Created with Sketch.
Susana Pinto

Mariana + Gualter e um vestido fabuloso!

Hoje temos connosco a Mariana e o Gualter, fotografados pela Lounge Fotografia.

Meninas, que vestido fabuloso…!

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

O meu pedido de casamento foi em Leça, precisamente à meia noite do último dia do ano 2009, entre fogos de artifício e chuva miudinha.

Apesar de na altura já termos 10 anos de namoro, fui surpreendida.

Falávamos em casar primeiro pelo civil, e mais tarde quando tivéssemos mais disponibilidade financeira, fazer uma festa mais elaborada. Mas o tempo foi passando e nunca mais falámos do assunto, pelo menos de forma pormenorizada.

Nos dias anteriores ao pedido sentia-o nervoso e a sair diversas vezes para tratar de “assuntos”. Na verdade nunca associei nada ao que estava para vir, pensando que ele estaria apenas a organizar uma surpresa de fim de ano. E foi então que num dia tão frio surgiram as palavras tímidas mas muito calorosas… Queres casar comigo? É claro que a resposta foi sim!

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Casámos a 15 de Julho 2011 por isso na altura do pedido de casamento ainda tínhamos muito tempo para organizar tudo calmamente.

O primeiro passo foi fazer uma lista do que seria necessário, por ordem de prioridade e importância. Escolhemos sem pestanejar a Lounge Fotografia para a fotografia e vídeo, por serem nossos conhecidos e pelo seu trabalho de qualidade. Eles indicaram-nos o Aqueduto, que depois de visitar escolhemos como local de copo d’água.

O próximo passo seria a igreja. A Igreja Românica de São Pedro de Rates, monumento nacional foi indicada pelo meu pai e foi uma óptima escolha, pela sua beleza arquitectónica e proximidade ao local da festa. Seguiram-se os convites e a jornada de entrega destes pois tentámos entregar a maioria pessoalmente. Tudo o resto fluiu naturalmente e fomos fazendo no decorrer do tempo, recorrendo a muita pesquisa na internet, pedidos de orçamento e algumas opiniões de familiares e amigos.

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Queríamos um ambiente romântico, moderno, divertido e sobretudo intemporal.

Queríamos que o ambiente envolvesse e reflectisse o nosso gosto pessoal e que ao mesmo tempo proporcionasse momentos de alegria a todos.

Tentámos transmitir isso mesmo através das nossas escolhas, envolvendo-nos em todos os pormenores.

Os convites foram o ponto de partida pois seria a primeira impressão do que se viria a esperar do nosso dia. Fizémos em conjunto com a Sonhei Assim o convite de raiz, escolhendo o papel, cores, pormenor do laço de cetim a envolvê-lo como um presente, coração-alfinete no meio do laço como oferta prévia às senhoras e para usarem no dia.

A presença das peónias foi imprescindível para mim pelo seu simbolismo, pois fiquei a conhecer e a adorar esta flor no ramo que acompanhou o pedido de casamento. Por isso mesmo, no dia elas estiveram presentes no meu ramo, igreja e local da festa em tons de branco e rosa.

Outros pormenores como as nossas fotografias de cada ano de namoro nas mesas, a banda, a actuação do Males com didgeridoo, os balões “noivo” e “noiva”, o photobooth também foram importantes para ir de encontro ao que pretendíamos transmitir.

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

O “feito por nós” surgiu no empenho e dedicação àquele dia, em cada  escolha, em cada elemento e pormenor  para que reflectissem quem somos e o nosso amor.

 

 

 

 

Tiveste ajuda?

Tivémos em consideração as opiniões de amigos próximos, padrinhos do casamento e familiares. Recorrendo à ajuda deles no dia em certos detalhes, como guardar flores, distribuir os saquinhos de arroz, o tule para pôr nos carros…

E claro que a ajuda de grandes profissionais nomeadamente os fotógrafos Luís e Marta da Lounge, a Cristina e Francisco do Aqueduto que tiveram sempre em conta todos os nossos pedidos e gosto pessoal, a maquilhadora Carolina da Mac que também foi excelente e não posso deixar de falar da Vanessa que me atendeu na Pronovias, uma excelente profissional.Todos eles foram importantes para desmistificar dúvidas e incertezas e orientar no melhor caminho, respeitando sempre as nossas escolhas.

