Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento a dois em tempo de pandemia: Isabel + Tiago

Hoje abrimos as portas a mais um bonito casamento em tempos de pandemia.

 

A Isabel + Tiago decidiram casar em Agosto, no registo, de forma muito intimista: apenas os dois!

E que bonito e doce tudo isto é, mostrado através da lente da Ana Teresa Miranda, amiga de longa data da noiva.

 

Dizemos tantas e tantas vezes por aqui: o mais bonito dos dias pode tomar muitas formas, se é a vossa cara, então está tudo certo.

Nem todos precisamos de uma centena de pessoas à nossa volta (ou mais, ou menos) para vivermos, olhos nos olhos, este momento tão pessoal.

A felicidade palpável que vemos nestas fotografias é a prova absoluta disso mesmo!

 

Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda

Quando a resposta foi “sim!”, como é que imaginaram o vosso dia?

Imaginamos passar o nosso dia rodeados da família e amigos. Era o mais importante.

 

Perante a mudança de cenário, em que momento começaram a repensar o plano?

Planeámos o casamento com menos de um mês de antecedência. Com a pandemia, organizar uma festa estava fora de hipótese. Acreditamos que muitos convidados não iriam sentir-se confortáveis em estar presentes ou a recusar o convite. Sentimos que esta era a altura certa para darmos este passo e não quisemos adiar. Por isso, optámos por estar apenas os dois.

 

Bouquet de noiva campestre Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda

Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda

Como geriram esse processo e tomada de decisão? Foi mais difícil o processo logístico ou a decisão pessoal?

O casamento foi planeado desta forma desde o início e em segredo. Logo, não houve problemas do ponto de vista logístico. Combinámos não contar sequer à família mais próxima, porque não podiam estar todos connosco e não queríamos deixar ninguém de fora. Imaginamos o quão difícil seria não estar presente.

 

A experiência vivida é fiel à expectativa inicial ou acaba por ser muito diferente?

O nosso dia foi perfeito. Foi tal e qual como planeámos.

 

Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda

Para vocês, o que era fundamental? E sem importância?

Queríamos viver o nosso dia juntos. Temos a percepção que em alguns casamentos ditos normais os noivos estão tão preocupados que tudo corra bem que acabam por não usufruir do momento juntos.

Dispensamos uma grande festa.

 

O que foi mais fácil? E o que foi mais difícil?

Tratámos de tudo de forma relaxada, mas foi difícil levar emprestado os brincos da minha avó (afinal, ninguém sabia o motivo do pedido)!

 

Qual foi o pico sentimental do vosso dia?

O verdadeiro SIM!

 

Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda

Um pormenor especial…

O casamento foi organizado em segredo e só comeáamos a contar à nossa família e amigos no dia seguinte.

 

A vossa perspetiva do que é “o mais bonito dos dias!”, o seu formato, mudou ou haverá uma bela festa assim que possível?

Adorámos o nosso dia e não mudávamos nada! Se um dia mais tarde surgir uma oportunidade, gostávamos de celebrar o nosso casamento com quem nos é mais próximo, de uma forma simples e intimista.

 

Algumas words of advice para as próximas noivas…

Usufruam de cada segundo. Deixem-se mimar. Este é o vosso dia!

 

Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda Casamento civil em tempo de pandemia, com fotografia de Ana Teresa Miranda

O amor é universal e não é preciso dizer mais nada. Que dia bonito este!

 

 

Os fornecedores envolvidos:

 

fato do noivo e acessórios: Sacoor Brothers, Timberland e Festina;

vestido de noiva e sapatos: Claud (Braga) e Elo Sapataria (Barcelos);

maquilhagem e cabelo: António Cabeleireiros (Guimarães)

bouquet de noiva: Flores com Amor (Barcelos);

fotografia: Ana Teresa Miranda Fotografia.

Susana Pinto

Dicas para casar: vamos pensar num casamento de outono ou inverno?

Hoje decidimos assumir um cenário muito provável e, nas nossas dicas para casar,  vamos falar de casamentos de outono e inverno, as principais diferenças que importa gerir e, também, todo o charme acolhedor que podem ter!

 

Toda a nossa escala de prioridades está, neste momento, virada de cabeça para baixo e esta mudança de hábitos forçada está a colocar muito do que tínhamos como normal ou expectável, sob outra perspectiva. E, claro, os casamentos também estão incluídos nesta lista de reflexões – falámos sobre isso na nossa newsletter da semana passada e retomamos hoje o assunto.

