Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento na Quinta do Casal: Cristiana + Nuno

Nesta semana em que celebramos a liberdade, mostramos um casamento singelo mas tão cheio de sorrisos contagiantes.

É o mais bonito dos dias da Cristiana + Nuno, sabiamente captado pela Little Joy – há sempre uma energia muito feliz presente no seu trabalho.

Espreitem este dia bonito, que vos vai deixar com um belo sorriso na cara.

Bom fim-de-semana!

 

Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Um dia tranquilo que iria reunir treze anos de amor e cumplicidade.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Sim, bastante preparados!

 

Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando marcámos a data na igreja.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado é muito próximo do que imaginámos.
Para isso, contámos com a ajuda preciosa da minha irmã e de uma amiga.

 

Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Era fundamental a cerimónia religiosa na igreja que escolhemos. Para nós, o casamento é a cerimónia.
Era também importante que todos os convidados se sentissem bem e que este dia fosse especial para todos.
O menos importante…? Talvez o tempo!

 

Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little JoyFotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi marcar a data na igreja e descobrir o vestido de noiva e o fato do noivo. O mais difícil foi arranjar uma quinta que fosse ao encontro do que estávamos à procura.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Para nós, o corte do bolo, sem dúvida. Fizêmo-lo assim que chegámos à quinta e brindámos com todos.

 

Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy

E o pico de diversão?

A entrada para o salão!

 

Um pormenor especial…

A dança que os meus meninos prepararam para nós.

 

Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy Fotógrafo de casamento no Porto: Little Joy

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não, nada. Foi um dia pleno e memorável.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Encarem o dia com muita calma e desfrutem de cada momento.

 

Os fornecedores envolvidos:

local, decoração, catering e bolo dos noivos: Quinta do Casal;

fato do noivo e acessórios: Lojas Prassa;

vestido de noiva e sapatos: vestido Pronovias e sapatos El Corte Inglês;

maquilhagem: Makeup by Barbara Brandão;

cabelos: Rosa Silva Cabeleireiros;

bouquet de noiva: Terrárea;

ofertas aos convidados: o photobooth;

fotografia e video: Little Joy;

luzes, som e Dj: Em contra tempo.

Susana Pinto

Casamento no Areias do Seixo: Jamie + Brian

Nesta semana mais pausada, temos para vos mostrar um casamento no Areias do Seixo, fotografado por Hugo Coelho Fotografia, com video de Hugo Sousa Films e pista de dança por conta da Jukebox.

É o mais bonito dos dias de Jamie + Brian, vindos da Austrália com o seu grupo de amigos e família.

Há muitos pormenores que tornam este casamento épico e tão especial… Para mim, mostra a verdadeira essência de um destination wedding, onde o relevante é a presença das nossas pessoas e de todo esse amor, a experiência vivida durante três dias com todas essas pessoas, toda essa energia feliz e contagiante partilhada a tempo inteiro, focada, presente, o que lhes podemos proporcionar enquanto casal, como mensagem do que significam para nós, na nossa vida, e o que elas nos dão de volta, essa resposta de amor incondicional, generoso, autêntico.
A selecção de hoje mostra o dia anterior, esse início de festividades celebrado à volta de uma fogueira, com um fantástico pôr-do-sol, um churrasco e breves discursos por parte dos noivos. Não poderíamos deixar de fora este registo – quem não quer um dia assim?

O dia do casamento é simplesmente bonito. Há um vestido de noiva que me deixa a suspirar (tal como as capinhas das madrinhas, que adereço mais fantástico e cheio de estilo!), uma manhã passada a piscinar e com uns momentos de yoga, uma cerinónia feliz e fotografias a dois com a mais bonita luz do Atlântico. Há uma refeição num cenário perfeito, onde todas as palavras de amor convergem e tudo é emoção, e há uma festa até de manhã, com comida a preceito e pista de dança on fire

É isto.

Boa Páscoa!

 

Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia

When the answer was “yes!”, how did you imagine your day?

We got engaged in our hometown of Adelaide, Australia. We knew that we would go overseas to get married but as far as we knew the world was our oyster and it could have been anywhere!

 

Did you feel prepared or was it a nerve-racking journey?

We felt pretty prepared the whole way through. Because we were getting married overseas we just had to get ourselves and our outfits on the plane. We didn’t need to coordinate any decorations or little details and there was no set up for us to do before the ceremony so it meant that once the big jobs were ticked off (such as organising the photographer, videographer, hair/makeup and DJ) there wasn’t much left to be done. Mostly we were just so excited for it to happen!

 

Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia

At what point of the wedding planning did you feel, “this is for real”?

When we skyped with and met our various vendors it really made us excited that it was actually happening!

 

Is the result true to the initial ideas or is it very different? Did you have any help?

