Created with Sketch.
Susana Pinto

Dicas para casar: algumas ideias para um casamento sustentável

Nas dicas para casar de hoje vamos falar um bocadinho sobre a aplicação do conceito eco-friendly à vossa festa, para um casamento sustentável, já que todos sabemos que o volume de desperdício neste dia tão especial é imenso.

 

Sustentabilidade é a palavra de ordem e se já incluímos uma série de hábitos no nosso quotidiano que se alinham com este modo de vida, porque não aplicá-los também a este este dia tão especial? Não é necessário perder beleza e sofisticação da festa, afinal, este é um dia que é muito diferente de todos os outros e é assim mesmo que deve ser.

Para um casamento sustentável, há dois grandes vectores mais óbvios nesta questão do desperdício: a decoração floral e a comida. E se por parte dos serviços de catering já há soluções próprias, temos ainda espaço para mais algumas ideias.

 

Espaço para casamentos em Ponte de Lima - Lugar Eventos e Coisas Mais Espaço para casamentos em Ponte de Lima - Lugar Eventos e Coisas Mais Espaço para casamentos em Ponte de Lima - Lugar Eventos e Coisas Mais

Comecemos pela decoração floral (de que falaremos mais detalhadamente para a próxima semana): a grande regra da sustentabilidade é o consumo local – tem menos pegada e investe na economia interna e da comunidade. Assim, as recomendações para uma decoração eco-friendly passam por usar flores de cultivo local e da estação.

Outra sugestão interessante é usar plantas de vaso, que podem ser compradas (e depois oferecidas) ou alugadas, mas também investir em decoração complementar que complemente visualmente cada conjunto: velas e candelabros, molduras com fotografias e/ou mensagens, objectos interessantes.

 

A segunda vida destes arranjos faz parte desta ideia de sustentabilidade: se na maior parte dos casamentos, na desmontagem tudo segue para o lixo, apesar de ainda estar fresco e bonito (por muitas razões, entre elas a logística), vamos lá encontrar uma forma de os passar ao próximo. Abordem este assunto com o vosso espaço, talvez haja uma Junta de Freguesia que possa recolher as flores e distribuí-las pelo centro de dia mais próximo (se estiverem numa pequena localidade) ou com o vosso designer floral, que poderá também ter algumas ideias e contactos interessantes e o próprio set up da decoração possa ser pensado de origem para esta passagem de testemunho.

 

Espaço para casamentos em Ponte de Lima - Lugar Eventos e Coisas Mais Espaço para casamentos em Ponte de Lima - Lugar Eventos e Coisas Mais Espaço para casamentos em Ponte de Lima - Lugar Eventos e Coisas Mais

E falamos de comida.

Para combater o desperdício alimentar, há que começar pelo início, isto é, produzir menos. É certo que, em dias de festa, e num casamento, sobretudo, gostamos de ver mesas bonitas e recheadas – a abundância está muito enraizada na nossa mentalidade como sendo condição sine qua non para que os convidados se sintam bem recebidos. «Há ainda alguns noivos que ficam receosos quanto à quantidade de comida», diz-nos a Crsitina Barros, da Palace Catering. «Este receio prende-se, sobretudo, com a ideia de que os bons anfitriões põem mesas fartas. Mas fará sentido aumentar as quantidades para lá do que se sabe que será, efectivamente, consumido, sabendo de antemão que grande parte do que esteve exposto irá para o lixo? Valerá a pena?»

 

Temos a  certeza que não e, tendo em conta que no serviço de catering está a maior fatia do vosso orçamento para o casamento, algum rigor e bom senso terão impacto a dobrar: a poupança financeira e o desperdício alimentar.

 

Como é que a Palace Catering vos pode ajudar a fazer boas escolhas?

«Começamos por apresentar um aperitivo (volante e buffet) em que apostamos na variedade e na quantidade calculadas em função do número de pessoas esperado. Fazemos os cálculos internos com base num rácio de cerca de 12 peças (unidades ou gramas) por pessoa. Uma vez que apostamos num bom aperitivo, sugerimos um menu com uma entrada de peixe, um prato principal e o bolo dos noivos como sobremesa. Não nos parece necessário mais, temos buffets de frutas, queijos e doces de seguida e uma ceia para os mais resistentes! Não pode faltar bebida… et voilá: um casamento sem sobras!»

 

Espaço para casamentos em Ponte de Lima - Lugar Eventos e Coisas Mais Espaço para casamentos em Ponte de Lima - Lugar Eventos e Coisas Mais

Se este planeamento e bons conselhos iniciais vos escaparam inicialmente, ainda há mais opções para lidar com o desperdício na recta final. Quando há comida a sobrar e ninguém para a levar, muitos serviços de catering trabalham já em proximidade com instituições locais que fazem a recolha dos alimentos em boas condições e distribuem-nas junto das populações mais carenciadas. A logística bem articulada, que é a parte mais difícil deste ciclo de combate ao desperdício, é um factor ganhador desta relação – não basta a boa vontade, são precisos os meios e a disponibilidade para recolher, acomodar e distribuir, formando toda uma cadeia de recursos.

 

Colectivamente, conseguimos que tudo esteja bem quando acaba bem! A nossa sugestão para quem está agora a planear o casamento neste momento, e, sobretudo com este cenário contínuo de incertezas, é que abordem este assunto junto das empresas de catering que contactarem, acrescentando a preocupação com o desperdício à vossa lista de requisitos.