O meu palpite pessoal é pouco optimista: teremos uma janela de oportunidade entre Setembro e Novembro, um pós-isto-tudo e um pré-uma-possível-nova-vaga-invernosa. Os casamentos serão forçosamente diferentes, a forma como celebramos e que queremos desse dia, também, tal como o orçamento disponível e a forma como o investimos. Tudo factores muito pertinentes, que deixarei para outra ocasião. Reforço que isto é apenas uma opinião pessoal e muito cautelosa, e qualquer cenário melhor que este, desde que realista, será absolutamente fantástico.

 

Vamos à procura do charme dos casamentos de outono e inverno?

Junta-se a mim a Teresa Perdigão, da Something Borrowed, que faz planeamento e organização de casamentos, e partilha a sua experiência e visão connosco:

 

“Sabemos que não é a primeira escolha da maioria dos casais e em parte acreditamos que não seja apenas pelo inverno em si, mas porque não encaixa nas imagens coloridas e primaveris que aparecem assim que começamos uma pesquisa sobre ideias e inspiração para casar.

Por isso mesmo, quisémos mostrar que um casamento de outono ou inverno pode ter tanto ou mais encanto que um casamento de verão.”

 

Decoração de casamento de inverno, com Something Borrowed Wedding Planning Decoração de casamento de inverno, com Something Borrowed Wedding Planning Decoração de casamento de inverno, com Something Borrowed Wedding Planning

Decoração de casamento de inverno, com Something Borrowed Wedding Planning Decoração de casamento de inverno, com Something Borrowed Wedding Planning VEstido de noiva de Inverno Bouquet d enoiva de outono

A Teresa Perdigão deixa-nos algumas ideias simples e eficazes para desenhar o mais bonito dos dias.

Comecemos pela estrutura do dia e os horários, porque nesta altura há menos horas de luz e é importante ter isso em mente para criarmos momentos acolhedores, com tempo para tudo o que se quer:

 

“Porque os dias são mais curtos e normalmente nos guiamos pelo pôr-do-sol para esboçar os horários dos nossos casamentos – acreditem, os fotógrafos agradecem que lhes reservemos algum tempo durante a essa “hora dourada” de luz perfeita -, poderá fazer sentido um casamento de Inverno começar um pouco mais cedo.

Se a cerimónia começar por volta das 15h, podem acordar sem pressa, fazer um brunch com amigos ou família, e contam com tempo para se prepararem.

Nesta linha, o cocktail terminará por volta das 17h30, o que significa que os fotógrafos vos podem roubar mesmo na hora certa para umas fotografias ao pôr-do-sol, enquanto os convidados vão entrando para o jantar.”

 

Parece-vos cedo?

A verdade é que no Inverno, vai saber-vos bem sentarem-se num espaço acolhedor quando começar a escurecer. E, na verdade, a ideia é que ninguém olhe mesmo para o relógio durante a vossa festa. Quanto mais acolhedora e charmosa for, mais garantidas estão as melhores memórias deste dia!

Se se falamos de ambiente acolhedor e de conforto, vamos falar, claro está, da decoração.

 

A decoração inclui o design de ambiente, do mobiliário aos têxteis, passando pela decoração das mesas e acessórios (pratos, talheres, toalhas, fitinhas, tealights, jarras, candelabros, estacionário, etc.), a paleta de cores e a decoração floral. Todos estes itens devem apontar para um caminho e ambiente únicos, bonito, harmonioso e muito acolhedor. O foco nesta componente da festa será transformador do dia e do evento – se no verão passamos muito tempo ao ar livre, dentro de portas há menos horizonte e espaço, pelo que esse investimento na criação de um ambiente especial fará muito sentido.

 

“Em relação às flores o nosso conselho é simples e o mesmo durante todo o ano: escolham flores de época. Terão a garantia de que vão manter-se bonitas e frescas durante todo o dia e a adaptação que possam ter que fazer aos tons que idealizaram será certamente pouca.

É claro que podem considerar um ou outro apontamento de cor com alguma flor em particular que possa ser importada, mas tenham em conta que essas flores não só serão mais caras como menos resistentes ao ambiente quando forem trazidas para o inverno.

A nossa sugestão? Escolher talvez um tom forte – e aqui a aposta foi o bordeaux cujo contraste adoramos, e jogar com uma decoração em tons mais pastel que ilumine e destaque uns elementos dos outros.

