Created with Sketch.
Susana Pinto

Dicas para casar: estamos noivos, e agora…?

A pergunta foi feita e a resposta, emocionada, foi dada: sim!

E agora…? Como é que isto se faz? Por onde é que se começa?

 

Ora, não há que temer, e o nosso melhor conselho é este: conhecimento é poder!

Falem connosco, falem com amigos que casaram recentemente, passem os olhos pelo nosso bonito livro e, sobretudo, procurem informação vinda de sítios e pessoas profissionais.

Por aqui, podem seguir a nossa rúbrica semanal dedicada a este assunto, sempre à segunda-feira. Arquivada com a etiqueta Wise Words, reúne dicas para casar, boas sugestões, conselhos úteis, palavras sábias e algumas ideias smart saving (as nossas favoritas) para vos ajudar de facto a pôr de pé, com equilíbrio e com prazer, o mais bonito dos dias.

 

Contamos, para isto, com a ajuda dos nossos fornecedores seleccionados – afinal, quem melhor para vos aconselhar do que os especialistas na matéria?

Respondemos às vossas questões mais comuns e a todas as outras que nos queiram colocar. No Simplesmente Branco reunimos cerca de uma centena de fornecedores de todas as áreas e a soma dos nossos conhecimentos profundos sobre este assunto é vasta e sustentada: aposto que, para qualquer pergunta que possam puxar da cartola, do lado de cá, entre todos, teremos uma bela e certeira resposta!

 

Estes são os ingredientes com os quais cozinharemos fornadas perfeitas de palavras sábias para vos servir aqui, sempre às segundas-feiras. Hoje, para começar pelo princípio, contamos com as wise words de Maria João Soares, da Design Events Weddings, e de Rita Soares-Alves, da Wedwings.

 

Dicas para casar: ficámos noivos, e agora?

 

Convite de casamento cortado a laser.

 

Sapatos de noiva compensados.

 

Casar é um projecto a dois.

Lembrem-se de que o vosso dia deve ser o reflexo de ambos e do que são enquanto casal. É este pressuposto que irá garantir a leveza e coerência do dia, o conforto e a a sensação de que está tudo certo, tudo flui e encaixa, sem esforço e sem atrito.

Depois do sim e desses primeiros dias mágicos em que o segredo é só vosso, chega o momento de partilhar a grande novidade.

Quando começarem a espalhar a palavra, o mais certo é que chovam as ideias, os conselhos, as sugestões. Apesar das boas intenções de todas as pessoas que vos querem bem, é provável que se sintam confusos e assoberbados com tanta informação e opinião.

 

A Rita Soares-Alves aconselha os noivos a ouvir e a agradecer gentilmente, mas, mais importante que tudo, a filtrar a informação que chega.

Sentem-se calmamente os dois e desenhem o vosso dia. Afinem a visão que têm para a cerimónia e para a festa, o que querem e o que, definitivamente, não querem, e listem aqueles aspectos fundamentais nos quais não vão querer ceder. Aqui, a nossa recomendação é que não sejam excessivamente intransigentes, tenham a capacidade de separar o que é fundamental e o que é acessório e pode ser negociado: há pequenas cedências que farão algumas pessoas muito felizes e que vendo bem, não são tão relevantes assim. Listem também estes assuntos, ficarão com uma noção mais clara e ponderada das vossas decisões, vistas no seu todo. Só pode ajudar!

 

A Maria João Soares reforça a importância das contas: existem dois números mágicos neste grande orçamento, que são o número de convidados e o tecto do valor disponível para gastar. Sem estas duas balizas, e alguma flexibilidade consciente para encolher ou esticar, não vale a pena começar a fazer escolhas, sob o risco de alguma coisa derrapar e se verem engolidos por contas por pagar, algumas discussões menos boas e muita tensão no ar – não é esta a forma de começar uma vida a dois, garantimos, e o preço a pagar por estas distracções e ingenuidade pode ser bem caro.

 

Dicas para casar: ficámos noivos, e agora?

