Vestido de Noiva Arquivos -  Simplesmente Branco 

0 Comentários

Lurdes + Hugo, uma nuvem de amor no Alentejo

Fechamos a semana com assomos de primavera e um casamento de Maio, na paisagem dourada do Alentejo, mais exactamente em Serpa. O dia da Lurdes + Hugo, envoltos numa nuvem de amor, contou com os impecaveis serviços a Foto de Sonho, Molde Design Weddings e Vestidus Atelier, todos fornecedores seleccionados da nossa distinta lista.

Acompanham os preparativos, por escrito e pelas imagens: o amor é assim, doce, intencional, consequente. Partilhado, para se multiplicar.

Bonito!

 

 

 

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Quando a resposta foi Sim, a pergunta que se seguiu foi: “E agora…?”

Para a Lurdes foi bem mais fácil, porque ela já sonhava com este dia desde sempre, mas a verdade é que uma coisa é uma cabeça a sonhar, outra coisa são duas pessoas a sonharem juntas. Desde cedo que imaginámos o nosso dia, acima de tudo, com as pessoas que nos querem bem e que são importantes para nós. Seria o nosso dia, mas também seria um dia para darmos uma fração de nós mesmos a todas as pessoas que nos são próximas. Sabíamos que queríamos simplicidade, elegância, muitos detalhes simbólicos e muita emoção. E conseguimos tudo isso!

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Em termos da relação, sim, sem dúvida que o pedido veio no momento certo. Apesar de ser um sonho mais da Lurdes, depressa se tornou algo também muito importante para o Hugo. Estávamos mentalmente preparados, apesar de desconhecermos a quantidade de fornecedores, ideias e mudanças que existem no mundo dos casamentos atualmente, principalmente porque não tínhamos grandes pontos de referência recentes nesta matéria. Mas sabíamos o que não queríamos, e quando encontrámos o site Simplesmente Branco, tudo se tornou muito mais fácil de encontrar.

 

 

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Penso que a partir do momento em que começámos a reunir com fornecedores, tornou-se muito claro que “isto” estava a acontecer. Além disso fomos bastante selectivos ao escolher que fornecedores passariam do email para reunião, o que facilitou muito o processo, e quando as decisões finais foram tomadas o sentimento de “é mesmo isto!” foi crescendo.

A entrega dos convites , que optámos por fazer em mão, sempre que possível,foi um marco, por vários motivos. Esse foi o momento em que, principalmente o Hugo, conheceu familiares e amigos da família da Lurdes que não conhecia. E a quantidade de histórias que ouvimos nesses momentos não tem preço. Sentimos que nos redescobrimos um pouco pelas palavras de outras pessoas que nos conhecem desde pequenos. Foi talvez nessa altura que a certeza que o nosso casamento também seria importante para outras pessoas tornou forma na nossa mente e principalmente no nosso coração. Porque era exatamente essa partilha e proximidade que gostaríamos que estivessem presentes no nosso dia especial.

 

 

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

A nossa imagem do resultado final foi sendo criada ao longo do caminho. Desde cedo que nos apercebemos que a relação que estabeleceríamos com os nossos fornecedores marcaria o tom do nosso casamento. Podemos parecer super drásticos e exagerados com esta afirmação mas é a pura verdade. Tivemos o privilégio de conhecer profissionais extraordinários, cuja paixão por aquilo que fazem nos emocionou e nos inspirou. Todos os profissionais com quem reunimos nos deixaram uma aprendizagem e nos ajudaram imenso, indepentemente de terem sido contratados ou não. Desde decoração, fotografia, vídeo, vestuário, catering… a todos eles estamos muito gratos. Para nós foi muito simples: os fornecedores andam nisto há anos. Nós vamos casar pela primeira vez. Obviamente que levamos ideias e gostos pessoais, mas nunca fomos intransigentes. Pedimos sempre uma opinião e deixámo-nos guiar e sempre nos interessámos genuinamente pelo trabalho dos outros. No final podemos dizer que alguns deles se tornaram muito mais do que fornecedores. Talvez a coisa que tenha saído mesmo ao lado de todas as previsões foi o vestido de noiva (mais uma vez porque a Lurdes não levou a mente fechada). Chamámos a nós a organização de todo o casamento, embora na escolha do vestuário tenhamos contado com a ajuda das damas-de-honor e padrinhos. A Lurdes escreveu todo este percurso no seu blog de realeza, Tesouras & Tiaras. Foi o Casamento Real do ano!

