R2Arte Arquivos - Página 2 de 8 -  Simplesmente Branco 

0 Comentários

Ana + João, e uma casa mítica

Hoje trazemos a festa feliz da Ana + João, na mística e bela Casa dos Penedos, em Sintra (com cerimónia na pitoresca Igreja Paroquial de Belas).

As fotografias ficaram a cargo dos sempre simpáticos Rita e Ricardo, da R2 Arte. A limpidez das imagens é linda e combina na perfeição com a frescura da paisagem.

Decididamente, começámos 2016 em grande!

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Romântico e muito original… Estávamos na praia, em Tróia, deitados na areia depois de uma banhoca gelada no mar e o João inesperadamente tirou um anel lindo do bolso e fez a tão desejada pergunta à qual respondi um SIM com um sorriso de orelha a orelha!

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Começámos por escolher o local e o dia. Eu gostava muito de casar em Trás-os-Montes, na terra da minha família paterna, mas a distância de Lisboa não ajudou… Optámos por procurar um espaço que tivesse algo a ver connosco na zona onde vivemos, e a Casa dos Penedos foi a escolha perfeita! Com um ano de antecedência já tínhamos o espaço reservado!

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Um ambiente romântico, acolhedor e muito à nossa imagem – somos ambos arquitectos -, uma vez que a arquitectura de Raúl Lino foi o palco do nosso grande dia.

O romantismo daquela casa de príncipes e princesas e o verde intenso daquele jardim pouco pedem de decoração, no entanto os pequenos apontamentos que fizemos nas cores beje, branco e rosa permitiram-nos criar um ambiente inesquecível.

 

 

 


A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Porque há muito tempo que sonhava com este dia e porque me dava gozo ser eu a criar todos os pormenores. Fizemos tudo: os convites, os missais, os menus, o plano das mesas, os cartões com os nomes das mesas, os livrinhos de actividades para as crianças, as lembranças… Deu um trabalhão, mas valeu a pena! O resultado foi maravilhoso!

 

 

 

 

Tiveste ajuda?

E não foi pouca!!! Se não fosse a minha mãe, a minha avó e a minha irmã e, vá, um bocadinho da ajuda do João, não teria sido tão fácil! Não faltou cartão e papel para recortar e colar!

 

O que era o mais importante?

Que o dia corresse às mil maravilhas e que tanto nós como todos os convidados se sentissem muito felizes!

 

 

 

 

 

 


E secundário?

Hummm… nada foi considerado como secundário! Todos os pormenores foram importantes para nós.

 

O que vos deu mais prazer criar?

Todos os pormenores idealizados por nós.

 

 

 

 

 

 

Onde gastaste mais dinheiro? E menos?
Na quinta, foi sem dúvida onde gastámos mais dinheiro. Poupámos na decoração, que foi toda feita por nós.

 

O casamento que planearam, é a vossa cara, ou foram fazendo cedências pelo caminho?

Foi exactamente o que sonhámos. Existiram algumas cedências, mas em coisas que não considerámos essenciais.

 

 

 

 

 

Um pormenor especial?

O lançamento dos balões com luz led… Foi a forma que arranjámos de festejar com os familiares que infelizmente já não estão presencialmente connosco.

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Não mudava nada, só pedia para que o dia tivesse 48 horas…!

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

Aproveitem o dia, as horas, os minutos e os segundos todinhos!!! Os nervos e a ansiedade antes do casamento passam assim que entram na Igreja, depois o tempo passa a voar!…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os nossos fornecedores:

 

organização: os noivos

local e catering: Casa dos Penedos, com catering a cargo da DCV Events & Catering

fato do noivo: fato Penhalta; sapatos Hugo Boss

vestido de noiva, sapatos e acessórios: vestido Gri Gri Noivas; sapatos Atelier Fátima Alves

maquilhagem e cabelos: maquilhagem Ana Soares, cabelos Charline Balache

flores: Rui Antunes e Laura Garrett

fotografia: R2Arte

luzes, som e Dj: a cargo da DCV Events & Catering

 

0 Comentários

“Simplesmente Branco é…”

 

…em busca da mais bonita luz”.

