Created with Sketch.
Susana Pinto

Casamento rústico na Quinta de Sant’Ana: Emily + Nuno

Um casamento rústico é sempre perfeito neste cenário de outono gentil e quentinho. A festa da Emily + Nuno, vindos de Londres para a Quinta de Santana, juntou uma mão cheia de fornecedores seleccionados do Simplesmente Branco e o resultado é, claro, impecável.

As fotografias são do Rui Gaiola, que assina como Golden Days Wedding Photography, a maquilhagem da noiva ficou por conta da Kabuki Makeup by Rita Amorim e o bouquet orgânico é a GreenPic’k.

Segue a festa, e uma ideia para pensar: o discurso, um hábito tão formalmente anglo-saxónico e emotivo, que nos passa ao lado a nós, calorosos latinos de gema. Uma curiosa contradição, que este casal de ambas as origens resolveu na perfeição, de forma memorável e muito especial!

Vamos espreitar?

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

When the answer was “yes!”, how did you imagine your day?

I saw Quinta de Sant’ Ana on Pinterest right around the time we got engaged, and knew right away it was the place. Wedding plans got put on hold for a year as we went backpacking around Asia, but as soon as we got home I contacted the venue and straight away booked it. We didn’t look at any other venues as I couldn’t imagine it taking place anywhere else. The lush green vineyards, vibrant yellow walls, white doves and endless wine were hard to beat – luckily Nuno agreed!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Did you feel prepared or was it a nerve-racking journey?

I was quite relaxed throughout the planning process. Ann and everyone was wonderful and made everything super easy. There was a lot of updating and sending back and fourth of excel spreadsheets, but it all came together smoothly.

 

At what point in the wedding planning did you feet, “this is for real”?

I always felt I was planning someone else’s wedding up until the night before, when all our friends and family arrived together in the beach town of Ericeira – where we decided to be based. We were lucky to have those who love us come from all over the world, so it was a surreal experience to finally see everyone’s faces all in one place!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Is the result true to the initial ideas or is it very different? Did you have any help?

We didn’t go into the planning with any specific vision, but the end result was better than we could have every imagined. So many people remarked that it was the best wedding they had every attended. From the celebratory chapel bells, wine tasting in the cellar, exceptional waiter service and beautiful organic floral arrangements, it was all a dream come true.

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

What was fundamental to you? And unimportant?

It was really important to me that everyone had a great time – so an open bar was necessary! Coming from two different cultures, there were some differences in expectations for the day – but the food and drinks were always priority for us both. We were not so worried about a particular colour scheme or theme and chose mostly neutral/natural tones to keep things clean and fresh. It was important for me to have soft candle lighting during the dinner, which the venue achieved well with interwoven greenery.

 

What was the easiest? And what was more difficult?

Deciding we wanted to get married in Portugal was definitely the easiest decision, as we couldn’t chance the London rain and you can’t beat the Portuguese sun! However, on the day, an unexpected heat wave and 40 degree temperature made the outside ceremony quite a challenge…!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

What was the sentimental peak of your day?

The speeches were undeniably the peak for me. It was the first moment I felt as though I was able to sit back, relax and take in the day. My father passed away when I was very young and my brother made an incredible speech in his place – acknowledging the fact that we had chosen to marry on father’s day. The Portuguese do not traditionally do speeches like we do in England, and as a surprise my brother did half of the speech in Portuguese. It was such an amazing moment that bridged the two cultures – everyone was crying, standing and clapping by the end!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

And the peak of fun?

I really loved the cake cutting. The fireworks and champagne really signified the start of the party!

 

Now that it has happened, would you change anything?

I would ensure to make more time for myself in the lead up to the day. It is so important to be relaxed and calm so you can really take everything in and remember it all. Our favours could have been better – we left it until the last minute, and although the tequilla bottles were a hit, due to the extreme heat all of the chocolate Portuguese tiles melted and turned into liquid!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Some words of advice for upcoming brides …

Don’t stress over the small details!! Someone gave this advice to me before the day, and having now gone through the experience I couldn’t agree more. The day flies by and you will hardly notice them – and neither will anyone else!