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Para nós era fundamental que as pessoas que tão generosamente partilharam este dia connosco, se sentissem verdadeiramente parte do dia, e não meros convidados. Era o dia especial da Lurdes e do Hugo, mas para nós este dia, como noivos, só fazia sentido com aquelas pessoas, naquele espaço, em harmonia com o nosso amor. E sem falsas modéstias, foi uma missão plenamente cumprida.

No planeamento do casamento, a lua-de-mel não foi de todo um fator a ter em conta. Mas, como temos os melhores amigos do mundo, no dia do casamento fomos presenteados com uma viagem a Verona, Itália.

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Tivemos um ano para organizar tudo e conseguimos fazer as coisas atempadamente com calma e segurança. O mais fácil foi sem dúvida o tipo de cerimónia e o espaço. Casámos em Maio numa cerimónia civil no Monte da Morena, em pleno coração do Alentejo. Muitas vezes ouvimos dizer que as cerimónias civis são muito impessoais. Também achávamos isso e apesar de termos tido muita sorte com a conservadora, quisemos dar um toque mais especial ao momento: trocámos votos entre nós e pedimos a duas pessoas muito especiais para nos dedicarem algumas palavras, abençoando a nossa união. Digo-vos que foram momentos emocionantes para nós e para todos os convidados. Não poderíamos sentir a nossa união mais abençoada do que ali, em plena comunhão com a Natureza e com palavras vindas de pessoas que nos amam e que amamos.

O mais difícil foi… a gravata do noivo! Parece mentira, mas foi a única “crise” no meio de tudo. Não, não aconteceu nada de catastrófico ao acessório da indumentária, mas foi uma verdadeira “luta” de opiniões entre o Hugo, o padrinho e as damas-de-honor da noiva, em busca da gravata ideal.

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Boa pergunta… Só pode ser um? Para a Lurdes foi mesmo a leitura dos seus votos ao Hugo. Um poema de Alberto Caeiro e mais umas palavras suas. É muito emocionante e também desafiante dizer à pessoa que amamos o que sentimos num momento como este e perante tantas pessoas!

Para o Hugo, segundo as suas palavras, foi “aquela parte entre as 17h da tarde e as 5h da manhã do dia seguinte”. Fomos claros?

 

 

 

 

E o pico de diversão?

A nossa primeira dança foi ao som do “Melhor de mim” da Mariza. E de seguida foi a abertura da pista. Dançar, para a Lurdes, foi como encontrar uma nova paixão. Para o Hugo foi um desafio, mas penso que dançar uma música com tanto significado perante tantas pessoas foi também muito, muito divertido.

 

 

 

 

Um pormenor especial…

Damos dois: Não fizemos lista de presentes, mas fizemos uma campanha NUTRILITE para a aquisição de complementos vitamínicos orgânicos a favor da Associação Princesa Leonor-Aceita e Sorri, uma organização que apoiamos há algum tempo. Quisemos que o nosso amor se estendesse fora dos limites daquela sala e conseguimos mais de 600 euros em complementos que ajudaram a reforçar o sistema imunitário dos príncipes e princesas na luta contra a doença oncológica.

Além disso, escrevemos uma mensagem personalizada para cada convidado (fornecedores incluídos) que se encontrava num envelope fechado em cada lugar. Foi um gesto muito apreciado e que para nós fez todo o sentido, porque num dia de tantas emoções, não queríamos que nada ficasse por dizer.

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nada! Foi maravilhoso a todos os níveis possíveis. Todo o processo de organização de casamento foi uma redescoberta pessoal. Foi um retorno às nossas essências e aquilo que realmente valorizamos. Foi um dia, em que claramente, uma página foi virada e um novo capítulo foi iniciado. Aprendemos muito, mas recebemos tanto por cada aprendizagem… E o maravilhoso é sentir que, para muitas pessoas, o nosso dia especial não foi somente mais um casamento. Foi “O” casamento. Não nos sentimos vaidosos por isso. Ficámos simplesmente gratos e felizes por o nosso objectivo principal de partilha e criação de memórias ter sido cumprido.

