Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento em Lamego: o dia bonito de Rita + Igor

Mais uma semana de outono com sabor a verão tardio que termina, e chegamos a sexta-feira com o mais bonito dos dias da Rita + Igor, que casaram com vista para o Douro, em Lamego, numa casa com muitas memórias de família.

Felizes, muito descontraídos e tirando partido de uma curiosa mistura de detalhes clássicos e modernos, pensaram – e executaram! – um dia belíssimo, que a dupla de fotógrafas da Adoro registou, e a Rita nos relatou.

Vamos ver as vistas? São magníficas.
Bom feriado!

 

 

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Para começar, não houve uma pergunta e uma resposta, mas uma decisão conjunta e espontânea! Estávamos em Vernazza, Itália, no Verão de 2017, e decidimos casar no ano seguinte. Já em Portugal, o nosso dia foi imaginado como uma festa de família na região do Douro Vinhateiro, mais concretamente em Lamego, onde nasceu o noivo. Os detalhes foram surgindo pouco a pouco, num estilo natural e boho.

 

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Preparadíssimos. Foi um processo natural e muito divertido, com um bom entendimento e organização de ambas as partes.

Eu adorei estar noiva!!!

 

 

 

 

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando criámos um grupo no Facebook com os nossos convidados, no qual o vídeo do save the date foi o pontapé de partida. Ao longo de seis meses, foram acompanhando algumas partes do processo e o seu entusiasmo foi o alento necessário para sentir que era “mesmo isto”!

 

 

 

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Para o noivo, foi 99% fiel, porque idealizou outro tipo de luzes!

Tivemos várias reuniões com a quinta, partilhámos imagens que nos inspiraram e, juntos, definimos os pormenores em todos os espaços. Foram incríveis na personalização do casamento!

Fizemos praticamente tudo sozinhos a partir de Lisboa e, em cada ida a Lamego, as tarefas estavam definidas. A ajuda veio já na recta final, quando nomeámos uma prima para wedding planner.

 

 

 

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Fundamental: reunir a família chegada e os amigos que já são família.

Sem importância: o convite físico. Estamos na era digital, logo fizemos o save the date em vídeo. Foi gravado na quinta, para que todos os convidados ficassem a conhecer o espaço previamente. As lembranças também não eram importantes de todo; estivemos até à última hora para decidir se dávamos algo ou não, e então acabámos por criar o momento “Sorte ao Amor”. Distribuímos raspadinhas por todos e houve vários premiados! Inesperadamente, ofereçam-nos os prémios!

 

 

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Quase tudo foi fácil, desde a escolha do local, a nossa roupa, as alianças, a fotografia! A Adoro tinha o registo que procurávamos e foi responsável pela cobertura fotográfica do nosso casamento; fez ainda um trabalho sensacional na sessão de solteiros, sunset de noivos e preparativos na piscina.

O mais difícil foi definir os lugares dos convidados nas mesas e, no dia, após perceber que nos atrasámos imenso no jantar, ter que alterar o alinhamento no momento. Mas acabou tudo bem!

 

 

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A entrada da noiva na cerimónia, ao som de uma prima nossa a cantar ao vivo. Mas a adrenalina durou o dia todo!

 

E o pico de diversão?

A nossa coreografia surpresa!

 

 

 

 

 

 

 

 

Um pormenor especial…

Todo o espaço, que era naturalmente lindíssimo e com boa energia, desde a cerimónia realizada debaixo duma árvore, até ao copo de água no jardim de inverno com vista para as vinhas, e o concerto.

Nós optámos por ter uma banda e todos elogiaram! Para além do seu reportório, tocaram ao vivo algumas músicas a nosso pedido e, na parte de DJ, a maioria das músicas que passarram tinham sido previamente sugeridas pelos nossos convidados, para que se sentissem ainda mais parte da festa.

 

 

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

São pequenos detalhes, mas teríamos incentivado os convidados a deixar as suas mensagens no livro e a usar o photoboot, pois passaram despercebidos.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Disfrutem dos preparativos e reservam um tempo para estarem só os dois, antes do dia.