 

Dicas para casar: ficámos noivos, e agora?

Dicas para casar: ficámos noivos, e agora?

 

Meter as mãos na massa a solo pode parecer divertido e romântico ao início, mas não é de todo o melhor caminho, se querem desfrutar do processo – e do noivado! Se são pessoas muito ocupadas, com profissões exigentes e muito pouco tempo livre, procurem ajuda!

Mesmo com algumas ideias definidas, um bom profissional de organização de casamentos pode ajudar a rentabilizar ainda mais as vossas escolhas, e a Maria João Soares sugere que assumam as rédeas do projecto, que se dediquem a alguns pormenores nos quais poderão imprimir o vosso cunho pessoal, mas que deleguem as ‘dores de cabeça’ a um profissional de organização de casamentos. E, ao contrário do que poderão pensar, esta é uma alínea do vosso orçamento que vos poderá ajudar a encurtar a soma final.

É um custo que se transforma em valor acrescentado, porque é alguém que procura, selecciona, negoceia e, sobretudo, navega pela lista de necessidades que vocês nem sabem que existe (como saberiam, se nunca casaram…?) e gere tensões e solavancos com uma agilidade e conhecimento muito valiosos.

 

Rita Soares-Alves partilha desta opinião, e lembra que os amigos com jeito para algo específico também não são a melhor opção. Poderão ajudar-vos a tomar certas decisões, mas deixem-nos ser vossos convidados no grande dia e evitem tensões desnecessárias. E, já que têm que começar por algum lado, Rita aconselha-vos a contactar em primeiro lugar os potenciais espaços, fotógrafos, videógrafos e profissionais de animação. Se tiverem dúvidas relativamente às respostas que vão obtendo, esclareçam-nas com um telefonema.

 

Para Maria João, uma enchente de e-mails gera caos – e há sempre o factor humano, que também conta: falar um pouco de viva voz pode ajudar-vos a medir melhor o grau de empatia com quem está do outro lado. Porque, na hora da decisão final, não é só o valor a pagar que deverão ter em conta, mas também a fiabilidade, o interesse, a disponibilidade. Confiem na vossa intuição e, caso haja algo que vos deixe desconfortáveis, façam por esclarecê-lo. Se ainda assim não estão seguros da escolha, deixem cair e contactem outro fornecedor profissional que transmita a segurança que procuram e merecem.

 

Dicas para casar: ficámos noivos, e agora?

 

Dicas para casar: ficámos noivos, e agora?

 

Dicas para casar: ficámos noivos, e agora?

 

Para rematar, estejam atentos aos sinais: se começarem a sentir-se assoberbados e sem capacidade para tomar decisões claras, parem para respirar fundo. Desliguem durante uns dias, vão namorar e relembrem-se do caminho que vos levou ao “sim!”.

De cabeça fria, voltem a debruçar-se sobre este assunto, vão ver que tudo se começa a encaixar.

 

Para a semana falamos sobre o processo de escolha dos melhores fornecedores: aqueles que cumprem a vossa visão e orçamento. Juntem-se a nós!

 

Acompanhem os nossos bons conselhos e dicas para casar, sempre à segunda-feira, nas Wise Words.
As imagens bonitas são da dupla Um Dia de Sonho.

Susana Pinto

À conversa com: Wedwings – wedding planner

Hoje conversamos com a Rita Soares-Alves, wedding planner que assina como Wedwings.

Falamos sobre o seu percurso e sobre a importância e valências de um wedding planner, no grande esquema que compõe o mais bonito dos dias.

Juntem-se a nós e fiquem a conhecer o trabalho bonito da Rita Soares-Alves!

Tenho como premissa que o casamento é um acto privado entre os noivos, mas a festa de casamento é um dia de partilha, entre familiares e amigos próximos e mais queridos que, em conjunto, celebram o nascimento de uma nova família.