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Casamento rústico na Quinta de Sant'Ana

 

Our selected vendors:

 

invitations, graphic materials and favors: bride & groom;

venue, decor, catering and cake: Quinta de Sant’Ana;

groom apparel and accessories: Hugo Boss;

wedding dress and shoes:  dress by Vera Wang and shoes ASOS;

makeup: Kabuki Makeup by Rita Amorim;

hair: Kerry Forster, the bride’s aunt;

bouquet: GreenPic’k;

photography: Golden Days Wedding Photography;

cinematography: Bruno Costarelli;

lights, sound and Dj: Rui Franjas.

 

Save

Save

Marta Ramos

Organic bridal inspiration, parte II

Lembram-se da primeira parte desta sessão? De imagens mais íntimas, passamos hoje às luzes da ribalta, à exaltação do vestido de noiva – que foi o ponto de partida deste trabalho – no cenário luxuriante da Casa Grande do Fontão, em Ponte de Lima. As imagens (e a ideia) pertencem à Lounge Fotografia, e a Histórias com Alma assina o styling e a decoração:

«A ideia era desenhar algo muito natural e orgânico, mas ao mesmo tempo elegante e simples, em concordância com os espaços naturais e intemporais da Casa Grande do Fontão. Optámos por uma paleta de cores intemporal e característica de 2017: verde e branco. Trouxemos a oliveira para o cenário indoor (para trazer o verde do exterior para o interior), e guardámos as flores mais delicadas e orgânicas (ranúnculos e helleborus) para a mesa. Introduzimos também elementos decorativos pretos e dourados, com linhas modernas e elegantes, de modo a contrastar com o rústico da mesa e cadeiras.»

O concelho de Ponte de Lima é rico em solares com histórias seculares. A Casa Grande do Fontão é um belo exemplo disso. Sabe-se que pertenceu à Casa de Bertiandos durante mais de duzentos anos, unindo-se ao Solar de Bertiandos através de um casamento que lá se celebrou, em 1763.

Hoje, o Solar da Casa Grande do Fontão, com os seus jardins românticos e tão inspiradores, é gerido pelas Histórias com Alma, voltando a ser cenário de celebrações e a fazer parte das memórias mais felizes de quem por lá passa.

Houve mais gente de bom gosto a contribuir para este belo resultado, como a equipa Jenny Makeup Land. Apreciem as fotos e não deixem de conferir os créditos listados no final do artigo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Créditos:

 

fotografia: Lounge Fotografia

vídeo: Um dia de sonho

styling e decoração: Histórias com Alma

cabelo e maquilhagem: Jenny Makeup Land

headpiece: Wildwood flower

vestido: Manuela Noivas

espaço: Casa Grande do Fontão

modelo: Ailiny – Best Models

Marta Ramos

Dance me to the end of love, por We Love Film

Em Junho deste ano, os We Love Film subiram a Viana do Castelo para registar o casamento da Mariana e do Bruno. Viana é uma cidade mágica, brindada pelos poderes encantadores do seu triângulo natural – mar, rio e monte. Depois, há a importância histórica da cidade, que faz dela uma das nossas jóias da coroa: as suas origens remontam à Idade do Ferro, como confirma a Citânia erguida nessa altura no Monte de Santa Luzia, e o seu percurso, sempre em ligação com os mares, relata um conjunto de acontecimentos que fizeram dela um dos principais portos comerciais do país.

O Templo do Sagrado Coração de Jesus, é, sem dúvida, um dos seus monumentos mais conhecidos e emblemáticos. Lá do alto do Monte de Santa Luzia abarcamos uma paisagem absolutamente deslumbrante. O monumento em si também é particularmente fotogénico, claro; trata-se uma obra de 1898 de um dos arquitectos de maior projecção nacional e internacional à época, Miguel Ventura Terra, e um excelente exemplar da arquitectura revivalista. O pacote completo inclui a subida no funicular que vence um desnível de 160 metros. São cerca de sete minutos de absoluto espanto.
Ingredientes perfeitos para uma bela história de amor, não vos parece?