 

O que era o mais importante para ti?

Que fosse um dia marcante na nossa vida e na dos que a presenciassem e acima de tudo um dia feliz.

 

 

 

E secundário?

Todos os detalhes foram importantes e tidos em conta para culminar num dia único e especial.

 

Onde gastaste mais dinheiro?

No local do copo d’água que incluiu a decoração, catering e o bolo de chocolate branco com pão de ló simples e chocolate, deliciooooso. Ainda hoje sonho com ele.

 

Onde gastaste menos? 

Na minha liga, comprei-a numa loja da baixa do Porto. Era a última liga branca no meio de muitas em tom pérola e foi muito baratinha.

 

 

 

 

O que foi mais fácil?

O que pensei que iria ser mais dificil foi o mais fácil, a escolha do vestido. Foi o último que experimentei e em imagem não lhe dei muita importância mas quando o vesti deu-se a magia. Não hesitei em decidir que era aquele e que não experimentaria mais nenhum. E é completamente a minha cara.

 

O que foi mais difícil?

Foi sem dúvida fazer o plano das mesas, decidir quem se sentaria ao lado de quem. Escolher o penteado também foi uma tarefa árdua.

 

O que te deu mais prazer criar?

Fazer a coleira com laçarote para a nossa cadela, a preta, as provas de make-up, planear a decoração da igreja, a ementa…

 

 

 

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Fizémos cedências económicas mas dentro dos limites que estabelecemos, fizémos tudo 100% a nossa cara.

 

Um pormenor especial?

Só um é difícil, pois gostei de tantos mas posso dizer que emocionalmente gostei muito da “boa vibe” transmitida pelo coro de 5 raparigas e seu professor pianista presentes na cerimónia religiosa na igreja. E também o acto, a dada altura da cerimónia, em que o Padre nos apertou ainda mais as mãos. Foi um acto muito especial pois só nós o sentimos.

Materialmente a minha flor de organza que usei no pulso, com camadas de romantismo e criatividade de uma artista holandesa. Gostei tanto do trabalho dela que me inspirou e actualmente também faço, por hobbie, acessórios de noiva.

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Gostava de ter tirado uma fotografia de grupo com todos os presentes. E se fosse possível duplicar as horas.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

São realmente necessários muitos passos a percorrer até ao grande dia mas comecem por fazer uma lista  com os tópicos mais importantes do casamento.  Estabeleçam os vossos limites a nível financeiro e gostos para que tenham uma ideia prévia do que pretendem ao apresentar as vossas ideias aos profissionais. Visitem os locais,  pesquisem online, peçam orçamentos. Sejam flexíveis, um com o outro e com os outros, é natural que ouçam diversas opiniões, mas por último as escolhas são vossas.  Por isso é essencial fazer tudo com tempo e rodearem-se de profissionais de confiança. Nos dias e meses anteriores já se preocuparam o suficiente, mantenham a calma. O dia voa e é único por isso deixem-se levar, afinal de contas, todos queremos ser felizes!

 

 

 

Os nossos fornecedores:

 

Convites e materiais gráficos: Sonhei Assim

Local e catering: Aqueduto Eventos

Fato do noivo e acessórios: Penhalta, Decenio,Tie Rack

Vestido de noiva e sapatos: Pronovias, Haity

Anel de noivado, alianças e brincos: Eternis, Breuning, Swarovsky

Adereços: Arroz colorido da Arroz pintado, balões da Party Fiesta

Maquilhagem: Mac

Cabelos: Sublime Tentação

Flores: Rd Eventos

Lembranças para os convidados: Molde Design Weddings

Fotografia: Lounge Fotografia

Luzes, som e Dj: Bruce Brothers, animação da Grupo Spirit

 

Susana Pinto

Lounge Fotografia, em detalhe

Hoje a manhã pertence à Lounge Fotografia, com as palavras do Luís Mateus e Marta Barata. A Lounge Fotografia é nossa fornecedora desde as primeiras semanas e o trabalho deles passa habitualmente por aqui… Aproveitem agora para ficar a conhecer a dupla por detrás das lentes!

