Created with Sketch.
Marta Ramos

A luz que há na escuridão, por Diana Nobre

Para todos vocês que têm casamento marcado para 2018, hoje é um bom dia para vos lembrar da regra número um da escolha do vosso fotógrafo: a antecedência! Os melhores profissionais são também os mais concorridos, e no caso dos fornecedores que terão que estar presentes no dia do casamento isso implica que ou vocês fecham a data primeiro, ou alguém o fará no vosso lugar. Seis meses no mínimo, mas um ano dá-vos mais folga.

Há muitos bons fotógrafos a trabalhar em Portugal, é um motivo de orgulho para nós – só aqui na nossa lista de fornecedores seleccionados encontrarão mais de 30 fichas para analisar. Então, a questão que se coloca agora é: como escolher? Comecem por anotar os nomes que vos agradam e tomem notas para cada um deles. Lembrem-se de que a palavra-chave aqui é afunilar, por isso qualquer coisa que vos desagrade deve empurrar o nome correspondente para o fim da lista.  Não deixem de ler o nosso artigo de wise words dedicado a ajudar-vos a escolher os fotógrafos e videógrafos perfeitos para o vosso dia, encontrarão lá coordenadas extremamente úteis.

A qualidade do trabalho dos fotógrafos que vocês escolherem deve ser, claro, um argumento de topo; mas valorizem igualmente a qualidade do atendimento. Se, quando começarem a contactar os vossos preferidos, se sentirem acarinhados, ouvidos, respeitados, certamente que o vosso casamento será fotografado na mesma medida.

Posto isto… descontraiam! Sim, é possível. Comecem já a praticar com estas belíssimas imagens, tão escuras e tão iluminadas, assinadas pela fotógrafa Diana Nobre.

 

 

 

 

Escolhi ser fotógrafa de casamentos porque sou muito sensitiva, adoro captar emoções, tudo que nos causa sensações.

Diana Nobre fotografa para expressar todas as emoções, sentimentos e estados de espírito. Daí que se sinta privilegiada a cada casal que lhe dá a conhecer a sua história. Nessas histórias que capta, o seu objectivo, o seu maior desafio, é chegar a um resultado final que permita reviver todos aqueles sentimentos genuíno, puros, de duas pessoas que se amam e que estão tremendamente felizes.

Vejam aqui outros trabalhos da Diana Nobre já publicados por nós e falem com ela; a Diana nunca perde a oportunidade de captar uma boa história.

Marta Ramos

My way, por ADORO

A Filipa e o Manuel casaram em Maio do ano passado e sabiam muito bem o que não queriam para o seu casamento, o que é um excelente ponto de partida. Ela não queria bouquet, por isso optou por encomendar uma bonita coroa de flores à Em Nome da Rosa; ele não queria usar gravata e escolheu um elegante papillon. A ADORO fotografou o grande dia e partilha hoje convosco alguns apontamentos: «Teve graça a roupa escolhida ser fiel à personalidade de cada um. Apesar do contraste entre os dois resultou numa perfeita harmonia no conjunto.» Um casamento mesmo à medida da Carla e da Sofia:

Na fotografia como na organização e desenvolvimento criativo, procuramos um olhar e abordagem reais, sempre em função do par. A estética e fotos do casamento têm que reflectir aquelas duas pessoas, e elas reverem-se nela.

A Filipa aplicou o mesmo rigor na escolha do vestido de noiva, e acabou por encontrar a sua segunda pele com ajuda da Sara, da Vestidus, experiente conselheira nestas questões: «Temos muitas noivas que nos agradecem por sugerirmos vestidos que à partida não fariam parte da sua escolha, mas que acabam por ser os eleitos.» Nesta delicada questão da escolha do vestido de noiva, é importante que tenham em conta aquilo que mais vos favorece, claro, e um bom especialista poderá aconselhar-vos mesmo antes de experimentarem seja o que for; o vosso conforto (afinal, vai ser um dia longo e muito activo); e aquilo que não vos transforme em algo que não são. Procurem ver no espelho um reflexo aprimorado de vocês mesmas – quando o encontrarem, estarão no caminho certo!

Perguntámos à Sara que vestido é este e ficámos a saber que é o modelo Ardourf, da Rembo Styling; e ainda está disponível para prova na Vestidus, por isso, se estas imagens fizerem clique, não hesitem e agendem um atendimento o quanto antes.

