Created with Sketch.
Susana Pinto

Queres casar comigo? Um evento para noivos!

 

É já no sábado que abrimos a porta ao nosso belíssimo evento para noivos: “Queres casar comigo?“.

Dia 24 de Fevereiro, entre as 14h e as 20h, estamos à vossa espera nas Caves Ferreira, em Gaia.

Silva Carvalho Catering é o anfitrião, a escolha dos fornecedores é nossa e a bilheteira (a entrada é paga, no valor de 1 euro) reverte, na totalidade, a favor dos nossos queridos e valentes parceiros Encontrar+se. O trabalho que fazem é excelente e traz qualidade de vida às pessoas que sofrem de doença mental e às suas famílias. Se ainda não conhecem esta simpática e valiosa associação com sede no Porto, consultem a nossa página de parceiros.

Vão estar presentes mais de duas dezenas de fornecedores top, entre fornecedores seleccionados Simplesmente Branco e fornecedores convidados, cujo trabalho está alinhado com a nossa visão contemporânea do casamento, feita de qualidade, frescura e muito profissionalismo, das mais diversas áreas (fotografia de casamento, decoração, design floral, catering, convites, vestidos de noiva, sapatos de noiva, wedding planning e organização, acessórios e detalhes, jóias, cake design, iluminação, animação, etc.).

Se estão de data marcada, esta é uma óptima forma de conhecer de perto e de forma pessoal uma selecção cuidada de fornecedores de qualidade. Poderão ver o seu trabalho e conversar descontraidamente, num espaço bem decorado com uma atmosfera festiva. Se ainda não encontraram o spot certo para o vosso casamento, deixem-se deslubrar com a arquitectura industrial rústica das Caves Ferreira.

Contamos com a vossa visita e esperamos ter respostas e soluções para todas as vossas dúvidas e assuntos ainda por tratar.

Se são profissionais de casamento, venham beber um copo connosco e contribuam com o vosso donativo. Teremos muito gosto em receber-vos.

Este é um luxuoso lote de participantes, uma bela causa e um grande anfitrião.

Sejam muito bem-vindos!

 

 

À vossa espera, como o seu melhor trabalho e boa disposição, vão estar:

A Pajarita (convites de casamento), Crème Caviar (sapatos de noiva)  Design Events (decoração e wedding planning), Inspirarte (decoração), Jardin d’Èpoque (design floral), Jesus Peiró (vestidos de noiva), Jubela (acessórios), Jukebox (DJ), Lounge Fotografia (fotografia de casamento), DJ Nuno Rodrigues (DJ), Oceânica Photography (fotografia de casamento), Pilar Eventos (decoração), Pitada d’Amor (cake design), Por Magia (fotografia de casamento e decoração), Portugal Wedding Lights (iluminação), Queres casar comigo?– guia prático para um dia muito feliz (guia prático), Romã Eventos (organização de eventos), Saiotes & etc. (aluguer e decoração de eventos), Sopro Jewellry (jóias), Sweet Soul (cake design), Trintaeum (DJ), Um dia de sonho (fotografia de casamento) e Vive la Fête (acessórios e decoração).

 

As fotografias bonitas são do Luís Mateus, da Lounge Fotografia, e este é o casamento da Mariana + Xico, que já passou por aqui.
Como sempre, só vos mostramos coisas realmente bonitas!

Vemo-nos lá?

 

Marta Ramos

Casamento à vista: prontos para pôr o plano em marcha?

Ora bem, estamos em Fevereiro, mês curto que nos acelera o calendário e nos faz perceber que temos que meter mãos à obra, se queremos casar em breve. É o vosso caso? Então estão no sítio certo. Não queremos que que vos falte nada e por isso vamos agora dedicar-nos, duas vezes por semana, a organizar os nossos conteúdos por tópicos para que fiquem com a vida (ainda mais) facilitada.

Para começar a falar de planear um casamento, é imperativo referir o livro que a nossa editora executiva, a Susana Esteves Pinto, escreveu a meias com a Maria João Soares, wedding planner da Design Events Wedding: Queres casar comigo – guia prático para um dia muito feliz.

Ouvimos a pergunta, respondemos um “sim!” cheio de doçura e lágrimas, contamos a toda a gente (ou guardamos segredo!), respiramos fundo, vamos dormir. Acordamos no dia seguinte, ainda com um belo sorriso, mas já com um nervoso miudinho a instalar-se… por onde é que se começa…?! Comecem por aqui, é a nossa sugestão.