 

 

 

 

1. Apresentem-se…!

Olá, nós somos o Luis e a Marta e somos os fotografos da Lounge. Somos um casal apaixonado, ambicioso, criativo e sobretudo divertidos!

 

2. O que vos faz fotografar?

Gostamos de ir a casamentos… fotografar casais que se amam, ver a emoção dos noivos e de toda a sua familia, partilhar momentos verdadeiramente importantes. Captar essas emoções verdadeiras é o que nos dá mais prazer.

 

3. O que vos distingue da multidão?

Criatividade, boa disposição, dinamica, uma abordagem simples e discreta. Somos profissionais no que fazemos e não deixamos o nosso nome/marca em mãos alheias. Achamos que temos bom gosto e isso reflete-se no nosso trabalho. Queremos elevar o estatuto da fotografia de casamentos em Portugal, que normalmente é vista como secundária.

 

4. Como definiriam o vosso tipo de abordagem/fotografia?

Sobretudo fotojornalismo, registar os factos sem ninguém dar pela nossa presença, sem poses forçadas, sem risos falsos… a espontaneidade é bem vinda!

 

 

 

 

5. Como mantém a vossa perspectiva fresca e inspirada?

Sites, blogs, revistas… milhares de imagens são consumidas diariamente! Ver o trabalho de outros fotógrafos, sobretudo estrangeiros, é importante, saber o que está na moda, não só na área da fotografia, mas tudo o que envolve o casamento.

 

6. Como e com que antecedência devem os noivos contactar-vos?

Na maior parte dos casos é aconselhável cerca de 1 ano, visto apenas aceitarmos 2 reportagens por dia. Apenas nós os dois fotografamos os nossos casamentos.

 

7. Que tipo de serviços poderão contratar?

Fotografia e Video é o principal, mas também dispomos da oferta de material gráfico personalizável. Fazemos também sessões fotográficas em estúdio ou no exterior. Fotografia de Moda é também uma vertente importante da Lounge, colaborámos recentemente com a Moda Noiva e as Noivas de Portugal.

 

8. Quanto tempo, após o casamento, esperam os noivos  pelo resultado final?

Habitualmente todo o processo está concluido em 3/4 meses.

 

 

 

 

9. Qual é o processo de trabalho, como criam cumplicidade com o casal a fotografar?

Na primeira reunião tentamos que haja logo uma empatia com o casal, sendo nós um casal jovem, é fácil estabelecer relações logo de início. Se o casal optar por uma sessão IN|gage é ouro sobre azul, pois nessa sessão ficamos a conhecer inteiramente o casal, quebram-se todas as dificuldades que possam existir com a câmera fotográfica. Depois há ainda mais uma ou outra reunião antes do casamento. Quase sempre o cliente passa a ser considerado um amigo!

 

10. O vosso trabalho é local, regional, nacional?

Sobretudo nacional, com a crescente oferta na internet, somos solicitados para todo o País.

 

11. Escolham uma imagem favorita do vosso portfolio e contem-nos porquê.

As cenas da saida da igreja habitualmente são muito fotogénicas, mas gostamos particularmente desta pois é o espelho da felicidade deste casal. A emoção e espontaneidade captada na foto é brutal!

 

12. 3 conselhos para os noivos…

Pesquisa… muita pesquisa, para encontrar os fornecedores à vossa medida e gostos.

Façam o planeamento do vosso casamento segundo os vossos gostos, não de terceiros…

No dia (ou antes) do casamento não cedam a pedidos absurdos dos fornecedores… divirtam-se e aproveitem verdadeiramente o dia, pois ele vai passar num ápice!

Mais um: contratos e facturas…

 

 

 

 

Mais 3!

 

O que vos inspira?

A arte em geral, moda, cinema, música, o Amor!

 

Como seria o casamento perfeito para fotografar?

Num sitio exótico, com um pôr do sol fantástico, seguido de uma festa animada com pessoas bonitas e divertidas. Uma festa íntima, bem decorada, com boa comida, com boa música, com poucos convidados, mas estes os mais importantes!