 

 

 

 

 

 

 

Vejam mais trabalhos da dupla ADORO e leiam atentamente a entrevista que a Carla e a Sofia deram à Susana. Também aconselhamos vivamente que se mantenham a par das novidades da Vestidus, e que escutem as wise words que vos trouxemos há dias sobre a escolha do vestido de noiva perfeito (com assessoria da Sara Silva, pois então). É um prazer ajudar-vos!

Marta Ramos

Lapela Fotografia, um fornecedor Simplesmente Branco

Lapela Fotografia tem dois pontos de vista, resultantes da amizade de dois companheiros de trabalho e andanças: André e Miguel. No início, nunca pensaram em fotografar casamentos, receosos de que a responsabilidade do momento se sobrepusesse ao prazer de fotografar livremente mas, ao serem desafiados por amigos, renderam-se à evidência e nunca mais pararam. Hoje permanecem com a mesma vontade de captar as emoções e momentos de intimidade: querem que o vosso coração pare por um breve instante quando olham para uma imagem registada por eles, que mostra a beleza que reside nas relações humanas.

A Lapela é uma forma de voyeurismo consentido do que vos vai lá dentro. Do que vos une. Do que vos move. É a decantação das emoções que vos consomem, traduzidas em fotografia.

Escolheram trabalhar nesta área porque adoram fotografar pessoas em contextos felizes. Porque o casamento é um dia cheio de emoções e momentos muito interessantes de se fotografar, que lhes possibilitam registar imagens únicas, em lugares únicos e irrepetíveis. Porque cada casamento é sempre um novo desafio, que requer muita criatividade e concentração, trabalhoso, mas super recompensador no final, quer para os fotógrafos, quer para os clientes… Numa palavra, apaixonante!
Orgulham-se muito de serem genuínos no que fazem, de serem fieis a si mesmos, uma dupla de fotógrafos que adoram o que fazem e que gostam de conhecer novas pessoas, envolvendo-nos no seu ambiente e conseguindo retirar o melhor deles. Consideram-se pessoas simples, e orgulham-se de tratar os seus clientes como amigos no final.
Vão procurar inspiração às próprias pessoas, no que elas nos mostram em cada momento. Também à natureza, às relações humanas, ao mundo gráfico que os envolve. Acompanham o trabalho de grandes fotógrafos nacionais e internacionais e mantêm-se a par das tendências, mas procurando um caminho pessoal a partir daí.
Olhando para o futuro, vêem-se a fotografar noutro tipo de cenários fora do Sul do país, a fotografar apenas casais que lhes dêem total liberdade para criar.

Há dias, a Susana sentou-se com o André e o Miguel para uma agradável conversa – leiam a entrevista para ficar a saber ainda mais sobre esta dupla algarvia de fotógrafos que quer que o vosso coração pare por um breve instante quando olham para uma imagem registada por eles, uma imagem da beleza que reside nas relações humanas.

 

 

Lapela Photography - fotografia de casamento

 

Lapela Photography - fotografia de casamento

 

Lapela Photography - fotografia de casamento

 

ACOMPANHEM OS POSTS que vamos publicando acerca do trabalho da Lapela Fotografia e contactem-nos para falar sobre o vosso dia, aquilo que imaginam, e qual o mood em que gostariam de ver o vosso casamento registado. Encontrarão todos os contactos e informações relevantes na ficha de fornecedor seleccionado.

 

Lapela Fotografia: SB aprova!

Marta Ramos

Frágil, por Maria Imaginária

Quando nós travámos conhecimento com o trabalho da Maria Imaginária, o Pedro Verde e o Nuno Matos ainda estavam 100% focados no vídeo. Já depois de terem subido a bordo do Simplesmente Branco, recebemos essa boa notícia de que tinham abraçado também a fotografia. Sempre soubemos que esta dupla tinha um olhar especial, uma capacidade notável de catalogar beleza nas cenas mais improváveis, e ficámos, claro, muito satisfeitas por saber que os nossos leitores passariam a poder contar com eles para registar os seus momentos felizes também em fotos.

Desde então, temos alternado publicações de vídeos e fotografias com a sua assinatura – e é sempre um gosto trazê-los até vocês.