Lembrem-se que além das flores, podemos jogar com muitos outros elementos decorativos e materiais gráficos para completar o look que idealizaram.”

 

A Teresa tem toda a razão – e se pensarem na oferta floral habitual em Novembro, o tempo das dálias, crisântemos, anémonas, amarilis, scabiosas, há todo um universo de flores bonitas, algumas para descobrir. E caso vos interesse explorar, sobretudo as meninas mais artísticas, há opções em papel, como as magníficas flores de papel da Ana Jordão.

Nos têxteis, não deixem de incluir o veludo e algumas cores ricas, como aquela paleta que os ingleses chamam de jewel tones. Funciona na perfeição e é transformadora do ambiente!

 

Decoração de casamento de inverno, com Something Borrowed Wedding Planning Decoração de casamento de inverno, com Something Borrowed Wedding Planning Decoração de casamento de inverno, com Something Borrowed Wedding Planning Decoração de casamento de inverno, com Something Borrowed Wedding Planning Decoração de casamento de inverno, com Something Borrowed Wedding Planning Decoraçãod e casamento de Inverno decoração de casamento de inverno

A Teresa Perdigão deixa ainda mais uns conselhos que podem responder às grandes questões, como o frio e a chuva:

 

“Apesar de ser impossível prever o tempo, entendemos que seja mais arrojado sonhar com um casamento de inverno sem chuva ou frio. A solução pode, no entanto, ser mais simples do que parece.

O primeiro passo será um cuidado redobrado com a escolha do espaço e garantir que este tem o conforto que um dia de outono ou inverno pede.

Adoram a ideia de espaços exteriores para o cocktail? E porque não? Garantam apenas que existem zonas cobertas e várias formas de proporcionar conforto e aquecimento a todos – podem ser aquecimentos de exterior (os habituais cogumelos),  ou umas mantas bonitas e quentinhas.

E claro, considerem idealmente o acesso a uma zona interior – alguns convidados vão preferir e caso tenham um dia com mais vento e as soluções de aquecimento no exterior não sejam suficientes, não terão que alterar muito a estrutura do vosso dia ou dos espaços definidos para os vários momentos.”

 

E as fotografias, perguntarão vocês a seguir?

Por muito românticas que possam ser algumas imagens com gotinhas de chuva brilhantes em contraluz, frio e água são péssimos companheiros e é importante que se mantenham secos e quentinhos.

 

“A verdade é que são vão casar no outono ou inverno, acolherem a ideia da chuva será um primeiro passo. E a melhor forma de o fazer, é estarem preparados e descontraídos sobre a inevitabilidade do assunto!

Que tal a encontrarem umas galochas coloridas que possam calçar para irem tirar fotografias, ou terem um guarda-chuva com graça para se abrigarem os dois juntos – sim, só um guarda-chuva!

E porque não multiplicar as galochas e guarda-chuvas para as fotografias de família?

 

O outono e o inverno pedem calor e detalhes que nos aqueçam o corpo e a alma. Porque não aproveitar para fazer o que no Verão não faz sentido?

 

“Mantenham uma pista de dança muito animada para ninguém sentir o frio e quando precisarem de descansar, sirvam-se de uma das vossas bolachas preferidas com uma caneca de chocolate quente.

Ninguém vai recusar o mimo e vão poder dar a conhecer essa parte de vocês que só se revela nos fins-de-semana de chuva – normalmente com aquele dresscode mais descontraído do pijama e pantufas!”

 

Óptimos conselhos da Something Borrowed, aos quais eu ainda acrescento estas ideias: garantam que há bebidas quentes para aquecer as mãos mais frias e pensem em refeições de forno e cozedura lenta, robustas e muito suculentas – uma carne que se desfaz ao toque, um arroz de forno, um bacalhau confitado. Tudo sabores e aromas invernosos, que acompanham com um belo vinho. Na mesa de doces, apelamos aos sentidos: especiarias e sabores de outono, citrinos, compotas e marmeladas, frutos secos e belos queijos, tudo o que seja rico e intenso, e acompanhe um vinho do Porto vintage ou um chá aromático. O chocolate quente e as bolachinhas à ceia, e, para o regresso a casa, frasquinhos de compotas do verão e granola caseira, para um pequeno almoço de festa.

 

Há formas fantásticas de celebrar um casamento no outono e inverno, ainda têm dúvidas?

 

Se estão a tratar da organização do vosso casamento, acompanhem as nossas dicas para casar, sempre à segunda-feira.