 

Os tempos de CoVid-19 estão a fazer-nos dar vários passos atrás, no que toca ao uso de materiais de utilização individual e única, por isso, resta-nos empenharmo-nos vivamente no consumo local e, sempre que possível e de forma muito consciente, no que pode ter utilização múltipla: um pratinho de alianças que serve para guardar os anéis na mesa de cabeceira, ofertas dos noivos aos seus convidados que são donativos para instituições ou algo guloso para comer, feito por um pequeno negócio local, um bonito marcador de mesa que também se desdobra em ementa, uns sapatos e um fato que se voltam a vestir em ocasiões mais especiais, etc., etc.. E, também, claro, todas as nossas sugestões smart saver!

 

A nossa recomendação maior para um casamento sustentável é esta: não vale a pena querermos ser mais papistas que o papa e levar tudo ao extremo, passando para o desperdício zero – isso chocará de frente com a ideia que se quer da celebração e da festa, leve, feliz, descontraída.

Há, de facto, espaço para intervirmos de forma consciente no consumo que fazemos, se nos informarmos. De onde vem o que consumimos (das flores à comida, passando pelos próprios fornecedores, produtos e serviços), para onde vai depois de terminarmos e onde podemos intervir e escolher, com impacto no processo mas não no resultado.

 

 

Se procuram um espaço para casar muito especial e com um serviço atencioso, sabedor e delicado para por em prática a vossa ideia de casamento sustentável, façam uma visita ao Lugar – Eventos e coisas mais, em Ponte de Lima, e falem com a simpática Rita Novo. Espreitem este lugar mágico, aqui.

 

Sobram dúvidas? Falem connosco! E não deixem de acompanhar todas as dicas para casar que vamos publicando, sempre à segunda-feira, que vos ajudarão a trilhar este caminho até ao mais bonito dos dias, de forma sabedora e tranquila!

Susana Pinto

Dicas para casar: perguntas frequentes sobre a organização do casamento

Prontos para começar com a organização do casamento?

 

Na semana passada, nas dicas para casar, falámos sobre o conjunto largo de recursos que temos disponíveis para vos ajudar nesta bonita viagem. Entre os inúmeros artigos publicados, fontes de inspiração, entrevistas aos nossos fornecedores seleccionados e conversas com os noivos, temos resposta para quase tudo!

 

Para quem vai agora começar, isto pode parecer tudo muito. Tantas escolhas para fazer, tantas decisões para tomar, tantas contas para fazer… Mas na verdade, como diz e muito bem um querido amigo, “para comer um elefante é preciso parti-lo às fatias”,  e com calma e organização, tudo se resolve.  E para balizar um bocadinho a vossa lista, deixamos aqui 15 perguntas pertinentes para quem vai casar.

 

Gustavo Simões Photography: fotografia de casamento em Lisboa Gustavo Simões Photography: fotografia de casamento em Lisboa

1. Como escolher a data?

A resposta a esta pergunta será das mais fáceis, porque naturalmente haverá datas que são muito especiais na vossa história. Mas, com todos os imprevistos deste ano, com adiamentos e remarcações, esta questão deixa de ser tão natural. Deixamos então algumas sugestões menos habituais: se o dia em que se conheceram vai calhar, para o ano, a meio da semana, ou se é num mês dos mais frios, não se atrapalhem. Há muitas vantagens em casar fora de época, só terão que avaliar e decidir.

 

Outra sugestão ajustada ao momento, é casarem pelo civil, mantendo o dia gravado nas alianças, e festejarem quando fôr possível, num dia bonito, mas já sem o constrangimento da agenda. Alguns feriados podem ter graça adicional, como os santos populares, mas atenção aos fins-de-semana prolongados, que poderão oferecer a concorrência de uma escapadinha!

 

2. A quem o devemos anunciar primeiro?

Como dissemos já aqui, repetindo o sábio conselho da querida Filipa, guardem os primeiros dias para desfrutar este segredo só vosso. De seguida, é à família que devem comunicar as novidades primeiro. Organizem um jantar com o núcleo mais próximo de cada um – pais, avós e irmãos, e a partir daqui poderão alargar o leque de contactos. Aproveitem para espreitar o artigo que fizemos com A Pajarita, onde falamos sobre como entregar os convites de casamento.

 

3. Quais são os procedimentos burocráticos necessários?

Para casamentos civis, tudo começa na Conservatória do Registo Civil da zona onde pretendem casar. Marcam a data e definem o local.

 

Se também pretendem uma cerimónia católica, escolham a paróquia, marquem reunião com o padre e combinem data e hora. Habitualmente é a igreja que trata das burocracias com a Conservatória. Se não for esse o caso, logo vos informarão de que documentos terão que trazer da Conservatória para a Igreja. O importante é que o casamento civil é celebrado no mesmo dia do matrimónio, mediante umas assinaturas posteriores à cerimónia.

 

Esta ligação entre casamento civil e religioso (chama-se casamento civil sob a forma religiosa) estende-se também, desde 2007, a outros grupos religiosos radicados em Portugal: Comunidade Judaica de Lisboa, Comunidade Islâmica de Lisboa, Aliança Evangélica Portuguesa, Comunidade Bahá”í, União Adventista, Centro Cristão Vida Abundante e Assembleia de Deus de Viseu. Podem consultar o nosso artigo sobre os procedimentos legais para casar e, havendo ainda algumas dúvidas, o Portal do Cidadão esclarece com clareza.

 

4. Qual o papel dos padrinhos (na Igreja) e das testemunhas (no Registo Civil)?

É literal: testemunham a união. Em ambos os casos, apenas têm que estar presentes no dia marcado, com os respectivos documentos de identificação; não se esqueçam dos vossos cartões de cidadão!

 

Gustavo Simões Photography: fotografia de casamento em Lisboa Gustavo Simões Photography: fotografia de casamento em Lisboa

5. Podemos casar onde quisermos?

No caso do casamento pelo Registo Civil, sim. Basta informar o Conservador da morada onde irá decorrer a cerimónia (e aqui incluímos a vossa própria casa, se for esse o plano). Não se esqueçam que as despesas de deslocação decorrem por vossa conta. Se quiserem casar numa Igreja fora da vossa zona de residência, terão que solicitar autorização ao padre da paróquia onde querem casar.