Este é um livro que resulta de muitas horas de conversa e troca de ideias entre as autoras, com noivos e com fornecedores, para perceber o que fazia falta saber, quais as dúvidas e questões, e até, as ideias feitas que seria bom esclarecer e desmistificar, sugerindo, pelo caminho, algumas boas práticas relevantes. Assim chegaram a uma visão de 360º, bem disposta, serena, aberta e profissional, sobre os vários assuntos de que é feita esta viagem. Facilitar a vossa aventura, partilhando conhecimento valioso e ferramentas práticas para dominar o processo, é o principal propósito. Sem oferecer conselhos rígidos nem fórmulas fechadas, a Maria João e a Susana apontam caminhos, sugerem boas escolhas e boas ideias, e apresentam referências de qualidade no mercado.
Quando chegarem ao fim deste volume, de certeza de que a visão do que pode ser e será o vosso casamento, mudou – para melhor!

 

 

 

 

 

Consultem o site do livro para saberem onde poderão comprá-lo e depois… bem, nunca o larguem. A par desta sugestão de arranque, recordamos alguns dos nossos artigos-chave para vos ajudar a colocar as ideias no lugar. Já conhecem a nossa rubrica semanal wise words. Para começar, sugiro que descubram estas 15 perguntas frequentes sobre a organização do casamento (e respectivas respostas, claro). A pergunta número um é ‘Como escolher a data?’, o que nos remete para outro artigo fundamental, se ainda estão nessa fase, que assinala algumas das vantagens de casar fora de época. Prossigam para a descodificação dos procedimentos legais do casamento e arrumem de uma vez por todas com as burocracias. E depois mergulhem no essencial: Por onde começar a organizar o casamento?
Por hoje, já têm material de trabalho mais do que suficiente. Leiam, reflictam, tomem notas e, sobretudo, sintam-se donos do processo.

E na próxima terça-feira voltamos à carga, com mais uma boa dose de precisos auxiliares. Bom trabalho e divirtam-se!

Marta Ramos

O calendário 2018 do Simplesmente Branco já chegou

Quem nos acompanha há mais tempo já sabe é depois do Natal e das celebrações de Ano Novo que nós temos um presente para oferecer. E cá está ele: o calendário 2018 do Simplesmente Branco já chegou e, como sempre, temos 25 exemplares para vos enviar por correio.

Mas antes disso, vamos aos créditos: todos os anos desenvolvemos uma versão fresquinha do nosso calendário, com a colaboração de um designer convidado. A edição 2018 é assinada pela Joana Duarte, da Molde Design Weddings e está perfeita!

Gostamos de trabalhar de mãos dadas, assim como gostamos de calendários bem desenhados e impressos com rigor. São assim uma espécie de bússola para nos orientarmos ao longo do ano – e com a vantagem de nos obrigar a tirar os olhos de todos os ecrãs que nos rodeiam.

Ora bem, deixo-vos então apreciar este belo objecto mais uns instantes – de seguida já vos explico como é que podem receber um.

 

Calendário 2018 Simplesmente Branco

 

As primeiras 25 pessoas que deixarem um comentário neste post receberão um dos nossos calendários 2018 em casa. Só terão que cumprir alguns requisitos: serem seguidores da conta do Simplesmente Branco no Instagram e escreverem no comentário o vosso nome de utilizador do Instagram e o vosso email. Não se preocupem que estes comentários não vão ficar visíveis para os leitores do SB; apenas nós teremos acesso a esses dados. À medida que formos confirmando os felizes contemplados, vamos avisando cada um pelo email que nos indicarem.

Estamos combinados? Então, até já.

Susana Pinto

Tchim tchim!

Fechamos um ano em que fizémos muita coisa (novíssimos Simplesmente Branco e We are The Destination), mas que senti carregado de uma indiferença generalizada e transversal. Foi, em muitos sentidos, um ano esquisito, neutro, bege, sem grandes ligações ou emoções. Demasiado digital e pouco pessoal? Excesso de story telling e falta de life living? Certamente.

Nos últimos momentos do dia, façamos uma pausa para pensar, olhar para trás, ver o caminho feito e antever o caminho por fazer. Agradecer a quem nos fez companhia, relativizar o que não nos levou a lado nenhum. Um curto balanço, focado.

E a seguir, às doze badaladas, brindemos!

Olhos nos olhos, copo de espumante na mão, abraços apertados, beijos apaixonados, presentes no momento.

Bem-vindo, 2108!

 

 

Imagem via Design Love Fest.

Susana Pinto

Boas festas!