This is a hard question to answer because when we started looking for a venue for our wedding we didn’t have any set ideas of what it would look like, we were really guided by just finding a venue that felt right. Once we found the website for Areias Do Seixo we knew straight away that it was where we’d get married! We knew that it was what we’d been searching for! The image of what our wedding would be really came to life once we’d decided on the venue. Areias Do Seixo were amazing with tailoring the three-day experience to be exactly what we wanted.

 

Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia

What was fundamental to you? And unimportant?

The most important part for us was finding the right wedding venue that was as easy as possible for our guests. We wanted to find somewhere that we could have the ceremony as well as accommodation so that guests could just check in one day and not have to worry about transport or logistics for the 3 days they were there. It was important that we all got to be together and holiday together (as people were travelling across the world to attend) so we wanted the venue to be small enough that we could book the whole place out so that it was just us and our guests there.

Little details were unimportant to us. I didn’t feel like I needed a bouquet and would have been ok with absolutely no decorations. We just wanted a beautiful venue that spoke for itself. As it turned out Areias Do Seixo have a talented team of stylists who took the utmost care in curating picturesque and personalised ceremony and reception spaces. The overgrown, candlelit, fairyland greenhouse that they styled for our reception was breathtaking and beyond anything I could have imagined.

 

Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia

What was easier? And what was more difficult?

Finding our various vendors was much easier than I thought it would be. I was worried to begin with that the language barrier would prove difficult when trying to find vendors but once I started searching there were so many options for photographers, videographers, hair and makeup and DJs whose websites were in English. The first person we locked in was our photographer Hugo Coelho. We knew he was exactly who we wanted when we saw his work and within 48 hours of first emailing him we’d skyped him, picked the package we were after and locked him in. It was a similar easy process with finding the rest of our vendors too.

The most difficult part of the process was navigating the Portuguese system to legalize our wedding.

 

Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia

What was the sentimental peak of your day?

Waking up on the morning of the wedding day and having breakfast, doing yoga and hanging out with all of our friends and family was such a special and relaxed way to approach the day.

Walking down the aisle I had the most overwhelming sense of love for my husband to be and all of our friends and family, and I felt all of their love as they looked back at me. It was such a special moment for us where the reality of getting married really sunk in and there was nothing but joy and love in the air.

 

Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia

And the peak of fun?

Dancing the night away with our friends until the early hours of the morning.

 

A special detail…

A big highlight for us and for many of our guests was the supper that they served at midnight. A staff member set up the barbeque and cooked strips of beef that the guests devoured with potato chips and hot chocolate. It was the exact sustenance needed the keep the party going for hours longer.

 

Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia

Now that it has happened, would you change anything?

Not one thing! Planning from afar meant that we didn’t meet our vendors, visit the venue or try the menu until 2 weeks before the wedding when we arrived in Portugal. Because of this we had no expectations and it meant that the whole wedding completely exceeded anything we could have imagined.

 

Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografiav Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia

Some words of advice for upcoming brides…

At the end of the day there’s only two key things needed to make the day perfect: that you get married and that you get to celebrate with your guests. Don’t sweat the small stuff on the day or in the lead up because when you know that nothing else truly matters you’ll never be let down and everything will be better than you could have imagined.

 

Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho FotografiaCasamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia  Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia Casamento Areias do Seixo: Hugo Coelho Fotografia

 

Our selected vendors:

 

stationary: Caroline Gliddon;

venue, catering, wedding cake, decor: Areias Do Seixo;

Groom apparel and accessories: Suit Supply suit, Ralph Lauren shirt, Meermin shoes and Rolex watch;

wedding dress and shoes: Alex Perry dress, Gucci shoes, Christie Nicolaides earrings, Cartier bracelet;

makeup and hair: Cati Beauty;

photography: Hugo Coelho Fotografia;

cinematography: Hugo Sousa Films;

lights, sound and Dj: Jukebox.

Susana Pinto

Casamento a dois no Alentejo: Inês + Bernardo

Fechamos esta semana com um casamento a dois no Alentejo, que é doce, doce.

É o mais bonito dos dias da Inês + Bernardo, captado pela Adriana Morais Photography. E que dia bonito e tão singular, este.

A Inês e o Bernardo escolheram casar sem convidados e sem confusão: apenas os dois, a conservadora do Registo Civil e a Adriana Morais a captar o dia e as memórias para mais tarde.

Não foi uma escolha impulsiva, mas uma decisão ponderada e muito apoiada pela família e amigos, o que é fantástico!

As imagens são belíssimas – a intimidade, o foco, os sorrisos, o toque-, e toda esta energia borbulhante é visível e contagiante.
Esta ideia de casar a dois pode ser muito doce e especial, verdade? A Inês + Bernardo estavam seguros disso e as imagens da Adriana Morais são a melhor prova deste grande plano.