No ínicio dizíamos que o casamento não iria mudar o que sentimos… Sabem que mais? Muda! Mudamos enquanto pessoas, e enquanto casal. Enquanto filhos, netos, sobrinhos, amigos…

E muda para muito, muito melhor…

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Cada pessoa é uma pessoa. Cada casal é um casal e não há conselhos perfeitos. Para nós foi muito importante sentirmos que estávamos a desfrutar e a partilhar cada momento, desde a organização até ao final do dia. Nervos e preocupações são para serem considerados mas não para serem vividos. Percebem a diferença? No aspetco mais prático do evento, contactem muitos fornecedores e reúnam apenas com os essenciais (5 no máximo dos máximos para cada matéria). A escolha será muito mais clara.

Oiçam, respeitem, mas definam o que querem desde cedo, e se não sabem, não se preocupem, vão descobrir pelo caminho: “Ouve o teu coração. Ele conhece tudo sobre ti, porque onde ele estiver é onde estará o teu tesouro”. E sejam gratos, muito gratos!

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites, materiais gráficos e ofertas aos convidados: Molde Design Weddings;

local: Monte da Morena;

catering: Eventos Magalhães;

bolo: Estefânia Chocosabor;

fato do noivo e acessórios: fato Dielmar; gravata e botões de punho Cortefiel, sapatos e cinto Made In;

vestido de noiva e sapatos: vestido Vestidus Atelier; véu Magia d’Agulha, sapatos Aldo;

maquilhagem: Adriana Brito;

cabelos: Fátima Pires;

bouquet e decoração: Art & Flor;

fotografia: Foto de Sonho:

luzes, som e Dj: Mário Costa.

 

0 Comentários

Bridal shoot, via Harper’s Bazaar

Viajar é uma arte, e bom gosto, um assunto sério.

Nos séculos XVI e XVII, os pequenos e preciosos gabinetes de curiosidades reuniam objectos trazidos de sítios longínquos, das grandes viagens exploratórias. Eram itens dos reinos animal, vegetal e mineral, quase sempre exóticos na sua estranheza e raridade, olhados e guardados como verdadeiros tesouros.

A Harper’s Bazaar Bridal pegou neste imaginário espectacular e tendo como fio condutor o processo que é encontrar o vestido certo, essa pérola escondida e o prazer que é fazer a viagem à sua procura, concebeu esta styled shoot absolutamente épica!

Os vestidos são todos couture de grandes casas, e fazem a vez de vestidos de noiva grandiosos, combinados com a melhor selecção de objectos de coleccionadores e antiquários muito especiais.

Diz a Harper’s Bazaar: “if you’re lost in your hunt because of bridal’s array of options, widen your scope.”

 

 

“Welcome to BAZAAR Bridal’s cabinet of curiosities–expect the unexpected.”

 

Bridal shoot com vestidos de noiva couture, via Harper's Bazaar

 

Bridal shoot com vestidos de noiva couture, via Harper's Bazaar

 

Bridal shoot com vestidos de noiva couture, via Harper's Bazaar

 

Bridal shoot com vestidos de noiva couture, via Harper's Bazaar

 

Bridal shoot com vestidos de noiva couture, via Harper's Bazaar

 

Bridal shoot com vestidos de noiva couture, via Harper's Bazaar

 

Bridal shoot com vestidos de noiva couture, via Harper's Bazaar

 

Bridal shoot com vestidos de noiva couture, via Harper's Bazaar

 

Bridal shoot com vestidos de noiva couture, via Harper's Bazaar

 

Bridal shoot com vestidos de noiva couture, via Harper's Bazaar

 

Bridal shoot com vestidos de noiva couture, via Harper's Bazaar

 

Bridal shoot com vestidos de noiva couture, via Harper's Bazaar

 

Bridal shoot com vestidos de noiva couture, via Harper's Bazaar

 

Esta é, sem dúvida, a melhor sytled shoot de vestidos de noiva, de sempre, com tudo o que é preciso para o essencial: fazer-nos sonhar!

Essa é a função primordial de uma sessão fotográfica com esta tipologia: explorar ao máximo, ser over the top, para que os horizontes se expandam e as ideias fluam – não é representativo da realidade, não deve ser encarada como tal, nem replicada junto do cliente. É um exercício estético, onírico, criativo, agora que vimos mais, que sabemos mais, que somos capazes de mais, que nos testámos, estamos mais preparados para começar a construir o vosso dia de sonho, com know-how e com seriedade.

 

Saibam todos detalhes de cada imagem (vestido, jóias, flores, décor) aqui.