Pesquisem muito (os casamentos reais do Simplesmente Branco são uma verdadeira inspiração, por isso partilhamos o nosso para que de alguma forma também possa inspirar!) e façam escolhas para que este dia seja a vossa cara.

É um dia único que vão recordar toda a vida. Já vimos algumas fotos e ainda nos custa a acreditar que éramos nós! Só gostávamos de ter tido mais um bocadinho, ou dia, para nos deliciarmos. Estamos in love!

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: save the date produzido por Labfoto & FotoLamego;

local, catering, bolo dos noivos, decoração e bouquet de noiva: Hotel Rural Casa dos Viscondes da Várzea – Lamego;

fato do noivo e acessórios: Massimo Dutti e El Corte Inglés;

vestido de noiva e sapatos: A Bela Noiva e Isabel Marant;

maquilhagem e cabelos: Rute Lima Cabeleireiros;

ofertas aos convidados: Raspadinha do Amor dos Jogos Santa Casa;

fotografia: Adoro

vídeo: Labfoto & FotoLamego

luzes, som e Dj: Margarida Simões (soprano) e Bruce Brothers (banda e DJ)

 

Susana Pinto

Casamento em Marco de Canaveses: Maria + António

Hoje vamos até Marco de Canaveses e espreitamos o casamento bonito da Maria + António, fotografado pela Ana Luísa Pinto, da Luminous Photography.

Romântico, elegante, doce e tão descontraído e fesrivo… mesmo como o mais bonito dos dias deve ser!

Juntem-se a nós, deixem-se cativar pelo maravilhoso sorriso da Maria e desfrutem deste último dia de verão, com o fim-de-semana à porta!

 

 

 

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Inicialmente a nossa ideia era não fazer festa, sermos o centro das atenções nunca foi muito a nossa praia.

Entretanto, optámos por juntar o casamento com o aniversário do pai da noiva e andámos com as coisas para a frente!

 

 

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Nada de nervosismo! Os pais estavam mais preocupados do que nós, sinceramente…

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Desde logo soubemos que tinha de ser algo à nossa medida e sem grande aparato e, por isso, sempre esteve no caminho certo.

 

 

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Acho que no final foi um casamento igual ao nosso melhor sonho! A ajuda da família foi crucial para a realização do casamento que queríamos.

 

 

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Conseguir transmitir à nossa família o nosso agradecimento e carinho por todo o apoio e atenção, era o mais importante.

 

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Escolher a fotografia e o vídeo foi o mais fácil, sem sombra de dúvida! O mais difícil foi encontrar a quinta certa, mas no final, felizmente, superou todas as expectativas.

 

 

 

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

A entrada na igreja, e os discursos e surpresas após o jantar.

 

E o pico de diversão?

A dança, claro!

 

 

 

 

 

 

 

Um pormenor especial…

A surpresa preparada pelos nossos irmãos com as recordações da infância.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Absolutamente nada! Foi perfeito!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: o noivo;

espaço de casamento, decoração, catering e bolo dos noivos: Casa de Quintã, Marco de Canaveses;

fato do noivo e acessórios: Hugo Boss;

vestido de noiva e sapatos: vestido Jesus Peiró, sapatos Michael Kors;

maquilhagem: Maquilh’arte;

ofertas aos convidados: Crachá Wedding Agency;

fotografia: Luminous Photography;

vídeo: Andorinha Films;

luzes, som e Dj: Musicbox.

 

Susana Pinto

Casamento elegante na Quinta de Prata: Claudia + Michal

Hoje temos para vos mostrar um casamento elegante na Quinta de Prata: o mais bonito dos dias da Claudia + Michal.

Com eles, uma bela equipa de fornecedores Simplesmente Branco: Edgar Félix, que filmou o belo vídeo que vos mostramos, Dj Nuno Rodrigues, que pôs toda a gente a dançar e a equipa de animação da Sóanimarte.