 

Qual é a parte melhor de ser um fotógrafo de casamentos?

Conhecer pessoas e locais diferentes todos os dias. Presenciar a felicidade e o amor em primeira mão. Fazer novos amigos para a vida!

 

 

Para contactar a Lounge Fotografia e falar com o Luís ou com a Marta, ligue para 224 003 616 ou envie um email.

A Lounge Fotografia é um fornecedor seleccionado do Simplesmente Branco. Para saber mais detalhes, consulte a sua ficha de fornecedor, arquivada em Fotografia.

 

Susana Pinto

Ana + Pedro: oh so stylish!

Bom dia!

Hoje trago-vos o casamento da Ana e do Pedro, fotografado pela Lounge Fotografia, um dos fornecedores seleccionados do Simplesmente Branco. Preparem-se para muito estilo e sorrisos deliciosos!

Let’s roll!

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Foi uma decisão a dois. Como já namorávamos há muitos anos, achamos que estava na altura de dar finalmente o passo. Embora o Pedro tenha feitos imensos pedidos de casamento durante o tempo de namoro, ora com uma prenda, ora com outra, levei sempre para a brincadeira, pois nunca me sentia totalmente preparada.

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Embora a ideia já andasse a ser cozinhada há algum tempo, apenas assumiu contornos reais em Março do ano passado. Queríamos que fosse ainda em 2010, mas surgiram algumas complicações, e tivemos que adiar um pouco mais. O que acabou por ser benéfico, pois deu-nos mais tempo para pensar e procurar várias soluções.

Contratar um espaço para a recepção foi a nossa 1ª prioridade, pois infelizmente o que mais gostamos raramente está disponível! Usámos quase sempre a internet, tanto na pesquisa como para posteriores contactos, com os fornecedores e profissionais da área. Os blogs e a pesquisa intensa na net, ajudaram-nos a alargar um pouco mais os horizontes e a tentar sair do “quadrado”.

Começámos a pedir orçamentos e a visitar espaços no final de Março e no início de Junho reservamos no Aqueduto para Abril de 2011. Em Setembro contactamos o padre que queríamos que celebrasse o nosso casamento. Por meados de Novembro e Dezembro, começamos a procurar um fotógrafo. Pedi uns 5 ou 6 orçamentos, mas bastou uma reunião para ficar decidido. Em Janeiro contratámos a animação, que à semelhança do fotografia, foi bastante fácil.

O vestido e fato do noivo só começaram a ser feitos em Fevereiro. Quanto à maquilhagem e ao penteado já estavam contratados desde Novembro, embora só tenha feito as provas uma semana antes.

Os convites, embora já andasse a pensar neles há muito tempo só ficaram prontos em Fevereiro, altura em que começaram a ser entregues. A maior parte foi rápido, dividimos esforços e cada um entregou à sua família.

Outros pormenores, como alianças, flores, viagem e acessórios deixámos para as últimas semanas.

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Tentamos criar um ambiente elegante, sóbrio e “clean” salpicado de romantismo, com apontamentos de luz e muitos brancos, aproveitando ao máximo o conceito “lounge” do Aqueduto, que escolhemos exactamente por causa disso. Tentamos que essa ideia fosse transversal a todo evento.

Era também muito importante para nós que as pessoas se divertissem e não se sentissem enfadadas, por isso centrámos os nossos esforços em procurar situações diferentes do habitual. Mesmo não fugindo muito à tradição para não chocar demasiado, penso que conseguimos esse efeito.

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

O “feito por nós” surgiu da forma como nos entregamos na preparação do dia, da conjugação de todos os pormenores, não deixando nada ao acaso, desde a escolha da ementa, flores, músicas, tentado que o dia fosse um reflexo daquilo que somos como pessoas e como casal.

 

 

 

 

Tiveste ajuda?
Sim, tivemos! Bastante até. Da família essencialmente.

Depois tivemos a felicidade ou a sorte, de escolher excelentes profissionais que nos transmitiram sempre muita confiança e segurança e que corresponderam sempre a todas as expectativas.

 

O que era o mais importante para ti?