Conta-nos o César Sousa que o casamento da Mariana e do Bruno foi muito íntimo, na belíssima Pousada de Viana, e que houve um momento do dia que se repente se destacou e acabou por ser o protagonista do vídeo, pelo encanto, pela ternura, pela emoção.

Neste filme tudo gira à volta de uma dança entre os noivos. Para mim, que estive presente, foi um momento de magia entre os dois – o resto funciona como peças que encaixam no puzzle de um dia maravilhoso.

 

Não deixem de ver outros trabalhos dos We Love Film que já aqui publicámos; e falem com eles para começarem a planear a melhor maneira de capturar, para sempre, os momentos mágicos que brotarem no vosso dia.

Susana Pinto

À conversa com: Funtoche – animação infantil para casamentos

Hoje a nossa convidada para dois dedos de conversa, é a simpática Andreia Fernandes, que está à frente da Funtoche – animação infantil para casamentos.

A Funtoche – animação infantil para casamentos é nossa cliente desde o início, e tem sido um prazer ver este projecto crescer com passos firmes, rumo a uma grande aventura. Isto é resultado da visão da Andreia e Paulo Fernandes, da forma profissional como se apresentaram, desde o primeiro momento, ao mercado de casamentos em Portugal, e do talento (e prazer!) genuíno com que animam os mais pequeninos, deixando espaço para que os casamentos em que estão a trabalhar sejam muito felizes, tranquilos e descomplicados para os jovens pais convidados.

 

Nos casamentos, temos a oportunidade de proporcionar às crianças (que estão numa festa infindável para elas), momentos de diversão constante que nunca mais vão esquecer. Já houve crianças na semana seguinte a pedirem aos pais para voltarem à festa de casamento, porque queriam brincar mais com os Piratas… isto diz tudo!

 

 

Conta-nos um pouco da tua viagem profissional até à criação da Funtoche.

Sempre adorei crianças, a minha mãe tinha um Colégio e eu sempre cresci no meio delas. Acabei por tirar o curso de Professora de 1º ciclo e leccionei durante 5 anos.

 

Há quanto tempo te dedicas à animação infantil? Porque escolheste este serviço para os mais pequeninos?

Desde o secundário que fazia, por hobby, animações infantis ao fim-de-semana.

Só quando fiquei grávida do meu 1º filho é que decidi que tinha de me dedicar a tempo inteiro ao meu Projeto Funtoche e foi aí que ele cresceu! Escolhi este serviço por sentir que havia falta de ofertas com profissionalismo neste área.

 

Nestes tempos globais em que todos temos acesso a tudo, a qualquer hora, onde vais buscar inspiração para as tuas histórias e serviços?

A nossa primeira fonte inspiração são mesmo as crianças, os seus gostos e personagens preferidas, os novos temos de desenhos animados que surgem, etc..

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

A tua atenção alterna entre a tua família e os filhotes dos outros. Esse equilíbrio é difícil?

Acaba por não ser difícil agora, pois o meu tempo inteiro é para este projeto e para formar permanentemente a equipa de animadores que temos. Já não fazemos animação infantil como fazíamos no início, em 2010 quando a Funtoche foi criada. Mas estamos sempre disponíveis e empenhados em crescer e melhorar os nossos serviços.

 

Quando precisas de recuperar as energias, para onde olhas, o que fazes?

Passo tempo de qualidade com a minha família e amigos. Faço uma viagem, saio um pouco do frenesim do dia-a-dia.

Foi o que fizemos no ano passado, quando decidimos ir viver 4 meses para os EUA, com os nossos 2 filhotes. Recuperámos energia e trouxemos novos projetos para os quais nos sentimos inspirados, por não estarmos neste corre-corre!

 

Qual é a melhor parte de ser um animador infantil, numa festa como o casamento? E o mais desafiante e difícil?

A melhor parte é levarmos alegria e momentos inesquecíveis a qualquer festa e a qualquer criança, sem dúvida.

Nos casamentos, temos a oportunidade de proporcionar às crianças (que estão numa festa infindável para elas), momentos de diversão constante que nunca mais vão esquecer. Já houve crianças na semana seguinte a pedirem aos pais para voltarem à festa de casamento, porque queriam brincar mais com os Piratas… isto diz tudo!