Conte-nos um como começou esta aventura de ser wedding planner:

Já lá vão bastantes anos… o gosto pela área começou nos meus “early 20s” – sim, faço parte de uma geração que casava logo após o final da faculdade, bastante antes dos 30 anos – com a tradicional ajuda e disponibilidade de casais amigos, na organização dos seus casamentos. Fui durante anos a amiga que os acompanhava às feiras de casamentos, às provas dos vestidos, tinha as ideias para os temas das mesas, muito em voga nessa altura, fazia noitada na véspera do casamento para apoiar nos momentos de maior ansiedade… A vocação confirmou-se quando os amigos começaram a oferecer-me revistas e livros da especialidade trazidos de viagens internacionais!

O meu percurso profissional passou, durante alguns anos, pela área de eventos, embora corporativos, mas os casamentos sempre foram o meu “crush”: desde há muito que tenho cadernos com ideias, livros sobre wedding planning, recortes de revistas e jornais, já para não falar de diversas edições de revistas nacionais e internacionais, das quais sou incapaz de me desfazer. Em 2012, comecei a organizar o casamento da minha irmã, que residia fora do país, e decidi que esse seria o meu grande teste. Estava na hora de dar vida a este projecto e de lançar o que viria a ser a Wedwings,o  que aconteceu em finais de 2014.

 

Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves

Organizar um casamento é coordenar tarefas e um orçamento, mas também gerir emoções e expectativas. Um destes lados pesa mais ou no meio está a virtude?

É um pouco de tudo! Trabalhamos ao lado dos noivos cerca de um ano, tornamo-nos muito próximos e acabamos por assumir os papéis que são mais convenientes a cada casal.

Considero-me uma pessoa bastante analítica, sou uma “Excel-addicted”, tenho templates e processos desenhados para quase todas as minhas atividades, mas o grande desafio é, sem dúvida, a gestão de emoções e de expectativas!

A maioria dos noivos nunca passou por este processo, é um ano muito intenso e de grande pressão; e claro que há sempre situações em que, naturalmente, somos os conselheiros, os apaziguadores, os gestores de emoções e, em muitos casos, acabamos por mediar tensões entre os casais ou com as suas famílias.

 

Tem uma perspectiva perfeccionista sobre o resultado ou é o prazer de acompanhar o processo que é o factor dominante?

Estou permanentemente a visualizar o resultado, ou seja, a visualizar o dia do casamento em si. E isso atira-me um pouco para tendência para o perfeccionismo do resultado.

Mas o que é o perfeito hoje, não tem de ser o perfeito de amanhã; e o processo é essencial para fazer essa evolução, sempre com o foco no que é o perfeito para aqueles noivos.

 

Ainda há alguma resistência à figura do wedding planner, que é vista mais como um custo adicional do que um genuíno valor acrescentado. Quais são as claras vantagens em contratá-la?

Para os noivos que optam por ter um Destination Wedding, que é a minha especialidade, a contratação de um wedding planner é, na maioria dos casos, natural e não há grandes questões sobre o valor acrescentado dessa contratação: a distância e diferença horária, o pouco conhecimento da realidade local, a complexidade de um casamento desta natureza criam uma óbvia necessidade nesses casais.

Já a realidade nacional é diferente, os casamentos são, culturalmente, organizados pelas famílias. Também, conceptualmente, os orçamentos são mais reduzidos que os de casamentos internacionais e muito absorvidos por itens dependentes pela quantidade de convidados.

Pessoalmente, considero que é uma questão de definição de prioridades e de que tipo de casamento que estamos a falar: se se tratar de um casamento pequeno, simples, em que os noivos não pretendem disponibilizar um orçamento avultado, a contratação de um wedding planner pode não fazer sentido e não passar de um custo adicional; mas estivermos a falar de um casamento detalhado, com uma dinâmica mais complexa, uma decoração mais elaborada ou com actividades diversificadas, com um orçamento generoso, claramente que fará todo o sentido em contratar um wedding planner! Eu chamo a isso uma “wise decision”, contratar alguém que gira, de forma profissional, as suas expectativas, dê vida às suas ideias e que invista adequadamente o seu orçamento!