A leitura é curtinha, o que vos deixa os 5 minutos necessários para se deleitarem com o filme de casamento deste bonito casal.

Bom fim-de-semana!

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Elegante , sofisticado e romântico.

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Sempre muito calmos, pensámos em todos os pormenores com muito cuidado. Todas as decisões foram tomadas pelos dois.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando escolhemos o espaço , tudo começou a fazer sentido , depois a igreja dos nossos sonhos.

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Muito fiel, nós sabíamos exatamente o que queríamos, desde o começo. Não fizémos tudo sozinhos.

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

O design do casamento e a decoração eram muito importantes. Tudo foi importante.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais difícil foi escolher o fotógrafo e o videógrafo, as nossas expectativas eram enormes e não foi fácil encontrar alguém em quem confiássemos. O mais fácil foi escolher a cor dos vestidos das damas. Cinzento era e sempre foi a cor perfeita.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Os discursos, muita emoção e muitas lágrimas.

 

E o pico de diversão?

O jogo icebreaker no início do casamento, envolveu toda a gente e o ambiente era perfeito.

 

Um pormenor especial…

Só um ? Para nós todos os pormenores no casamento foram especiais. O tema em si, “momentos”.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nada!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Cada dia da organização do casamento deve ser uma diversão, porque o dia propriamente dito dura mesmo poucas horas. Ser noiva é uma fase linda, aproveitem!

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

espaço e bolo dos noivos: Quinta de Prata;

decoração: Maria de Lurdes Weddings;

convites e materiais gráficos: todos feitos por nós;

fato do noivo e acessórios: Versace e Ted Baker;

vestido de noiva e sapatos: Rosa Clara;

maquilhagem: Julia Mota;

cabelo: Fátima Castro Cabeleireiro;

fotografia: Pedro Lopes;

video: Edgar Félix;

animação: Sóanimarte;

Dj: Nuno Rodrigues.

 

Susana Pinto

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis: Ana Rita + Ricardo

Regressamos para mais uma temporada de casamentos bonitos e autênticos, que são reflexo da natureza e personalidade de cada casal que, gentilmente, decide partilhar o mais bonito dos seus dias connosco.

Ano após ano, continua a ser uma honra sermos fiéis depositários destas emoções, abraços apertados e histórias doces!

Hoje, o dia é da Ana Rita + Ricardo, que regressaram a Portugal para casar.

Com eles, família e amigos próximos, o patudo de estimação e fornecedores seleccionados Simplesmente Branco: Sóanimarte e Torga Emotion & Films.

Venham ver como foi!

 

Casamento em Oliveira de Azeméis. Retrato do noivo, por Parallax Fotografia.

 

Casamento em Oliveira de Azeméis. Retrato do noivo, por Parallax Fotografia.

 

Casamento em Oliveira de Azeméis. Retrato do noivo, por Parallax Fotografia.

 

Casamento em Oliveira de Azeméis. Retrato do noivo, por Parallax Fotografia.

 

Casamento em Oliveira de Azeméis. Retrato do noivo, por Parallax Fotografia.

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Imaginámos que seria um dia de pura diversão, muito partilhado com família e amigos, visto que os momentos que passamos com eles são escassos (somos emigrantes).

 

Casamento em Oliveira de Azeméis - retrato da noiva, por Parallax Fotografia

 

Casamento em Oliveira de Azeméis - retrato da noiva, por Parallax Fotografia

 

Casamento em Oliveira de Azeméis - retrato da noiva, por Parallax Fotografia

 

Casamento em Oliveira de Azeméis - retrato da noiva, por Parallax Fotografia

 

Casamento em Oliveira de Azeméis - retrato da noiva, por Parallax Fotografia

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Sentíamo-nos preparados, pois já morávamos juntos e tínhamos tudo muito bem delineado, sabíamos bem o que queríamos.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando escolhemos o espaço para o copo d’água, tudo o resto desenrolou-se a partir daí, desde o aspecto das mesas, ao tema e até o tipo de roupa que iríamos usar.