 

6. E a organização da festa, por onde devemos começar?

O primeiro passo deverá ser a definição do vosso orçamento. Estabeleçam o valor máximo a gastar e distribuam-no pelas diversas rubricas. E mantenham esse documento actualizado ao cêntimo!

São as opções que têm de adaptar-se ao orçamento e não o orçamento que se vai vergar às propostas! Leiam as palavras sábias da Design Events e da Wedwings sobre este assunto.

 

7. Como podemos ter a certeza de que não nos falta nada?

Estabelecer um orçamento e um cronograma é o método mais eficaz para estar em cima dos pormenores. Também podem optar por contratar um wedding planner. Na dúvida, peçam alguns orçamentos e recolham todas as informações que puderem acerca do seu trabalho. Se encontrarem um profissional que venha bem recomendado, com experiência, bom nome na praça e com quem tenham sentido sintonia, então estarão a um passo de poupar muita dor de cabeça, tempo e, muito provavelmente, dinheiro.

 

Em última instância, não se prendam à ideia de que devem ter o mesmo que os vossos amigos que casaram no verão passado. Só vos faz falta o que tem a ver convosco!

 

8. Gostávamos de convidar todos os nosso amigos e colegas, mas o orçamento não o permite. O que podemos fazer?

Descarrilar nas contas é que nem pensar, até porque esta é a parcela maior do vosso orçamento. Convidem os mais próximos e para os restantes enviem uma participação casamento e convidem-nos para um almoço ou jantar em vossa casa. A Pajarita conta-nos tudo sobre este assunto!

 

9. E se não nos conseguirmos decidir acerca do espaço, por exemplo?

São duas cabeças, pelo menos, e tudo se decide com uma boa lista de prós e contras. Respirem fundo, durmam sobre o assunto, ouçam o vosso instinto. Peçam ajuda a alguém experiente e da vossa confiança. Deixamos aqui uma lista de ideias para encontrar o espaço perfeito!

 

Gustavo Simões Photography: fotografia de casamento em Lisboa Gustavo Simões Photography: fotografia de casamento em Lisboa

10. É obrigatório haver entretenimento na festa?

Depende da festa que planearam, da faixa etária dos vossos convidados, do horário alinhavado, etc. Se houver crianças na lista, não descurem o apoio de um serviço próprio: ficam os miúdos mais felizes e os pais deles também! Pensem nos vossos convidados, na duração prevista da festa, no encadeamento dos acontecimentos (cocktail, fotografias, refeição, corte do bolo, discursos e brindes, etc.). Este exercício dir-vos-á se precisam de completar os intervalos com algo mais especial e atractivo.

 

11. Os nossos pais é que pagam. Temos mesmo que deixá-los decidir tudo?

As palavras-chave aqui são as do título do clássico de Jane Austen: sensibilidade e bom-senso. Se encontrarem resistência, mostrem alguns exemplos do que será o resultado final, nada como umas belas imagens para explicar uma ideia.

 

Percebam o que é acessório e o que é fundamental: este equilíbrio será o vosso melhor amigo e pequenas cedências poderão fazer alguém muito feliz.

E podem inclusivamente poupar – sempre de modo inteligente, como tanto gostamos. Sigam as nossas dicas aqui.

 

12. Não percebo nada de flores. Há algumas que sejam erradas para casamentos? De que tamanho deve ser o bouquet?

Flores são flores e serão sempre bonitas, podem no entanto ser mais ou menos adequadas, tendo em conta a sazonalidade, robustez e outras características pertinentes.

Na dúvida (esta ou outras), trabalhem sempre com profissionais e confiem no seu serviço Aqui deixamos algumas sugestões, muito bem acompanhadas por quem sabe, para escolherem o vosso bouquet de noiva. Estas preocupações não vos fazem falta!

 

13. É de mau tom se os noivos deixarem a festa antes do fim?

Se organizaram a vossa festa de sonho, não vão querer sair antes do fim! Mas se tiverem hora marcada para apanhar um avião ou, simplesmente, se estiverem felizes mas esgotados, é totalmente aceitável que se retirem. Façam-no em grande, despeçam-se com simpatia dos vossos convivas e peçam aos vossos pais e padrinhos que façam as honras da casa para os mais noctívagos. Em caso de dúvida, explicamos tudo aqui.

 

14. Precisamos mesmo de oferecer alguma coisa aos convidados?

Não, já lhes estão a proporcionar uma festa e pêras, refeição e baile incluídos. No entanto, agradecer a gentileza da presença é sempre simpático e há maneiras bonitas e simples de o fazer: a mais directa ao coração, é escolherem uma instituição e fazerem um donativo em nome dos convidados.

Podem mencioná-lo num pequeno cartão que acompanha um bombom, ou na altura do brinde. Conheçam as instituições parceiras do Simplesmente Branco aqui.

 

15. Ainda se usa o envio de cartões de agradecimento?

A boa educação e a gentileza usam-se sempre. Têm tempo, mas quando regressarem da lua-de-mel ficar-vos-á bem agradecer os presente, a presença dos convidados e a belíssima prestação dos vossos fornecedores, todos em sintonia no vosso dia.

Juntem uma bonita fotografia, relembrem-se de alguns momentos especiais e inspirem-se para umas palavras bonitas.

 

Mais esclarecidos e prontos para tratar da organização do vosso casamento? Espero que sim!

 

As imagens bonitas são do Gustavo Simões Photography, que captou a mágica sessão de namoro de Anaisa + Matherus, na Praia da Ursa, em Sintra.