 

0 Comentários

Fluidez: de Barcelona para a Vestidus Atelier

Fluidez, leveza, delicadeza, elegância: talvez estas sejas as palavras suficientes para descrever a colecção de vestidos de noiva 2017 da estilista Inmaculada Garcia, que desde os 13 anos brinca com tecidos e desenhos e já há bastante tempo que atingiu um estatuto intocável no meio.

Este ano, a marca de Barcelona oferece-nos uma colecção inspirada no florescer das cerejeiras no Japão. Que imagem mais suave e elegante poderíamos invocar?

A Vestidus Atelier, como sempre, atenta ao que de mais bonito se faz, tem esta colecção à vossa disposição.

 

Vestido de noiva Inmaculada Garcia

 

Vestido de noiva Inmaculada Garcia

 

Vestido de noiva Inmaculada Garcia

 

Vestido de noiva Inmaculada Garcia

 

Vestido de noiva Inmaculada Garcia

 

Vestido de noiva Inmaculada Garcia

 

Vestido de noiva Inmaculada Garcia

 

Vestido de noiva Inmaculada Garcia

 

Bonito, não? E mais bonito ainda será ao vivo. Não deixem de contactar a Sara e marcar um atendimento personalizado na Vestidus, para viverem o vosso momento Cinderela com uma fada-madrinha à altura!

 

0 Comentários

Vestido de noiva para casamento civil: 6 little white dresses!

Hoje o assunto é: vestido de noiva para casamento civil.

A ideia de um vestido volumoso, caro e maravilhoso que acaba a sua vida num roupeiro obscuro e solitário causa-me alguma tristeza. Talvez por isso seja pouco sensível a tradicionais vestidos de noiva – adoro vê-los, perceber como são feitos, atentar nos detalhes delicados, mas é “só” isso, o final pouco feliz que os espera, quase sem excepção, não me faz sonhar com eles.

Por isso, a sugestão de hoje vai para um vestido de noiva para casamento civil: little white dresses, urbanos, curtos, leves. Sem sair do salto, porque estas são escolhas couture. Significa que o valor perdura, são objectos cujo investimento vem agarrado a uma longa vida, que passam de geração, que podem ser vendidos e que serão sempre peças relevantes.

 

Vestido de noiva para casamento civil boho chic

 

Vestido de noiva para casamento civil moderno

 

Vestido de noiva para casamento civil romântico

 

Este verão fui até Nova York e visitei a incrível exposição Manus X Machina Fashion in an Age of Technology. Foi uma experiência épica, porque ali, a distância de um braço, estavam peças de alta custura tão incríveis, cujas descrições falavam de centenas de horas de trabalho manual, técnicas e tecnologias de ponta misturadas com gestos e saberes artesanais, materiais hi-tech e matérias orgânicas puras… Um deslumbre que equiparava vestidos com décadas de diferença entre si, um Chanel dos anos 20 ao lado de um Alexandre McQueen do século XXI, idênticos na sofisticação e impossíveis de imaginar com tal distância temporal entre si.

É este o poder da alta costura – é mais do que matéria, mais do que futilidade aparente, é História.

E um vestido de noiva para casamento civil pode ser isto tudo também, a somar ao valor emocional que o torna tão único e especial para quem o vestiu: é uma catadupa de emoções que regressam e nos invadem cada vez que olhamos para ele, há uma história a ser contada a cada momento.

 

De cima para baixo, Jonathan Simkhai, por 980 euros; Zimmermann, por 1467 euros; Gianbattista Valli, por 1355 euros; Roland Mouret, por 1689 euros; Valentino, por 3800 euros e Prada, por 4500 euros.

 

1 Comentário

Vestidos de noiva brilhantes!

Foi amor à primeira vista, esta minha relação com a marca inglesa Needle & Thread. Acho que nos conhecemos no Net-a-Porter, através de um top e de uma saia e daí para uma paixão fulminante e respectiva relação longa, foi um pulinho inevitável!

Subscrever as suas newsletters tem destas coisas: semana sim, semana não, chega-me um rebuçado guloso e açucarado… sempre estes vestidos, tops e saias incrivelmente bordados sobre tule, que vão conhecendo a companhia de novas peças como bomber jackets, jardineiras, calções, jumpsuits e um belo sobretudo de ganga (têm de ver, porque a descrição não lhe faz justiça!).

A juntar a esta maravilhosa mistura de trabalho artesanal com desenho contemporâneo, há o factor preço: todas estas peças são inesperadamente acessíveis, como podem ver (e comprar) no site da marca.