 

Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves

Como é o seu processo de trabalho, como cria uma ligação com os seus clientes?

Lido diariamente com emoções, sonhos (muitas vezes, de uma vida), relações familiares. Gosto muito de conhecer a história dos meus noivos – como se conheceram, como foi o pedido de casamento, o que gostam de fazer, qual o seu clube de futebol favorito -, das suas famílias – se existem tradições familiares, como se relacionam …-. Faço girar todo o processo em torno dessas histórias.

No dia, uso as toalhas bordadas pela avó ou pela tia mais querida na mesa da cerimónia, “obrigo” o pai da noiva a escrever um discurso ou um postal para oferecer à filha no dia do casamento, contrato, de surpresa, o grupo coral de cante alentejano da terra do noivo ou recebo os noivos, que são de origem irlandesa, com um Bag Pipe Player.

Tenho como premissa que o casamento é um acto privado entre os noivos, mas a festa de casamento é um dia de partilha, entre familiares e amigos próximos e mais queridos que, em conjunto, celebram o nascimento de uma nova família.

 

As tendências da estação… são um assunto de trabalho ou apenas fait divers?

Definitivamente, são um assunto de trabalho. São guias das nossas noivas (normalmente, é assunto mais feminino) e há uma enorme expectativa que o seu casamento reflicta a tendência do momento. Compete-nos a nós fazer uma primeira análise dessas tendências, perceber se e como se adequam àquele casamento específico, e equilibrar e incorporar da melhor forma cada tendência.

 

Onde busca inspiração para cada nova temporada de trabalho?

Antes de mais, na época anterior: fazer o balanço do que resultou, do que pode ser melhorado: é talvez uma das maiores inspirações para o nosso trabalho. Enquanto profissionais, crescemos com a nossa experiência e com as diferentes realidades que vivemos e esta é um enorme valor acrescentado para os casamentos seguintes. Fomento também, bastante, o networking com outros profissionais da área, quer em Portugal quer internacionalmente, o que me permite absorver novas e diferentes abordagens e conceitos.

Dedico particular atenção às tendências do momento, não só as específicas de casamentos, mas também em áreas como a moda, o design, a arquitectura, o cinema, entre outros.

 

E nos momentos de fadiga criativa, como refresca a mente e o olhar?

Acima de tudo, a minha fadiga criativa é gerada pelo foco e concentração apenas no trabalho.

Quando chego a esse ponto, o melhor mesmo é ligar o “Out-of-the -office”, desligar o computador e dar espaço à vida pessoal. No meu caso, o meu Algarve, o cheiro a mar e a citrinos. Passear a minha querida Biki, a minha cadela Labrador. Por o cinema em dia. Aproveitar os finais de tarde num qualquer rooftop de Lisboa.

 

Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves

Qual é a melhor parte de organizar um casamento? E o mais desafiante e difícil?

Sabem aquele momento em que já têm o espaço e catering contrato, o DJ escolhido e o fotógrafo reservado? É a partir daqui que, para mim, começa a melhor parte! Juntar as peças do puzzle e começar a escrever a história desta festa, pensar nos detalhes e dar corpo às ideias. E, claro, o dia em si! Ver acontecer, viver o resultado e as emoções que geram.

O mais difícil, definitivamente, é gerir os constrangimentos, sejam eles financeiros ou de outra natureza. São sempre quebras no entusiasmo, geram frustrações e o processo de adaptação à realidade requer um cuidado especial.

Mas é aqui que tento fazer a diferença: seja através de soluções alternativas, dando-lhes tempo para reflectir, avaliando, em conjunto, o impacto da situação…

 

Qual foi o casamento em que mais gostou de trabalhar? Porquê?

Foi um casamento de clientes americanos que se realizou no Palácio Marquês da Fronteira.

Mais do que pela a parte cénica e criativa – sim, foi um dos casamentos mais bonitos que organizei –, pelo processo e pela relação com os clientes.