Fotografia dourada da dupla R2Arte.

 

2 Comentários

Amizades felizes, por R2Arte

A Rita e o Ricardo, da dupla R2Arte, partilham hoje connosco o feliz resultado de uma sessão fotográfica de Despedida de Solteira, que teve lugar em Belém.

Contam-nos os fotógrafos: «A sessão foi totalmente surpresa para a Rosa, que ia casar em breve e que adora fotografia. A Joana (madrinha da Rosa) soube que nós íamos ser os fotógrafos do casamento e entrou em contacto connosco em segredo para combinar todos os detalhes. A sessão foi super descontraída e mesmo ao jeito alegre e feminino da Rosa.»

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

«E no dia do casamento, mais uma surpresa… As amigas juntaram-se em redor dela e ofereceram-lhe o álbum da sessão, uma prenda que ela jamais vai esquecer!»

 

0 Comentários

Verde e pedra, refrescante!, por R2Arte

A Quinta da Regaleira, em Sintra, é um lugar romântico e misterioso onde apetece mesmo estar nestes dias mais quentes. A Rosa e o João, que adoram passear em ambientes calmos e privilegiam o contacto com a natureza,  escolheram fazer ali a sua e-session.

Convidaram a dupla R2Arte para registar as imagens.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As fotos foram tiradas a 18 de Junho, precisamente um mês antes do casamento. Ou seja, andam estes dois lovebirds agora em lua-de-mel… Qual terá sido o destino escolhido?

 

2 Comentários

Célia + Daniel, o amor é sábio!

Hoje fechamos a semana com a festa feliz da Célia + Daniel, fotografados luminosamente pela dupla R2Arte.

Maravilhosa, a calma sabedoria da Célia, leiam com atenção que são só bons conselhos.

Novamente o mesmo mote de simplicidade, amor e partilha. São estas as mais bonitas festas, digo eu!

Venham ver como foi!

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

No nosso caso não houve pedido de casamento!

Eu sei que não é muito convencional, mas nós também não o somos.

O Daniel pediu-me em namoro… O casamento foi uma ideia que foi crescendo nas nossas mentes. Quando comprámos casa e estávamos a planear a nossa vida em conjunto decidimos que fazia sentido festejar com todos a nossa felicidade e o amor que nos une.

 

 

 

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Não sou uma pessoa muito organizada, pelo que me decidi a arranjar uma agenda do casamento… com timings a cumprir nas escolhas, lista de fornecedores que escolhi e contactos.

Começamos a tratar de tudo em Outubro sem grande pressa! O que fizemos primeiro foi escolher os locais (igreja e quinta) e como não havia nenhuma data determinada, funcionou bem porque tivemos flexibilidade ao escolher.

Depois, antes de começar a decidir os pormenores, fiz uma pesquisa em blogs para perceber o que gostava e o que não gostava e como podia personalizar o nosso dia especial!

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

A prioridade foi que tudo fosse familiar e confortável. Desde a escolha da Igreja, pequena e próxima de casa, até à escolha da Quinta que nos lembrava o campo e nos dava espaço e privacidade para fazer a festa! Eu sou natural de Caminha e tenho uma família muito numerosa, por isso era importante um ambiente que não fosse muito distante das minhas origens. Uma quinta de vinhos pareceu-nos a escolha perfeita.

O tema para o dia fomos nós e a nossa história de amor… queríamos dizer às pessoas que já somos muito felizes e que o casamento era uma celebração disso mesmo. Por isso mesmo a música “Happy” tornou-se o hino do dia!

 

 

 

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Porque sou uma pessoa criativa e gosto de tomar decisões e ir à procura das coisas… Foi um desafio muito giro ser a minha própria wedding planner. Não me arrependo porque adorei tratar de tudo. Mesmo os pequenos obstáculos foram importantes porque criaram oportunidades para pensar outside the box.

 

Tiveste ajuda?

Simmm! A família e os amigos não me faltaram, fartei-me de delegar tarefas e de pedir opiniões.

 

 

 

 

 

O que era o mais importante para ti? E secundário?