Que dia bonito e que casal tão especial!

 

Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Desejámos e imaginámos um dia perfeito a dois, só nós os dois. Podia ser um dia todo ao ar livre, em plena natureza, cheio de sorrisos e ataques de riso entre nós. Podia ser um dia de praia com o pôr-do-sol alentejano todo para nós. No fundo, queríamos apenas um dia de comemoração a dois, num espaço nosso, num tempo nosso e sem nada que nos pudesse distrair de nós.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

A decisão de casar sem convidados não é, nem foi, uma decisão fácil. Implica privarmos as pessoas de quem mais gostamos deste nosso momento, que poderia ser também um momento delas. Contudo em todo este caminho sentimos uma grande generosidade da família e amigos e, de uma forma muito bonita, recebemos muito amor nesta nossa decisão. Sentimo-nos por isso sempre muito preparados e muito apoiados, com o coração quente e cheio de gente. Os poucos nervos, que fomos sentido mais perto do dia, foram passageiros e acalmados com a serenidade de saber que seria apenas mais um dia de namoro, que tudo tinha para ser feliz.

Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Em todas as fases fomos sempre sentindo que era realmente isto que (nos) fazia sentido. Um dia a dois é bem mais fácil de organizar. Estivemos no Alentejo um mês antes e escolhemos um sítio para ficar (Herdade do Reguenguinho), uma zona da Costa Alentejana para casar (Cabo Sardão) e a nossa praia (secreta!) para namorar à vontade. Tínhamos a certeza que teria que ser nestes sítios. Escolhemos ainda a nossa fotógrafa (Adriana Morais) para registar todos os momentos com este mesmo sentido de simplicidade e de verdade. Depois uns dias antes cada um escreveu os seus votos e este, sim, foi o momento! O momento em que, sentimos que era real, especial, importante e que era exactamente isto que queríamos para nós.

 

Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

No fim, sentimos que tudo correu como imaginávamos. Felizmente, apesar de muito poucas coisas para tratar, tivemos toda a ajuda de amigos e familiares em algumas escolhas de pormenores (o vestido, o ramo, a camisa, o ambiente…). Engraçado como até as coisas mais simples requerem tanta decisão! Hoje, ao rever as nossas fotografias, todas tão bonitas, sabemos que não podíamos ter feito melhores escolhas em relação a tudo.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Para nós, era fundamental que tudo neste dia tivesse a ver connosco e que estivéssemos os dois confortáveis e em sintonia. Tudo o resto: a excessiva preocupação com a imagem, com decorações, tradições, com os outros, tudo isso era completamente secundário para nós.

 

Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

No geral foi tudo fácil: as decisões, as escolhas, o consenso. A única dificuldade foi apenas, no próprio dia, termos de tratar nós de toda a logística por sermos apenas os dois. De qualquer forma, até isso acabou por ser divertido!

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

O momento mais sentimental foi talvez logo o início, com a chegada da Adriana, a nossa fotógrafa, que trazia um colete de máquinas fotográficas e um sorriso de orelha a orelha. Foi aqui neste momento que olhámos um para o outro super nervosos, bebemos um copo de champanhe e pensámos “é agora!”. Depois ao som das nossas músicas e com uma vista incrível para a planície alentejana, vestimo-nos um ao outro e sentimos que o mundo inteiro estava prestes a começar naquele momento.

 

Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography

E o pico de diversão?

O pico de diversão foi a chegada à praia. Num areal deserto e com um sol maravilhoso, tomámos logo um banho de champanhe e acabou-se logo ali a maquilhagem e os cabelos lisos! Todos molhados e entre muitas fotos, fartámo-nos de rir e curtir o resto do dia sempre ao natural, com corridas na praia e mergulhos no mar até ao anoitecer.

 

Um pormenor especial…

O maior detalhe do nosso dia foi, sem dúvida, termos a Adriana ao nosso lado. Num momento tão nosso e tão íntimo a dois, fez toda a diferença termos ao nosso lado alguém com uma grande sensibilidade que não nos retira qualquer privacidade, mas sim, pelo contrário, que acrescenta. Que acrescenta carinho, alegria, diversão, ideias loucas, romantismo e, tal como nós, muita vontade de viver este dia por inteiro.

 

Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Repetiríamos tudo, exactamente igual.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Pensar só em “nós os dois” é o maior segredo para um dia de casamento. Pensar o que somos, o que nos faz felizes, o que nos diverte, o que nos apaixona. Escolher tudo isto, sem nunca nos distrairmos de que isso é a única coisa que importa, é fundamental para que seja um dia feliz.