Hoje, o convite é para um passeio no cais palafítico do porto da Carrasqueira, em Alcácer do Sal. Sabemos que o casamento foi depois uns quilómetros mais a norte, mas foi esta obra-prima da arquitectura popular que os franceses Romina e Thomas elegeram para uma e-session tranquila e extremamente cinematográfica.
Se não conhecem o sítio, fiquem a saber que é uma das atracções da zona que mais visitantes recebe. Construído nos anos 1950/60, este cais em estacas de madeira de aspecto irregular e aparentemente instável (mas só aparentemente) é único na Europa e continua a cumprir a sua missão de facilitar o acesso dos pescadores aos seus barcos, quando a maré está baixa.

Um belo cenário, não acham?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

E agora, um desafio para os olhares mais atentos: o que é que a primeira e a última imagem têm de diferente em relação às restantes?

Vejam e revejam as fotos e os vídeos que já aqui publicámos da Maria Imaginária – e falem com eles.

Marta Ramos

Sob o signo do ouro, por Foto de Sonho

Hoje temos mais histórias para contar sobre a Sarah e o Tahir, um casal fotografado pela Foto de Sonho. Lembram-se da sessão no Jardim Botânico da Ajuda, no dia da festa, com o registo do first look, o primeiro momento em que os noivos se vêem um ao outro?

Agora recuamos no tempo até à e-session fotografada como tão bem o sabem fazer o Hélio e o Marco: num bonito cenário natural, tirando partido do melhor que a natureza nos dá e também dos imprevistos. Reparem bem no grau de detalhe: até conseguiram apanhar uma curtíssima janela temporal durante a qual aquela paisagem adquire uma tonalidade particular, uma vez por ano. Mas deixemos que sejam eles a contar-vos os pormenores:

«Saído de um sonho. É assim que gostamos de pensar nesta sessão de noivado da Sarah e o Tahir.
Sabemos que durante cerca de duas semanas em cada ano, as flores do campo dão cores a esta paisagem, um planalto encimado com o perfil da Serra, visão magnífica, que nem estilo alpino. Esse cenário, sob a luz dourada do pôr do sol, e o casal aventureiro, deram-nos a criação desta sessão de noivado, com um ambiente romântico, campestre. Ao final da tarde, os caprichos da serra: um intenso nevoeiro chegou rapidamente, e mudou tanto o cenário, a luz, o ambiente místico tornaram-se em algo ainda mais especial e muito único.

Nem sei do que gosto mais, se do tapete amarelo tão efémero, tão luminoso, das mudanças na tonalidade do céu, como sendo o cenário mais um personagem vivo desta história, da delicadeza dos gestos da Sarah e do Tahir. Vejam e digam-me vocês de que gostaram mais nestas imagens mágicas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Quando nós, aqui há uns dias, vos procurámos ajudar na tarefa de escolher o fotógrafo/videógrafo ideal para o vosso casamento, referimos vários critérios a ter em conta – e um deles foi o empenho, a disponibilidade dos profissionais. Lembrámos que será importante avaliá-lo nos contactos que forem fazendo, sobretudo quando chegarem à fase olhos-nos-olhos. Pois bem, para fechar este post, só me resta acrescentar o óbvio: que se um dos vossos fotógrafos de eleição alguma vez vos disser que conhece um sítio onde, durante duas semanas por ano, as flores cobrem a paisagem de um amarelo vibrante, e que vos quer fotografar lá, bem, isso é pelo menos um redondo ‘mais’ na caderneta!

Aproveitem e vejam as outras publicações que já fizemos com trabalhos Foto de Sonho. Só coisas bonitas!

Marta Ramos

Um triângulo super amoroso, por ADORO, parte II

Lembram-se do passeio à beira-mar da Joana, do Hugo e do Apolo? Na altura, as fotógrafas da ADORO comentaram que «depressa se percebeu que afinal foram feitos para isto!»

Pois hoje é dia da prova dos nove. Vamos ver se noivos e ‘menino das alianças’ se portaram tão bem no casamento como na e-session. A fotografia continua a ter assinatura ADORO; o local escolhido para o grande dia foi a Quinta dos Machados; e há ainda uma singela e deliciosa participação de outro fornecedor seleccionado Simplesmente Branco nesta bonita festa: a medalha que o Apolo usa na coleira (onde ele muito eficientemente transportou as alianças dos donos) é obra das meninas da Molde Design Weddings.