O mais importante era fazer um dia à nossa imagem, descontraído e sem muitos protocolos! Resolvi não entrar em stress porque no fundo não existem escolhas erradas, as coisas iriam combinar desde que fossemos fiéis ao que gostamos. Resultou bem e tudo se foi encaixando. Desde o convite aos pormenores da mesa, passando pelas lembranças que fizeram furor com os convidados. Tudo foi muito espontâneo e sem ensaios, isto incluíu a entrada na sala ao som do Happy… foi inesquecível poder olhar e ver todas as pessoas de quem gostamos, aplaudirem e dançarem connosco!

 

 

 

 

Onde gastaste mais dinheiro?

O maior gasto foi sem dúvida com a quinta e o catering.

 

Onde gastaste menos?

Nos convites e nos centros de mesa.

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil?

Contar aos amigos e família que íamos casar…

 

O que foi mais difícil?

Por incrível que pareça foi a escolha do menu… é difícil agradar a toda a gente! Sem falar na distribuição das mesas, que também foi um esforço tentar agrupar as pessoas de forma coerente!

 

 

 

 

O que te deu mais prazer criar?

Toda a parte dos marcadores de mesa, quadro com o distribuição dos lugares e as ofertas. Foi como voltar as aulas de trabalhos manuais…

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

Olhando em retrospectiva acho que acertámos em cheio. Foi tudo feito à nossa imagem e ritmo… Não ficou nada de fora que fosse realmente importante!

 

 

 

 

Um pormenor especial?

É difícil escolher só um:

Usei os “brincos de rainha” da minha bisavó, típicos de Viana do Castelo

Os noivos do bolo foram feitos por uma amiga… ficaram perfeitos e muito diferentes, mesmo a nossa cara!

Esqueci-me de escolher e reservar um meio de transporte. No inicio da semana do casamento apercebi-me disso quando uma amiga me perguntou! Num golpe de sorte consegui o contacto da carrinha pão de forma. Muito confortável e prática, com espaço para o vestido, por isso não podia ter sido melhor.

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Honestamente não mudava! Aproveitamos cada minuto e foi mesmo um dia muito feliz.

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas?

O essencial é organizar tudo com tranquilidade e não entrar em pânico porque tudo tem solução! Importante, se a vossa cara metade nunca se interessou por flores e pormenores decorativos é bem provável que não vá ter um interesse súbito nesses temas agora… Nada melhor do que lhe dar a escolher outras áreas.

Nos dias que antecedem o casamento foi muito bom delegar tarefas e poder beber uns copos com os amigos. Escolhi o meu irmão como grande responsável pela resolução de problemas no grande dia e proibi toda a gente de me ligar nessa manhã… foi muito tranquilo, dormi que nem uma princesa e acordei sem olheiras e super bem disposta.

 

 

Os nossos fornecedores:

 

convites e materiais gráficos: design da noiva e execução “caseira” com ajuda de amigos e família

espaço e catering: Quinta Catralvos

fato do noivo e acessórios: Hugo Boss

vestido de noiva, sapatos e acessórios: vestido, Jesus Peiró; sapatos, Eureka; brincos da minha bisavó

maquilhagem e cabelos:  maquilhagem MAC;  cabelo DX Concept (Almada)

flores: bouquet, Em nome da Rosa; decoração do espaço e da igreja, O Cacto (Azeitão)

Ofertas aos convidados: compradas numa feira em Ponte do Lima e personalizadas com fitas em tecido

fotografia: R2Arte

vídeo: Conta-me Estórias

luzes, som e Dj: amigo dos noivos

 

0 Comentários

“Simplesmente Branco é…”

 

…instantes felizes!”

Fotografia bem humorada da dupla R2Arte.

Boa semana!

 

0 Comentários

Rita + Gonçalo, uma festa sobre o rio

Hoje trazemos a luminosa festa da Rita + Gonçalo, com uma bela vista sobre Lisboa e o rio Tejo.

As imagens são da dupla R2Arte e vão encontrar um dedinho da Molde Design Weddings, se prestarem atenção.

Fiquem com estas imagens bonitas e bom feriado!

 

 

 

 

 

Como foi o teu pedido de casamento?