Estávamos com oito horas de diferença horária, foi tudo tratado por email ou por Facetime – foi assim que fecharam a escolha do espaço – e nem o noivo nem nenhum convidado tinham estado alguma vez em Portugal, até dois dias antes do casamento. E nada disto foi um problema.

O objectivo deste casal era ter um dia bonito, com muita inspiração portuguesa, uma festa de arromba e três dias fora de série com a família e os amigos. E foi isso que aconteceu e que foi inesquecível para todos os que vieram do outro lado do mundo!

O segredo: confiaram e mantiveram o foco no essencial- o resultado e ser feliz!

 

Escolha uma imagem favorita do seu portfolio e conte-nos porquê:

 

Casamento no Palácio Marquês da Fronteira

Para além de considerar que visualmente é uma grande fotografia, esta imagem reflecte muito do ADN da Wedwings: representa um destination wedding, muito autêntico, com um cunho muito português e que contou com alguns dos meus parceiros mais queridos; representa também a cumplicidade familiar e a sua força num dia tão importante com o do casamento. Estão aqui muitos dos valores da Wedwings e é uma fotografia que me acompanhará sempre.

 

 

Contactem a Wedwings, através da sua ficha de fornecedor. Espreitem as galerias e entrem em contacto com a Rita Soares-Alves, directamente através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem e, na volta do correio, terão uma resposta simpática.

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

 

Marta Ramos

Venham ver a nova montra Wedwings by Rita Soares-Alves

As galerias das fichas de fornecedor seleccionado são como montras do trabalho dos profissionais que escolhemos para vos recomendar. Hoje destacamos a renovação da montra Wedwings by Rita Soares-Alves.

Com a Wedwings by Rita Soares-Alves, descobrirão que é possível organizar um casamento com tranquilidade e usufruir, com confiança, de todo o processo de planeamento e organização daqueles que serão os melhores momentos da vossa vida. Para a Rita, não há dois casamentos iguais. Cada casal e cada família têm histórias e tradições únicas. É sempre com essa perspectiva e com essas singularidades que planeia cada casamento: «Atrevam-se a ter um dia inesquecível, planeado até ao mais ínfimo pormenor. E não se esqueçam: divirtam-se e sejam felizes. É o vosso grande dia!»

Organizar um casamento é trabalhar na essência a felicidade de alguém, é concretizar desejos e criar memórias eternas.

Seleccionámos algumas das imagens que a Wedwings adicionou recentemente à sua galeria – mas não deixem de ir à ficha de fornecedor para ver o conjunto completo.

 

Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares AlvesWedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares AlvesWedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves

Acompanhem os nossos posts acerca do trabalho da Wedwings by Rita Soares-Alves — e falem com a Rita, que está à vossa espera para concretizar os vossos desejos e ajudar-vos a criar belas memórias.

Susana Pinto

Um casamento rústico lindamente descontraído: Filipa + Hugo

Em Setembro, o calor permanece e a luz é ainda mais dourada. O casamento rústico e docemente descontraído da Filipa + Hugo, na Ericeira, ilustra e confirma lindamente esta ideia.

Cores quentes e ricas, pontos de luz estategicamente colocados e uma decoração escolhida com muito gosto são a base deste casamento bonito, à imagem dos noivos, que sonhavam com uma festa descontraída, ao seu ritmo e gosto, mesmo com ideias desalinhadas dos habituais formatos.

O caminho até ao mais bonito dos dias fez-se com o profissionalismo impecável da Wedwings, wedding planner recomendada pelo Simplesmente Branco. Os convites e materiais gráficos ficaram por conta da In Love Unique Moments, o vestido leve da Filipa foi comprado na Vestidus, e as lembranças para os convidados são da Operação Nariz Vermelho, nossos queridos parceiros.

Uma mão cheia de boas escolhas, para um resultado tão bonito!

Sem mais demoras, votos de um óptimo fim-de-semana e deliciem-se com esta bela festa!