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Casamentos grandes ou pequeninos, nacionais ou estrangeiros, cerimónias emotivas, festas de arromba – são contextos diferentes para o teu serviço? Qual é o teu formato de festa favorito?

Todos os contextos e todas as festas são os nossos favoritos, desde que tenham crianças.

 

Qual é o teu processo de trabalho, como crias a ligação com os teus clientes?

A ligação é estabelecida no contacto inicial com o cliente, na reunião que fazemos antes do evento, para nos conhecemos melhor e definirmos os timings de actuação da animação, e com a nossa disponibilidade constante.

 

Escolhe uma imagem favorita do teu portfolio e conta-nos porquê:

Estas são as nossas imagens preferidas.

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

Funtoche - animação infantil para casamentos

 

A primeira, com os noivos, porque foi um dos primeiros casamentos que realizámos em 2011 no Coconuts, uma família muito querida para nós que ainda hoje é nossa cliente!

A segunda porque retrata perfeitamente o carinho e dedicação que levamos e damos em cada festa e animação! Conquistamos sempre os vossos convidados de palmo e meio!

 

Os contactos detalhados da Funtoche estão na sua ficha de fornecedor. Espreitem a galeria, vejam as imagens divertidas e cheias de boa disposição e contactem directamente a Andreia Fernandes através do formulário: é só preencher com os vossos dados e mensagem, e na volta do correio, terão uma resposta simpática.

Acompanhem estas nossas conversas longas com fornecedores seleccionados Simplesmente Branco, sempre à quarta-feira!

 

 

Save

Save

Marta Ramos

Vestidos de noiva Ti Adora na Vestidus Atelier

A Vestidus Atelier está carregadinha de vestidos de noiva novinhos em folha, das colecções para 2018. Hoje destacamos a marca Ti Adora, assinada pela designer Allison Webb para o grupo JLM Couture. Trata-se de uma linha caracterizada pela curadoria – cada vestido que a integra é rigoramente seleccionado e distingue-se por aquilo a que podemos chamar uma infusão de elegância fresca.

Usando combinações de renda inovadoras e detalhes requintados, Ti Adora evoca uma atmosfera de romantismo que remete às raízes etéreas da marca. A noiva Ti Adora é encantadora, elegante e, acima de tudo, uma romântica moderna.

Deixamos-vos com uma selecção de imagens feita pela Sara, e ainda sugerimos que espreitem o nosso artigo sobre a Barcelona Bridal Fashion Week deste ano, onde a Sara esteve e de onde nos trouxe as novidades fresquinhas para a estação que agora arranca.

Leiam também as nossas wise words sobre a escolha do vestido de noiva: no fundo, trata-se de um pequeno e muito útil manual de instruções para ajudar a lidar com o stresse da decisão e prever os vários passos do processo, para que possam atravessá-lo sem turbulência! Para começar, um aviso quanto a timings: 9 meses de antecedência para vestidos de catálogo e de 6 a 8 quando se tratar de um vestido feito de raiz. O processo incluirá sempre várias provas (duas ou três, pelo menos), com a última nas semanas que antecedem o grande dia. Por isso, não deixem para amanhã!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Marquem um atendimento personalizado na Vestidus – aproveitem para espreitar as nossas dicas sobre como preparar as provas para que corra tudo sobre rodas. Vale a pena navegar por todos os artigos que já publicámos sobre a Vestidus e, na data marcada, basta aparecer com um sorriso e a certeza de que terão assessoria de topo neste momento tão importante das vossas vidas. Relaxem, aproveitem… e divirtam-se!

Marta Ramos

Ericeira no coração, por Rodrigo Silva Photography

O Rodrigo Silva escolheu ser fotógrafo de casamentos porque acredita no casamento. Não apenas como um símbolo de união, mas como uma expressão de sentimentos entre duas pessoas que se amam.

Gosto de fotografar casamentos pela motivação que me dá conhecer novas pessoas, com as suas histórias únicas de amor e relacionamento. É um privilégio para mim poder contar essas histórias.