 

Casamento em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia

 

Casamento em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia

 

Casamento em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia

 

Casamento em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia

 

Casamento em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado foi praticamente o que idealizámos desde início, tivemos sempre ideias muito definidas. Contámos com algumas ajudas, dos nossos pais principalmente, por vivermos fora não conseguimos estar tão presentes na organização.

 

Casamento em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia

 

Casamento em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia

 

Casamento em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia

 

Casamento em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Era fundamental que os nossos convidados gostassem do espaço, comida e etc., pois era importante a opinião dos nossos mais queridos e que mais tarde relembrassem o nosso dia como tendo sido mágico. O que para nós não teria nenhuma importância, seria o facto de as coisas serem caras ou ditas “chiques”, desde que fizessem sentido, por mais simples e barato que fosse…

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais difícil foi a construção das mesas e a cerimónia na igreja –  que o padre que nos casou colocou alguns entraves às nossas escolhas musicais, e o facto de sermos emigrantes, exigiu mais burocracia. O mais fácil de tudo foi escolher a roupa para o grande dia, ambos já sabíamos o que queríamos vestir.

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

O pico sentimental foi quando a família e amigos, combinados entre si, mostraram um vídeo feito com muito carinho para nós. Fez-nos relembrar a infância, a altura em que nos conhecemos e todas as pessoas especiais que temos a nossa volta.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

E o pico de diversão?

O pico de diversão foi quando fizemos a dança dos noivos, organizámos uma dança engraçada para seguimento da valsa.

 

Um pormenor especial…

Todo o tipo de animação foi feita por amigos, a cantora é uma grande amiga, e todo o resto da animação, pela empresa de grandes amigos, a Soanimarte. Um pequeno grande pormenor especial e que nos deixou tao à-vontade e com a sensacao que correria tudo bem.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, retrato dos noivos por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, retrato dos noivos por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, retrato dos noivos por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, retrato dos noivos por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, retrato dos noivos por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, retrato dos noivos por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, retrato dos noivos por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não mudávamos nada, foi especial do jeito que foi, mesmo com pequenas falhas que possam ter acontecido, faz parte.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Organização, é a chave de tudo, sem ela vão sentir-se perdidas e ainda mais nervosas.

Escolham algo confortável, pois o dia é para se sentirem felizes e bem, não para andarem desconfortáveis e com dores de pés!

Sejam fiéis a vocês próprios, pois se forem pelos gostos dos outros, vão chegar ao fim com a sensação que não correu como queriam.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

Casamento campestre em Oliveira de Azeméis, por Parallax Fotografia de Casamento.

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Optimalprint;

espaço e catering: Quinta do Caima, em Palmaz, Oliveira de Azeméis;

bolo dos noivos: Doces e Travessuras, em São João da Madeira;

fato do noivo e acessórios: comprado em Paris, sapatos da Dielmar;

vestido de noiva e sapatos: vestido  de noiva feito à medida na costureira Carla Silva, em Cabeçais, sapatos Aldo;

maquilhagem: Vania Freitas Makeup Artist;

cabelos: Carla Cabeleireiros, em São João da Madeira;

bouquet de noiva: Florista Jasmim;

decoração: Mundinho das Lembranças, em Oliveira de Azeméis;

ofertas aos convidados: pequenas suculentas, da Brindes4you;

fotografia: Parallax Photography;

vídeo: Torga Emotion & Films;

luzes, som, Dj e animação: Sóanimarte.

 

Susana Pinto

São as pessoas que fazem a festa: Liliana + Vitor

Enquanto a saison corre ao rubro, nós, deste lado, damos por encerrada a nossa época, que corre de Setembro, sem interrupções, até fim de Julho.

O casamento bonito de hoje, o último desta temporada, é particularmente especial e doce – e por vários motivos.

É o mais bonito dos dias da Liliana + Vitor, na companhia dos amigos e familía, e da fofíssima filha de três anos e meio. É uma festa de pessoas e para as pessoas, e que especial isso é.