Não deixem de passar pela sua ficha de fornecedor para ver o portefólio actualizado e entrar em contacto com o Gustavo Simões.

 

Sobram dúvidas? Falem connosco! E não deixem de acompanhar todas as dicas para casar que vamos publicando, sempre à segunda-feira, que vos ajudarão a trilhar este caminho até ao mais bonito dos dias, de forma sabedora e tranquila!

Susana Pinto

Dicas para casar: por onde começar a organizar o casamento?

Nas nossas dicas para casar de hoje vamos fazer um resumo dos assuntos mais estruturais para quem está de casamento marcado.

 

Sabemos que no verão a grande pergunta anda no ar e, por isso, vestimos desde já os nossos fatos de fadas madrinhas para vos acompanhar na viagem até ao mais bonito dos dias: saber é poder e noivos informados e sabedores estarão sempre mais tranquilos e seguros das suas decisões.

 

Temos várias ferramentas ao vosso dispor: uma lista seleccionada de fornecedores de qualidade, com estilos para todos os gostos, inspiração e ideias frescas em quantidade generosa, um guia prático para quem vai casar, testemunhos de quem já casou, partilhados todas as semanas e estas nossas dicas para casar, sempre à segunda-feira, em que abordamos um assunto de cada vez, da imensa lista de coisas importantes para quem está de casamento marcado.

 

A série Dicas para casar está organizada de forma cronológica no início, com os temas mais relevantes e estruturais, e de forma livre mais para a frente, para os assuntos mais secundários e acessórios. Se alguma questão logística vos está a tirar o sono, partilhem-na connosco: juntamente com os nossos fornecedores dedicados, encontraremos a resposta que procuram!

 

Cerimáoni civil na Pousada de bouro com decoração de Inspirarte Decoração floral para cerimónia civil na Pousada de Bouro, por Inspirarte Decoração floral para cerimónia civil na Pousada de Bouro, no inverno, por Inspirarte

Durante dez anos mostrámos aqui coisas bonitas: palavras, ideias, conselhos, imagens. O fio condutor é o casamento, o mais bonito dos dias, partilhado com os nossos e à nossa medida. A forma que toma e o tamanho que tem – uma festa de arromba, uma celebração intimista em casa, um dia no coração quente do Alentejo, uma comunhão religiosa numa igreja renascentista – são a vossa escolha pessoal, a vossa imagem. O nosso papel é, desde o primeiro momento, validar a diferença e as escolhas que cada casal faz, garantindo e reforçando que, se são feitas com o coração, são as certas, porque são as vossas. Nos momentos mais desafiantes, o nosso melhor conselho é simples: não percam o vosso coração de vista!

 

2021 perspectiva-se ainda de forma pouco clara e já leva um superavit de casamentos agendados, os que estavam marcados e os que foram adiados.

Os nossos conceito de normalidade, do que é indispensável e do que é supérfluo terão certamente mudado um pouco e, independentemente da forma como estão a sonhar o vosso dia, seja ele intimista e cheio de detalhes ou uma festaça com muita diversão e abraços, a nossa lista de bons conselhos e palavras sábias irá ajudar-vos a navegar nesta longa viagem, a gerir nervos e ansiedades, a identificar fornecedores de qualidade e a tomar boas decisões!

 

Se a resposta foi um redondo e feliz “Sim!”, comecem por saber quais são os procedimentos legais para casar, como se iniciam e quanto custam.

De seguida, sentem-se os dois e definam o vosso dia de sonho, com cedências no que não é fundamental e assertividade no que não pode ser diferente, e cabeça fria quanto a custos e orçamento.

 

Com uma ideia mais clara daquilo que se quer, vamos à procura de bons fornecedores capazes de criar este dia à vossa imagem. Detalhamos aqui como os encontram e a que devem estar atentos neste importante contacto e negociação.

E falamos também sobre como escolher um bom espaço para casamentos, como contratar o fotógrafo e videógrafos certos, a experiência e bons conselhos para encontrar o vestido de noiva, escolher o bouquet e o par de sapatos de noiva perfeito!

Também podem saber com mais detalhe tudo sobre a maquilhagem da noiva, o que é o estacionário de casamento (e que escolhas podem fazer). Para os noivos mais gulosos, explicamos tudo sobre o bolo dos noivos e insistimos na emoção incrível que são os discursos de casamento e os votos.

 

Decoração floral para cerimónia civil na Pousada de Bouro, no inverno, por Inspirarte Decoração floral para cerimónia civil na Pousada de Bouro, no inverno, por Inspirarte Bouquet d enoiva orgânico, por Inspirarte

Abominamos o termo low budget, mas acreditamos na importância de ser um smart saver – deixamos uma lista de bons conselhos para uma poupança inteligente no vosso orçamento para casar.  E para vos inspirar, façam o favor de nos seguir! Se mergulhar no Pinterest vos angustia um bocadinho, sigam os nossos bons conselhos para tirar o melhor partido possível desta plataforma fantástica e gigantesca.

 

Os artigos que assinalamos foram feitos com a colaboração dos melhores profissionais de casamento: os que trabalham com os noivos ano após ano, são experientes e sabedores, conhecem as dúvidas e sabem muito bem as respostas claras.

 

Prontos para casar?

 

As imagens que escolhi são da bonita decoração que a Inspirarte criou para o casamento de Susana + Éric, que já mostrámos por aqui – vão espreitar e fiquem impressionados com a grande reviravolta, tudo o que estava planeado para o exterior, na véspera, teve de passar para dentro de portas, por causa do mau tempo!

 

Sobram dúvidas? Falem connosco! E não deixem de acompanhar todas as dicas para casar que vamos publicando, sempre à segunda-feira.