 

Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography Casamento a dois, na Costa Alentejana, por Adriana Morais Photography

 

Os fornecedores envolvidos:

 

local: Herdade do Reguenguinho

fotografia: Adriana Morais Photography

 

Susana Pinto

Casamento na Torre Bella: Débora + Rúben

Fechamos esta semana com um casamento na Torre Bella – é o mais bonito dos dias da Débora + Rúben, fotografado pela Little Joy e filmado por The Breeders.

Os sorrisos e toda a energia que paira são contagiantes, e a entourage de madrinhas coloridas e risonhas é deliciosa – quem não quer uma grupeta assim, cheia de graça e pinta?

O primeiro casamento aconteceu só a dois, em Paris, e repetiram a dose, em formato alargado, junto da família e amigos, já por cá. Parece-me uma ideia genial!

Vamos a isto? Tenham um óptimo fim-de-semana!

 

Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

O “Sim” tão esperado foi em Paris, em 2016. Uma aventura, pois no mesmo dia casámos pelo civil no Consulado Português, na sala Eça de Queirós. Foi um dia cheio de mimos, com uma cidade super romântica só para nós os dois. Depois caberia escolher o grande dia para celebrar com as pessoas que mais amamos. Por surpresa, mas com um intuito muito simbólico, escolhemos o dia em que completava trinta anos. Nada melhor do que entrar nos trinta com as pessoas que mais amamos, no dia mais feliz das nossas vidas!

 

Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Estávamos super preparados, ansiávamos que chegasse rapidamente o nosso dia e preparámos tudo com muito amor e carinho.

Quem nos conhece sabe que foi um ano muito agitado e, como moramos fora do país, foram imensas as viagens a Portugal para que tudo estivesse perfeito! Quanto aos nervos, só no dia anterior ao casamento, mas quem não os sente?

 

Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little JoyFotografia de casamento no Porto: Little Joy

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Desde o início que começámos a pensar em todos os pormenores. Desde a escolha da quinta, a Torre Bella, que foi um amor à primeira vista, gira e com uma vista deslumbrante sobre o rio Douro, à igreja, a Torre dos Clérigos, representando o nossa cidade, da nossa querida fotógrafa e especialmente o dia em que escolhi o meu vestido de noiva… acho que esse dia fica na memória de qualquer noiva, é mágico e verdadeiramente especial.

 

Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Suplantou as nossas expectativas, foi tudo lindo e mágico! Como já referimos, foi um ano complicado com imensas escolhas e decisões, sendo que a única ajuda que tivemos foi dos nossos familiares em pequenos pormenores e dos padrinhos, madrinhas e damas de honor, que foram realmente incansáveis!

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Fundamental era ter toda família reunida, ter todos os nossos amigos do coração reunidos… seria um dia tão especial que tudo tinha a sua importância.

 

Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil (que até parece mentira), e sem dúvida a escolha mais rápida de sempre, foi o fato do noivo! Fácil foi também a escolha da igreja Torre dos Clérigos, que sendo um ícone de grande importância da nossa cidade do Porto, é algo que nos simboliza e tem um sabor especial para nós, visto que estamos a viver fora do país.

Difícil, verdadeiramente o mais difícil, foi quando nos demos conta que a festa estava acabar, parecia um sonho do qual não queríamos acordar.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A resposta foi super rápida pelo Rúben: “a tua entrada na igreja!”. Também tivemos uma pequena surpresa da nossa querida Raquel Couto-Soprano, que cantou para nós à saída da Igreja, Hymn to the Sea (James Horner), uma das mais conhecidas músicas do filme Titanic. Ficámos parados até que acabasse, enquanto toda gente nos esperava no exterior da igreja… foi um momento que nunca mais esqueceremos.

 

Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy

E o pico de diversão?

Sem dúvida que todos os momentos da festa foram de pura diversão e todos bastante sentimentais, sendo por isso difícil escolher apenas um. Houve certamente um momento especial, em que ambos ficamos em êxtase… o corte do bolo!  Tínhamos pedido à nossa banda que tocasse ao vivo a música November Rain dos Guns N’Roses, umas das nossas músicas preferidas. Superaram largamente todas as expectativas. Foram incríveis. O momento foi espectacularmente fantástico!

 

Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy

Um pormenor especial…

As minhas queridas madrinhas, juntamente com as damas de honor, elaboraram uma super coreografia com todas as músicas que costumamos dançar… foi uma surpresa incrível!  Delirámos também com o vídeo elaborado com tanto carinho pelos nossos amigos. E, claro, não podia esquecer o meu aniversário de trinta anos, com uma festa incrível e com toda gente que adoro a cantar-me os parabéns !

Foi memorável!

 

Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nada, tudo foi simplesmente mágico. Pedíamos apenas que o dia fosse mais longo!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Simplesmente saboreiem, deixem-se envolver pelo momento, desfrutem cada segundo, será um dia cheio de emoções, será magico!