Eu conheci a Liliana no início do Simplesmente Branco, quando ela era a designer gráfica de Gil Sousa Joalheiros, na altura, nosso cliente, e até hoje, mantivemos sempre o contacto e pude acompanhar a sua mudança para um projecto de design em nome próprio, Branca Design, o nascimento da filha e outras aventuras, sempre com enorme simpatia e graça.

É um prazer enorme poder partilhar este momento tão pessoal aqui, convosco, e como diz a Li, “o importante é o estado de espirito e estar rodeado daqueles de quem mais gostamos! São as pessoas que fazem a festa, e a nossa foi maravilhosa!”

Não podíamos concordar mais com este argumento!

Regressamos aos casamentos bonitos em Setembro, até lá, deliciem-se com esta festa cheia de amor e doçura!

 

 

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Ora bem, eu (a noiva!) nunca fiz intenção de casar, o pedido foi algo que me surpreendeu e muito, de joelhos e com anel de noivado como manda a tradição!

O que imaginámos… que simplesmente ia ser brutal!

 

 

 

 

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Mais do que preparados, namoramos há doze anos, vivemos juntos há quase sete e temos uma filhota de três anos e meio, foi a altura perfeita!

 

 

 

 

 

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando entrámos na quinta e vimos aqueles jardins (apesar de não termos aproveitado metade, pois choveu imenso nos dias anteriores!)…

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Foi! Excepto os centros de mesa, ainda hoje não conseguimos perceber a ideia! Mas foi um risco que corremos, a quinta não aceita decoradores, o que é um lamentável.

Contámos com a ajuda dos Humor ao Lume na decoração da mesa de bolo (foi uma luta mas os senhores da quinta lá permitiram!).

E contámos com a ajuda imprescindível de familiares e amigos para as lembranças e os cones de pétalas, sem eles não tínhamos conseguido!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Aproveitar o dia da melhor forma que conseguíssemos!

 

 

 

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Escolher o o meu vestido, ou melhor, o vestido “escolheu-me”!

Difícil, a decoração! O espaço é muito bonito, parece mágico, mas não acompanhou a evolução dos tempos no que diz respeito à decoração, pois não aceitam bem ideias externas, tentando impor estilos próprios.

 

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Quando dissemos o “Sim!” com a nossa filha ali junto a nós, diante de todos os nossos amigos e família.

 

 

 

 

 

 

 

E o pico de diversão?

A dança surpresa do noivo, com o seu ‘gang’! Não estava nada a espera, foi o máximo!

 

 

 

 

 

 

 

 

Um pormenor especial…

As lembranças, oferecemos aos convidados um saquinho, feito à mão, com algumas folhas de louro dentro – afinal, somos a família Loureiro!

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não! No final de contas, percebemos que o importante é o estado de espirito e estar rodeado daqueles de quem mais gostamos! São as pessoas que fazem a festa, e a nossa foi maravilhosa!

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Tranquilidade, descontracção, aproveitem cada momento, vivam as emoções ao máximo e sejam fiéis a vocês mesmas e tudo corre bem, muito bem!

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: Branca Design Studio;

espaço: Quinta Senhora do Penedo;

catering: Francisco Vieira Catering;

bolo dos noivos: Humor ao Lume;

fato do noivo e acessórios: Loja MIGUEL, em Gondormar;

vestido de noiva,sapatos e clutch: vestido de noiva Pronovias, sapatos Haity e clutch Purificación Garcia;

maquilhagem e cabelos: Jenny MakeupLand;

bouquet de noiva: Isabel Castro Freitas;

decoração: hummm, pois… foram os senhores da quinta com as nossas sugestões (e algumas imposições!) à mistura;

ofertas aos convidados: saquinho com folhas de louro;

fotografia: Dreamaker;

vídeo: A Couple of Filmes;

luzes, som e Dj: Party Sound – Renato Mota.