 

Passem pela ficha de fornecedor da Something Borrowed, espreitem o portefólio e entrem em contacto com a Teresa Perdigão, através do formulário, que vos vai ajudar a navegar estes tempos e a pensar no mais bonito casamento de outono ou inverno!

 

Fotografia de Jesus Caballero.

 

Susana Pinto

Wedwings: novo serviço de apoio aos noivos no cenário Covid-19

A Wedwings, empresa de wedding planning da Rita Soares-Alves, tem estado a observar este cenário que atravessamos e a pensar nas soluções possíveis que podem ser implementadas de forma a facilitar toda a incerteza em que de repente mergulhámos.

 

No seguimento dos últimos acontecimentos e no sentido de ajudar noivos e parceiros com os processos de adiamento das datas dos casamentos agendas para os próximos meses, a Wedwings decidiu disponibilizar um novo serviço, focado na gestão do adiamento do casamento devido ao COVID-19.

 

Organizar um casamento é uma tarefa complexa, mas na qual está incluído um final muito feliz. Gerir um adiamento, principalmente num contexto tão conturbado e que envolve tantas partes vem acrescido de uma boa camada de nervos, incerteza e, sem dúvida, acreditamos que alguma tristeza também.

Acreditamos que este serviço irá ajudar os casais a encontrarem as soluções mais adequadas para cada caso, apoiando também todos os fornecedores que estão envolvidos e são a outra metade desta equação.

 

Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves Wedding Planner em Lisboa: Wedwings, by Rita Soares Alves

Conta-nos a Rita Soares-Alves:

“Por estes dias tão conturbados que o mundo vive, gerir todas as restrições que nos são impostas, a adaptação a uma nova realidade e a distância dos que nos são mais queridos, família e amigos, passaram a estar na linha da frente das nossas prioridades.

De repente, sem aviso prévio, temos de adiar planos, ideias, sonhos. E festas de casamento. O projecto a que tantos se dedicaram, muito provavelmente, no último ano, vai ter de ser adiado. E para quando? Como?

 

Foi para responder a estas questões que a Wedwings lançou este seu novo serviço.

Se precisam de ajuda, não hesitem em contactar a Rita Soares-Alves, ela irá contar-vos em detalhe tudo o que isto inclui e encontrar as respostas certas para o vosso caso, sempre com carinho e rigor.

 

Susana Pinto

Adiar o casamento – dicas do João makes Photos

Hoje voltamos a falar sobre este processo de adiar o casamento, que arquivamos junto com as nossas dicas para casar.

Apesar de parecer que estamos a andar para trás neste processo de planeamento, mas na realidade apenas alargámos o prazo deste caminho e incluímos algumas decisões novas que precisam de ser navegadas e tomadas.

O João Pedro Correia, que assina como João makes Photos e é um fotógrafo de casamento de mão cheia, decidiu, e muito bem, fazer a sua reflexão sobre este cenário que atravessamos, do ponto de vista da relação entre fornecedor e noivos.

 

Revemo-nos na íntegra neste texto que é claro, transparente e aponta caminhos para navegarmos isto juntos, numa fase de confusão e dúvida.

Partilho integralmente convosco, porque é nos bons conselhos e palavras sábias que nos devemos apoiar!

 

Esta é a minha reflexão enquanto fotógrafo para todos os casais que estão a pensar adiar o casamento devido à epidemia de Covid-19. Se puder contribuir para vos tranquilizar, e lembrar algumas opções que estão à vossa disposição, faço-o agora. Todos os meus clientes até final de Junho já tomaram as suas decisões, e em todos os casos encontrámos uma solução, inclusive por caminhos diferentes do que previa o contrato.

Comuniquem desde já com os vossos fornecedores, mesmo que ainda não tenham decidido o que fazer. E façam-no em simultâneo com todos os profissionais, sejam fotógrafos, espaços, ou audiovisuais, pois será muito importante agir de forma coordenada para evitar, por exemplo, contratar nova data com a quinta e descobrir depois que, entretanto, o fotógrafo ficou reservado.

 

Se ponderam passar o vosso casamento para 2021, sejam rápidos e sejam compreensivos: as datas mais procuradas, como os sábados de Maio e de Setembro, são rapidamente reservadas e podem até já estar ocupadas. Mas estou certo de que em coordenação com o vosso fotógrafo vão encontrar um desfecho que agrade a todos.