 

Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy Fotografia de casamento no Porto: Little Joy

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: feitos pelos noivos;

local e decoração: Torre Bella;

catering e bolo dos noivos: Duplos Gemini RC Eventos;

fato do noivo e acessórios: Prassa Porto;

vestido de noiva e sapatos: vestido e acessórios Pronovias; sapatos My Shoes;

maquilhagem: Maria Luis Makeup;

cabelos: Zé Carlos Taipa Hairstylist;

bouquet: Isabel Castro Freitas;

decoração: Torre Bella;

ofertas aos convidados: Mia Luzia;

fotografia: Little Joy;

vídeo: The Breeders;

luzes, som e Dj: The Ideal Gang, Raquel Couto (igreja).

Susana Pinto

Casamento na Pousada de Palmela: Wai Ming + Scott

Fechamos esta semana de primavera com um casamento na Pousada de Palmela.

É o mais bonito dos dias de Wai Ming + Scott, que escolheram o imponente Castelo de Palmela e toda a gloriosa vista circundante para celebrar. Este casal americano que vive na Suiça preparou uma festa intimista para receber a família e amigos que vinham de tão longe: acomodar tempo para falar com cada um, para estar de facto com todas as suas pessoas era para eles fundamental.

As words of advice de Wai Ming são certeiras: guardem tempo para relaxar e estar, absorver tudo o que aconteceu, e só depois, embarquem num avião para uma fantástica e apaixonada lua-de-mel.

O registo fotográfico é da dupla Menino conhece Menina.

Bom fim-de semana!

 

Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina

When the answer was “yes!”, how did you imagine your wedding day?

There was no doubt in my mind that we would have a destination wedding. My husband and I absolutely love traveling so nobody was surprised by this. We are Americans living in Switzerland that got registered in Denmark but had our wedding in Portugal! We initially had a few ideas for places (i.e. Napa Valley, Greece, Madeira, Hawaii, etc.). I envisioned a venue that was naturally stunning yet private and intimate. We didn’t want anything flashy, stereotypical or cookie-cutter.

 

Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina

Did you feel ready or this was a nerve-racking journey?

I felt very prepared overall but the slightly nerve-racking thing was I had never personally visited the venue. I saw the venue for the first time literally two days before the wedding.

 

At what point of the wedding planning did you feel, “this is for real”?

It started sinking in for us when our wedding guests started responding ‘yes’ to the wedding and booking their flights!

 

Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina

Does the end result match the original plan or is it very different? Did you have any help?

Fortunately, we had hired a local wedding planner who was familiar with the venue –- this was one of the wisest decisions we made in the wedding planning process. And yes, the result was true to the initial ideas. I was very very clear with what I wanted (and also what I did not want). My wedding planner went above and beyond though!

 

Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina

What was fundamental to you? And unimportant?

Apart from things like food, photography and music, we wanted to make sure that we actually had time to spend with our guests. We’ve been to countless weddings, where we barely got to speak to the bride and groom. 100% of our guests had to get on an airplane to attend our wedding so we really tried to make sure we got to speak and spend time with each of them. We arranged our wedding day schedule a bit differently from a typical American wedding so we could do so. We also wanted to help create experiences for our guests through personal touches and adding a twist to some typical wedding activities (i.e. medieval costumes for the photo booth area, putting their first names on Portuguese tile cookies, a Polaroid seating chart, tile painting, etc.).

Things that were not that important to us: table menus and linens, guestbook, wedding cake, type of flowers, etc.

 

Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina

What was easier? And more difficult?

Because I wanted simple décor, it was very easy to communicate what I wanted: lots of greenery with either white or deep red flowers. The venue (a castle!) was beautiful by itself and we did not feel a need to go crazy with décor.

Figuring out the table seating arrangements was definitely one of the more difficult tasks. We had assigned seating so trying to determine who would get along well with each other was an interesting process. And also, trying to figure out how to transport many things from the U.S.A. all the way to Portugal was challenging.

 

Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece MeninaCasamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece MeninaCasamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina

What was the sentimental peak of your day?

When we did “first looks” – apparently this is very unusual in Portugal but it’s when the bride and groom see each other privately before the ceremony. It was very special to have this intimate moment with my now-husband (and it helped calm our nerves for the ceremony). Some people think it takes away from the moment when the groom sees the bride for the first time at the actual ceremony but my husband still got choked up when I walked down the aisle. We also chose to do “first looks” because we knew we would not have very much time just by ourselves for the remainder of the day.

 

Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina

And the peak of fun?

The fireworks! We actually had no idea what to expect but they were incredible (our guests still talk about it even now!). It set the tone for the rest of the evening and everyone was ready to dance afterwards.