Fechamos hoje a porta devagarinho e vamos sossegar: beber um chá com os amigos, embrulhar os últimos presentes, preparar um suculento jantar e pôr uma bonita mesa, porque estes são dias de festa e de foco no amor e nos laços que no unem.

Regressamos em vésperas de 2018, com os nossos habituais desejos de ano novo, para os partilhar convosco.

Até já.

Boas festas!

 

Marta Ramos

Pacotinhos de histórias felizes

A Margarida entrou na igreja e «lá estava o Joaquim, lindo de morrer! Só me apetecia chegar ao altar o mais rapidamente possível e abraçá-lo!» O João pediu a Filipa em casamento num Starbucks:  «Eram dois cappuccinos, mas um deles trazia lá dentro apenas o anel e na parte de fora o pedido de casamento.» Já o Filipe pediu a mão da Rubina «em pleno deserto da Namíbia, num sítio lindíssimo chamado Dead Vlei». A Maria Edite e o Ricardo tiveram a sorte de escolher o mês de Março para casar: «Tudo se faz com mais calma, os fornecedores têm todo o tempo do mundo para nós, pois a azáfama dos casamentos começa nos meses seguintes.»

E a vossa história, qual será?

Esperamos vir um dia a contá-la. Entretanto, contamos-vos histórias felizes todos os dias, e de duas em duas semanas enviamos-vos um pacotinho cheio delas por email. Isso, claro, se subscreverem a nossa newsletter. Se ainda não o fizeram, é isto que andam a perder:

 

Newsletter Simplesmente Branco

 

Demorem-se pelos casamentos fresquinhos que temos publicado, acompanhem as novidades em vestidos de noiva e juntem-se connosco à conversa com os nossos fornecedores seleccionados – os vossos melhores aliados para conseguirem o casamento com que sempre sonharam.
E o que será um casamento de sonho? Quais serão as melhores escolhas? A nossa editora executiva, Susana Esteves Pinto, debruçou-se sobre o assunto e tem algumas reflexões para partilhar convosco. Porque saber é poder, aconselho-vos vivamente a ler!

 

Newsletter Simplesmente Branco

 

A terminar, convidamos-vos a dançar a valsa. Se ainda não deram com a nossa conta no Spotify, que já tem algumas playlists de fornecedores seleccionados SB da especialidade, esta é uma boa porta de entrada: conheçam a playlist ‘A menina valsa?’, criada pela Marta, que reúne uma hora de canções alternativas para uma primeira dança (ou muitas) em grande estilo!
O vestido de noiva é o grande protagonista desta newsletter: dedicámos um dos nossos artigos de wise words à tarefa da escolha do vestido ideal, e o resultado é um guia detalhado e muito útil, que vos ajudará certamente, costurado com a preciosa colaboração da Sara Silva, da Vestidus.
Por falar em guias: já planearam a vossa lua-de-mel? Nós e a I Go Travel temos o roadmap detalhado para que cheguem lá sem sobressaltos!

 

Newsletter Simplesmente Branco

 

Uma das nossas missões é descobrir coisas bonitas e bem feitas; outra, é partilhá-las convosco! Subscrevam a newsletter mais feliz do pedaço e recebam novidades fresquinhas, as melhores inspirações, boas ideias e conselhos verdadeiramente úteis. Tudo para que consigam organizar o casamento dos vossos sonhos, de forma tranquila e bem disposta.

Susana Pinto

Ready, set, go: o início da época de casamentos 2018

Setembro é o mês de pico a cada época de casamentos. Os dias continuam longos e dourados, ainda há férias para desfrutar e para quem já regressou ao quotidiano, há uma leveza boa que persiste nestes primeiros dias.

Por cá, a nossa rotina é feita em contraciclo. Mais próxima dos noivos, às avessas dos fornecedores.

Enquanto os nossos parceiros estão na recta final a fintar o cansaço e em contagem decrescente da última mão-cheia de casamentos, Setembro é, para mim, o início do novo ciclo, de mais uma aventura, de mais uma viagem. Antecipamos as ideias que se irão destacar, as tendências “must have“, as cores Pantone (mas alguém liga mesmo a isto?). Abrimos uma nova agenda de contactos, anotamos os talentos que temos debaixo de olho e alinhamos de forma mais consistente as ideias e projectos que planeamos para o Simplesmente Branco, nesta próxima volta ao sol.

Mas Setembro é também um momento de reflexão sobre a época anterior: que temas se destacaram, o que intuímos que está em mudança ou precisa de ser amadurecido e discutido, em termos de mercado. Quem foram os noivos de 2017, o que procuravam, o que escolheram, o que os fez felizes, que informação circulou neste vai-e-vem de contactos, orçamentos, planos, contas, festas e uniões, entre sites, redes sociais, plataformas e imprensa tradicional?