Que o dia fossem memorável e que toda a gente se divertisse, incluindo nós.

 

 

 

E secundário?

Não estou a ver nada que fosse secundário, todos os pormenores embora parecessem ter menos peso, foram igualmente importantes.

 

Onde gastaste mais dinheiro?

No espaço, sem dúvida! E claro, na Lua-de-Mel.

 

 

Onde gastaste menos?

Nos convites, que fui eu que fiz e que gentilmente a gráfica me ofereceu a produção.

 

O que foi mais fácil?

O espaço. Depois de sair da reunião com a Cristina a primeira coisa que disse ao Pedro foi” É aqui que tem de ser! Não quero ver mais nada!”. Nem o facto de ser um pouco longe me incomodou minimamente (logo eu que queria uma quinta juntinho à Igreja!!). Foi daquelas situações em que estamos completamente seguros que vai correr bem. Tanto a Cristina como o Francisco são impecáveis, tratam de todos os pormenores, deixando-nos totalmente à vontade. É fantástico não ter de estar com aquele stress de ultima hora a tratar da decoração e das mesas, demasiado nervosos para desfrutar totalmente. Saber que podemos confiar nos outros, não tem preço.

 

O que foi mais difícil?

É difícil escolher, pois tivemos sempre muitas duvidas mas acho que foi mesmo a igreja. Deixámos até à última hora para decidir, o que atrasou a produção dos convites. Queríamos uma, depois queríamos outra! Enfim não nos decidíamos, e claro acabámos por deixar que outros decidissem por nós…na decisão pesou o facto de a poder decorar como queria.

 

 

O que te deu mais prazer criar?

O material gráfico, planear a decoração da igreja e ainda preparar e procurar acessórios para o Photobooth, que com a preciosa ajuda do Luís e da Cristina, acabou por resultar muito bem.

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Foi um pouco das duas coisas. Infelizmente, ou felizmente, é impossível não fazer cedências… Nunca tínhamos pensado realmente como gostaríamos de casar, mas gostamos de coisas simples e às vezes isso parece ser o mais difícil de conseguir! Fomos acertando os pontos, um com o outro, nem sempre o que eu queria era o que o Pedro queria e vice-versa. Depois há o factor família, e coisas que são irrealizáveis, ou porque não cabe na cabeça das pessoas ou por não estão ao nosso alcance financeiro. Mas bem vistas as coisas, acabou por correr melhor do que previa!

 

 

 

 

 

 

Um pormenor especial?

A cerimónia. O Padre João conseguiu prender toda a gente, tocar bem fundo em cada um de nós. Apesar de ser um momento solene conseguiu arrancar grandes sorrisos a todos!

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Poucas, muito poucas mesmo!

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Aprendam a delegar tarefas, a confiar nos outros, torna-se tudo muito mais simples. Às vezes achamos que para ser perfeito tem de ser feito por nós… as ideias são nossas, sem duvida, mas se souberem explicar o que pretendem, de certeza que vai sair, quase, tão perfeito como se fossemos nós próprios a fazer!!

Com isso, descobri que as pessoas que mais nos chateiam, são muitas vezes, aquelas que mais se dispõem a ajudar, descobri ainda, que são também as que gostam mais de nós.

Pensem em tudo com amor e tentem sempre que as vossas opiniões se encontrem num ponto comum, para que no dia, irradiem harmonia.

 

 

Os nossos fornecedores:


Convites e materiais gráficos:  eu com a ajuda do espírito critico do Pedro!

Local e catering:  Aqueduto Eventos

Fato do noivo e acessórios: iD VALUES, Tailoring; sapatos Eureka

Vestido de noiva e sapatos: PRAF Colecções; Sapataria Fernando.

Anel de noivado, alianças e brincos: Ourivesaria Mário

adereços: anel, Lúcia Garcia

Maquilhagem: Paula Lage

Cabelos: Paula Lage

Flores: uma minha tia, que amavelmente se prestou a fazer o bouquet e a decorar a igreja!

Fotografia: Lounge Fotografia

Luzes, som e Dj: LSS e Bruno Soares (Saxofone)

 

Bom fim de semana!