 

A special detail…

I lost my father to cancer back in 2013 so it was very important that his memory was still alive at our wedding. I had a bouquet photo charm specially made for my flowers. One side had a picture of my father; the other side was a photo from my parents’ wedding. In this way, he was still ‘walking’ me down the aisle. We made sure to mention him in our wedding programs as well. Lastly, I did the father-daughter dance with my dad’s best friend (i.e. my godfather) and that was very special.

 

Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece MeninaCasamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina

Now that it has happened, would you change anything?

We had a little miscommunication about music but nobody seemed to notice. But overall, we wouldn’t change a thing! Scott and I have such fond memories from that day that we love re-watching our wedding video.

 

Some words of advice for upcoming brides…

Stay true to yourself and try not to get swept up by every wedding trend out there. Pinterest can be a great source of inspiration but it can also overwhelm you with choices. Stay within your budget because there really is no sense going into debt for a wedding.

But one of the best piece of advice we received was to NOT go on our honeymoon immediately after the wedding. You will be so utterly exhausted, both physically and emotionally, and the last thing you’ll want to do is get on an airplane to some far-flung destination. Instead, spend the day after the wedding with your guests doing something low-key and relaxing.

 

Casamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece MeninaCasamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece MeninaCasamento na Pousada de Palmela. com fotografia de Menino conhece Menina

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: convites Wedding Sundae Studio; welcome poster Indigo Bear Design, marcadores de mesa No Ordinary Emporium; programas SALTED Design Studio e plano de mesa com polaroids feito pela noiva;

espaço e catering: Pousada do Castelo de Palmela;

fato do noivo e acessórios: tuxedo My Suit, laço The Tie Bar e relógio Rolex;

vestido de noiva e acessórios: vestido de noiva Kenneth Wilson, vestido de festa Eddy K e sapatos Badgley Mishka;

maquilhagem: Vânia Oliveira;

cabelo: Carla Kuchembuch;

organização, bolo dos noivos, bouquet de noiva e decoração: Ivan Sarychev, Portugal Wedding;

ofertas aos convidados: biscoitos em forma de azulejo da T Bakes;

fotografia: Menino Conhece Menina;

video: Eliabe Campos, Overall Studio.

 

Se gostaram destas imagens da dupla Menino conhece Menina, vejam também estes casamentos.

 

Susana Pinto

Casamento na Casa do Ribeirinho: Mariana + Miguel

Hoje trazemos um doce casamento na Casa do Ribeirinho: é o mais bonito dos dias da Mariana + Miguel, captado de forma talentosa pelo César Sousa, da We Love Film, nosso fornecedor seleccionado desde 2015!

Sintam-se contagiados pelo enorme e permanente sorrido da Mariana, e pela felicidade e alegria palpáveis nestes 3.16 minutos de imagens em movimento.

Festejemos o amor, a chegada da primavera e o Dia Mundial da Poesia: uma semana em cheio!

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Como ainda não vivíamos juntos na altura em que o “sim” foi dito, ansiávamos pela vida após o casamento do que propriamente a celebração do dia. À medida que íamos planeando a festa, sabíamos que queríamos a nossa família e amigos juntos, com muita música, risos, emoções fortes. Queríamos também que o ambiente fosse descontraído, informal e primaveril.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Mais do que preparados! Nunca mais chegava o dia, mas sim, as duas últimas semanas, principalmente os dois dias anteriores, sentimos muito stress. Não pelo compromisso que íamos fazer um com o outro, mas pelos elementos que faltavam terminar e outros tantos pormenores, alguns deles que só davam mesmo para tratar alguns dias antes. Como não tivemos wedding planer, tínhamos que ser nós a pensar em tudo. E chegou a um ponto que já não bastava que o dia fosse giro, queríamos que fosse perfeito.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando escolhemos o local da boda. Vimos vários (muitos!) locais e embora conseguíssemos adaptar as nossas ideias aos espaços, apenas na Casa do Ribeirinho é que houve um encaixe perfeito. Era mesmo aquilo que queríamos, como se tivessem conseguido tornar realidade o que estava só na nossa imaginação.

Ao tomarmos algumas decisões simples, como: o plano das mesas e como as decorar, que pratos e talheres preferíamos, a prova da comida, do bolo… coisas simples, mas foi aí que “caiu a ficha” e o entusiasmo crescia. This is it!

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Em retrospetiva, consideramos que as nossas ideias iniciais se mantiveram. Usamos muito o Pinterest e Instagram como inspiração. Ao passarmos as ideias à prática, procurámos ter em conta os nossos interesses pessoais, para tentar manter a nossa essência.