As opções para vestidos de noiva são muitas e estes são alguns dos meus favoritos:

 

 

 

 

 

 

 

 

De cima para baixo, Supernova midi dress, por 475 libras; Floral Border gown, por 225 libras; Floral Border dress, por 185 libras; Starlit midi, por 285 libras; Ditsy Scatter gown, por 375 libras (acho que é o meu favorito); Dragonfly Garden midi dress, por 325 libras e Prairie Rose gown, por 300 libras.

 

E se estes têm mais ar de vestidos de madrinhas e convidadas, prestem atenção à Colecção Bridal Spring/Summer 2017:

 

 

 

 

 

Os preços são mais robustos, mas vestidos de noiva são dignos de um conto de fadas!

Querem um conselho…? Subscrevam a newsletter para doses generosas de vestidos bonitos, dos que fazem suspirar!

 

Save

0 Comentários

“É este o meu vestido de noiva”

O artigo que vos trago hoje, sobre o vestido de noiva, é para lá de bonito.

E é bonito porque é sobre pessoas e sobre encontros, experiências e partilhas. É assim que juntamos os pontinhos dispersos e criamos um momento muito especial.

Comecemos pelo início… quando saíu o nosso livro “Queres casar comigo? – guia prático para um dia muito feliz”, fui ao programa do Fernando Alvim, no Canal Q, para uma pequena conversa. Foi lá que conheci a Débora Água-Doce, que ia falar do seu livro “De uma mulher para mulheres que amam demais”, e toda a conversa teve muita graça.

Fomos mantendo um contacto muito singelo e, no início do ano, convidei um grupo de meninas interessantes para divagar sobre o tema “Se eu me casasse…”, numa série de guest posts regulares aqui no Simplesmente Branco. A Débora foi uma delas e as suas escolhas, uma delícia.

 

Mudamos de cenário. Também este ano, a Sara Silva, da Vestidus, a propósito de uma imagem que eu tinha encontrado e partilhado com ela, de uma marca romena (um hábito que temos desde sempre, quando encontramos coisas bonitas), avisa-me que tem na loja os vestidos de noiva absolutamente magníficos de que tínhamos falado. Demorei até ter tempo para a visitar, e quando os vi – e são fabulosos – pensámos logo que tínhamos que lhes dar a devida atenção, fazer alguma sessão especial, porque eram mesmo muito bonitos… Num pequeno brainstorming a ideia imediata foi fazer uma sessão intimista, de preparativos, que permitisse colocar o foco em todos os detalhes destas peças – as rendas, os tules, o corte, o acabamento, as texturas.

Ora quando vi os vestidos, pensei  e disse à Sara: “sei da pessoa ideal para fazermos isto”, e falei-lhe da Débora Água-Doce. Quando regressei ao escritório, enviei-lhe os contactos e, à Débora, enviei uma mensagem a contar o que tínhamos em mente. Claro que a decisão era totalmente dela, se não se sentisse à vontade, com certeza, apenas eu achava que aqueles três vestidos eram a cara dela e que a Sara lhe iria proporcionar um momento encantatório.

Houve uma hesitação bem argumentada para aqui, umas dúvidas para ali, mas a curiosidade venceu todas as barreiras e as duas deram início a uma bela conversa.

À ideia, juntou-se a Raquel Castro, da Atmosfia, para a concretizar: registar a experiência e o processo em fotografia, do que é este momento em que se experimenta, com foco, com doçura e com intimidade, essa peça mágica que é um vestido de noiva.

A Raquel foi igualmente atenta, focada e gentil no olhar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O sorriso da Débora seria suficiente para termos a percepção da experiência, mas gostamos de palavras e descrições emotivas.

A Débora conta-vos como foi:

 

“Tudo começou há uns meses, quando a muito querida Susana Esteves Pinto me desafiou paraa escrever sobre o tema “se eu me casasse”. Não totalmente satisfeita com esse desafio lançou-me outro ainda maior, onde, em colaboração com a Sara Silva, da Vestidus Atelier e a Raquel Castro, da Atmosfia, vivenciaria a experiência de escolher o “Vestido de Princesa”.

De brilho no olhar como quem ainda sonha com esse dia, entrei na Vestidus Atelier com a sensação de borboletas na barriga acentuada, nesse dia, parecia que elas estavam extasiadas!