 

 

Vestido de noiva Rembo Styling na Vestidus

 

 

Vestido de noiva Rembo Styling na Vestidus

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Imaginámos, desde início, um casamento diferente, que fugisse ao “tradicional”.

Queríamos um casamento informal, com ambiente rústico, ao nosso gosto, e que não tivesse obrigatoriamente de seguir o protocolo a que estamos habituados nos casamentos.

Basicamente, queríamos um ambiente descontraído, mais familiar, que reflectisse o que somos como casal.

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Sentiam-se preparados ou foi um caminho com muitos nervos?

Houve alguns nervos! Julgamos que no início ninguém está bem preparado para o casamento, existem sempre muitas ideias e pormenores para pensar e pôr em prática e que não queremos que falhem. Depois, hoje em dia, as fontes de inspiração são imensas e praticamente sem limite, o que torna ainda mais difícil fazer uma selecção e obter um fio condutor (desde a decoração, a convites, lembranças, etc).

Sabíamos, que como queríamos um casamento diferente, iriamos ter dificuldades em conseguir passar o que imaginámos para a realidade, também por isso optámos por procurar a ajuda de uma wedding planner, alguém com experiência que nos guiasse pelo caminho e nos aconselhasse às melhores decisões, e que pudesse reduzir os nervos e que nos ajudasse a tornar o nosso dia de sonho em realidade.

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Em que momento da organização do casamento é que sentiram, «é mesmo isto»?

Os momentos mais marcantes talvez tenham sido aqueles que para nós fugiam mais à regra do que é normal, mas que definiam aquilo que pretendíamos do casamento. Desde a escolha da quinta, que por si só já ia ao encontro do ambiente rústico que pretendíamos, passando pelo dia em decidimos que a cerimónia seria feita à nossa maneira, com um guião escrito por nós, mais simbólica e menos formal, de forma descontraída, e celebrada por um familiar, quando escolhemos o vestido e o fato… enfim, acabámos por ter vários momentos “é mesmo isto” ao longo da organização!

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

O resultado é fiel às ideias iniciais ou muito diferente? Contaram com alguma ajuda?

O resultado acabou por ir ao encontro do que tínhamos imaginado e em alguns pontos até superou as expectativas, muito graças à ajuda da wedding planner que fomos tendo ao longo da organização.

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

O que era fundamental para vocês? E sem importância?

O mais importante para nós era que o casamento no seu todo fosse ao nosso gosto e não segundo o casamento-tipo que está padronizado, e que todas as pessoas se sentissem integradas no casamento. Por querermos um ambiente mais descontraído não era fundamental para nós tirarmos aquelas “fotografias-tipo” com os nossos convidados, no entanto no fim acabámos por tirar, tal foi a insistência!

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Por incrível que pareça, a escolha do vestido da noiva foi o mais fácil, mas por sua vez a escolha do laço do noivo foi o mais difícil!

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

O “first look” e cerimónia, com os discursos dos padrinhos e dos pais e a troca de votos, sem dúvida.

 

E o pico de diversão?

Foi na altura da dança dos noivos, que mesmo com erros por causa dos nervos acabou por ser divertida, assim como quando fomos chamar os convidados para dançar.

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Um pormenor especial…

Não conseguimos apontar só um, porque tivemos alguns pormenores que para nós foram especiais.

Como queríamos uma cerimónia mais intimista, direccionada para nós, e celebrada por uma pessoa especial, escrevemos um guião e a cerimónia foi celebrada por um primo nosso, com discursos dos padrinhos e dos pais.

Os casaquinhos das meninas das alianças foram tricotados pela minha avó.

Tivemos uma fingerprint tree, uma espécie de livro de visitas, em que os convidados colocavam a sua impressão digital no lugar das folhas de uma árvore (que foi pintada por um amigo).

Montámos um bar de pipocas, com as melhores pipocas de sempre! Um segredo nosso mas que quisemos partilhar com todos e que todos adoraram.

Colocámos à disposição dos convidados mantas quentinhas, porque o final do dia, na Ericeira, está sempre mais fresquinho.