Susana Pinto

Dicas para casar: fontes de inspiração

E chegámos à última semana de Julho, a recta final antes das férias tão desejadas.

Como sempre, em Agosto interrompemos a nossa emissão regular, entramos em modo light e vamos a banhos, para descansar o corpo e refrescar a alma. Os onze meses que terminam agora o seu ciclo foram plenos de toda a espécie de picos e baixios: sucessos, preocupações, planos, resiliências diversas, empatias igualmente diversas e muitas reflexões de toda a espécie! Um autêntico tratado de emoções e experiências que estávamos, de forma singular e colectiva, muito longe de imaginar. As meninas que se revêem nestas palavras, levantem o braço!

 

O querido mês de Agosto já está preparado para vos entreter, e disso falarei na sexta-feira.

Entretanto, nas dicas para casa de hoje, quero deixar-vos sugestões de fontes de inspiração para quem está de casamento marcado, seja ele adiado, com novo formato ou com tudo o que tinha sido pensado!

Vamos a isto?

 

As nossas sugestões são muito óbvias! Já nos seguem?

Para as meninas mais distraídas, queria contar-vos que temos uma conta de Instagram muito especial. Fiel à nossa estética e visão românticas, está pensada para explorar, descobrir e partilhar convosco aquilo que me inspira e me faz sorrir. Está cheia de sapatos que me fazem suspirar, vestidos de noiva que flutuam (e toda a espécie de mangas, acreditam…? Mais do que o decote ou a saia, é no desenho das mangas que está toda a magia de um grande criador de vestidos de noiva), flores, acessórios, bolos de noiva e tudo o mais que nos faz palpitar, quando vamos casar. Mais do que listar fornecedores ou conselhos úteis, esta conta é para sonhar!

Instagram do Simplesmente Branco Instagram do Simplesmente Branco Instagram do Simplesmente Branco Instagram do Simplesmente Branco

Já falámos por aqui sobre a fantástica ferramenta que é o Pinterest. Pois deixo-vos um convite para nos seguirem nesta plataforma também, onde com muita frequência vou adicionando imagens bonitas e que poderão ser referências para o casamento que estão a planear.

Por aqui vão encontrar um pouco de tudo: vestidos de noiva, makeup e cabelos, sugestões para o noivo, o que vestir aos mais pequenos, destinos de lua-de-mel, lingerie sexy e gira, bons conselhos, poesia doce e amorosa para os vossos momentos especiais e declarações de amor, cocktails e bebidas apetecíveis, bolos dos noivos e bouquets de noiva, sugestões de comer para menus mais gulosos e inesperados, e acima de tudo, milhares de imagens bonitas que vos ajudarão a afunilar as ideias e a definir o vosso dia bonito!

 

Pinterest do Simplesmente Branco Pinterest do Simplesmente Branco Pinterest do Simplesmente Branco Pinterest do Simplesmente Branco

No Facebook, partilhamos sempre os conteúdos que acabámos de publicar no site e juntamos mais meia-dúzia de posts sobre as coisas que nos fazem palpitar: as novidades da marca inglesa de vestidos de noiva Katya Katya, as pavlovas decadentes da Miss Pavlova, os Vans e All Star exclusivos da Office London, muitas vezes perfeitos para dançar a noite toda, e ideias e utilidades que merecem ser vistas por todos, já que podem ser exactamente aquilo que estavam à procura, como aquele vestido de noiva da H&M, com uma promoção imperdível e tão bonito!

 

E por fim, para vos fazer companhia na praia, à beira da piscina, enquanto trabalham ou em viagem, juntem-se a nós no Spotify!

Temos algumas playlists específicas para os vários momentos do mais bonito dos dias, cortesia dos nossos DJs seleccionados, temos uma selecção de festa, presente da Jukebox pelo nosso décimo aniversário e podem ouvir também o que eu ouço, quando estou a trabalhar nos conteúdos do Simplesmente Branco.

Por aqui temos um pouco de tudo: música para pensar, música para trabalhar, música para dançar. Tudo o que nos faz feliz!

 

Sobram dúvidas? Falem connosco! E não deixem de acompanhar todas as dicas para casar que vamos publicando, sempre à segunda-feira, que vos ajudarão a trilhar este caminho até ao mais bonito dos dias, de forma sabedora e tranquila!

 

Susana Pinto

Dicas para casar: como poupar no casamento, versão smart saver

Nas dicas para casar de hoje vamos falar um pouco sobre como ser um smart saver, que é bem mais interessante (e inteligente) do que pensar no conceito de casamento low cost.

 

As possibilidades de poupança existem e são vastas. É mais uma questão de mindset e horizonte, do que de cortar onde não queríamos.

Com certeza que já encontraram muitos artigos publicados sobre o tema casamento low-cost. É, seguramente, uma expressão apetecível, um chamador de leitores, e tem feito correr muita tinta (ou muitos caracteres) sem que isso se traduza em informação verdadeiramente válida para vocês, que estão em processo de organização do vosso casamento.

 

Já falámos sobre isto por aqui algumas vezes,a propósito de um artigo da revista Sábado, que sugeria que os valores praticados no mercado de casamento eram absurdos e que contratar um fotógrafo amador no Facebook, comprar um vestido numa loja chinesa, e rissóis, croquetes e sumos no hipermercado, seriam o caminho certo para domar o orçamento.

Pois não é – isso é uma visão miserabilista de um dia memorável. Todos, noivos, família, amigos, profissionais, merecem melhor, e é possível, com um orçamento curto, fazer melhor.

 

Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations

Ora, para casar são precisos, exactamente, entre 120 e 360 euros, conforme as opções legais escolhidas.