Equacionem realizar o casamento num dia útil. Bem sei que não haverá muitos feriados até ao final deste ano, mas pensem que com as transformações que o coronavírus está a impor-nos talvez não seja descabido fazer diferente, e confiar que os vossos amigos vão conseguir justificar no trabalho a ressaca do dia seguinte.

Se a data que escolheram, aquela de que vão ter de abdicar, tem simbolismo além do calendário (afinal, foi por vos dizer tanto que a marcaram), considerem um Elopment: uma cerimónia simbólica a dois, eventualmente com um amigo ou um celebrante, e o vosso fotógrafo, algures no meio do campo, numa montanha ou numa praia deserta — por enquanto as limitações ao abrigo do estado de emergência em Portugal ainda o permitem. E a festa, com a família e os amigos, far-se-á quando pudermos todos abraçar-nos de novo.

 

Só existe uma coisa mais stressante do que organizar um casamento: é adiá-lo. Sobretudo se a decisão nos é imposta por um surto epidémico de uma doença nova, e sob um estado de emergência nunca antes decretado no nosso país. Lembrem-se: estamos nisto juntos. Estamos todos um pouco assustados, vamos todos sofrer o impacto económico da recessão e da crise que vão seguir-se, e estamos todos preocupados com a saúde dos nossos. Vamos ultrapassar esta epidemia juntos, mesmo que, por agora, tenhamos de estar separados.

 

É isto. Calma, bom senso, muita comunicação e olho no caminho comum, de mãos dadas.

Os dias de sol voltarão e estaremos cá para todos os abraços apertados.

Susana Pinto

#ÉTempoDeSonhar, diz-nos a Bouquet de Liz, e muito bem.

Continuamos, de forma tranquila, o nosso trabalho nestes tempos diferentes.

Vou acompanhando a família, os amigos reais e os virtuais, e os meus clientes, sempre com as palavras de alento possíveis e genuínas, um breve “como estás?” ou um animado “bom dia!”

Falamos sobre trabalho, sobre a vida, sobre algum futuro e pomos em prática uma gestão que se resume ao presente, agora, a este momento, o que nos parece o caminho mais saudável.

 

Ao espreitar a conta da Bouquet de Liz, que faz flores tão bonitas e também organiza casamentos a partir de Coimbra, não quis deixar de partilhar a mensagem bonita e valiosa que a Rosário Pinho preparou para os noivos. É um conjunto de dicas para adiar o casamento, feitas de palavras sábias e uma visão clara: a combinação certa nestes momentos incertos.

 

Casamento simples e elegante em Coimbra, com decoração Bouquet de Liz Casamento simples e elegante em Coimbra, com decoração Bouquet de Liz Casamento simples e elegante em Coimbra, com decoração Bouquet de Liz

Conta-nos a Rosário:

“No meio de toda esta situação gravíssima, nem tudo é negativo. As pessoas com que me tenho cruzado são excepcionais e sei que tenho muita sorte por isso. Não tem sido propriamente um drama para a maioria das minhas noivas remarcarem o casamento. Ficam profundamente tristes e com muitas dúvidas, é certo, mas isso é mais do que compreensível. Mas estão também calmas e conscientes de que é uma decisão que se tiver que ser tomada o será, de forma serena e responsável.

Para combater esse desalento, decidi lançar um conjunto de dicas para projectos e tarefas que se estendem no tempo e não estejam ligados às necessidades mais imediatas. Vamos manter activo o processo de organização, agora que o horizonte é mais espaçoso e cada detalhe pode ocupar o espaço mental que merece. Este é o tempo de sonhar!”

 

Casamento simples e elegante em Coimbra, com decoração Bouquet de Liz Casamento simples e elegante em Coimbra, com decoração Bouquet de Liz Casamento simples e elegante em Coimbra, com decoração Bouquet de Liz

Vamos a isto? Estas são as dicas principais da Bouquet de Liz. O processo não se esgota aqui, mas estes pontos vão guiar-vos nestes momentos e manter-vos a cabeça ocupada com planos bonitos. Se, ao passarem os olhos por toda esta lista, se sentirem assoberbados, falem com a Rosário, ela é uma excelente profissional – como se vê -, e terá todo o gosto em ajudar-vos a pôr de pé o mais bonito dos dias!