Tivemos imensa ajuda do responsável pela Casa do Ribeirinho, o Sr. João, que nunca nos disse “não” a nada! Mesmo quando achávamos que alguma ideia iria ser impossível de realizar, ele estava sempre pronto a dar alternativas e teve imensa paciência connosco. Eternamente ocupado, mas sempre disponível.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

O mais importante para nós era que os nossos convidados se divertissem e que passassem um bom dia. O que tinha menos importância era seguir os protocolos tradicionais, o que queríamos era que tudo fluísse naturalmente.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

A preparação da celebração na igreja foi o mais fácil. O Miguel já participou e dinamizou várias celebrações de casamentos, o que facilitou quando se tratou do nosso. O mais difícil foi a seleção das músicas para alguns momentos da festa! Gostamos de tantas e de estilos tão diferentes… escolher apenas uma foi complicado.

A escolha do vestido também foi uma aventura, dava um livro!

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Foi a celebração na igreja. As palavras ditas, os textos escritos por nós, as músicas escolhidas e cantadas, e o envolvimento dos convidados connosco. Sentimos tudo!

 

E o pico de diversão?

Gargalhámos muito com as surpresas que nos fizeram (o jogo do sapato e o vídeo do Dr. do Amor – o labrador retriever do Miguel). Mas o momento de dançar é sempre sinónimo de diversão!

 

Um pormenor especial…

Um pormenor especial que nos deu prazer ao fazer… um “jogo” que criámos baseado no nosso convite. Em vez do típico “vamos casar” quisemos usar uma expressão caraterística portuguesa que servisse de sinónimo. Vamos dar o nó? Vamos juntar os trapinhos? Acabámos por escolher o último, com uma imagem alusiva à frase. Para o jogo voltámos a usá-la, ao desafiar os convidados a encontrar “os trapinhos”, espalhados pela casa do Ribeirinho.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nada!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Saboreiem o dia, sintam o momento, vivam a VOSSA história. Parece tão genérico, mas é tão isto.

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites, materiais gráficos e ofertas aos convidados: Abílio Vieira – publicidade, design e fotografia;

espaço para casamento, catering e decoração: Casa do Ribeirinho;

bolo: Physalis Cake;

fato do noivo e acessórios: fato e botões de punho Encanto; suspensórios Cortefiel, laço Blue River;

vestido de noiva e sapatos: vestido Bianco Evento, sapatos Aldo;

maquilhagem: Pretty Exquisite Consultoria de Imagem;

cabelos: Marisa Rocha Cabeleireiros;

bouquet de noiva e boutonnière: Isabel Castro Freitas Arte Floral;

fotografia: José Crispim Photography;

vídeo: We love Film – Wedding and Lifestyle Filmmakers;

luzes, som e Dj: Party & Sound – Produção e Animação de Eventos.

 

Susana Pinto

Casamento em Viana do Castelo: Sandie + Ricardo

Fechamos esta semana com assomos de primavera, com um casamento em Viana de Castelo, fotografado pela Diana Nobre e filmado pela equipa The Breeders.

É o mais bonito dos dias da Sandie + Ricardo, cuja cerimónia aconteceu no incrível Santuário de Santa Luzia, com todo aquele cenário épico e vista para o rio Lima e o mar, que tão bem conhecemos.

O resto é uma história de amor doce e um dia para lá de bonito, cheio de emoção e festa. Pelo meio, palavras sábias da Sandie e um vestido que é mesmo muito bonito e tão fresco!

Vamos a isto? Bom fim-de-semana!

 

CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?
O Ricardo é uma caixinha de surpresas e consegue surpreender-me sempre. Organizou e planeou tudo ao pormenor: esperou pelo dia 12 de Outubro, quando eu ia completar trinta anos.
Esse dia,para além de ser o meu aniversário, ficou marcado como sendo o meu último jantar académico. Sempre fomos muito ligados à vida académica, mas a nossa vida estava prestes a mudar e os nossos planos levar-nos-iam para outro destino. Estava na hora de largar a cidade onde tudo começou.

Trajada, de capa traçada, fui chamada ao palco, à frente de tudo e de todos. Cantaram-me os parabéns, soprei as velas e… logo de seguida vejo o Ricardo a segura-me na mão. Olhou para mim, pronunciou algumas palavras, exibiu uma caixa e pediu-me em casamento. A emoção foi tanta que demorei até expressar o “Sim” mais certo a minha vida.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?
Falávamos sobre o assunto há algum tempo. Na altura, estávamos juntos há 8 anos e achámos que seria especial marcar a data do casamento quando estivéssemos prestes a festejar 10 anos de vida em comum. E assim foi! Tivémos um ano e meio para preparar, com calma, um dos dias mais felizes das nossas vidas.