O resto? O resto é uma festa, apenas isso, e é essa perspectiva sob a qual deve ser olhada e debatida. Queremos uma festa enorme ou intimista, serviço de cocktail, almoço, jantar e ceia, ou apenas uma refeição e um singelo mas bem servido cocktail? Num espaço exclusivo ou num restaurante que nos diz muito? Muitas flores ou uma decoração mais discreta? Há mesmo muitas alternativas por onde poderemos expandir as ideias e descobrir a solução perfeita para o orçamento que temos.

 

Mais do que poupar, gostamos da expressão smart saver e é sobre esse assunto que nos debruçamos hoje. Ser um smart saver implica que se compreenda as diferenças entre poupança, que diz respeito a um custo (baixar um orçamento, por exemplo) e ganho, que diz respeito a valor (ter mais qualidade ou serviço, pelo mesmo preço).

 

Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations

Este é o conceito que pusemos em prática numa lista de sugestões, algumas nossas e outras sugeridas por profissionais do sector. Temos a certeza que vos irão ajudar a por as ideias em ordem, a ver as possibilidades e a ajustar o vosso sonho ao orçamento real, sem nunca comprometer a qualidade. Parece-vos tarefa impossível? Mas não é – tomem nota:

 

Contactem o fornecedor com antecedência e proponham uma forma de pagamento mais apelativa: ficarão numa posição interessante para negociar e fará de vocês clientes mais apetecíveis;

 

Optem por uma festa pequena (exactamente à medida das vossas possibilidades) e com muito charme e qualidade. Para quem ficou de fora, e com muita pena, preparem mais tarde um mimo extra: um jantar num restaurante simpático e acolhedor (novamente, dentro do vosso orçamento), uma espécie de segunda festa mais descontraída, mas igualmente feliz e comemorativa;

 

Encurtem o tempo da festa e logo, o consumo: apenas um delicioso jantar, com um leve cocktail de boas vindas, bolo dos noivos servido como sobremesa e uma ceia simpática se os vossos convidados forem mexidos e noctívagos;

 

Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations

Façam uma gestão criteriosa do menu e do bar, uma fatia generosa do vosso orçamento está aqui e qualquer poupança é multiplicada por muitas unidades. Construam um menu sensato, gostoso e equilibrado. Dispensem as variedades infinitas de doces, salgados, mariscos e aperitivos, e optem por produtos locais, de muita qualidade e apenas duas ou três variedades. Será suficiente, não se preocupem! Se têm contactos privilegiados numa garrafeira ou produtor local, façam as contas às quantidades e levem o vosso próprio vinho: informem-se sobre a taxa de rolha (custo de abrir, preparar e servir). No bar, a mesma sugestão, pouca variedade e muita qualidade;

 

Façam uma gestão criteriosa dos materiais gráficos: tirem partido da matéria prima (um belo fine paper) e usem apenas uma cor, o resultado é luxuoso! Simplifiquem nas ementas (1 ou 2 por mesa, ou nenhuma, trocada por um belo quadro caligrafado), nos marcadores (um cartãozinho com um número) e noutros extras, mas não dispensem uns bonitos cartões de agradecimento;

 

Tirem partido de um espaço familiar ou de amigos que não se importem de o disponibilizar, esta é outra fatia gorda do orçamento. Garantam que o deixam impecável e gastem o que for necessário para que isso aconteça. Associações, jardins de museus e casas regionais serão também alternativas em conta;

 

Trabalhem com fornecedores locais, sempre que possível, a poupança estará nas deslocações e estadias, mas também no conhecimento e agilidade que têm na comunidade ou junto dos restantes fornecedores;

 

Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations

Façam algumas compras nos saldos, porque há oportunidades relevantes. Falamos da lingerie, da gravata, dos sapatos, acessórios e outras peças que não dependem de tendências ou colecções;

 

Explorem outras opções: os vestidos de noiva não passam de moda assim tão depressa e as colecções anteriores podem ter preços competitivos e modelos igualmente maravilhosos. Considerem também pronto a vestir de qualidade e materiais nobres: invistam nos acessórios certos e todo o modelo ganha vida e estatuto.

 

Falando ainda dos sapatos (de ambos): façam compras com vida longa. Isto aplica-se igualmente ao fato do noivo. Um belo fato escuro, bem cortado, uma camisa branca elegante, uma gravata de seda, são clássicos intemporais – peças que poderão ser vestidas muitas vezes, em ocasiões relevantes, nos próximos cinco anos;

 

Peçam emprestado (ou aluguem) pormenores secundários: um saiote, um véu;

 

Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations

Sempre que possível, optem pelo que já existe e completem com alguns detalhes personalizados, que acrescentem valor: é relevante na conta final. Quando não há, aluguem, não comprem, e esta regra vale para tudo (das mesas aos talheres, às jarrinhas, molduras e sofás!);

 

E uma nota que excede o dia do casamento: poupem sabiamente na lua-de-mel! Muitas vezes, assoberbados com todas as decisões que têm que tomar para o grande dia, os casais escolhem o destino de viagem quase de véspera. Se decidirem isso logo no início do processo e fizerem as vossas reservas atempadamente, isso é dinheiro em caixa!

 

Por falar em lua-de-mel, lembram-se das vantagens de casar fora de época? Pois aqui está mais uma: viagens mais em conta, que podem permitir encurtar o custo ou alongar a distância ou a duração (ou seja, poupar ou ganhar).

 

O meu melhor conselho é o mais simples de todos: saber é poder. A informação é o bem mais valioso, certifiquem-se de que estão bem informados, façam o vosso trabalho de casa com critério e discernimento. Perguntem, respondam. Parem para reflectir, não se deixem engolir pelo furacão das opiniões, pressões e aparências. Virem as costas ao absurdo, abracem o bom senso. E esqueçam essa ideia de um casamento low cost e todas as sugestões que lhe vêm associadas!