Quando nos contaram os planos para o dia, meses antes, bastou-nos ouvir ‘no meio do bosque’ para sabermos que era promissor. – ADORO

O casamento da Joana e do Hugo teve lugar num abafado dia de Outono. Nenhuma outra estação se prestaria tão bem ao cenário que o casal escolheu para a troca das alianças. No imponente bosque da Quinta dos Machados, adornado apenas com alguns pormenores bem escolhidos – umas fitas aqui, umas lanternas ali – e devidamente apetrechado com cadeiras de realizador para os convidados, o casal concretizou o seu sonho e deu início a mais um capítulo da sua vida, sem dúvida sob o signo da natureza, da espontaneidade e dos laços afectivos.

Sabemos que as fotógrafas Carla e Sofia adoram trabalhar com luz natural, por isso estavam verdadeiramente no seu elemento neste dia. Já pudemos testemunhar o à-vontade da ADORO a fotografar ao ar livro em numerosas ocasiões, fosse com o mar da Madeira em fundo, nas encostas cobertas de vinhas das margens do rio Douro ou numa praia em Janeiro.

Hoje deixamos-vos com esta amostra de delicadeza e de bom gosto: um casamento rústico com um ‘cão das alianças’, uma renda belíssima no vestido da noiva e um noivo bem giro de calções e blazer de linho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Joana e o Hugo não cederam um milímetro e tiveram o casamento que queriam, que era a cara deles, e que recordarão para sempre com emoção e com orgulho através das fotografias da ADORO. Vêem? How hard can it be?

Marta Ramos

Mais belos um no outro, por Menino conhece Menina

O Daniel e a Raquel são Menino conhece Menina (porque a história deles é uma história-de-menino-conhece-menina). Para além da fotografia, une-os o amor e o mini-Menino que entretanto se juntou à história. Fotografam juntos, sempre: «dois olhos esquerdos, dois dedos no gatilho, um só coração!» E juntos, como sempre, acabam de adicionar ao seu site um blog, para que possam ter mais espaço para contar histórias – a Raquel, sobretudo, está super entusiasmada com este novo projecto, porque adora escrever.
Para inaugurar o blog, escolheram partilhar convosco uma sessão fotográfica com uma linda história por detrás. Vamos deixar que seja o Daniel a contá-la:
«Entre os vários casais que as nossas lentes viram, este é claramente especial. Com este senhor e esta senhora não vemos o amor no seu início, exuberante e energético, mas vemo-lo com a serenidade e a placidez de quem caminha de mão dada há 35 anos.
Mas não é só. Sem eles, Menino conhece Menina seria impossível, porque não existiria Menino. Seríamos algo como ‘Menina espera que o Menino a venha conhecer’.
Fazia neste dia 35 anos que, em rescaldo de Natal, o Daniel (sim, o Menino herda o nome do pai) e a Isabel casaram. Tal como há 35 anos, o céu estava carregado de um nevoeiro frio e espesso. Na pequena aldeia transmontana, percorremos com eles os sítios onde namoravam, a primeira casa onde viveram e até o castanheiro onde o fotógrafo os levou para a sua sessão de casamento. Ouvimos as histórias desse outro tempo em que os beijos eram escondidos e os encontros de fugida mas o amor, esse era o mesmo vendaval de borboletas sobre a pele.
É com este confirmado amor que queremos inaugurar o blog Menino conhece Menina. Será mais um instrumento a acompanhar-nos nesta caminhada que, embora já longa, acreditamos ainda estará muito longe de atingir o seu cume. Ainda há muito amor para ver, muito para mostrar, tanto para aprender e crescer.»
Resta-me apenas acrescentar umas palavras que não são minhas mas que me vieram à memória assim que recebi estas imagens. São do poeta Juan Gelman, aqui traduzidas por Vasco Gato no seu livro LACRE:

Uma mulher e um homem levados pela vida,
uma mulher e um homem cara a cara
habitam na noite, extravasam pelas mãos,
são ouvidos a subirem livres na sombra,
as suas cabeças descansam numa bela infância
que criaram juntos, plena de sol, de luz,
uma mulher e um homem presos pelos lábios
enchem a noite lenta com toda a sua memória,
uma mulher e um homem mais belos um no outro
ocupam o seu lugar na terra.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Que a todos vocês, que agora preparam o vosso casamento, vos esperem imagens assim tão enternecedoras daqui a 35 anos. É o melhor que vos posso desejar.

Não deixem de ver aqui mais trabalhos do Daniel e da Raquel, que são sempre carregadinhos de boas vibrações!