 

Susana Pinto

Casamento na Quinta d’Arrochada: Joana + Diogo

Hoje temos para vos mostrar o dia bonito da Joana + Diogo, na Quinta d’Arrochada, e que bonito que é.

Há um sorriso doce na cara da Joana e uma cumplicidade táctil no olhar dos dois que nos deixa de coração quentinho – não é preciso uma festa épica para que o dia do vosso casamento seja memorável.

O que faz isso, verdadeiramente, são todas as emoções partilhadas, o amor nos olhos e junto à boca, a cada palavra, a cada abraço, a cada olhar.

Os convites, detalhes bonitos e decoração floral ficaram a cargo de A Pajarita, fornecedora seleccionada do Simplesmente Branco, sempre com um olhar muito feminino e delicado sobre todos os detalhes.

Ora espreitem (e tenham um óptimo fim-de-semana!):

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Quando a resposta foi sim, só conseguimos imaginar que nos aguarda uma vida repleta de momentos mágicos e inesquecíveis. O nosso dia foi apenas um deles. Cheio de amor, felicidade, família e amigos e a chuva do São Pedro para abençoar!

 

 

 

 

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Não podíamos estar mais calmos. Fizemos tudo com tempo e pensámos bem naquilo que queríamos. Organizámos tudo e vivemos a nossa contagem decrescente sem grandes preocupações, ansiosos por vivermos o nosso dia.

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando escolhemos o vestido e o fato foi quando tivemos mesmo aquele clique do “isto vai mesmo acontecer!”.

 

 

 

 

 

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

Acho que teria sido impossível termos vivido e aproveitado tão em pleno o nosso dia sem ajuda. As nossas famílias e amigos ajudaram-nos e apoiaram-nos muito. Mas, a Alexandra Barbosa, d’A Pajarita foi a ajuda principal! Toda a decoração e estacionário foram feitos por ela e não podia ter sido mais perfeito. Ela conseguiu transpor no seu trabalho, os nossos gostos e a nossa forma de estar na vida. Por outro lado, a Goreti e o Júlio, donos da Quinta d’Arrochada, foram incivelmente prestáveis e impecáveis do início ao fim, fazendo de tudo para realizar todos os nossos desejos.

 

 

 

 

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

O fundamental era aproveitarmos o dia e vivê-lo da melhor forma possível. Claro que também era fundamental que os nossos convidados também o fizessem. A ideia, dado que estariam lá reunidas todas as pessoas de quem mais gostamos, era que todos nos sentíssemos em casa, num grande encontro familiar.

 

 

 

 

 

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi a escolha d’A Pajarita e do fotógrafo André Tavares. Tivemos a certeza assim que falámos com eles! O difícil foi aguentar a ansiedade pelo dia!

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

Sem dúvida que o discurso feito pelo Diogo. Não é todos os dias que podemos reconhecer a todas as pessoas que nos são mais especiais tudo aquilo que fizeram por nós… Foi o pico sentimental tanto para nós, como para os convidados.

 

 

 

 

 

 

E o pico de diversão?

Quando os convidados dançaram e rodaram com o vestido da Joana.

 

Um pormenor especial…

As montagens que fizemos em paletes de madeira com fotografias nossas. O objetivo era contar uma história, a nossa história. E a nossa história começou não apenas quando nos conhecemos, mas desde que nascemos e crescemos, ao lado das pessoas de quem mais gostamos e que não só fazem parte da nossa felicidade, como também contribuíram para que ela acontecesse. Por isso, montámos fotos que ilustram os nossos caminhos, primeiro até nos conhecermos, desde bebés, ao lado da família e amigos que fizeram de nós quem somos hoje, e, depois, a partir do momento em que nos encontrámos e começámos a caminhar juntos.

 

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Não alterávamos nada no nosso dia. O dia foi perfeito do jeito que foi! Mesmo com toda a chuva…!

 

 

 

 

 

 

 

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Aproveitem todos os bocadinhos do dia ao máximo e sem nervosismos. Vão ficar com a sensação de que não o podiam ter vivido de melhor forma! Ah, e confiem na escolha do fato por parte do noivo e deixem que ele vos surpreenda…!!