O mundo é dos românticos – é uma teoria que eu defendo com unhas e dentes. E aqui está um exemplo de romântico incurável que decidiu fazer da sua paixão profissão – porque acredita no ‘felizes para sempre’.

As suas imagens relatam contos de fadas da vida real e um ingrediente que nunca falta nos seus registos são as emoções. Fortes, bem fortes! Num estilo natural e descontraído, fotografa casamentos procurando alcançar o equilíbrio perfeito entre a personalidade dos noivos e a sua noção estética. E onde estes dois mundos se encontram, a magia acontece…

Hoje, o Rodrigo leva-nos a passear com a Elina e o Felix, que vieram visitar a Ericeira em Agosto deste ano. A Elina é do Chipre e o Felix, da Rússia; e quando chegaram a Portugal apaixonaram-se tão perdidamente pelo nosso país que quiseram imortalizar a viagem numa sessão fotográfica.
Nós compreendemos, não é? E é certo que a Ericeira tem sido mais falada, ultimamente, pelas ondas (é Reserva Mundial de Surf desde 2011), mas a vila é muito mais do que isto. É boa mesa, ruas pitorescas, maresia no ar, pastelaria deliciosa, cestaria que dá vontade de levar para casa aos molhos, história e e gente com vagar para parar no seu caminho diário e espreitar o mar uma, duas, várias vezes ao dia. Porque podem!

Vamos dar uma volta?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Vejam mais trabalhos deste nosso fornecedor seleccionado: sessões fotográficas free spiritcasamentos com atmosfera vintagee-sessions à beira-mar…  diferentes pretextos para o Rodrigo apontar a objectiva a uma emoção. E falem com ele: quem sabe se a próxima emoção capturada pela sua câmara não será vossa…

Marta Ramos

Wise words: o procedimentos legais do casamento

Depois de um fim-de-semana de eleições, nada como lembrar que também o casamento obedece a algumas regras e procedimentos para fique tudo dentro da legalidade. No nosso país, os dois tipos de união mais frequentes são o casamento civil e o casamento católico – mas desde 2007 que está prevista na lei a modalidade de casamento civil sob a forma religiosa, que reconhece, no âmbito da lei de liberdade religiosa, as uniões celebradas em (para já) sete grupos religiosos radicados em Portugal: Comunidade Judaica de Lisboa, Comunidade Islâmica de Lisboa, Aliança Evangélica Portuguesa, Comunidade Bahá”í, União Adventista, Centro Cristão Vida Abundante e Assembleia de Deus de Viseu.

Vamos, então, debruçar-nos sobre estes três processos e os passos a dar em cada um deles nas nas wise words de hoje.

Comecemos pelos timings, para que possam já tomar nota na agenda: com três meses de antecedência, no mínimo, e seis, no máximo, devem começar a tratar da papelada. E o que é que isto quer dizer, exactamente?

Se a vossa escolha recai sobre o casamento civil, tudo o que há a tratar é entre vocês os dois e o Registo Civil. O primeiro passo será deslocarem-se ambos a uma Conservatória (qualquer) e declararem a vossa intenção de casar em determinada data. Há alternativas: podem fazer-se representar por alguém com uma Procuração para o efeito, ou ainda recorrer ao serviço online (basta terem convosco os Cartões de cidadão e o respectivo leitor). No caso de um dos noivos ser de nacionalidade estrangeira, deverá ter consigo também um certificado de capacidade matrimonial passado pelas autoridades competentes do seu país há menos de seis meses. Caso residam em Portugal, poderão obtê-lo contactando a Embaixada ou o Consulado do país de origem.

O que é que já têm que ter decidido antes: a data, o local e o regime de casamento (a comunhão geral é o mais comum, mas existem outros, que requerem a assinatura de uma convenção antenupcial na Conservatória do registo civil ou a celebração de uma escritura pública em Cartório notarial).