Parar para pensar sobre tudo isto trouxe-me alguma inquietação: a desinformação é cada vez maior e o Simplesmente Branco terá mesmo que ter uma voz forte e activa (sempre teve, mas terá que falar um pouco mais alto). Assumimos esse papel com o entusiasmo e a seriedade que nos caracterizam.

Parece que estamos a andar para trás: click bait, notícias que não são notícia, títulos que desinformam, “best of” que juntam bom e mau na mesma lista, “eu li, por isso é verdade”, tudo isto tira discernimento e inteligência ao debate e este verão teve um episódio em que batemos, colectivamente, no fundo. Como classe profissional, como players e influenciadores, como consumidores, deixámos que esta mensagem passasse.

 

A revista Sábado contactou-me para opinar sobre casamentos low cost. Respondi, textualmente, isto:

“Não a posso ajudar – o termo low cost e casamentos não vão juntos, do nosso ponto de vista. É uma definição prejudicial para o mercado, que se quer sério, honesto e transparente, e desinforma o cliente, propagando uma ideia errada de que tudo é caro, sobre valorizado e que low cost é uma opção para gastar menos.

Não é. O bom caminho é gastar o que se tem, não mais. Se temos 5 mil euros, não fazemos planos como se tivéssemos 20 mil. E dentro desse número mágico que é o orçamento de cada casal, seja gordo ou frugal, fazer escolhas em conformidade. A poupança está em fazer boas escolhas, separar o essencial do acessório, não em comprar serviços baratos, de fraca qualidade.

Posso dar-lhe dois ou três exemplos rápidos – escolher flores da época e de produção nacional, ter apenas uma refeição (jantar) e um simpático cocktail de recepção, em vez de um almoço e um jantar e tudo o resto, ser criterioso com o número de convidados, comprar um bom fato, clássico e impecável, que será vestido muitas vezes e terá uma vida de pelo menos 5 a 10 anos, comprar uns sapatos que sigam o mesmo critério, procurar um vestido da colecção anterior ou até explorar as linhas de festa, que podem ser muito surpreendentes nos modelos e preços. Sempre sem comprometer a qualidade e o significado que o dia comporta.”

 

Disponibilizei-me para conversar com mais detalhe, a jornalista insistiu com o valor do orçamento: “o que deve fazer um casal quando tem pouco dinheiro para gastar, 1000 ou 3000 euros?“, juntou mais duas questões afins e perguntou se podia incluir as minhas respostas.

 

O resultado foi um artigo unilateral (a servir quem, exactamente?), que ignora o mercado e os seus profissionais, e dá voz de autoridade a escolhas muito particulares e pessoais. E aqui está o elefante na sala, a ideia profundamente errada que baralha toda a gente: casar custa uma fortuna.

Ora, para casar, são precisos, exactamente 220 euros, no mínimo, e 390 euros, no máximo, conforme as opções legais escolhidas. O resto? O resto é uma festa, apenas isso e é essa perspectiva sob a qual deve ser olhada e debatida.

A mensagem que passou, é que todo este mercado é um absurdo e que contratar um fotógrafo amador no Facebook e comprar um vestido numa loja chinesa são o caminho certo para domar o orçamento. Pois não é – isso é uma visão miserabilista de um dia memorável. Todos, noivos, família, amigos, profissionais, merecem melhor.

Nenhuma das minhas respostas integrou o artigo da Sábado.

 

 

Queridas noivas e caríssimos fornecedores, o meu melhor conselho é o mais simples de todos: saber é poder. A informação é o bem mais valioso, certifiquem-se de que estão bem informados, façam o vosso trabalho de casa com critério e discernimento. Perguntem, respondam. Sejam o vosso melhor, sempre que possível – sejam os melhores clientes para os vossos fornecedores, sejam os melhores profissionais para os vossos noivos. Parem para reflectir, não se deixem engolir pelo furacão das opiniões, pressões e aparências. Virem as costas ao absurdo, abracem o bom senso.

 

As melhores escolhas são as que são positivas para todas as partes envolvidas.

Elevem a fasquia.

Não percam o foco no que é importante.

 

Época de casamentos 2018: ready, set, go!

 

 

Duas vezes por mês, sempre às quartas-feiras, escrevo sobre assuntos que me fazem pensar, num artigo de opinião a que chamo O fio da meada.

Querem discuti-los comigo? Seria um prazer! Acompanhem-me aqui.

 

 

Save

Save

Save

Save