 

// organizar o orçamento:

este assunto é fundamental para quem não tem ajuda profissional. E mesmo para quem tem wedding planner, é sempre importante manter actualizadas as alterações ao longo de todo o processo de organização, sobretudo

. prazos de pagamentos, que é possível ajustar falando nominalmente com cada fornecedor;

. custos-extra que o adiamento do casamento e este novo cenário podem implicar;

 

// organizar o que já foi adjudicado e o que ainda falta contratar:

tenham atenção ao facto de que alguns fornecedores vão ficar com as datas mais limitas, à conta deste reajuste colectivo (o vosso e o dos outros noivos);

 

// contactar os fornecedores envolvidos:

no caso da vossa decisão ser adiar a data do casamento, entrem em contacto com todos, começando pelos que têm menos disponibilidade de calendário, para comunicar a vossa decisão, encontrar nova data e perceber o impacto que esta acção terá no vosso orçamento;

 

// organizar as listas de convidados de forma cuidada e completa:

listar os nomes correctos e completos com apelidos, idades das crianças, grupos de amigos e familiares, números de telefone e e-mails, numa base de dados quase profissional! O Excel será um excelente companheiro nesta tarefa e, ao organizarem também a distribuição de mesas e layout da sala, poderão colocar aqui também as presenças e alterações. Tudo junto num só sítio, pronto a passar a lista ao vosso designer, com tempo e calma, será uma ajuda fantástica. Sabemos que esta é sempre uma tarefa que vos custa domar e as alterações de última hora que chocam com os timings de produção dos planos de sala são sempre tensas.Com o tempo que têm em mãos, podem ser uns ases neste assunto!

 

// organizar as inspirações e o moodboard:

o Pinterest é um grande parceiro nesta tarefa e, caso estejam a mudar de estação, pode ser um belo momento para reajustar e redesenhar a inspiração inicial. Por aqui dizemos muitas vezes que os casamentos de outono e até de inverno têm um charme por descobrir, pode ser este o momento em que vão partilhar o nosso entusiasmo;

 

// organizar uma lista de inspirações e tópicos que gostariam de ter registados e partilhar com o fotógrafo:

provavelmente nunca pensaram nisto e um bom fotógrafo sabe de antemão o principal, mas há sempre excepções: se querem um conjunto de imagens não habitual, como o detalhe do convite, do bouquet e outras peças, falem com o vosso fotógrafo e preparem as condições para que tal aconteça, em conjunto. Se há pessoas muito especiais cujo retrato a solo ou na vossa companhia querem registar, falem sobre isso, indiquem as pessoas e contem a vossa história. Toda esta informação preciosa soma para que o resultado final cumpra as vossas expectativas;

 

// preparar a possível mudança de estação:

se estão a adiar o vosso casamento, é bem possível que a data caia na estação seguinte. Falem com quem vos está a acompanhar na questão do vestido (designer de vestidos de noiva ou loja) e avaliem se é necessário complementar a vossa escolha com algum acessório mais confortável ou fazer alguma alteração pontual.

E se mudamos de estação, o impacto também acontece na decoração floral e de ambiente, não só pelas próprias espécies florais disponíveis, mas também pelo novo moodboard.  Mudando uma flor aqui e ali, trocando umas cores ou tecidos nas almofadas dos sofás pode ser suficiente, sem saltos no orçamento. E o resultado pode ser uma bela surpresa;

 

// procurar ajuda profissional ou não:

se não contrataram um wedding planner ou assessoria, talvez neste momento e contexto, essa ajuda seja ainda mais valiosa. Há muita logística, alguma incerteza e mais nervos que o habitual e é nestas alturas que um timoneiro experiente, capaz de nos levar a bom porto através do nevoeiro, é o melhor dos companheiros.

Façam uma pesquisa (naveguem na nossa lista seleccionada e pela internet), consultem valores e avaliem a vossa disponibilidade financeira e o valor acrescentado que esta ajuda traz para o vosso dia e para o caminho até lá.

 

Dicas para adiar o casamento, com a Bouquet de Liz

Bela lista de dicas, não é? A Rosário Pinho quis deixar-vos mais tranquilos e animados enquanto atravessamos este cenário incerto. Eu acho que fez um óptimo trabalho!

 

Estas imagens são do mais bonito dos dias da Sofia + Paulo, que já publicámos aqui, com flores e decoração da Bouquet de Liz.

 

Espreitem aqui o trabalho bonito da Bouquet de Liz, e não deixem de contactar a Rosário, através do formulário, para desenhar convosco o dia mais bonito. A emoção será o dobro e os abraços, cheios de saudades, muito mais sentidos!