Especial e divertido.

Ele preparou um rally papper por Lisboa, por vários locais especiais para nós, como por exemplo o local do primeiro encontro, do pedido de namoro… Em cada um deles fui encontrando várias pistas para os locais seguintes até chegar ao último onde ele já estava à minha espera. Foi na Quinta das Conchas que nos sentámos num banco, também especial para nós, que ele me ofereceu uma caixa de Nutella de 5kg (a mesma que me tinha oferecido antes de começarmos a namorar) vazia…ou melhor…com uma caixinha, perdida no meio de muitas bolinhas de esferovite, onde estava o anel de noivado! “Fazes-me feliz todos os dias, quero fazer-te feliz para o resto das nossas vidas… Casas comigo?”

 

 

 

 

 

Como te organizaste? Por onde começaste, com que antecedência?

Começámos logo a procurar quintas, o local para realizar a cerimónia era para nós o mais importante. Tinha de ser um local com que nos identificássemos. Escolhemos a Quinta do Mira Tejo com 11 meses de antecedência. Queríamos casar em Agosto, escolhemos logo a data tendo em conta que tinha também de ser um dia que “nos dissesse algo”. Casámos dia 9 de Agosto, um dia depois de os meus avós fazerem 60 anos de casados!

Depois de decidida a quinta e a data, escolhemos logo os fotógrafos. A partir daí começámos a pensar em temas, decoração e no vestido!

 

 

 

 

 

Que ambiente quiseste criar? Como o fizeste?

Queríamos que tivesse a ver connosco, que fosse algo romântico, mas não exagerado…com tons suaves!

Para o fazer pusemos literalmente “mãos à obra”. Comprámos os materiais, desde tecidos, madeirinhas, papeis, tintas… cortámos árvores, pintámos, desenhámos… E a família ajudou!

 

 

 

 

 

 

A opção “feito por ti” surgiu porquê?

Porque tinha mesmo de ser algo especial e “nosso”. Se não fossemos nós a fazer, não iria ser tão personalizado.

 

Tiveste ajuda?

Sim. Pais, avó e amigas.

 

 

 

 


O que era o mais importante para ti? E secundário?

Que tudo corresse bem! Acho que não havia nada secundário…tudo tinha a sua importância por mais pequenina que fosse!

 

 

 

 


Onde gastaste mais dinheiro? Onde gastaste menos?

Gastámos mais na Quinta e menos nas coisinhas feitas por nós.

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil? O que foi mais difícil?

Foi fácil escolher os fotógrafos por apresentarem uma perspectiva descontraída, bonita e com qualidade no tipo de fotografias que tiravam.

Foi difícil decidir, entre várias hipóteses, a ementa para o grande dia. Havia muita oferta, é difícil decidir algo que toda a gente goste…

 

 

 

 

 

O que te deu mais prazer criar?

Tudo!

 

O casamento que planeaste, é a vossa cara, ou foste fazendo cedências pelo caminho?

É a nossa cara, felizmente não foi necessário fazer nenhuma cedência.

 

 

 

 

 

Um pormenor especial?

A vista e o pôr do Sol.
Agora que já aconteceu, mudavas alguma coisa?

Não, nada!

 

 

 


Algumas words of advice para as próximas noivas?

Descontrair, e aproveitar cada momento. Desde o dia em que se é pedida em casamento até chegar a casa depois da Lua de Mel!

 

Os nossos fornecedores:

 

convites e materiais gráficos: SóniaSapinho2.0; Maria dá Cor; Loja das Maquetas.

local e catering: Quinta do Mira Tejo (Grupo Castela)

bolo e topo do bolo: Bolinhos da Milene e Molde Design Weddings.

fato do noivo e acessórios: Hugo Boss e Calvin Klein.

vestido de noiva e sapatos: Joana Montez e Patrícia de Melo.

maquilhagem e cabelos: Carla Salvador – Beauty & Wellbeing

flores: Musgo

lembranças para os convidados: Valorfúchsia, Adega Cooperativa de Palmela

fotografia: R2Arte

vídeo: Conta-me Estórias

luzes, som e Dj: MC Eventos