 

Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations Casar em casa, no Porto: fotografia de Feel Creations

É muito mais simples do que parece. Simples é, de facto, a palavra de ordem em todo o processo. Precisamos muito de lembrar-nos disso.

Um casamento low cost, não acrescenta valor nem é memorável, é só triste e desengonçado.

 

As fotografias que ilustram este artigo são de um dos casamentos mais fofos que publicámos por aqui. A Sara + Nuno, casaram em casa, numa festa intimista, com as suas pessoas bem por perto. Tudo o que é importante está aqui e tudo o que é secundário, ficou de fora – o melhor dos exemplos do que é ser smart saver!

 

As imagens são da Feel Creations. Passem pela sua ficha de fornecedor, deliciem-se com o portefólio e entrem em contacto com Bruno Silva.

 

Sobram dúvidas? Falem connosco! E não deixem de acompanhar todas as dicas para casar que vamos publicando, sempre à segunda-feira, que vos ajudarão a trilhar este caminho até ao mais bonito dos dias, de forma sabedora e tranquila!

Susana Pinto

Dicas para casar: a importância da e-session

Nas nossas dicas para casar de hoje, o assunto é a e-session, do inglês engagement session, ou, simplesmente, a sessão de namoro.

 

A e-session é, acima de tudo, uma ferramenta de trabalho.

Não é nada romântica esta frase, pois não? Mas, acreditem, há um lado prático e muito funcional que é importante no processo.

Passo a explicar – a maior parte das pessoas não está habituada a ser fotografada, muito menos em momentos de intimidade. Se queremos que essa ligação magnética que vos une emerja nas fotografias do casamento, há uma naturalidade e conforto que têm de ser conquistados.

 

E-session num castelo, com Feel Creations E-session num castelo, com Feel Creations E-session num castelo, com Feel Creations

A e-session cumpre este propósito e outros: é o momento oportuno para criarem uma primeira ligação ao vosso fotógrafo contratado, é uma forma de descobrirem a vossa zona de conforto, a de desconforto absoluto e a vossa capacidade de tocar as duas.

Vão ganhar à vontade e descontracção, que serão essenciais no grande dia; vão afinar vontades e expectativas, descobrir cotovelos e arestas, mas também os encaixes perfeitos e a sintonia colectiva. O que pode parecer um desafio difícil chegará o final como uma prova superada e uma agradável decoberta sobre vocês próprios.

 

Para além disso, é mais um pacotinho de memórias bonitas a acrescentar à vossa história e um lote de imagens bonitas lá para casa, antecipando o grande dia que está para chegar.

 

E-session num castelo, com Feel Creations E-session num castelo, com Feel Creations E-session num castelo, com Feel Creations

Agora que está explicada a importância técnica e o lado prazeroso da sessão de namoro, qual é a melhor forma de pôr isto em prática?

Ao contratar o vosso fotógrafo, é altamente provável que esta sessão seja mencionada. Deverão agendar uma data com os vossos fotógrafos e garantir que todos, vocês e ele, estão mesmo disponíveis e sem pressas. A seguir, é importante escolher o local. Ora, aqui não há limites a não ser a vossa disponibilidade, a vossa vontade e o vosso orçamento: desde um passeio ao local onde se conheceram até uma viagem rápida a Paris, o que importa é que pensem no cenário em que se sentirão mais felizes e descontraídos – e isto poderá significar, também, um cenário neutro, sem ligações emocionais, apenas porque como plano de fundo, é bestial – e passará a ser um sítio especial em nome próprio.

 

Se escolheram um ambiente ao ar livre, prevejam um plano B para o caso de chover, ou, desde que tecnicamente viável, deixem a chuva fazer parte do resultado!
Agora, vamos falar do guarda-roupa. Alguns critérios simples, que vos ajudarão rapidamente a decidir o que vestir: adequação ao cenário, para que o resultado não pareça fora de contexto, conforto, para que se movimentem sem preocupações e alguma sintonia entre os dois (não precisam de ir a combinar, mas se forem ambos de padrões vistosos, o resultado poderá ser um pouco ruidoso…!)

 

Têm um patudo que faz parte da vossa vida a dois? Juntem-no ao momento, sem hesitar, e saibam que no mais bonito dos dias, ele poderá estar presente, com a ajuda da equipa de dogsitting da Sóanimarte.

 

Lendas e histórias de amor, por Feel Creations (1)

Lendas e histórias de amor, por Feel Creations (4)Lendas e histórias de amor, por Feel Creations (3)

Quando chegar o dia da sessão, se precisarem de ajuda para descontrair e esquecer as câmaras, experimentem conversar um com o outro, ouvir música (não se “vê” nas fotografias mas é bem capaz de ser aquele toque que faltava para vos deixar no mood certo) ou ler alto: um poema, um trecho de um livro, uma carta de amor escrita de propósito.
Dizem os profissionais que, por mais tímidos ou inquietos que possam sentir-se os noivos, após alguns minutos tudo rola com naturalidade. Por isso, acreditem, sintam-se bem, assumam o momento de felicidade e de comunhão, e esperem depois pelas imagens, que vão acrescentar ainda mais magia a este novo capítulo das vossas vidas.

 

As fotografias que ilustram este artigo são da Feel Creations. Passem pela sua ficha de fornecedor, deliciem-se com o portefólio e entrem em contacto com Bruno Silva.

 

Sobram dúvidas? Falem connosco! E não deixem de acompanhar todas as dicas para casar que vamos publicando, sempre à segunda-feira, que vos ajudarão a trilhar este caminho até ao mais bonito dos dias, de forma sabedora e tranquila!