Por fim, tenho que falar da gambiarra de luzes que estava a decorar a sala de jantar. Sempre imaginámos a decoração com esse pormenor. Foi difícil, quase impossível, mas a Rita Soares Alves arranjou uma solução e fez-nos uma surpresa!

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Agora que já aconteceu, mudavam alguma coisa?

Existem sempre coisas que gostaríamos de mudar, mas são pormenores que só nós reparamos. Se pudéssemos mudar alguma coisa seria talvez a hora de início da cerimónia, para uma hora mais cedo, ou a hora do jantar, para uma hora mais tarde, uma vez que tivemos um atraso.

 

Naked cake rústico com flores naturais

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Decoração de casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Organizar um casamento não é fácil, mas na grande maioria dos momentos, é muito divertido. Se puderem contratem alguém que vos ajude, porque assim é mais fácil tirarem partido de todo o processo!

Como vão perceber, a ideia inicial nem sempre é a que fica, mas acreditem que a final é sempre melhor! Não tenham medo de ceder em alguns assuntos, existem coisas que só nós reparamos e que passam ao lado dos convidados.

Mantenham-se fiel a vocês! Esta, para nós, foi a parte mais difícil, mas também a mais importante! As sugestões são muitas e das mais variáveis fontes (família, amigos…) e é difícil tentar agradar a todos! Esqueçam, isso não é possível! Mesmo que fizessem tudo como os outros dizem, há sempre alguém que vai torcer o nariz! Não liguem, faz parte! O melhor que têm a fazer é dar o “peito às balas” e fazerem do dia do casamento, o vosso dia! Como vocês desejam, mais tradicional ou mais alternativo, mais ou menos formal, com cerimónia religiosa ou simbólica, como vocês quiserem! Porque assim, e independentemente das críticas, vão poder lembrar o vosso dia, como sendo vosso e como vocês o imaginaram!

No final, o que importa é que estejam (e sejam) felizes!

E acreditem, a parte mais chata do dia do casamento é que passa demasiado depressa!

 

Bouquet de noiva rústico com cores de outono

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Casamento rústico na Ericeira com wedding planning de Wedwings

 

Lembraças para os convidados da Operação Nariz Vermelho

 

Bouquet de noiva com cores de outono

 

Os fornecedores envolvidos:

 

wedding planning e decoração: Wedwings by Rita Soares-Alves;

convites e materiais gráficos: In Love Unique Weddings;

local: Quinta dos Leitões;

catering: Morgadio Real;

bolo dos noivos: Susana Pinto Sweet Stylist;

fato do noivo e acessórios: fato, colete e camisa Ted Baker, laço  Mrs. Bow Tie;

vestido de noiva e sapatos: vestido Rembo Styling, na Vestidus e sapatos Rachel Simpson;

maquilhagem: Kitchen Make-up Boutique;

cabelos: Grace Hair & Beauty;

bouquet e flores: Flow;

lembranças para os convidados: Operação Nariz Vermelho;

fotografia e vídeo: Luisa Starling;

luzes, som e Dj: MCK – Animação e Produção de Eventos; Rancho Folclórico da Murgeira, Mafra.

 

Save

Save

Marta Ramos

Alfama Love Affair, uma história de amor iluminada

Esta é uma daquelas histórias que dá prazer contar. A In Love traz-nos uma sessão inspiracional rica em pormenores deliciosos e orquestrada por uma mão bem cheia de fornecedores SB e outros talentos (atentem nos créditos no final do post).

Diz-nos, então, a Inês: «A Laura e a Sarah apaixonaram-se em Londres há cinco anos anos. No ano passado viajaram até Lisboa para conhecerem a tão famosa luz desta cidade que se dizia ser de amor à primeira vista. E, no final do primeiro dia, já tinham decidido que era sob essa mesma luz e com a bênção dos encantos desta capital atlântica que iriam casar.
Numa Lisboa, capital da Europa, que cresce e se desenvolve reinventando e homenageando a tradição de um amor retratado nas festas de Santo António, o santo casamenteiro, e na força do fado.
Portugal e Lisboa enquanto cidade de vanguarda estão neste momento na linha da frente como destino gay-friendly.
Percorrendo as ruas de uma Lisboa tradicional, dos becos de Alfama, das sardinhas, do Santo António, dos manjericos, das quadras populares, da luz dos miradouros, apresentamos um casamento sofisticado de duas pessoas urbanas, focadas nos detalhes e nos momentos da celebração.»

