas é um horror. Confie na opinião de quem tem experiência e seja credível – trata-se da sua Festa e tem que ser única !”


Passem pelo Design a Party, o blog da Maria João, para ler mais sugestões, e das boas!




Susana Pinto

Design Events: um fornecedor Simplesmente Branco


No Alentejo profundo, em Estremoz, há uma pequena empresa que se dedica a tornar os dias de festa ainda mais especiais.

A Design Events cria ambientes elegantes, frescos, sofisticados, clássicos ou românticos, que são o reflexo dos noivos, e ainda aconselham e acompanham todos os detalhes, sejam eles as flores perfeitas que não se encontram em lado nenhum  ou o vestido da mãe que está indecisa na cor que melhor lhe fica..

Acreditam seriamente que a festa é sua e por isso, à medida dos seus sonhos!


E porque nos dias de hoje, local é global, renda-se ao bom gosto e melhor sentido de humor da Maria João Soares, e contacte-a para saber o ela que pode fazer por si… garantimos que será surpreendida pela qualidade da oferta. Há coisas a acontecer em Estremoz!



Para contactar a Design Events e falar com a Maria João Soares, ligue 91 371 78 26 ou envie um email.


A Design Events é um fornecedor seleccionado do Simplesmente Branco. Pode encontrar mais informação e contactos detalhados na sua ficha de fornecedor, arquivada em Decoração, Organização e Serviços e Aluguer