 

CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?
Quisemos escolher o espaço e a igreja rapidamente. Somos pessoas muito decididas e fomos visitar apenas um espaço. Era um espaço que eu já conhecia e, assim que entrámos, não tivemos dúvidas de que era ali que iríamos viver um marco. Para a igreja foi, precisamente, a mesma coisa. Sempre idealizei o Santuário de Santa Luzia, posicionado no cimo do monte, com vista panorâmica sobre Viana e o mar. É lindíssimo e único.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?
Completamente fiel! O resultado final reflectiu totalmente a nossa personalidade.
Tomámos decisões a dois, sempre. Sabíamos perfeitamente o que queríamos: um ambiente elegante e sofisticado mas que, ao mesmo tempo, fosse simples. Queríamos que todos os pormenores e decisões tomadas retractassem, de alguma forma, a nossa personalidade.

 

CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?
Ao longo de toda a organização tivemos sempre o cuidado de pensar no bem-estar dos nossos convidados. Fazia sentido, para nós, que as pessoas se sentissem confortáveis e felizes nesse dia. Articulámos tudo dessa forma, mesmo os alojamentos, de modo a simplificar a deslocação de todos. Enquanto noivos, era fundamental que nos sentíssemos confortáveis e elegantes. Tínhamos de nos sentir bem e sem limitações.

Não demos muita importância ao momento de atirar o bouquet! Optámos pelo formato tradicional.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?
A igreja e o local da festa. O vestido e o fato. A decoração e o ramo. Tivemos ano e meio para pensar naquilo que não queríamos e quando chegou a hora de escolher… foi tudo muito fácil. Somos organizados e decididos.

Por outro lado, levei imenso tempo a encontrar as sandálias que idealizei! Sabia, exactamente, o que queria e, por vezes, isso pode dificultar-nos a tarefa. No meio de tanta procura e persistência consegui. Consegui as sandálias de sonho. Foi a única loucura que cometi, no meio de tantas escolhas, confesso.
O plano de mesa, também, não foi assim tão complexo! Requer alguma atenção mas foi simples de se fazer. No entanto, a gestão da lista dos convidados é bem mais complicada. É muito mais difícil priorizar e perceber quem é realmente essencial!

 

CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?
A igreja. É impressionante a emoção que sentimos quando entramos na igreja. Ali estavam todos os que nos são queridos. Muitos viajaram horas para poderem estar presentes. O amor e estima que sentimos são imensos. Mas o momento em que nos olhamos, no altar, é o pico. Não há nada igual. É mágico e único.

 

E o pico de diversão?
Sem dúvida, a festa. A música e o ambiente festivo que todos proporcionaram. Nunca largámos a pista. Foram horas a dançar, a rir, a abraçar, a chorar e a brindar. Houve vários momentos surpresas, tal como a venda da liga (uma tradição que vem da família e do país onde nasci), o vídeo surpresa e um pedido de casamento! É verdade… se tinha de acontecer, tinha de ser no nosso casamento!

 

CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia

Um pormenor especial…
Foram vários mas, o facto de ter sido penteada pela minha mãe no dia do meu casamento, foi muito especial. Penteou imensas noivas mas, nesse dia, estava a pentear a filha. Foi um momento só nosso.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?
Mudávamos. Lamentámos a atitude de um dos nossos fornecedores, num dia tão importante para nós. Tivemos de lidar com uma situação muito complicada e difícil de gerir emocionalmente. Mas… após algumas lágrimas e reconforto, por parte de alguns amigos, continuámos a festa!
Apesar de tudo, no que diz respeito ao resultado final, não temos nada a apontar.

 

CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia

Algumas words of advice para as próximas noivas…
Keep it simple and keep calm… Sejam fiéis a vocês. Façam as vossas escolhas consoante o que idealizaram. É um dia que não se volta a repetir. No dia, deixem os pormenores de fora porque ninguém vai reparar neles, a não ser vocês. Aproveitem, ao máximo, a presença de todos. O dia é vosso!
A escolha dos fornecedores é muito, muito importante. Esclareçam tudo e tenham tudo muito bem definido e escrito, de forma a salvaguardarem-se em situações complexas.

 

CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia CAsamento em Viana do Castelo, fotografia de Diana Nobre Fotografia

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites, materiais gráficos e lembranças para os convidados: DialReset;

espaço para casamento e decoração: Quinta Santo André:

catering e bolo dos noivos: Banquetes António Duarte;

fato do noivo e acessórios: Kapital (Homem);

vestido de noiva e sapatos: vestido Noiva Lusa e sapatos Guess;

maquilhagem: Márcia Dinora Makeup;

cabelos: Bia Cabeleireiras;

bouquet: Florista Bibela;

fotografia: Diana Nobre;

vídeo: The Breeders;

luzes, som e Dj: NR85-Wedding&Events.