 

Entrei e… a magia aconteceu!!! É um espaço encantado, tal como eu imaginava que deveria ser uma casa destas, a casa onde vestimos o Amor. Tudo à volta respira Amor, tudo é mágico e encantador. Tudo!!! E a Sara, bem… A Sara é a pessoa perfeita para estar ali a receber os nossos sonhos e a torná-los realidade. De uma sensibilidade incrível, parece que lê o que nos vai no coração e assim, num ápice, descobriu o estilo pelo qual o meu coração mais batia.

 

Vesti os vestidos, sim os vestidos!!! Foram três!!! Todos maravilhosos e fluídos como eu imaginava. As rendas…. Ahhhhhh lindas! Tão românticas.

Que sensação bonita! Sim, bonita, foi assim que me senti!  Bonita. Senti-me como as minhas barbies quando em pequena, as vestia de princesas. É incrível como os anos passam por ti mas os sonhos permanecem com a mesma essência.

 

Fui sozinha, não fui comprar o meu vestido, fui “brincar às noivas”, mas percebi a vantagem de ir sozinha. Este é um momento tão mágico e tão único que deve ser vivenciado apenas pela noiva. A noiva precisa de sentir o vestido, as emoções… Quando vão acompanhas acabam por ceder às opiniões dos outros e por vezes essa experiência pode não ser tão bonita e emotiva, como deve ser.

Neste meu dia mágico, cruzei-me com uma noiva que decidiu ir lá sozinha pois já tinha experimentado imensos vestidos, sempre acompanhada por amigas e família, como não tinha conseguido ser fiel ao seu estilo e gosto pessoal, decidiu ir às escondidas experimentar mais uns. Não sei se acabou por escolher ali na “casa onde vestimos o Amor” o seu vestidinho de princesa, mas sei que, nesse dia, naturalmente teve muito mais em conta o que dizia o seu coração.

 

Senti-me princesa por um dia, senti que há muito mais magia e amor na Vestidus Atelier do que imaginava. Estas casas são mesmo encantadas!

Obrigada Sara, Raquel e Susana por esta experiência! Quem sabe não estarei próxima desse meu momento?”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Não estive lá neste dia, mas imagino como foi especial.

É um trio de mulheres atentas, doces, focadas, com histórias para contar, conversas para ter, talentos para partilhar. O resultado é a prova como tudo convergiu, como os pontinhos dispersos se ligaram numa linha recta e certeira.

 

Com isto não recomendamos nada que brinquem às noivas, visitando lojas só pela diversão – há um lado sério no trabalho que é feito, no tempo que é investido em cada marcação, na atenção que se dedica, e que deve ser respeitado por quem vai às compras.

Mas quisemos mostrar e proporcionar a experiência deste momento e como achamos que deve ser vivido: com borboletas na barriga e com foco para que se ouça a própria voz – a do coração.

 

Eu avisei que era um artigo para lá de bonito…

 

Save

Save

Save

Save

Save

0 Comentários

Bridal’s Boudoir #6: vestidos de noiva 2017

Depois de várias semanas a apresentar os diferentes modelos de vestidos de noiva que compõem a colecção Cabotine by Gema Nicolás e que a Bridal’s Boudoir tem disponível para 2017 – Clavel, Glicinia, Genciana, Amapola e Hortensia – hoje é a vez de olharmos para a nova colecção de vestidos de noiva Patricia Avendaño. Como sempre, a marca espanhola não desilude, muito pelo contrário! Apresenta uma colecção elegante e feminina, leve e romântica, com vestidos que parecem levitar, repletos de detalhes maravilhosamente subtis e um grande destaque para costas que dão nas vistas!

 

vestidos de noiva Patricia Avendaño modelo tubo com cauda

 

vestidos de noiva Patricia Avendaño modelo esvoaçante com costas abertas e cauda

 

vestidos de noiva Patricia Avendaño modelo baile com bolsos

 

vestidos de noiva Patricia Avendaño modelo baile com costas abertas

 

vestidos de noiva Patricia Avendaño elegante com detalhes rendados no peito

 

vestidos de noiva Patricia Avendaño com cauda e detalhes rendados nas costas

 

vestidos de noiva Patricia Avendaño esvoaçante com decote em V

 

vestidos de noiva Patricia Avendaño esvoaçante com detalhes rendados nas costas

Qual foi o modelo que vos fez suspirar mais?

 

Bridal’s Boudoir é fornecedor seleccionado Simplesmente Branco. Podem encontrar mais informação e contactos detalhados na sua ficha de fornecedor, arquivada em Vestidos de Noiva.