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Créditos:

 

conceito, styling e estacionário: In Love Unique Weddings
planning: Wedwings by Rita Soares Alves
fotografia: Pedro Vilela
vídeo: FullCut
flores: Flor de Laranjeira
vestidos de noiva: Pureza de Mello Breyner Atelier
cabelo & maquilhagem: Vânia Oliveira & Daniela Pires
bolo: Susana Pinto Sweets Stylist
espaços: Palácio Vila Flor & Vamos ao Algarve
peças decorativas (com um especial agradecimento): Laboratório d’estórias

 

Marta Ramos

Conto de fadas: o making of

Lembram-se no Conto de Fadas orquestrado pelo trio Design Events + Wedwings + In Love Unique Moments no nosso showcase You + Us = Fun! de Lisboa? Antes de acontecer, fomos levantando a ponta do véu sobre este projecto criativo que ocupou magnificamente uma sala do Palacete Gomes Freire (podem reler os posts  (aqui, aqui e aqui),

Agora, passamos a palavra à Rita Soares-Alves da Wedwings, que vos vai guiar ao longo de todo o processo, retrospectivamente.

 

«Tal como na preparação dos casamentos dos nossos clientes, munimo-nos das nossas skills, da nossa criatividade e das expectativas de um casal que quer ter um dia memorável, uma festa cheia de detalhes e pormenores bonitos e elegantes.

Começamos por criar um conceito, identificar o contexto e as suas especificidades: neste caso, tratava-se de um destination wedding. Era necessário, por exemplo, preparar as peças gráficas em duas línguas para que todos os convidados se sentissem integrados.

Começámos por visualizar o dia como um todo: como é que os noivos se querem sentir? O que querem partilhar com os seus convidados? Quais os momentos de ouro desse dia?

 

A partir desse momento, demos inicio ao desenvolvimento das peças gráficas, escolha de cores e materiais, elementos decorativos. Testámos a paleta de cores, os tecidos, a integração dos vários elementos decorativos. Pesquisámos fornecedores e alternativas de produção, escolhemos os que mais se adequavam ao nosso objectivo e gerimos um orçamento.

Na véspera, demos inicio à montagem deste projecto: cada canto representado cada momento de um casamento, começou a ganhar vida e o resultado final começou a ganhar contornos reais. E tal como acontece nos casamentos, também a resolução dos imprevistos aconteceu e garantimos que o resultado final até foi melhor do que o planeado!»

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

«Este foi um projecto que desenvolvemos com todo o carinho. Quisemos partilhar com os futuros noivos o que acontece quando um conjunto de fornecedores empenhados, focados na concretização de ideais de cada casal se junta para dar vida a um casamento de sonho.»

 

Obrigada, Rita! E obrigada também à Maria João, da Design Events, e à dupla Inês Marujo e Rita Pedro, da In Love Unique Moments, por nos terem brindado com um trabalho tão bonito. E à Alice Vicente, pelas fotos.

Até ao próximo!

 

Susana Pinto

Conto de fadas: o grande final

Depois de várias semanas a mostrarmos o passo-a-passo para o grande dia (aqui, aqui e aqui), hoje fechamos com um lado pessoal: apresentamos as fadas-madrinhas desta aventura!

 

 

Maria João Soares, da Design Events, Rita Soares-Alves, da Wedwings, Inês Marujo e Rita Pedro, da In Love Unique Moments.

Estas miúdas giras sabem o que fazem, no domingo, passem pelo showcase e vão confirmar que tudo o que dissemos por aqui é verdade!

 

Save