Susana Pinto

Dicas para casar: animais de estimação no casamento

Nas dicas para casar de hoje vamos falar sobre os animais de estimação no casamento: os nossos queridos amigos patudos!

Num dia tão especial, o que fazer com os animais de estimação que nos acompanham em todos os momentos da nossa vida? Deixá-los de fora, esquecidos em casa? Entregá-los a alguém menos próximo que possa tomar conta deles durante todo o dia e noite? Deixá-los num hotel com aqueles olhinhos tristes e inquisidores?

 

Nada disso, os nossos bichos podem e devem juntar-se à festa e vamos explicar-vos tudo, com a ajuda da Sóanimarte!

 

Por estes dias, todas as recomendações apontam para cerimónias mais contidas e ao ar livre – ora este é o cenário perfeito para incluirmos os nossos amigos de quatro patas, e até os amigos dos nossos amigos (se forem amigos também!).

Falámos sobre convidados caninos com o Tiago Simões, da Sóanimarte, que dispõe de um inovador serviço de DogSitting:

Sim! Wedding DogSitting, ou seja, babysitting de cães. Os patudos são cada vez mais os filhos da relação e queremos que se sintam assim no dia mais feliz das vossas vidas. Agora já podem levar o vosso amigo mais fiel para a festa do vosso casamento. – Tiago Simões

E como é que isto se processa?

O serviço da Sóanimarte é sobretudo direccionado para os cães dos noivos – mas pode ser aberta uma excepção para algum patudo demasiado próximo da família para ser deixado de fora num dia tão importante: «Tivemos, por exemplo, um DogSitting no Clube Universitário do Porto com quatro cães», conta-nos o Tiago. «Os dois cães dos noivos e os dois cães da mãe da noiva. Como já se conheciam todos, foi muito tranquilo.»

 

Animais de estimação no casamento - serviço de dogsitting com a Animarte

Para que as coisas corram bem, há uma série de regras a cumprir e precauções a tomar. O objectivo é garantir o bem-estar e supervisão dos patudos, pelo que a Sóanimarte disponibiliza uma ou duas pessoas responsáveis e capazes de acompanhar os cães, garantindo que estes estejam atentos aos momentos-chave do grande dia.

 

O trabalho de casa começa antes do casamento propriamente dito, conta-nos o Tiago Simões:

«É muito importante, e por isso obrigatório, conhecermos o cão antes do dia (e o cão conhecer-nos a nós!), para avaliarmos o seu nível de stress e para nos podermos todos acostumar uns aos outros, claro. No caso de os vossos bichinhos estranharem sítios novos, sempre que possível deverão levá-los também a conhecer previamente o espaço onde decorrerá a festa.

Não excluímos nenhuma raça à partida, mas reforçamos sempre junto dos noivos, que conhecem o seu patudo como ninguém, que é importante manter toda a gente em segurança (convidados, o Dogsitter e o próprio cão). Se um cão demonstrar algum índice de agressividade, um tipo de evento desta envergadura só poderá potenciar essa tendência, pelo que aconselhamos os noivos a ponderar bem a sua presença.»

 

Animais de estimação no casamento - serviço de dogsitting com a Animarte

Cumpridos estes passos, chega a hora de preparar o cenário. Antes de mais nada, certifiquem-se sempre, junto dos responsáveis dos espaços onde decorrerá o vosso dia, se têm permissão para levar cães convosco. No espaço da festa, será preparado um cantinho especial onde os animais se sintam mais do que em casa e muito mimados. Para tal, é importante que os donos levem os objectos pessoais dos cães: a cama ou manta preferidas, um ou outro brinquedo e a sua comida habitual.

 

O serviço da Sóanimarte para acomodar os animais de estimação no casamento é disponibilizado num pacote de dez horas (que pode ser prolongado, mediante ajuste no orçamento, caso necessário).

Vão buscar o patudo a casa e devolvem-no também a casa ou onde irão pernoitar, no final do dia,  podem começar a sua intervenção apenas na igreja ou no local da festa. Tudo isso será ajustado de acordo com a vontade, escolhas e necessidades de cada par de noivos.

 

Por norma, o serviço inclui uma pessoa – apenas nos casos de mais do que um cão de porte médio ou grande é que a Sóanimarte sugere que estejam duas pessoas sempre presentes. E os DogSitters estarão sempre atentos às necessidades dos animais, quer seja protegendo-os do entusiasmo dos convidados (sobretudo os mais pequenos), para que não se enervem, quer seja proporcionando-lhes momentos de passeio e mudanças de ambiente, sempre que sintam que há necessidade disso.

 

Animais de estimação no casamento - serviço de dogsitting com a Animarte

Há ainda alguns detalhes com uma graça extra: podem disponibilizar a trela e a coleira dos vossos amiguinhos à Sóanimarte para que sejam personalizadas, de acordo com as cores ou o tema da vossa festa; e existe também a possibilidade de, através de uma câmara GoPro, obterem um registo do vosso casamento como se fosse pelo olhar do vosso bichinho de estimação. Esta última oferta ainda está em fase de testes, mas estamos desejosos de ver os primeiros resultados.

 

Se os vossos bichos felpudos estão sempre presentes nos momentos importantes da vossa vida, não há razão nenhuma para fiarem de fora no mais bonito dos dias.

Falem com a Sóanimarte e combinem com o Tiago Simões todos os pormenores. Com a correcta preparação prévia, todos os elementos importantes da vossa vida estarão presentes neste dia tão especial!

 

Sobram dúvidas? Falem connosco! E não deixem de acompanhar todas as dicas para casar que vamos publicando, sempre à segunda-feira, que vos ajudarão a trilhar este caminho até ao mais bonito dos dias, de forma sabedora e tranquila!