 

One Love Photography - fotografia de casamento

 

 

O casamento civil poderá ser celebrado nas Conservatórias do registo civil ou em qualquer outro local à vossa escolha, desde que seja um espaço acessível ao público. O dia e a hora também não constituem problema, terão apenas que ser previamente combinados, para que se encaixem na agenda da Conservatória.
Há já alguns espaços municipais disponibilizados para esse efeito – para já, são conhecidos os de Lisboa, que podem consultar aqui, e os de Albufeira, listados aqui. Neste caso, é mais um interveniente a ter em conta na hora de gerir agendas. Se não vão casar em nenhum destes dois concelhos e de repente vos ocorreu um espaço municipal absolutamente fabuloso para darem o nó, contactem a vossa Câmara municipal – quem sabe não abrem um precedente!

Ora bem, uma vez cumpridos estes passos, e assumindo que está tudo ok e que não existe qualquer impedimento legal ao vosso casamento, a Conservatória emite o despacho de autorização e têm, a partir dessa data, seis meses para casar. Se houver algum atraso, o despacho perde validade e terão que começar tudo do início.

No dia do casamento, caso se trate de um elopement, podem estar apenas os dois – já não é obrigatório apresentar testemunhas. Mas podem apresentá-las na mesma, entre duas a quatro pessoas – serão os vossos “padrinhos” e as vossas “madrinhas” e assinarão convosco. Lembrem-se de referir isto atempadamente na Conservatória.
Seja a dois ou a duzentos, o que é certo é que terão que estar num espaço acessível, de portas abertas, para que qualquer pessoa possa assistir ao casamento. Após as assinaturas feitas, muitos parabéns: são oficialmente marido e mulher.

 

 

 

Vejamos agora os procedimentos em caso de optarem pelo casamento católico ou civil sob a forma religiosa. Também têm que organizar o processo preliminar de casamento em qualquer Conservatória, mas o meu conselho é que comecem por falar com o vosso pároco ou com o ministro do culto da vossa igreja ou comunidade religiosa. Isto porque, em muitos casos, são as igrejas ou as comunidades religiosas que intercedem junto das Conservatórias, mediante um requerimento próprio, para dar início ao processo. Se for este o caso, a Conservatória remete posteriormente à igreja ou comunidade religiosa o despacho de autorização. Paralelamente, claro, desenrolar-se-ão os procedimentos característicos de cada fé, sobre os quais deverão igualmente informar-se com tempo.

Se forem vocês a iniciar o processo na Conservatória, vale tudo o que já disse lá atrás, até à emissão do tal despacho, que deverão entregar na vossa igreja ou comunidade religiosa. Não deixem de perguntar ao vosso pároco ou ministro qual a antecedência com que terão que apresentar este documento relativamente à data do casamento, é importante.

A vossa união civil só será efectivada no dia do casamento religioso propriamente dito, mediante umas assinaturas no final da cerimónia. Esse documento será posteriormente remetido pela igreja ou comunidade religiosa à Conservatória competente (esclareçam bem este aspecto, não vá dar-se o caso de terem que ser vocês a fazer esta operação) e está assim concluído o processo legal.

Faltará apenas, para ficarem 100% legais, actualizar os respectivos Cartões de cidadão. Se muda apenas o estado civil, podem respirar de alívio: a actualização é automática e não têm que fazer mais nada. Mas se muda algum nome ou a morada, isso já requer que sejam vocês a informar os serviços. Agora aqui peço a vossa total atenção: o prazo legal para actualizar o Cartão de cidadão por mudança de morada é de apenas 15 dias – e o incumprimento dá direito a multa. Mas nem tudo são más notícias: podem actualizar a morada online.

Uma vez na posse do Cartão de cidadão actualizado, caso tenham feito alterações ao nome terão que actualizar também a Carta de condução (e o Documento único automóvel – este, seja por alteração do nome ou da morada). Já o recenseamento eleitoral é actualizado automaticamente a partir da alteração do Cartão de cidadão – mas caso mudem de freguesia, antes das próximas eleições não se esqueçam de consultar o vosso novo número de eleitor e o respectivo local de voto.

Ah, as alegrias das burocracias! Para desenjoar, passeiem pelos nossos outros artigos de wise words com temas mais empolgantes, como a escolha do vestido de noiva ou a lua-de-mel. Enjoy!

 

Fotos: Nuno Guerra Fotografia