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites, materiais gráficos, bouquet de noiva e decoração: A Pajarita;

espaço e catering: Quinta d’Arrochada;

bolo dos noivos: Alpha 5, decorado por A Pajarita;

fato do noivo e acessórios: Prassa;

vestido de noiva e sapatos: Pronovias e Sopel

maquilhagem: Delminda Silva

fotografia e vídeo: André Tavares Wedding Photographer;

luzes, som e Dj: Rui Melo.

 

Susana Pinto

Casamento rústico em Penafiel: Ana + Joep

Para hoje, escolhemos um casamento rústico em Penafiel, na Quinta da Eira.

Foi um dia mágico e muito animado (inclui um jogo de futebol e uma entrada da noiva a cantar), que a Ana, portuguesa e o Joep, holandês, festejaram com a presença da pequena Sophie e de um animado grupo de familiares e amigos, de difrentes origens e nacionalidades.

A ajudá-los a concretizar o dia que imaginaram, estiveram quatro amigos especiais e uma selecção cuidada de fornecedores do Simplesmente Branco: as fotografias são dos Feel Creations, o estacionário e detalhes gráficos foram feitos pela dupla In Love Unique Weddings e a organização do casamento ficou a cargo da equipa de wedding planners, Something Borrowed.

 

Casamento rústico em Penafiel, na Quinta da Eira.

 

 

 

 

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Exactamente como o concretizámos, um casamento em Portugal, um casamento português e holandês, com os nossos amigos, família e, acima de tudo, com a nossa pequenina Sofie presente!

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Foi um caminho tranquilo e sem medos, só na semana antes do casamento é que a ansiedade tomou um pouco conta de nós!

 

 

 

 

 

 

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Quando tivemos uma reunião em casa, com os nossos mestres de cerimónia!

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado foi muito, muito melhor do que estávamos a espera, tivemos um dia fantástico e foi, sem dúvida, o melhor dia das nossas vidas! Tivemos a ajuda dos Mestres de Cerimónia que foram extraordinários (Alice, Leonie, Jens e Robert). Eu e o Joep decidimos escolher dois amigos cada um, para nos ajudarem a preparar o nosso dia. Logisticamente, com cerca de 50 convidados holandeses a chegar, foi imprescindível a ajuda deles! Depois a Quinta da Eira, não poderia estar mais satisfeita com toda a ajuda e empenho para que o casamento corresse às mil maravilhas! E também tivemos a ajuda das wedding planners da Something Borrowed.

 

 

 

 

 

 

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

Como se diz em holandês, que o dia fosse “gezellig” para toda a gente, como iria ser para nós: que toda a gente gostasse e aproveitasse este dia tanto quanto nós, e que fosse memorável! Não estávamos nada preocupados com horários e timeline.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

O mais fácil foi dizer “sim”, e o mais difícil foi o dia seguinte, pensar que tudo aconteceu tão depressa e que já tinha terminado!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

O primeiro momento, quando a Ana, acompanhada pelo o pai e damas de honor, entrou a cantar a música “Amor para a vida toda”, da Carolina Deslandes, acho que quase toda gente chorou!

 

Um pormenor especial?

A primeira música ter sido tocada ao vivo pela Estudantina Feminina de Coimbra, grupo de que a Ana fez parte

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Nada, foi muito melhor do que alguma vez imaginámos, agora é só recordar e para isso temos as fantásticas fotografias da FeelCreations!

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Aproveitem ao máximo e deixem que as coisas aconteçam naturalmente, os momentos inesperados são, na maior parte das vezes, aqueles que ficam na memória de cada um!

 

 

 

 

 

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

convites e materiais gráficos: In Love Unique Weddings;

organização: Something Borrowed;

espaço, decoração e bouquet da noiva: Quinta da Eira;

vestido de noiva: Pronovias;

fotografia: Feel Creations;

banda: The Trip Band.